Arquivo para a tag: os x

ARChon permite a execução de apps Android no Windows, Mac e Linux

by

650_1000_archon

O recurso App Runtime for Chrome (ARC) é o elemento principal do runtime ARChon, desenvolvido por Vladikoff, que não só consegue executar qualquer aplicativo Android no Chrome OS, mas também em outras plataformas, como Windows, OS X e Linux.

O ARC foi distribuído como uma extensão do Chrome OS, mas as extensões Native Client se caracterizam por ser válidas em qualquer tipo de plataformas. Com isso em mente, Vladikoff desenvolveu uma versão personalizada do ARC, que pode ser carregada arrastando o arquivo para o navegador Chrome. A partir daí, é possível executar aplicativos do Android em qualquer plataforma que conte com o navegador Chrome 37 ou superior.

O único problema é que o ARC não suporta pacotes tradicionais do Andorid (APK), o que obriga uma conversão prévia dos aplicativos em extensões do Chrome. Algo que Vladikoff já resolveu, com a ferramenta chromeos-apk.

O resultado é a possibilidade de executar diversos apps do Android no Chrome no Windows, OS X ou Linux. Os testes preliminares da ferramenta mostram que ainda há muito o que se melhorar: apesar dos aplicativos serem executados com muita velocidade, a ausência de suporte do Google Services faz com que muitos aplicativos não funcionem.

Porém, esses problemas estão sendo trabalhados, e podemos acreditar que em médio prazo a Google pode até oferecer uma solução oficial para o assunto. E, com isso, mais de 1.3 bilhão de aplicativos que estão disponíveis para nossos smartphones e tablets Android podem rodar em nossos PCs ou notebooks no futuro.

 

Via Ars Technica

OS X Yosemite mostra evidências de um iMac com tela Retina

by

imac-apple

Os desenvolvedores da Apple estão descobrindo intrigantes dados ocultos no código das versões beta do iOS 8 e OS X. A última descoberta nesse sentido é a existência de um possível iMac com tela Retina a caminho.

A versão anterior do OS X (10.9.4) já apontava para essa possibilidade, mas o Yosemite praticamente confirma essa informação. Segundo informa o site francês Macbiouille, a beta do novo sistema operacional inclui um arquivo que define as possibilidades de escala de diferentes resoluções de tela. Nesse arquivo, há um dispositivo definido simplesmente como iMac, onde as resoluções oscilam entre 3.200 x 1.800 pixels e 6.400 x 3.600 pixels. A resolução nativa não se especifica, mas o site estima que pode ficar entre os 5.120 x 2.880 pixels.

A resolução do MacBook Pro Retina de 15 polegadas é de 2.880 x 1.800 pixels, de modo que tal teoria pode ter sentido. O rumor de que a Apple está trabalhando em um desktop com tela Retina circula na web desde que foram lançados os notebooks com esta tecnologia. Porém, desenvolver telas confiáveis com tantos pixels não é algo tão simples, especialmente em um diagonal de 27 polegadas.

Via MacRumors, Macbiouille

Há quem diga que essas imagens são do novo OS X…

by

new-osx-leak-01

Faltando poucas horas do início da WWDC 2014, novas imagens vazadas mostram supostas telas do OS X 10.10, nova versão do sistema operacional para Macs da Apple. Não há muitos detalhes sobre o sistema, mas se as fotos forem verdadeiras, uma coisa fica bem clara: ele está mais próximo do que nunca do iOS.

São esperadas mudanças de design e funções no OS X 10.10, patrocinadas por Jonathan Ive. As imagens vazadas foram publicadas na comunidade Mac no Reddit, e rapidamente foram eliminadas (mas não a tempo de outros sites republicarem as mesmas). Segundo o MacRumors, de tudo o que se conhece até agora da nova versão do OS X, não é descabido pensar que as fotos são legítimas.

A qualidade das imagens não ajuda, mas é possível identificar uma nova central de notificações, melhorias na Dock, a busca com Spotlight, uma central de controle que lembra muito o design do iOS e um navegador Safari reformulado. Nada revolucionário, mas uma mudança estética (e, talvez, funcional) importante). O novo Dock translúcido e a central de notificações são pontos de maior proximidade com o iOS.

Ainda é difícil saber se as imagens são autênticas ou não, já que são fotos do dia 24 de março. Mesmo sendo reais, a Apple pode ter adicionado mudanças desde então no software. Hoje (02), essas dúvidas serão sanadas. Ao menos esse post fica como registro.

new-osx-leak-02 new-osx-leak-03 new-osx-leak-04 new-osx-leak-05

Via MacRumors, Reddit

Apple vai exibir a palestra inaugural da WWDC 2014 para usuários do iOS, OS X e Apple TV

by

wwdc-2014

A Apple vai transmitir a palestra inaugural da WWDC 2014 para os usuários de dispositivos com os sistemas iOS, OS X e Apple TV. O evento acontece no dia 2 de junho, no Monscone West, em San Francisco (Estados Unidos).

Tradicionalmente, a palestra inaugural da Apple na WWDC serve para apresentar números de vendas, novos planos e próximos produtos ou serviços. A apresentação começa às 10 AM (horário da Costa Oeste dos Estados Unidos, ou 14h, horário de Brasília), e os usuários de qualquer dispositivo com os sistemas listados poderão assistir o evento via streaming. Ou seja, proprietários do iPhone, iPad, iPod Touch, Mac ou Apple TV.

Muitos são os rumores do que veremos na apresentação do dia 2 de junho, mas é muito provável que o iOS 8 seja esboçado pela primeira vez, assim como o OS X 10.10. Aliás, pouco se sabe da nova versão do OS X, diferente do que acontece com o iOS 8, onde se especula novas funcionalidades, como a Healtbook e uma nova ferramenta para controle dos dispositivos no lar.

Recentes especulações indicam que novos hardwares serão mostrados, como novos MacBook Air, um iMad “econômico”, e uma nova plataforma para o iOS que permite o controle dos dispositivos inteligentes do lar, como lâmpadas ou fechaduras de portas, através de um smartphone ou tablet.

Por enquanto, só nos resta esperar até a próxima semana. A boa notícia é que vamos poder ver tudo isso em tempo real.

Via CNET

Rumor: a nova versão do OS X pode sofrer uma mudança tão radical como o iOS 7

by

wwdc-2014

No ano passado, a World Wide Developers Conference da Apple apresentou uma grande e importante mudança no design do iOS 7. Nesse ano, o grande protagonista do evento promete ser o OS X, e tudo indica que ele pode seguir os passos ditados por Jony Ive, e sofrer uma profunda reformulação.

Diferentes fontes próximas da Apple relataram ao site 9to5Mac que a próxima versão do sistema operacional para os Macs (conhecida internamente como Syrah) sofrerá uma transformação similar ao iOS 7. Os aplicativos de base como o Finder ou o Mission Control continuam, mas sua estética abandonará o design atual para adotar formas mais limpas e simples. Para isso, a Apple teria deslocado boa parte da mesma equipe técnica responsável pelo iOS 7 no redesign do OS X.

Na realidade, a Apple está em um opa posição otimista para dar esse passo. Apesar das críticas (e bugs) iniciais, o iOS 7 foi bem recebido, e o OS X há muito tempo pede por uma mudança estética. A decisão de oferecer a versão Mavericks de forma gratuira também é uma forma de evitar a fragmentação e unificar completamente as versões para esta nova versão.

Ainda que os rumores apontem para esse sentido e que tem toda lógica de ser, teremos que esperar a WWDC 2014, que acontece em junho, para confirmar tais rumores. Se a política da Apple não se modificar, o OS X deve estar disponível no final de 2014.

Via 9to5Mac

Fim do Windows XP: para quem ainda tem, quais são as alternativas disponíveis?

by

Windows_XP-07

O Windows XP, lançado em 2001, finalmente chegou ao seu fim de ciclo. Depois de muitos atrasos e prorrogações, a Microsoft retirou hoje (08) o suporte técnico para essa versão. Felizmente, existem outras opções que você, que ainda usa o WinXP, pode escolher na hora de atualizar o seu velho equipamento, e ainda tomar partido de alguma modernidade tecnológica.

Mas… o que quer dizer esse tal “fim de suporte técnico”?

A partir de hoje, a Microsoft encerra o suporte e as atualizações de segurança do Windows XP. Os computadores com esse sistema operacional seguem funcionando, mas não mais receberão parches que protegem os sistema de futuros ataques e vulnerabilidades.

Mesmo que você continue com a proteção do anti-vírus que está instalado em sua máquina (se você for alguém minimamente inteligente, usa alguma coisa para proteger a sua máquina), é recomendável que você mude de sistema operacional. A não ser que essa máquina nunca fique conectada na internet (algo que, nos tempos de hoje, é algo quase impossível).

Se você decidir pela troca, estas são as alternativas disponíveis:

Atualizar para o Windows 8.1

windows-menu-iniciar-novo

Para você atualizar o seu computador para o Windows 8.1, você precisa ter um equipamento com as seguintes configurações:

* Processador de, pelo menos, 1 GHz
* 2 GB de RAM
* 20 GB de armazenamento em disco
* Suporte a resolução de tela de, pelo menos, 1024 x 768
* Compatibilidade com o DiretX 9

Convenhamos: não são requisitos lá muito exigentes. Mas, só para garantir, é sempre bom fazer o download e executar o Assistente de Atualização da Microsoft (clique aqui para download). Também é possível executar esse assistente online, ou buscar item por item, na Central de Compatibilidade da Microsoft.

A partir desse assistente, é possível confirmar qual versão do Windows você deve baixar e comprar online. Também é possível ir até a loja de sua preferência e comprar um disco no formato físico (DVD).

O Windows 8.1 não é barato, ainda mais para quem não atualizou o sistema no período promocional. Vale lembrar que a versão Pro tem algumas funções adicionais, mas a menos que você conte com necessidades muito específicas, não vale a pena pagar a mais pelos extras.

Diferente das edições anteriores, os discos do Windows 8.1 comprados em lojas não fazem distinção entre versões de atualização ou completas. Todas as cópias do software são completas, e permitem a livre escolha entre a atualização ou a instalação do zero.

E se eu quiser ficar no Windows 7?

É claro que você pode fazer isso. O problema é que, como parte de sua campanha para impulsionar o Windows 8, a Microsoft tornou a missão de encontrar uma cópia legal do Windows 7 uma missão (quase) impossível. Além disso, essa verão do sistema operacional já não conta com suporte técnico, restando apenas as atualizações de segurança.

A menos que você necessite do Windows 7 por um motivo muito concreto, não vale a pena deixar de lado o Windows 8, ainda mais agora que a sua interface encontrou um meio termo entre o uso com telas sensíveis ao toque e o uso com teclado e mouse.

Ir para o Linux

linux-mint

Se o Windows 8.1 te parece caro, e você não quer recorrer a “alternativas pouco legais”, não se esqueça do Linux. Ele existe!

Os tempos onde era necessário ser um expert em programação para instalar e gerenciar um sistema baseado no Linux ficaram para trás. Na internet, existem múltiplas opções na hora de encontrar distribuições que sejam amistosas com os mais novos. As mais recomendadas são o Ubuntu e o Linux Mint. Esta última ainda roda muito bem em máquinas antigas e/ou com pouca potência.

Outras opções

Não só de Windows e Linux vive o computador. O Chrome OS é uma alternativa a se considerar, se as suas necessidades são muito simples como consultar e-mails, navegar na internet, acessar as redes sociais, entre outras. Além disso, o Chrome OS agora oferece compatibilidade com alguns aplicativos do Windows.

Também vale a pena recomendar o OS X. O sistema operacional da Apple tem uma sólida credibilidade, e é muito bem vindo para o uso pessoal ou profissional. O maior problema do OS X (e do Chrome OS) é que é necessário modificar completamente o dispositivo. Logo, recomendo essas alternativas como secundárias.

Novas da Apple: Mac OS X com 8% de adoção em 24 horas, e como o Mac Pro é fabricado

by

mavericks-21

Um combo de notícias da Apple nesse post. Começamos pelos números, que como vocês bem sabem, são frios. Segundo os dados coletados pela GoSquared, o índice de adoção do Mac OS X Mavericks ficou próximo de 8% após as primeiras 24 horas de lançamento do sistema.

Em uma análise inicial, esse é um volume de adoção maior que as versões anteriores (mas isso precisa ser confirmado pela própria Apple). Algumas coisas explicam essa velocidade de expansão da nova versão.

O primeiro motivo é o mais óbvio do mundo: ele é de graça. Logo, não vamos perder muito tempo nisso. O segundo motivo é que o OS X Mavericks é compatível com modelos antigos de Macs, o que acaba beneficiando de forma direta os proprietários de produtos lançados de 2007 para frente. Além disso, as impressões iniciais passadas por aqueles que já testam o sistema em seus computadores é que essa é a melhor versão do OS X lançada até agora.

O Mavericks conta com vários recursos novos, além de ajustes para oferecer uma maior autonomia de bateria ao MacBook, monitorando os seus programas e aplicativos para decidir qual deles vai receber mais recursos de processamento.

new-mac-pro

A segunda notícia é, na verdade, um vídeo. A Apple liberou um vídeo que mostra como o novo Mac Pro é feito. O computador será fabricado nos Estados Unidos, e passa uma ideia sobre como esse produto com design diferenciado é fabricado.

No evento da última terça-feira (22), a Apple revelou mais detalhes, especificações e o preço do novo Mac Pro, que nos Estados Unidos será lançado em dezembro, com o preço inicial sugerido de US$ 2.999 (no Brasil, esse valor é de R$ 12.999). O novo Mac Pro pode receber diferentes configurações, sendo que a versão mais completa conta com até 64 GB de RAM, processador Intel Xeon E5 de 2.7 GHz e 12 núcleos de processamento, e duas GPUs AMD Fire Pro D700 com 6 GB de memória dedicada. O modelo ainda pode suportar até seis telas Thunderbolt ou três telas com resolução 4K.

 Via The Verge, MacRumors

Qual é o futuro do OS X?

by

OS-X-Mountain-Lion

A WWDC 2013, evento da Apple para desenvolvedores de soluções para suas plataformas (iOS e OS X) já tem data para acontecer. Entre os dias 10 e 14 de junho, saberemos como a Apple está se preparando para o futuro. Muitas especulações sobre um novo (e reformulado) iOS e até mesmo um iWatch entra na lista dos rumores, mas pouca coisa é dita sobre o OS X, um sistema operacional que também mostra sinais claros de ter parado no tempo. Por isso, vamos revisar a atual situação do sistema operacional, e qual pode ser o seu futuro.

O OS X é um sistema operacional muito bom. Funciona bem, é quase imperceptível (uma vez que você tem tudo configurado ao seu gosto), e raramente ele trava, ou causa algum problema mais grave com os seus aplicativos. Além disso, ele conta com funcionalidades que para muitos usuários são consideradas vitais para uma melhor produtividade.

Porém, pela falta de novidades nas suas atualizações, muitos usuários do iOS ainda estão com versões antigas, como a Snow Leopard, que foi lançada em 2009. De lá para cá, não tivemos novidades realmente interessantes ou consideradas essenciais aos usuários no Lion ou no Mountain Lion.

Enquanto que o iOS, o Android, ou até mesmo o Windows incorporam novidades (mesmo que mínimas) em suas atualizações, a impressão que dá é que no OS X nada de novo acontece. E o pouco de novo que aparece não é algo que podemos chamar de “essenciais”, ou que justifique uma atualização. Itens como Mission Control, integração com as redes sociais, Mac App Store, LaunchPad ou as notificações (apenas para citar algumas) não são motivos para alguns usuários sequer se darem ao trabalho de atualizar o sistema. São adições, mas não indispensáveis na lista de funcionalidades gerais do sistema operacional.

Se você acha que o iOS precisa de reformulações, você vai concordar que o OS X também precisa de mudanças mais profundas. Na WWDC 2013, podemos esperar, no mínimo, uma nova versão do OS X, a 10.9, que não deve contar com mudanças radicais. Com sorte (ou não), vamos nos deparar com elementos já vistos no iOS, como o Siri ou um aplicativo do Mapas da Apple. E a pergunta é será que isso é suficiente para as pessoas atualizarem o sistema operacional?

E mesmo que as mudanças não sejam drásticas, que elas ao menos mudem um pouco a vida dos seus usuários. Por exemplo, um Finder mais moderno e funcional, uma atualização na interface de usuário e aparência visual do sistema, modernizar (ou eliminar) a Dashboard, modernizar o dock com visualizações prévias de aplicativos, ou uma integração total com a nuvem e o iCloud. Essas são apenas algumas das funcionalidades que justificariam uma atualização dos sistema.

E fica o registro: mesmo com um elevado índice de rejeição que o Windows 8 possui, temos que reconhecer que a Microsoft ao menos se esforçou em apresentar alguma coisa diferente e inovadora. Diferente da Apple com o OS X, que dá a péssima sensação que é um produto abandonado pela empresa, centrando todos os esforços no iOS. Talvez isso até seja verdade. E, se for, será uma pena que o OS X tenha ficado tão descuidado nesse tempo todo.

Apple está preparando uma grande reformulação em sua interface de usuário. Bom, é o que dizem…

by

Para quem tem um olhar mais observador, pode detectar sinais evidentes que, a partir do momento que Scott Forstall foi deslocado para o cargo de chefe do iOS da Apple, e que Jony Ive foi promovido para o segmento da empresa que revisa a experiência do usuário, fica muito claro que a empresa de Cupertino está planejando uma grande renovação na interface do usuário do iOS e OS X.

Os analistas (e até mesmo muitos usuários) concordam que esse é o momento perfeito para começar a realizar renovações na interface dos produtos da empresa, dentro das grandes atualizações anuais que são lançadas para refinar os seus sistemas operacionais. O último sinal que mostra que as mudanças estão em progresso é uma oferta de emprego da Apple, que busca engenheiros de software para o desenvolvimento de novas interfaces de usuário para a suíte iLife.

Apesar do fato do replanejamento geral das interfaces da Apple estar em curso, é óbvio que isso não significa que essas novas interfaces vão chegar ao mercado de uma hora para outra. As interfaces são parte muito importante para os usuários, e não é fácil encerrar com algo que funcionou de forma eficiente para o consumidor e para milhões de desenvolvedores durante anos. Por outro lado, toda essa reorganização servirá para que, no futuro, os sistemas operacionais da empresa compartilhem muito mias experiências e elementos de design nas suas próximas versões.

Vale lembrar que a interface do iOS permaneceu praticamente intocável desde o seu lançamento, em 2007. Uma simples tela principal cheia de ícones quadrados com cantos arredondados, e uma zona de ícones permanentes na parte inferior. A experiência de uso foi sendo aprimorada ao longo dos anos, os ícones agora contam com mais sombras, e alguns detalhes e pequenos retoques foram feitos. Mas nada de muito radical foi adicionado ao iOS.

Uma história parecida aconteceu com o OS X, cuja interface foi apresentada em 2001, com a versão Cheetah. A última importante mudança de interface aconteceu em 2007, com o Leopard, que remete mais à experiência de uso que estamos acostumados hoje. As últimas versões do sistema operacional adicionaram características importantes, como a integração na nuvem ou novos gestos, mas mais uma vez não vemos mudanças efetivas, apenas evolutivas.

Muitos dos aplicativos desenvolvidos pela Apple são metáforas do passado, que inibem a inovação e limitam a imaginação dos desenvolvedores. Um exemplo disso é um bloco de notas que acentua os rasgados do papel antigo, e não dos atuais meios digitais.

Segundo comentou anonimamente um designer da Apple, o que podemos esperar da futura renovação de interface dos sistemas operacionais da empresa são bordas limpas e superfícies planas, que substituirão as texturas que nesse momento se encontram em toda a tela.

Via Wired, Apple

iTunes 11 é lançado oficialmente, disponível para Mac OS X e Windows

by

Depois de muita espera, especulações e falatórios dos usuários nas redes sociais… a criança nasceu! Finalmente a Apple disponibilizou para os seus usuários dos sistemas Mac OS X e Windows o iTunes 11, o seu software de gerenciamento de dispositivos iOS (iPhone, iPod e iPad), além de ser o gerenciador de mídia e player multimídia oficial da empresa.

O produto tinha previsão para lançamento no mês de novembro, mas muitos esperavam que ele chegasse ao mercado junto com o lançamento do iPad Mini e do iPad de quarta geração (ou ao menos quando esses dois produtos chegassem ao mercado). Isso não aconteceu. A Apple adiou o lançamento para “adicionar melhorias e ajustes finos” na versão final do aplicativo, e só agora o software está disponível para download.

Entre as novidades implementadas pela Apple, o iTunes 11 traz como principal novidade um design completamente redesenhado do player multimídia, da biblioteca de mídia, entre outros elementos gráficos. Também está disponível um novo sistema de recomendação, além de uma exibição da loja de conteúdos redesenhada, mais amigável e mais próxima daquela que os usuários possuem hoje no iPad.

Também estão presentes uma maior integração com o iCloud e o iTubes Match, além de um novo recurso que salva o posicionamento do vídeo ou áudio book quando você pausa a execução em um dispositivo, permitindo que você retome a reprodução do mesmo ponto em outro dispositivo.

O novo iTunes 11 está disponível para download para OS X e Windows, e pode ser baixado automaticamente pelo aplicativo instalado no seu computador, ou na página de download da Apple.

Apple retira o Java do OS X

by

A última atualização de software para OS X Lion e Mountain Lion traz uma pequena surpresa que pode causar um certo desgosto para alguns usuários: eliminar o Java do sistema operacional. Vamos supor que a Apple tomou esta decisão depois dos últimos incidentes que vulneravam a segurança aos computadores Mac, aproveitando-se dos problemas presentes na plataforma da Oracle.

O problema para os usuários é que o Java é uma plataforma utilizada em alguns sites, especialmente em aplicações corporativas online, o que supomos que vai colocar os administradores desses sistemas em alguns apuros, que a partir de agora, deverão buscar novas alternativas, como por exemplo instalar o Java diretamente no sistema, a partir do site da Oracle. Vale mencionar que a atual versão do software, o Java 7, não oferece suporte para navegadores de 32 bits, como o Chrome.

Por fim, os problemas que a decisão da Apple vai ocasionar aos usuários mal começaram a ser descobertos, mas se o resultado final vai resultar em uma maior segurança para os usuários, eu apoio a eliminação de uma plataforma que não teve a competência ou capacidade de proteger o usuário das ameaças virtuais.

Via

A Samsung colocou o menu Iniciar no Windows 8… e o dock do Apple OS X também!

by

Para aqueles que estão vendo mais de perto os recém lançados desktops all-in-one Series 7 da Samsung, já é possível observar algumas das personalizações que a fabricante sul-coreana colocou em sua interface de usuário do Windows 8. O pessoal do site Mashable identificou que, pensando nos usuários mais tradicionais, os novos computadores da Samsung contarão com o menu Iniciar em sua interface do Windows 8, na interface personalizada integrada pela fabricante.

Chamada de S Launcher, o widget traz de volta o botão Iniciar, que a empresa de Redmond decidiu eliminar na nova versão do seu sistema operacional. Tal como era de se esperar, essa interface garante acesso às configurações, arquivos e programas em uma única janela, de forma mais conveniente, além de oferecer adições interessantes, como o sistema drag-and-drop, para que você posicione essa janela na posição que você quiser. Então, para todos aqueles que se sentiam temerosos pelo desaparecimento do botão Iniciar, é só dar um jeito de colocar o software da Samsung em seus computadores. Ou comprar um futuro computador da Samsung (que sai bem mais caro).

Mas… o que são aqueles ícones na parte inferior da tela?

Sim, você não está vendo errado. A Samsung colocou na sua nova interface S Launcher uma espécie de dock, que aparentemente possui a mesma finalidade (e aparência) do dock de aplicativos utilizados pela Apple no OS X por anos. Espero estar errado sobre isso, mas se confirmado, prevejo novas visitas dos advogados das duas empresas nos tribunais.

Via Engadget e BGR.com

Mac OS X Mountain Lion: 3 milhões de downloads em quatro dias, segundo a Apple

by

Já se passaram alguns dias desde o lançamento do Mac OS X Mountain Lion, e como não poderia deixar de ser, chegou o momento de analisar como o felino está indo nesses primeiros dias de liberdade. Segundo informa a Apple, a nova versão do sistema operacional alcançou a marca de 3 milhões de downloads em apenas quatro dias.

Com isso, o Mountain Lion se torna a versão mais bem sucedida do OS X em toda a história da Apple. Vale lembrar que, como principais argumentos para a atualização, a Apple adicionou no Mountain Lion até 200 novas qualidades, e tudo isso por um preço de apenas US$ 19,99.

Nada mal, não?

Via Apple

Mac OS Mountain Lion e Safari 6 lançados oficialmente, e o iWork é atualizado

by

Novidades entre os softwares da Apple no dia de hoje (25).

O Mac OS X Mountain Lion está entre nós. Muitos usuários de computadores Mac (inclusive os usuários brasileiros) já estão desfrutando dos benefícios da nova versão do sistema operacional da Apple, que já pode ser adquirido na Mac App Store, pelo preço de US$ 19,99. A atualização marca o fim da linha para o OS X Lion, que foi retirado da Mac App Store, e não está mais disponível para download.

Mas o dia não se marca apenas pelo lançamento do Mountain Lion e pela saída do OS X Lion. A Apple também apresenta ao mundo o Safari 6, que vem junto com o mais recente sistema operacional da Apple (oferecendo abas para o iCloud, suporte para o buscador chinês Baidu e maior compatibilidade com o HTML 5, entre outras novidades), mas também pode ser instalado em equipamentos com OS X 10.7 ou superior, para desfrutar alguns de seus novos recursos (não todos). Para atualizar o Safari, é só verificar as atualizações de sistema, e proceder com a instalação do novo software disponível.

Por fim, a Apple aproveitou para atualizar o iWork, que agora possui compatibilidade com o Mountain Lion. Recursos como Pages, Keynote e Numbers são agora compatíveis com o sistema de reconhecimento de voz do OS X 10.8, podem sincronizar com o iCloud, e vai aproveitar melhor a Retina Display dos novos MacBook Pro. O preço de cada aplicativo é de 15.99 euros.

Via Apple

HTC processa a Apple por violar parte das patentes adquiridas pela HP

by

Parece que a Apple está passando por uma pequena “má fase” (e com uma empresa que fatura tanto, gostaria de ter a má fase deles) junto aos tribunais. Os encontros e desencontros entre a empresa de Cupertino e a HTC podem não ter tanta notoriedade como a batalha estabelecida entre a empresa de Tim Cook com a Samsung, mas isso não quer dizer que alguns episódios não possam merecer destaque por aqui.

A HTC acaba de entrar com dois novos processos contra a Apple, alegando que o Apple Remote Desktop e o Profile Manager, assim como algumas características mais dos recursos de rede do iOS e OS X entram em conflito com a sua propriedade intelectual. As patentes em questão pertenciam originalmente ao catálogo da HP, mas foram adquiridas recentemente pela fabricante taiwanesa.

Ainda não foi informado o que exatamente a HTC deseja com essa ação, e o quanto isso pode atingir os dispositivos da Apple hoje comercializados. Mas lá vamos nós para mais uma batalha de patentes chegando. E nada dos fabricantes trabalharem em inovação para os usuários…

Via Engadget