Arquivo para a tag: torrent

Torrentz, outro gigante entre os sites P2P, fechou as portas

by

torrentz-shut-down-torrent-site

De forma surpreendente e sem aviso prévio, o Torrenz fechou as portas. Mais um dos grandes portais de links P2P encerra suas atividades, poucas semanas depois do Kickass Torrents fazer o mesmo, após a detenção do seu administrador.

O Torrentz era um dos grandes metabuscadores de arquivos torrent, com uma simples barra de busca na página principal e sem alojar arquivos infratores de direitos autorais, mas vinculados a milhões deles de outros sites web. Fundado em 2003 (antes mesmo do The Pirate Bay), o site foi ponto comum entre a comunidade das redes P2P, mas não esteve isento de questões legais.

Chegou a ser suspenso temporariamente em 2014 por solicitação da Unidade de Delitos Contra a Propriedade Intelectual da polícia britânica. Depois disso, o portal começou a funcionar em paralelo com outros domínios, para evitar maiores problemas. O Torrentz segue aberto, mas a funcionalidade de busca está suspensa, e os usuários que tentam fazer login se deparam com uma mensagem de despedida.

Com disso, dois dos grandes sites de P2P fecharam as portas em menos de três semanas.

Via Torrent Freak

The Pirate Bay recebe doação “recorde” de US$ 9 por dia

by

The-Pirate-Bay

O The Pirate Bay informa que suas doações alcançam o “recorde” de US$ 9 diários. Ou seja, foram 376 doações no último ano, ou quase uma doação por dia, ou US$ 3.500 no câmbio atual.

Quando o The Pirate Bay e outros sites torrent começaram a aceitar doações via Bitcoin, os donos dos direitos autorais dos arquivos que lá são ofertados expressaram sua preocupação sobre a nova fonte de receita que ajudava na manutenção dessas fontes de compartilhamento de arquivos.

 

A RIAA (responsável pelo gerenciamento de conteúdos musicais nos Estados Unidos) informou ao órgão regulador de comércio norte-americano “diante da ameaça que se aproximava”. A indústria argumentou que o Bitcoin poderá dificultar a repressão dos sites piratas ao utilizar uma moeda virtual independente de emissões centrais.

O Bitcoin, na prática, torna mais difícil o processo das grandes corporações em tentar se apoderar dos fundos gerados pelos sites de compartilhamento, já que a polícia deveria ter acesso ao computador que especificamente armazena a carteira de recebimento da moeda virtual.

Como podemos ver, todas essas preocupações foram injustificadas. entendo que existem pessoas conscientes, que querem colaborar com vários tipos de projetos com diversos resultados que beneficiam o usuário. Porém, não podemos nos esquecer nunca que, na era da internet, as pessoas adoram coisas de graça. Ou melhor, questionam com muita força a necessidade de pagar por algo que pode ser adquirido de graça de alguma forma. E o mundo torrent é apenas mais uma mostra clara dessa teoria.

Ou seja, os operadores de sites de busca de torrents não estão ricos, diferente do que muita gente imagina. Se você pensa em ficar rico na internet dessa forma, reveja seus conceitos. Até porque quem mantém esse tipo de projeto na web o faz por um objetivo bem específico: o prazer de compartilhar conteúdos para o máximo de pessoas possível.

Via TorrentFreak

Star Wars: O Despertar da Força está imparável nos torrents

by

star-wars-the-force-awakens

Depois de arrecadar mais de US$ 2 bilhões de bilheteria, ‘Star Wars: O Despertar da Força’ está prestes a estrear nas plataformas digitais. Porém, o incansável mundo da pirataria queimou a largada de novo, e apesar de faltar praticamente uma semana para a sua estreia online (1 de abril) e em Blu-ray (5 de abril), uma cópia da versão em Blu-ray já circula nos torrents mais populares da internet.

É estimado que nas primeiras 12 horas de disponibilidade, aproximadamente 250 mil pessoas já baixaram o filme, ocupando as primeiras posições nas listas de download do The Pirate Bay e do Kickass Torrents.

A Disney pouco pode fazer diante desse cenário, apesar de que uma janela de lançamento mais antecipada para um lançamento online poderia ter ajudado a evitar essa situação, oferecendo a todos os interessados uma opção legal de download que diminuiria a pirataria.

O caso é mais um que leva a uma reflexão, onde muitos entendem que poderia ser encarada mais a sério a possibilidade de oferecer esses filmes em múltiplas plataformas oficiais de forma mais rápida. Alguns projetos propõem oferecer o lançamento do cinema na casa do telespectador, por um valor maior do que aquele pago no ingresso da bilheteria. Mas por enquanto, o formato tradicional de consumo dessas estreias segue inalterado.

Agora é tarde. ‘Star Wars: O Despertar da Da Força’ já está em milhares de computadores de todo o planeta (serão milhões em poucos dias), motivados pela euforia dos fãs que querem voltar a ver o filme, dessa vez no conforto de sua casa.

Via TorrentFreak

A batalha de Kanye West contra Apple e Spotify (e a favor do Tidal) tornou o cantor o número um… no The Pirate Bay

by

kanye-west

Kanye West decidiu iniciar uma batalha contra alguns serviços de streaming musical, como o Spotify e o Apple Music, por considerar que esses serviços pagam muito pouco pelas execuções das músicas. A medida tomada pelo marido de Kim Kardashian para mostrar e comprovar o seu ponto de vista foi lançar o seu último disco ‘The Life of Pablo’ exclusivamente no Tidal, serviço de músicas “premium” bancado por vários artistas, incluindo um velho amigo de Kanye: Jay-Z.

Com essa decisão, Kanye West dá a entender que sequer iria comercializar o seu novo álbum em formato físico, e esta era uma aposta mais do que arriscada. Afinal de contas, ele estava fechando as portas para outras alternativas legais, que não só ajudariam nas vendas mas principalmente na divulgação do novo disco. E, como estamos na internet, aqueles que não são assinantes do Tidal acabaram buscando outros meios para ouvir o novo disco. E esse público todo foi para um lugar seguro: o Torrent.

Apenas no primeiro dia de disponibilidade, mais de 500 mil downloads de ‘The Life of Pablo’ foram feitos nas redes BitTorrent. Um verdadeiro recorde.

the-life-of-pablo-the-pirate-bay

É claro que estamos falando de um disco muito esperado, e a repercussão nas redes torrent seria algo natural e inevitável. Mas a estratégia comercial adotada por Kanye ajudou e muito a colocar o álbum na liderança de downloads na categoria musical do The Pirate Bay, com mais de 7 mil pessoas compartilhando a sua cópia, mantendo assim os arquivos vivos e saudáveis para o seu download.

Poucas vezes esses números foram registrados para um lançamento musical. Além dos downloads via Torrent, temos que adicionar muitos outros que são feitos por outros meios, como por exemplo o download direto. Ou seja, Kanye West conseguiu bater recordes com o seu disco, mas não do jeito que ele queria ou esperava.

Kanye ainda não se pronunciou sobre o assunto, mas a RIAA já tomou providências, eliminando vários dos links Torrent disponíveis nos resultados de busca. Mesmo assim, sabemos bem como funciona esse mundo, e os links antigos estão sendo rapidamente substituídos por outros novos.

Via Torrent Freak

Grupo antipirataria processa o Torrents Time

by

Torrents_Time

O grupo antipirataria BREIN enviou uma solicitação de fechamento do Torrents Time, em um movimento prévio antes de interpor ações legais contra o serviço.

O Torrents Time é um plugin que permite aos usuários reproduzir arquivos .torrent em um navegador, sem a necessidade de instalar um cliente P2P nem fazer o download do arquivo. Algo semelhante ao que o Popcorn Time fazia, mas utilizando os protocolos Torrent.

De acordo com o BREIN, o Torrents Time facilita, permite e participa na distribuição de conteúdo sem a autorização dos donos dos seus direitos, permitindo a distribuição ilegal de filmes e séries de TV com direitos representados pela BREIN, e que não tem distribuição autorizada pelo seu sistema.

Se a solicitação não for atendida, a BREIN ameaça iniciar um processo penal contra os responsáveis pelo serviço, cujo conceito não é novo já que a função de reprodução de conteúdo antes do seu download efetivo é uma função que já existe em alguns clientes .torrent. A novidade está na possibilidade de fazer isso sem qualquer tipo de aplicativo, utilizando apenas um navegador web, e com suporte para DLNA e streamers como o Chromecast.

Existem materiais sem direitos de autor que o Torrents Time poderia utilizar, mas é óbvio que a maioria tem copyright, e os grupos antipirataria não demoraram para se dar conta de suas “possibilidades”. Mais ainda quando o Torrents Time aconselha o uso do VPN para “ocultar o IP” e sites como The Pirate Bay implementaram o suporte para esse aplicativo desde o início.

Via Venture Beat

Um torrent do filme Matrix em ASC II está ativo a mais de 12 anos

by

the-matrix-asc-ii

Qual é o torrente mais antigo em atividade? De acordo com o TorrentFreak, é uma versão em ASC II do filme Matrix, que está ativo a 4.419 dias. Sua data de criação é de 20 de dezembro de 2003.

Apesar do site web que originalmente alojou o arquivo torrent não mais existir, ainda restam 8 semeadores ativos, o que é o suficiente para que qualquer pessoa faça o download do seu conteúdo, mas obviamente não a toda velocidade que é possível de acordo com a largura de banda do usuário. Mas de qualquer forma, o torrent ainda segue vivo.

Porém, não é possível saber quantas vezes o filme Matrix em ASC II foi baixado. O filme é composto de vários arquivos VOB que ocupam mais de 4 GB em disco, um gigante na sua época. O criador do torrent descreve o conteúdo compartilhado como uma paródia do mencionado filme.

Os torrents normalmente não seguem vivos por mais de dois anos, porém, alguns conteúdos ultrapassam esse tempo por conta do seu impacto social ou pela sua singularidade.

Via TorrentFreak

A lista dos 10 filmes mais pirateados de 2015

by

interstellar

Saiu a lista dos 10 filmes mais pirateados de 2015. A lista é baseada no rastreamento dos downloads via BitTorrent entre os dias 1 de janeiro e 25 de dezembro.

O grande destaque da lista não é o resultado final, que ilustra os filmes mais populares de 2015, mas sim o grande aumento dos downloads. Em 2014, “O Lobo de Wall Street” foi o filme mais baixado, com 30 milhões de downloads. Já em 2015, a liderança ficou com “Interstellar”, com 46.7 milhões, 56% a mais em relação ao líder do ano passado.

Mais: toda a lista de 2015 registrou mais downloads do que o líder de 2014:

1. Interstellar (46.7 milhões)
2. Velozes e Furiosos 7 (44.7 milhões)
3. Os Vingadores 2: A Era de Ultron (41.5 milhões)
4. Jurassic Park 4 (36.8 milhões)
5. Mad Max: Estrada da Furia (36.4 milhões)
6. O Francoatirador (33.9 milhões)
7. 50 Tons de Cinza (32.1 milhões)
8. O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos (31.5 milhões)
9. Terminator: Genesis (31.1 mihões)
10. Serviço Secreto (30.9 milhões)

 

O que fazer com o aumento de downloads?

O estudo não detalha os downloads por regiões, mas o aumento geral dos números é evidente. A troca de arquivos não deve desacelerar tão cedo, através de redes de intercâmbio de arquivos, downloads diretos e outros meios.

Convém para a indústria cinematográfica adotar outras medidas diante da pirataria, que não passem por mais leis punitivas que não serviram para nada nas últimas duas décadas. A chegada dos serviços de vídeo por streaming para um maior número de países é um bom começo. Sobre os filmes, o ideal era considerar o lançamento de um download digital ou em streaming ao mesmo tempo que o lançamento nos cinemas.

Via SpinOff.com.br

Partido Pirata oferece DNS que dribla a censura ao The Pirate Bay

by

the_pirate_bay_hydra_by_slimenrique

O partido pirata norueguês reafirmou a sua posição diante da censura que o The Pirate Bay está sofrendo, e liberou um servidor DNS para acesso ao site, sem qualquer tipo de custo ao usuário.

A medida chega um pouco depois que uma resolução judicial de um tribunal da Noruega forçou o bloqueio do acesso ao site no país, com o objetivo de reduzir o impacto da pirataria. O servidor não beneficia apenas aos noruegueses, e qualquer pessoa de qualquer lugar do planeta pode utilizar esse DNS.

Em um comunicado oficial, o Partido Pirata informa que não espera ter problemas legais com a medida (pelo menos inicialmente), e que eles desejam manter a liberdade da internet, meta essa pela qual eles lutarão com todos os recursos que eles possuem ao seu alcance.

Via TorrentFreak

Sites torrent barram o Windows 10 por questões de privacidade

by

Windows-10

Alguns sites de torrents estão banindo usuários de computadores com o Windows 10 instalado, bloqueando o acesso por questões de privacidade. Não são os grandes buscadores públicos de arquivos, mas sim os sites privados.

No contrato do serviço do Windows 10, a Microsoft coleta os dados e o uso de informação pessoal do usuário, o que além de gerar uma polêmica grande, abriu a possibilidade de ‘desativar jogos piratas’ por conta de um parágrafo de acordo de licença.

A resposta dos trackers privados foi bloqear o Windows 10. O iTs foi o primeiro, e alerta os seus usuários com um vídeo onde garantem que ‘o Windows 10 é uma ferramenta para espionar tudo o que você faz’. Comentam ainda que a Microsoft trabalha diretamente com a MarkMonitor, uma empresa anti-pirataria conhecida por trabalhar com o órgão dos EUA que protege os direitos autorais.

Entre outras coisas, o Windows 10 estaria enviando o conteúdo dos discos locais diretamente para um dos seus servidores, sendo assim uma séria ameaça aos sites de torrent, o que resultou em algumas medidas preventivas.

O bloqueio dos usuários com Windows 10 é feito através de um redirecionamento ao vídeo em questão, onde o iTs explica a sua postura. Outros dois grandes sites de torrent privado, FSC e BB, também informaram que pensam em fazer o mesmo.

Sendo paranoia ou realidade, já discutimos essa questão por diversas vezes. Vale lembrar que a Microsoft trabalha há anos com a MarkMonitor, e que sua parceria não depende do uso do sistema operacional, e que a política de privacidade do Windows 10 é similar ao que temos hoje em redes sociais como o Facebook, ou em um smartphone com Android.

Na era da conectividade total, não existe mais o 100% de privacidade. Ou existe, mas está muito longe do uso de um computador Windows ou mesmo da Internet, incluindo as redes torrent. Mas isso não quer dizer que a Microsoft não deva garantir que as questões de privacidade dos seus clientes sejam esclarecidas, tanto na coleta de dados como na forma que eles serão tratados.

Netflix e as séries da HBO superam o BitTorrent nos EUA

by

Netflix_Logo

A empresa Sandvine publicou os resultados do seu último estudo sobre o uso da web, e eles detectaram que, hoje, o Netflix acumula até 36.5% do tráfego de banda nas horas de maior atividade de internet durante a noite, subindo em 1.6% em relação a segunda metade de 2014.

A HBO também experimentou certo crescimento, muito em parte por conta do lançamento do seu novo serviço de streaming, o HBO NOW, além da popularidade de Game of Trones. Durante as cinco primeiras temporadas da série, os serviços HBO GO e HBO NOW representaram 4.1% do tráfego das redes físicas dos EUA, aumentando em 300% os seus números anteriores.

uso-web-eua-01

Antes do lançamento dos seus serviços, a HBO acumulava apenas 1% do tráfego de banda dos EUA pela manhã. Hoje, o HBO GO acumula 3.7%, e o HBO NOW 0.7%. Leve em conta que o NOW só está disponível através de produtos da Apple e de alguns provedores de TV a cabo.

O aumento do tráfego da Netflix e da HBO bate de frente com a redução do uso do BitTorrent, que representa hoje apenas 6.3% do total dos dados nos EUA, e 8.5% na América Latina.

Nas plataformas móveis, a Sandvine informa que, na América Latina, Google e Facebook (através dos serviços que estão sob o seu domínio) concentram mais de 60% do volume total, enquanto que nos EUA o entretenimento em tempo real recebe o primeiro posto, seguido pelos aplicativos de redes sociais. O YouTube também obtém uma boa porcentagem, acumulando 21.2% do volume total de dados.

Os vídeos que se reproduzem de forma automática no Facebook gerou um notável aumento de tráfego médio por usuário de 60% em média.

uso-web-eua-02 uso-web-eua-03

Via TechCrunch

Kickass Torrents foi obrigado a mudar de domínio

by

Kickass-Torrents

O conhecido portal de downloads Kickass Torrents mudou recentemente o seu domínio para a Ilha de Man, no mar da Irlanda e com dependência da coroa britânica. A mudança durou menos de 24 horas, e eles tiveram que recorrer à Costa Rica, país que não deve demorar para receber pressões dos grupos de defesa dos direitos autorais, pedindo o fechamento do site.

É esperar para ver se eles conseguem ou não fechar o site. Por enquanto, o Kickass Torrents está no ar, depois dos problemas na Ilha de Man, onde é possível revogar domínios de forma quase instantânea, e sem a necessidade de uma ordem judicial.

Depois de ver os movimentos que eles se viram obrigados a realizar ultimamente alguns dos maiores sites de torrent da internet, concluímos que está claro que a cruzada contra esses sites continua, e que os grupos de pressão pró-direitos autorais não darão o braço a torcer nesse jogo de gato e rato virtual.

Via TorrentFreak

The Pirate Bay está de volta, como uma fênix ressurgindo das cinzas

by

thepiratebay

O The Pirate Bay, o maior site tracker/torrent da internet, está de volta. Com um pouco de surpresa, e várias horas de antecedência (o retorno estava previsto para amanhã), o site voltou a ficar disponível.

A página principal é encabeçada por uma grande fênix (ave que ressurge das cinzas), e sobre as categorias e os status dos torrents, tudo permanece como sempre foi. O domínio de emergência (thepiratebay.cr) segue funcionando, mas em modo de mirror. O domínio principal (thepiratebay.se) voltou a ficar operacional.

Aparentemente, a lista dos torrents parece não estar muito afetada ou desatualizada, e o movimento de uploads e downloads já cresce a cada minuto. A página pode não aparecer ativa para alguns usuários, de modo que vale a pena ter uma certa dose de paciência para acessar o novo The Pirate Bay. Se não conseguir de imediato, tente de novo mais tarde.

Acesse: thepiratebay.se

Polícia sueca derruba os servidores do The Pirate Bay

by

thepiratebaycompradorbancarrota

O barco pirata mais famoso da internet sofreu um dos seus ataques mais fortes de sua história. Nesse momento, o The Pirate Bay navega por mares desconhecidos, que podem levar para as profundezas da internet, por conta de uma investida da polícia sueca que reduziu e confiscou em Estocolmo os servidores, computadores e equipamentos que davam vida ao tracker mais importante da internet.

O resultado? Um site fora do ar há mais de 24 horas, e muita gente já pensando no pior.

A polícia sueca confirma a desativação de um dos servidores que atentavam conta a propriedade intelectual, apesar da situação de momento ainda parecer confusa. Enquanto o domínio principal segue fora do ar (thepiratebay.se), os primeiros rumores de um novo domínio em funcionamento já surgem (thepiratebay.cr, da Costa Rica).

Segundo o TorrentFreak, esse domínio é apenas um proxy/mirror que mantém uma cópia do que estava armazenado no domínio principal a alguns dias. Existem muitos clones desse tipo, de modo que não podemos confirmar se o The Pirate Bay segue funcionando ou não.

E a pergunta que fica é: seria este o fim do The Pirate Bay?

Via TorrentFreak (1), (2)

Thom Yorke (do Radiohead) vai distribuir seu novo álbum via BitTorrent

by

dvlfhcdhz7j1zwbixgrg

Apesar de criticar o Spotify sempre que pode, Thom Yorke, vocalista do Radiohead, também aposta em novos projetos musicais na internet. Por exemplo, o  último álbum do cantor será distribuído exclusivamente via torrent.

O disco Tomorrow’s Modern Boxes foi anunciado pelo próprio Yorke em sua conta no Twitter e no blog BitTorrent. Mas antes que você saia que nem um louco para baixar o disco, saiba que o mesmo NÃO é gratuito. Todo o álbum e um videoclipe custa US$ 6, e pode ser comprado pela página oficial da BitTorrent Bundle. Felizmente, há quatro canções que podem ser baixadas de forma gratuita antes de você comprar o disco inteiro.

Yorke explica que o lançamento é um experimento para avaliar até que ponto o torrent é uma via de distribuição capaz de chamar a atenção do grande público. Apesar desse lançamento, o cantor já trabalha com o restante do Radiohead no novo disco da banda, que ainda não tem data de lançamento.

Via BitTorrent