Arquivo para a tag: steve wozniak

Outro mito que cai: a Apple NÃO nasceu em uma garagem

by

jobs-wozniak

Steve Wozniak decidiu desmontar um dos mitos do mundo da tecnologia mais antigos. Palavras dele: “Não criamos a Apple em uma garagem. É uma história inventada.”

Woz fez essa declaração em uma conferência na Escola de Negócios da Universidade Europeia em Madrid (Espanha). A história até então oficial era que Steve Jobs tinha 15 anos de idade quando em 1971 conheceu Steve Wozniak, entusiasta da eletrônica com aspirações de criar o seu primeiro computador, o que resultou no Apple I, apresentado no Homebrew Computer Club, em abril de 1976.

Pensado originalmente no uso pessoal, Jobs tinha claro que a sua grande acolhida o transformaria em um produto comercial. Porém, ele teve que criar antes a Apple Computer, em 1 de abril de 1976. Três meses depois, o Apple I era vendido em uma loja local por US$ 666,66, e mesmo sendo um monte de circuitos que obrigavam o comprador a comprar a carcaça, a fonte de alimentação, a tela e o teclado, já era um grande passo em direção aos computadores pessoais que temos hoje.

Foram fabricadas 200 unidades do Apple I, mas de acordo com Woz, sua construção à mão em uma garagem é um mito:

“Nunca desenvolvemos novos produtos em uma garagem. Não desenvolvemos nada, nem negócios. É uma história inventada. Steve Jobs criou parte do negócio na sua casa. A garagem era a gente, que tinha que utilizar o que fosse possível para fazer dinheiro… reconheço que é muito melhor a história da garagem.”

apple-1

Wozniak confirmou outros detalhes conhecidos dos primórdios da Apple e de cada um dos seus fundadores. “Eu queria que todos pudessem construir o seu computador por US$ 300, mas Steve não estava interessado. O que ele queria era construir uma parte do computador por US$ 20, e vendê-la por US$ 30. Era o homem dos negócios. Queria fazer dinheiro.”, afirma Woz.

Que continua:

“Éramos muito parecidos em muitas coisas, principalmente sobre como nos divertíamos. Compartilhamos muito até que chegou o Apple II. Foi com ele que ganhamos dinheiro mas, uma vez que ganhamos, a personalidade de Jobs mudou. Falava com todo mundo da empresa, se metendo em cada detalhe. Foi um erro. Eu seguia ocupando meu tempo com a engenharia, trabalhando nos modems…”, destaca um bonachão Wozniak, que como bem sabemos, acabou saindo da Apple anos depois.

Via El País

Wozniak: “O Apple Watch é uma obra de arte” (e você vai acabar comprando um)

by

Steve Wozniak

Steve Wozniak sempre foi muito franco. Quando é para criticar  a Apple, ele critica sem piedade dos fanboys. Quando é para elogiar, ele faz isso de forma bem expansiva. Vejamos então as suas últimas declarações para a BBC, onde ele se mostra muito convencido do sucesso do Apple Watch.

Segundo Woz, a tela do smartwatch da Apple é uma ‘pequena obra de arte’, e acredita que todos aqueles que já contam com produtos da Apple vão acabar comprando o produto, o que confirmaria a expectativa de milhões de unidades vendidas do relógio.

De acordo com o Wall Street Journal, a Apple teria pensado em uma primeira leva de relógios entre cinco e seis milhões de unidades no ato do seu lançamento. A primeira metade seria de modelos Apple Watch Sport, com preço sugerido de US$ 349 (esse é o modelo mais barato), enquanto que o modelo em ouro de 18 quilates (que tem preço especulado de US$ 4 mil) seria distribuído de forma limitada durante o lançamento.

Ainda segundo o WSJ, a Apple planeja produzir mais de um milhão de unidades por mês do seu modelo mais caro, aproveitando assim o momento de ascensão na China.

Steve Wozniak acredita que a Apple deveria lançar um smartphone Android (???)

by

650_1000_wozniak-1

Steve Wozniak é uma das lendas vivas da tecnologia, e apesar de ter abandonado a Apple há quase três décadas, segue sendo uma das vozes mais respeitadas quando o assunto é a empresa que ele ajudou a criar. Em uma recente declaração para a Wired, Woz compartilhou mais uma de suas ideias consideradas singulares: a Apple deveria criar um smartphone com o sistema Android.

A ideia provavelmente soa como um delírio de drogado para muitos Apple fanboys, mas vinda de Wozniak (que é o criador do primeiro Mac), ela se aproxima muito de uma possibilidade tangível (na opinião dele, é claro):

Não há nada que mantenha a Apple fora do mercado Android como um mercado secundário. Poderiam competir muito bem. As pessoas são encantadas com a aparência, estilo e fabricação dos nossos produtos, em comparação com outras ofertas no Android. Poderíamos apostar nas duas frentes ao mesmo tempo.

Fato é que: esse smartphone da Apple baseado no Android não é algo impossível. A licença utilizada pelo sistema operacional permite que qualquer fabricante (qualquer um mesmo, inclusive a Apple) o adote e faça os seus próprios desenvolvimentos e adaptações. Foi o que fez a Amazon com os seus tablets, adotando uma interface totalmente customizada. E a Apple poderia fazer o mesmo.

Wozniak inclusive aposta que essa possibilidade não é apenas uma ideia da sua mente. A inovação não é algo que ficou de lado na Apple, afirmou Woz, o que parece alimentar outros rumores recentes, como a TV ou o relógio inteligente da empresa.

Os grandes produtos chegam a partir de desenvolvimentos feitos em segredo. Colocamos pequenas equipes com pessoas com mentes brilhantes, e que não se incomodam que outras pessoas opinem sobre o que eles estão fazendo durante o seu desenvolvimento. As novas categorias de produtos não acontecem de forma corriqueira. Podemos dizer que aparecem uma vez a cada década.

De qualquer forma, são declarações singulares, de um homem singular.

E você? Acredita que teremos no futuro um smartphone Apple com o sistema Android? Mais: você compraria?

Via Wired

Se Steve Wozniak comandasse a Apple, ele faria uma parceria com a Google

by

steve-wozniak-2013

Imagine um mundo onde o CEO da Apple era ninguém menos que o seu co-fundador, Steve Wozniak. Agora, imagine um mundo onde Apple e Google são parceiras, e não adversárias. Calma… você não está em um futuro pós-apocalíptico, e esse não é um episódio do Além da Imaginação. Esses são apenas mais alguns resultados da fértil imaginação de Steve Wozniak.

Woz deu uma recente entrevista para a BBC, e mais uma vez, não mediu palavras para emitir as suas sinceras opiniões sobre o mundo da tecnologia, e de forma mais específica, sobre a Apple. Palavras de Steve Wozniak:

Eu peço à Deus que Apple e Google sejam parceira no futuro.

Wozniak baseia os seus pedidos pelo fato de gostar da forma como as ferramentas de busca da Google presentes no sistema Android funcionam, principalmente combinadas com o reconhecimento de fala. Ainda mais quando essa funcionalidade é comparada com o Siri da Apple.

Algumas vezes, eu digo ‘vá para o Joe’s Diner’, e o Siri não sabe onde o restaurante é. E muitas vezes eu encontrei o estabelecimento apenas através do Android.

Ou seja, basicamente ele quer que a parceria aconteça para que a sua vida fique mais fácil. Tá, Woz… concordamos com você. Porém, no mundo da tecnologia, nem tudo é feito do jeito que o consumidor quer (aliás, historicamente, a Apple é mestre em fazer isso).

Steve Wozniak acredita que uma parceria entre Apple e Google poderia produzir melhorias na tecnologia “vestível”, como em relógios inteligentes ou relógios de realidade aumentada.

Por três ou quatro anos (aproximadamente), eu venho falando sobre telas de LED orgânicas, que podem ser (teoricamente) impressas em plástico, além de serem flexíveis, a ponto de serem enrolados ou dobrados. Esse material poderia ser inserido no seu braço, e quando você o vira para ver as informações, as mesmas seriam exibidas na sua própria mão. Eu quero um smartphone completo que possa ser integrado no meu pulso. O problema é que quanto mais eu penso nisso, menos eu quero que seja de um tamanho pequeno.

Não podemos dizer que Wozniak não sonha alto, e é impossível não amar tudo isso (ainda mais amando o mundo da tecnologia). Porém, infelizmente, tudo isso não deve acontecer, pelo menos em um futuro próximo. As gigantes de tecnologia estão mais focadas na competição direta e nos lucros imediatos, e isso pode até estimular a inovação. Mas não a esse ponto.

Quem sabe em um futuro a longo prazo?

Via Phone Arena

Steve Wozniak esclarece: “nunca critiquei os novos iPads”

by

Wozzzz-540x360.jpeg

Steve Wozniak não tem papas na língua, e por conta disso, as suas declarações sobre o mundo da tecnologia (e, por tabela, os últimos lançamentos da Apple) sempre são muito atraentes. Porém, o pessoal lá em Cupertino já deve estar mais do que vacinado para o fato que, a cada vez que ele se posiciona sobre um assunto envolvendo a Apple, deve se preparar para qualquer coisa. Tal como aconteceu após as suas últimas declarações sobre os novos iPads. E na opinião de Woz, ele não foi bem compreendido.

Como Woz falou o que passou pela cabeça de forma imediata (apenas para lembrar: “não gostei dos novos iPads; quero um iPad de 256 GB”), ele precisou procurar novamente a imprensa para esclarecer melhor o seu posicionamento. E, historicamente, esta não é (nem de longe) a primeira vez que ele faz isso. O problema é que, dessa vez, ele se envolveu em uma polêmica até de forma involuntária.

Na ocasião que  afirmou querer um iPad com capacidade de armazenamento maior, Woz justificou a escolha afirmando que ele não contava com uma conexão de banda larga em casa, e trazia todos os seus filmes e séries armazenados no iPad. Por conta disso, ele afirmou querer um iPad de 256 GB de armazenamento, e essa afirmação correu com uma velocidade assustadora entre os sites especializados, até com tom de espanto. E muitos interpretaram que Woz estaria criticando os novos iPads.

Em uma nova declaração neste final de semana, Steve Wozniak esclarece sua posição sobre os novos tablets. “Eu nunca critiquei os novos iPads. Só afirmei que não adquirir os novos produtos dessa vez”, sentenciou o co-fundador da Apple, em um tom definitivo.

Bom… estamos conversados?

Via A New Domain, The Next Web

Steve Wozniak: “Não gostei do novo iPad. Queria um iPad de 256 GB”

by

woz

Antes de começar esse post, eu quero deixar uma coisa bem clara: eu gosto do Steve Wozniak. É um geek divertido, não tem medo de falar o que pensa, e aguentou por anos Steve Jobs. Ou seja, é um cara que você gostaria de ter como “brother”. Porém, ele exagerou em níveis estratosféricos nas suas recentes declarações sobre os novos produtos da Apple, lançados nessa semana.

O alvo principal das críticas do co-fundador da Apple foi o novo iPad Air, que é mais fino, mais leve e mais potente que as versões anteriores. Porém, as evoluções não foram suficientes para que Woz ficasse impressionado com o novo produto. Até aí, tudo bem. Não ficar empolgado com um produto que (na teoria) é uma evolução do modelo anterior, é compreensível. Normal, até.

Mas Woz leva o seu ponto de crítica em um outro nível. Afirmou que perdeu o keynote realizado pela Apple na última terça-feira (22), pois estava viajando para Londres no momento do evento. Suas declarações foram feitas já no Reino Unido, e até podemos considerar a (irônica) hipótese dele ter feito suas afirmações sob efeito do jet lag, ou em um pub britânico. Mas não é nada disso.

Durante o evento Apps World, Wozniak disparou:

Quando eu finalmente vi os dispositivos, os (novos) iPads não atingiram as minhas necessidades. Sim, é mais fino, mas eu quero armazenamento. Eu não tenho internet banda larga em casa, então eu carrego todos os meus conteúdos de mídia no iPad. Logo, eu esperava que a Apple lançasse um iPad com 256 GB (de armazenamento).

Por partes, como diria o Chico Picadinho.

Por que alguém, que lida com tecnologia, que depende dela para ganhar dinheiro, que fala sobre ela quase toda semana, que é um geek convicto (ele tem um arsenal de gadgets que usa para viagens que é de fazer inveja a qualquer um), e que (teoricamente) deveria viver o tempo todo conectado… não possui banda larga em casa?

Tá, deixemos esse aspecto de lado: será que a maioria das pessoas que usma um iPad, que é um dispositivo móvel, com limitações de hardware e software (você pode até produzir no iPad, mas nunca será com a mesma eficiência que você faria em um computador Mac – ou até em um PC com Windows) realmente desejam nesse momento um iPad com 256 GB de armazenamento? Ainda mais considerando o preço que esse produto chegaria ao mercado?

Tudo bem, eu mesmo penso “quanto mais, melhor” em termos de armazenamento. Mas, por enquanto, não é viável lançar um iPad que custe mais de US$ 1 mil. O modelo com 128 GB Wi-Fi + 4G a US$ 929 já é bem segmentado, não são pelo fator preço, mas também pelo público-alvo que quer um produto como esse.

Logo, nosso humilde conselho é: Mr. Woz, devagar com as palavras. Muita calma nessa hora. Quem sabe mais para frente. Mas, hoje, um iPad com 256 GB é um sonho ainda um pouco utópico.

Um pouco, não. Muito. Principalmente nos aspectos financeiros da questão.

Via Ubergizmo

Steve Wozniak não se empolgou com o iPhone 5c

by

iphone-5c-hero

É sempre bom ouvir a opinião do co-fundador da Apple, Steve Wozniak, sobre os novos lançamentos da empresa. Afinal de contas, Woz tem sempre opiniões contundentes e independentes de qualquer fanatismo, sendo muito sincero em suas declarações. E sinceridade foi a tônica (mais uam vez) em suas primeiras opiniões sobre os novos produtos.

Parece que o iPhone 5c não empolgou muito o executivo. Palavras de Steve Wozniak:

Eu não vi muito (o iPhone 5c) porque eu não achei ele muito atraente. Você sabe que, em uma porção de produtos da Apple, você tem que pegá-los nas mãos, e desse modo, obter uma opinião completamente diferente dele. Eu apenas o vi em fotos online. Então, não posso fazer um bom julgamento, mas nada nele prendeu a minha atenção, como em outros produtos da Apple.

Wozniak afirma também que está mais interessado nos nos modelos considerados top de linha. “Eu amo a aparência do iPhone 4 e 5. Eu simplesmente amo a beleza do produto. Então, o iPhone 5s é mais desse jeito. E isso significa (para mim): ‘Oh, agora eu vou ter que ter três novos telefones para ter três iPhones 5s com cores diferentes'”, completa o executivo.

A Apple anunciou hoje (23) que vendeu 9 milhões de unidades dos modelos iPhone 5s e iPhone 5c no primeiro final de semana de vendas, sem especificar os números para cada modelo. Vale lembrar que o estoque de vendas da Apple nas lojas para esses primeiros três dias de vendas foi consideravelmente menor do que o estoque destinado ao iPhone 5 no seu lançamento no ano passado, o que nos leva a crer que a Apple incluiu nessa conta as unidades vendidas que ainda não foram enviadas aos seus compradores (muitas delas só devem chegar ao consumidor no começo de novembro).

De qualquer forma, somando todos os fatores, resta saber com o passar dos dias se o novo iPhone 5c realmente agradou, ou se teremos mais usuários fazendo companhia ao Steve Wozniak em sua opinião.

Via Wired

Pelo visto, o filme “Jobs” não foi uma boa ideia (e deve fazer Steve se revirar no túmulo)

by

jobs-fail

Eu confesso que fui um daqueles que ficaram um pouco animados (mais impressionado do que animado) quando vi as primeiras fotos do ator Ashton Kutcher como Steve Jobs para o filme “Jobs”. Porém, o promo que vi na web me desanimou um bocado. E agora, ao saber que o filme só faturou US$ 7 milhões no seu primeiro final de semana nos cinemas, e com todas as críticas negativas a respeito do filme, minha animação em ver o filme caiu consideravelmente.

Talvez o ponto que mais chame a atenção (negativamente falando) em Jobs é que o filme foi criticado até por alguém que, normalmente, elogia tudo. Steve Wozniak, co-fundador da Apple, afirmou em uma entrevista na última sexta-feira (16) que “haviam muitas coisas erradas” no filme, e afirmou que não gostou de ver um monte de pessoas que ele conhece não recebendo o respeito que elas mereciam.

Woz se referiu a outras pessoas envolvidas na criação e desenvolvimento da Apple, que não chegaram sequer a ser mencionadas no filme. Na opinião dele, mesmo com o filme se chamando Jobs, essas pessoas eram importantes.

Eu entendo que vou ver o filme de qualquer maneira. Primeiro, porque gosto de tecnologia, e tudo o que nela está relacionado. Segundo, porque é Steve Jobs. É sempre bom ver alguma coisa relacionada ao cara, mesmo que as pessoas torçam um pouco o nariz para aquilo que foi apresentado. Terceiro, e o mais importante: não será surpresa se o filme for ruim. Mesmo assim, vou lá conferir.

Acho que é importante as pessoas assistirem ao filme “Jobs” com a consciência que estamos diante de uma obra de ficção, mesmo sendo um filme “biográfico”. Muitas coisas são maquiadas ou romantizadas nesse tipo de obra, e sérias inconsistências serão encontradas. Até porque trechos da trajetória de Steve Jobs no passado são meio obscuras. E é melhor que fique assim. Ajuda a manter a lenda que ele é.

Agora, se o filme for realmente péssimo, aí, fica difícil. Bom, ao menos ele deve se pagar e gerar algum lucro. Afinal de contas, custou apenas US$ 12 milhões.

Com informações do The Verge e Phone Arena

Revelado o Steve Wozniak do filme independente da biografia de Steve Jobs

by

Vimos por diversas oportunidades as fotos do ator norte-americano Ashton Kutcher incorporando o CEO da Apple, Steve Jobs, na biografia independente “jOBS”, que estreia no Sundance Film Festival no próximo domingo, 27 de janeiro. Porém, ainda não tinha sido apresentada nenhuma imagem de quem ou como estava o outro gênio da empresa da maçã, Steve Wozniak. Até agora. As primeiras imagens desse peculiar personagem da história da Apple foram reveladas.

Quem vai interpretar Woz no cinema é o ator Josh Gad, que é criador e um dos protagonistas da nova série de comédia da NBC, 1600 Penn. Porém, diferente de Kutcher, que ficou muito parecido com Jobs, Gad não se parece em nada com o Wozniak do final da década de 1970. De qualquer forma, algumas similaridades podem ser identificadas, como o cabelo e barbas compridas, e os óculos… mas, fora isso, a impressão que dá foi que “era o mais próximo que poderíamos encontrar”. Mas, está tudo certo. Não é isso que vai diminuir o mérito do filme antes mesmo dele estrear nos cinemas.

Outros nomes conhecidos que estão no elenco de “jOBS” são: Dermont Melroney, como Mike Markula, J.K. Simmons como Arthur Rock, e James Woods, como Jack Dudman. A estreia oficial nos Estados Unidos do filme deve acontecer em abril de 2013. Não há nenhuma informação da estreia do filme no Brasil, mas creio que não vai demorar muito para a produção começar a circular na internet em breve.

Via USA Today

Steve Wozniak: “Microsoft é mais inovadora que a Apple”

by

Ah, Steve Wozniak… esse não tem medo de mexer no vespeiro… na verdade, essa característica de sua personalidade é algo que eu admiro. O cofundador da Apple nunca teve vergonha ou receio de dizer o que pensa sobre os mais diferentes assuntos, principalmente quando o tópico é a empresa que ele ajudou a construir. Durante o evento TEDx em Bruxelas, Wozniak respondeu a algumas perguntas sobre o mundo da tecnologia. Até que ele foi questionado sobre a “guerra de inovações” entre Microsoft e Apple. Então…

Entre as diferentes perguntas feitas, Woz falou sobre o arrependimento que ele já teve sobre os seus exercícios de futurologia sobre o mundo da tecnologia, além de responder sobre a demissão de Scott Forstall, o até então responsável pelo desenvolvimento do iOS. Mas a parte mais interessante desse bate-bola de perguntas e respostas foi quando o assunto envolveu a Microsoft e a Apple na área de inovações tecnológicas. E Woz afirmou que estava “preocupado” com o fato da Microsoft estar se tornando uma empresa mais inovadora que a Apple.

Para ser mais específico: Wozniak disse que a Microsoft “já desenvolveu mais inovações que as pessoas olham e dizem ‘uau, isso realmente muda as coisas dramaticamente’, ou ‘uau, eles não estão indo na mesma direção que os demais'”. Woz também se preocupa com o fato da Microsoft ter passado os últimos três anos apresentando soluções mais ousadas e inovadoras que a Apple, que basicamente se limitou em melhorar os produtos já existentes, não apresentando soluções novas para o mercado.

Wozniak entende que não ignora o fato da Apple melhorar os seus produtos ano a ano, mas para ele “melhorar nunca foi a real forma da Apple inovar. Não é o mesmo de você estar criando algo surpreendente, ou ofertar algo que deixa as pessoas ofegantes por ser inesperado”. O executivo lembra de um exemplo do passado, quando a própria Apple lançou o Macintosh, e se limitou apenas a lançar modelos melhorados nos anos seguintes.

As declarações de Wozniak, mais uma vez, são polêmicas, porém, acertadas. Eu mesmo defendi que a Apple não precisava mais lançar inovações a cada ano, uma vez que a empresa já conquistou o seu público, e estabeleceu alguns de seus produtos como padrão em seus respectivos segmentos de mercado. Por outro lado, também é fato que empresas como a Microsoft apresentaram soluções mais inovadoras para os seus usuários, tornando os produtos mais atraentes, e as funcionalidades, mais simples.

Dois exemplos disso? O Kinect, que reinventou a roda dos videogames (algo que muitos acreditavam que era impossível, principalmente depois do lançamento do Nintendo Wii), e o Windows 8, onde muitos apostam que, depois da curva de aprendizado, será tão prático e funcional que vai ampliar ainda mais o domínio do sistema operacional no mercado de computadores (como se isso realmente fosse possível). Bom, mesmo que você não considere esses dois exemplos básicos, eu pergunto para você: nos últimos três anos, o que a Apple apresentou de realmente inovador? O Apple Maps?

Via TechCrunch, TEDxBrussels

Steve Wozniak coprotagoniza um jogo de ação para iOS com Danny Trejo

by

Steve Wozniak mais uma vez coloca um sorriso na boca dos nerds. Se bem que, ultimamente, ele tem causado a ira dos fãs mais fervorosos da Apple com suas polêmicas declarações (falaremos disso mais para frente aqui no blog…), mas depois de participar do Dancing with the Stars, jogar polo usando um Segway e ficar em todas as filas de lançamento de produtos da Apple tranquilamente, o cofundador da empresa criadora do iPhone surpreende de novo, sendo coprotagonista de um jogo de ação para o iOS.

Ele aparece ao lado de Danny Trejo no jogo Danny’s Trejo Vengeance (Woz With a Coz), que conta a história onde Woz deve resgatar a sua esposa, contando com a inestimável ajuda de Trejo, e eliminando os inimigos com armas de todos os tipos. Para o jogo ficar fiel à sua proposta, Wozniak e sua esposa se ofereceram como voluntários para o desenvolvimento do título, emprestando a sua própria voz nas sequências do jogo.

O game será lançado em algumas semanas, mas se você quiser saber mais detalhes sobre o projeto, visite a página oficial do jogo no Facebook.

Steve Wozniak prevê “problemas terríveis” na proliferação da nuvem

by

Todo mundo tem um canto no nosso coração para receber as mensagens e declarações de Steve Wozniak, o melhor amigo que todo geek gostaria de ter. E a cada vez que o co-fundador da Apple abre a boca, vale a pena prestar atenção, mesmo que seja para depois achar a declaração um tanto quanto estranha.

Dessa vez, ele não perdeu a oportunidade de mais uma vez se esquivar do sábio conselho de “contar até dez antes de abrir a boca”, e afirmou que podemos ter “terríveis problemas” vindos do uso dos serviços na nuvem. Fato é que a Apple recebeu tais declarações como um jarro de água gelada na cabeça, uma vez que a empresa de Cupertino aposta de forma sólida no iCloud.

As incendiárias declarações de Woz aconteceram em Washington, onde o nosso atípico amigo disse: “Estou seriamente preocupado com o que está acontecendo com a nuvem. Vai ser algo horrível, vamos ter muitos problemas com isso nos próximos cinco anos”. Na opinião de Wozniak, se você armazena as suas informações na nuvem, você deixa de ser o proprietário da mesma.”Eu quero sentir que sou dono de minhas coisas, e quanto mais compartilhamos informações na nuvem, mais perdemos o controle desse conteúdo”, sentenciou.

Woz não deixa de ter a sua dose de razão. Por exemplo, uma frase que você publica no Twitter: você sabe que ela é sua, mas o que impede que outra pessoa use essa frase de forma deturpada, ou até mesmo afirmando que você copiou a frase daquela pessoa? Mais: quando você publica uma foto no Instagram, como você pode controlar que outra pessoa utilize essa foto de forma negativa.

Por outro lado, acho que é preciso analisar caso a caso. Não acredito em um futuro apocalíptico como Woz, mas é importante que os serviços na nuvem deixem regras claras e tenha uma infraestrutura minimamente sólida para que, em casos de desastres tecnológicos, o usuário tenha como resgatar os seus dados da forma menos traumática possível. Mas jamais ignorem as declarações de Woz. Vai que ele está certo?

Via Yahoo

[Vídeo] Steve Wozniak, o primeiro da fila para a compra do novo iPad em Los Angeles

by

Já sabemos que Steve Wozniak, co-fundador da Apple, é um personagem atípico, que não mede palavras em suas controvertidas declarações, que possui comportamento excêntrico, e que até vira dançarino na tela da TV. Mas uma das coisas que melhor define o nosso amigo Woz é a sua paixão por estar perto das pessoas: ele adora ficar próximo aos demais usuários, e é comum vê-lo em filas que se formam para os lançamentos dos novos produtos da Apple.

Logo, nem chega a ser surpresa saber que o primeiro da fila para o lançamento do novo tablet da Apple em um centro comercial de Los Angeles é justamente… Steve Wozniak. Bom, para ser mais exato, o segundo. O próprio Woz afirmou que “como a primeira da fila é a minha esposa, eu sou o segundo”. O casal parecia animado com a ideia de ficar uma madrugada inteira na fila: “é como um ritual. Eu quero ser como as pessoas reais, passando toda a noite na fila”, diz Wozniak.

Vídeo abaixo.

Via Mashable

Steve Wozniak: “Gostaria que o iPhone fizesse coisas que o Android faz”

by

Um notebook, alguns minutos e uma pergunta lançada ao ar. É tudo o que Steve Wozniak precisa para provocar um incêndio, com declarações de todo e qualquer tipo. Se você se lembra, ele se entusiasmou tanto com o Palm Pre, que chegou ao ponto de recomendar a sua compra.

Dessa vez, o co-fundador da Apple fala sobre o iPhone e o seu grande rival, o Android. Sobre o smartphone da Apple, Woz considera o produto o melhor do mercado, mas afirmou que “gostaria que ele fizesse as coisas que faz o meu Android”.

A que se refere exatamente o nosso amigo Wozniak? Comandos de voz, que funcionam melhor na plataforma do Google? Bom, de qualquer forma, Woz continua dando a entender que o iPhone é mais simples de usar, mas se você quer se aprofundar um pouco mais sobre o funcionamento de um smartphone, “você tem mais possibilidades em um Android”.

Via The Daily Beast

TargetHD Podcast | 102 | de 17/01 a 22/01/2011

by

banner-targethd-podcast
Nesta edição:

– Nokia acaba com o seu programa de músicas grátis em 27 países
– Steve Jobs se afasta novamente da Apple, por motivos de saúde
– Al Gore quer que a internet seja defendida dos governos
– Para Tim Berners-Lee, WikiLeaks não é problema
– Jon “Maddog” Hall apresenta projeto com foco social
– Banda larga pode ter imposto zero, diz ministro Paulo Bernardo
– Jovem Nerd e sua palestra sobre o Orgulho Nerd
– Steve Jobs e Mark Zukerberg foram vaiados durante a Campus Party 2011
– Rumor: iPad 2 será anunciado em 9 de fevereiro
– Apple App Store chega aos 10 bilhões de downloads
– Steve Wozniak conquista o público da Campus Party 2011
– Campus Party pode ter três edições no Brasil em 2012

Visite Também:

Veja as Dicas de Compras do TargetHD.net

Entre em contato:

Clique aqui e acesse a nossa área de contato
Twiter de Eduardo Moreira: @oEduardoMoreira
Twitter do blog TargetHD.net: @TargetHD
Nossa página do Facebook: facebook.com/TargetHD

Feed do TargetHD Podcast

Feeds: RSS e iTunes