Arquivo para a tag: symbian

WhatsApp define data para sair do BlackBerry e de outros sistemas

by

Fim do WhatsApp no BlackBerry

O WhatsApp definiu uma data para encerrar o suporte ao BlackBerry, Symbian e versões antigas do Android e do Windows Phone. Será no próximo dia 31 de dezembro de 2016.

A medida afetará os seguintes sistemas operacionais:

– BlackBerry OS (versão 10 inclusive)
– Nokia S40
– Nokia Symbian S60
– Android 2.1
– Android 2.2
– Windows Phone 7.1

Se a decisão de encerrar o suporte para as versões mais antigas do Android parece algo lógico, surpreende o caso da BlackBerry, pois inclui a última versão OS 10. E, mesmo assim, é uma surpresa até um certo ponto. O WhatsApp deve considerar que se a própria BlackBerry abandonou o seu sistema em favor do Android, não seriam eles que teriam motivos para manter o suporte ao software.

Por outro lado, a medida também é uma consequência direta da perda de mercado dos canadenses. De acordo com os dados da IDC, o duopólio Android/iOS se acentuará nos próximos anos. A plataforma que não obter cota de mercado suficiente pode ficar de fora dos grandes aplicativos e serviços. O adeus do WhatsApp ao BlackBerry é uma boa mostra disso.

A BlackBerry chegou a informar que buscava alternativas ao WhatsApp, mas por enquanto a única solução real seria migrar ao BlackBerry Messenger. E… como são as coisas… O BBM era um serviço invejado em todo o planeta quando o WhatsApp ainda era um nanico. E hoje, temos isso aqui.

Review | Nokia N8

by

1200-nokia-n8_front_vertical

Depois de testar bem todos os recursos e características do aparelho, chegou a hora de dar opiniões mais aprofundadas sobre o Nokia N8. Dessa vez, vou deixar fotos oficiais do produto para ilustrar o post, para dar um ar mais estético ao review, além de priorizar mais a informação descrita. Mas prometo em breve fotos próprias do aparelho, com alguns destaques de sua parte física que vou relatar neste review.

O aparelho chegou aqui no dia 06 de novembro, e desde então, comecei a testar intensivamente todas as suas características (menos é claro saber se sua carcaça é resistente o suficiente para aguentar pancadas e quedas). O unboxing completo do aparelho você pode ver em vídeo, em link no final do post. Algumas coisas chamam a atenção: a primeira delas é o tamanho da caixa, mais estreita e compacta, e onde todos os itens do produto cabem de forma bem organizada.

Outra coisa é que seu manual é muito diminuto, além de ter muito menos papelada do que em modelos anteriores. Isso também faz parte da proposta de terem produtos ecologicamente corretos. Neste caso, ponto para a Nokia, que conseguiu fazer uma embalagem que não vai fazer volume no meio de um monte de caixas de gadgets que você tem na sua casa.

1200-nokia-n8_aniseed_green

Ao ver o aparelho pela primeira vez, ele é pouca coisa menor e mais estreita do que ele aparenta ser nas fotos oficiais. Na verdade, já tive esta impressão no Nokia Ovi Expedition II, mas agora, vendo com mais calma, tive a certeza disso. Ele veio em seu tom preto, que é o que considero o mais elegante de todos, e que deve agradar aos usuários com estilo mais discreto e/ou corporativo. A maior parte da carcaça externa do aparelho é feita de metal, com as partes superior e posterior feita de plástico, mas em um plástico que está menos sujeito a riscos.

Porém, se você tem estima por este produto (e pelo dinheiro que você vai pagar com ele), manda o bom senso que você adquira o quanto antes uma capinha de silicone para ele. Um smartphone com este preço pede este tipo de cuidados, pois para muitos, pode vir a ser um investimento considerável (custa mais caro do que um notebook padrão). Algumas capinhas que temos no mercado protege completamente o aparelho, deixando os botões de ações e conectores de acesso livres.

Sua tela é realmente bem eficiente, tanto para exibir imagens quanto para sua utilização com recursos de toque. De sua performance no uso do dia-a-dia eu falo mais pra frente, mas aqui também vale o aviso bem óbvio: mantenham a película protetora na tela do aparelho, pois ela não interfere em nada na performance do touch, e quando ela não lhe servir mais, coloque outra película. Manter a proteção desta tela é mais do que fundamental, pois bem sabemos como estas telas são sujeitas a riscos e outros acidentes de percurso quando você leva o produto no bolso da sua calça. Lembrando que, pelo fato de sua tela ser capacitiva, ela conta com uma sensibilidade e precisão maior do que as telas resistivas. Por isso, mantenha sua tela travada, com a chave lateral.

1200-nokia_n8_03

Em uma de suas laterais, temos os botões de controle de volume/zoom da câmera, chave de bloqueio de tela e teclas, e tecla para câmera digital. Todos os botões sempre bem ajustados, sem apresentar dificuldades para o usuário em ativá-los (e com riscos de até causar alguns problemas quando você estiver usando a câmera). Outro detalhe é que o botão da câmera funciona em dois estágios, pressionando uma primeira vez para fazer o foco do objeto central, e soltando, para tirar a foto propriamente dita, aumentando as chances de você tirar uma foto com boa qualidade.

A trava do telefone não fica destravando acidentalmente dentro do bolso da calça, o que torna muito confiável. Mas, ainda assim, como um homem prevenido vale por dois, você pode instalar o nUmLock, que é um aplicativo que cria o mesmo recurso de desbloquear a tela do aparelho pela tela, no estilo iPhone (slide to unlock).

Na outra lateral, você tem os slots para cartão de memória e cartão SIM card, além do conector mini USB . Bom, os slots teoricamente são de fácil acesso, mas de difícil remoção de suas tampas plásticas. Recomenda-se cuidado para retirar essas tampas, para não quebrar a parte que prende a tampa ao aparelho.

Na parte de cima do aparelho, temos o botão de liga/desliga, além do conector de fone de ouvido de 3,5 mm e o conector HDMI, que é protegido por uma tampa plástica de remoção bem mais simples do que no caso dos slots de cartões SIM e microSD. Outro destaque que dou aqui é para o fone de ouvido WH-701 que acompanha o produto, que é um fone bem competente, pois apesar de não deixar o som em um volume excessivamente elevado no seu ouvido, mantém o som externo bem isolado pelo lado de fora.

Na parte de baixo do aparelho, temos o conector de bateria. Vale aqui lembrar que a bateria do aparelho é não removível, seguindo a tendência dos smartphones touch atuais, que deixam você preso à assistência técnica do aparelho para quando você precisar trocar a bateria. Um detalhe a ser observado é que você ainda conta com a opção de carregar a bateria do aparelho pela porta mini USB, conectado ao seu computador, além de contar com o carregador normal de bateria. Isso é muito bem vindo, não só para que você tenha uma maior versatilidade na hora de carregar o smartphone em qualquer lugar, mas também, em um eventual uso do aparelho como media player (de vídeo, via porta HDMI), sua bateria não fica com a autonomia comprometida, pois sempre estará conectada à energia elétrica.

1200-nokia_n8_04

É um aparelho que é confortável para se agarrar na sua orientação horizontal, sendo de um tamanho prático para a digitação, manuseio de aplicativos e jogos. O aparelho também é bem cômodo de se segurar para ligações. Não achei muito cômodo para utilizá-lo na posição vertical, e para aqueles que estão habituados a usar apenas uma mão para escrever mensagens em SMS, vai ter algumas dificuldades. Com o uso do acelerômetro, alguns jogos se tornam muito divertidos, e sua visualização de páginas de internet é confortável no modo horizontal.

1200-nokia_n8_02

Aqui temos o grande destaque do Nokia N8: sua câmera de 12 MP, com lentes Carl Zeiss, Flash Xenon e filmagem em HD. Uma coisa que é importante deixar claro aqui: não é a quantidade de megapíxels que tornam uma câmera melhor ou pior, e sim os recursos que ela conta para poder tirar melhor ou pior as fotos (se é CCD ou CMOS, distância de foco, etc). Dito isso, posso dizer, sem medo de errar, que esta é a melhor câmera que você pode encontrar em celulares e smartphones no mercado, tirando fotos realmente muito boas durante o dia, e até mesmo à noite, com seu objeto da foto estando a uma distância de, pelo menos, 1 metro.

Ela tira fotos que ficam realmente comparáveis à câmeras digitais do tipo “point-and-shoot”, e é um recurso muito útil para quem trabalha com mobilidade, e não quer andar com vários dispositivos no bolso. Segue abaixo alguns exemplos de fotos tiradas para review, que estarão em breve no blog (obviamente já reduzidas para o tamanho do blog).

A parte de vídeo também é muito boa. Realmente, suas filmagens em 720p ficam com uma qualidade superior do que em outros celulares, com uma ótima qualidade de áudio (com dois microfones frontais, que são os dois buraquinhos abaixo da câmera). Até a filmagem em 640 x 480 é de qualidade satisfatória, apesar de até agora não entender direito o porquê da Nokia ter deixado a filmagem em HD a 25 FPS, enquanto que a 640 x 480p fica a 30 FPS. Esperamos que isso se modifique nas futuras versões do Symbian.

Bom, agora, vamos falar do Symbian^3, e do seu funcionamento.

1200-nokia_n8_06

Esse é um dos pontos de maior preocupação dos novos usuários: a Nokia vem com um Symbian^3, em um aparelho que conta com um ótimo hardware, quando poderiam colocar logo o MeeGo? Pois é… isso se justifica plenamente. Antes de tudo, é preciso dizer que o Symbian^3 é melhor do que a adaptação do Symbian feita no N97, onde boa parte dos problemas foram resolvidos: unido à tela AMOLED capacitiva, a resposta ao toque é muito boa, deixando o uso mais confortável, com uma quantidade menor de travamentos.

Sua performance, para o hardware que tem, é satisfatória, pois alia um desempenho médio à uma autonomia média de bateria (ele tem autonomia de uso de, pelo menos, dois dias completos, com uso da maioria dos recursos do aparelho).

O sistema vai agradar aos usuários que são usuários do Symbian de longa data, ou para aqueles que dependem desse sistema para alguns programas em específico, ou para migração de seus dados de agenda de contatos e compromissos. O esquema de menus está semelhante ao que você já encontra nas versões anteriores do Symbian, com a adição de que você pode chamar atalhos dos menus deixando o dedo pressionado nos itens da tela.

Nesse sentido, alguns usuários menos experientes vão se sentir perdidos com tantos itens de menu, e tantos passos para chegar em um determinado item, ou para se acessar um aplicativo. É claro que você pode adaptar as telas de aplicativos, movendo os ícones para as telas que você quiser, mas isso não impede que, para algumas ações em específico, você precise utilizar vários itens de menu para chegar até o item desejado. Comparado ao sistema Android, é muito mais complicado você configurar pontos de acesso (que precisa de vários menus e sub-menus no Symbian, enquanto que no Android, basta você clicar ao lado do relógio que o assistente de rede é acionado).

1200-nokia_n8_05

Outra coisa que pode incomodar no Symbian do N8 é que alguns recursos são considerados desnecessários. Seu sistema de efeitos de tela, diferente do Android e do iOS, acabam sendo irritantes, e em alguns momentos, prejudicam o desempenho do aparelho, Eu recomendo que se desligue esses itens, para que você não tenha perda de desempenho. Além disso, ter apenas três telas para você adicionar atalhos de widgets e aplicativos é algo que vai incomodar a quem já utilizou Android um dia. Você fica restrito a uma quantidade de aplicativos que, em alguns casos, pode ser apenas uma parte muito pequena daquilo que o usuário possui instalado no seu smartphone. Oras, o N8 conta com 16 GB de armazenamento e instalação, e a tendência natural é que o usuário queira instalar os aplicativos que quiser, e ter estes aplicativos de forma prática e funcional no aparelho é quase que uma questão óbvia. Outro exemplo são os seus widgets.

O player musical nativo da Nokia carece de recursos como o modo resume e atualização automática de catálogo de aparelhos. Com isso, o widget automático, que fica ativo na sua tela, tende a dar erro, travando o aparelho. No caso do widget para e-mails, ele é bem intencionado, mas se você pensa em escrever e-mail enquanto ouve uma música ou podcast, pode esquecer, pois ele vai ficar muito lento. Fora que o aplicativo em si pode não agradar a todos, pois é uma tentativa não muito bem sucedida de ter um serviço de e-mail parecido com o que temos no Blackberry.

Mas há coisas boas nesta nova versão do Symbian. A que mais me impressionou é que o navegador nativo da web está bem mais rápido do que a última versão do Opera Mobile. Tudo bem, o consumo de dados é enorme, mas ele tem uma performance melhor para abertura de páginas. O Ovi Mapas também está muito redondo, com recursos excelentes, e com o GPS trabalhando muito bem (se bem que recomendo que configurem o aparelho para usar o sistema de GPS do Google, que encontra os satélites em questão de segundos).

O sistema de agenda de compromissos e contatos continua o mesmo, mas no caso dos contatos contando com mais opções para inclusão de dados. Seu aplicativo para álbum de fotos é muito bom, bem prático e intuitivo, e os programas de edição de fotos e vídeos surpreende, tendo recursos básicos para que boa parte dos usuários consiga dar um acabamento minimamente aceitável para seus vídeos.

1200-nokia-n8_3_screens

Por fim, o veredito final do Nokia N8 é: APROVADO. Ele é um bom aparelho, com ótimos recursos de hardware e multimídia, mas com um sistema operacional que deixará os usuários na esperança que um dia o MeeGo chegue, para colocá-lo em pé de igualdade com os demais sistemas do mercado. É um aparelho bonito e elegante, que deve agradar ao seu público-alvo: os que já estão habituados ao sistema Nokia, e aqueles que querem ter um smartphone com uma excelente câmera digital para fotos e vídeos com uma qualidade superior.

Blogueiros que trabalham muito com imagem e vídeo vão achar o aparelho útil para estas finalidades, mas penso que aqueles que já trabalharam com o Android algum dia vão encontrar resistência para o usar o Symbian novamente. Fica a espera de que, com as atualizações, e uma eventual troca para o MeeGo, o N8 seja um smartphone que fique a altura de seus principais concorrentes de mercado no que se refere ao software. Pois, de hardware, ele está bem perto, e não deixa nada a desejar.

Você pode comprar o Nokia N8 aqui, no TargetHD.net, em até 12x sem juros! Clique no banner abaixo (ou nas imagens desse post) para acessar:

Unboxing e Primeiras Impressões | Nokia N8, depois de 1 semana de uso

by

Agora sim, podemos já dar as nossas primeiras impressões sobre o mais novo smartphone da Nokia, o Nokia N8. Depois de uma semana de testes intensos, com diversas modalidades de uso, podemos aqui dizer o que achamos de bom e de ruim logo de cara sobre este smartphone. Ainda teremos dois reviews em vídeo, falando de forma mais aprofundada sobre o aparelho, mas deixamos já esse vídeo para mostrar o unboxing do mesmo e esses comentários. Vídeo abaixo.
(vídeo gravado pela câmera Sony Bloggie. Review em breve no blog)

 


Se você está interessado em comprar o Nokia N8, você pode comprar o smartphone pelo nosso blog, podendo parcelar em até 12x sem juros!

Review | Nokia E72 (Parte 04 de 04) Review em vídeo

by

Você viu os três posts com os detalhes do smartphone Nokia E72. Agora, pode conferir em vídeo os itens descritos nas fotos, além de comentários mais detalhados sobre a análise do produto. Neste post, você encontra um total de 5 vídeos, que tentam passar todas as impressões e funcionalidades do smartphone da Nokia. Confira!

Review – Nokia E72 – Parte 01 (Unboxing)

Review – Nokia E72 – Parte 02 (Detalhes do Aparelho)

Review – Nokia E72 – Parte 03 (O Aparelho em Funcionamento)

Review – Nokia E72 – Parte 04 (Demonstração de Vídeo da Câmera)

Review – Nokia E72 – Parte 05 (Demonstração de Vídeo da Câmera)

Este é o último post do review do Nokia E72. Mais uma vez, agradeço à Nokia pelo envio do aparelho, e pela oportuindade em fazer o review deste produto.

Você pode comprar o Nokia E72 aqui, no TargetHD.net, parcelando em até 12x sem juros!

Clique aqui (ou na imagem abaixo) para mais detalhes
.

Veja também:

Review Nokia E72 – Parte 01 – Unboxing e Acessórios
Review Nokia E72 – Parte 02 – Detalhes físicos do Aparelho
Review Nokia E72 – Parte 03 – Seu Funcionamento e Conclusão Final

Review | Nokia E72 (Parte 03 de 04) Seu Funcionamento e Conclusão do Review

by

Agora sim, vamos finalmente ligar o smartphone Nokia E72. Tentar pegar todas as impressões e características do aparelho em pleno funcionamento, e dar a nossa nota final para este produto da Nokia.

Ligando o aparelho, o básico. Todo mundo que tem Nokia já viu esta cena.

Quando com o chip GSM inserido no aparelho, é perguntado ao usuário se quer permanecer com o aparelho no modo offline. A tendência é que você mude para o modo online, mas muitas funções do smartphone funcionam bem no modo offline (as que não funcionaram tão bem: o Maps e os serviços de Ovi Loja, que vai precisar de, pelo menos, conexão WiFi. E fazer e receber chamadas, obviamente).

Logo de cara, o smartphone prepara o usuário para um dos recursos no qual ele se destaca, que é o suporte à e-mails. Uma assistente de configuração é apresentado para que você possa adicionar as contas de e-mail a serem administradas pelo E72.

A interface principal do aparelho segue a mesma de todos os smartphones da Nokia com Symbian S60, contando com os ícones para os principais aplicativos e lista de programas ativos. Tudo muito elegante, e com uma bela resolução de tela. Cores vivas e imagem nítida, para não forçar a vista ao se ler estas informações.

As teclas de atalho permanecem lá, e as teclas para os principais programas do smartphone (menu principal, calendário, contatos e e-mail) estão presentes. Mas o destaque aqui vai para o botão direcional (que é o quadrado, no centro do smartphone). A parte preta dele, além de ter a função de OK (ou confirmar), ele também é um botão direcional sensível ao toque, o que torna a operaçã do aparelho mais agradável (você verá como o botão funciona na prática no vídeo review, que vai ao ar no próximo post).

Tela do menu principal do aparelho, seguindo o padrão Nokia que bem conhecemos. A diferença é que, neste caso, a transição dos menus é feita por uma animação diferenciada (que você vai ver em vídeo), muito agradável. A transição dos menus é rápida, e durante todo o teste, não tive nenhum problema de travamento, mesmo abrindo 4 ou 5 aplicativos simultaneamente no smartphone.

Uma das coisas que mais uso em um smartphone é a função de agenda de compromissos. A dos aparelhos Nokia é uma das melhores, na minha opinião, e no caso do E72, não é diferente. Para quem precisa ter todos os compromissos de forma prática e eficiente, é altamente recomendado.

Seus recursos de internet já estão preparados para que o usuário tenha o básico para começar a navegar: conta com atalhos para YouTube, MySpace e Facebook, além de atalho para a Ovi Store.

Os recursos de mensagens do aparelho são bem completos. SMS, MMS e E-Mail, todos dispostos de forma organizada, com várias opções de personalização, para os iniciantes e para os usuários avançados.

Já disse isso antes: digitar mensagens um pouco mais longas com este aparelho é algo mais prático do que usar o T9. Para quem busca agilidade na hora de postar (e, no meu caso específico, atualizar blog e Twitter com facilidade) é o ideal.

Entretenimento também é necessário. O aparelho conta com rádio FM, que é algo já considerado básico em todo bom aparelho de telefonia móvel.

O gravador de voz, que também é muito funcional para entrevistas, reuniões, aulas de ensino médio e faculdade, e até mesmo para podcasters (cheguei a gravar uma edição de podcast em smartphone).

O menu do RealPlayer, onde você pode ver vídeos que estão salvos no aparelho e vídeos por streaming (infelizmente, não adicionei nenhum vídeo para testar a qualidade de exibição, principalmente no que se refere à sua execução no aparelho).

Tela de aplicativos para escritório, que é mais uma característica que reforça o seu teor corporativo. Também vem com itens básicos para quem busca produtividade: QuickOffice, com funções de leitura e edição, Notas, ZIP, Adobe PDF e até um dicionário, onde você pode baixar mais idiomas, para pesquisar algumas palavras em específico.

Tela principal do QuickOffice, com editor de texto, planilhas eletrônicas e apresentações.

Gerenciador de arquivos, que segue o padrão de navegação de pastas já conhecido dos smartphones Nokia.

O Painel de Controle, excelente para personalizar o aparelho, oferecendo boas possibilidades do usuário deixar o produto com a sua cara.

Mas o grande destaque aqui é o serviço de Mapas, com o Ovi Mapas.

Com o recurso de direcionamento gratuito, o serviço de Mapas se torna realmente precioso neste aparelho, e um pouco mais rápido (na sua execução, e não no apontamento) do que nos outros modelos Nokia que tive contato.

Outro recurso que pode ser útil é a alteração rápida de modos do aparelho, permitindo que o usuário troque rapidamente o do estado de uso profissional para pessoal, podendo personalizar os dois ambientes da forma que mais for conveniente (programas, conectividade, etc).

A notificação de correio de voz fica no canto inferior direito. Pode ser meio estranho localizar este botão aí (e, se você não leu o manual de instruções, vai demorar um pouco para encontrá-lo lá), mas uma vez encontrado, é possível configurar o número do correio de voz e até mesmo remover o atalho da tela.

Por fim, sua câmera de 5 MP.

Como a grande maioria de câmeras de celular e smartphones, ela serve para você queberar o galho e tirar aquela foto quando você não está com a câmera digital de verdade no bolso. E, no caso do E72, ela é levemente inferior à outras câmeras, mesmo tendo o flash LED. Mas isso não chega a ser um grande pecado, pois um aparelho desses tem como forte a produtividade.

Abaixo, um comparativo de qualidade de fotos:


Nokia E72


Câmera Digital Sony Cybershot W-110

Seus recursos de filmagem são bem eficientes, e sua qualidade é aceitável para vídeos a serem postados na internet (você verá isso melhor no próximo post).

Sua câmera frontal, de vídeo chamadas, é de uma resolução bem inferior, e é dedicada basicamente… à vídeo chamadas. Logo, não vale a pena fazer vídeos nela, e tirar fotos pode ser apenas para fazer uma graça por e-mail.


Qualidade da foto da câmera de vídeo chamadas.

Por fim, o veredito que eu dou para o Nokia E72 é: APROVADO. O aparelho é altamente dedicado para os usuários corporativos, que precisam ter conectividade o tempo todo, ter os seus e-mails sempre à mão, com agilidade para respondê-los a qualquer lugar. É um excelente substituto do bem-sucedido Nokia E71, e para bloggers pode ser uma bela mão na roda para postagens rápidas.

Fiquem ligados! No próximo post deste review, você confere vídeos feitos do produto.

Você pode comprar o Nokia E72 aqui, no TargetHD.net
, parcelando em até 12x sem juros!

Clique aqui (ou na imagem abaixo) para mais detalhes.

Veja também:

Review Nokia E72 – Parte 01 – Unboxing e Acessórios
Review Nokia E72 – Parte 02 – Detalhes físicos do Aparelho
Review Nokia E72 – Parte 04 – Review em Vídeo

Review | Nokia E72 (Parte 02 de 04) Detalhes Físicos do Aparelho

by

Começa agora a parte 02 do review do smartphone Nokia E72. aqui, vamos mostrar as características físicas do aparelho, além de detalhes, como conectores, slots para cartões de memória, entre outros.

Logo de cara, já mostro o que deve ser o grande diferencial de todo smartphone corporativo: o seu teclado QWERTY. Suas teclas são levemente saltadas, o que facilita a digitação. Por incrível que pareça, você tem todas as teclas, acentos e caracteres necessários para uma digitação básica, permitindo que você possa digitar desde e-mails até posts completos. Obviamente, o pessoal que está acostumado ao sistema T9 vai estranhar um pouco o teclado, mas tiro pelo meu caso: fiquei 15 dias com o aparelho, e ao final dos testes, já estava digitando com facilidade neste teclado.

Ou seja, treinar alguns minutos por dia não custa nada. Além disso, para quem tem polegares grandes, não precisa se preocupar: o teclado facilita a missão. Ah, e para aqueles que querem comparação com os teclados dos aparelhos genéricos “made in China”, digo logo: não é a mesma coisa. Você sofre mais com os genéricos para digitar.

Sua tela é grande, com ótima resolução (quando ligado, obviamente) e, como vocês podem ver, serve até de espelho para alguns mais vaidosos. No canto superior direito, você tem um sensor de luminosidade e a câmera frontal para vídeo chamadas.

Outra mudança importante é que o seu conector de fone de ouvido está na parte superior do aparelho, o que ajuda a manter a vida útil dos fones. Além disso, você encontra o botão de liga/desliga do aparelho.

O aparelho é mais fino do que você possa imaginar. Obviamente, é menos espesso do que aparelhos com QWERTY slide e, por isso, ele fica bem acomodado no bolso da calça ou do paletó. Ou seja, o aparelho não vai te trazer muitos problemas no seu dia-a-dia em termos de locomoção.

Na lateral esquerda, você encontra o conector para porta mini USB e o slot para cartão microSD.

Na lateral direita, você encontra os botões de controle de volume de chamadas e player multimídia, além de controle de zoom da câmera digital. O botão do meio é do serviço de comando de voz.

A parte traseira do aparelho é em tons metálicos, acompanhando a tendência sóbria que o aparelho traz. Obviamente, esta tampa metálica é um imã para marcas de dedo (e é mais um motivo para você usar a flanelinha que citei na parte 01 do review).

Visão da câmera de 5 MP, com o flash em LED, que também serve como lanterna, utilizando a barra de espaço do teclado do smartphone.

Na parte inferior do aparelho, temos a entrada para carregador de bateria.

Um dos detalhes bacanas do Nokia E72 é esta trava para a tampa metálica. Em outros aparelhos, me incomoda um pouco o fato da tampa ser de plástico, com presilhas que podem se quebrar com facilidade. Aqui, por sua vez, a resistência e segurança são muito maiores. Não sei se é porque o aparelho é voltado para o usuário corporativo, mas neste aspecto, ele vale quanto custa.

Deslizando a presilha na lateral, solta-se a tampa protetora da bateria. Tenha unhas para isso (ou algum objeto para facilitar a missão).

Tirando a tampa…

Bateria do aparelho, que tem uma boa autonomia. Aguentou bem os testes mais variados (dois dias completos e mais um pouco, com 3G ligado e GPS em uso moderado, e quatro dias completos em GPRS, sem GPS e usando o WiFi e player musical).

Visão interna do aparelho, sem bateria.

O slot da bateria, novamente, é no modelo de “gaveta”, que considero o mais adequado para aparelhos GSM.

Por fim, os slots de cartão de memória e micro USB sem as tampas protetoras. Mais uma vez, ter unhas para liberar estes slots será necessário.

Chega ao fim a parte 02 do review do Smartphone Nokia E72. Fiquem ligados! Ainda hoje, aqui no TargetHD.net, você confere o produto em funcionamento e vídeos feitos do produto.

Você pode comprar o Nokia E72 aqui, no TargetHD.net, parcelando em até 12x sem juros!

Clique aqui (ou na imagem abaixo) para mais detalhes.

Veja também:

Review Nokia E72 – Parte 01 – Detalhes Físicos do Aparelho
Review Nokia E72 – Parte 03 – Seu Funcionamento e Conclusão Final
Review Nokia E72 – Parte 04 – Review em Vídeo

Review | Nokia E72 (Parte 01 de 04) Unboxing e Acessórios

by

Mais um review para o blog TargetHD.net. Dessa vez o pessoal da assessoria da Nokia enviou o smartphone Nokia E72, que entrou em modo de pré-venda em fevereiro de 2010, e já está disponível para o consumidor brasileiro para compras. Este review será dividido em quatro partes, onde vocês vão ter todos os detalhes possíveis sobre o eficiente smartphone da Nokia.

A caixa do Nokia E72 é uma das mais bem estruturadas de todos os modelos da Nokia que já tive contato, pois eles montaram uma estrutura com compartimentos bem definidos para os itens que acompanham o produto, como carregador de parede em cabo USB em uma parte específica, uma “bandeja” para acomodar o smartphone e outro compartimento para carregador veicular, manuais, fone de ouvido e outros acessórios. Na hora de guardar tudo de novo na caixa, fica tudo muito bem acomodado.

Como disse antes, logo de cara, já se encontra o smartphone, o que é mais ou menos o padrão dos produtos da Nokia.

O aparelho é realmente bem atraente, e diferente do que pode parecer, ele não é tão grande, nem tão pesado: ele fica bem seguro na mão, e bem acondicionado no boslo.

Como já disse, a caixa tem compartimentos para itens específicos, distribuindo melhor os acessórios dispostos no aparelho. No caso, o local para cabo USB e carregador de parede…

…e, depois que se tira a pequena bandeja onde o smartphone fica acondicionado, você tem ainda um compartimento para acondicionar os outros itens da embalagem.

Começando a mostrar os demais itens que acompanham o aparelho.

Capa de couro, para você acomodar o aparelho. Como junto com os acessórios vem um pequeno pedaço de flanela, você pode optar em, além de limpar a tela do aparelho de marcas de dedo, proteger tela e câmera, transportando o produto nesta capa.

Fone de ouvido, com microfone e controle de volume integrados. Diferente do fone do Nokia N97, este fone é conjugado, ou seja, caso queira fone e microfone integrados, tem que usar obrigatoriamente este fone, sem adaptações. Mas a conexão do fone é P2, ou seja, você pode usar o seu fone de ouvido preferido para ouvir suas músicas e podcasts.

Vem inclusos algumas borrachinhas extras para o fone de ouvido, com tamanhos diferentes, para canais auditivos diferentes (conforto também é importante na hora de se ouvir música).

Carregador veicular. Sem maiores novidades.

Este é um dos graves problemas que detectei no conjunto de acessórios deste produto: seu cabo USB. O seu padrão é o mesmo do Nokia N97, mas eu honestamente, não entendo porque a Nokia coloca no produto um cabo tão pequeno! É ridículo! Este comprimento de cabo não serve nem para usuário de notebooks, e torna o uso com o desktop inviável (a não ser que você tenha um adaptador USB com um cabo maior). Logo, #fail para a Nokia neste aspecto.

Agora, a papelada que você vai encontrar na caixa.

Guia rápido do produto, mostrando as principais características do smartphone.

Lista de locais onde você pode encontrar assistência técnica autorizada para o produto.

Manual de instruções do produto, que vem com menos páginas do que o que estamos acostumados a ver.

Por fim, mas não menos importante, o seu carregador de parede, que é o padrão Nokia que já conhecemos.

Chega ao fim a parte 01 do review do smartphone Nokia E72. Fiquem ligados! Ainda hoje, aqui no TargetHD.net, você confere os aspectos físicos do aparelho, além do produto em funcionamento e vídeos feitos do produto.

Você pode comprar o Nokia E72 aqui, no TargetHD.net, parcelando em até 12x sem juros!

Clique aqui (ou na imagem abaixo) para mais detalhes.

Veja também:

Review Nokia E72 – Parte 02 – Detalhes Físicos do Aparelho
Review Nokia E72 – Parte 03 – Seu Funcionamento e Conclusão Final
Review Nokia E72 – Parte 04 – Review em Vídeo

Review | Nokia N97 (Parte 03 de 03) o produto em funcionamento e conclusão

by

A esta altura do campeonato, você já está doido para ver o aparelho assim, ligado, em pleno funcionamento. Pois bem, chegou a hora. Nesta última parte do review do Nokia N97, passo aqui todas as minhas impressões do aparelho na prática, com minha conclusão final sobre este incrível smartphone.

Ok, para isso, obviamente precisamos ligar o aparelho.

Uma vez ligado, como o aparelho estava já a um tempo desconectado de sua bateria, é necessário se fazer um ajuste básico de data e hora (como é de praxe em todo aparelho celular). Nisso, o sistema já se coloca pronto para seu funcionamento. Para quem já está acostumado a anos com o sistema Symbian, vai ver suas semelhanças com versões anteriores, sem deixar de ver suas diferenças evidentes. Para quem está tendo contato com um aparelho touchscreen, pode ser o início de um novo mundo.

Nos seus itens dispostos de data e hora, ao tocar neles, você pode fazer a configuração de relógio e despertador e abrir de forma automática o calendário do aparelho. Já temos atalhos pré definidos para mensagens, navegação na internet, Ovi Store e busca na web. Estes atalhos podem ser todos personalizados. Além disso, você conta com áreas específicas para inserção de widgets para aplicativos de internet e/ou redes sociais (como Twitter e Facebook), além de áreas para seus contatos serem exibidos no painel principal do aparelho. Na parte inferior, você encontra uma área específica para atualização de contas de e-mail para diversos clientes (Ovi Mail, Yahoo Mail, Windows Live Mail e GMail), além do atalho para exibição do teclado numérico para chamadas telefônicas.

O teclado para chamadas é bem espaçoso, ou seja, não tem muito erro na hora de discar números que não estão na sua agenda. As chamadas com o aparelho são ouvidas muito bem. O aparelho tem bons alto falantes, que mesmo no meio da rua, com bom trânsito, você consegue ouvir a outra pessoa do outro lado da linha com clareza e, ao que tudo indicou, a outra pessoa também vai te ouvir muito bem. Com os fones de ouvido, as chamadas possuem um volume um pouco mais baixo, mas ainda com um nível aceitável.

O seu menu principal é muito parecido com os menus das versões anteriores do sistema Symbian, sem muito mistério, nem maiores frescuras, com ícones bem dispostos e de fácil acesso, através do toque na tela. Em nenhum momento precisei de uma caneta stylus, ou qualquer outro objeto para poder acessar os atalhos na tela do aparelho. Uma peculiaridade que notei no modelo que veio para teste foi que, ao selecionar um item na tela, o recurso vibratório do aparelho era acionado. Acredito que este recurso possa ser reconfigurado com alguma modificação na parte de personalização do aparelho. Neste menu principal, você tem acesso às principais funções do N97, como calendários, agenda de contatos, música, fotos, vídeos, games, mapas, downloads e aplicativos.

Um detalhe aqui que vale a pena destacar é o seu acelerômetro. O acelerômetro responde bem aos comandos de movimento do aparelho, mas conta com um detalhe um tanto quanto curioso: se você está segurando o telefone em uma altura mais baixa (pelo menos abaixo da linha da cintura, ou na altura da mesa do PC), o acelerômetro, em algumas vezes, não detecta a mudança da orientação da vertical para a horizontal. Mas isso, em algumas vezes. Se você eleva a altura do aparelho, ele funciona normalmente. E se você decide usar o teclado físico QWERTY, ele automaticamente muda a orientação da tela do aparelho, já se adaptando para este teclado.

Aliás, como já disse antes neste review, o teclado QWERTY é um show a parte. Ele é muito confortável para a escrita, com teclas bem espaçadas, o que facilitam muito a digitação do usuário. Além disso, para facilitar ainda mais a vida do usuário, mesmo que você utilize o teclado QWERTY, você ainda conta com o auxílio do tão famoso dicionário T9, para agilizar ao máximo a sua produção de texto, tornando o aparelho ideal para usuários corporativos, que precisam responder e-mails com maior agilidade, ou para outros profissionais que precisam produzir textos com um tamanho razoável. Além disso, o teclado no modo QWERTY facilita e muito a vida do usuário que quer usar o smartphone para navegação na internet, pois você tem a área total da tela para visualizar as páginas durante a navegação, além de contar com as teclas de atalho para auxiliar na navegação. Mas, é claro, você pode acessar os atalhos de páginas com o dedo, através do toque. Ou seja, navegação na internet com o N97 é uma experiência bastante satisfatória.

Mas não pensem que o pessoal que gosta de utilizar o aparelho na orientação vertical foram esquecidos no N97. A digitação utilizando o teclado numérico fica ainda mais confortável do que nos aparelhos convencionais, em virtude da largura de suas teclas, que são bem grandes e espaçadas. Deste modo, para aqueles que não se adaptarem com o teclado QWERTY, pode usar normalmente o sistema T9 como antes, sem maiores problemas, e de forma muito prática. Se bem que, pelo o que pude sentir, a tendência é que a maioria dos usuários vão mesmo usar o teclado completo para agilizar a digitação.

O seu player musical é competente na leitura de formatos de arquivo e nos seus modos de organização de músicas. Aqui, vale destacar que a experiência para busca de arquivos musicais se torna uma experiência prazerosa, pois você pode fazer isso com um simples movimento de tela, rolando a listagem de músicas de forma prática. Tem a barra lateral, para você tocar e movimentar a listagem de músicas, mas a possibilidade de com um simples movimento de dedo você mover as músicas da tela de foma simples é algo tentador.

O Nokia Ovi é outro belo destaque do aparelho. Lá, você encontra de forma prática e simples músicas, aplicativos, jogos e outros itens para turbinar o seu N97. É um modelo de negócio eficiente e prático, vindo da escola da Apple App Store, e que conquista você com o passar do tempo, justamente pela praticidade que oferece (você não depende do computador para ter novos aplicativos quando e onde você precisa). Mas, vale lembrar: como tudo nesta vida, há um preço a ser pago, e não apenas o preço dos aplicativos comprados, mas também do tráfego de dados consumidos no aparelho.

Aliás, uma coisa que vale o seu devido destaque neste momento: o Nokia N97, assim como os novos smartphones desta geração, é um verdadeiro devorador de banda de internet. Mas isso não é culpa deste aparelho: a maioria dos aparelhos de tela de toque e/ou voltados para redes sociais e comunicação instantânea são concebidos para que estejam a maior parte do tempo conectados à rede, senão, não faz muito sentido a existência deles. Por isso, para quem for adquirir um aparelho como o N97, prepare-se para contratar um bom plano de dados para aproveitar todos os recursos que este aparelho pode lhe oferecer. Caso contrário, você vai se sentir podado em vários aspectos. Bons exemplos disso: em uma tarde de serviço, acabei utilizando o Nokia Maps para buscar endereços de clientes. O serviço de GPS do aparelho funciona muito bem, com bastante eficiência, mas como o aparelho que recebi não estava com os mapas baixados, ele fez o download do mapa correspondente à região que eu estava fazendo a busca no GPS. E isso me custou alguns reais de tráfego de dados. A mesma coisa foi para a conexão na Ovi Store, que me rendeu mais algum dinheiro gasto nesta navegação.

Resumo da ópera: compre desde já um roteador wireless para deixar na sua casa/escritório para não ter problemas, e contrate um belo plano de dados, para não se sentir capado quando precisar usar a maior parte dos recursos do seu smartphone.

Como vocês sabem, o Nokia N97 possui duas câmeras, uma frontal e outra traseira. Começando pela frontal, que é usada de forma prioritária para vídeo chamadas.

Obviamente, ela é de uma resolução bem mais baixa do que a câmera traseira, mas em algumas situações ela até pode quebrar um galho para coisas bem simples, como caso você precise tirar um auto retrato seu para um blog ou alguma outra coisa. Como a resolução dela é menor, ela vai produzir fotos de menor qualidade, como esta foto abaixo.

Já a sua câmera traseira tem o poder dos 5 MP e da lente Carl Zeiss a seu favor, oferecendo fotos de boa qualidade, para aqueles que querem postar as fotos em blogs, ou até mesmo para impressão (é claro que não com a mesma qualidade que uma câmera digital de verdade pode te oferecer, mas que pode ser a salvação em alguns casos que você necessite).

Para fazer uma comparação da qualidade de imagem desta câmera, tirei uma foto com o N97 e com o meu Nokia E51, e a diferença de qualidade é considerável.


Nokia E51


Nokia N97

Outro ponto que merece destaque são seus recursos de agenda. A agenda dos celulares Nokia são das melhores que existem no mercado atual, e no Nokia N97, ela não fica por menos, sendo muito completo e cheio de recursos e opções. É um dos recursos que mais uso nos smartphones, e é sim uma ferramenta fundamental para aqueles usuários que precisam ter a sua agenda de contatos e compromissos em dia.

Mas um dos grandes pontos positivos do aparelho é sua tela de toque. Ela oferece ao usuário uma experiência nova, principalmente para quem sempre dependeu de teclado. Seus comandos, de um modo geral, são bem respondidos na maioria dos casos (principalmente com o comando de rolar a tela). Algumas vezes o comando de toque em alguns ícones não entra, mas isso acontece em boa parte dos sistemas touchscreen. Uma coisa que tive a impressão, após usar este aparelho por todos estes dias, é que este Symbian que o N97 (e que o 5800 e 5530) roda é, como já ouvi por muitas vezes, um “sistema adaptado” para os recursos de tela de toque.

De fato, o Symbian, por concepção original, não foi projetado para ser utilizado em aparelhos com touchscreen, e este Symbian, em alguns momentos, deixa evidente este sentido de atualização, com alguns travamentos e reinicializações. Mas devo levar em consideração que o aparelho que recebi é um modelo de teste para que se tenha uma impressão geral da experiência de uso do aparelho, e o modelo que recebi não tinha atualizações de firmwares. E como o aparelho não era meu, resolvi não fazer as atualizações. Logo, acredito que, atualizado, os pequenos problemas que detectei na versão Symbian são devidamente corrigidos. E que, com certeza, na nova versão do Symbian (o Symbian^3) teremos um sistema operacional móvel plenamente funcional com os aparelhos de tela de toque.

Abaixo, você tem um vídeo feito por mim, mostrando mais destas características do aparelho em funcionamento, contando com detalhes e demonstrações das funcionalidades citadas neste review.

 

Por fim, a conclusão final que chego a respeito do Nokia N97 é: APROVADO. Ele é o sonho de consumo da maioria dos geeks que conheço, e é um aparelho completo, para as mais diversas necessidades, abraçando diversos tipos de consumidor. Depois de testá-lo, posso dizer que não substituiria um netbook para os meus objetivos profissionais, mas que seria uma excelente ferramenta de trabalho complementar, tanto para produção de conteúdo, fins comerciais ou de entretenimento. Um gadget pra vida toda, por assim dizer.Veja também: as outras duas partes deste review.

Você pode comprar o Nokia N97 aqui, no TargetHD.net, em até 12 vezes sem juros!
Clique aqui (ou na imagem abaixo) para mais detalhes!

Review | Nokia N97 (Parte 02 de 03) detalhes físicos do aparelho

by

Ontem, você viu aqui no blog o unboxing do Nokia N97. Hoje, você vê mais detalhes físicos do aparelho em si. Estes detalhes, quando nos deparamos com o aparelho pessoalmente e durante todo o tempo, são totalmente diferentes de nossas impressões sem tocar o mesmo. Isso, nós temos com a maioria dos gadgets que encontramos no mercado. Mas com o Nokia N97, esta sensação se acentua significativamente.

Pra começar, o aparelho não é tão grande quanto imaginava ser (pelo menos para mim. Ou minhas mãos são grandes mesmo). Ele é um aparelho espesso (ou grosso, por assim dizer), não muito confortável para se levar no bolso da calça jeans, e meio volumoso para se levar na calça social, mas não é um exagero. Dependendo de como você acondiciona o aparelho nas suas vestimentas, você pode levá-lo de forma bem confortável.

Um ponto de destaque é este seu teclado QWERTY perfeitamente escondido embaixo de sua tela. Ele usa um sistema de pequenas braçadeiras para fazer o movimento de exposição do teclado. A tendência é que nós, geeks exibidos como somos, fiquemos o tempo todo mexendo neste mecanismo para exibir, orgulhosos, o teclado. Afinal, é um sistema moderno e prático que o dispositivo oferece. Porém, acredito que o esforço repetitivo do mecanismo, com o decorrer do tempo, pode provocar o seu desgaste. Por isso, tentem não fazer isso de forma frenética e repetitiva (pois é um smartphone caro, ok)? Um aspecto bem legal deste teclado é que ele possui teclas bem espaçadas, o que facilita muito na sua digitação (minha digitação em QWERTY de smartphone é ruim, pois poucas vezes tive aparelhos com este teclado para trabalhar, e ainda assim, com 30 a 45 minutos de uso, já estava digitando com razoável velocidade).

Da sua parte interna, não há muito o que se dizer: espaço para sua bateria, informações como IMEI do aparelho e número de série, selo de homologação da ANATEL e slot para cartão SIM devidamente acondicionado, no sistema de gaveta (que me agrada mais do que os modelos mais básicos, que é uma espécie de “gaiola” que prende o cartão SIM embaixo do aparelho. Nunca fica muito preso…). Na sua lateral inferior direita (abaixo da câmera), fica o slot para cartões microSD, de acesso fácil e prático, bastando apenas remover a tampa externa do aparelho para ter acesso ao cartão, sem o incômodo de remover a bateria do mesmo.

Em uma de suas laterais, você tem acesso ao conector micro USB, para cabo de dados e carregador de rede elétrica, e à trava de segurança do aparelho. Aliás, esta trava é uma das coisas mais práticas que poderiam colocar em aparelhos touchscreen, pois é melhor do que você ter teclas de atalho para travamento, e bem seguro para acidentes involuntários de discagens não autorizadas. É claro que o sistema “slide to unlock” de aparelhos como o iPhone são também muito eficientes, mas este aqui, para os mais distraídos, funciona muito bem.

Na outra lateral está os botões de controle de volume (e controle de zoom, quando a câmera está ativada) e o botão de ativação de câmera. Quando a lente da câmera está fechada, o aparelho automaticamente ativa a câmera frontal, normalmente usada para vídeo conferências. Quando você abre a proteção da lente da câmera, ela automaticamente é acionada, ligando as configurações da câmera de 5 MP.

Na parte superior do aparelho encontramos o botão de liga/desliga, e seu conector de fone de ouvido, que como já dissemos na parte 01 deste review, é de 3,5 mm (tipo P2).

Algumas coisas que merecem destaque: a primeira delas é o encaixe da bateria, que se acondiciona perfeitamente no seu local, sem ficar dançando no aparelho, e o mais importante: dispensando a necessidade de que, no futuro, você tenha que colocar um pequeno pedaço de papel (ou qualquer outra coisa) dentro do aparelho, para fazer a bateria ficar ajustada com o aparelho (com a a tampa colocada). Nisso, a Nokia acertou em cheio.

Porém, há um contraponto que considero meio sério: a tampa da bateria, como boa parte dos aparelhos da Nokia, é uma tampa plástica, com presilhas plásticas, que na minha opinião, são frágeis o suficiente para que, em uma remoção mais apressada da tampa, para remover o cartão de memória, elas se quebrem. Não que você vai ter a necessidade de abrir a tampa do aparelho o tempo todo, mas vale a dica: muito cuidado ao remover e recolocar a tampa, justamente para não ter estas travas quebradas.

Por fim, também destaco a proteção da câmera, que possui lente Carl Zeiss, uma das melhores para dispositivos móveis. A Nokia pensou neste aspecto, e decidiu proteger a câmera e o flash duplo LED com uma tampa em slide, que deixa perfeitamente acondicionada a lente de eventuais riscos que a câmera pode ter caso você resolva levar o smartphone no bolso (ou na mochila, ou na bolsa. Afinal de contas, levamos de tudo hoje em dia nas mochilas).

A parte 02 do review se encerra aqui. Fiquem ligados! Ainda nesta semana, teremos a parte 03 do review do smartphone Nokia N97.

Você pode comprar o Nokia N97 aqui, no TargetHD.net, parcelando em até 12 vezes sem juros!
Clique aqui (ou na imagem abaixo) para saber mais detalhes.

Review | Nokia N97 (Parte 01 de 03) unboxing e acessórios

by

Mais um review para o blog TargetHD.net. Este é o primeiro review de um produto enviado por um fabricante, algo pelo qual dediquei mais de um ano de trabalho deste blog para chegar neste ponto. Por isso, é um momento muito especial na história do TargetHD.net. E melhor ainda que tenho a oportunidade de analisar um aparelho top como é o Nokia N97, um dos smartphones mais completos do mercado.

Antes de mais nada, quero agradecer à Nokia Brasil, e ao pessoal da LVBA Comunicação (na pessoa do Alexandre Carvalho) que me ofereceram a oportunidade de fazer este review do aparelho. O aparelho foi enviado a título de empréstimo, e ficou em testes durante 15 dias. A partir de hoje, e ao longo da semana, você vai ver as minhas impressões sobre o smartphone, em fotos e vídeos. E na semana que vem, teremos uma edição do TargetHD Podcast, onde comentarei a experiencia de fazer o review deste gadget.

Resolvi dividir este review em três partes. Nesta primeira parte, você vai ter o unboxing do aparelho, com todos os acessórios que nele está incluso. Na segunda parte deste review, você terá mais detalhes físicos do aparelho (teclas de atalho, impressões físicas, etc), e na terceira parte, o aparelho em funcionamento, e impressões da combinação hardware/software.

Uma das coisas que chama a atenção no produto, logo de cara, é a sobriedade de sua embalagem, que é completamente diferente de todos os outros produtos que a Nokia oferece, sem muitos detalhes chamativos na embalagem, como fotos e cores com contraste. O tom em preto predomina, com uma imagem do aparelho impressa em relevo, e a marca Nokia impressa em prata. Além disso, essa embalagem é ecologicamente correta, pois é feita de material reciclado.

Ao abrir a embalagem do produto, a primeira coisa que se encontra é o smartphone, e um espaço para a sua bateria, que aliás surpreende na sua autonomia (mas isso, vou falar mais na parte 02 deste review). Tudo muito bem acondicionado.

Diferente da maioria das embalagens dos aparelhos Nokia, este aqui tem uma bandeja de plástico para acondicionar o aparelho. Esta mesma bandeja deixa tudo o que está dentro da caixa devidamente escondido e acomodado, o que deixa tudo mais organizado (pelo menos evita o impacto visual de se ver um bocado de fios, cabos e adaptadores elétricos à mostra).

Bom, antes de continuar com o unboxing do aparelho… vamos dar uma pequena olhada no mesmo. Afinal, é quase que irresistível não querer mexer logo em um smartphone com estas características. Sabe, tocar um produto desses é uma experiência bem diferente do que vê-lo apenas em outros sites ou nas prateleiras das lojas.

Ok, depois de namorar um pouco o aparelho fora da caixa, vamos ver o que mais tem dentro de sua embalagem. Começamos pela sua papelada: guia de utilização e configuração de widgets, guia de utilização do Comes With Music, certificados de garantia e de assistência técnica e manual de instruções (que tem em torno de 180 páginas). Recomendo aos mais apressados que, por favor, leiam o manual de instruções deste aparelho com atenção, mesmo para quem já sabe mexer com o celular. Existem alguns itens mais específicos no N97 que vale a pena para todos descobrirem como estes itens funcionam. Para os que nunca mexeram, aprender como funciona, e para os que já conhecem como funciona, saber ter um melhor desempenho com as novidades oferecidas.

Também está incluso no pacote o CD de instalação do Comes With Music, o que facilita muito a vida do usuário na hora de se baixar conteúdos de música. Afinal de contas, muito melhor economizar a grana do seu pacote de dados baixando as músicas que você quer ouvir através de um software oficial instalado em seu computador.

Agora, os acessórios. Começando por um dos que considero dos mais importantes, principalmente no caso do Nokia N97: o cabo de dados USB.

Duas coisas que quero chamar a atenção neste cabo de dados. A primeira é a sua presilha, que é personalizada, com a marca da Nokia, cujo cabo passa dor dentro dessa presilha. Ela facilita e muito o enrolar do aparelho, para que ele fique melhor acondicionado na caixa e/ou para se levar na sua mala de viagem, ou bolsa do notebook.

A segunda, que é de ordem técnica: ao contrário do que possa parecer, este cabo de dados do Nokia N97 NÃO É UM CABO MINI USB, E SIM UM MICRO USB. Ele tem um formato bem parecido com o mini USB padrão (que conectamos nossos players de MP3, câmeras digitais e outros smartphones), mas, na verdade, o cabo de dados do N97 tem um formato mais estreito, afinado, fazendo com que seja diretamente compatível com este modelo de aparelho. Por isso, a dica aqui é muito cuidado para não perder este cabo de dados. Caso contrário, é dor de cabeça na certa para conseguir outro. Além disso, este cabo de dados também cumpre a função de carregador de bateria, quando conectado na porta USB do PC/notebook.

O próximo item é o carregador de rede elétrica. Ele se conecta à entrada micro USB do aparelho.

O Nokia N97 vem com fones de ouvido padrão, de plug 3,5 mm (P2). Isso é uma excelente notícia, pois é mais fácil encontrar este tipo de fones no mercado (apesar de haver um aumento na comercialização dos fones padrão P1 no mercado). Além disso, ele vem com uma espécie de controle remoto, bem funcional, que possui microfone integrado, teclas para atendimento de chamadas, avanço e retrocesso de faixas play/pause do music player e controle de volume. Outra vantagem deste controle é que ele é compatível com qualquer tipo de fones de ouvido que você que queira utilizar. Eu mesmo prefiro os fones de ouvido que acompanham o Nokia 5530,
que são intra auriculares. Achei estes fones que acompanham o N97 um tanto quanto simples para um aparelho deste quilate, o que não invalida a sua qualidade, diante da maioria dos fones que a Nokia coloca em seus aparelhos menores.

Por fim, temos o carregador veicular, que ainda se faz útil na maioria dos carros nacionais (isso, por enquanto).

E aqui se encerra a primeira parte deste review do Nokia N97. Fiquem ligados! Durante toda esta semana, o TargetHD.Net vai mostrar para você todas as minhas impressões sobre este super smartphone. No próximo capítulo deste review, mostrarei mais detalhes físicos do aparelho, como teclas de atalho, conectores, entre outros.

Você pode comprar o Nokia N97 aqui mesmo no TargetHD.net em até 12 vezes sem juros!
Para isso, clique aqui (ou na imagem abaixo) para mais detalhes.

Review | Nokia E51

by

nokia-e51

Mais um review de produto de tecnologia. Desta vez, falo do mais novo membro da família de gadgets que pinta por aqui para ser esmiuçado e analisado: o smartphone Nokia E51. Por tudo o que foi falado dele, e por ele ser um dos mais baratos dentro de sua categoria, resolvi investir um tempo (e algum dinheiro) nele para ser uma das minhas principais ferramentas de meu trabalho. E, desde já, digo que não tenho do que me arrepender.

Ele vem em uma caixa bem maior do que os outros aparelhos convencionais (mesmo porque vem com mais itens). Teve muita gente que, em outros reviews, achou esta caixa meio desproporcional para um produto como esse, mas eu não achei. Talvez o pessoal poderia reclamar do tamanho do manual do aparelho. Tudo bem, vem todos os detalhes dos diversos recursos do smartphone, mas um manual com mais de 100 páginas? Bom, de qualquer modo, acho que a Nokia está aprendendo um pouco, lançando o manual em PDF (ou sendo mais concisa em suas descrições. Se bem que riqueza de detalhes nunca é demais.

Ok, vamos logo falar do aparelho. Já que falamos da caixa, o celular vem muito bem acondicionado, assim como todos os seus itens e acessórios.

Visto de longe, ele é um aparelho de estética simples, sem muitos chamativos, ideal mesmo para os usuários corporativos. Mais um smartphone para aqueles que não querem chamar muita atenção na rua, ou no restaurante, ou nas suas saídas para lazer. E, justamente por ter esta aparência simples é que ele agrada, pois quem o usa, sabe muito bem o poder que ele tem. Sua cor em black piano o deixa mais elegante ainda, e atrai menos marcas de dedo do que eu imaginava. Porém, é um chamariz de poeira, fios e derivados.

Ele possui teclas laterais de controle de volume (para as chamadas e para o player musical), além da tecla hold (de espera de chamas) e tecla para acionamento rápido do gravador de voz. Tenho que reconhecer que estas teclas de acesso são um bocado duras de se apertar (poderiam ser um pouco mais flexíveis), porém, isso acaba dificultando eventuais acidentes, como acionar estas teclas por engano. Se bem que, insisto, acho que se preocuparam demais com isso.

Sua câmera tem resolução de 2 MP. Mais uma vez, lembro aqui que, comparado à uma câmera de verdade, ela deixa a desejar, mas se seu objetivo é o registro de algo no momento, ou para coisas simples, como enviar fotos no Orkut/Flickr, ou postagens em blogs, esta câmera quebra bem o galho. Fotos à noite, nem pensar (neste caso, é melhor filmar do que fotografar) e, no que se refere à sua câmera de vídeo, ela filma em resolução de 320 x 240, com 15 FPS. Por incrível que pareça, eu achei a parte de filmagem dela melhor do que a do Nokia 6120c, com a parte de se lidar com a mudança de frames um pouco melhor do que a do 6120. Como o forte deste smartphone é sua versatilidade em se lidar com os dados, não é de se surpreender que, neste aspecto, ele possa decepcionar a alguns. A mim, não, e para muita gente que só quer mandar seus vídeos para o YouTube, está de bom tamanho.

Devo aqui lembrar que uma boa câmera de celular para gravação de vídeos é toda aquela que tenha, no mínimo, 640 x 480 píxels de resolução, com, pelo menos, 25 FPS. Um bom exemplo disso é a câmera do Nokia N95, que produz vídeos com uma qualidade muito boa (levando-se em conta que é uma câmera de um smartphone).

Outra coisa que merece um grande destaque: sua tampa traseira. Tá, pode parecer pouco usual falar disso, mas é meio que histórico que os usuários de aparelhos Nokia tenham os mais diversos problemas com a tampa traseira que, geralmente, possuem encaixes de plástico frágeis, que, pelo uso, acabam se desgastando, e deixando folgas ao quebrar (e aí a gente tem que apelar para o papelzinho entre o teclado e a bateria). Neste aqui, não. É a melhor tampa traseira que encontrei até hoje: é feita de metal inoxidável, com um acabamento em auto relevo, e com um encaixe perfeito. Um ponto meio desagradável é que o slot para cartão microSD não é hot-swap (ou seja, não é de troca rápida), pois fica na parte interna do aparelho, precisando remover sua tampa (e, em alguns casos, a bateria também) para se efetuar a troca do cartão.

Como estamos falando de um smartphone com sistema Symbian S60, recursos é o que não faltam para ele. No Nokia E51, o conceito de multi tarefa se faz bem mais presente e efetivo do que no Nokia 6120c, pois neste, quando você abre vários aplicativos, eles realmente ficam rodando em segundo plano, e o aplicativo só se encerra quando você executa o comando de saída em seu teclado (ou aperta o botão de encerrar chamada). Isso é bom, pois, em muitos casos, os usuários precisam se habituar ao aparelho, aprender como ele trabalha, ou simplesmente precisa adicionar itens novos na agenda de compromissos ou de contatos, e é desagradável que, apenas por apertar uma tecla errada, você acabe tendo que iniciar o aplicativo novamente para recomeçar o que estava fazendo.

Bom, programas não vão faltar para ele, e o que eu recomendo fazer, em particular, é que atualize quando for possível, a versão da firmware do aparelho. Por um simples motivo: estabilidade de execução dos programas. Tudo bem, você sempre tem a opção de hackear o aparelho? Claro que sim. Só não recomendo muito que o faça. Como já havia falado no review do 6120, programas gratuitos para esta versão de sistema Symbian é o que mais tem por aí, logo, não vejo muito o porquê de um hackeamento, que, se não for bem feito, pode sim comprometer a integridade de todo o sistema de arquivos do aparelho. É melhor deixá-lo atualizado e não tentar fazer loucuras com este smartphone. Apesar de ser um aparelho mais barato em relação aos seus concorrentes, ainda considero o Nokia E51 um produto “caro demais” pra fazer malabarismos com ele (isso, comparado ao Nokia 2660, ou Nokia 1100).

Seu teclado tem teclas emborrachadas e macias e de tamanho médio, o que facilita um bocado a digitação para aqueles que tem dedos mais grossos. É claro que você pode ter alguns problemas para adaptação, pois as duas teclas de atalho são um pouco pequenas demais comparadas a outros modelos, além do botão de backspace/cancelar, que está bem abaixo dos direcionais, que também pode atrapalhar um pouco ao usar o direcional para baixo e o número 2, mas isso não chega a ser um grande problema, pois, como disse antes, é uma simples questão de adaptação.

Uma grande vantagem que este aparelho tem são as teclas de atalho para os itens mais usados para a maioria dos usuários: calendário de compromissos, agenda de contatos e envio de mensagens (de texto, de MMS e e-mail), o que dá várias possibilidades do usuário colocar na tela principal atalhos para outros aplicativos igualmente importantes (isso para cada usuário).

Aqui devo também ressaltar a experiência com o WiFi. A recepção deste aparelho é muito boa, com uma ótima identificação de redes Wireless abertas e protegidas. Se conecta bem e permite uma boa navegação na internet. Aqui também segue aquela velha recomendação de se instalar o Opera Mini, e de alguns aplicativos que facilitem esta conexão nas redes sem fio, de forma automática (procurem pelo programa WeFi, pois ele pode ajudar bem a sua vida neste aspecto).

Por fim, minha opinião final sobre o Nokia E51: APROVADO. Um aparelho voltado sim para o público corporativo, mas discreto e funcional, tanto quanto os aparelhos convencionais. Para quem não pode pagar o mesmo valor de um Nokia E63, ou de um N95, mas quer ter os mesmos recursos, além de desfrutar das vantagens da rede sem fio, é uma excelente pedida.