Arquivo para a tag: televisão

A audiência da TV está migrando para os smartphones ou tablets?

by

videos-nos-tablets

Com Netflix, HBO GO, Amazon Instant Video, YouTube e outras plataformas, é natural que a resposta da pergunta para o título desse post é um retumbante SIM. E a explicação é bem lógica: quando observamos o número de horas que as pessoas dedicam ao entretenimento com o smartphone, esses são números enormes, e o consumo de conteúdo audiovisual também aumenta, apesar de não ter uma posição de liderança como acontece com o consumo das redes sociais.

A divisão ConsumerLab da Ericsson ilustra esses números, que estão em constante movimento, mas que vislumbram essa tendência de troca de mídia pelo grande público.

 

O streaming cresce de forma imparável

crescimento-do-streaming

O streaming é uma realidade, então vamos deixar de falar dele como uma tendência de futuro. Apenas nos últimos três anos, a porcentagem de usuários que consomem conteúdos audiovisuais sob demanda cresceu 135%. Falando apenas das séries de TV (sem contar filmes e todo o resto), o crescimento é ainda maior. Algo nada depreciável.

De 2010 para cá, a combinação smartphone + tablet conseguiu concentrar quase 50% do consumo total de conteúdo audiovisual, e fixando nas tendências da chamada “geração millenial”, vemos que essa porcentagem vai seguir aumentando.

 

As novas gerações inclinam a balança a favor dos dispositivos móveis

crescimento-do-streaming-na-geracao-millenial

Se nos concentramos no consumo por idade, é fácil perceber o que acontece. Os jovens, iminentemente móveis em todos os seus comportamentos, são os que estão matando a TV tradicional. O modelo de consumo estático em tela grande tem mais protagonismo entre os mais velhos. As novas gerações, que deveriam ocupar esse espaço para manter o ciclo de audiência, tem outras tendências de comportamento.

Ou seja, o tempo vai passando, e a TV móvel vai ficar com a grande maioria do consumo de conteúdo. De forma tão inexorável como o passar do tempo, o modelo atual de TV está condenado à extinção. A não ser que se reinvente, é claro.

 

As vantagens de consumir televisão em um dispositivo móvel

Para começar, os serviços de vídeo on demand podem concentrar vários usuários por conta, onde cada um deles vai buscar a forma mais cômoda de consumir o seu conteúdo. Ou seja, ainda que a TV principal da casa esteja em pleno uso, os smartphones e tablets capturam mais e mais horas de visualização de conteúdo, fazendo com que os dispositivos móveis ganhem terreno a cada ano que passa, de forma inexorável.

Outro dado a se levar em consideração é que, enquanto a TV favorece o uso de uma segunda tela, o smartphone ou o tablet captam toda a nossa atenção, já que quanto mais horas a pessoa dedica ao consumo de conteúdo em telas portáteis, menos horas nos dedicamos aos dispositivos mais tradicionais, como a TV convencional.

 

A resposta das redes de TV

Sabendo dessa tendência, os canais de TV perderam muito tempo tentando frear a fuga dos usuários, oferecendo exatamente o que esses usuários queriam e encontravam em outros serviços. Agora, os canais que estão na nuvem são mais e mais frequentes, e o consumo sob demanda cresce.

Aplicativos lançados pelos canais tradicionais buscam manter o consumo dos seus próprios conteúdos que, por outra parte, também aparecem em outros provedores. Só é preciso ficar de olho no conteúdo da Netflix para encontrar um conteúdo de ótima qualidade, com produção própria, conteúdo tradicional e resolução de imagem maior que da TV tradicional.

 

Sua grande vantagem: são serviços gratuitos

videos-no-smartphone

Enquanto que serviços como Netflix e similares vivem de uma assinatura mensal, os aplicativos dos canais de TV se apoiam na publicidade. É bom para o usuário, que tem conteúdo de graça. mas ruim para o mesmo usuário, pois a publicidade segue o mesmo modelo da televisão, tanto em abundância como no fato de ser invasivo.

Porém, os próprios canais de TV apoiam o salto para o mobile, ou melhor dizendo, se adaptam de forma forçada. A TV não é consumida como antes, e os primeiros a notar isso foram os próprios canais, pese ao fato que a resposta deles não foi tão rápida quanto esperada. Formatos como o do YouTube, mais que consolidados, foram respondidas de forma tímida e quase destinada ao fracasso desde o começo. A TV já é móvel, ainda que as estatísticas digam que sua adoção seja algo lento.

 

As tarifas de dados, o último obstáculo

Sabendo da tendência no relativo ao consumo da TV no smartphone como algo ascendente, o único freio para que seja explorada de forma definitiva é mesmo as nossas tarifas de dados. Uma hora de vídeo em SD via 4G gera um consumo entre 700 MB e 800 MB de dados, enquanto que o conteúdo em HD supera com sobras 1 GB de dados por hora. Algo a ser solucionado no futuro com tarifas planas reais, que funcionem como uma ADSL móvel.

HBO, Netflix, Amazon Instant Video e outras. São muitas apostas de peso para transferir o consumo de TV para as plataformas móveis como para continuar preso na ideia que se trata de algo temporário. Não é de se descartar que daqui a alguns anos a TV como conhecemos seja um mero receptor do que vamos decidir enviar para o nosso smartphone. Conectar a TV e ver algo que outros programas sem o nosso consentimento pode acabar sendo coisa do passado.

Os dados estão aí. Só não vê quem não quer.

Android TV: assim seria a nova versão da Google TV

by

android-tv-captura-01

Depois de anunciar o Android Wear (para dispositivos vestíveis), a Google pode apresentar em breve a sua nova aposta de plataforma para o entretenimento televisivo, área onde eles ainda encontram uma certa resistência para se fazerem presentes. Segundo o The Verge, o próximo grande projeto da gigante de buscas é o Android TV, que vai substituir a Google TV, sendo esta a aposta mais séria e contundente da empresa depois do lançamento do Chromecast.

Não seria apenas uma simples mudança de nome. A ideia de um Android para as TVs mudou, e agora a Google tentará implantá-lo de forma nativa, não adaptando a experiência mobile para uma tela grande e um controle, mas sim pensando direta e especificamente no televisor.

Ainda de acordo com o The Verge, os principais serviços de streaming da internet já estariam trabalhando para que os seus respectivos aplicativos estejam presentes no Android TV no ato do seu lançamento. Ou seja, já é de se esperar que além da Google Play, pelo menos Hulu e Netflix estejam presentes na nova plataforma desde o primeiro dia.

android-tv-filtracion

A interface do Android TV será mais simples, centrada no conteúdo, que será exibida junto dos aplicativos, serviços e jogos, em forma de cartões que lembram muito a interface dos consoles Xbox da Microsoft. Um simples controle remoto (e talvez um aplicativo para smartphones) estará disponível, além de um poderoso sistema de recomendações.

O futuro do Android TV pode passar também pelo seu próprio set-top box, mas parece ser mais provável que o ataque ao mercado a partir de dentro, ou seja, interagindo em novos modelos de televisores, seja a melhor estratégia. Não estão definidas as empresas que poderiam acompanhar a Google nesse projeto, ainda mais com o fracasso que foi a Google TV.

Na teoria, os parceiros fieis do pessoal de Mountain View são a Samsung e a LG, porém, a primeira conta com a plataforma de Smart TV mais conhecida do mercado, e a segunda decidiu apostar no desenvolvimento de sua plataforma, com a ajuda do webOS.

Via The Verge

Philips impressiona com a integração Ambilight+Hue, e anuncia uma nova TV com iluminação periférica

by

xphilips-ambilight-and-hue-1373460968.jpg.pagespeed.ic.arG-C42n2d

As lâmpadas inteligentes Hue são dispositivos que sempre chamaram a atenção dos especialistas. E não causalmente, é mais um produto da mesma empresa responsável pela tecnologia Ambilight: a Philips. Por isso, faz muito sentido que os dois produtos mostrem um certo nível de integração, através do aplicativo Ambilight+Hue, disponível para os dispositivos Android e iOS.

Esse software ajuda a coordenar as lâmpadas coloridas com as TVs compatíveis, fazendo com que os efeitos luminosos do televisor se expandam por toda a casa. A ideia lembra o projeto IllumiRoom da Microsoft, que também tem como objetivo principal aumentar a imersão do usuário.

Seguindo essa linha, a Philips também anunciou (em parceria com a TPVision) sua nova TV Elevation de 60 polegadas, que inclui o Ambilight em seus quatro cantos, para expandir a iluminação quando a unidade estiver montada em uma parede. A tela pode reproduzir vídeos a 1080p e 3D, possui uma espessura de apenas 1.4 cm, e conta com as funções Smart TV, aplicativo dedicado para o Netflix, navegador de internet e suporte para o Miracast.

O aplicativo Ambilight+Hue já pode ser baixado nas respectivas lojas dos dois sistemas operacionais. Já a TV pode ser adquirida na Europa no final de 2013, por um preço inicial sugerido de 3.250 euros.

Via Philips

ESPN 3D encerra as suas atividades nos EUA. Motivo: baixa adesão da tecnologia pelos assinantes

by

espn-3d-logo-techcreeper

A ESPN dos Estados Unidos vai encerrar as atividades do seu canal em 3D no final de 2013. O canal informa que o principal motivo para o fim da ESPN 3D é a baixa adesão da tecnologia por parte dos assinantes, que não estão comprando televisores com a tecnologia 3D tal como era esperado.

Entretanto, a ESPN informa que não está abandonando por completo a tecnologia de transmissão em 3D. Eles confirmam que voltarão a oferecer conteúdos em 3D se (e quando) a tecnologia se tornar mais popular entre os lares norte-americanos. Porém, nesse momento, a ESPN 3D se tornou um problema, e os funcionários envolvidos diretamente com o canal não serão remanejados para outros departamentos da empresa.

A ESPN 3D foi lançada nos Estados Unidos em junho de 2010, em caráter experimental. As primeiras transmissões do canal envolviam alguns jogos da Copa do Mundo FIFA de 2010. No começo de 2011, o canal se tornou oficial, com cobertura de eventos esportivos e transmissões com imagens tridimensionais de diversas modalidades. Porém, apenas três anos após o seu lançamento, o canal encerra as suas atividades no final desse ano.

A ESPN volta agora os seus olhos para as transmissões com resolução 4K. O canal vai testar a transmissão nesse formato em alguns jogos da Copa do Mundo FIFA 2014, em parceria com a Sony.

Mas a pergunta que fica é: será que é tão legal assim ver eventos esportivos em 3D? No caso dos filmes, nós sabemos que os efeitos tridimensionais possuem mais chances de alcançarem os resultados esperados, uma vez que existe um planejamento prévio sobre como esses efeitos vão atuar na tela do telespectador. Mas no caso dos esportes, talvez a melhor solução seja mesmo a adoção do 4K, principalmente se levarmos em conta a riqueza de detalhes das imagens.

Via Gizmodo

Twitter estaria planejando oferecer séries originais em suas mensagens no microblog

by

Vamos ser honestos: o Twitter de hoje não é o mesmo Twitter de 2008, certo? Como tudo no mundo da tecnologia, o microblog evoluiu (apesar de passar várias horas fora do ar de tempos em tempos), oferecendo conteúdos como imagens e vídeos completos dentro das mensagens. Por isso, não chega a surpreender muito o rumor publicado pela AdWeek, onde a rede social estaria pensando em dar um passo para o futuro, oferecendo episódios completos de séries nos tweets, incluindo até o conteúdo próprio do Twitter.

Mas isso não quer dizer que o Twitter pretenda se tornar um produtor de conteúdo, mas sim que a empresa estaria conversando com estúdios de cinema e TV para obter a cesso a esse conteúdo exclusivo, que incluiria “reality shows”. Bom, o projeto pode não ser exatamente como estamos contando nesse post quando ele for lançado, porque tudo isso ainda está na zona nebulosa de rumores. Além disso, se o Twitter realmente deseja proporcionar conteúdo próprio, eles estariam competindo de certa forma com o YouTube, e bem sabemos que essa não é uma tarefa fácil.

Via AdWeek

Samsung ES9000, uma olhada mais de perto na Smart TV coreana de 75 polegadas

by

Você tem um espaço livre na parede de sua casa? Então… por que não preencher esse vazio com a nova TV LCD da Samsung, com nada menos de 75 polegadas?

O modelo recebe o nome ES9000, e é uma evolução do modelo ES8000, que foi apresentada oficialmente durante a última CES, e para que você conheça um pouco melhor as características do modelo, ele foi fotografado em um evento realizado em Londres. Quem pode conferir de perto afirma que, apesar do seu tamanho generoso, sua tela com retro iluminação LED funciona tal como um modelo de 55 polegadas, mostrando as imagens em alta definição e fiel colorido.

Além da grande tela, essa TV da Samsung oferece uma webcam retrátil, funções Smart TV e uma espessura de apenas 7.9 mm. Diante de tal cenário, não podemos dizer que não esperávamos um preço excepcionalmente acessível: seu valor sugerido é de US$ 17.450. Enfim… vendo que agora a economia mundial não vai prosperar na velocidade desejada por todos, sempre fica o desejo e os suspiros por uma tela tão grande em nossa casa.

Via Engadget

Sharp lança a maior TV LED do mercado até agora: 90 polegadas de AQUOS para tuas retinas

by

Os tamanhos convencionais de TVs não são suficientes para você? Tudo bem, aqui está a Sharp disposta a te ajudar. Sua nova TV LED possui nada menos que 90 polegadas. Está bom pra você?

A Sharp AQUOS LC-90LE745U é um modelo que além de ter o seu “discreto” tamanho e suporte a 1080p, tem o privilégio de ser a maior TV de LED do mercado atual, com medidas exatas de 1.21 metro de altura, 12 centímetros de espessura e 64 quilos de peso. Se isso lhe parece pouco, o entretenimento em três dimensões está garantido, de modo que esta TV vem com dois óculos 3D, além de contar de forma integrada com conexões WiFi e acesso à sua plataforma SmartCentral, com apps do YouTube ou Skype.

E se você é um daqueles que já está retirando os móveis da sua sala para conseguir um lugar para esse monstro, recomendamos que, antes disso, comece a economizar e muito, pois essa TV vai fazer um estrago na sua carteira. A nova TV Sharp AQUOS LED de 90 polegadas tem um preço sugerido de US$ 11 mil.

Via Sharp

Apple iTV é “confirmado” pelo chefe da Foxconn

by

Terry Gou, responsável máximo da Foxconn, falou com o China Daily hoje (11/05), e confirmou que eles iniciaram os preparativos para a produção da iTV da Apple. Mas antes que você tire o cartão de crédito da carteira, vale a pena saber que nem o desenvolvimento, nem a fabricação do produto começaram, de modo que vai ser muito difícil dele ser lançado em 2012.

Tudo indica que está certo que os eu corpo será construído em alumínio, que o Siri será utilizado para troca de canal, e que o conjunto pode se completar com o recurso de videochamadas do FaceTime. Em linhas gerais, estamos falando de uma espécie de iMac para a sala de casa (tem quem já queira batizar o produto de Apple HDTV, mas nada oficial) e não é descabido pensar que o seu deisign teria os mesmos contornos, sendo muito, mas muito fino.

Mas a melhor parte vem agora. A fonte se atreve a ir um pouco além nos rumores, e insinua que a Sharp tem um importante papel na fabricação do suposto equipamento. Vale a pena esperar uma confirmação vinda do pessoal de Cupertino. Que, como vocês bem sabem, não vem tão cedo, muito menos com essa facilidade.

Via TechCrunch

Depois do PC, Kinect poderá vir nas TVs também

by

A Microsoft continua na sua iniciativa de explorar todas as possibilidades do seu sensor de movimento do Xbox 360. Rumores apontam que a empresa está planejando uma integração do o Kinect em uma próxima geração de televisores com recursos inteligentes.

Fontes próximas ao segmento do Kinect informaram ao site The Daily que a empresa de Redmond não vai poupar esforços para colocar o seu sensor de movimento no maior número de residências possível, até mesmo em lares que não contam com um Xbox 360. Segundo a fonte, a Microsoft está em estágios iniciais de licenciamento da tecnologia do Kinect para grandes fabricantes no setor de televisores, como a Sony e a Vizio.

Essas futuras TVs com a tecnologia do Kinect seriam compatíveis com o Windows 8, permitindo assim o controle de sua interface Metro, quando conectadas aos desktops ou notebooks. Mas o principal objetivo dessa integração é o controle completo da TV através dos gestos. Com isso, um simples agitar de braços poderia ligar ou desligar a TV, uma posição específica de braços promoveria a troca de canais, um levantar das mãos o aumento de volume, entre outros recursos.

O sistema também seria capaz de reconhecer os usuários individualmente, ativando opções personalizadas do equipamento, identificando os canais preferidos da pessoa que está diante da tela, ou retornar ao canal preferido do usuário, em caso de desligamento automático da TV, ao detectar que ninguém está diante do aparelho na sala.

Tais inovações podem colocar a Microsoft e seus parceiros em um outro patamar no segmento de entretenimento doméstico. Com o sucesso do Kinect, é natural que a empresa de Redmond busque novas soluções comerciais, para obter mais lucros, e conquistar o importante mercado de entretenimento doméstico. Se tudo isso que vimos será verdade um dia? Só o tempo dirá.

Via The Daily

Nintendo 3DS contará com TV em 3D no Japão

by

Mais um bom argumento para você passar férias no Japão (ou se mudar para lá de vez). Os usuários do Nintendo 3DS poderão desfrutar da TV em 3D no próprio console. Quem vai oferecer o serviço é a Fuji TV, que vai lançar uma série de programas especialmente adaptados para as três dimensões.

A programação será adequada para a cultura japonesa, como animações típicas e lutas de sumô, além de alguns programas que dão dicas de como você pode aproveitar o seu 3DS ao máximo. Não sabemos se o serviço vai chegar aos demais mercados da Nintendo.

via Nintendo World Report

LG Electronics facilita o uso de tecnologia inteligente com as novas Smart TVs – CES 2011

by

A LG Electronics apresenta na Consumer Electronics Show, CES 2011, em Las Vegas, sua nova linha de Smart TVs. Com funções que facilitam o acesso a inúmeros conteúdos online especiais e à Loja de Aplicativos da LG, os lançamentos incluem linhas de TVs LED, Full LED 3D e Plasma 3D.

 

“As novas Smart TVs da LG incorporam o que há de mais avançado em tecnologia para televisores com acesso à internet, oferecendo aos usuários incontáveis opções de entretenimento”, diz Havis Kwon, presidente e CEO da LG Home Entertainment Company. “Ouvindo nossos consumidores, tornamos as Smart TVs LG tão simples e fáceis de usar que todos os membros da família poderão desfrutar hoje — não em um futuro distante — os benefícios da moderna tecnologia para televisores.”

 

Um dos recursos que faz com que as Smart TVs LG sejam tão fáceis de usar é seu Home Dashboard simplificado, que promove a navegação e interação entre conteúdo da TV ao Vivo, parceiros online, aplicativos, mídias de um HD externo ou pendrive e a Barra de Inicialização — o que dá aos telespectadores a certeza de estar sempre a poucos cliques do conteúdo das Smart TVs.

 

Enquanto muitos dos controles remotos atuais trazem inúmeros botões, a LG seguiu o caminho inverso e desenvolveu um controle remoto equipado somente com o mínimo indispensável. Com o Controle Remoto Magic Motion, tudo o que o usuário precisa fazer é posicionar o cursor na opção desejada e clicar para ativar sua escolha, similar ao uso de um mouse.


As Smart TVs LG também dão acesso instantâneo a uma grande variedade de conteúdos, seja de provedores globais especiais ou de provedores de conteúdos nacionais cuidadosamente selecionados. Além disso, a LG dispõe de aplicativos feitos sob medida, com opções que agradarão a família inteira.   


A função Smart Share da LG permite que os usuários reproduzam na tela da TV, via wireless, conteúdos armazenados em seus computadores e em outros dispositivos compatíveis.


Além disso, como a plataforma inclui um Navegador Web*, os usuários não precisam mais ligar seu notebook para acessar à internet, permitindo a visualização de notícias, vídeos e muitos outros conteúdos da rede na tela do televisor.

 

A linha de Smart TVs LG terá modelos nas versões de HDTVs LED, LCD e Plasma. A LG apresenta as TVs Smart pela primeira vez na CES 2011, em Las Vegas, devendo lançá-las globalmente ao longo do ano. No Brasil, a previsão de lançamento é para o primeiro semestre de 2011.

via assessoria de imprensa

Samsung mostra novo protótipo de TV OLED de matriz ativa impressa

by

A Samsung apresentou de forma orgulhosa para a imprensa um novo protótipo de televisão OLED de 19″, que entre outros benefícios, é capaz de mostrar 16,77 milhões de cores em uma escala de cores de 8 bits e conta com resolução de 58 ppi. Porém, o grande destaque do produto está na forma em que o seu display foi fabricado, uma vez que, segundo a empresa, a TV conta com um modelo OLED de matriz ativa impressa. Infelizmente, a Samsung não deu muitos detalhes sobre sua façanha tecnológica, ou quando vamos poder adquirir um desses para a sala de nossa casa, argumentando que a tecnologia “ainda está em desenvolvimento”.

Fonte

[modding] Retro-televisão caseira para steampunks e fãs de Bioshock

by

A casa de velharias Okazii está vendendo uma precisoa televisão retrô feita à mão, que é composta por uma tela monocromática de 5,5″, que pode dar forma aos nosso mais obscuros desejos. A alimentação do produto é via rede elétrica a 220V, e ainda que ele não venha com entradas para o seu PS3, seu criador garante que ele pode receber mais de 50 canais, graças ao seu sintonizador por cabo integrado. Preço: 300 euros. Pode ser encomendado para o seu próximo aniversário.

Fonte

[tv] Toshiba UX600: a primeira HDTV com certificado Windows 7

by

Vale o registro, pois não se vê isso todos os dias: temos a primeira televisão de 55″ com certificado de compatibilidade com Windows 7. A façanha pertence ao modelo da Toshiba, a UX600, que conta com taxa de refresh de 120 Hz, DNLA via Ethernet ou WiFi, elementos fundamentais para receberem a certificação da Microsoft. Isso também quer dizer que é mais um item que vai trazer dor de cabeça para aqueles geeks que estão montando a sala de gadgets dos seus sonhos.

Fonte

[tv] LG LX9500, nova TV LED Full HD com 3D, e apenas 22,3 mm de espessura

by

Não há forma melhor destacar uma HDTV do que reduzir sua espessura e, de quebra, incluir a tecnologia 3D. Bom, ela não é tão fina quanto os equipamentos que foram apresentados durante a CES 2010, mas seus 22,3 mm de espessura fazem a LX9500 um bom item para quase toda a casa.

O modelo também oferece retro iluminação LED, resolução de 1080p e uma frequência de refresh de 400 Hz para seus óculos de cristal ativo. A agência Reuters conta que o preço estimado de US$ 3.100 (já convertidos do ienes) para o modelo de 47″, que chegará ao mercado coreano na próxima semana. No mês de maio, o modelo de 55″ chega ao mercado.

Fonte