Arquivo para a tag: StephenElop

Mais mudanças na Microsoft: Phil Spencer é o novo chefe da divisão Xbox, e Stephen Elop é o novo vice-presidente executivo de dispositivos

by

PhilSpencer-farcrop-jpg

A dança das cadeiras da Microsoft continua. Um comunicado interno enviado por Satya Nadella para seus funcionários informa que Phil Spencer, que até agora era o chefe da Microsoft Studios, acaba de se tornar oficialmente o novo chefe da divisão do Xbox. A mudança torna Spencer responsável não só da Microsoft Studios, mas também do Xbox, Xbox Live, Xbox Music e Xbox Video.

Scott Guthrie agora é encarregados dos serviços na nuvem , e Stephen Elop vai ocupar o posto de vice-presidente executivo da divisão de dispositivos.

As mudanças não serão efetivas até que a aquisição da Nokia seja concluída, algo que está prevista para acontecer até o final de abril.

Via Microsoft

MWC 2014 | Stephen Elop: “Nokia X trará mais gente para o Windows Phone”

by

600elop

Brad Molen, do Engadget, teve uma breve conversa com o (ainda) CEO da Nokia, Stephen Elop, para falar um pouco do Nokia X. E o executivo compartilhou pensamentos interessantes sobre o novo produto. Talvez a informação mais relevante está em um dos objetivos declarados da existência do smartphone Android da Nokia: atrair um número maior de consumidores para o Windows Phone.

Palavras de Stephen Elop:

A Microsoft comprou a divisão de dispositivos móveis da Nokia, assim que eles sabiam o que eles estavam fazendo.

Não contestamos a afirmação de Elop. A interface de usuário do Nokia X, com um sistema de ícones em mosaico, no mais puro estilo do Windows Phone e a integração na nuvem com os serviços da Microsoft fazem com que o novo smartphone pareça mais uma versão apócrifa do WinPhoe do que um sistema operacional baseado no Android.

A única dúvida que resta é se as semelhanças acontecem por motivos de inspiração e conveniência, ou pelo fato da Microosft estar envolvida a fundo no projeto desde o começo. De qualquer forma, a estratégia é bem clara: fazer com que os compradores de um Nokia X depositem a sua vida virtual em um de seus telefones, para que no futuro façam o mesmo com o Windows Phone, quando o seu velho Nokia X não for mais suficiente para as suas necessidades.

Seja como for, o Nokia X nada mais é do que o degrau de acesso à família Windows Phone, nas próprias palavras de Elop. Uma nova proposta inteligente para os mercados emergentes.

Mas… esse não é o papel do Asha Platform?

A Nokia entende que há espaço suficiente para Asha e Windows Phone convivam com uma ponte entre eles (Android AOSP), em um sistema que oferece benefícios e características dos dois sistemas.

Mas isso, na teoria. Só vamos saber se a estratégia é acertada quando os primeiros resultados de vendas forem anunciados.

Via Engadget

Bloomberg: se assumir a chefia da Microsoft, Stephen Elop pode acabar com o Bing e vender divisão do Xbox

by

elop.jpg

Tudo bem, são só rumores, e não há motivos para pânico, muito menos para antecipar o pior. Porém… WTF, Elop? Como assim?

Segundo o site da Bloomberg, muito bem informado (e com três fontes anônimas muito próximas sobre o assunto), se Stephen Elop for escolhido como CEO da Microsoft, o destino da empresa será bem diferente. Na verdade, drasticamente diferente. As fontes afirmam que Elop já tem bem claro em sua mente o plano de mudança de rumos da empresa, que passaria a se centrar nos produtos da plataforma Office, com o objetivo de levar a sua suíte de programas de escritório para todas as plataformas, incluindo é claro as plataformas da Google da Apple.

E as fontes vão além. Uma das medidas drásticas que Elop tomaria no comando da Microsoft é simplesmente vender a divisão do Xbox. Isso mesmo: vender a divisão que traz hoje uma das maiores fontes de lucro trimestral para a gigante de Redmond. Além disso, Elop também encerraria o desenvolvimento do Bing, acabando com o projeto da ferramenta de busca online na empresa.

O motivo de toda esse “bota fora” de Elop? Os analistas garantem que a venda da divisão do Xbox e o fim do Bing poderiam trazer lucros a curto prazo, visando valorizar o valor de mercado da Microsoft com maior velocidade, com o objetivo de aumentar investimentos para uma segunda fase de reestruturação, com mais dinheiro, maior valor de mercado, e maior potencial de desenvolvimento de novos projetos.

Vale lembrar que tanto o Xbox quanto o Bing são produto muito consolidados, e que ambos são muito importantes para o desenvolvimento da Microsoft como um todo. Também é importante lembrar mais uma vez que estamos na zona dos rumores. Nem Elop é CEO da Microsoft, e nem sabemos se esses são os seus desejos oficiais em relação à esses produtos.

Porém, não consigo imaginar o que Elop teria em mente com medidas que, na minha humilde opinião, beiram à loucura. Pode até ser que a Microsoft não fature muito com o Bing, ainda mais com uma concorrência do porte do Google. Mesmo assim, não é fácil descartar um serviço que já conta com anos de desenvolvimento, e é um dos produtos considerados relevantes nos seus novos sistemas.

E sobre a divisão do Xbox… eu nem preciso dizer muito: se Elop realmente fizer isso, chamem o sanatório para interná-lo!

Via Bloomberg

Reuters: o próximo CEO da Microsoft será OU Stephen Elop, OU Alan Mullaly (da Ford)

by

ford-alan-mulally

Não vamos colocar a foto de Stephen Elop nesse post, pois vocês já sabem como ele é. Logo, vamos priorizar o nome mais desconhecido do grande público entre os citados pela Reuters. O site de notícias crava que o nome do novo CEO da Microsoft está entre Elop (ex-CEO da Nokia), e Alan Mullaly (atual CEO da Ford, mas que está em final de contrato com a montadora).

Segundo “fontes relacionadas com o assunto”, a Reuters informa que a Microsoft teria trabalhado inicialmente com uma longa lista de candidatos, que teria sido reduzida para cinco nomes, e que Elop e Mullaly teriam sobrevivido ao segundo corte, sendo os finalistas para a escolha final, que deve ser feita pelo conselho diretivo responsável pela missão em encontrar o novo líder máximo da gigante de Redmond.

Ainda não foi completamente eliminada a hipótese da Microsoft promover dois diretores de outros setores da empresa para a função de CEO. Um dos nomes considerados para a função é o de Tony Bates, ex-CEO da Skype, e o principal responsável da Satya Nadella. Porém, como a própria Reuters reforça, os favoritos máximos para a vaga são mesmo Elop e Mullaly.

Ao que parece, a decisão final ainda pode ainda levar alguns meses para se tornar efetiva. Até lá, vamos ter que esperar os próximos acontecimentos (ou especulações), que devem indicar qual será o futuro líder da Microsoft.

Via Reuters

Stephen Elop não é mais o CEO da Nokia… para ser o futuro CEO da Microsoft?

by

elop.jpg

Com a compra da Nokia por parte da Microsoft (não, você não leu errado, isso não é um pesadelo… clique aqui para ler), Stephen Elop deixa o cargo de CEO da empresa finlandesa para passar a dirigir a divisão de dispositivos e serviços, na posição de vice-presidente executivo. Basicamente era o mesmo posto que ele ocupava na Microsoft antes dele se transferir para a Nokia. A transição acontece quando a aquisição for concretizada.

Segundo a Nokia, essa mudança de função vai ajudar a reduzir os conflitos de interesses durante a transição de Elop, justamente por causa do seu passado com a Microsoft. Risto Siilasmaaa, presidente do conselho diretor da Nokia, vai assumir provisoriamente o posto de CEO da empresa, enquanto eles procuram um novo executivo para ocupar essa vaga.

Enquanto isso, outros nomes de destaque dentro da Nokia como Jo Harlow, Chris Weber, Juha Pukiranta e Timo Toikkanen seguirão os passos de Elop, e passam a ser funcionários de divisões da Microsoft. Marko Ahtisaari, chefe de design dos filandeses, decidiu abandonar a empresa por livre e espontânea vontade, e abandona o seu cargo em 30 de novembro para “voltar a perseguir outras oportunidades empresariais”. E aqui temos uma importante baixa nessa operação de compra.

Basicamente, quase todos os executivos mais representativos da Nokia serão assimilados pela Microsoft quando a compra for concretizada. Muito provavelmente isso já estava planejado de forma antecipada para evitar possíveis problemas de liderança.

Isso significa que a estratégia de produtos da Nokia permanecerá sem grandes mudanças a curto e médio prazo? Essa é uma pergunta que ainda não tem uma resposta concreta.

Mas… e quanto à Elop? Ele pode mesmo ser o futuro CEO da Microsoft, graças aos “serviços prestados” durante esses anos na Nokia? Segundo Steve Ballmer, sim.

Alguns rumores já apontava, para isso, e um pouco mais de lenha foi jogada nessa fogueira depois de uma entrevista do atual CEO (futuro ex-CEO) da Microsoft, Steve Ballmer, para o jornal The Seattle Times. Ballmer afirmou que Elop “passará de uma candidatura externa para uma candidatura interna” (uma vez que ele volta a fazer parte do grupo de funcionários da Microsoft). Com isso, Ballmer confirma as especulações que giram em torno do nome daquele que dirigiu a Nokia nos últimos anos.

Muitos acreditam que essa é uma bola cantada. Ainda não imagino que isso vai acontecer dessa forma, ou se Elop for o escolhido, não será anunciado tão já. Prefiro esperar os próximos acontecimentos sobre esse processo de compra, e observar mais os movimentos da Microsoft. De qualquer forma, é inegável que Elop larga na frente na disputa pelo posto de CEO da Microsoft. Só não acredito que ele é o nome preferido pelo tal conselho que vai decidir quem val liderar a gigante de Redmond nos próximos anos.

Via Nokia, Windows Phone Central, Seattle Times

EXTRA: primeiras imagens do primeiro smartphone Nokia com Windows Phone, o Nokia Sea Ray

by

Para quem estava descansando no feriado, e resolveu dar uma navegada na web para ficar por dentro das últimas, vai ter a oportunidade de ficar sabendo, em primeira mão, que durante uma coletiva para blogueiros, Stephen Elop, CEO da Nokia, mostrou aquele que deve ser o primeiro smartphone da Nokia com Windows Phone. Seu nome é Sea Ray, e tem design parecido com o recém lançado Nokia N9, mas com algumas diferenças no sistema de LED para a câmera (de 8 MP, com Carl Zeiss), além de um botão físico na lateral para o obturador da câmera.

O modelo já conta com Windows Phone 7 Mango, e no ato da apresentação, Elop pediu “por favor, abaixem suas câmeras para mostrarmos algo super confidencial”. E todo mundo sabe que isso é o mesmo para pedir para mostrar. Abaixo, você vê o trecho do vídeo onde Elop mostra o aparelho (veja, antes que o YouTube remova o arquivo do ar). Para ver o vídeo da coletiva na íntegra, clique aqui.



via Engadget

Nokia poderá lançar o seu primeiro Windows Phone ainda em 2011 – #MWC 2011

by

A Nokia, e Stephen Elop sabem que não tem muito tempo a perder. Se a Nokia quer que a sua nova aventura com Windows Phone 7 seja algo lucrativo, o tempo vale ouro para eles. Talvez seja por isso que a Nokia aproveitou a Mobile World Congress de Barcelona para insinuar que veremos o primeiro aparelho rodando o sistema operacional móvel da Microsoft ainda em 2011. Essa informação confirma que o render que você está vendo acima está mesmo muito próximo de ser um produto real.

Além disso, segundo o próprio Elop, a decisão final de apostar pelo sistema da Microsoft foi tomada “na quinta-feira a noite da semana retrasada” e que “toda a junta diretiva da empresa se envolveu nesta decisão”.

E, se alguém tinha ainda alguma dúvida sobre isso, a Nokia aponta diretamente o Android o seu adversário direto. Palavras de Stephen Elop, CEO da Nokia, ao ser questionado de forma mais contundente sobre o assunto: “nossa primeira prioridade é derrotar o Android”. Ele também foi questionado sobre a exclusividade do Windows Phone 7, e ele respondeu abertamente que a Nokia não quer ser a única a fabricar aparelhos com o sistema da Microsoft.

Ou seja, temos duas conclusões 1) Elop não está mesmo para brincadeiras. 2) se você algum dia sonhou em ver o sistema Android em aparelhos Nokia de forma oficial, é melhor esquecer (ou começar a esperar pela criatividade dos hackers).

via Engadget

Nokia e sua nova estrutura operacional, após o anúncio de hoje

by

A Nokia anuncia hoje seu novo direcionamento estratégico, que inclui mudanças em seu time de executivos líderes e na estrutura operacional. O objetivo é acelerar os processos da empresa para se adaptar ao ambiente cada vez mais competitivo em que se encontra.

 

Os principais pontos da estratégia são:

 

·         Planos de uma ampla parceria estratégica com a Microsoft para desenvolver um novo ecossistema móvel, no qual o Windows Phone torna-se a plataforma prioritária para os smartphones da Nokia;

·         Uma nova abordagem para crescer, em volume e valores, e conectar o próximo bilhão de pessoas à internet em mercados emergentes;

·         Inventimentos focados em tecnologias disruptivas de próxima geração;

·         Um novo time de liderança e uma estrutura organizacional renovada com foco claro em velocidade, resultados e responsabilidade.

“A Nokia está em uma situação crítica, na qual mudanças significativas são necessárias e inevitáveis para a continuidade de nossa jornada”, diz Stephen Elop, presidente e CEO da Nokia. “Hoje, nós estamos acelerando esta mudança com um novo caminho, que visa à recuperação da liderança no mercado de smartphones, o reforço de nossa plataforma de aparelhos móveis e a condução de nossos investimentos futuros.”

 

O primeiro passo é uma parceria estratégica com a Microsoft, para a criação de um ecossistema móvel global baseado em ativos altamente complementares. O ecossistema Nokia-Microsoft pretende oferecer produtos diferenciados e inovadores e ter um enorme diferencial em relação aos concorrentes em termos de escala, variedade de produtos, alcance geográfico e identidade de marca.  Com o Windows Phone como sua principal plataforma para smartphones, a Nokia irá ajudar a desenvolver o futuro do sistema operacional ao oferecer sua experiência em otimização de hardware, personalização de software, suporte a diferentes idiomas e escala. A Nokia e a Microsoft combinarão também seus ativos de serviços para impulsionar a inovação. Por exemplo, o Nokia Mapas estará no coração de ativos da Microsoft, como o Bing e o AdCenter, ao mesmo tempo em que a loja de aplicativos da Nokia será integrada ao Microsoft Marketplace. Pelo acordo proposto, a Microsoft fornecerá as ferramentas de desenvolvimento, tornando mais fácil para os desenvolvedores atingir a escala global da Nokia.

 

Ao mesmo tempo em que o Windows Phone torna-se a plataforma principal para os smartphones da Nokia, o Symbian transforma-se em uma plataforma franqueável, o que dá aos investimentos já realizados um valor adicional. Essa estratégia reconhece a oportunidade de reter e realizar a transição da base instalada de 200 milhões de usuários desse sistema operacional. A Nokia espera, ainda, vender cerca de 150 milhões de aparelhos Symbian ao longo dos próximos anos.

 

Também sob a nova estratégia, o MeeGo torna-se um projeto de sistema operacional móvel aberto. O MeeGo terá como foco a exploração do mercado no longo prazo, como aparelhos, plataformas e experiência do usuário inovadores. A Nokia ainda pretende lançar um produto baseado em MeeGo até o fim deste ano.

Nos celulares básicos, a Nokia usará uma estratégia renovada para ampliar sua força e capacidade de inovação nos mercados emergentes, para, assim, conectar o próximo bilhão de pessoas à sua primeira experiência de internet.

 

 

 

Time de comando e estrutura operacional

Esta nova estratégia é suportada por mudanças significativas na liderança, estrutura operacional e abordagem de mercado da Nokia. A partir de hoje, a empresa tem um novo time de executivos no comando, com o comprometimento, as competências e o pensamento inovador necessários no ambiente competitivo atual.

 

O Nokia Leadership Team, conhecido anteriormente como Group Executive Board, será formado pelos seguintes membros: Stephen Elop, Esko Aho, Juha Akras, Jerri DeVard, Colin Giles, Rich Green, Jo Harlow, Timo Ihamuotila, Mary McDowell, Kai Oistamo, Tero Ojanpera, Louise Pentland e Niklas Savander.

 

Alberto Torres deixou a equipe em 10 de fevereiro para se dedicar a outros projetos fora da empresa.

 

A governança corporativa, renovada, irá agilizar a tomada de decisões e melhorar o tempo de lançamento dos produtos, sempre com foco em resultados, velocidade e responsabilidade. A nova estratégia deverá ter um forte impacto, tanto em termos de operações quanto no quadro de funcionários.

 

Nova estrutura

A partir de 1 de abril, a Nokia terá uma nova estrutura organizacional, com duas unidades de negócios: Smart Devices e Mobile Phones. Elas irão focar nas duas principais áreas de negócios da Nokia: smartphones de ponta e aparelhos móveis para os mercados de massa. Cada unidade terá responsabilidades financeiras e operacionais sobre toda a experiencia do consumidor, incluindo desenvolvimento de produto, gestão e marketing.

 

Smart Devices será responsável por construir a liderança da Nokia no mercado de smartphones e será comandada por Jo Harlow. As subunidades abaixo estão sob essa área:

·         Smartphones Symbian

·         Produtos MeeGo

·         Operações de negócios estratégicas 

Para suportar os planos da nova parceria com a Microsoft, a divisão de Smart Devices será responsável por criar o portfólio de produtos Windows Phone.

 

Mobile Phones será a área responsável pela estratégia de “conectar o próximo bilhão”. Esta divisão irá focar em inovações para levar internet e aplicativos aos mercados emergentes, a valores acessíveis. A unidade de Mobile Phones será liderada por Mary McDowell.

 

Markets terá a função de vender os produtos, executar estratégias de marketing e comunicação eficientes, criar ecossistemas locais competitivos, gerenciar fornecedores, atendimento ao cliente, fabricação, TI e logística para todos os produtos da Nokia. Estará sob o comando de Niklas Savander.

 

Services and Developer Experience será a área responsável pelo portfolio global de serviços da Nokia, com a meta de desenvolver ofertas, construir relações com desenvolvedores e integração com parceiros. Será liderada temporariamente por Tero Ojanpera.

 

NAVTEQ, parte dos negócios de localização e publicidade da Nokia, será comandada por Larry Kaplan, e continuará como uma entidade independente.

 

The CTO Office será responsável pela estratégia de tecnologia e atividades tecnológicas de longo prazo, incluindo o Nokia Research Center. Seu líder será Rich Green.

 

Design, dedicado à criação do desenho dos produtos e da interface de usuário dos produtos Nokia, será liderada por Marko Ahtisaari.

 

The CFO Office cuidará das atividades financeiras e será comandada por Timo Ihamuotila.

 

Corporate Development terá a função de impulsionar a implementação da estratégia de ecossistemas da Nokia e realizará parcerias estratégicas. Ficará sob o comando de Kai Oistamo.

 

Corporate Relations & Responsibility, responsável pelas áreas de relações com o governo, sustentabilidade e responsabilidade social, será liderada por Esko Aho.

 

Human Resources estará sob a liderança de Juha Akras.

 

Legal and Intellectual Property ficará a cargo de Louise Pentland.

 

Nokia Siemens Networks continuará no Nokia Group como uma entidade independente.

 

via assessoria de imprensa

Descanse em paz, Symbian

by

Calma. Antes que vocês comecem a me xingar, quem mostra isso claramente é a própria Nokia, e temos gráficos para provar as intensões deles com o sistema operacional móvel que por muitos anos impulsionou a Nokia para ser uma das gigantes da tecnologia.

As imagens que você vê neste post foram exibidas durante a apresentação feita por Stephen Elop, CEO da Nokia, e Timo Ihamuotila, diretor financeiro da empresa. Partindo do princípio que não há prazos, nem datas pré-estabelecidas, vemos claramente nos gráficos que Symbian, com o passar dos anos, acabará sendo consumido pelo Windows Phone, tão logo Nokia e Microsoft terminem o processo de transição dessa nova fase.

Tudo aponta que em 2012, além do fim do mundo (para alguns, eu estarei aqui para cobrar vocês em 23 de dezembro de 2012), teremos o fim definitivo do Symbian no cenário comercial de dispositivos móveis. A iniciativa também deve ajudar a cortar gastos da empresa no que se refere a pesquisa e desenvolvimento de novos produtos (abaixo, gráficos de porcentagem estimados), que são gastos elevados para qualquer empresa.

Resumindo, é o adeus. Particularmente, acho o Symbian um grande sistema, principalmente nos aparelhos da série E (E61, E61i, E63, E71, E72, etc), porém, a verdade é que o sistema não funcionou com os novos dispositivos, e sobreviveu por tempo demais. Descanse em paz, velho amigo.

Agora é oficial: Nokia e Microsoft confirmam sua parceria (Windows Phone, Bing, Xbox Live e Office)

by

O que antes era um rumor que rodou durante dias nos veículos de tecnologia e dos negócios (já que virou notícia até na Bloomberg) agora é uma realidade. Stephen Elop, CEO da Nokia, formalizou a parceria da empresa finlandesa com a Microsoft, através de uma “aliança estratégica” de importantes consequências.

A primeira delas é que o Windows Phone 7 passa a ser o sistema principal dos smartphones da Nokia. Bing e adCenter também serão serviços que estarão presentes em seus aparelhos. Em troca, o serviço Ovi Mapas será o serviço de mapas da Microsoft.

A Market Place será a “App Store” dos aparelhos da Nokia, que também receberá os serviços do Xbox Live e o Office em seus aparelhos. O alcance do acordo é amplo para os dois lados, e pelo tom do discurso, estão dispostos a entrar na competição de forma pesada. Segue citação: “Nokia e Microsoft somarão forças para criar um eco sistema que não terá concorrência no mercado, tanto em força, como em alcance. Será agora uma competição entre três”. Podemos entender que, quando eles dizem três, eles se referem ao Android, iOS, e Nokia-Microsoft. Abaixo, o vídeo que confirma esta parceria.

O futuro do MeeGo e do Symbian

A Nokia faz questão de deixar bem claro ao mundo que tanto o MeeGo quanto o Symbian seguem vivos. Segundo comunicado da empresa, “o MeeGo passa a ser um projeto open source, e vai se concentrar nos futuros dispositivos em longo prazo. A Nokia vai lançar um aparelho com MeeGo ainda em 2011”. No caso do Symbian, sistema predominante da Nokia, e que muitos já davam como morto com tantos rumores, eles informam que “o Windows Phone será a plataforma prioritária dos smartphones, enquanto que o Symbian continua nos aparelhos menores. Faremos isso visando a oportunidade de reter e migrar a base de 200 milhões de usuários Symbian”.

Algumas perguntas ainda precisam ser respondidas: em quanto tempo os primeiros aparelhos com Windows Phone 7 chegam ao mercado? Algum smartphone pré-anunciado já chegará com o novo sistema? E aparelhos com Symbian^3, como o N8? Serão migrados para o Windows Phone 7? Acreditamos que estas respostas podem chegar em breve, ou até mesmo na Mobile World Congress, da semana que vem.

via Nokia