Arquivo para a tag: touchid

iOS 8.3 pode deixar iPhone sem Touch ID para pagamentos

by

touchid

Vários usuários começaram a relatar que os seus dispositivos com o iOS 8.3 perderam a função Touch ID na hora de realizar as compras. O suporte para adquirir conteúdos no iTunes e na Apple Store ficou desabilitado para o leitor de digitais após a atualização do sistema operacional móvel da Apple, de acordo com os comentários publicados no Reddit, no Twitter e nos fóruns da Apple.

Não se sabe ainda qual é a extensão desse problema, mas os usuários afetados alegam ter reiniciado o dispositivo e alterado a sua configuração, e não tiveram sucesso. Por enquanto, a falha não compromete outras funções do Touch ID, como por exemplo no desbloqueio do dispositivo, e as compras ainda podem ser feitas com a introdução da senha do usuário.

Não há maiores informações no momento, e a Apple não se pronunciou sobre o assunto. Imaginamos que, por conta do barulho causado, não deve demorar muito para a empresa se manifestar (quem sabe com uma solução para o problema).

Vamos seguir informando sobre o assunto.

Via Reddit, Apple Forum

Marc Rogers burlou o sensor TouchID do iPhone 6, que é mais seguro que o do iPhone 5s

by

650_1000_touchid

Marc Rogers é o especialista em segurança que, no ano passado, dias depois do lançamento do iPhone 5s, conseguiu enganar o sensor TouchID do smartphone, com uma digital falsa fabricada por ele mesmo. E ele acaba de repetir a façanha com o recém lançado iPhone 6.

Nesse caso, Rogers fabricou uma réplica de sua própria digital, com a ajuda de um potente material adesivo usado em algumas colas. Porém, deixando de lado a técnica empregada, o mais interessante é que ele concluiu que a eficiência do TouchID do iPhone 6 é maior que a do sensor presente no iPhone 5s.

No artigo publicado no blog Lookout, Rogers explica que, apesar de ter conseguido enganar os dois sensores, o TouchID presente no iPhone 6 é muito mais difícil de ser burlado. Para conseguir, ele teve que fabricar um molde muito mais preciso e caro, o que indica que a Apple melhorou o sensor presente no novo smartphone.

As melhorias podem atacar duas frentes essenciais. Por um lado, a resolução do sensor do iPhone 6 parece ser maior. Por outro, a superfície explorada é mais ampla. Essas duas melhoras podem explicar essa maior dificuldade, além dos falsos negativos que alguns usuários estão obtendo com os seus dispositivos.

Rogers afirma que não há motivos para grandes preocupações para o fato que qualquer pessoa (na teoria) pode falsificar uma digital para desbloquear o iPhone 6. Ele lembra que chaves e fechaduras tradicionais das residências da maioria das pessoas podem ser destrancadas por um ladrão e, mesmo assim, elas protegem a maioria das pessoas. Ou seja, nada é infalível nessa vida.

Via Lookout

Leitor de digitais do Galaxy S5 é vulnerável ao mesmo hack do iPhone 5s

by

leitor-digitais-galaxy-s5

Parece uma piada pronta, mas é bem possível que muitos interpretem essa notícia como uma “prova de acusação #17” a favor da Apple. De qualquer forma, uma das novidades do Samsung Galaxy S5 é o seu leitor de digitais, que atua como sistema de autenticação e desbloqueio do sistema. E muitos se questionaram sobre a segurança desse recurso. Pois bem, temos aqui uma das respostas.

Quando o iPhone 5s apresentou a sua tecnologia TouchID, não demorou muito para que um grupo de hackers burlasse a proteção imposta por esse leitor de digitais. Agora, esse mesmo grupo demonstra que o hack utilizado com o smartphone da Apple serve também para burlar a segurança do leitor de digitais do Galaxy S5.

O hack se baseia no processo de fotografar uma digital recente, que pode ser encontrada em um copo recém utilizado, onde através de diversas técnicas de laboratório, seria possível transferir essa imagem e imprimir em um material especial, que seria capaz de simular a digital.

Apesar de não ser uma tarefa simples, qualquer pessoa com um pouco de paciência e com o material necessário pode obter sucesso em superar as barreiras impostas pelos dois sistemas.

Os pesquisadores indicam que o risco é ainda maior com o Galaxy S5, já que o dispositivo não faz uso de uma senha para confirmar o acesso, nem mesmo depois de uma reinicialização. Isso, somado ao fato que o smartphone da Samsung permite os pagamentos via PayPal através do leitor de digitais, fazem com que os riscos do uso dessa tecnologia sejam maiores do que todos imaginavam.

Nota do editor: até nisso, Samsung? (para bom entendedor…).

 

Via 9to5Google

Leitores de digitais do Galaxy S5 e do iPhone 5s se enfrentam (em vídeo)

by

iPhone-Galaxy-s5-huellas

O usuário iCrackUriDevice publicou em seu canal de vídeos no YouTube um vídeo comparativo entre os leitores de digitais presentes em dois dos smartphones top de linha de maior destaque do mercado, o Samsung Galax S5 e o Apple iPhone 5s.

Tal como você pode conferir no vídeo a seguir, a opção implementada pela Samsung é mais incômoda do que aquela usada pela Apple, já que o leitor requer o deslizar do dedo na orientação vertical, sem girar muito e necessitando sempre das duas mãos para completar a ação. Já o dispositivo com iOS oferece um grande desempenho na hora de desbloquear a tela, independente da posição do smartphone.

Esses são detalhes que – muito provavelmente – podem não pesar muito para um usuário mais experiente, mas essa pequena falta de usabilidade pode efetivamente fazer com que uma função que os fabricantes querem que fique em evidência entre os usuários simplesmente caia no esquecimento.

Vídeo a seguir.

 

Via 9to5Mac

Avaliação de Produto | iPhone 5s

by

iphone-s5-silver-02a

Um dos smartphones de maior destaque em 2013. Tanto pelas novidades quanto pelo preço proibitivo no Brasil, o iPhone 5s foi o foco das atenções de muita gente ao longo do ano passado, uma vez que passamos praticamente todo o ano falando de rumores e especulações que envolviam o dispositivo de alguma forma. Agora… será que o iPhone 5s foi feito para você? Pode ser um dispositivo que bate de frente com os principais concorrentes do mercado? Ou é apenas um iPhone 5 melhorado, que só serve para ser um item de compra do “geek ostentação”? Vamos tentar descobrir isso juntos.

Sobre o Produto

O iPhone 5s é a mais recente versão do smartphone da Apple, sendo esta a sétima geração do produto (ao lado do iPhone 5c). É um dos smartphones mais vendidos do planeta, e está disponível hoje em mais de 120 mercados ao redor do planeta. Objeto de desejo de boa parte dos geeks que eu conheço, é o carro-chefe de produtos da Apple nesse momento.

Apesar da Apple não arriscar muito em modificações de design e proposta geral, essa repetição de estratégia se confirma como certa com o volume de vendas do produto. Um dos motivos para o iPhone ser um campeão de vendas está no fato de, a cada ano, a empresa repetir o conceito geral do produto, adicionando melhorias diversas de hardware (nos seus componentes internos), e oferecendo o mesmo preço do modelo anterior. Ah, e com Tim Cook usando a cada lançamento os termos “mágico e revolucionário”.

Principais Características

iphone-5s-branco

Na estética externa, o iPhone 5s praticamente não mudou em relação ao iPhone 5. As mudanças mais perceptíveis no seu visual estão no identificador biométrico e na opção de cor “gold” (que está mais para champanhe). Me arrisco a dizer que, de longe, a maioria das pessoas não saberão se o smartphone que você está segurando é o iPhone 5 ou o iPhone 5s.

As principais mudanças em relação ao iPhone 5 estão nos componentes internos. Talvez a mais destacada seja mesmo o novo processador A7 de 64 bits, que promete um desempenho mais poderoso para as diferentes atividades, uma vez que conta com maior capacidade de realizar múltiplas tarefas ao mesmo tempo. Além disso, o novo sensor Touch ID é uma das maiores inovações na história do iPhone, adicionando um interessante recurso de identificação pessoal ao dispositivo (e mais um elemento que a Apple tenta re-estimular como tendência nos smartphones).

iphone-5s-touchid

Sem falar que esse novo hardware vai trabalhar em conjunto com o igualmente novo iOS 7, a nova versão do sistema operacional móvel da Apple. Um conjunto como esse se converte na melhor experiência de uso que podemos encontrar entre os iDevices disponíveis no mercado.

Sua câmera traseira também recebeu atualizações. Temos um novo sensor de 8 megapixels, com cinco elementos e abertura f/2.2, que recebe o nome de iSight. A área do sensor é 15% maior, e por conta disso, os pixels serão maiores. O iOS 7 foi desenvolvido pensado nessa câmera (segundo Phil Schiller), que usa o software para medir os níveis de branco e cria um mapa de tons dinâmico. Com isso, o sistema operacional ajuda a escolher a imagem mais clara em uma série de fotos.

O flash agora inclui uma função TrueTone, para melhorar as cores, e a câmera inclui ainda recursos de estabilização de imagens, de câmera lenta (com captação a 120 fps), captação de vídeos em HD (720p) a 120 fps, e o usuário pode escolher quais são as cenas que devem ser exibidas em câmera lenta, e quais serão apresentadas na velocidade normal.

iphone-5s-camera

Fora tudo isso, o iPhone 5s conta com pequenas melhorias gerais, que os usuários da Apple já estão acostumados a encontrar em novas versões do produto, como por exemplo uma melhor relação de autonomia de bateria (por conta do novo hardware e do aumento de performance).

Prós

– Hardware ajustado para um desempenho impecável: a combinação do novo processador, com a sua tela com alta taxa de pixels, do novo iOS 7, do sensor Touch ID e outras características resulta em uma das melhores experiências disponíveis no segmento de smartphones no mercado.
– Touch ID: a Apple mais uma vez dita a moda, com um sensor biométrico no novo iPhone. Tudo bem, ainda estamos descobrindo o que ele pode fazer pelos usuários, mas já virou tendência a ponto dos concorrentes já começarem a adicionar soluções semelhantes em alguns modelos.
– Um produto “longa vida”: com o iPhone 5s, o usuário médio não precisa se preocupar na compra/troca do seu dispositivo por um bom tempo. Para a maioria, o iPhone 5s é um smartphone que pode permanecer como telefone principal por, pelo menos, três anos. Se você é um geek compulsivo, consumista e viciado em ter o que há de mais recente no mercado de tecnologia, comece a economizar dinheiro desde já para um hipotético iPhone 6, que deve chegar em 2014.

Contras

– É um smartphone caro: para a maioria das pessoas, um smartphone ainda é algo proibitivo. Um iPhone então, mais proibitivo ainda. Ele é consideravelmente mais caro que a maioria dos seus concorrentes diretos. Sem falar em modelos que (tecnicamente) oferecem bem mais nas suas especificações, mas custando R$ 1 mil a menos ou mais, dependendo do modelo escolhido (P.S.: eu sei que você pode comprar um iPhone importado, o que diminuiria os danos. Mesmo assim…)
– A diferença de preço não justifica a troca (se você tiver um iPhone 5): ter um processador de 64 bits e um sensor biométrico não podem ser as suas melhores desculpas para investir uma grande quantia de dinheiro na compra do iPhone 5s. A não ser que você venda o seu atual iPhone 5 por um preço muito bom, e coloque do bolso a diferença de preço.
– Nada mudou no seu design: tem gente que gosta de se mostrar. Então, do que vale você tirar do bolso um iPhone 5s, e seu amigo (ou amiga) observar “nossa, que bonito o seu iPhone 5…”.

Relação Custo/Benefício

iphone-5s-ios-7

Esse fator pode variar de pessoa para pessoa. Se você gosta mesmo de tecnologia, ou tem ciência do quanto vai custar a brincadeira, ou não se importa em nada com os fatores contrários citados acima, o iPhone 5s é um excelente investimento. É um dos melhores smartphones de 2013, oferecendo as mesmas características que consagraram o iPhone como um dispositivo referência, e com a nova proposta visual do iOS 7, que dá uma renovada na interface de usuário do dispositivo.

Porém, a grande maioria das pessoas, que usam o smartphone para as tarefas mais triviais (redes sociais, e-mails, mensagens SMS, jogos, etc) não necessariamente necessita de um iPhone para realizar tais tarefas. Porém, estamos falando do iPhone, certo? Logo, um produto que pode mesmo ser muito útil para profissionais, estudantes e outros que se interessem pelos seus recursos (sabendo como melhor trabalhar com eles) acaba se tornando um produto de status, para atender o ego (na maioria dos casos).

E isso justifica um iPhone no Brasil custar até R$ 3.600. Ou não.

Nota Final: 7.8/10

Desempenho: 9
Design: 7
Funcionalidades: 9
Preço:  6
Relação Custo/Benefício: 8

19361979

[Dicas, Truques e Macetes] O sensor de digitais do seu iPhone 5s está falhando? Tente esse truque

by

apple-iphone-5s-touchid-authentication

Sim, amigos…. o iPhone 5s chegou ao Brasil (assim como o iPhone 5c), para a alegria da legião dos fãs da marca. Entre as novidades que o smartphone oferece, o Touch ID é uma das mais destacadas. Afinal de contas, o sensor de digitais acaba com as incômodas (e menos seguras) senhas, e funciona razoavelmente bem. Mas, veja: eu disse “razoavelmente”…

Com o passar das semanas, os usuários começam a acumular experiência com o peculiar complemento, e por conta disso, alguns eventuais problemas com o sistema. De um modo geral, o leitor identifica a impressão digital logo de cara, mas em algumas ocasiões (e dependendo do usuário), o indicativo de “tentar novamente” pode aparecer, e isso é algo especialmente frustrante.

Mas nem tudo está perdido. A própria Apple recomenda nesses casos apagar o padrão de identificação da digital, e reprogramar a identificação. Também é recomendado que o usuário se assegure de ter o dedo sempre seco (entenderam, nerds que vivem com as mãos cheias de gordura da pizza ou do salgadinho?).

Porém, se tudo isso falhar, sempre existe uma alternativa que elimina toda e qualquer possibilidade de erros: configurar uma única digital como se fossem várias, o que seria a mesma coisa de indicar ao iPhone que um mesmo dedo são de vários polegares diferentes. Segundo a empresa de segurança biométrica Biogy, a técnica é capaz de até aumentar a segurança da identificação do iPhone.

Ou seja… todos ganham. Logo, vale a pena experimentar.

Via Huffington Post

Como o Chaos Computer Club conseguiu burlar o Touch ID da Apple?

by

iphone-huella-dactilar

Ok. Não é possível acessar os dados do iPhone 5s com um dedo cortado. Porém, se você tem em sua casa uma boa impressora 3D, as coisas começam a mudar de figura. O pessoal do Chaos Computer Club, a mais popular associação hacker da Europa, conseguiu burlar o sistema de identificação de digitais do smartphone (o Touch ID) com um método relativamente simples. Isso é, simples naquelas…

Starbug, criador do hack, utilizou uma técnica revelada em 2004 para enganar os identificadores biométricos muito menos sofisticados que o Touch ID. De forma mais concreta, para enganar o sensor é necessário uma fotografia da digital do dono do telefone (algo que não é tão simples ou comum de se obter), que é registrada com a ajuda de uma superfície de cristal de 2.400 DPI (a pergunta que fica é: a própria tela do smartphone serve?), para posteriormente imprimir essa imagem a 1.200 DPI em uma impressora laser. Com isso, vamos criar uma película de látex com o relevo da já citada impressão digital, que é o que vai permitir o desbloqueio do dispositivo.

Não é uma solução tão moderna e elegante como os gadgets que Ethan Hunt ou James Bond utilizam em seus filmes, mas é uma solução relativamente simples, barata e funcional. Tá, não é tão simples pelos materiais envolvidos, e pelo fato de ser bizarro as pessoas tirarem fotos das digitais de outras. Mas isso não quer dizer que alguém, em algum momento, não pode aperfeiçoar o sistema, a ponto de formar a sua digital apenas com a impressão digital em um objeto?

Mesmo sendo algo muito difícil de acontecer, ainda assim, é possível. A seguir, o vídeo que mostra o processo em detalhes.

 
Via Chaos Computer Club (1)
Via Chaos Computer Club (2)

Não… se cortarem o seu dedo não poderão desbloquear o seu iPhone 5s

by

apple-iphone-5s-touchid-authentication

Eu sei. Essa pergunta pode parecer estúpida e absurda, porém, entendemos que poderia ser interessante de ser divulgada. Principalmente para aqueles que fizeram a tal piadinha (sem graça) do “agora os bandidos vão brincar de Jogos Mortais quando forem roubar o seu iPhone”. Por isso, vale o post.

O Touch ID é, sem sombra de dúvida, a grande novidade do iPhone 5s. Nem mesmo um processador de 64 bits conseguiu ofuscar o identificador biométrico do novo smartphone da Apple. Com o Touch ID, o proprietário do smartphone possui uma maior segurança com o dispositivo, uma vez que é possível desbloquear o telefone e realizar compras (por enquanto, apenas na Apple App Store) sem a utilização de senhas, apenas utilizando o sensor biométrico integrado ao botão Home.

Na teoria, o sistema é totalmente seguro, uma vez que não existem duas digitais iguais. Porém, a pergunta (que pode soar até macabra, porém, intrigante) persiste: seria possível alguém conseguir desbloquear o iPhone 5s utilizando o dedo arrancado do próprio usuário?

A tal pergunta surgiu em um dos comentários do site Mashable, que também menciona o bizarro caso do roubo de um carro Mercedes, que possui um sistema de ignição biométrica, com o veículo sendo acionado através do dedo arrancado do antigo proprietário/vítima. É amigo… a pergunta, que antes era absurda, é uma possibilidade mais real do que você imagina.

O Mashable então decidiu entrar em contato com especialistas em segurança biométrica, que trazem boas notícias para aqueles que não querem ter esse item em comum com o ex-presidente Lula: a tecnologia de identificação biométrica via RF – ou radiofrequência (que é a tecnologia adotada pela Apple para o Touch ID) precisa de um dedo humano vivo para desbloquear o equipamento.

O iPhone 5s se vale da radiofrequência para “ler” as capas da pele, que necessita dar sinais que está viva para ser identificada. O tecido de uma pele morta não é capaz de transmitir as informações necessárias para a identificação da digital, o que torna inviável a sua leitura para desbloqueio.

Moral da história: se algum ladrão algum dia ameaçar arrancar o seu dedo na hora de roubar o seu novo iPhone 5s (esperamos que isso não aconteça), você simplesmente pode dizer, de forma calma: “nem perca o seu tempo, pois não vai dar certo””.

E mostre este post para o bandido. Depois, chame a polícia.

Via Mashable

Identificador biométrico do iPhone 5s possui temporizador, e odeia mãos suadas

by

apple-iphone-5s-touchid-authentication.jpg.pagespeed.ce.LLx9B9A6xb

A característica de maior destaque do iPhone 5s foi o Touch ID, o novo sistema de identificação biométrica adotado pela Apple. Aos poucos, vamos conhecendo mais segredos sobre essa característica.

Segundo informa o Wall Street Journal, esse identificador não estará disponível se o usuário reinicia o iPhone, ou se não desbloqueamos o smartphone nas últimas 48 horas, e nos dois casos, será necessário digitar uma senha. O motivo disso (segundo a Apple) é para a segurança do usuário, evitando assim que os hackers contem com tempo para testar alternativas que permitam o acesso aos dados do smartphone. Nesse meio tempo, você pode tomar as medidas necessárias, como bloquear o chip do telefone, remover os dados remotamente, ou até mesmo identificar a localização do aparelho.

Por outro lado, esqueça a possibilidade de desbloquear o iPhone 5s depois de uma corrida matinal. O leitor não é compatível com dedos suados. É recomendado secar bem as mãos, ou utilizar a senha tradicional, digitada diretamente no telefone.

Ler – WSJ (1)
Ler – WSJ (2)

Conheça em detalhes o Touch ID, o novo leitor de digitais do iPhone 5s

by

img_8959

Agora que o iPhone 5s é uma realidade, podemos começar a explorar aos poucos e com calma as suas principais novidades. Uma das mais chamativas (e previamente especuladas) é, sem dúvida, o seu sensor de digitais, que foi batizado pela Apple com o nome Touch ID.

O sensor vem integrado ao clássico botão Home do iPhone 5s, e segundo informou Phil Schiller, este leitor é capaz de “identificar a sua digital de uma forma completamente diferente”, já que o sensor conta com uma espessura de 170 mícrons, e uma resolução de 500 ppp. A Apple informa que esse sensor é capaz de ler abaixo da capa da epiderme, permitindo assim uma identificação do usuário até mesmo quando a manobra de identificação é realizada com o dedo em um movimento de 360 graus.

“O que esse sensor pode mudar na minha vida?”, você me pergunta. Na prática, é possível ter um nível de segurança do dispositivo e identificação do usuário muito profundo, e para diversas finalidades. Como o sistema é parte do iOS 7 (e, por enquanto, é de uso exclusivo dessa versão), ele pode atuar em compras no iTunes, na App Store ou iBooks, permitindo que o usuário seja identificado com apenas um toque de polegar. Desse modo, a compra feita nessas lojas pode ser confirmada de forma simples, e apenas pelo usuário (ou pelo portador do dedo… vai que… bom, deixa pra lá).

Outra novidade que o Touch ID trouxe ao iPhone 5s é a nova construção do botão Home, que passa a contar com um cristal de safira cortado com laser, que ajuda a aumentar a sensibilidade ao toque do botão.

Por fim, a Apple informou que a imagem do seu dedo não será armazenada pelos seus servidores, assim como não será enviada para a sua conta no iCloud. Se ela fica armazenada em algum lugar, será no processador A7, e mesmo assim, com um forte sistema de criptografia. Por enquanto, não sabemos se o sistema suporta a identificação de múltiplos usuários.

touchid_hero