Arquivo para a tag: q3

Yahoo teve redução de lucros no último trimestre, mas o seu tráfego na web aumentou

by

yahoo-logo-double

O Yahoo anunciou os seus resultados financeiros relativos ao terceiro trimestre de 2013, e os números são, no mínimo, bem interessantes.

Por exemplo, os ingressos tiveram queda de 91%, em relação ao mesmo período de 2012, o que é uma queda surpreendente, motivada pela venda no trimestre passado de parte do grupo chinês Alibaba. Por outro lado, os lucros da empresa chegaram a US$ 1.080 bilhão, o que é apenas 1% menor do que a do terceiro trimestre do ano passado. Além disso, as vendas de publicidade no período caíram apenas 7%.

Além disso, a empresa informa várias novidades, como a mudança de logo (que já vimos aqui mesmo no blog), a aquisição de empresas menores, como Bignoggins, Qwiki, Xobni, Admovate, Ztelic, Rockmelt e IQ Engines (entre outras), resultando em um total acumulado de 800 milhões de usuários em seus serviços, que representam um aumento de 20% nos últimos 15 meses (ou desde que Marissa Mayer assumiu o posto de CEO da empresa).

Trocando em miúdos, as coisas para o Yahoo não vão tão mal assim, e ainda que os seus executivos desejassem uma saúde financeira mais saudável, nós bem sabemos que toda e qualquer recuperação financeira leva um bocado de tempo para que as mudanças acabem surtindo o efeito desejado. Com isso em mente, podemos dizer que Marissa Mayer está no caminho certo.

E, com um pouco mais de sorte, ela pode anunciar em breve a compra da BlackBerry. Mas essa última observação é apenas um exercício de futurologia da minha parte, sem nenhuma base editorial ou científica para comprovar tal afirmação.

Via Yahoo!

Apple anuncia o seu resumo do terceiro trimestre financeiro: recorde de vendas no iPhone, queda nos lucros

by

apple-logo-620.jpg

O último trimestre da Apple (terceiro trimestre fiscal de 2013, que compreende ao segundo trimestre de 2013) não foi lá muito destacado em termos de lançamentos, e isso se refletiu no relatório financeiro da empresa, que mostra uma perceptível queda nas vendas e lucros.

No total, a Apple arrecadou US$ 35.3 bilhões entre os meses de abril e junho, e nesse período, o lucro foi de US$ 6.9 bilhões. No trimestre passado, esse volume de vendas foi maior (US$ 43.6 bilhões), mas se analisarmos o desempenho ano a ano, esse número vem caindo gradativamente. Principalmente no quesito lucros: em 2012, no mesmo período de análise, a Apple lucrou US$ 8.8 bilhões.

Essa queda pode ser atribuída ao descenso das vendas dos produtos iPad e Mac ao redor do planeta. A Apple vendeu 14.6 milhões de tablets durante o segundo trimestre de 2013, enquanto que no trimestre anterior, as vendas foram de 19.5 milhões de unidades (no mesmo período em 2012, essas vendas foram de 17 milhões de iPads).

Algo parecido acontece com os seus computadores, apesar de que, nesse caso, a queda é menos acentuada, uma vez que a empresa vendeu nesse trimestre 3.8 milhões de Macs, contra os 4 milhões vendidos no mesmo período em 2012.

Felizmente (para a Apple), o iPhone segue como um campeão de vendas. 31.2 milhões de unidades foram comercializadas no último trimestre, sendo este um novo recorde de vendas para esse período do ano. Para colocar o assunto em perspectiva, as vendas desse mesmo período em 2012 ficaram na faixa de 26 milhões de unidades.

Agora, algo que não surpreende ninguém nesse relatório financeiro é a queda nas vendas da família iPod, que nesse último trimestre de análise financeira ficou em 19% (em 12 meses, a queda de vendas dos modelos iPod já é de 32%). Mais uma vez, nesse caso, as vendas do iPhone ajudam a compensar a crescente debandada dos usuários em relação aos reprodutores de música portáteis. Até porque, diante de todos, o iPod se transformou em um produto quase obsoleto.

A Appe revelou os seus números financeiros trimestrais durante a teleconferência realizada com profissionais da imprensa e investidores. Peter Oppenheimer, chefe de finanças da empresa de Cupertino, explicou que a queda de vendas no iPad se deve em parte à falta de atualizações na linha. Sem uma nova versão, os usuários da empresa se sentem incentivados a mudar de plataforma.

Quanto aos Macs, ainda que as vendas tenham registrado uma queda de 7%, Peter argumenta que o segmento de PCs (de um modo geral) caiu 11% no último trimestre, o que implica que a Apple está aumentando a sua cota de mercado, mesmo registrando queda nas suas vendas.

As vendas do iPhone também foram mencionadas. Peter informou que no Japão aconteceu um aumento de vendas de 60% em um ano. Tim Cook, por sua vez, acredita que o iPhone está longe de estagnar no mercado, graças às oportunidades que o produto oferece fora do mercado norte-americano, e o mesmo acontece com o iPad, que registra aumento de vendas de dois dígitos em mercados como China, Japão e Canadá, entre outros países.

Por fim, vale a pena cintar que a Apple ainda conta com uma reserva de US$ 146 bilhões para realizar novas aquisições estratégicas, desenvolvimento de produtos e pagamentos de grande porte.

Via Apple

Samsung Galaxy S III superou o iPhone 4S em vendas no terceiro trimestre. O que isso significa?

by

A batalha entre Apple e Samsung passa por muitas esferas. Pelos tribunais, pelos fãs das duas marcas, e principalmente, pelo número de vendas. E, pela primeira vez em muito tempo, um modelo do iPhone perde em volume de vendas para qualquer outro smartphone do planeta. Se bem que, nesse caso, não estamos falando de qualquer um. O smartphone em questão é o altamente desejado Galaxy S III.

Segundo o estudo trimestral realizado pela Strategy Analytics, o Samsung Galaxy S III ocupou o posto de smartphone mais vendido no mundo no terceiro trimestre de 2012, superando o até então líder iPhone 4S. O telefone da Samsung alcançou a marca de 18 milhões de unidades vendidas durante o terceiro trimestre desse ano, enquanto que o iPhone 4S vendeu 16.2 milhões de unidades no mesmo período.

Querendo ou não, esse é mais um item que a Samsung pode utilizar no seu marketing futuro, e reforça mais uma vez a ideia que a linha Galaxy S é mesmo a principal ameaça do iPhone em um mercado global. É um smartphone muito completo, com um hardware muito robusto, e um sistema operacional que está rodando de forma eficiente, oferecendo uma experiência prazerosa ao usuário. Por outro lado, é preciso lembrar que essa liderança é “mascarada” por um simples detalhe: o iPhone 5.

Durante todo o terceiro trimestre, todo mundo falou sobre a possibilidade do lançamento do iPhone 5, e isso aconteceu. Diante dessa expectativa, é mais que natural que os fãs da Apple aguardassem mais um pouco para trocar o seu smartphone atual, esperando para investir o seu dinheiro em uma nova versão. Com isso, as vendas do iPhone 4S registraram a compreensível queda. Muito provavelmente, o iPhone 5 já figure como smartphone mais vendido do mundo já no próximo estudo, que deve ser divulgado no começo de 2013.

De qualquer forma, se preparem para a Samsung aproveitar esse informação para uma futura ação de marketing. E se preparem para a Apple partir para o contra-ataque. Mesmo que seja nos tribunais.

Nokia mostra como foi o seu último trimestre: queda de 28% nas vendas dos smartphones Lumia

by

A Nokia apresentou hoje (18) o seu relatório financeiro relacionado ao terceiro trimestre do ano, e apesar de uma considerável queda nas vendas dos smartphones Lumia, os números são melhores que o esperado. Segundo as contas dos finlandeses, as perdas entre os meses de julho e setembro de 2012 ficou em “apenas” 576 milhões de euros.

Ok, perder dinheiro é sempre muito ruim, mas se você observar os números da empresa nos meses anteriores, vai perceber que a Nokia não acumula lucros, mas em compensação, está perdendo menos dinheiro, o que é um sintoma clado de recuperação. Observando que no quarto trimestre de 2011, a mesma Nokia teve um prejuízo de 990 milhões de euros, no primeiro trimestre de 2012, esse prejuízo alcançou a marca de 1.3 bilhão de euros, e que entre abril e junho de 2012, a perda foi de 826 milhões de euros, podemos dizer que, em menos de 12 meses, eles já diminuíram o prejuízo pela metade.

De quebra, a Nokia também conseguiu estabilizar a suas reservas de dinheiro, e agora soma aproximadamente 3.5 bilhões de euros para “emergências”.

Por outro lado, uma notícia é bem preocupante para a Nokia: os smartphones da série Lumia não conseguem seduzir o consumidor da forma como eles esperavam. A queda nas vendas dos smartphones com Windows Phone da fabricante finlandesa foi de 28%, saindo dos nada animadores 4 milhões de unidades no trimestre anterior, para 2.9 milhões do atual trimestre. O que atenua esses números desastrosos é o fato que, durante o mês de agosto, já existiam os rumores de novos smartphones Lumia, o que certamente fez com que os seus clientes diminuíssem a busca por novos modelos. Até porque os lançamentos da Nokia nessa linha já receberiam o novo Windows Phone 8.

Nas demais linhas de telefones da empresa, os números de vendas estão na faixa de 77 milhões de unidades, dos quais 6.5 milhões correspondem à sua linha Asha (com telas sensíveis ao toque).

Um motivo de comemoração para a Nokia está na venda de licenças de mapas e no desempenho da divisão Nokia Siemens Networks, que geraram para a empresa um lucro trimestral de 182 milhões de euros. É sempre bom lembrar que, nesse último trimestre de 2012, a Nokia vai colocar no mercado os novos modelos de smartphones Lumia com Windows Phone 8, o que deve ajudar na recuperação da empresa, e impulsionar a venda de smartphones da linha Lumia.

Para ler o relatório completo da fabricante finlandesa (ATENÇÃO: arquivo em PDF), clique aqui.

Via

[notícias] Apple anuncia lucros de US$ 3.250 bilhões durante o terceiro trimestre de 2010

by

Dizem que o dinheiro não dá em árvores. Mas as pessoas que falam isso nunca viram o bosque que a Apple tem em Cupertino. A empresa de Steve Jobs anunciou lucros realmente impressionantes durante o seu terceiro trimestre do ano fiscal de 2010, que são simplesmente 78% melhores do que no mesmo período do ano passado.

A Apple recebeu US$ 15.7 bilhões de seus negócios, dos quais, US$ 3.250 bilhões são lucros líquidos. Do total, US$ 3.270 bilhões vieram de iPads e US$ 3.470 de computadores Mac (33% a mais do que no ano passado). A venda de iPhones, incluindo o iPhone 4, representou US$ 8.4 bilhões, enquanto que os iPods venderam 8% menos do que no ano passado, somando um total de US$ 941 bilhões. Se você quer saber qual a origem destas vendas, vale informar que 52% é proveniente dos mercados internacionais (fora dos EUA). E Jobs antecipou que outros números impressionantes estão por vir ainda este ano. É esperar pra ver.

Fonte