Arquivo para a tag: propaganda

Os anúncios do Facebook serão mais difíceis de ignorar

by

facebook-video-ad

O Facebook está cheio de anúncios, mas com um pouco de prática é bem fácil ignorá-los. Uma vez que eles não começam com som (a não ser que você clique sobre ele), podemos simplesmente rolar a página para deixar a propaganda no esquecimento. Mas isso pode mudar (e muito) em breve.

O Facebook está empenhado em capturar a atenção do usuário. E não pense que será ativando o som automaticamente nos vídeos (se isso acontecesse, era basicamente uma tentativa de suicídio do próprio Facebook). No lugar disso, eles vão criar uma ferramenta que será capaz de substituir automaticamente os anúncios. Dessa forma, provavelmente você terá que parar pelo menos um segundo para ler o que a propaganda está exibindo.

Se a ideia não te agrada muito, ao menos existe o consolo que a ferramenta ainda vai demorar a chegar, já que por enquanto estão sendo feitos alguns testes com anunciantes, e o que é mais importante: apenas com conteúdos em inglês dos Estados Unidos. A ideia é quanto menos engenhosa, mas a parte mais divertida será ver quais estratégias utilizarão os anunciantes para conseguir que o usuário leia ao menos a primeira frase de seu anúncio.

Via Facebook

Apple cutuca Samsung na sua nova campanha publicitária para o Dia da Terra

by

apple-ad

A Apple aproveitou que hoje (22) é o Dia da Terra para atacar a sua eterna rival Samsung, publicando anúncios em diversos jornais de tiragem nacional no Reino Unido e na Alemanha, com um recado simples, mas direto: “existem algumas ideias que queremos que todas as empresas nos copiem”. Bom, não citam a Samsung, mas para bom entendedor…

A Apple estende o golpe mais adiante na campanha: “há um tema que, de fato, amamos que outros nos imitem. Porque quando todos fazem do meio ambiente uma prioridade, todos saímos ganhando…”.

O restante da campanha é um resumo de seus esforços para ser uma empresa mais verde e respeitosa com o meio ambiente, algo que eles também apresentam em um vídeo narrado por Tim Cook.

O anúncio apareceu em jornais importantes como o The Guardian ou o Metro. Apesar de não citar a Samsung, fica claro que a cutucada é par aos coreanos, ainda mais pelo momento onde as duas gigantes de tecnologia mais uma vez se enfrentam em uma batalha nos tribunais. E surpreende por aparecer no mesmo momento que a Samsung escolheu para estrear a sua campanha de apresentação mundial do Galaxy S5, que por sua vez, se esquece completamente da Apple.

A seguir, os dois vídeos. Primeiro, o da Apple, narrado por Tim Cook. Depois, o vídeo da Samsung, para o Galaxy S5.

 

Via CNET

Vídeo | O novo comercial do Samsung Galaxy Gear foi uma das piores coisas desse Natal

by

Weird-Galaxy-Gear-ad

Eu sei que muita gente deve ter visto esse vídeo nos últimos dias, mas como eu decidi aproveitar a companhia dos meus familiares durante o Natal (e deixar a internet um pouco de lado), vou falar sobre esse assunto apenas hoje. Mas… fato é que: a Samsung conseguiu algo que não é fácil com o seu Galaxy Gear: não passar indiferente a ninguém. Ainda mais depois dessa última campanha publicitária.

O célebre relógio dos coreanos segue o seu ciclo de evolução, com constantes atualizações. Nesse meio tempo, o produto precisa conviver com algumas críticas, onde algumas pessoas o acusam de contar com um desenho tosco, ou por contar com um resultado final de um produto que mais parece um protótipo do que uma versão final do produto. Ou seja, a vida do Galaxy Gear já não é muito fácil por conta do produto em si.

Agora, adicione os diversos veículos especializados e blogs, que discutem o quesito vendas. Existem acusações de alguns importantes meios de imprensa sobre uma suposta “maquiagem” sobre os números divulgados pela Samsung sobre as vendas do Galaxy Gear. Por outro lado, os sul-coreanos garantem que o produto possui um ritmo de vendas “muito saudável”, mas sem entrar em detalhes.

Com um cenário como esse, era de se esperar que o período de vendas de Natal pudesse ajudar a melhorar esse cenário. E a Samsung preparou uma publicidade toda especial para esse período do ano. Porém, a estratégia não foi aquela que eu posso considerar como “sábia” (para dizer o mínimo).

O anúncio faz uma revisão das principais funções que o Galaxy Gear possui. Até aí, tudo bem. O problema é que o vídeo dá a entender que qualquer cidadão com o tal relógio inteligente da Samsung pode se dar bem em uma abordagem com finalidades amorosas. Ok, a ideia parece ser boa, mas o resultado passa bem longe de ser bem sucedido.

Aconteceu de forma involuntária? Ou era esse o objetivo da Samsung? Não sabemos. Mas tire as suas próprias conclusões vendo o anúncio a seguir.

 

Via Phandroid

Veja o lado mais sexy do iPhone 5s, no seu primeiro comercial para a TV (vídeo)

by

iphone-5s-anuncio-tv

A Apple já havia mostrado como eles estavam pensando em enfatizar a principal qualidade do iPhone 5c: afirmando que o telefone contava com o “plástico perfeito”. Dessa vez, para promover o iPhone 5s, eles utilizam um elemento que vende bem: a sedução.

Na verdade, eles tornam o produto o mais visual possível, passando para o usuário a impressão que o produto que temos diante dos nossos olhos é o mais exclusivo que você pode ter (e um dos mais caros que o seu dinheiro pode comprar – se puder comprar). O modelo escolhido para esta processo de sedução é – e como nem podia ser de outra forma – o de adorno dourado. E a música que faz trilha para esse vídeo é recheada de quintas intensões.

É bom lembrar que, em países como Espanha, México, Colômbia, El Salvador e Guatemala, os novos iPhones começam a ser vendidos na próxima sexta-feira (25). No Brasil, tudo indica que só chega mesmo em dezembro.

Vídeo abaixo.

 

Via The Verge

A publicidade da LG detecta que você está utilizando um smartphone da concorrência (e te convida a comprar um LG G2)

by

htc-banner

Adoramos estratégias de marketing que quase beiram à trollagem contra os seus concorrentes. A LG já demonstrou que tem essa habilidade, quando decidiu colocar outdoors gigantes em Nova York, em locais estratégicos, para promover o seu então recém lançado Optimus G, praticamente nos mesmos locais onde a Samsung promovia o lançamento do Galaxy S4. Agora, eles estendem o efeito para os demais fabricantes.

A última façanha veio da agência de publicidade M&C Saatchi, que ficou encarregada em desenvolver o novo banner de publicidade da empresa (que você vê na foto acima). Mas, longe de ser uma simples animação que tenta chamar a sua atenção, o banner consegue na prática identificar qual é o telefone que está exibindo a sua propaganda, e utilizar essa informação para promover o recente lançamento da empresa, o LG G2. Mais: dizendo que o G2 é melhor que o telefone que o usuário utiliza para visualizar essa propaganda.

No exemplo acima, temos um HTC One, que foi detectado pelo banner, que por sua vez informa ao usuário que, com o LG G2, o usuário poderia ter pelo menos 30% a mais de bateria. Simplesmente genial, e até mesmo divertido.

Não dá para dizer que teremos um grande número de usuários convencidos em trocar o seu atual dispositivo por um modelo da LG, mas podemos dizer que, dessa vez, eles foram no mínimo muito inteligentes ao adotar essa estratégia. Veremos o que os seus principais concorrentes responderão ao ataque frontal dos coreanos. Aliás, frontal e incisivo: o pesadelo de todo mundo é ver uma propaganda do rival dentro do seu produto.

Via AdAge.com

iTunes Radio será lançada em setembro, com propagandas a cada 15 minutos de áudio e uma hora de vídeo

by

apple-itunes-radio.jpg.pagespeed.ce.ibxckU_m0W

10 de setembro. Já deixe marcado na sua agenda. Tudo indica que, nesse dia, veremos muito mais que novos iPhones. A iRadio, a nova plataforma de música online da Apple, que chega para competir com a Google e o Spotify, será um dos anúncios do evento, com grande destaque.

O pessoal do site AdAge, especializado em marketing, conseguiu alguns detalhes muito interessantes sobre a plataforma. Segundo a fonte, a Apple vai introduzir anúncios de áudio a cada 15 minutos, e publicidade em forma de vídeo a cada hora de reprodução. No caso dos vídeos, as campanhas só serão acionadas quando o usuário estiver olhando para a tela, aparecendo ao pressionar o botão de reprodução, ou qualquer outro controle do iRadio.

Algumas das empresas que já fecharam acordos promocionais com a Apple para divulgarem no iRadio são: McDonald’s, Nissan, Pepsi e Procter & Gamble. Cada uma dessas empresas pagou milhões de dólares para realizarem essas campanhas, mas apenas os usuários do serviço gratuito terão que ver e ouvir essas mensagens.

Para aqueles que optarem por pagar os US$ 25 da assinatura da iTunes Match, podem desfrutar de todas as características da iRadio sem interrupções.

Via AdAge

Vivo X3, o novo “smartphone mais fino do mundo”, é apresentado como uma faca

by

thin

Dizem que a propaganda é a alma do negócio. Mais: o negócio é fazer a propaganda que melhor descreve o seu produto. De fato, o pessoal do marketing da fabricante chinesa BBK pensou nesse conceito ao promover o seu novo smartphone, o Vivo X3, que de tão fino que é, pode muito bem “se passar por uma faca”.

O modelo é promovido lá fora como “o smartphone mais fino do mundo”, e tecnicamente, é. Afinal, tem apenas 5.6 mm de espessura, e nenhum modelo disponível no mercado é tão fino. Logo, por que não mostrar o produto cortando legumes e verduras no vídeo promocional?

Mas o smartphone não se destaca apenas pela sua baixa espessura. O Vivo X3 deve contar com um processador quad-core e uma tela de 5 polegadas (1080p). Deve ser oficialmente apresentado no dia 22 de agosto. Se vai chegar ao Brasil? Não sabemos. Mas vale pela criatividade empregada pelo marketing da BBK.

thin1

Via Phone Arena

Diretor de marketing da Samsung Austrália admite: “ridicularizar a Apple é ótimo para os nossos negócios”

by

next-big thing

Um dos diretores da divisão australiana da Samsung acaba de declarar abertamente que os anúncios dos seus produtos que provocam abertamente os produtos da Apple são muito rentáveis em termos de alcance publicitário (exceto é claro todas as queixas e demandas colaterais). Palavras de Arnor Lenoir, chefe de marketing da Samsung Austrália:

Sempre tem um fanboy dizendo que não podemos publicar esse anúncio, e imediatamente, tem muitos fãs da Samsung dizendo que podemos sim. Esse tipo de anúncio foi incrível para nós, tanto em âmbito global como aqui na Austrália.

Para posicionar vocês sobre o assunto, essas declarações fazem referência ao projeto publicitário “The Next Big Thing”, criada para promover o Samsung Galaxy S3, que em cima do detrimento dos produtos comercializados pela Apple, eles conseguiram ganhar uma boa fatia do mercado norte-americano. Arnor Lenoir observa que esse anúncio é um divisor de águas para a Samsung, marcando um “antes e depois” nos negócios da empresa. A partir daí, os consumidores norte-americanos conheceram uma nova linha de produtos de alto desempenho, com preços mais acessíveis para a maioria dos usuários.

De fato, a chave do sucesso desses anúncios foi a polêmica que os mesmos causaram, produzindo assim uma resposta rápida dos usuários de dispositivos móveis. A forma tão flagrante que a Samsung ridicularizou a atitude dos fanboys da Apple fez com que qualquer usuário de smartphone de outras marcas se sentisse automaticamente identificado com o sentimento de “vingança”.

É sempre bom lembrar que a própria Apple fez campanhas similares no passado (I’m a Mac, I’m a PC), usando do bom humor e da ironia para mostrar que quem usava um PC era um perdedor. E, convenhamos, o objetivo é o mesmo: ridicularizar o concorrente. Logo, nada de #mimimi nos comentários desse post. Guerra é guerra.

O que chama a atenção é que a Samsung apostou no simples nos seus anúncios, ilustrando o quão patética pode ser (na visão da Samsung) a postura de ficar na fila, enfrentando chuva e frio, para esperar por um smartphone que não consegue fazer aquilo que o modelo da Samsung era capaz de fazer. O impacto disso foi muito maior, e os resultados nas vendas foram expressivos.

Outra prova que a Samsung vai seguir investindo no ataque à gigante de Cupertino é que eles já aproveitaram as recentes declarações de Larry Ellison, CEO da Oracle (que afirmou para um programa da CBS que prevê um “futuro sombrio” para a Apple sem Steve Jobs como CEO da empresa) para reafirmar a sua posição no mercado.

Levando em conta que o sucesso da Apple está pavimentada na exclusividade de um produto de características superiores, se deixarmos de lado o termo “exclusividade”, o consumidor vai descobrir que existe uma grande quantidade de produtos com uma experiência equiparável. E essa teoria começa a se aplicar na prática, da forma mais cruel possível: no bolso.

A Apple já começou a perder dinheiro nos seus lucros trimestrais (mais acentuados no segmento de tablets), e os usuários já perceberam que é possível ter praticamente o mesmo que um iPhone ou iPad entrega, mas por um valor muito menor, em uma plataforma universal (8 em cada 10 smartphones do planeta usam hoje o Android) e totalmente funcional (já que o Android atingiu o seu ponto de maturidade).

Vale lembrar que o que temos nesse post são apenas teorias calcadas em fatos. Os números são frios, e a Samsung está se aproveitando do momento nebuloso que a Apple está passando. É óbvio que você pode não concordar com nada disso, e que em setembro tudo pode mudar com o lançamento de novos produtos. Porém, também é fato que nem a junta diretiva da Apple está confortável com o cenário atual, e já pressiona Tim Cook por inovações nos próximos lançamentos. E não tem sinal mais claro que o clima está nublado em Cupertino do que esse.

 

Via Gadgetos

Microsoft tira sarro do iPad na sua última campanha publicitária (em vídeo)

by

surface-ad-mocking-ipad

A Microsoft lançou uma nova campanha publicitária, onde eles claramente brincam com as poucas vantagens que o Surface tem em relação ao iPad. A gigante de Redmond vem lançando campanhas que atacam a concorrência, e nesse caso, não foi diferente. e temos aqui iniciada mais uma batalha publicitária entre Microsoft e Apple.

Com a mensagem “menos conversa, mais trabalho”, o novo spot da Microsoft mostra uma paródia da campanha que a Apple lançou no mundo todo no começo do ano, relativo ao novo iPad Mini, onde podemos observar como o Siri começa a devolver respostas negativas às ações do consumidor. Tudo isso enquanto a Microsoft mostra as supostas vantagens que o usuário final pode ter com um tablet com Windows 8.

Vídeo abaixo.

Veja o tão prometido anúncio do BlackBerry Z10 no Super Bowl (vídeo)

by

A BlackBerry prometeu, e cumpriu. Como parte da estratégia da empresa que quer voltar a ser relevante no mercado mobile, a propaganda pensada para o Super Bowl foi veiculada ontem, e a BlackBerry quis mostrar ao mundo um impressionante anúncio sobre a sua estrela principal, o Z10.

A ideia da propaganda foi mostrar ao usuário tudo o que o dispositivo “não podia fazer”, e o resultado não deixa de ser chamativo. Agora, fica a pergunta: será que a propaganda será o suficiente para chamar a atenção dos usuários para o novo smartphone? Vamos dar tempo ao tempo para saber como isso vai ser.

Mas avalie você mesmo a propaganda da BlackBerry, no vídeo abaixo.

[Vídeo] Microsoft usa crianças para demonstrar o Windows 8 em lojas

by

Tá, eu sei que é Natal, e estamos mais sensíveis… mas não deixa de ser bacana a ideia que a Microsoft teve para promover o Windows 8.

Em uma Microsoft Store de Lisboa, Portugal, uma criança de apenas 11 anos de idade foi colocada como demonstrador oficial do sistema para usuários que tinham curiosidade em saber como o Windows 8 funcionava. Na verdade, o objetivo da propaganda era mostrar para todos como o Windows 8 era muito fácil de ser operado, e a melhor forma de fazer isso é transmitindo a mensagem “até uma criança pode fazer”.

A simpática criança mostra aos visitantes como pode ser simples navegar pelas telas, acessar widgets e aplicativos, e como os recursos básicos do sistema operacional podem ser acessados. A propaganda é realmente muito legal, e foi algo que até agora nenhum rival da Microsoft utilizou. E a julgar pelo vídeo abaixo, o pessoal de marketing da Microsoft acertou em cheio, principalmente no quesito “as crianças não mentem jamais, e sempre falam a verdade” (isso fica bem claro no final do vídeo… não vamos contar como).

Alguns visitantes ficam simplesmente chocados com a alta qualidade da apresentação para uma criança tão jovem, e o vídeo define bem o slogan “The moment speaks for itself”. Vídeo abaixo.

Via Ubergizmo

Veja as três propagandas criadas pela Apple os seus novos produtos (em vídeo)

by

O produto mal entrou em pré-venda, e uma de suas versões já está esgotada. O iPad Mini na versão branca só poderá ser enviada em duas semanas, esgotando rapidamente o seu estoque inicial. Quem conseguiu comprar de forma antecipada vai receber as primeiras unidades da versão WiFi a partir do dia 2 de novembro. Até lá, não resta outra coisa a fazer, a não ser esperar e assistir aos três vídeos publicitários que a Apple preparou sobre o iPad Mini e o seus outros produtos apresentados nessa semana.


Via

Veja a campanha publicitária global do Windows 8 (com vídeos)

by

Faltando poucos dias para o lançamento global do Windows 8, a gigante de Redmond decidiu apresentar os spots publicitários que serão vistos em 42 países ao redor do planeta a partir do dia 26 de outubro. Com essas campanhas publicitárias, a equipe de marketing da Microsoft quis se distanciar das tradicionais propagandas informativas, e criar uma campanha baseada no espetáculo e na experiência do produto através da música como linguagem universal, entre diferentes culturas.

As novas campanhas serão exibidas em intervalos comerciais e em eventos especiais em todos os continentes. Além disso, de forma complementar, a Microsoft vai incluir esses vídeos em 39 painéis digitais na Times Square, em Nova York (EUA). Essa é a maior aquisição publicitária da história naquele ponto da cidade, que é um dos maiores locais de propaganda do planeta.

Vídeos a seguir.

Windows 8: Best Coast

Windows 8: Parkour


Windows 8: You and Me Together

Windows 8: Party

Via

Propaganda “iLost” da Motorola usou endereços falsos de ruas, na tentativa de fazer o Apple Maps parecer ruim

by

Os Mapas da Apple são horrorosos. Até a Apple sabe disso, e estão fazendo o que podem para consertar o estrago, inclusive contratando ex-funcionários do Google Maps para trabalhar no seu projeto. De qualquer forma, todo mundo está aproveitando para dar porrada na empresa de Cupertino. Inclusive a Motorola, com a sua campanha “iLost”. Porém, ela não precisava ter colocado um endereço falso para ilustrar o quanto o Apple Maps era ruim.

A campanha acima mostra um Motorola Droid RAZR M localizando um endereço em Manhattan, em um mapa muito bem detalhado, e com riqueza de detalhes, através de uma imagem de satélite. Ao seu lado, temos um iPhone 5, que falhou na tentativa de localizar o mesmo endereço, posicionando o usuário em outra localização.

O único problema dessa campanha da Motorola é que o endereço que eles usaram como referência (315 East 15th Street, em Manhattan) simplesmente não existe, de acordo com o Serviço Postal dos Estados Unidos e segundo o departamento de construções da cidade de Nova York.

A Motorola se pronunciou sobre o assunto:

“As telas exibidas na propaganda #iLost com os respectivos screenshots com a localização não residencial dos mapas nos modelos Droid RAZR M e iPhone 5 são um mero exemplo. Os endereços utilizados na cidade de Nova York em nosso post está localizado no Goole Mas, assim como em três outros serviços concorrentes muito populares. As capturas de telas foram exibidas como exemplo para demonstrar de forma mais clara as imperfeições do Apple Maps em comparação ao Google Maps – imperfeições essa que são inúmeras e amplamente demonstradas na imprensa, e até mesmo em um Tumblr dedicado ao assunto“.

Via AppleInsider

Desculpa, Apple, mas o iPhone 5 não é o smartphone mais fino do mundo!

by

Pessoal, não é trollagem. São fatos!

Hoje (12), durante sua apresentação no evento de lançamento do novo iPhone 5, o vice-presidente sênior de marketing da Apple, Phil Schiller, descreveu o novo smartphone da empresa como “o mais fino smartphone do mundo”. Porém, uma rápida pesquisa feita pela empresa Strategy Analytics informa em seu blog oficial que essa informação não reflete toda a verdade. A não ser é claro que Phil tenha ignorado completamente alguns smartphones da Motorola no mercado.

Os atuais 7.6 mm do iPhone 5 são realmente finos, mas não são tão finos que, pelo menos, TRÊS SMARTPHONES da Motorola, todos com 7.1 mm de espessura.

Segundo a Strategy Analytics, os modelos RAZR XT909, DROID RAZR e RAZR XT910 (que, na verdade, é o mesmo Motorola RAZR em três variantes) possui na sua parte mais fina (que é por onde se mede os smartphones) apenas 7.1 mm de medidas oficiais. De novo: não adianta considerar a parte superior do aparelho (onde fica o sensor da câmera), pois as medidas de utilização do aparelho são sempre baseadas pela parte mais fina no seu corpo, ou seja, a parte centra do mesmo, que é onde as pessoas seguram o dispositivo para chamadas, utilização de aplicativos, envio de mensagens e jogos.

Bom, isso quer dizer que… então, Phil Schiller… se é a Nokia que faz isso, é propaganda enganosa. E quando a Apple diz que “é o mais fino” não sendo? É o que?

Via StrategyAnalytics.com

É possível confundir um iPad com um Galaxy Tab? Um jornalista testou isso na Best Buy dos Estados Unidos

by


(foto: Josh Lowensohn/CNET)

A briga nos tribunais norte-americanos entre Apple e Samsung está mais quente do que nunca, e um dos cernes da questão está na aparência do produto. A Apple alega que o Galaxy Tab 10.1 é a “cópia” do iPad, e os consumidores podem facilmente confundir os dois tablets, e isso causaria um prejuízo “sem precedentes” para o produto de Cupertino (como se isso fosse possível). Mas isso é apenas uma teoria. Ninguém até então havia testado isso na prática. Até agora.

O jornalista do CNET, Chris Matyszczyk, decidiu tirar “a prova dos nove”, buscando a resposta para a pergunta: “pode alguém em sã consciência entrar em uma loja de departamentos e confundir o Galaxy Tab com um iPad, mesmo que sugestionado para isso?” Bom, um estudo realizado anteriormente já sugeria que a resposta era “não”, pois apenas 9% dos consumidores norte-americanos voltavam para alguma loja da Best Buy para trocar o seu tablet Samsung por um iPad, por ter se confundido.

Mas isso não quer dizer nada. Isso pode significar apenas que esse número apenas não optou pelo iPad como primeira escolha, e tenham mudado de ideia depois da experiência de compra. Por isso, para eliminar todas as dúvidas, Chris foi até uma loja da Best Buy, se disfarçar de um consumidor normal, e compartilhar dessa estudo de campo com outros consumidores, e tentar detectar se, na prática, alguém consegue confundir o produto da Apple com o da Samsung.

Para começar, assim que você entra na loja, você encontra um grande logo da Apple, mas nas bancadas, ele encontrou vários desktops, mas não viu iPads. Os vendedores da loja explica que os iPads terão em breve o seu próprio display no estabelecimento. De qualquer forma, nas prateleiras, pelo menos cinco unidades do tablet de Cupertino foram detectados, em um local muito mais destacado que os demais produtos. Clientes questionavam se o produto poderia fazer ligações, uma vez que os operadores da Best Buy se referiram ao produto como “um grande iPhone” (de forma errônea, é claro).

Chris então questionou um dos vendedores da loja se o iPad fazia a mesma coisa que o Galaxy Tab, e o vendedor disse “sim”. O jornalista reforçou a pergunta: “não tem diferença entre os dois?”, e o vendedor afirma: “os dois fazem a mesma coisa”. Chris então resolve insistir: “mas… eles não são idênticos?”, e o vendedor afirma: “oh, não! Veja, o design é levemente diferente”.

E, em uma rápida demonstração, o vendedor mostra diferenças suficientes entre os dois produtos. Suficientes a ponto do consumidor leigo diferenciar os dois produtos com clareza (segundo a opinião do jornalista que visitou a loja da Best Buy). Continuando o diálogo, Chris questiona ao vendedor: “Então as pessoas que visitam a loja conseguem confundir os dois produtos?”. O vendedor responde “Não, isso nunca aconteceu comigo ou com qualquer um que eu conheço aqui”.

As diferenças? O vendedor explica dizendo que o iPad “é fácil de usar; eu comprei duas unidades para os meus pais, e eles adoraram. iPads são ideias para as pessoas mais velhas. Para os mais jovens, eu não recomendo o iPad, eu recomendo o Android”. Essa informação vai um pouco na contramão da pesquisa divulgada na semana passada, onde a faixa predominante dos fãs e consumidores da Apple estava na faixa acima dos 35 anos de idade.

O jornalista questiona por que as pessoas mais jovens preferem o Android. A resposta veio de imediato pelo vendedor: “customização”. Completando a conversa, Chris comentou com o vendedor sobre a guerra entre Apple e Samsung nos tribunais: “mas eu ouvi dizer que nos tribunais eles estão dizendo que o Galaxy Tab e o iPad parecem ser o mesmo produto”. Então, o vendedor diz: “não… olha, eles não são iguais em seu design, e eles não estão brigando por causa disso. A briga é por causa das vendas”. Bom, isso, todo mundo sabe.

Conclusão: a Apple é, no mínimo, inocente (para não dizer cretina) em usar como alegação que “o consumidor pode confundir os dois produtos”. Dizer que os produtos são iguais, similares, parecidos, ou seja lá o termo que você queira utilizar, tudo bem. Agora, subestimar o consumidor a ponto de dizer que ele vai confundir o popular e bem sucedido iPad com o Galaxy Tab 10.1 é “jogar a culpa na plateia por não entender a piada”. Acho que, mesmo consumidor mais leigo, não vai se confundir em hipótese alguma em relação aos dois produtos, principalmente se levarmos em conta que, em último caso, se ele está procurando um iPad, ele vai perguntar ao vendedor, que vai te mostrar um iPad genuíno.

Outro detalhe importante: é direito do consumidor comparar o produto da Apple com os seus concorrentes (incluindo o Galaxy Tab), e se o consumidor encontrar alguma vantagem no produto concorrente, a Apple não tem nada a ver com isso. Aliás, os fabricantes de tecnologia que se preocupem em fazer produtos melhores, de maior qualidade, com recursos interessantes. Se a Apple quer colocar a exceção na regra, é um erro absurdo. Convenhamos: 9% não é a maioria, e quantos de vocês, leitores do TargetHD, já confundiram o iPad com o Galaxy Tab? Sei lá, de 10… um?

O “Perdi meu amor na balada” da Nokia pode virar caso de Procon e Conar

by

Um viral tem os seus efeitos. Positivos e negativos. Quando dão certo, é considerado uma boa sacada de marketing. Quando dão errado, eles viram casos de Procon (SP) e Conar (Conselho Nacional de Autoregulamentação Publicitária). As duas entidades estão investigando a campanha “Perdi meu amor na balada”, da Nokia, para saber se a mesma desrespeitou os direitos do consumidor.

O motivo da investigação é a ausência de identificação do viral como uma propaganda, algo que é obrigatório em uma estratégia de marketing do gênero. A campanha deu certo, pois mobilizou os internautas, que por sua vez, tornaram o vídeo um hit na internet. Porém, dias antes de anunciar o lançamento do seu novo smartphone, o 808 Pure View, a Nokia revelou que a ação do vídeo era uma campanha para promover o smartphone.

Para a Nokia, a campanha “foi um sucesso”. Mas boa parte dos internautas não gostou da forma como as coisas terminaram. E o Conar ficou de olho na manifestação popular sobre o assunto. Segundo informa o site da revista Isto É Dinheiro, o Conselho que fiscaliza as atividades de marketing e propaganda no Brasil já acionou a Nokia, e espera um posicionamento oficial da empresa. Em último caso, o vídeo pode ter a sua veiculação suspensa, o que, cá para nós, seria um efeito com danos pequenos para a fabricante de celulares, uma vez que o resultado já foi atingido, e o smartphone já está no mercado.

A decisão do Conar é baseada no artigo 9o, que diz que “a atividade publicitária de que trata este Código será sempre ostensiva”, ou seja, toda e qualquer campanha publicitária deve deixar claro, em algum momento, que é uma campanha publicitária, mesmo que seja durante os chamados “intervalos comerciais”. A campanha em questão da Nokia não tem o logo da empresa, nem mesmo qualquer referência à sua agência que a criou, o que seria o suficiente para configurar uma chamada publicitária.

Até o momento, o Procon de São Paulo não recebeu nenhuma notificação contra a campanha, porém, o diretor-executivo do órgão regulamentador, Paulo Arthur Gomes, considera validar uma investigação, já que a publicidade se tornou pública e notória de forma repentina. Gomes reforça que toda mensagem de caráter publicitário deve ser feita de modo que o consumidor possa identificá-la como tal, pela simples questão de ética e transparência para o consumidor.

Caso aconteça uma punição, a Nokia pode receber uma multa que varia de R$ 400 a R$ 6 milhões.

Via Isto É Dinheiro

Patente da Microsoft prevê o Kinect sendo capaz de observar a reação das pessoas quando assistem aos comerciais na TV

by

O mundo da publicidade está sempre buscando diferentes formas de medir se uma determinada campanha está afetando positivamente (ou não) o consumidor, através das vendas. Pois bem, uma nova patente da Microsoft mostra um sistema que pode funcionar em parceria com o Kinect, sendo capaz de medir o estado de ânimo da pessoa que acabou de ver um filme publicitário na TV.

A ideia é utilizar a câmera do Kinect para capturar a reação do usuário, e posteriormente, analisar esta reação ao extremo, e ver quais as mudanças que poderão ser realizadas para melhorar a abordagem junto ao consumidor.

Obviamente, o sistema não seria utilizado apenas para esta finalidade, mas esta seria uma de suas aplicações com maior potencial. Na prática, é algo muito simples: se um usuário olha de forma mais atenta para um comercial, nã significa o mesmo que, depois de 10 segundos de filme, ele mover a cabeça de forma negativa. O Kinect seria capaz de diferenciar tais reações, coletando os dados que serão analisados por especialistas em um momento posterior.

Via Gizmologia

Novas do Angry Birds Space: sua chegada ao Windows Phone e a Agulha Espacial de Seattle que virou um estilingue

by

O CEO da Rovio, Mikael Held, anunciou que a última versão de Angry Birds vai chegar ao sistema operacional móvel da Microsoft. Mesmo sem data de lançamento, o executivo confirmou que eles estão trabalhando na versão de Angry Birds Space para o Windows Phone, e que o objetivo deles é “oferecer a melhor experiência possível para os usuários, incluindo todos os fãs que utilizam dispositivos com Windows Phone”.

Mas enquanto o Angry Birds Space para Windows Phone não chega, os mortais continuam sendo criativos. Em Seattle, para comemorar o lançamento do jogo, a famosa Agulha Espacial da cidade foi transformado em um estilingue gigante. Será que o objetivo deles é mandar o passarinho para o espaço? Ou apenas chamar a nossa atenção, para ter destaque em blogs como esse?

Via SlashPhone e Engadget