Os telefones móveis perdem componentes ao longo do tempo, para alcançar um design mais limpo e refinado. Um dos componentes que pode desaparecer em um futuro a médio prazo é o alto-falantes frontal.

O recém lançado Vivo NEX oferece um modelo de tela com vibração, que atua como alto-falante ou woofer frontal, retirando o alto-falante e aumentando a superfície da tela.

A corrida por uma tela maior resultam em bordas de smartphones mais finas e novos sistemas para alcançar esse objetivo. O Xiaomi Mi MIX original também substituiu o alto-falantes frontal e o notch por uma tela com design mais limpo.

Para isso, uma peça cerâmica foi instalada no interior do smartphone. Um componente piezoelétrico recebia o áudio digital e o convertia em analógico, transmitindo a vibração nas bordas do telefone. Assim, era possível ouvir o áudio sem a presença de um alto-falante.

Outros fabricantes buscam suas alternativas, e o Vivo NEX é mais um que chega com uma alternativa real para uma tela mais limpa, com um processo parecido ao da Xiaomi, com a diferença do som transmitido pela própria tela.

 

 

O vidro frontal vibra para emitir som, e sua câmera frontal está escondida no interior da borda, o que resulta em uma tela que ocupa 91% da frontal do dispositivo, e sem o famigerado notch.

Com os sistema de condução óssea, as novas telas vibradoras podem ser a solução para um futuro com 100% de tela na parte frontal. Ainda é preciso solucionar o problema das câmeras frontais e leitores infravermelho.

Nesses dois casos, algumas patentes mostram áreas transparentes na tela que escondem esses elementos. Uma das primeiras veio pelas mãos da Essencial que, apesar de ter um futuro incerto, pode ter o seu sistema nas mãos de outro fabricante.

 

 

A Google também pesquisa nesse campo. A empresa adquiriu em janeiro de 2018 a Bending Wave, que desenvolvia uma tecnologia que transmite os sons através da tela, transformando o vidro em um alto-falante.

Agora, as telas já escondem leitores de digitais, soam como se fossem alto-falantes e, em breve, podem ocultar as câmeras frontais. O objetivo final de ter um telefone com 100% da frontal touch parece cada vez mais próximo.

O problema será proteger essa frontal contra fraturas e, principalmente o quanto vai nos custar consertar essa tela.