Compartilhe

Os melhores smartphones de 2020 contarão com a taxa de atualização de 120 Hz, onde nesse momento contam com notáveis exceções. Isso vai mudar, pois fabricantes como Samsung, Xiaomi ou Apple vão dar o passo para esses formatos de tela.

Para os menos familiarizados, vamos explicar do que se trata essa taxa de atualização, quais são os benefícios e por que isso pode se transformar em tendência nos smartphones.

 

 

As vantagens dos 120 Hz

 

 

Para começar, os jogos podem se beneficiar disso. Tudo bem, nem todos os jogos são otimizados para os 120 Hz, mas com um software compatível temos uma experiência visual fluída.

O impacto das telas com 120 Hz vai além dos jogos. No uso diário, ela entrega movimentos de interface e animações mais fluías, reduzindo a sensação de lag, exibindo os textos mais claros, entre outros benefícios.

Depois do relativo sucesso das telas com 90 Hz, os fabricantes vão se animar para dar o salto para os 120 Hz em 2020. Obviamente, motivado principalmente pelo mercado gaming mobile.

Alguns motivos explicam porque não foi dado o salto para os 120 Hz até agora. Primeiro, o custo mais alto para construir uma boa tela (com bom brilho, nitidez, ângulos de visão e calibragem) com esse formato. Segundo, o consumo de energia, que é dobrado nesse tipo de tela. Porém, a bateria dos smartphones aumentou o suficiente para algumas marcas arriscarem.

A diferença de uso entre os modos de 60 Hz e 90 Hz não é algo notável, mas a diferença para o modo de 120 Hz é bem maior. Por isso, a mudança vale a pena. Mas leve em conta que os smartphones mais modernos oferecem uma autonomia de bateria muito boa.

 

 

Samsung e o futuro Galaxy S11

 

 

A Samsung é quem mais está apostando nas telas de 120 Hz, onde o Galaxy S11 deve estrear essa nova taxa de atualização nos smartphones da empresa. A taxa seria de escolha do usuário (entre 60 Hz e 120 Hz) e, dessa forma, a Samsung se anteciparia a fabricantes como OnePlus, que possui smartphones com taxa de atualização de 90 Hz.

Outro detalhe é a troca automática entre 60 Hz e 120 Hz em função do conteúdo da tela. O ajuste dinâmico é ativado quando tem um jogo compatível com os 120 Hz.

 

 

Xiaomi vai tentar ser a pioneira

 

 

O futuro Redmi K30 também contaria com uma tela com taxa de atualização de 120 Hz, além de apostar em uma câmera de 60 MP da Sony. Algumas fontes falam sobre um lançamento desse modelo em dezembro, e também está confirmado que ele contará com um processador Snapdragon 730, mostrando que a aposta nessa taxa de atualização não seria exclusiva dos modelos top de linha.

 

 

Apple e o iPhone de 2020 também com 120 Hz

 

 

O iPad Pro com a sua tecnologia ProMotion também conta com uma tela com taxa de atualização de 120 Hz, e os novos iPhones de 2020 também contariam com essa taxa de atualização de tela.

A Apple depende de provedores como Samsung ou LG para fabricar as suas telas, e não seria de se estranhar que as diferentes marcas acabem dando o salto para essa taxa de atualização ao mesmo tempo. Produzir essas telas pode ser um desafio técnico, e o investimento normalmente é mais rentável quando é feito em grandes quantidades.

Uma diferença é que, enquanto a tela do iPad é de LCD, as telas desses novos iPhones seria de OLED. Ainda falta uma confirmação, mas não seria a primeira vez que a Apple migra tecnologias de um dos seus produtos para outro.


Compartilhe