Arquivo para a tag: Stephen Elop

Este é o leitor de livros eletrônicos baseado em Linux que a Nokia abandonou

by

nokia-ereader-linux

Uma nova imagem vazada revelou o eReader baseado em Linux que a Nokia estava preparando em 2013, antes que a sua divisão móvel fosse comprada pela Microsoft.

Ao que parece, o gadget (que internamente era conhecido como Pine) foi desenvolvido como uma espécie de híbrido entre leitor de livros em formato digital e tablet, e pela imagem é mais que evidente que ele não contava com uma tela de tinta eletrônica, apostando no clássico LCD. Infelizmente, não existem muitos detalhes sobre o produto, mas sabemos que responsável pelo cancelamento do mesmo foi ninguém menos que Stephen Elop.

Muitos consideram Elop o pior CEO da indústria tecnológica, pois ele foi capaz de dizimar a nada a divisão móvel de uma gigante como a Nokia. E a pergunta fica: eles teriam sucesso com esse híbrido com Linux? É difícil saber, já que não sabemos as especificações do dispositivo. Mesmo assim, o conceito parece ser bem interessante.

Via Softpedia, @evleaks

Stephen Elop abandona a Microsoft

by

elop-ballmer

Bomba, bomba, bomba! Notícia totalmente inesperada! A Microsoft acaba de anunciar que Stephen Elop abandonou a empresa.

O ex-CEO da finada Nokia e até agora diretor da divisão de dispositivos da Microsoft se despediu da empresa que trabalhou com muitos anos. Elop foi inclusive uma das pessoas mais cotadas para ser CEO da própria Microsoft com a saída de Steve Ballmer. Mas hoje, tudo fica para trás e registrado em seu curriculum, uma vez que o executivo abandona a empresa depois de uma verdadeira danças das cadeiras promovida por Satya Nadella.

Também deixam a Microsoft Kirll Tatarinov, vice-presidente corporativo da Microsoft Business Solutions, e Eric Rudder, vice-presidente executivo de estratégia avançada.

Terry Myerson vai ocupar o posto de Elop, que por sua vez vai permanecer (assim como os demais que deixam a empresa) em suas funções, até a conclusão do período de transição. Mark Penn, outro executivo da Microsoft, também está abandonando o barco, mas no seu caso é uma decisão pessoal – para iniciar um novo projeto – e não por conta da reorganização interna da empresa.

A Microsoft mostra com essas decisões que o objetivo da empresa é o mesmo, e se mostra em três metas atuais: reinventar os processos de produtividade e de negócios, construir a melhor plataforma inteligente na nuvem e criar uma maior (e melhor) experiência pessoal no âmbito da computação. Se com essas importantes mudanças eles conseguirem tais resultados, que sejam bem vindas então.

Por outro lado… ‘sentiremos saudades’, Elop…

SatyaNadellaandStephenElop_Web

Via Twitter (Tim Stevens)MicrosoftZDnet

 

Modelos top de linha da Microsoft terão que esperar o lançamento do Windows 10

by

650_1000_lumia640xl-elop

Durante a apresentação dos novos modelos Lumia 640 e Lumia 640 XL, Stephen Elop, responsável pela divisão de dispositivos móveis da Microsoft, afirmou que um novo dispositivo referência baseado no Windows 10 deve chegar ‘nos próximos meses’, mas sem precisar datas.

Elop garantiu que esse dispositivo chegará com o Windows 10 pré-instalado de fábrica, ou seja, não teremos um dispositivo Lumia top de linha (ou mais de um) até que o lançamento do novo sistema operacional da Microsoft aconteça.

A falta de um modelo top de linha está provocando muita expectativa sobre a próxima aposta da Microsoft nesse segmento, que até agora se limitou a lançar dispositivos de linha média ou de entrada. Muitos esperam uma renovação no Lumia 1520 (lançado ainda na era Nokia) e do Lumia 1020, um claro exemplo do quão espetacular pode ser a combinação de fotografia e mobilidade.

Superman e Tesla, os dois (prováveis) novos smartphones da Microsoft com Windows Phone

by

WindowsPhone8

De acordo com o site The Verge, a Microsoft tem dois novos dispositivos com Windows Phone a serem apresentados em breve. Dizem que Stephen Elop já exibiu os dispositivos em reuniões internas da empresa, acompanhado de vídeos promocionais, e que seu lançamento seria iminente.

Os modelos respondem pelos nomes de código Superman e Tesla. O Superman seria um ‘selfie-phone’, com um sensor frontal de 5 megapixels. O modelo Tesla seria o sucessor do Lumia 720 ou Lumia 830, que já contam com mais de um ano de vida. De acordo com a fonte, Elop o classifica como “um modelo top de linha acessível”, destacando a câmera traseira com PureView, que vazou em algumas imagens recentemente.

Por enquanto, nenhum dos modelos foram confirmados oficialmente, mas o seu anúncio pode acontecer nas próximas semanas. Agora que o Windows Phone 8.1 Update 1 chegou, os modelos (se eles existirem) não devem tardar mesmo a aparecerem.

Via The Verge

Stephen Elop vai embolsar US$ 33 milhões com a venda da Nokia para a Microsoft

by

stephen-elop-2014

Stephen Elop, ex-CEO da Nokia, vai embolsar US$ 33 milhões com a venda da empresa finlandesa para a Microsoft. Vendo de fora tal notícia, o negócio foi muito lucrativo para Elop, que depois de tentar durante vários anos (com a permissão do conselho administrativo), decidiu vender a empresa para a sua antiga empregadora.

Como todo mundo sabe, Elop vai voltar para a gigante de Redmond, com esse generoso cheque no bolso. O valor recebido também se refere ao fim do seu contrato com os finlandeses, o que já estava previsto em seu contrato de trabalho.

Mas aqueles que formulam as tais teorias da conspiração encontraram mais um motivo para reforçar a opinião que Elop nada mais foi do que um “cavalo de Troia” da Microsoft na vida da Nokia.

Via Reuters

Stephen Elop e o futuro: “o Nokia X é uma grande oportunidade para a Microsoft”

by

elop

O processo da aquisição da Nokia pela Microsoft terminou na última sexta-feira (25), mas ainda restam muitas dúvidas sobre o futuro dos atuais dispositivos da empresa, e principalmente, sobre os próximos passos da divisão mobile.

Para esclarecer essa e outras dúvidas, Stephen Elop, novo responsável pela divisão de dispositivos da Microsoft, organizou uma seção de perguntas e respostas no blog Nokia Conversations, que pelo menos por enquanto, segue ativo de forma indeterminada. O post pode esclarecer algumas das questões que apareceram depois da conclusão do processo de aquisição.

O futuro do Nokia X, e qual será a marca dos futuros smartphones?

Elop afirma que “a Microsoft Mobile Oy não é uma marca que será vista pelos consumidores. A marca Nokia poderá ser usada pela Microsoft para os seus smartphones durante um certo tempo”. Esse certo tempo seria, no máximo, 10 anos. Elop esclareceu ainda que “estamos trabalhando para selecionar uma marca de telefones que será utilizada de agora em diante”.

nokia_x

Sobre o futuro do Nokia X, que contam com um fork Android com os serviços da Microsoft, Elop afirma:

Os aparelhos Nokia X usam a nuvem da Microsoft, e não a da Google. Esta é uma grande oportunidade para conectar novos clientes ao Skype, Outlook.com e Onedrive pela primeira vez. E já vimos dezenas de milhares de novas assinaturas a esses serviços.

Depois, Elop respondeu a outra pergunta relacionada ao assunto, explicando que apesar de hoje eles estarem aproveitando do AOSP para uma oportunidade específica no mercado, eles estão fazendo isso “de uma forma metódica, de modo que que tanto a Microsoft como a família Lumia possam se beneficiar disso”.

Se defendendo das críticas

Alguns aplicativos que a Nokia integrou em seus dispositivos Windows Phone seguirão presentes nos futuros dispositivos, como o MixRadio, TV ou câmera. Elop também destacou que seguirão trabalhando em novos produtos onde a captura de imagem segue sendo “um importante diferencial” para esses dispositivos.

nokia-lumia-1020-01

Um dos participantes dessa rodada de perguntas e respostas criticou duramente a gestão de Elop à frente da Nokia, acusando de tentar sabotar a fabricante finlandesa, com projetos como o MeeGo, Symbian ou Meltemi, que simplesmente desapareceram. Elop tratou de ser diplomático, e respondeu:

No final de 2010 e durante o ano de 2011, estudamos cuidadosamente o estado dos esforços sobre o sistema operacional interno da Nokia. Infelizmente, não conseguimos ver uma forma onde o Symbian poderia ser realmente competitivo com o iPhone, lançado três anos antes. Os esforços relacionados com o MeeGo se atrasaram, e não deu a perspectiva de que chegaria a cobrir um portfólio amplo o suficiente rápido. Tivemos que tomar uma decisão forçada para fazer com que a Nokia tivesse a oportunidade de competir novamente.

Também se falou da nova posição da Microsoft com os dispositivos com Windows Phone, e de como isso afetaria os demais fabricantes que poderiam se transformar em parceiros da Microsoft na hora de lançar produtos com o sistema operacional. Elop considerou essa pergunta muito boa, e demonstrou otimismo sobre o assunto.

É ótimo que a Microsoft estimule outros fabricantes que também queiram lançar dispositivos com WP, e houve alguns anúncios nesse sentido ultimamente. Nossa intenção no Grupo de Dispositivos da Microsoft é a de “construir um mercado”, de modo que outros possam participar, de modo que seguiremos trabalhando para facilitar ao máximo possível a entrada de outros OEMs.

Via Nokia Conversations

Mais mudanças na Microsoft: Phil Spencer é o novo chefe da divisão Xbox, e Stephen Elop é o novo vice-presidente executivo de dispositivos

by

PhilSpencer-farcrop-jpg

A dança das cadeiras da Microsoft continua. Um comunicado interno enviado por Satya Nadella para seus funcionários informa que Phil Spencer, que até agora era o chefe da Microsoft Studios, acaba de se tornar oficialmente o novo chefe da divisão do Xbox. A mudança torna Spencer responsável não só da Microsoft Studios, mas também do Xbox, Xbox Live, Xbox Music e Xbox Video.

Scott Guthrie agora é encarregados dos serviços na nuvem , e Stephen Elop vai ocupar o posto de vice-presidente executivo da divisão de dispositivos.

As mudanças não serão efetivas até que a aquisição da Nokia seja concluída, algo que está prevista para acontecer até o final de abril.

Via Microsoft

Stephen Elop é o novo diretor da divisão do Xbox na Microsoft

by

Stephen-Elop-New-01

Stephen Elop, ex-CEO da Nokia, não conseguiu ser eleito CEO da Microsoft. Porém, vai conseguir um “prêmio de consolação”. Ele será o novo encarregado pela divisão de dispositivos e estúdios, que engloba não apenas os dispositivos móveis (algo que já estava anunciado na ocasião do anúncio de sua saída da Nokia), mas agora, toda a divisão do Xbox.

Essa divisão do Xbox inclui o segmento de games, do Surface, do Xbox Music, dos estúdios de jogos e entretenimento (o novo segmento de produções originais de séries de TV também), entre outros. O mais curioso de tudo isso é que a divisão do Xbox vai parar nas mãos daquele que, segundo rumores divulgados no final do ano passado, prometeu que acabaria com a divisão do Xbox caso fosse eleito CEO da Microsoft.

Ao mesmo tempo, o conselho diretivo da Microsoft já sonha com o fim dessa mesma divisão Xbox, até com rumores de venda para a Amazon.

Coincidência? A essa altura do campeonato, eu não duvido de mais nada.

Elop vai substituir Julie Larson-Green, que por sua vez vai para a divisão de aplicativos e serviços. No novo posto, Julie estará encarregada de cuidar da saúde de serviços como Bing, Office e Skype, respondendo diretamente à Qi Lu. A mudança acontece ainda no primeiro trimestre de 2014, sem uma data definida.

Ainda que pareça um retrocesso para Julie, a Microsoft informa que o posto que ela ocupava na divisão Xbox já estava reservado para Elop, e que a ideia original era para que ela trabalhasse para ele. Além disso, Julie tem uma longa experiência dentro do campo de software na empresa, já que esteve durante anos por trás de produtos como Internet Explorer, Office e Windows, algo que certamente vai ajudar nessa nova função.

Via Gadgetos

MWC 2014 | Stephen Elop: “Nokia X trará mais gente para o Windows Phone”

by

600elop

Brad Molen, do Engadget, teve uma breve conversa com o (ainda) CEO da Nokia, Stephen Elop, para falar um pouco do Nokia X. E o executivo compartilhou pensamentos interessantes sobre o novo produto. Talvez a informação mais relevante está em um dos objetivos declarados da existência do smartphone Android da Nokia: atrair um número maior de consumidores para o Windows Phone.

Palavras de Stephen Elop:

A Microsoft comprou a divisão de dispositivos móveis da Nokia, assim que eles sabiam o que eles estavam fazendo.

Não contestamos a afirmação de Elop. A interface de usuário do Nokia X, com um sistema de ícones em mosaico, no mais puro estilo do Windows Phone e a integração na nuvem com os serviços da Microsoft fazem com que o novo smartphone pareça mais uma versão apócrifa do WinPhoe do que um sistema operacional baseado no Android.

A única dúvida que resta é se as semelhanças acontecem por motivos de inspiração e conveniência, ou pelo fato da Microosft estar envolvida a fundo no projeto desde o começo. De qualquer forma, a estratégia é bem clara: fazer com que os compradores de um Nokia X depositem a sua vida virtual em um de seus telefones, para que no futuro façam o mesmo com o Windows Phone, quando o seu velho Nokia X não for mais suficiente para as suas necessidades.

Seja como for, o Nokia X nada mais é do que o degrau de acesso à família Windows Phone, nas próprias palavras de Elop. Uma nova proposta inteligente para os mercados emergentes.

Mas… esse não é o papel do Asha Platform?

A Nokia entende que há espaço suficiente para Asha e Windows Phone convivam com uma ponte entre eles (Android AOSP), em um sistema que oferece benefícios e características dos dois sistemas.

Mas isso, na teoria. Só vamos saber se a estratégia é acertada quando os primeiros resultados de vendas forem anunciados.

Via Engadget

Bloomberg: se assumir a chefia da Microsoft, Stephen Elop pode acabar com o Bing e vender divisão do Xbox

by

elop.jpg

Tudo bem, são só rumores, e não há motivos para pânico, muito menos para antecipar o pior. Porém… WTF, Elop? Como assim?

Segundo o site da Bloomberg, muito bem informado (e com três fontes anônimas muito próximas sobre o assunto), se Stephen Elop for escolhido como CEO da Microsoft, o destino da empresa será bem diferente. Na verdade, drasticamente diferente. As fontes afirmam que Elop já tem bem claro em sua mente o plano de mudança de rumos da empresa, que passaria a se centrar nos produtos da plataforma Office, com o objetivo de levar a sua suíte de programas de escritório para todas as plataformas, incluindo é claro as plataformas da Google da Apple.

E as fontes vão além. Uma das medidas drásticas que Elop tomaria no comando da Microsoft é simplesmente vender a divisão do Xbox. Isso mesmo: vender a divisão que traz hoje uma das maiores fontes de lucro trimestral para a gigante de Redmond. Além disso, Elop também encerraria o desenvolvimento do Bing, acabando com o projeto da ferramenta de busca online na empresa.

O motivo de toda esse “bota fora” de Elop? Os analistas garantem que a venda da divisão do Xbox e o fim do Bing poderiam trazer lucros a curto prazo, visando valorizar o valor de mercado da Microsoft com maior velocidade, com o objetivo de aumentar investimentos para uma segunda fase de reestruturação, com mais dinheiro, maior valor de mercado, e maior potencial de desenvolvimento de novos projetos.

Vale lembrar que tanto o Xbox quanto o Bing são produto muito consolidados, e que ambos são muito importantes para o desenvolvimento da Microsoft como um todo. Também é importante lembrar mais uma vez que estamos na zona dos rumores. Nem Elop é CEO da Microsoft, e nem sabemos se esses são os seus desejos oficiais em relação à esses produtos.

Porém, não consigo imaginar o que Elop teria em mente com medidas que, na minha humilde opinião, beiram à loucura. Pode até ser que a Microsoft não fature muito com o Bing, ainda mais com uma concorrência do porte do Google. Mesmo assim, não é fácil descartar um serviço que já conta com anos de desenvolvimento, e é um dos produtos considerados relevantes nos seus novos sistemas.

E sobre a divisão do Xbox… eu nem preciso dizer muito: se Elop realmente fizer isso, chamem o sanatório para interná-lo!

Via Bloomberg

Reuters: o próximo CEO da Microsoft será OU Stephen Elop, OU Alan Mullaly (da Ford)

by

ford-alan-mulally

Não vamos colocar a foto de Stephen Elop nesse post, pois vocês já sabem como ele é. Logo, vamos priorizar o nome mais desconhecido do grande público entre os citados pela Reuters. O site de notícias crava que o nome do novo CEO da Microsoft está entre Elop (ex-CEO da Nokia), e Alan Mullaly (atual CEO da Ford, mas que está em final de contrato com a montadora).

Segundo “fontes relacionadas com o assunto”, a Reuters informa que a Microsoft teria trabalhado inicialmente com uma longa lista de candidatos, que teria sido reduzida para cinco nomes, e que Elop e Mullaly teriam sobrevivido ao segundo corte, sendo os finalistas para a escolha final, que deve ser feita pelo conselho diretivo responsável pela missão em encontrar o novo líder máximo da gigante de Redmond.

Ainda não foi completamente eliminada a hipótese da Microsoft promover dois diretores de outros setores da empresa para a função de CEO. Um dos nomes considerados para a função é o de Tony Bates, ex-CEO da Skype, e o principal responsável da Satya Nadella. Porém, como a própria Reuters reforça, os favoritos máximos para a vaga são mesmo Elop e Mullaly.

Ao que parece, a decisão final ainda pode ainda levar alguns meses para se tornar efetiva. Até lá, vamos ter que esperar os próximos acontecimentos (ou especulações), que devem indicar qual será o futuro líder da Microsoft.

Via Reuters

Stephen Elop: “estou preparado para uma mudança na Microsoft”

by

Stephen-Elop-New-01

O (em breve) ex-CEO da Nokia, Stephen Elop, é um dos mais fortes candidatos a assumir o posto de Steve Ballmer na chefia da Microsoft. E esse nome passa a ser cada vez mais evidente na lista de favoritos, não só por conta da proximidade dele com a estrutura corporativa da gigante de Redmond, mas também pelos resultados positivos obtidos nessa fase inicial da parceria Nokia/Microsoft.

Em uma recente entrevista para o Engadget, Elop comentou que não se via como CEO da Microsoft, mas que se vê capaz de liderar essa mudança de diretrizes da empresa, tal como fez com a Nokia. E ele tem alguns pontos para reforçar a sua teoria. Ontem (22), a Nokia apresentou o Lumia 2520, que é, na prática, um concorrente direto do tablet Microsoft Surface 2, e muitos pensam que teremos no futuro uma grande fusão entre Nokia e Microsoft. E na opinião de Elop, não será bem assim que deve funcionar.

Elop insiste que, na realidade, o ecossistema do Windows Phone vai se beneficiar em ter mais opções, e no caso do novo tablet da Nokia, ele chega para conquistar o público que já gosta dos produtos da Nokia e da Microsoft. Além disso, o executivo insiste que o Lumia 2520 está mais focado no fator mobilidade, contando com um modem 4G/LTE integrado.

Outro ponto discutido na entrevista foi a linha de telefones de entrada da Nokia. A série Asha segue nos planos, e Elop acredita que esses modelos são a porta de entrada para alcançar “o próximo bilhão de usuários”, que virão dos países emergentes, como Índia, Indonésia e Paquistão, que passam a receber novos serviços online, como SkyDrive, Bing e Skype. A prova disso é o fato de serviços como o Facebook e o WhatsApp ganharem novos usuários graças aos telefones de entrada da Nokia.

E agora que o Windows Phone recberá a versão oficial do Instagram, Elop admite que esse é um grande passo para ampliar a popularidade e demanda do aplicativo, mas que beneficia muito mais a Nokia, pois a coloca em pé de igualdade com os seus adversários. Completou que ter muitos aplicativos não torna nenhum sistema como um claro vencedor, e lembra que o deisgn dos smartphones da Nokia, assim como os seus serviços baseados em geolocalização e outros elementos diferenciam os seus produtos dos concorrentes.

Por fim, Elop comento que “as grandes mudanças no campo da tecnologia chegam quando há uma mudança no modelo de interação, em como interagimos com os nossos dispositivos”, em uma clara referência ao impacto do Xerox Star nas interfaces de usuário com janelas, e na interface touch introduzida pelo iOS. “Em um determinado momento, esses modelos de interação tomam o poder, e dão lugar a uma nova geração de experiências. E, obviamente, estamos trabalhando nisso como objetivo, e com isso em mente, vamos colher os frutos no futuro”.

Via Engadget

Microsoft quer definir o seu novo CEO antes do final de 2013

by

Ballmer

Que os dias de Steve Ballmer como CEO da Microsoft estão contados, todo mundo já sabe. O que não sabemos é quem vai ocupar o seu lugar. Desde o dia do anúncio da saída de Ballmer da gigante de Redmond, muitos são os rumores em torno do nome do seu sucessor. O último rumor relacionado ao assunto é que a Microsoft está com pressa para encontrar a pessoa que vai ditar os rumos da empresa nos próximos anos.

Entre os candidatos, temos nomes já conhecidos e comentados nos principais sites de tecnologia: Alan Mulally, CEO da Ford, Stephen Elop, antigo CEO da Nokia, ou até mesmo pessoas de dentro da própria Microsoft, como Pau. Maritz ou Tony Bates. Até mesmo o nome do CEO do eBay, John Donahoe foi citado, mas o próprio já descartou a mudança de casa.

Hoje, quem mais tem chances de assumir o post é mesmo Stephen Elop. Depois da anunciada aquisição da Nokia pela Microsoft, Elop voltou para Redmond, e ele conhece muito bem a empresa finlandesa, e principalmente, aquilo que vale a pena absorver dela nos próximos meses. O único fator contra Elop é a sua indicação para o posto de diretor de um novo segmento da Microsoft, que englobaria tanto a Nokia como a divisão do Xbox e desenvolvimento de tablets e novos dispositivos móveis.

Em todo caso, desde que Ballmer decidiu criar um ambiente Windows “universal” (ou “tudo em um”), essa nova divisão esperava alguém para coordenar todo esse momento de mudança. E poucos nomes são tão recomendados quanto o de Steven Elop, pelos motivos que citamos no parágrafo anterior.

Resta saber se o tempo vai mostrar se a Microsoft vai buscar uma solução de fora para organizar a casa, ou vai apostar em algum santo de casa, mantendo assim a tradição de “negócio familiar”, que perdura na empresa desde a sua criação.

Via The Verge

Stephen Elop não é mais o CEO da Nokia… para ser o futuro CEO da Microsoft?

by

elop.jpg

Com a compra da Nokia por parte da Microsoft (não, você não leu errado, isso não é um pesadelo… clique aqui para ler), Stephen Elop deixa o cargo de CEO da empresa finlandesa para passar a dirigir a divisão de dispositivos e serviços, na posição de vice-presidente executivo. Basicamente era o mesmo posto que ele ocupava na Microsoft antes dele se transferir para a Nokia. A transição acontece quando a aquisição for concretizada.

Segundo a Nokia, essa mudança de função vai ajudar a reduzir os conflitos de interesses durante a transição de Elop, justamente por causa do seu passado com a Microsoft. Risto Siilasmaaa, presidente do conselho diretor da Nokia, vai assumir provisoriamente o posto de CEO da empresa, enquanto eles procuram um novo executivo para ocupar essa vaga.

Enquanto isso, outros nomes de destaque dentro da Nokia como Jo Harlow, Chris Weber, Juha Pukiranta e Timo Toikkanen seguirão os passos de Elop, e passam a ser funcionários de divisões da Microsoft. Marko Ahtisaari, chefe de design dos filandeses, decidiu abandonar a empresa por livre e espontânea vontade, e abandona o seu cargo em 30 de novembro para “voltar a perseguir outras oportunidades empresariais”. E aqui temos uma importante baixa nessa operação de compra.

Basicamente, quase todos os executivos mais representativos da Nokia serão assimilados pela Microsoft quando a compra for concretizada. Muito provavelmente isso já estava planejado de forma antecipada para evitar possíveis problemas de liderança.

Isso significa que a estratégia de produtos da Nokia permanecerá sem grandes mudanças a curto e médio prazo? Essa é uma pergunta que ainda não tem uma resposta concreta.

Mas… e quanto à Elop? Ele pode mesmo ser o futuro CEO da Microsoft, graças aos “serviços prestados” durante esses anos na Nokia? Segundo Steve Ballmer, sim.

Alguns rumores já apontava, para isso, e um pouco mais de lenha foi jogada nessa fogueira depois de uma entrevista do atual CEO (futuro ex-CEO) da Microsoft, Steve Ballmer, para o jornal The Seattle Times. Ballmer afirmou que Elop “passará de uma candidatura externa para uma candidatura interna” (uma vez que ele volta a fazer parte do grupo de funcionários da Microsoft). Com isso, Ballmer confirma as especulações que giram em torno do nome daquele que dirigiu a Nokia nos últimos anos.

Muitos acreditam que essa é uma bola cantada. Ainda não imagino que isso vai acontecer dessa forma, ou se Elop for o escolhido, não será anunciado tão já. Prefiro esperar os próximos acontecimentos sobre esse processo de compra, e observar mais os movimentos da Microsoft. De qualquer forma, é inegável que Elop larga na frente na disputa pelo posto de CEO da Microsoft. Só não acredito que ele é o nome preferido pelo tal conselho que vai decidir quem val liderar a gigante de Redmond nos próximos anos.

Via Nokia, Windows Phone Central, Seattle Times

CEO da Nokia está “muito feliz” em substituir o Symbian pelo Windows Phone

by

1-nokia_lumia_925_color_range

Todo mundo sabe que o Symbian morreu na Nokia desde o dia do anúncio da chegada do Windows Phone aos dispositivos da fabricante finlandesa. E a própria Nokia nunca escondeu isso (só não viu quem não quis). Agora, depois que o defunto está enterrado, eles começam a demonstrar isso de forma ainda mais clara, com declarações empolgadas de seu CEO, Stephen Elop.

O executivo (que é sempre bom lembrar, era da Microsoft antes de assumir a chefia da Nokia) deu recentemente uma entrevista para o jornal britânico The Guardian. A maior parte da entrevista se focou na decisão da fabricante finlandesa em escolher o Windows Phone como o principal sistema operacional para os seus dispositivos, no lugar de investir no Symbian ou até mesmo escolher o Android, para brigar em pé de igualdade com os seus principais rivais.

Elop tem lá os seus pontos para justificar por que a Nokia se distanciou do Android. A resposta mais objetiva do executivo é porque a maioria dos fabricantes de dispositivos com o sistema móvel da Google ainda não fizeram o seu melhor com o sistema, com exceção da Samsung. De novo: opinião de Stephen Elop, CEO da Nokia.

Palavras do próprio Elop:

Se olhamos para trás e observarmos o ecossistema Android, podemos ver um punhado de bons dispositivos de muitos fabricantes, mas apenas uma empresa (Samsung) é hoje a fabricante dominante. Observe para a grande quantidade de outros fabricantes Android, e todos eles ainda lutam por um lugar no mercado nesse momento.

O CEO da Nokia reforça que não se arrepende da decisão de escolher o Windows Phone. Motivo: Nokia e Microsoft estão liderando a criação de um “terceiro ecossistema” para uma competição saudável.

Mais uma vez, com a palavra, Stephen Elop:

Eu estou muito feliz com a decisão que nós tomamos. Nossa maior preocupação de alguns anos atrás era em relação ao grande risco que uma única fabricante pudesse dominar o mercado Android.

De fato, isso se confirmou.

Elop também afirmou que, hoje, a Nokia conta com forte parceiros, como a operadora de telefonia norte-americana AT&T e a operadora espanhola Telefonica (no Brasil, Telefonica/Vivo), que não apenas ajudam a Nokia a receber alguma visibilidade, mas também impulsionam as vendas dos seus produtos no mercado.

Pontos interessantes, Elop. Mas… pode a dupla Nokia/Windows Phone fazer melhor do que faz hoje? Na minha opinião, sim. Os argumentos de Elop são bons, mas o tempo provou que se talvez a Nokia tivesse apostado no Android, eles poderiam fazer mais barulho que fazem hoje. Afinal de contas, os seus smartphones contam com um hardware excelente, com uma qualidade final de construção muito superior aos demais fabricantes, e câmeras com qualidade e tecnologia inigualáveis.

E esses três elementos certamente dificultariam um pouco as coisas para a Samsung.

Via PhoneArena, The Guardian

Estaria mesmo a Nokia consierando adotar o Android (finalmente)?

by

Stephen Elop e Steve Ballmer. Já é de conhecimento público que eles já não formam um “casal feliz”. E isso acontece mesmo com Elop dizendo que a relação da sua empresa com a Microsoft é considerada “especial”.

A Nokia é sempre relutante e reticente em revelar os números de suas vendas relacionadas ao Windows Phone. E a Microsoft, apesar de afirmar que as vendas de smartphones com o seu sistema operacional terem quadruplicado em um ano, não colocam a fabricante finlandesa como principal responsável desse sucesso. Aliás, nem a considera como principal parceira, decidindo dividir o seu prestígio com “outras” (fabricantes… eita, povo com mente maliciosa!).

Bom, o que você faria no lugar da Nokia? Exatamente isso que você pensou: traição!

Na verdade, esse tom novelesco para as primeiras linhas desse post servem apenas para ilustrar como eu vejo esse cenário. Agora, vamos aos fatos. O pessoal do site Gizmodo encontrou que a Nokia publicou no seu perfil do LinkedIn que está buscando um engenheiro de software, que seria responsável pelo “desenvolvimento de drivers em hardware e software em Linux, para nossos novos e empolgantes produtos”. E, como vocês bem sabem, o Android é baseado em um kernel Linux. Ou seja, é bem possível que esse futuro engenheiro de software esteja envolvido no desenvolvimento de algum produto com o sistema operacional móvel mais popular do mundo.

Antes das pessoas dizerem que “não, isso é impossível… a Nokia gastou uma grana preta com essa parceria com a Microsoft…”, vale a pena lembrar que no meio do ano, Risto Siilasmaa, chairman da Nokia, disse com todas as letras que a empresa “tinha um plano B no caso do Windows Phone não ser bem sucedido com os seus telefones”.

De fato, Nokia e Microsoft não fecham uma parceria tão “sólida” assim. A prova disso foi o que aconteceu com o Nokia Lumia 900: não dá para a Nokia lançar um aparelho no segundo trimestre do ano, para que no trimestre seguinte, a Microsoft informe ao mundo que está lançando o Windows Phone 8 no final do ano, e que todos os telefones lançados até então não receberiam o sistema. Ou é muita falta de comunicação entre as duas partes, ou a Nokia foi teimosa mesmo. Você escolhe.

Além disso, fabricantes como Samsung e HTC acabaram lançando smartphones com Windows Phone 7.5 antes da própria Nokia, que deveria sim ser o carro-chefe do sistema. Senão, essa parceria “próxima” não serve para muita coisa, principalmente para a Nokia, que precisa recuperar a sua posição no mercado.

Então, eu penso que a Nokia está considerando sim a troca. Não pode perder mais tempo, até porque em mercados onde ela era líder no ano passado (Brasil inclusive) com o sistema Symbian, ela foi ultrapassada pelo Android com extrema facilidade. E, sem um sistema considerado popular, ela vai continuar mais para trás como marca. Lembrando: ao fazer isso, são mais dois anos que a Nokia perdeu apostando errado no mundo mobile (vamos contar os outros dois, onde estupidamente ela investiu no Symbian, Maemo e outros sistemas que não deram em nada).

Mas vamos esperar. Só o tempo vai dizer o que os finlandeses estão aprontando dessa vez.

Via BGR.com

Nokia: 4 milhões de Lumias vendidos, e 826 milhões de euros de prejuízo no segundo trimestre de 2012

by

Pessoas estão tensas no quartel general da Nokia, que você vê na foto acima. Aliás, a cada vez que eles precisam apresentar o balancete financeiro trimestral, o clima de pânico toma conta na empresa inteira. O resumo financeiro do segundo trimestre de 2012 não é nada animador, e aumenta ainda mais a turbulência vivida pela fabricante finlandesa.

Segundo informa a própria Nokia, nos últimos três meses eles tiveram um prejuízo operacional de 826 milhões de euros (ou US$ 1.010 bilhão), conseguindo levantar apenas 7.5 milhões de euros em vendas. Vale destacar que a empresa conseguiu vender no período 4 milhões de unidades dos terminais Lumia. É pouco, se pensarmos em vendas globais, mas é um dado que dá esperança à empresa, pois é o dobro do volume vendido no primeiro trimestre de 2012.

A Nokia tenta ser otimista. Informou que o número de aparelhos disponíveis no mercado aumentou em relação ao último trimestre, mas muito por causa dos modelos da linha econômica Asha, que vendeu 73 milhões de unidades. Já nos valores líquidos, o montante acumulado da empresa é de apenas 4.1 bilhões de euros (ou US$ 5.1 bilhões), e diante de tal panorama, o terceiro trimestre fiscal da Nokia não deve ser dos melhores.

Para ler o relatório completo emitido pela Nokia (atenção: em PDF), clique aqui.

Via Engadget

Nokia reconhece que, agora sim, tem um “plano de contingência” para o Windows Phone (???)

by

Ainda não passaram seis meses desde que a Nokia anunciou, com toda a convicção, que eles não tinha um “plano B”, e que o único plano era, basicamente, fazer o Winodows Phone dar certo, custe o que custar. Pois bem, o tempo passou, e o discurso mudou.

Risto Siilasmaa, presidente do conselho administrativo da Nokia, reconheceu em uma recente entrevista que a empresa tem sim um “plano de contingência” no caso do Windows Phone 8 fracassar. Como você já pode imaginar, Siilasmaa não entrou em detalhes completos sobre que plano é esse, mas o próprio não se cansou em repetir de forma convicta que está tranquilo sobre o futuro da plataforma móvel da Microsoft, e que o seu chefe máximo, Stephen Elop, está tendo uma liderança “boa e transparente”.

É… como as coisas mudam. É sinal que a Nokia não está muito tranquila dentro da canoa que resolveu navegar. A empresa se nega a todo custo a revelar números concretos sobre as vendas dos smartphones com Windows Phone, e a notícia que todos os modelos disponíveis até agora não serão compatíveis com o Windows Phone 8 é péssima, ainda mais para a Nokia, que já começou atrasada nessa disputa.

De qualquer forma, vamos ver o que o tempo vai dizer. Afinal de contas, ele não só é o senhor da razão, como também faz as pessoas adotarem novas perspectivas.

Via CNET

TargetHD Podcast | 144 | Lumia, Asha, Note e Apple TV

by

banner-targethd-podcast

Nesta edição:

– Stephen Elop lança linhas Lumia e Asha no Brasil
– Samsung lança o Galaxy Note
– Samsung lança o Omina W com Windows Phone no Brasil
– Samsung  pode voltar a vender o Galaxy Tab 10.1 na Austrália
– Anatel homologa o Apple TV no Brasil
– RIM vai oferecer proteção corporativa ao iOS e Android
– iPhone 4 no Brasil e seus preços absurdos
– iPhone 4S no Brasil
– Contrato de criação da Apple pode valer US$ 150 mil em leilão

Visite Também:

Veja as Dicas de Compras do TargetHD.net

Entre em contato:

Clique aqui e acesse a nossa área de contato
Twiter de Eduardo Moreira: @oEduardoMoreira
Twitter do blog TargetHD.net: @TargetHD
Nossa página do Facebook: facebook.com/TargetHD

Feed do TargetHD Podcast

Feeds: RSS e iTunes