Tim Berners-Lee, o pai da World Wide Web, sempre acreditou que a internet é para todos. Mas seus esforços para um mundo melhor e mais conectaram se transformaram em um motor de divisão, dominado por grandes corporações.

Agora, Tim Berners-Lee decide dar um basta nisso. Ao entender que chegamos em um ponto de inflexão, ele considera que uma mudança para melhor é possível e necessária. Por isso, ele e os membros do Instituto Tecnológico de Massachusetts apresentam o projeto Solid.

O Solid é um projeto de código aberto que quer restaurar o poder dos indivíduos na web. Ele é baseado em dados pessoais e em 15 anos de trabalho desenvolvido em torno desse conceito.

 

 

O que é o Solid

 

 

O Solid quer mudar o modelo atual do uso dos dados do usuário. Em geral, temos que entregar informações para as gigantes de tecnologias em troca de um valor agregado.

O novo projeto quer re-estabelecer um equilíbrio, dando aos indivíduos um controle absoluto sobre os seus dados, de forma direta e simples: o usuário pode escolher onde os dados serão armazenados, quais pessoas e grupos específicos podem acessá-los e como eles serão aplicados.

O Solid permite o compartilhamento de dados com qualquer pessoa e usar os mesmos dados com diferentes aplicativos ao mesmo tempo.

Se a ideia for adotada, os aplicativos desenvolvidos em torno do Solid estariam interconectados a partir de um mesmo conjunto de dados que só o usuário pode controlar, dando assim um duro golpe no mercado de dados.

Tudo estaria descentralizado, e ninguém controlaria os dados de todos. O usuário pode registrar uma identidade e obter um POD (provider) em um servidor Solid, que seria a nossa área de armazenamento pessoal.

Talvez essa seja a oportunidade de uma internet tal e como Berners-Lee sempre imaginou, e que nunca aconteceu. Vamos aguardar pelos próximos passos da Solid, e se ela vai prosperar da forma como ela foi concebida.

 

Via Solid