Arquivo para a tag: pebble

Pebble 2 e Pebble Time 2 são oficiais

by

Pebble 2 e Pebble Time 2

A Pebble apresentou dois relógios inteligentes no seu portfólio de produtos, o Pebble 2 e Pebble Time 2. Os novos modelos chegam para substituir as versões antigas e enfrentar o Android Wear e o Apple Watch, em um mercado cada vez mais competitivo.

Os dois modelos compartilham grande parte das funcionalidades, mas se destacam especialmente pela incorporação de um sensor de ritmo cardíaco que registra a cada dez minutos os dados em um modo de repouso, ou durante nossas atividades esportivas, de forma constante. Vale lembrar que os relógios contam com um microfone para mensagens de voz ou para os aplicativos que usam o recurso, e que a conectividade sem fio se realiza mediante Bluetooth LE.

 

Pebble 2

Pebble 2 e Pebble Time 2-2

O Pebble 2 é o modelo mais normal ou casual no design, muito parecido com o modelo anterior: esportivo, resistente à água e acabamento em plástico. Estará disponível em cinco opções de cores, Sua tela de tinta eletrônica é monocromática de 1.26 polegadas, e sua bateria oferece uma autonomia de até sete dias de uso. Seu preço sugerido é de US$ 129, e sua chegada ao mercado acontece em setembro. Porém, é possível adquirí-lo por US$ 99 para aqueles que apostarem no projeto no Kickstarter.

 

Pebble Time 2

Pebble 2 e Pebble Time 2-3

O Pebble Time 2 é essencialmente uma versão atualizado do Pebble Time lançado no ano passado, com o novo sensor. Aqui, temos o uso do aço inoxidável, mas mantém uma pulseira de silicone de série (é possível comprar em separado pulseiras de couro e metal). Também é mais completo na tela, com tinta eletrônica colorida, com 80% a mais de resolução em 1.5 polegadas (200 x 228 pixels). Sua autonomia de bateria é de dez dias de uso.

Nessa atualização, o preço de US$ 199 está mantido. O modelo chega ao mercado em setembro, mas para quem decidir investir no Kickstarter, ele sai por US$ 169, em três opções de cores.

 

Via Kickstarter

Pebble Core, um wearable com GPS, 3G e músicas do Spotify

by

Pebble Core-01

A Pebble apresenta um gadget inesperado, o Pebble Core. O dispositivo não é um relógio, mas sim um wearable concebido para esportistas, contando com o principal para as atividades de treinamento e competição. E alguns itens adicionais.

O Pebble Core conta com GPS, modem 3G e conectividade com o Spotify. É como se fosse um iPod Shuffle atualizado, com mais possibilidades. A conectividade não serve apenas para monitorizar as atividades, mas também é compatível com um modo de emergência para avisar terceiros que algo está errado com o usuário. Além disso, recebe conectividade WiFi para se comunicar com os aplicativos mais conhecidos do setor de treinamento (Runkeeper, Stava, MapMyRun, Google Fit e Under Armour).

Pebble Core-02

É preciso um SIM card para se conectar com serviços especiais (Uber, Spotify) e uma conta Spotify Premium para armazenar o conteúdo nos seus 4 GB internos, que podem ser transmitido a partir de outras fontes via WiFi. Com o Bluetooth, podemos escutar de forma sem fio nos fones de ouvido que suportam tal conectividade.

Outro dado interessante do Pebble Core é que o seu sistema operacional Android, apesar do produto ter apenas dois botões que podem ser configurados ao gosto do usuário. Sua autonomia de bateria prometido é de quase 10 horas de uso, e o produto vem com um pequeno carregador sem fio.

Pebble Core-03

A empresa orienta o produto para o mundo esportivo, mas também é possível utilizá-lo para monitorizar o movimento de coisas ou pessoas. O Core pode ser usado sem o smartpphone ou relógio inteligente, sendo totalmente autônomo. Porém, tira mais partido quando emparelhado com um gadget.

Nos Estados Unidos, o Pebble Core tem preço sugerido de US$ 99, mas para aqueles que adquirirem durante a campanha de crowdfunding, poderá pagar US$ 69.

 

Via Kickstarter

Pebble reduz o preço dos seus smartwatches

by

pebble

A Pebble anunciou uma redução de preço nos seus modelos de smartwatches Pebble Time e Pebble Time Round, que passam a custar US$ 199 e US$ 149 respectivamente (antes, US$ 249 e US$ 199).

É uma redução mais que considerável, mas… o que acontece com aqueles que compraram um dos dois relógios inteligentes há pouco tempo, pagando o preço antigo? Bem, a Pebble pede que aqueles que fizeram a compra a partir do dia 21 de fevereiro de 2016 entrem em contato com eles até o dia 1 de abril para serem ressarcidos da diferença.

A Pebble confirmou que vão se centrar na melhora dos envios dos produtos, além de incluir nos preços os impostos pertinentes do mercado europeu. Todas as medidas são parte dos planos da empresa em melhorar a sua posição no mercado de smartwatches.

Via SlashGear

Pebble Time Round, um relógio que sacrifica autonomia de uso em nome do estilo

by

pebble-time-round

A Pebble conta com um novo relógio, e não tem nada a ver com os modelos já lançados. O Pebble Time Round tem um design realmente bonito, com caixa redonda e corpo fino e leve. Em compensação, um item fundamental foi sacrificado: a autonomia de bateria.

O novo Pebble Time Round é, esteticamente, um relógio clássico, com um chassi com apenas 7.5 mm de espessura, pulseiras de 14 e 20 mm e diâmetro de caixa de 38.5 mm. Suas bordas denotam um acabamento trabalhado, chamando a atenção no resultado final.

Toda a caixa é de metal (nas cores preto, prata e ouro rosa) e sua tela tem uma borda destacada, garantindo que muitos apps do Pebble sigam funcionando corretamente nesse modelo. As bordas contam com variações de cores branco ou preto, com distribuições das horas em 12, 3, 6 e 9, e indicação a cada cinco minutos, reforçando o ar de relógio tradicional.

black-20mm-frt-1

A baixa espessura tem um preço alto a ser pago. Os smartwatches da Pebble sempre se destacaram pela sua autonomia de bateria generosa (10 dias sem recarga com facilidade), mas o Pebble Time Round tem uma autonomia de uso de apenas dois dias. Para tentar suavizar essa brusca mudança, o relógio conta com função de recarga rápida, que oferece 24 horas de uso com apenas 15 minutos de recarga.

Nas demais especificações, temos uma tela do tipo e-ink colorida, com suporte para pulseiras intercambiáveis (Smartstraps ou de terceiros), é resistente à água, mas não da mesma maneira que os outros modelos da Pebble: o novo Pebble Time Round só suporta gostas de água ou uma ducha rápida, sem ser submergível.

A interface de usuário continua a ser a Timeline, presente nos modelos anteriores da Pebble, onde é possível visualizar os conteúdos de notificações e aplicativos na ordem cronológica. A interface foi desenvolvida tendo em mente o Time Round, que estava em desenvolvimento há mais de um ano.

black-20mm-3qr-1

A Pebble tem várias watchfaces prontas para o novo relógio, e liberou o seu SDK para os desenvolvedores criarem aplicativos que funcionam nas telas circular e quadrada. Esses podem atualizar os seus apps atuais, para que os mesmos funcionem em qualquer formato de tela. O Timeline OS estará disponível para os primeiros relógios Pebble, através de uma atualização de firmware que chegará nos próximos meses.

O Pebble Time Round tem preço sugerido de US$ 249, o mesmo preço do Time Steel.

silver-14mm-profile-right-1 silver-14mm-frt-1 silver-14mm-3qr-1 gold-14mm-profile-right-1 gold-14mm-frt-1 gold-14mm-3qr-1 black-20mm-profile-right-1 silver-20mm-1 rose-gold-mesh-band-14mm-1 rose-gold-14mm-1 black-20mm-1

8 coisas que o Pebble Watch é capaz de fazer que o Apple Watch não faz

by

pebble-watch

O Pebble conseguiu muito menos atenção que o Apple Watch, algo compreensível se levarmos em conta os esforços de marketing feito pela Apple. Mas o fato é que esse simples relógio inteligente tem importante vantagens em relação ao modelo da gigante de Cupertino.

A seguir:

1. É capaz de funcionar por até quatro dias sem precisar recarregar a sua bateria, enquanto que o Apple Watch alcança, no máximo, um dia e meio.
2. Sua tela sempre está ligada, o que oferece uma função mais adequada como relógio convencional.
3. Permite uma maior personalização da imagem da tela, já que oferece a opção de criar a tela que queremos. Já no modelo da Apple só podemos escolher entre dez opções.
4. Pode ser submergido em até 30 metros, enquanto que o Apple Watch só suporta algumas pequenas gotas de água.
5. O Pebble é compatível com smartphones com sistemas Android e iOS, o que significa que podemos continuar a usar o produto até mesmo quando queremos mudar de plataforma em algum momento.
6. Nas pulseira, o Pebble utiliza o padrão internacional, o que nos oferece acesso a milhões de pulseiras diferentes, algo que não acontece com o Apple Watch.
7. É possível utilizar pulseiras inteligentes que adicionarão novas funções interessantes, mas que ficam como opcionais, de forma que só aquele que você realmente quer você terá que pagar por elas.
8. É mais barato que o Apple Watch, já que custa US$ 199.

Oito vantagens claras e mais importantes do que parecem.

Via Business Insider

Lançamento do Apple Watch fez com que as vendas do Pebble dobrassem

by

650_1000_pebble-time-kickstarter-main

O maior ‘vencedor’ (por assim dizer) após o lançamento do Apple Watch foi o Pebble Time, o novo relógio inteligente da Pebble. O modelo se transformou no projeto mais bem sucedido da história do Kickstarter, mas depois do anúncio do smartwatch da Apple, suas vendas ganharam um inesperado impulso.

A campanha de financiamento do Pebble Time se tranquilizou depois do enorme sucesso dos primeiros dias, mas o anúncio do Apple Watch fez com que o ritmo de investimentos crescesse de forma notável. Antes do anúncio da Apple, eles recebiam US$ 6 mil por hora pelo projeto. No dia do anúncio, essa marca subiu para US$ 10 mil, e em 10 de março, um dia depois, o ritmo de arrecadação alcançou os US$ 16 mil por hora. =

Eric Migicovsky, CEO e fundador da Pebble, indicava que “quando a empresa mais importante do mundo entra no seu mercado, esse é o tipo de validação (de sua ideia) sonhada por você”. Os responsáveis pela Pebble provavelmente esperavam um aumento da visibilidade por esse tipo de dispositivos, mas o que aconteceu com essa campanha de financiamento parece demonstrar o reconhecimento e a popularidade do Pebble Time.

Via TechCrunchPebble Time @ Kickstarter

Pebble Time é o projeto de maior sucesso da história do Kickstarter

by

650_1000_pebble_time

O Pebble Time é um destruidor de recordes no Kickstarter. O novo relógio com tela colorida conseguiu quebrar a sua meta de arrecadação nas primeiras 24 horas, e nas semanas seguintes, voltou a registrar novos números históricos.

O Pebble Time conseguiu arrecadar US$ 13.3 milhões, o que o transforma no projeto de maior arrecadação da história do Kickstarter. Quase todo o montante foi para o modelo tradicional (Time), mas não duvidamos que o novo relógio Time Steel ajudou no impulso final para alcançar essa marca.

Vale lembrar que o recorde anterior era de US$ 13. 285, e foi alcançado pela geladeira multifuncional Coolest Cooler. Mais de 58 mil pessoas nos últimos sete dias apoiaram o Pebble Time, de modo que ainda faltam 24 dias para a campanha terminar, garantindo assim um sucesso sem precedentes ao Pebble, e mostrando claramente que qualquer produto bem concebido acaba sendo bem recebido.

Via Kickstarter

Pebble Time abraça o aço na versão Steel

by

650_1000_pebble-steel

A campanha do novo Pebble com tela colorida já é o maior sucesso de financiamento da história do Kickstarter, e o projeto recebeu duas atualizações substanciais.

A Pebble anunciou que o Pebble Time contará agora com um sistema de pulseiras inteligente, que vai permitir a troca de forma mais simples pelo novo sistema de pinos. É possível utilizar pulseiras universais, mas por conta do novo conector podemos utilizar componentes eletrônicos e usar modelos com sensores nessa parte do relógio.

Ou seja, com o novo Pebble podemos usar pulseiras normais ou com sensores para que, conectadas ao corpo do relógio, seja possível realizar diferentes atividades, personalizando ainda mais a experiência de uso.

Outra grande novidade é a versão Pebble Time Steel, com materiais mais nobres e ar mais sofisticado. O preço desse modelo é mais elevado – US$ 250, durante a campanha de financiamento e depois que o modelo chegar ao mercado.

650_1000_correa

 

Veremos se tais mudanças podem ampliar ainda mais o interesse dos usuários no relógio. Ou se o mesmo é capaz de bater de frente com o Apple Watch, que chega ao mercado ainda nesse mês de março.

Via Kickstarter

Pebble Time é um sucesso com apenas 24 horas de vida

by

Pebble_Watch_3Up

O novo Pebble Time conseguiu, em apenas 17 minutos de disponibilidade no Kickstarter, levantar US$ 500 mil (sua meta inicial), e 34 minutos adicionais (ou 49 minutos no toal) para alcançar a marca de US$ 1 milhão.

Os números não só indicam a boa imagem da marca junto aos fãs, mas também o quão atraente é a nova proposta do relógio. Também registra um novo recorde de arrecadação na história do Kickstarter, se tornando o projeto que mais rápido alcançou o seu primeiro milhão, superando o Reaper Miniature Bones, dono do recorde anterior (2 horas e 42 minutos).

O Pebble original levou 27 horas para arrecadar a mesma quantidade de dinheiro.

Via StatistaKickstarter

 

Pebble Watch, um novo e colorido smartwatch via crowdfunding

by

pebble-watch

A Pebble anunciou ao mundo o seu novo smartwatch, o Pebble Time, que se destaca pela introdução da tela colorida no acessório pela primeira vez.

Não é a única novidade que o produto apresenta. O modelo possui um design mais fino, recebe um microfone integrado e um novo sistema operacional. Mais uma vez o projeto está em fase de arrecadação de fundos na Kickstarter, e tal como o primeiro Pebble, vai buscar o apoio dos usuários para ser financiado, além de uma comunicação mais direta com a comunidade.

Segundo Eric Migicovsky, CEO e fundador da Pebble, eles pensaram em diferentes tipos de tecnologias para a nova tela, como o LCD ou o OLED. Porém, o consumo de bateria ou o fato de ter que pressionar um botão para ligar a tela em ambientes pouco iluminados eram aspectos que não se encaixavam com a filosofia da empresa para um grande relógio.

Por isso, eles optaram pelo papel eletrônico (ou e-paper color). O material tem duas vantagens significativas: a tela pode ficar ligada o tempo todo, e a bateria fica com uma autonomia de sete dias de uso, tal como acontece com o Pebble original.

pebble-time-good-morning

A tela quadrada conta com a proteção Gorilla Glass, sendo assim um produto resistente aos arranhões, e está envolta em uma borda de aço inoxidável, combinando com policarbonato no restante do corpo. Vale destacar que o Pebble Time é menor e mais fino que o primeiro Pebble (em 20%), contando com um design que se adapta melhor à curvatura do pulso.

O produto possui uma pulseira de silicone, mas é compatível com qualquer pulseira no padrão de 22 mm, com uma troca muito fácil (na teoria). Além disso, o Pebble Time oferece melhorias de software que tornam o relógio mais intuitivo, o que torna o relógio ainda mais atraente. E software é um dos pontos fortes do produto, ainda mais com uma enorme massa de desenvolvedores programando aplicativos para a sua loja.

O Pebble Time custará US$ 199 depois do fim da campanha de arrecadação no Kickstarter. Até lá, ele tem os valores promocionais de US$ 159 (5 mil unidades) e US$ 179 (20 mil unidades). As primeiras unidades do relógio serão enviadas aos compradores em maio de 2015, mas esse prazo pode ser prorrogado, dependendo do volume de pedidos realizados.

Via Pebble

Os smartwatches tiveram vendas discretas em 2014, com destaque para o Moto 360

by

650_1000_moto360

Um estudo da consultora Canalys revela que desde que apareceram os primeiros dispositivos com Android Wear, foram distribuídos (e não necessariamente vendidos) 720 mil unidades de relógios inteligentes com esse sistema. Esse número é irrisório, se compararmos com as vendas de smartphones, mas não é algo necessariamente ruim quando comparados com outras plataformas, como o Pebble, que no mesmo período obteve 600 mil unidades distribuídas.

Se incluirmos as pulseiras quantificadoras e os relógios Pebble – além de outros wearables como o Sony Smartwatch 1 e 2, por exemplo -, os números aumentam notavelmente. O relatório revela que foram distribuías 4.6 milhões de unidades de wearables em 2014, mas sem especificar quais modelos foram os mais populares.

Dentro do segmento com Android Wear, o Motorola Moto 360 foi o líder com sobras, mostrando a relevância que o um bom design pode ter nesse grupo de dispositivos. De fato, parece que esse aspecto tem mais importância que suas funcionalidades (por enquanto).

Os números são modestos, mas o ano de 2015 pode marcar o deslanchar em definitivo de um mercado que espera o Apple Watch. A J.P. Morgan dá as primeiras estimativas de unidades vendidas para o ano fiscal de 2015: 26.3 milhões de unidades.

Se essa previsão se cumprir (é uma aposta alta, ainda mais sem conhecer como vai se comportar o Apple Watch), os smartwatches com Android Wear terão um duro adversário. Sem falar no Pebble e nos modelos com Tizen, que devem apresentar novidades ao longo do ano.

Via ArsTechnicaCanalys

Pebble: mais de 1 milhão de unidades vendidas, e nova plataforma para 2015

by

650_1000_pebble-steel-2

O CEO da Pebble, Eric Migicovsky, declarou recentemente que a empresa distribuiu mais de um milhão de unidades do seu smartwatch, e avisa que novos relógios chegarão em 2015, além de uma plataforma de software que “não se parecerá com nada que já vimos em relógios inteligentes até agora”.

O ritmo de vendas do Pebble é bom. Em março de 2014 eles alcançaram a marca de 500 mil unidades vendidas, muito por conta da redução de preços e das melhorias na plataforma. Porém, a concorrência é cada vez mais pesada, e 2015 será um ano crucial, onde as soluções da empresa poderão ser vistas no Apple Watch.

A Pebble garante que sua plataforma de software será muito diferente do paradigma tradicional da Google e da Apple, onde os aplicativos e o modelo de software são muito parecidos com o dos smartphones.

Palavras de Eric Migicovsky:

Descobrimos um novo entorno de trabalho que utilizaremos como modelo de interação com o relógio. Não vai se parecer com nada  que temos hoje, e não se parece com o que temos em nossos smartphones.

Vai ser interessante ver até onde eles podem ir. Os esforços da Pebble em incentivar os desenvolvedores – com um emulador web, inclusive – são notáveis, mas é preciso saber se essa plataforma está alinhada com os relógios, com um design que pode atender as necessidades de alguns usuários, onde o design é um item cada vez mais valorizado.

Via The Verge

Quantificador da Jawbone abre a sua plataforma para os relógios inteligentes

by

up_platform_nostripes

Com tantos smartwatches apresentados na última IFA e a chegada do Apple Watch, foi natural um início de movimento mais intenso no mercado de medidores de atividades. A Jawbone foi uma das primeiras a se manifestar, e anunciou que vai lançar um aplicativo compatível com as plataformas Android Wear, Pebble e, mais adiante, para o smartwatch da Apple.

O aplicativo da Jawbone será lançado no final de setembro, e será independente, ou seja, não precisa das pulseiras da empresa para funcionar. A empresa deixa claro que eles não vão abandonar o desenvolvimento e fabricação de acessórios quantificadores, mas o salto para os aplicativos é um reconhecimento aos smartwatches, identificando a ameaça que esses produtos possuem para o segmento de mercado que eles atuam.

Moral da história: se você não pode vencer o seu inimigo, junte-se a eles.

Via Jawbone Blog

Tabela comparativa: Apple Watch, frente a frente com a concorrência

by

apple-watch-2014

Do iPhone 6, passamos para o Apple Watch. O relógio foi o grande centro das atenções do evento de ontem (9), não tanto pelas características que oferece, mas pela expectativa levantada por anos por conta do seu lançamento (sem falar nos rumores). Ainda falta alguns meses para o produto chegar ao mercado, mas isso não nos impede a produção de um comparativo com outros relógios inteligentes que já estão disponíveis. Tabela a seguir.

 

PRODUTOAPPLE
WATCH
PEBBLE
STEEL
MOTOROLA
MOTO 360
SAMSUNG
GEAR S
LG
G WATCH R
PreçoUS$ 349US$ 249US$ 249DesconhecidoDesconhecido
TelaRetina display com cristal de safira1,26 ” LCD e-paper
144 x 168 pixels
1,5″ LCD
320 x 290 pixels
2″ sAMOLED,
320 x 320 pixels
1,3″ P-OLED, 320 x 320 pixels
FormatoQuadradoQuadradoRedondoQuadrado curvoRedondo
BateriaDesconhecida (não anunciada)130 mAh320 mAh300 mAh410 mAh
SoC/RAMApple S1STM32F205RE Cortex M3, 128 KB de RAMTI OMAP 3, 512 MB de RAMdual-core a 1 GHz, 512 MB RAMQualcomm Snapdragon 400, 512 MB

de RAM

Resistente à água?Desconhecido (não informado)5 ATMSim, IP67Sim, IP67Sim, IP67
TamanhoDisponível em tamanhos de 38mm y 42mm46 x 34 x 10,5mm, 56 g46 x 46 x 11,5mm, 60 g39,8 x 58,3 x 12,5mmDesconhecido
MemóriaDesconhecidaDesconhecida4 GB internos4 GB internos4 GB internos
WiFiSimNãoSimSimSim
SOiOSPebble OSAndroid WearTizenAndroid Wear
DiferenciaisSiri, acelerômetro, monitor cardíaco, Apple PayAcelerômetro, longa duração de bateria (de 5 a 7 dias)Google Now, podômetro, monitor cardíacoSIM chamadas em 3G, monitor cardíaco, modo de economia de energia, tela curvaDuração de bateria de 2 dias, monitor cardíaco

Pebble lança edição limitada (e colorida) dos seus relógios

by

pebbles-colores

A Pebble anunciou uma edição limitada do seu relógio original, composta por três novas cores (rosa, azul celeste e verde limão). A série é pensada nos mais jovens, e custam o mesmo preço do modelo original: US$ 150.

Para acompanhar esse lançamento, a Pebble disponibilizou uma nova série de watchfaces para download na sua loja de aplicativos. Sobre as pulseiras, eles seguem intercambiáveis, acompanhando o estilo do usuário.

O lançamento também serviu como “desculpa” para anunciar a disponibilidade de um novo aplicativo de previsão do tempo, e uma futura watchface animada, inspirada na série de TV norte-americana Reading Rainbow, que será acompanhada de outra edição especial do relógio, inspirado nessa série, que será lançada no final do ano.

 

Via Pebble

Canalys: Fitbit e Pebble dominam o mercado de pulseiras inteligentes

by

650_1000_ht_fitbit

O último estudo trimestral da Stategy Analytics mostrou que a Samsung estava reinando no mercado de smartwatches. Agora, a Canalys mostra o seu estudo, dividido em duas partes: pulseiras quantificadoras e relógios inteligentes.

A Canalys revela que no primeiro trimestre de 2014, foram vendidos 2.7 milhões de dispositivos inteligentes para o pulso humano. Relativos aos quantificadores, a Fitbit é quem obtém o maior sucesso, com uma cota de mercado de aproximadamente 50%. Na sequência, vem a Jawbone, que cresce com a distribuição internacional de seus produtos. Na terceira posição fica a Nike, com suas Fuelbands, com 10% de cota de mercado (detalhe: a Nike vai deixar esse segmento de mercado em breve).

210514-fitbit-accounted-for-nearly-half-of-global-wearable-band-shipments-in-q1-2014

Os números obtidos pela Fitbit são muito bons, levando em conta um período de problemas sérios (usuários com alergia à Fitbit Force, principalmente no Canadá e Estados Unidos).

Já no segmento de smartwatches, encontramos uma contradição com os dados revelados pela Strategy Analytics, uma vez que o estudo da Canalys aponta o Peeble como líder de mercado, na frente de gigantes como Sony ou Samsung.

pebble-steel

A Pebble tem 35% de cota de mercado de relógios inteligente, seguida pela Sony, com 29%, e pela Samsung, com 23%. As projeções feitas pela Canalys sobre as vendas de smartwatches indicam que serão vendidas 8 milhões de unidades em 2014, 23 milhões em 2015, e 45 milhões em 2017.

Via Canalys

Samsung começa 2014 dominando o mercado de relógios inteligentes

by

samsunggalaxygear

A Strategy Analytics publicou um dos primeiros relatórios sobre o emergente mercado de smartwatches. De forma até interessante – porém, muito previsível -, a Samsung largou na frente, dominando esse mercado no seu começo.

Os dados são relativos ao primeiro trimestre de 2014, e nesse período, a Samsung vendeu 700 mil unidades dos seus relógios inteligentes ao redor do planeta. Com isso, a empresa possui uma cota de mercado de 71%, porcentagem que já deve deixar a concorrência em sinal de alerta, ainda mais se considerarmos em perspectiva o que acontece no mercado dos smartphones.

Durante todo o ano de 2013, a mesma Samsung contava com uma cota de mercado de 52%, com 1 milhão de unidades vendidas (dados da mesma Strategy Analytics). Com todo o ano de 2014 que ainda resta, não será surpresa alguma se essas vendas dobrarem, e a perspectiva de crescimento do mercado pode fazer com que esses números sejam muito maiores nos próximos anos.

Os analistas acreditam que o lançamento dos novos modelos da Samsung estão se favorecendo com a campanha conjunta que é feita com o Note 3 e o Galaxy S5. A partir do terceiro trimestre de 2014, com a chegada dos smartwatches do Android Wear (e, quem sabe, com o modelo da Apple), os comparativos poderão ser mais interessantes.

Sony e Pebble bem longe

sony-smartwatches

Falando da concorrência, as marcas que tentam competir com a Samsung nesse segmento são bem conhecidas: Sony e Pebble. Os japoneses são uma das gigantes da tecnologia que tentaram conquistar primeiro esse mercado, mas conseguiram vendas pouco expressivas. Para ser mais claro: a Sony vendeu a mesma quantidade de unidades da Pebble no primeiro trimestre de 2014, ou seja, 80 mil unidades cada uma, com 11.4% de cota de mercado cada.

Fechando a lista com nomes importantes, temos a Motorola e a Qualcomm, ambas com 1.4% do mercado, ou 10 mil unidades vendidas cada durante o primeiro trimestre de 2014.

 

Via Strategy Analytics

Microsoft quer que os relógios Pebble recebam suporte ao Windows Phone

by

pebble-steel (1)

O relógio Pebble se tornou muito popular, já que foi um dos primeiros smartwatches a chegar no mercado. As vendas obtidas no ano passado foram significativas, e as expectativas com as próximas versões do produto são altas. Pensando nisso, a Microsoft decidiu que quer que o Windows Phone receba a mesma atenção deles que iOS e Android já contam.

Não podemos nos esquecer que a Microsoft está preparando o seu próprio relógio inteligente, ou desenvolve uma plataforma para esse produto, mas enquanto isso não acontece, eles querem que os relógios Pebble se integrem aos smartphones com o seu sistema operacional.

O engenheiro Sam Stokes revelou no blog da Microsoft as suas intenções de oferecer suporte ao famoso relógio. Ele menciona que é possível que aplicativos não oficiais apareçam, mas considera que tais apps contam com grandes limitações por não poder utilizar opções em segundo plano.

O contato com os profissionais da Pebble começou recentemente, e eles acreditam que há um caminho a percorrer, já que as interfaces das duas plataformas são muito similares, buscando sempre a simplicidade. As duas empresas trabalharam nas tais funcionalidades em segundo plano, a integração com jogos, os alarmes  e as notificações enviadas a partir do smartphone.

Via MSDN

Sidekick, um dock para o Pebble que derrete o coração dos kickstarters

by

sidekick-pebble

O Sidekick é um dock para o Pebble que está conquistando o coração de um considerável número de usuários do site Kickstarter, ao ponte de pulverizar o valor inicialmente solicitado para o crowdfunding.

Para que você tenha uma ideia do que estou falando, eles inicialmente solicitaram apenas US$ 3 mil, e o valor já supera os US$ 16 mil. O motivo para o sucesso é que ele resolve alguns dos problemas que os usuários do Pebble enfrentam quando não utilizam o produto: onde deixar o relógio enquanto ele não é recarregado, ou não utilizado?

Rodney Timbol decidiu responder a pergunta, e teve sucesso na aventura, ao ponto de aparecer na home da Kickstarter, como um dos projetos em destaque. O Sidekick é um dock com duas posições de utilização: a de recarga, usando o conector magnético do relógio, e a de descanso, quando apenas queremos ter a tela visível, mas sem a necessidade de recarga.

Com um preço de apenas 10 euros, o jovem empreendedor de Toronto poderá oferecer as primeiras unidades do Sidekick em abril.

 

Via Kickstarter

[Especial] Cinco smartwatches que são mais baratos que o Galaxy Gear (e quebram um galho)

by

Samsung-Galaxy-Gear1-800x533

O Galaxy Gear, o relógio inteligente da Samsung, chega ao mercado no dia 25 de setembro, por US$ 299 (lá fora – até o momento da conclusão desse post, o preço do produto no Brasil não foi confirmado). Esse é um valor consideravelmente elevado, mas isso não quer dizer que não existam smartwatches baratos ou, ao menos mais acessíveis no mercado. Pelo contrário: nesse post, apresentamos pelo menso cinco alternativas bem mais baratas, que quebram um galho, com suas funções e características próprias.

Pebble_0

Pebble

O Pebble não é o primeiro relógio que podemos chamar de “inteligente”, mas é o primeiro a fazer esse novo mercado se tornar relevante. E isso aconteceu depois de uma campanha de financiamento na Kickstarter muito bem sucedida. Até porque é um produto muito interessante.

Hoje, o Pebble é um relógio de pulso com uma tela de tinta eletrônica, e que pode ser emparelhado com um dispositivo iOS ou Android, através de um aplicativo. Com ele, você pode visualizar alertas ao receber chamadas, mensagens de texto e e-mails, notificações de redes sociais ou previsão do tempo. Além é claro de ver as horas, em diferentes formatos.

O Pebble está disponível em três cores, e seu preço é de US$ 150.

5smartwatch2blackclosedfront

Sony SmartWatch 2

Se a Pebble mostrou que havia um mercado a ser explorado, a Sony foi a primeira das grandes a fazer isso. A primeira versão do SmartWatch é um dos pioneiros entre os relógios ditos inteligentes, lançado em 2007, em uma época quando sequer se questionava se esses relógios seriam baratos. E, de lá para cá, sofreu muitas mudanças.

O Sony SmartWatch 2 é a última evolução do dispositivo. É um produto com design elegante, tela touch com uma boa resposta (mas uma resolução de tela baixa), várias funções interessantes e um preço de US$ 179, com pulseira de borracha, e US$ 199, com pulseira de aço inoxidável.

Aí, você vai dizer “ah, mas esse preço ainda é muito caro, e…” o SmartWatch original ainda está à venda lá fora por US$ 129. E faz a mesma coisa, mas em um produto com um corpo menor.

forerunner-800x446

Forerrunner 220

O Forerunner 220, tal como o modelo 620, está voltado para um público muito exclusivo, mas para eles é, sem sombra de dúvidas, o relógio mais inteligente do mercado. O produto satisfará melhor que nenhum outro dispositivo as necessidades dos corredores.

Seu preço é um pouco mais alto que os smartwatches mais baratos, mas os US$ 249,99 ainda custam menos que o valor cobrado pelo Galaxy Gear. Além disso, o Forerunner 220 é resistente à água, tem uma bateria com autonomia de até 10 semanas no modo relógio, e 10 horas no modo de treinamentol, além de oferecer dados que podem ser comparados com outros corredores.

Como a maioria dos relógios dessa lista, para ser realmente “inteligente”, precisa ser conectado ao smartphone (via Bluetooth), mas pode ser utilizado sem o smartphone, sem maiores problemas.

ipod-nano-relogio

iPod Nano de 6ª geração 

Ok, talvez ele não seja um relógio. Mas muita gente já o utilizava como tal muito antes de começarmos a falar dos relógios inteligentes. O iPod Nano de sexta geração abandou o design tradicional do produto, apostando em uma pequena tela sensível ao toque.

O experimento não deu muito certo. Tanto, que a Apple voltou ao design tradicional do produto na versão seguinte. Ou talvez deu muito certo, e foi isso que fez a Apple iniciar o desenvolvimento do iWatch, que não deve chegar ao mercado antes de 2014. Em todo o caso, ele ainda pode ser encontrado em algumas lojas, com um preço bem competitivo (US$ 100 na Amazon).

Phosphor-e-ink-watch

Phosphor

O Phosphor não é tão inteligente quanto os demais relógios que mostramos nesse post, uma vez que ele não é capaz de adquirir novas funções em forma de aplicativos. Porém, conta com várias funções que podem torná-lo mais esperto que um relógio comum.

O produto é capaz de mostrar as horas na sua tela e-ink com 7 designs diferentes. Sua bateria tem uma autonomia de até 1 ano de uso, e pode ser submergido na água em até 30 metros. Além disso, incorpora uma calculadora, pode ser programado para até seis alarmes, tem um calendário com lembretes, permite a configuração de até seis fusos horários de todo o planeta, possui cronômetro com memória para até 99 voltas e mostra as fases da lua e o horóscopo.

Tudo isso, por US$ 159 (ou US$ 199, com uma pulseira metálica).