Compartilhe

O piloto automático da Tesla é um dos mais avançados do mercado, e provou parte da sua qualidade quando foi recentemente utilizado por 11 km em uma estrada, quando o motorista adormeceu ao volante por conta dos efeitos do álcool.

A polícia localizou o carro Tesla Model S pertencente a Alexander Samek, presidente da Comissão de Planejamento de Los Altos, dirigindo a 112 km/h na auto-estrada 101. Ele estava acima do limite de velocidade para aquela estrada, e a polícia tentou interceptar o veículo. Foi quando a polícia percebeu que o motorista estava dormindo, e o carro estava no modo automático.

Os policias ficaram atrás do veículo de Samek, e tentou fazer com que o carro parasse, ligando luzes e sirenes. Mas o motorista estava completamente indiferente a tudo no seu sono.

O Tesla acabou parando depois de outro carro da policia se posicionar em frente ao veiculo. O piloto automático percebeu o veículo, e começou a desacelerar. Ainda levou algum tempo para os policiais acordarem Samek, que foi levado para um posto de gasolina da região. Como era de se esperar, ele falhou no teste de sobriedade e foi preso por dirigir embriagado.

 

 

O piloto automático da Tesla alerta os motoristas que não estão segurando no volante. Normalmente ele desacelera o carro e estaciona o veículo se os avisos forem ignorados. Provavelmente o Model S seguiu por mais 11 km porque Samek estava segurando o volante enquanto dormia.

O piloto automático ainda não é totalmente autônomo, mas já salva vidas. Ele foi desenvolvido para funcionar bem em estradas que tem um divisor central e marcações de faixa bem visíveis.

É importante ressaltar que, ao longo dos últimos anos, já aconteceram alguns acidentes com carros autônomos. Porém, é normal que, em algumas vezes, algo pode dar errado se considerarmos que os veículos da Tesla já percorreram mais de 1 bilhão de km com a assistência do piloto automático.


Compartilhe