Arquivo para a tag: SteveBallmer

Steve Ballmer compra o Los Angeles Clippers (NBA) por US$ 2 bilhões

by

steve-ballmer-la-clippers

Ok, eu sei que isso pouco tem a ver com o mundo da tecnologia. Mas o fato é que Steve Ballmer é sim um dos homens mais ricos do planeta, e se torna mais um da Microsoft a investir nos esportes. O ex-CEO da gigante de Redmond se comprometeu a adquirir o time de basquete da NBA Los Angeles Clippers, pela “bagatela” de US$ 2 bilhões.

Tudo começou com o escândalo racista criado por seu atual dono, Donald Sterling, que foi banido da NBA, multado financeiramente, e obrigado a vender a sua parte da equipe. Agora, para que Ballmer se torne proprietário dos Clippers, só resta esperar pela aprovação da própria NBA. Vale lembrar que a fortuna de Ballmer é estimada entre US$ 15 bilhões e US$ 20 bilhões, ou seja, pagar US$ 2 bihões é moleza.

O mais estranho é que o time foi avaliado em US$ 500 milhões, o que nos faz pensar que a venda foi supervalorizada de alguma forma. Rumores anteriores afirmavam que Magic Johnson tinha planos de adquirir os Clippers por esse valor, ao lado de Oprah Winfrey e do CEO da Oracle, Larry Ellison.

E sim… a foto acima mostra Ballmer ao lado do comissário da NBA, Adam Silver, em uma partida dos Clippers ocorrida no dia 11 de maio.

Ballmer não é o único da Microsoft envolvido nas franquias esportivas. O co-fundador da empresa, Paul Allen, é dono de, entre outros times, do atual campeão da NFL, o Seattle Seahawks.

Via ESPN

Satya Nadella pode ser o novo CEO da Microsoft, e Bill Gates pode abandonar a presidência do conselho administrativo

by

satya_nadella

De acordo com a agência de notícias Bloomberg, Satya Nadella é o nome escolhido como novo CEO da Microsoft. O seu nome deve ser anunciado a qualquer momento, e pode acontecer quase ao mesmo tempo do anúncio da saída de Bill Gates do cargo de presidente do conselho administrativo da empresa.

Nadella tem 47 anos de idade, 22 dedicados à Microsoft. É um dos executivos mais valiosos da gigante de Redmond. Mesmo não sendo muito conhecido do grande público, este engenheiro transformou a divisão empresarial da Microsoft em algo praticamente imbatível, principalmente quando começou a abordar a comercialização de serviços profissionais na nuvem, como o Azure. É muito em parte por causa de Nadella que a Microsoft segue com boa saúde financeira.

Nadella era um dos favoritos para a vaga. Sua trajetória na Microsoft é brilhante, ele conhece profundamente a realidade da empresa e da indústria, e tem gabarito para assumir o posto. Com o nome de Alan Mulally (CEO da Ford) fora da disputa, a lista de candidatos a substituto de Steve Ballmer ficou restrita aos funcionários da própria Microsoft.

Provavelmente soe um pouco mais surpreendente a possibilidade de Bill Gates abandonar o seu posto na presidência do conselho administrativo da Microsoft. Ainda segundo as fontes da Bloomberg, a junta diretiva está discutindo se Gates deve seguir como presidente, e supervisionando a estratégia a longo prazo da empresa. Pelo menos um membro do conselho teria expressado o seu desejo de substituir o atual presidente, mas Gates poderia manter um papel ativo na empresa, “dependendo dos desejos do conselho e do novo CEO”.

A Bloomberg não revelou os motivos que teriam levado o conselho a pensar em buscar um novo presidente, porém, nos últimos meses, os rumores são fortes que o novo CEO da Microsoft se sentiria muito mais livre para decidir se a velha guarda ficar em segundo plano. Tanto Gates como Ballmer devem seguir ocupando postos executivos de grande influência dentro da companhia, mas ambos com um menor poder de decisão.

Seja como for, essas são as informações passadas pela Bloomberg. A Microsoft deve tornar a sua decisão pública em muito em breve, de movo que nos resta então seguir esperando e especulando sobre as possíveis repercussões da escolha de Nadella e a possível substituição de Gates.

Via Bloomberg

Steve Ballmer fala do futuro da Microsoft, em uma carta dirigida aos acionistas

by

microsoft-logo-steve-ballmer

Não é a carta de despedida de Steve Ballmer. Nem mesmo a carta de confissão dos seus pecados. Ballmer ainda tem mais alguns meses de trabalho na condição de CEO da Microsoft, e por conta disso, decidiu compartilhar com os acionistas da empresa como ele vê o futuro da mesma.

A carta dirigida aos acionistas detalha a visão de Ballmer sobre o futuro da Microsoft em curto prazo. O documento não tem nenhuma revelação bombástica, e mais parece uma declaração para estímulo emocional do que um documento que possa ser relevante para o mercado de tecnologia como um todo. Mesmo assim, achei interessante que vocês soubessem o que Ballmer está pensando.

Ballmer fala sobre o processo de reestruturação da Microsoft, sobre a consistência das interfaces de produtos, sobre o lançamento do Windows 8 e sobre a polêmica compra das divisões móveis da Nokia. Em cada tópico, o executivo detalha o quão importante cada movimento é para a empresa, e explica que a Microsoft deve se concentrar agora na fabricação de “uma família de dispositivos e serviços para indivíduos e usuários corporativos”, que se focarão em “atividades de elevado valor”, como os jogos e a comunicação com clientes, família e amigos.

Não é surpresa para ninguém que o desejo da Microsoft hoje é criar um ecossistema de produtos, oferecendo uma experiência de uso universal, através da interface “Metro”. Xbox, Windows 8 e Windows Phone 8 já trabalham nessa filosofia, e a ideia agora é investir em produtos onde um dos pontos principais para apelo de venda é justamente esse: a mesma experiência de uso, em diferentes dispositivos, com o objetivo de aproximar pessoas.

Ballmer também indica que a empresa que ele dirigiu será líder de mercado em hardware e serviços, aproveitando a experiência com produtos voltados prioritariamente para os consumidores, como o Skype (por exemplo), que serão utilizados como uma plataforma de lançamento para o desenvolvimento de novas ofertas empresariais. O executivo garante que, mesmo que ele deixe a empresa (algo que vai acontecer em menos de um ano), o futuro da  Microsoft é promissor, e afirma estar otimista “não apenas como CEO, mas também como investidor que valoriza suas ações”.

Obviamente, o parágrafo anterior foi um claro exercício de futurologia de Steve Ballmer. Se tudo isso vai acontecer do jeito que ele vislumbra, só o tempo vai dizer.

A íntegra do comunicado de Ballmer para os acionistas da Microsoft está disponível nesse link.

Stephen Elop não é mais o CEO da Nokia… para ser o futuro CEO da Microsoft?

by

elop.jpg

Com a compra da Nokia por parte da Microsoft (não, você não leu errado, isso não é um pesadelo… clique aqui para ler), Stephen Elop deixa o cargo de CEO da empresa finlandesa para passar a dirigir a divisão de dispositivos e serviços, na posição de vice-presidente executivo. Basicamente era o mesmo posto que ele ocupava na Microsoft antes dele se transferir para a Nokia. A transição acontece quando a aquisição for concretizada.

Segundo a Nokia, essa mudança de função vai ajudar a reduzir os conflitos de interesses durante a transição de Elop, justamente por causa do seu passado com a Microsoft. Risto Siilasmaaa, presidente do conselho diretor da Nokia, vai assumir provisoriamente o posto de CEO da empresa, enquanto eles procuram um novo executivo para ocupar essa vaga.

Enquanto isso, outros nomes de destaque dentro da Nokia como Jo Harlow, Chris Weber, Juha Pukiranta e Timo Toikkanen seguirão os passos de Elop, e passam a ser funcionários de divisões da Microsoft. Marko Ahtisaari, chefe de design dos filandeses, decidiu abandonar a empresa por livre e espontânea vontade, e abandona o seu cargo em 30 de novembro para “voltar a perseguir outras oportunidades empresariais”. E aqui temos uma importante baixa nessa operação de compra.

Basicamente, quase todos os executivos mais representativos da Nokia serão assimilados pela Microsoft quando a compra for concretizada. Muito provavelmente isso já estava planejado de forma antecipada para evitar possíveis problemas de liderança.

Isso significa que a estratégia de produtos da Nokia permanecerá sem grandes mudanças a curto e médio prazo? Essa é uma pergunta que ainda não tem uma resposta concreta.

Mas… e quanto à Elop? Ele pode mesmo ser o futuro CEO da Microsoft, graças aos “serviços prestados” durante esses anos na Nokia? Segundo Steve Ballmer, sim.

Alguns rumores já apontava, para isso, e um pouco mais de lenha foi jogada nessa fogueira depois de uma entrevista do atual CEO (futuro ex-CEO) da Microsoft, Steve Ballmer, para o jornal The Seattle Times. Ballmer afirmou que Elop “passará de uma candidatura externa para uma candidatura interna” (uma vez que ele volta a fazer parte do grupo de funcionários da Microsoft). Com isso, Ballmer confirma as especulações que giram em torno do nome daquele que dirigiu a Nokia nos últimos anos.

Muitos acreditam que essa é uma bola cantada. Ainda não imagino que isso vai acontecer dessa forma, ou se Elop for o escolhido, não será anunciado tão já. Prefiro esperar os próximos acontecimentos sobre esse processo de compra, e observar mais os movimentos da Microsoft. De qualquer forma, é inegável que Elop larga na frente na disputa pelo posto de CEO da Microsoft. Só não acredito que ele é o nome preferido pelo tal conselho que vai decidir quem val liderar a gigante de Redmond nos próximos anos.

Via Nokia, Windows Phone Central, Seattle Times

Steve Ballmer anuncia a sua saída do posto de CEO da Microsoft

by

Ballmer

Steve Ballmer, uma das figuras mais carismáticas, excêntricas e controversas do mundo da tecnologia, acaba de deixar esse mesmo mundo tech atônito com o anúncio de sua saída do posto de CEO da Microsoft dentro de 12 meses. O anúncio foi feito através de um e-mail assinado por Ballmer para os funcionários da Microsoft, onde ele “se despedia” de seus trabalhadores e parceiros.

O e-mail também conta com o comunicado de imprensa oficial do CEO, que destaca o quanto que a Microsoft cresceu nas mãos de Ballmer. Vale lembrar que o executivo é um daqueles que participou dos momentos iniciais da Microsoft, quando a empresa contava com apenas 30 funcionários.

O comunicado não deixa muito claro os motivos que levaram Ballmer a tomar essa decisão, ou quais são os seus planos para o futuro, mas informa que ele ainda segue sendo “um dos principais proprietários da Microsoft”, e que se trata de uma saída “emotiva e difícil” para ele. Resumindo: Ballmer simplesmente “pediu para sair”.

Também não temos nenhuma pista sobre quem pode ser o seu sucessor como CEO da empresa. Ballmer vai seguir no posto até agosto de 2014, e até lá, um comitê formado por John Thompson, Bill Gates, Chuck Noski, Steve Luzco e outras pessoas consideradas emblemáticas dentro da Microsoft será formado para escolher o próximo líder máximo da empresa.

Palavras de Steve Ballmer:

Não há um momento perfeito para esse tipo de transição, mas agora é um bom momento. Não embarcamos em uma nova estratégia com uma nova organização, e temos uma equipe sênior de liderança incrível. Meus pensamentos originais se inclinavam por realizar minha retirada até a metade da transformação da companhia, de modo que ela fique mais orientada aos dispositivos e serviços. Para esta mudança de direção, precisamos de um CEO que ficará por aqui durante um longo prazo.

Uma coisa está bem clara: a lacuna que Ballmer vai deixar será bem difícil de ser preenchida, e não estou me referindo apenas aos seus momentos chamativos durante as apresentações da Microsoft, mas principalmente pelo fato de ser uma transição complicada para a empresa como um todo. Se por um lado o segmento de PCs segue definhando (e a Microsoft é a principal prejudicada, por reter quase 90% desse mercado), por outro lado, a mesma Microsoft luta com unhas e dentes para se estabelecer no segmento mobile, com o Windows 8 (nos tablets) e o Windows Phone 8 (nos smartphones).

Dada a magnitude do assunto, não duvidamos que mais notícias apareçam em breve.

Via Microsoft

Microsoft desmente Ballmer em comunicado oficial: “a recepção do Surface foi fantástica”

by

Quando um comunicado de imprensa desmente o próprio CEO da empresa, o que acontece? O executivo falou demais? Ou a empresa quer maquiar uma situação que não está lá muito esclarecida? Seja como for, temos uma pequena saia justa envolvendo Steve Ballmer e um comunicado de imprensa emitido pela Microsoft hoje (14), que em outras palavras, afirma que “Ballmer não se expressou muito bem”, ao dizer que as vendas iniciais do tablet Surface foram “modestas”.

Se você não está sabendo do que aconteceu, eu vou te atualizar: Steve Ballmer deu uma entrevista para o jornal francês Le Parisien, e com um tom de discurso considerado comedido demais para o seu perfil considerado “empolgado demais” para falar das inovações da Microsoft, declarou que as vendas iniciais do Surface foram “modestas”. Ballmer tem um perfil de não medir as palavras ao falar, e esse tipo de declaração pareceu ser uma mensagem clara para todos.

Menos para a assessoria de imprensa da Microsoft, que não demorou muito para contar a sua versão dos fatos.

Em um comunicado de imprensa, a Microsoft reforçou que a acolhida inicial do Surface RT foi “fantástica”, e que quando Ballmer fala em “modéstia”, falava na verdade sobre os poucos canais de distribuição do produto, e o número ainda limitado de países onde o mesmo é comercializado. Para evitar equívocos, segue abaixo o comunicado emitido pela gigante de Redmond:

“Quando perguntado sobre o Surface, o uso do termo ‘modesto’ por parte de Steve Ballmer foi em relação ao foco da empresa na distribuição do Surface for Windows RT, que só está disponível através de nossa loja na internet e em alguns estabelecimentos da Microsoft nos Estados Unidos. Assim, como o nosso foco foi modesto, Steve indica que a recepção do dispositivo foi ‘fantástica’, e também afirmou que ‘em breve, o produto estará disponível em mais países e lojas'”.

Com tudo isso, o Le Parisien modificou o seu artigo inicialmente publicado, para indicar que não são as vendas do Surface que foram “modestas”, mas sim a forma que a Microsoft lançou o Surface RT no mercado. Alguns podem pensar que os fatores se complementam nessa justificativa, mas tudo depende do ponto de vista sobre o assunto.

Para quem entende a explicação de “poucos locais para comprar o produto” como aceitável, pode também considerar que o fato do Surface RT ter se esgotado em apenas 24 horas de vendas online um grande sucesso. Por outro lado, a Microsoft não revela quantas unidades dos tablets foram produzidas nessa tiragem inicial, o que levanta as dúvidas do quanto realmente foi bem sucedida a empresa de Ballmer na missão de começar a invasão dos seus tablets no mercado.

A verdade? Só saberemos com o passar do tempo.

Via PocketNow

Microsoft presenteia seus funcionários com tablets Surface, smartphones com Windwos Phone 8 e PCs

by

Quer ter um desses antes que todo mundo? Simples: trabalhe na Microsoft!

Tal como sucedeu na ocasião do lançamento do Windows Phone 7 em 2010, quando os funcionários da gigante de Redmond puderam desfrutar, totalmente grátis de um smartphone com o novo sistema, o CEO da Microsoft, Steve Ballmer, confirmou que os 90 mil funcionários da empresa vão receber, de forma totalmente gratuita, do que há de mais recente em termos de hardware e software de sua empresa. Os dispositivos que os funcionários vão receber são: um tablet Surface RT, um smartphone Windows Phone 8 (com contrato de permanência de dois anos com uma operadora) e um computador com tela touchscreen rodando o Windows 8.

Neste sentido, a Forbes afirma que este computador poderia ser um desktop, notebook, ultrabook ou tablet, de acordo com a escolha do funcionário. Esta decisão seria uma forma de incentivar os funcionários da empresa para trabalharem ainda mais em prol da empresa, na disputa contra as outras gigantes, como Google e Apple. Se vai dar certo, só o tempo vai dizer. Mas digo desde já: é bem melhor do que receber desconto progressivo na compra de novos produtos, não é mesmo?

Via Forbes

Steve Ballmer: “não deixaremos espaço algum nas mãos da Apple”

by



Developers, Developers, Developers!

Steve Ballmer, CEO da Microsoft, está mais empolgado do que na época em que disse essas célebres palavras. Tão empolgado que está simplesmente desafiando a principal fabricante de eletrônicos de consumo do mundo. Ela mesma, a Apple.

Durante a Worldwide Partner Conference da Microsoft, o palco do evento se transformou em uma verdadeira base de lançamentos de torpedos, tiros e ataques diretos da empresa de Redmond para e empresa de Cupertino. Uma grande variedade de notícias foram reveladas sobre a sua grande constelação de produtos. Ontem (09/07), a Microsoft anunciou a compra da Perceptive Pixel, e a confirmação do início das vendas do Windows 8 para o final de outubro. Já hoje…

Hoje, Steve Ballmer não mediu palavras para se pronunciar sobre o futuro e objetivos da Microsoft para os próximos anos. Palavras proferidas pelo chefe máximo da empresa: “queremos deixar absolutamente claro que não vamos deixar um espaço par a Apple… Na nuvem, na inovação de hardware ou de software. Não vamos deixar nada disso nas mão sda Apple. Isso não vai acontecer. Não enquanto estamos aqui”.

Questionado sobre a possibilidade da Microsoft lançar o seu próprio smartphone, Ballmer disse que “nesse instante, estamos trabalhando muito duro no Surface. Nossa atenção está centrada nele”. Ou seja, ele deixa claro que a Nokia é o sócio principal da Microsoft no mercado de telefonia, de modo que isso faz com que eles não se preocupem (pelo menos por enquanto) no desenvolvimento em smartphones próprios, tal como faz os seus principais concorrentes (Apple e Samsung).

Sobre o Surface, a Microsoft pensa em comercializar os seus primeiros tablets através de sua página na web e suas lojas oficiais, se bem que nada impede que outras empresas comprem diretamente o produto através da Microsoft.com, e depois, revendam o produto no comércio em geral.

Em muito breve, veremos se essa estratégia vai funcionar, e principalmente, se toda essa iniciativa e atitude são suficientes para derrotar Tim Cook e sua turma. De qualquer forma… a guerra está declarada.

Via CRN

Microsoft apresenta os seus próprios tablets: Surface for Windows RT e Surface for Windows 8 Pro

by

Senhoras e senhores, a Microsoft acaba de iniciar uma nova fase, ao anunciar hoje (18/06) em Los Angeles o seu primeiro tablet oficial com Windows 8, o Surface.

O novo dispositivo, batizado curiosamente com o mesmo nome que a famosa mesa multitouch da Microsoft, utiliza como estrutura e cobertura um fino, porém, resistente chassi de magnésio, denominado VaporMg. Com esse material, é possível ter uma espessura máxima de até 9,3 mm e um peso de 576 gramas, apesar que o material que integra a sua parte traseira possui apenas 0.7 mm.

A Microsoft, curiosamente, não quis deixar nenhuma porta fechada: o novo tablet Surface utilizará processadores ARM e x86. Na demonstração, Steve Ballmer utilizou um modelo com processador Intel Core i5 Ivy Bridge, mas também terá pelo menos uma versão ARM, que roda Windows RT, com a assinatura da NVIDIA. A versão Intel, que recebe o nome Pro, será um pouco mais espessa e pesada, com 13,5 mm de espessura e 903 gramas.

Além da variedade de processadores, a fina estrutura do Surface integra uma tela Full HD ClearType de 10,6 polegadas, com proteção Gorilla Glass 2, especialmente desenvolvida para o seu uso no Windows 8, e duas antenas WiFi MIMO 2×2, assim como uma porta USB 2.0/3.0 (ARM ou Intel, respectivamente) e uma HDMI. O armazenamento estará disponível em versões de 32, 64 ou 128 GB de memória interna (32 e 64 em ARM, 64 e 128 com Intel) e um leitor microSD.

Também merece destaque o anúncio dos primeiros acessórios oficiais: um case protetor que esconde o seu próprio teclado com touchpad, e uma stylus “Palm Block” para a versão Pro.

Preços? Por enquanto, não temos muitos detalhes sobre isso, salvo que a Microsoft promete que a versão ARM será “competitiva”, se comparada com outros dispositivos do seu tipo, enquanto que a versão Pro, que será lançada três meses mais tarde, vai competir com os ultrabooks.

As datas de lançamento também não foram confirmadas, mas devem se alinhar com o mesmo período de lançamento do Windows 8.

Via Microsoft

Windows Phone 7, com uma série de atualizações – #MWC 2011

by

A coletiva da Microsoft na MWC 2011 trouxe um entusiasmado Steve Ballmer para falar do Windows Phone 7 e suas atualizações. Ainda em 2011, os usuários vão ter no sistema móvel da empresa funções de multitarefa para aplicativos de terceiros, integração com o Twitter e Internet Explorer Mobile 9.

Graças à esta atualização, o Twitter vai passar a fazer parte do People Hub, de modo a exibir nas pequenas janelas as atualizações de seus contatos. Já o IE9 será encarregado de oferecer ao usuário “uma experiência web espetacular” (palavras de Steve Ballmer), por causa da sua aceleração por hardware.

Além disso, o recurso de copiar e colar estará presente no WP7, além do suporte para redes CDMA e uma melhora substancial do rendimento. As novidades começam a chegar aos aparelhos a partir do mês de março.

via Engadget

Steve Ballmer: “o próximo Windows será a aposta mais arriscada da Microsoft”

by

É sempre bom começar a semana com alguma declaração bombástica dos executivos das empresas de tecnologia. Ainda mais de alguém tão “excêntrico” como Steve Ballmer. E, pode até ser que o Windows 7 tenha sido um grande sucesso comercial no seu primeiro ano de vida, mas isso não quer dizer que a Microsoft está dormindo no ponto.

Em uma entrevista recente, ao ser perguntado sobre qual era o produto mais arriscado que a empresa de Redmond estava trabalhando, Ballmer respondeu que era no lançamento da próxima versão do principal produto da empresa, o Microsoft Windows. Ao tentar de aprofundar em detalhes, os jornalistas não tiveram muito sucesso com o executivo, mas vale chamar a atenção que o CEO da empresa se referiu ao produto como “o próximo”, ou seja, a princípio, um sistema chamado simplesmente de Windows 8, seguindo os últimos rumores sobre o assunto. Mas, pelo visto, vamos ter que esperar mais um pouco até que novas informações apareçam sobre o assunto. Enquanto isso, você pode ver um vídeo abaixo, que mostra como Ballmer escapa pela tangente quando perguntado sobre a utilização do Windows 7 nos tables, e o potencial que o sistema da Microsoft teria utilizando este tipo de produto.

Fonte

Robbie Bach e J Allard abandonam a Microsoft, e Steve Ballmer vai supervisionar os equipamentos Xbox e Windows Phone

by

Os presságios mais temerosos se realizaram, e em dose dupla. Pouco depois que eram ventilados rumores sobre a demissão de J Allard como Chefe de Tecnologia da Divisão de Entretenimento e Dispositivos da Microsoft, Robbie Bach, seu presidente e parceiro de Allard do Xbox, abandonou a empresa dentro de uma restruturação da parte executiva, destinada a dar mais poderes a Steve Ballmer em suas atividades na Microsoft relacionadas aos produtos de consumo.

A TechFlash teve a chance de falar com os dois executivos, e afirma que Allard não está deixando a empresa por causa do cancelamento do Courier, e também não pensa em trabalhar na Apple, Google ou em qualquer outro rival da Microsoft. Depois de 19 anos de empresa, ele quer dedicar mais tempo aos seus interesses pessoais. E com duas décadas recebendo um salário polpudo da Microsoft, ele tem tempo de sobra pra pensar nisso.

Já Robbie Bach teve sua demissão anunciada por Ballmer, que informou os seus funcionários mediante memorando, informando que sua decisão também foi voluntária. Como Allard, Bach é outro veterano que praticamente se criou dentro da Microsoft (22 anos), começando pelo Office antes de ir para o setor de entretenimento. Com a restruturação definida, Andy Lees, vice-presidente de comunicações móveis, e Don Mettrick, responsável pelo entretenimento interativo, responderão diretamente à Steve Ballmer.

Fonte

Steve Ballmer feliz da vida: Windows 7 faz os lucros da Microsoft disparar

by

Bill Gates e Steve Ballmer com motivos de sobra para comemorar. Os lucros da Microsoft cresceram 35%, e tudo graças ao sucesso do Windows 7. Quem informa é o jornal The Wall Street Journal, e como já era de se esperar, a demanda do Windows 7 entre os usuários domésticos foi muito maior do que a do Windows Vista, e que boa parte dos usuários corporativos começam a atualizar seus sistemas mais antigos para a nova versão do Windows.

A estimativa é que, neste exato momento, 10% dos computadores ao redor do mundo estão rodando alguma versão do Windows 7, cujas vendas foram as mais rápidas da história da empresa. Porém, nem tudo são flores para os lados de Redmond: os resultados espetaculares não impediram que as ações da Microsoft caíssem em mais de 4%. Todavia, a Microsoft espera melhorar seu desempenho no mercado corporativo, com os lançamentos deste ano, principalmente com o Office 2010.

Fonte

[MWC 2010] Tudo o que rolou na conferência da Microsoft na Mobile World Congress #mwc2010

by

A Microsoft deu o kickoff oficial para a Mobile World Congress 2010 (oficial para o grande público, pois para a mídia especializada, a feira começou faz tempo). Mas, vamos ver as novidades que a empresa de Bill Gates apresentou, com mais um resumo das impressões do Engadget.com.

A conferência começa. Steve Ballmer chega ao palco. Não demora muito e Ballmer já dispara que vai revelar na conferência o mais bem guardado segredo da feira (ok, tá bom…), e chama ao palco Joe Belfiere.

Joe informa que a empresa trabalhou muito para ter a oportunidade de oferecer a mudança que vão oferecer aos usuários. Diz que um telefone é muito mais do que um PC e, por isso, eles decidiram trabalhar para levar esta experiência um pouco mais além do que estamos hoje, visando criar um terminal que refletisse as necessidades do usuário, ajudando o mesmo na organização dos dados do dia-a-dia. Tudo isso, sem deixar de lado as oportunidades que os novos aplicativos oferecem. E isso tudo se reflete no Windows Phone 7 Series.

A Microsoft criou um design voltado para o usuário, buscando também uma maior produtividade para quem for usar, tanto nas funções multimídia, quanto nas funções corporativas. A Microsoft quer que seus aparelhos tenham apenas três botões: Home, Search e Back. Querem que toda a experiência seja divertida para o usuário. Tudo muito personalizado: Facebook, fotos, jogos, calendário, entre outros.

Não há mais a necessidade de navegar, copiar e colar. O próprio telefone conecta dos conteúdos dos contatos, incluindo detalhes como aniversário, e-mails, nome de cônjuge, local da residência pelo mapa, entre outros. O zoom é feito com um dedo ou dois dedos na tela, confirmando assim que o sistema é multitouch, trabalhando de modo similar ao que o Windows 7 trabalha.

Quando se faz a busca de um determinado estabelecimento, o sistema mostra nos primeiros resultados os estabelecimentos locais, mostrando a rota completa, telefone, website com opiniões de outros usuários e serviços adjacentes no local, como estacionamento o WiFi presentes nos arredores do estabelecimento.

O seu navegador, segundo a Microsoft, é mais avançado, baseado na versão de escritório do Internet Explorer.

O foco agora são os serviços integrados. Eles falam em hubs de experiências integradas. São 5 hubs apresentados. O primeiro deles é o People, que mostra muitas maneiras para manusear a lista de contatos.

No computador é fácil você se deslocar entre o Outlook, o Facebook ou webmail, e no Windows Phone 7, deve ser a mesma coisa, através da opção Panorama, onde você pode se mover entre listas de opções diversas.

Agora, o foco são as fotos. No PC, as pessoas podem usar o Windows Live Gallery. Ele é prático, mas como estamos falando de telefones e não computadores, a solução adotada é o Pictures Hub. Na sua galeria, se pode ver todas as fotos disponíveis no telefone, além do item What’s New Feed.

Próximo item da lista: produtividade. Provavelmente a grande maioria dos terminais são hoje voltados para fins profissionais. Como a Microsoft sabe a importância que tem a possibilidade de você ler e editar documentos em qualquer lugar, a empresa apresenta o Hub Office. Um destaque para este produto é que as notas de texto podem ser criadas também por comandos de voz (ou ditadas) e serem sincronizadas com o Windows 7.

Agora, o Hub Multimídia. Cada aparelho será a mesma coisa de ter um Zune HD na palma das mãos. Só não podemos dizer se isso é bom ou ruim, por enquanto. Eles lembram que, para o caso do Hub Multimídia, não é preciso ter um PC com Windows 7.

Agora, entretenimento. O Hub Games.

Aparece então o perfil do xbox live, com informações sobre novos lançamentos. É mencionado que os jogos terão também uma função para que você possa jogar com amigos ou compartilhar pontuações.

Alguns dos hubs apresentados estão ainda em fase de testes. Nisso, são apresentados os vídeos oficiais do Windows Phone 7, que você pode ver abaixo.

Ballmer volta ao palco, e mostra que são três mudanças fundamentais: ter em conta as necessidades do usuário, uma nova plataforma de serviços integrados e um eco-sistema robusto o suficiente para tudo isso funcionar direito. Ele diz que a Microsoft deu um passo importante para trabalhar com o desenvolvimento, para facilitar a criação de novos aplicativos e o acesso destes aplicativos. Sobe ao palco Andy Lees, vice presidente sênior da empresa.

Andy diz que a empresa e seus parceiros se centraram em três princípios básicos: experiências específicas, expansão e personalização para cada cliente. Mais que um produto, querem oferecer uma plataforma sólida para cada usuário. Aparecem então as logos dos principais parceiros da iniciativa, no que se refere à hardware. A empresa está trabalhando em acelerômetros, processadores potentes, telas touch e muito mais. Tecnologia de ponta, para todo o mundo.

Davis Christopher chega ao palco, para falar do lançamento nos Estados Unidos.

Ele diz que o número de usuários de smartphones duplicou, e esperam que este crescimento continue. Nisso, Olaf Swantee, da Orange Europa, sobe ao palco e informa que eles estão empolgados com a iniciativa do Windows Mobile 7. Ballmer volta ao palco, dizendo que a Microsoft tentou mostrar os princípios fundamentais que a empresa está trabalhando. É um grande passo e uma ótima oportunidade para causar um grande impacto para o mercado.

Fala de forma breve sobre as aplicações em nuvem, e passa logo para a integração do smartphone com televisores e outros dispositivos. Informa que as datas provisórias para todas as novidades estarem implementadas para o Natal de 2010.

E assim, se encerra a apresentação da Microsoft. Fiquem ligados: ainda hoje, traremos detalhes sobre o Windows Mobile 7 aqui, no TargetHD.net.

Fonte

[coisa feia…] Ballmer ridiculariza um empregado da Microsoft por usar um iPhone e até ameaça o cara. Vergonha…

by

Já sabemos qual a faceta de Steve “developers, developers, developers” Ballmer quando ele sobe ao palco para um keynote da Microsoft, porém, não sabíamos de sua faceta nas reuniões internas da Microsoft. Segundo dizem rumores e fontes diversas, Ballmer chegou em um belo dia na sede da Microsoft de Seattle para uma reunião interna com um grupo de empregados. Entre eles, uma vítima em questão, assalariado da Microsoft, que, quase que inocentemente, tirou seu iPhone do bolso (sim, logo um iPhone) para tirar uma foto do seu chefe. Ballmer, sem pensar duas vezes, arranca o celular das mãos do coitado, atira o mesmo no chão e pisa em cima (o que deveria ser crime em alguns estados). Enquanto destroi o gadget, Ballmer riduculariza o proprietário do celular. Ok, falha do funcionário, bem óbvia por sinal, mas, caro Steve Ballmer… não é pra tanto… sua raiva da Apple é tanta assim?

Mais @TechFlash.com