Arquivo para a tag: oi

Oi lança planos Oi Total com internet, TV e telefones fixo e móvel

by

oi-logo-2016-01

A Oi apresentou hoje (28) a sua nova marca e o seu novo formato de planos conjugados, o Oi Total.

A aposta da operadora é na convergência de serviços de TV por assinatura, banda larga, celular e telefonia fixa. Agora o assinante pode contratar um plano com os serviços de sua preferência, sem ser obrigado a ter outros serviços que não vai utilizar. O novo Oi Total substitui o até agora vigente Oi Conta Total.

O novo Oi Total conta com três planos essenciais:

– Oi Total Conectado: celular, fixo ilimitado e banda larga de 10 Mb/s
– Oi Total Residencial: TV por assinatura, fixo ilimitado e banda larga de 10 Mb/s
– Oi Total Solução Completa: TV por assinatura, celular, fixo ilimitado e banda larga de 10 Mb/s

Em todas as categorias temos quatro subdivisões com variáveis de pacotes de TV por assinatura e celular: básico, intermediário, avançado e top. O modelo básico de TV conta com 118 canais (20 em HD), 250 minutos de chamadas no celular e 3 GB de dados, enquanto que a opção top oferece TV com 199 canais (65 em HD), 3 mil minutos de chamadas no celular e 10 GB de dados. A velocidade da banda larga é de livre escolha dentro dos planos, com valores adicionais de R$ 10 para 20 Mb/s, R$ 20 para 25 Mb/s e R$ 30 para 35 Mb/s.

planos-oi-total

Todas as opções contam com acesso ilimitado ao serviço Oi WiFi, e é possível compartilhar o plano de celular com dependentes (R$ 21 por linha extra), com R$ 40 a mais por 10 GB de dados para o titular.

Os planos avançado e top da TV contam com decodificador com recurso de gravação (DVR), mas os pontos adicionais custam R$ 24,90 por decodificador adicional em todos os planos. Esse receptor passa a ser conectado na internet, permitindo o acesso ao Oi Play sem a necessidade de um computador, tablet ou smartphone.

oi-logo-2016-02A identidade visual da Oi foi reformulada, deixando de lado o tom amarelo e passando a adotar os tons gradientes em suas 70 variações de logotipo.

Os novos logotipos foram desenvolvidos para se adequarem ao mundo digital, oferecendo assim uma marca mais orgânica e fluída. A ideia é que o consumidor perceba que a Oi é agora um “multiplicador de conexões”, e não apenas uma operadora de telecomunicações.

oi-logo-2016-03

Via Tecnoblog

Ministério Público de olho no limite de consumo da banda larga fixa

by

fibra_ethernet

As operadoras de banda larga fixa terão que se explicar sobre o limite de consumo de banda imposto em seus contratos de prestação de serviços. A 1ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor (Prodecon), ligada ao Ministério Público Federal, instaurou procedimento de investigação sobre a prática adotada pelas operadoras.

O limite de consumo de banda de internet já é amplamente adotado nos planos de internet móvel, e começa a se fazer mais presente nos planos de banda larga fixa. Oi e NET já adotavam essa modalidade, e recentemente a Vivo anunciou que vai limitar as franquias mensais dos seus planos para os novos assinantes (a partir de fevereiro de 2016), que podem ter a velocidade de sua internet reduzida ou a própria conexão suspensa caso o limite da franquia seja atingido. O mesmo pode acontecer com os assinantes do serviço Vivo Fibra e da GVT, que se tornarão clientes Vivo a partir de abril.

A disseminação de serviços como Netflix, Spotify e YouTube é um dos motivos para o assinante ser contra esse limite de consumo de banda, além de ameaçar o conceito de livre acesso à rede. Por conta da forte concorrência dos serviços de streaming, as operadoras (que também oferecem o serviço de TV por assinatura) adotam tais políticas de preços para “intimidarem” os assinantes.

Mesmo que para a Anatel o limite de consumo de banda seja considerado válido (com o argumento de que “que consome menos paga menos”, a alteração do sistema de cobrança pode resultar em planos comerciais abusivos, encarecendo os custos de utilização de internet para o usuário médio.

Agora, Vivo, Oi e NET deverão responder ao MP quais são os elementos financeiros que determinam a mudança dos seus respectivos modelos comerciais de banda larga fixa, e quais serão as opções dadas aos consumidores. Além disso, a Anatel terá que apresentar os estudos realizados e o marco regulatório sobre o assunto.

Via Tecnoblog

Oi também aposta em mais internet e fim de chamadas diferenciadas para outras operadoras

by

oi-logotipo-marca

A Oi segue a tendência das demais operadoras (menos a Vivo) e reformulou os seus planos pós-pagos e controle, com uma maior oferta de internet e telefonia para seus clientes.

As opções dos planos pós da Oi são as seguintes:

– 250 minutos + SMS ilimitado + 3 GB – R$ 79,90
– 500 minutos + SMS ilimitado + 5 GB – R$ 99,90
– 3.000 minutos + SMS ilimitado + 10 GB – R$ 149,90

Os minutos são válidos para qualquer tipo de chamada, independente se é da Oi ou de outras operadoras, incluindo as chamadas interurbanas. Se o cliente ultrapassar o limite de minutos do plano, o valor excedente é de R$ 0.30/minuto.

Os clientes também contarão com acesso ilimitado à rede de hotspots Oi WiGi e degustação dos aplicativos Mais Música, Oi Apps Clube e Oi Segurança por um período de até seis meses (dependendo do plano contratado). É possível dividir a franquia de voz e SMS com dependentes, por R$ 21/mês. Não há compartilhamento do plano de dados.

Todos os planos pós-pagos da Oi tem fidelização de 12 meses, algo que não existe no TIM Pós, por exemplo.

O plano Oi Controle também conta com três opções:

– Ligações ilimitadas para Oi + SMS + 1 GB – R$ 34,90
– 250 minutos + SMS + 2 GB – R$ 44,90
– 500 minutos + SMS + 2 GB – R$ 54,90

Exceto no primeiro plano, todos os minutos são válidos para qualquer tipo  de chamada nacional O minuto excedente (ou para outras operadoras no plano básico) custa R$ 0.30. Os planos contam com SMS ilimitado para Oi e 500 mensagens para outras operadoras, e o acesso ilimitado ao Oi WiFi. Não há crédito livre para excedentes e outros tipos de serviços, e os novos planos Oi Controle só podem ser pagos via cartão de crédito.

Via Tecnoblog

Oi também tem planos pré-pagos para ligações para outras operadoras

by

oi-logotipo

A Oi segue os passos da TIM, apresentando pacotes com o mesmo valor para chamadas para telefones de outras operadoras.

O Oi Livre tem três planos para a modalidade do pré-pago, com cobrança mensal, semanal ou diária. O Oi Livre Mensal tem 300 minutos para qualquer operadora, 1 GB de internet e 500 SMS e custa R$ 40. Já o Oi Livre Semanal tem 75 minutos para qualquer operadora, 400 MB de internet e 300 SMS, por R$ 10. Por fim, o Oi Livre Diário tem ligações avulsas, 60 MB de internet e 30 SMS, por R$ 0,99 pelo dia que usar + R$ 0.30 por minuto em ligações para qualquer operadora.

Os minutos são válidos para qualquer operadora fixa ou móvel, incluindo ligações interurbanas com o DDD 31. Se o cliente ultrapassar a franquia do plano, o minuto local excedente custa R$ 0,30, permitindo a contratação de um pacote diário de 300 minutos de ligações para Oi e Oi Fixo por R$ 0,75.

Os novos pacotes podem ser contratados pelos clientes da Oi pelo número *880. Não há taxa de adesão para os planos com cobrança mensal e semanal. Para a oferta diária, a taxa de migração é de R$ 10.

Banda larga da Oi passa a contar com planos de 35 Mb/s

by

oi-logotipo

A Oi acaba de atualizar o seu portfólio de planos de internet banda larga fixa, com três novas opções: 20 Mb/s, 25 Mb/s e 35 Mb/s. Até então, o máximo que a operadora oferecia era 15 Mb/s.

A tecnologia da Oi é a VDSL, aproveitando a rede de cabos metálicos para telefonia e internet. O upload é de 3 Mb/s para os novos planos, que estão disponíveis em 503 municípios onde a operadora tem suas atividades. Porém, nem todos poderão assinar os novos planos: a distância entre as casas do cliente e a central telefônica podem limitar a velocidade final que será entregue ao consumidor.

novos-planos-oi-velox

Os novos planos de internet banda larga fixa da Oi contam com preços de R$ 79,90/mês (planos de 20 e 25 Mb/s) e R$ 89,90/mês (plano de 35 Mb/s). Todos os valores são com combo com o telefone fixo. Para uma contratação avulsa, os valores sobem para R$ 138/mês e R$ 148/mês, respectivamente. Todos os valores são com fidelização de 12 meses. O modem oferecido pela Oi tem WiFi integrado, e não tem custo para o consumidor.

Via Tecnoblog

Operadoras de telefonia são multadas pelo Procon-SP por ‘cortarem a internet ilimitada’

by

smartphone-internet

O Procon-SP multou as quatro grandes operadoras do Brasil (Oi, TIM, Claro e Vivo) em R$ 22.6 milhões por cortarem a conexão dos consumidores de pacotes de internet ‘ilimitados’.

As quatro operadoras descumpriram a determinação judicial que obrigava a manutenção do fornecimento do serviço de dados após o limite da franquia do usuário ser alcançada. A Oi recebeu a maior multa do Procon-SP (R$ 8 milhões), seguida pela TIM (R$ 6.6 milhões), Claro (R$ 4.5 milhões) e Vivo (R$ 3.5 milhões). As multas foram estabelecidas com base nos problemas localizados nos contratos, e nas possíveis vantagens que as operadoras obtiveram com os cortes produzidos.

A Justiça brasileira determina que as operadoras não devem bloquear o acesso à internet depois do término do pacote de dados de clientes do estado de São Paulo. A liminar foi concedida ao Procon-SP em maio para os clientes que contrataram serviços até o dia 11 de maio. Desde então, o órgão de defesa do consumir recebeu mais de 20 mil reclamações de clientes que alegam quebras de contratos por parte das operadoras.

Já a regulamentação da Anatel permite que as operadoras alterem os seus contratos a qualquer momento, desde que os consumidores sejam informados com 30 dias de antecedência (no mínimo). Porém, para o Procon-SP (e no entendimento de outros juízes), as regras da Anatel não podem suplantar o que determina o Código de Defesa do Consumidor, que proíbe a mudança unilateral do contrato de prestação de serviços.

As multas ainda podem ser revistas, e as operadoras podem recorrer em um processo administrativo. Nenhuma das operadoras comentaram o assunto.

Via Tecnoblog

TIM pode ser vendida para Claro, Oi e Vivo, por R$ 31,5 bilhões

by

tim_campanha

Segundo matéria publicada hoje (31) pela Folha de São Paulo, Claro e Vivo negociam com o banco BTG Pacutal para que, em conjunto com a Oi, iniciem o processo de compra da operadora TIM no Brasil, em uma transação que pode alcançar o valor de R$ 31,5 bilhões.

Em agosto surgiram os primeiros indícios que o BTG Pactual estava tentando vender a TIM em partes. Claro e Vivo não poderia sozinhas fazer uma oferta, já que uma eventual compra afetaria sensivelmente o mercado nacional de telefonia. A Oi poderia – na teoria – realizar essa compra dentro do que a lei brasileira manda, mas a situação financeira da operadora não é das melhores.

O valor da compra ainda não está fechado, mas os R$ 31,5 bilhões seriam divididos em R$ 30 bilhões pela compra da operadora, e 5% de bônus para os acionistas (minoritários, inclusive). Para que o negócio avance, a Oi deve vender a Portugal Telecom na próxima semana, levantando assim o capital necessário para a sua fatia, ao mesmo tempo que reduz as dívidas da operadora.

De forma oficial, a TIM Brasil não está à venda pela Telecom Italia, porém os indícios que um negócio pode acontecer em breve apontam para um posicionamento oposto. As próximas semanas devem esclarecer o real teor do negócio.

Via Folha de São Paulo, Tecnoblog

Oi passa a oferecer internet 4G em todos os planos

by

Oi-Logo

A operadora Oi atualizou os seus pacotes de acesso à internet para smartphones, tablets e via modem. Os planos pós-pagos passam a oferecer acesso à rede 4G desde os mais básicos.

Para o acesso via smartphone, o pacote mais acessível (300 MB) passa a custar R$ 19,90/mês, podendo alcançar os 5 GB de dados por R$ 59,90/mês. Para o uso em modems e tablets, o plano de 500 MB custa 29/mês, e pode alcançar o valor de R$ 119/mês, para quem aderir ao pacote de 10 GB. Para quem já é assinante de um plano de celular pós-pago, banda larga, fixo ou Oi Conta Total, pode contar com ofertas de planos mais vantajosos.

A tabela abaixo ilusta os novos planos.

oi-planos-novos-internetmodem

Todos os planos são válidos mediante fidelização de 12 meses. Os planos sem fidelidade recebem um aumento de preço significativo.

Para promover o lançamento dos novos planos, a Oi oferece a franquia de 5 GB de forma gratuita por três meses para quem optar pelo pacote de 2 GB. Também são oferecidos descontos em modems e tablets, de acordo com o plano escolhido – sendo que no plano mais caro, o modem 4G é gratuito, mediante fidelização de um ano com a operadora.

Os planos já estão disponíveis para assinatura imediata. Os assinantes também contam com acesso ilimitado à rede Oi WiFi durante um ano.

Via Tecnoblog

Oi oferece acesso a redes sociais sem cobrança de tráfego de dados pelo Opera Mini até o final da Copa do Mundo

by

oi_logo_gde.jpg

A assessoria de imprensa da operadora de telefonia móvel Oi, em parceria com a Opera Software, anunciaram hoje (18) a oferta de uma versão customizada do navegador móvel Opera Mini. Além disso, os clientes dos serviços de internet móvel da Oi poderão baixar o aplicativo sem cobrança de tráfego de dados, assim como navegar nas principais redes sociais pelo navegador, sem a cobrança de dados.

Os clientes da Oi que acessarem o Facebook e o Twitter pelo navegador não serão cobrados pelo tráfego de dados por esse acesso. A oferta é válida para até o fim da Copa do Mundo FIFA 2014. Os clientes da Oi que já possuem as edições mais recentes do Opera Mini terão o browser automaticamente atualizado para a versão customizada, com links de acesso rápido a serviços da companhia, além de todas as funcionalidades existentes no Opera. Clientes que ainda não são usuários do Opera Mini podem baixar gratuitamente a nova versão do navegador acessando o endereço m.opera.com no seu aparelho.

Oi inaugura a sua rede de banda larga móvel 4G nas cidades-sede da Copa das Confederações

by

oi-4g

Parece que a competição pelos poucos consumidores das redes 4G no Brasil começou, mesmo que de forma tímida. Depois da Claro ter anunciado o início das operações da sua rede de banda larga móvel de quarta geração nas cidades-sede da Copa das Confederações, a Oi anuncia exatamente a mesma coisa, lançando o seu 4G nas cidades de Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Fortaleza (CE), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ) e Salvador (BA).

Um diferencial da Oi é oferecer preços mais competitivos que a sua única concorrente (por enquanto: a Vivo promete lançar os seus serviços de 4G na semana que vem). O pacote de dados de 10 GB para modems custa R$ 125/mês (na Claro, a mesma franquia sai por R$ 199/mês), e o pacote de 5 GB para smartphones custa R$ 147/mês.

A Oi promete que a velocidade máxima da conexão por contrato será de 5 Mbps para download, e 150 Kbps para upload. É possível que velocidades maiores sejam alcançadas por essas conexões, principalmente nesse início de atividades, uma vez que poucas pessoas estarão utilizando essa rede. Vale lembrar que 5 Mbps é a velocidade garantida pela operadora, o que não quer dizer que o usuário ficará limitado à isso o tempo todo. Até porque serviços como o 3GMax da Claro e o 3G Plus da Vivo, ambas operando nas redes HSPA+, já alcançam essa velocidade com relativa facilidade.

A Oi vai disponibilizar apenas três dispositivos compatíveis com o seu 4G para venda junto com os seus planos de dados: o Motorola RAZR HD, o Samsung Galaxy S III LTE e o Nokia Lumia 820, além de um minimodem da Huawei, o E3276. Os clientes da Oi ainda contarão com o serviço de acesso ilimitado aos hotspots Wi-Fi da Oi e degustação de até 44 dias do serviço de músicas Rdio.

Para assinar o serviço, os clientes das cidades citadas nesse post devem se dirigir a uma loja da Oi, fazer a aquisição de um plano (ou aparelho compatível com o plano), e adquirir um chip compatível com a rede 4G LTE.

Via Tecnoblog

Oi lança no Brasil a sua IPTV, ou TV por assinatura via internet

by

A operadora de TV por assinatura Oi lançou hoje (17) a sua opção de serviço de TV por assinatura via internet, ou na modalidade IPTV (Internet Protocol TV). O serviço está disponível para ser assistido na TV, em smartphones e tablets, permitindo a troca de canais com maior velocidade, gravação de programas preferidos, replay ao vivo na programação, e assistir um programa já exibido, além do compartilhamento de conteúdo nas redes sociais.

A Oi lança essa proposta de IPTV no mesmo período de lançamento de seu plano de banda larga de 200 Mbps via fibra ótica. A oferta do serviço de IPTV da Oi será gradativa, atendendo inicialmente os bairros da Zona Sul do Rio de Janeiro e a Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Posteriormente, a cidade de Belo Horizonte (MG) passa a receber o serviço, além de outras capitais brasileiras.

O serviço de IPTV é considerada uma tendência para o mercado mundial de TV por assinatura, pois beneficia o consumidor de forma direta ao permitir uma experiência televisiva muito mais interativa, completa e conectada. Para que o serviço de TV via internet da Oi funcione, é necessária a instalação de uma rede de fibra ótica, que vai até a casa do cliente. Ou seja, a grande maioria dos internautas da empresa que utilizam o serviço via ADSL (ou cabo tradicional) não vai poder utilizar o serviço, pelo menos, por enquanto.

Os preços dos pacotes de TV estão atrelados aos planos de internet, como se fossem composições no formato “combo”. Por exemplo, o pacote básico, com 100 canais e internet de 100 Mbps custa R$ 169,90. Já o plano com 200 Mbps com os mesmos 100 canais custa R$ 209,90. Os valores são válidos para os primeiros três meses. Depois disso, esses preços sofrem um acréscimo médio de R$ 20.

Também estão disponíveis nessa oferta os canais de filmes premium, dos grupos HBO e Tele Cine. Com esses canais, o valor mais elevado que o usuário vai pagar R$ 269,90 por mês.

Via G1 Tecnologia

iPhone 5 no Brasil: preços da Oi são anunciados (oficial). A partir de R$ 2.399, no pré-pago

by

As notícias sobre o lançamento do iPhone 5 no Brasil continuam a ser divulgadas, e a mais procurada pelos internautas e consumidores é a que determina a decisão da compra (ou não) na maioria dos casos: o preço. Depois de TIM e Vivo, a Oi divulgou os seus preços oficiais para o smartphone da Apple.

Curiosamente, os preços adotados pela Oi são os mesmos da TIM nos planos pré-pago (ou desbloqueado). Segue abaixo.

  • iPhone 5 16 GB, por R$ 2.399
  • iPhone 5 32 GB, por R$ 2.699
  • iPhone 5 64 GB, por R$ 2.999

A Oi também oferece opções variadas de preços, de acordo com o plano pós-pago escolhido pelo cliente. Por exemplo, na simulação ilustrada na foto do post, você pode pegar um iPhone 5 16 GB por R$ 899,00, ao adquirir o plano Oi Smartphone 500, que custa R$ 245/mês. Aí, é só fazer as contas (R$ 74,95 + R$ 245 do plano = R$ 319,95/mês, durante um ano).

Isso pode indicar algumas coisas a essa altura do campeonato. A primeira é que os preços “subsidiados” das operadoras é e sempre será mais elevado que a versão anterior do smartphone, uma vez que vai ser aí que eles vão obter a dita margem de lucro (R$ 400 em média) em cada telefone vendido. Ironicamente, é essa mesma margem de lucro que permite que, por exemplo, um iPhone 3GS, com três anos de mercado, seja vendido na mesma Oi de graça (com um plano de dados razoavelmente elevado, é claro).

A segunda é que a Vivo é a única que está (por enquanto) cobrando R$ 100 (em média) a mais pelo iPhone 5 desbloqueado. O motivo disso? Não sabemos. Mas é sempre bom colocar nos diferentes preços das operadoras, para que você possa fazer uma melhor avaliação de preço, e caso queira se aventurar na compra, ter um melhor parâmetro de onde comprar, e nas melhores condições.

A terceira conclusão que chego é que, infelizmente… esse smartphone continua caro demais, e não valendo o preço anunciado no Brasil.

Para mais informações, acesse o simulador de preços da Oi.

Conheça os novos pacotes de internet móvel pré-paga (para tablets e modems 3G) da Oi

by

Seguindo o fluxo da concorrência. É isso que a Oi está fazendo ao lançar os seus novos planos de internet móvel pré-paga, pensada nos tablets e modems 3G. Com o aumento constante do uso de tablets pelos usuários brasileiros, e com o acesso de internet móvel se tornando mais frequente pela natural migração dos consumidores dos desktops para os notebooks, temos um segmento de mercado em expansão, e a Oi acompanha a tendência das demais operadoras, oferecendo pacotes acessíveis para esse novo grupo de usuários.

As opções estão divididas em pacotes para uso diário, semanal e mensal, com diferentes pacotes de dados para consumo dentro do período. A velocidade máxima oferecida pela Oi para esse acesso para modems e tablets é de 1 Mbps, e em caso de estouro do volume de dados contratado, a velocidade de navegação é reduzida para 50 Kbps, sem custo adicional. Os usuários que optarem pela contratação do pacote mais caro (R$ 59,90, para 500 MB) ainda poderá utilizar a rede de hotspots da Oi, a Oi WiFi, de forma gratuita e sem consumo de dados da franquia contratada.

Os planos são:

– Diário (R$ 1.89/dia, 50 MB de dados)
– Semanal (R$ 9,90/semana, 100 MB de dados)
– Mensal (R$ 29,90/mês, 150 MB de dados)
– Mensal (R$ 59,90/mês, 500 MB de dados)

Para a contratação do serviço, o usuário precisa ter um chip pré-pago da operadora, além do modem 3G e tablet. Na primeira navegação, um cadastro é solicitado ao usuário, que precisa aceitar os termos do serviço para permitir a navegação. O serviço também pode ser utilizado em smartphones, caso seja do interesse do internauta. Alguns usuários aproveitam esse expediente para pagar um pouco menos no uso de internet em seus telefones.

Nesse caso em específico, a alternativa da Oi acaba sendo válido apenas para onde a Oi acaba funcionando melhor que as demais operadoras. A Vivo possui um pacote mensal de R$ 9,90, com um volume de dados de 200 MB, que é mais vantajoso que pagar os mesmos R$ 9,90 por semana, para contar com 100 MB de dados. O mesmo vale para o pacote diário da Vivo, que custa R$ 2,99, para um acesso de 150 MB no período, com queda de velocidade para 128 Kbps após o término da franquia.

Mesmo assim, é mais uma opção no mercado de telefonia móvel. Vale a pena que cada usuário faça a sua comparação entre os serviços, analisando preços, qualidade do serviço e até mesmo a qualidade no atendimento.

Via Tecnoblog

Oi é a próxima operadora brasileira a colocar a sua rede 4G em testes

by

A Oi segue os passos da Claro, e inicia os seus testes públicos da sua rede 4G no Brasil. O anúncio foi feito ontem (01) no Rio de Janeiro, onde a operadora informou que ativou cinco pontos de acesso no bairro do Leblon, na zona sul da capital carioca.

Os planos da operadora parecem ser mais ambiciosos. Até dezembro de 2012, eles pretendem realizar o pré-lançamento da nova rede em mais três capitais brasileiras: São Paulo, Brasília e Belo Horizonte. Em abril de 2013, deve ocorrer o lançamento oficial da rede 4G da Oi no país, em versão definitiva, com o acesso disponível para todos os clientes que assinarem essa modalidade de conexão nas cidades acima citadas, além do lançamento do serviço nas cidades de Recife, Fortaleza e Salvador.

É um prazo considerado curto para testar e implantar a rede 4G com uma estrutura considerada aceitável. Porém, os executivos da Oi garantem que não, e que tudo será feito para acelerar o processo de implantação dessa rede, acelerando a negociação da infraestrutura que vai compartilhar essa rede no país. A Oi já fez testes preliminares de suas redes 4G durante a Rio+20, mas essa é a primeira vez que os testes serão feitos em locais públicos, em um ambiente próximo ao que é esperado para um uso pela maioria dos assinantes.

Inicialmente, apenas a banda larga móvel em 4G estará disponível, em smartphones e minimodems. A tendência é que o 4G seja, naturalmente, mais caro que o 3G, mas os executivos da operadora afirmam que essa é uma tendência mundial, em uma tecnologia que tende a ter uma forte redução de preços com o consumo global, assim como aconteceu com as redes GSM. Na Oi, o 4G será um serviço pós-pago, com cobrança por franquia de dados, e não por velocidade contratada. Os preços não foram revelados.

Para iniciar os testes na sua rede, a Oi vai se aproveitar da chegada do Samsung Galaxy S III LTE ao Brasil, que deve acontecer até o final de 2012.

Via Convergência Digital

EXTRA: Suspensão da Anatel contra operadoras Claro, Oi e TIM chega ao fim

by

Acabou o castigo para Tim, Claro e Oi, que estavam proibidas pela Anatel de proibir novas linhas de celulares. A decisão vai ser anunciada já foi anunciada pela agência regulamentadora hoje (02/08), em coletiva de imprensa realizada a poucos minutos.

De acordo com a fonte, os planos de investimentos apresentados pelas três operadoras foram convincentes (todos os investimentos previstos para até 2014), logo, a suspensão foi revogada. Somadas, Claro, Oi e TIM prometem investir aproximadamente R$ 20 bilhões em infraestrutura da rede nacional (R$ 8.2 bi da TIM, R$ 6.3 bi da Claro, e R$ 5.5 bi da Oi), sendo que as três operadoras serão fiscalizadas e monitoradas a cada trimestre, em todos os municípios com mais de 300 mil habitantes, em cada estado brasileiro.

A Anatel deve divulgar de forma oficial em seu site os planos de investimento das três empresas, e até o dia 23 de agosto, os investimentos das operadoras que não foram punidas (Vivo, CTBC e Sercomtel) serão apresentados.

Um fator que deve ser levado em consideração para o fim da revogação é a proximidade do Dia dos Pais, data comercial que tradicionalmente é muito forte no mercado de telefonia móvel. Nesse período do ano, as operadoras criam promoções de aparelhos e planos, para atrair o consumidor que deseja economizar algum dinheiro na hora de telefonar. Especula-se que houve uma certa “pressão” para que a proibição chegasse ao fim antes desse período, para evitar prejuízos maiores. E, nesse caso em específico, nem operadoras, nem governo quer deixar de lucrar.

Quero acreditar que não. Mas vamos esperar os próximos acontecimentos. Conforme as informações forem sendo divulgadas, atualizaremos esse post para deixar vocês informados.

ATUALIZADO EM 02/08, 18h19: a decisão já foi confirmada pela Anatel, e as operadoras TIM, Claro e Oi poderão voltar a vender novos planos de voz e dados a partir de amanhã (03/08).

Via Estadão

Oi apresenta o seu novo serviço de internet de fibra ótica, o Velox Fibra: 100 Mbps por R$ 79,90

by

A Oi promete novamente revolucionar o mercado de banda larga no Brasil, com uma proposta de internet banda larga em fibra ótica de “baixo custo” e altíssima velocidade. O Velox Fibra se destaca por oferecer um plano de 100 Mbps por “apenas” R$ 79,90 no seu preço promocional (o valor real do plano é de R$ 119,90). O serviço está em testes nas cidades de Belo Horizonte e Rio de Janeiro, e em breve, deve estar presente nas principais cidades onde a operadora está presente.

Mesmo no seu plano de 200 Mbps, o preço promocional é atraente: R$ 99,90 (valor real do plano: R$ 139,90), sendo muito abaixo do que o que é cobrado pelos concorrentes. É claro que, para você contar com os benefícios e descontos promocionais, você precisa entrar em um plano de fidelidade. Sem a fidelização, os valores são os previstos inicialmente pela prestadora de serviços. Outra vantagem é que você pode contratar o serviço sem a necessidade de assinar o serviço de telefonia fixa da operadora.

Mas o serviço tem suas limitações. A primeira delas está na taxa de upload, que é de 10 Mbps e 15 Mbps, para os planos de 100 e 200 Mbps, respectivamente. Para um serviço de fibra ótica, isso é pouco, principalmente para usuários que trabalham com envio de dados pesados na web ou jogos. Outro problema está na franquia de dados: para o plano de 100 Mbps, o limite de tráfego é de 200 GB, e para quem optar pelo plano de 200 Mbps, são 500 GB de franquia. passou disso, a sua internet é reduzida para “espetaculares” 300 kbps até o dia de renovação da cota.

De qualquer forma, é muito mais barato que a sua concorrência, e pode ser o objeto de desejo de muitos internautas brasileiros, que anseiam por uma maior velocidade para suas atividades conectadas. Para ler o regulamento do Velox Fibra, clique aqui (ATENÇÃO: link para arquivo em PDF).

Via Tecnoblog

Operadoras de telefonia móvel se defendem: TIM afirma que medida da Anatel é para “beneficiar concorrentes”

by

A TIM Brasil foi a operadora mais afetada pela decisão anunciada ontem (18) pela Anatel, que proíbe a venda de novos chips da operadora em 19 estados brasileiros a partir da próxima segunda-feira (23). E a TIM resolveu contar a sua versão da história.

Vale lembrar que a decisão da Anatel foi tomada com base na má prestação de serviços. O retorno das vendas das linhas por parte das operadoras atingidas (TIM, Oi e Claro) está condicionada a cada uma delas apresentarem um plano de investimento em melhorias na infraestrutura da rede, o que deve ser feito nos próximos 30 dias.

Para se defender, a TIM apresenta o gráfico que você vê acima, que está em posse da Anatel, e que mostra os indicadores de qualidade da rede, comprovando assim que a operadora está em posição de destaque. Ainda baseado em dados que também estão em poder da Anatel, no quesito “Índice de Desempenho no Atendimento”, os resultados alegados pela TIM são “excelentes” (palavras da nota de imprensa emitida pela operadora), e que saiu da última posição do último estudo realizado para ocupar a vice-liderança na análise mais recente.

A TIM também informa que a taxa de reclamação dos usuários caiu em 36%, e se os dados forem comparados com aqueles avaliados no primeiro trimestre de 2011, a operadora foi a única que apresentou uma redução na taxa de reclamações, e crescimento no Índice de Desempenho de Qualidade.

A operadora aproveitou a nota de imprensa para atacar a Anatel, declarando que a medida é “desproporcional”, e que “certamente afetará a competição no setor de telecomunicações (…), em benefício de alguns concorrentes”. A TIM afirma também que investiu aproximadamente R$ 3 bilhões por ano para melhorar a capacidade de sua rede, expansão do backbone, cobertura e instalação de hotspots WiFi.

A Claro também se pronunciou, mas foi menos enfática. Esclareceu que o critério estabelecido para a decisão da Anatel é relacionado a problemas pontuais de atendimento do call center nos estados onde a proibição foi decretada, e que as medidas de melhorias no atendimento já estão em prática, apresentando os resultados nos indicadores de junho. A operadora afirma ter investido R$ 3.5 bilhões apenas em 2012, e afirmam ter “o melhor serviço de banda larga em vários estados, inclusive em São Paulo”. A Claro já informou que vai apresentar os seu plano de investimento à Anatel em breve.

Por fim, a Oi informa que já investiu R$ 6 bilhões em melhorias do serviço em 2012, que já é um montante maior do que o investido em 2011 (R$ 4.959 bilhões) e 2010 (R$ 3.09 bilhões), e que em quatro anos (entre 2012 e 2015), eles pretendem investir até R$ 24 bilhões. Vai manter o diálogo com a agência, uma vez que entende que o parâmetro que fundamenta a análise da Anatel não “não reflete os investimentos maciços realizados em melhorias de rede”, e afirma que, na opinião da operadora, a análise está “defasada em relação à evolução recente percebida na prestação de serviços”, alegando que os dados revelados não consideram a concentração de investimentos em 12 meses.

Fato é que nunca vimos uma decisão tão incisiva da Anatel contra as operadoras de telefonia móvel. Por outro lado, a decisão é mais que necessária. O serviço no Brasil é caro, e a qualidade entregue ao consumidor brasileiro está muito abaixo daquela que é considerada o ideal. Quem sabe com tais atitudes as coisas mudam um pouco, e a qualidade melhore. Torcemos.

Via ITWeb

Anatel decidiu: vendas de chips da Claro, Oi e TIM estão suspensas em vários estados do Brasil

by

A partir da próxima segunda-feira (23), a Anatel vai suspender as vendas de chips das operadoras TIM, Oi em Claro em várias regiões do Brasil. A suspensão vale até que as respectivas operadoras apresentem um plano de investimento para os próximos dois anos, que inclui metas para resolver problemas relacionados à qualidade dos serviços.

A única operador que não foi afetada pela decisão anunciada pela Anatel foi a Vivo. A TIM está proibida de vender linhas em 19 estados brasileiros. A proibição para a Oi vale para cinco estados, enquanto que a Claro está proibida de vender novas linhas em três estados. Juntas, TIM, Oi e Claro detém cerca de 70% do mercado de telefonia móvel do Brasil, e começam a ser seriamente prejudicadas na competição por novos clientes.

A proibição foi confirmada pela própria agência em coletiva realizada no final da tarde de hoje (18), e vale para os serviços de voz e daos apra as respectivas operadoras. A medida adotada foi similar à proibição em relação ao serviço de banda larga Speedy, oferecido pela Vivo (finada Telefonica), no Estado de São Paulo, onde a operadora ficou dois meses sem comercializar novos planos até que a operadora comprovou os investimentos feitos em infraestrutura à Anatel.

Em caso de descumprimento da decisão da Anatel, as operadoras podem ser multada em R$ 200 mil por dia. A lista dos estados afetadas pela medida ainda será divulgada acabou de ser divulgada (imagem acima), e as operadoras terão o prazo de 30 dias para apresentar o plano de melhoria dos seus serviços. O material será analisado pela Anatel, e dependendo do que for apresentado, as vendas podem ser retomadas.

Via Folha de São Paulo, IDG Now! e Tecnoblog

Todas as operadoras de telefonia móvel estão proibidas de vender celulares em Porto Alegre pelo Procon

by

O PROCON tomou uma decisão radical contra as principais operadoras de telefonia móvel no Rio Grande do Sul: impedir que as mesmas comercializem celulares em Porto Alegre. A decisão atende a representação recebida da OAB/RS (Seccional do Rio Grande do Sul da Ordem dos Advogados do Brasil).

A OAB/RS elaborou um documento baseado em mais de 500 reclamações dos clientes contra as principais operadoras de telefonia móvel do mercado brasileiro (TIM, Oi, Vivo e Claro). As principais queixas estão relacionadas à qualidade de sinal e a baixa qualidade de atendimento das prestadoras de serviço quando os problemas acontecem. Diversas zonas que teoricamente deveriam receber cobertura de sinal simplesmente não contam com sinal, deixando os aparelhos inoperantes. Além disso, as reclamações dos clientes estão relacionadas a cobranças indevidas das prestadoras.

O SindiTelebrasil emitiu um comunicado na noite de ontem (12), e responsabiliza a estrutura da capital gaúcha pelos problemas de recepção de sinal, apontando uma legislação muito restritiva para a instalação de infraestrutura, exigindo um alto número de licenciamento e proibindo que as antenas fiquem a uma distância inferior de 500 metros uma das outras quando instaladas em torres. E isso (na teoria) prejudica a cobertura adequada de sinal.

Já a diretora executiva do PROCON do Rio Grande do Sul, Flávia do Canto Pereira, informa que será estabelecido um prazo para a suspensão das vendas, e uma multa para as operadoras que desobedecerem a decisão, cuja medida cautelar será encaminhada às operadoras na próxima segunda-feira (16).

Entre as principais operadoras, a situação mais crítica em âmbito nacional é a da TIM. Recentemente, o Ministro das Telecomunicações, Paulo Bernardo, alertou que ameaça suspender as vendas de novos planos da operadora em todo o Brasil, caso a empresa não aumente os investimentos em infraestrutura, com o objetivo de oferecer ao consumidor melhores serviços.

Via AdNews

Oi lança pacote de serviços quadruple play (fixo, móvel, internet e TV)

by

A Oi apresentou a sua oferta de produtos quadruple play, integrando os serviços de TV por assinatura, banda larga, telefonia fixa e telefonia móvel. Esse pacote é o único do Brasil a oferecer pelo menos 11 canais pagos em alta definição (HD) já no pacote de entrada.

O pacote combinado de serviços poderá ser pago em uma única conta, facilitando a vida do cliente, e tornando as soluções da Oi mais integradas. A partir de amanhã (12) a campanha publicitária do novo pacote começa a ser veiculado nas principais mídias nacionais. Os clientes do serviço Oi Conta Total, que integra a banda larga e as telefonias móvel e fixa poderão contratar o serviço de TV por assinatura, o Oi TV Mais HD, por R$ 39,90/mês (valor válido para os três primeiros meses).

O objetivo da empresa com a nova oferta é democratizar a TV por assinatura em alta definição. Para isso, a Oi oferece uma certa flexibilidade de composição de pacotes no Oi TV Mais HD, que pode ser combinado com mais 13 canais do grupo HBO (3 em HD) por R$ 69/90 mês, com 9 canais do grupo Telecine (3 em HD), por R$ 79,90/mês, ou adquirir os dois pacotes de canais de filmes, por R$ 109,90/mês.

Via vcfaz.net