Arquivo para a tag: Nokia

Microsoft repassa uso da marca Nokia para a Foxconn, por US$ 350 milhões

by

Nokia-222-SS-benefit4-jpg

A Microsoft vai vender a sua divisão responsável pela produção dos seus celulares mais básicos para a FIH Mobile, empresa que pertence à Foxconn, pelo valor de US$ 350 milhões. O acordo prevê o repasse dos direitos de uso da marca Nokia, mas não inclui os dispositivos Lumia.

Se tudo sair como previsto, o negócio é fechado na segunda metade de 2016. Mais de 4.500 funcionários passarão a ter novos chefes, e o uso da marca Nokia, o software para esses pequenos telefones, os serviços relacionados e os contratos ativos com fornecedores de componentes migram para a empresa asiática.

 

Nokia seguirá viva com a Foxconn

nokia-old-school

Inicialmente, pode ser um pouco difícil entender esse movimento. Poderíamos pensar que a marca Nokia é muito forte na Ásia, e esta seria uma tentativa de revitalizá-la por lá. Mas a nova Nokia decidiu que eles devem iniciar uma nova fase dentro do mercado mobile, pelas mãos da Foxconn.

O acordo estratégico entre Foxconn e Nokia Technologies resulta na criação de uma nova empresa, a HMD, com sede na Finlândia. Nela, serão criados feature phones, smartphones e tablets durante os próximos 10 anos, onde a Nokia espera obter receita com as licenças de utilização de sua marca.

A HMD terá Arto Nummela como seu CEO. Ele era o chefe da divisão móvel da Microsoft na Ásia, África e oriente médio, e também responsável no segmento de feature phones. A empresa tem previsto um investimento de US$ 500 milhões nos próximos três anos para revitalizar a imagem da marca Nokia.

Os feature phones contam com futuro incerto, ou ao menos é isso o que a Microsoft dá a entender, quando praticamente pausou todos os projetos dentro dessa categoria. Nem os celulares Asha, nem os modelos Serie 40, nem mesmo uma linha mais inteligente, como o Nokia X (com Android) tiveram muito apelo junto aos executivos da gigante de Redmond. Não tivemos muitos telefones novos nos últimos anos, muito menos uma evolução nos seus sistemas e softwares.

Não faz muito tempo que os feature phones ainda funcionavam bem nas vendas em mercados como o da Índia, mas cada vez esses dispositivos contam com menor presença em cotas de mercado e resultados financeiros.

A Microsoft aproveita a oportunidade para informar que o Windows 10 Mobile segue vivo e em desenvolvimento, e prometeu lançar novos smartphones Lumia. Destaca também as parcerias com empresas como Acer, Alcatel, HP, Trinity e VAIO, que seguem dando vida para essa plataforma.

O próximo movimento importante que a Microsoft pode dar é o lançamento do Surface Phone. A empresa já mostrou com o Surface Book que é capaz de fazer um hardware excelente, chamando a atenção dos usuários, dos parceiros comerciais e dos fabricantes de gadgets. Logo, por que não um smartphone?

Via The VergeMicrosoft

Rumor: Microsoft pode vender a Nokia para a Foxconn

by

nokia-lumia-microsoft

O site chinês VTech garante que a Microsoft planeja vender os seus ativos da Nokia para a Foxconn, reduzindo assim em 50% a força laboral de sua divisão de smartphones.

Todo mundo sabe que o Windows Mobile está mal das pernas, e a debilidade da Microsoft no segmento mobile é algo explícito. Não ter nem 2% do mercado global e as previsões reforçarem o movimento de queda, levando em conta o potencial da gigante do software que domina 90% do mercado de desktops seriam motivos mais do que suficientes para a empresa simplesmente jogar a toalha.

Por isso, essa informação, que nesse momento não passa de um simples rumor, está em sintonia com especulações anteriores, que falam de um cancelamento progressivo da fabricação de smartphones Lumia. Não há novos modelos previstos para 2016, e parece que a estratégia da Microsoft aponta para outras finalidades.

A venda da Nokia para a Foxconn teria como primeiro objetivo recuperar parceiros para o Windows 10 Mobile. A Foxconn poderia comercializar dispositivos com a marca até 2024, quando se encarra o acordo de venda dos ativos da Nokia para a Microsoft.

Outro objetivo seria o Surface Phone. A fábrica restante da redução citada um pouco antes (adicionando às 18 mil demissões realizadas desde o momento da compra da Nokia) se integraria no grupo do Surface para trabalhar em três variantes da série de consumo, empresas e entusiastas. A Microsoft se centraria completamente neles, e seriam os únicos smartphones a serem comercializados no futuro. Tal e como ocorre com os tablets Surface, esse smartphone não teria como objetivo final alcançar vendas massivas, mas sim ser uma referência para os demais fabricantes, mostrando todas as possibilidades do Windows 10.

Lembrando: não há notas oficiais por parte da Microsoft, exceto o compromisso de desenvolvimento constante do Windows 10 Mobile. Por enquanto, vivemos na zona dos rumores. Mas quem sabe já temos um fundo de verdade aparecendo.

Cinco celulares que marcaram o ano 2001

by

2001

Em 2001, Britney Spears era a artista do momento, David Beckham ainda jogava no Manchester United, e Senhor dos Anéis estreava nos cinemas. Naquele ano, tivemos alguns celulares como protagonistas, apesar de alguns smartphones já estarem no mercado, mesmo muito primitivos, principalmente com aqueles que mudariam o mercado para sempre a partir de 2007.

Em 2001, a Nokia seguiu como protagonista do mundo da telefonia móvel, e não havia sinais que isso iria mudar, já que repetia o feito do ano 2000. A seguir, os cinco celulares de maior destaque em 2001.

 

Nokia 3330

Nokia 3330

Mais um ano, e de novo a Nokia no topo. Na época, a empresa era apaixonada pelo seu design, e não precisava inovar para seguir mantendo sua liderança. O Nokia 3330 não chegou perto das 100 milhões de unidades vendidas do modelo anterior, mas manteve boa parte de sua essência.

O novo modelo trazia cores mais vivas e agressivas, adicionou uma agenda com até 100 contatos, incluiu um navegador WAP e contava com apenas um jogo, o Bumper. Nada disso convenceu o consumidor. Mesmo assim, é um destaque daquele ano.

 

Siemens SX45

Siemens SX45

Se em 2006 o Siemens A36 foi o destaque da marca alemã, em 2001, o Siemens SX45 dava um preview de que em breve todos seriam como ele, ou talvez que estes eram os passos que teriam que dar para chegar a ter um dia telefones inteligentes.

O Siemens SX45 contava com uma tela TFT colorida, touch, capacitiva e com resolução de 320 x 240 pixels (VGA), com Windows no seu interior. O processador era de 64 bits, um salto que voltou a acontecer nos smartphones quando o iPhone 5s recuperou essa arquitetura com o Apple A7. Também aceitava cartões de expansão.

 

Ericsson T68

Ericsson T68

Chegou no final de 2001, mas foi um sucesso. O Ericsson T68 veio antes da parceria com a Sony, e contava com a mesma resolução de tela que os seus concorrentes, mas em uma tela colorida, com 256 cores. O T68 contava com Bluetooth 1.0, sistema de recebimento de e-mails e jogos mais atraentes por conta de sua tela. Incluindo o Solitaire (Paciência).

 

Alcatel OneTouch 511

Alcatel OneTouch 511

Uma marca ressuscitada hoje pela TCL, a Alcatel teve uma presença muito forte na era pré-smartphones. O Alcatel OneTouch 511 (e 311) é a atualização direta do modelo OneTouch 300, conservando o sistema de bateria recarregável. Efetivamente, não trazia nenhum diferencial, e marcou o início da queda do fabricante. Porém, manteve uma das características que manteve a linha OneTouch viva por mais alguns anos: sua elevada resistência a golpes.

 

Motorola V66

Motorola V66

Não poderia terminar essa lista sem um celular clamshell. E um dos modelos mais populares foi o Motorola V66, que marcou o início da trajetória da linha V dos norte-americanos. Não contava com nada tão destacável em relação aos seus concorrentes, mas vendeu muito por custar US$ 500 quando chegou ao mercado. Na época, a Motorola seguia de perto a Nokia, oferecendo um dispositivo que realizava chamadas, enviava SMSs, navegar com WAP usando sua tela de cinco linhas e mais. Além do fato de que era bem bonito.

Assim se encerra a lista de celulares de 2001. Foi um ano de muitos modelos, e com certeza algum preferido do grande público ficou de fora. Vale a pena mencionar os seus modelos preferidos na área de comentários.

Cinco celulares que marcaram o ano 2000

by

2000

Quantos anos tem o primeiro smartphone?

Sobre isso, há muitas discussões, já que são muitos os modelos que querem ter esse título. Além disso, a definição de smartphone deixa um leque de possibilidades em aberto. Mas esse não é o motivo desse post. O que queremos fazer aqui é uma volta ao passado, lembrando celulares que marcaram época.

Dessa vez, revisamos o ano 2000, onde os sistemas operacionais móveis que hoje dominam o mercado nem existiam, e os celulares só permitiam telefonar e enviar/receber mensagens. Mas são modelos simplesmente míticos.

 

Nokia 3310

nokia-3310

Essa lista não poderia começar com outro fabricante que não fosse da marca mais mítica e amada da história. Em 2000 foi o ano que a Nokia lançou um dos seus celulares mais vendidos (mais de 100 milhões de unidades), o Nokia 3310. Um modelo que foi o celular de toda a vida de muita gente.

O 3310 substituiu o 3210, com um design mais robusto. Entre suas novidades mais destacadas, trazia quatro jogos (a segunda versão do Snake, Pairs II, Space Impact e Bantumi), além de carcaças intercambiáveis e a possibilidade de mandar SMS com o triplo de caracteres que o habitual.

 

Siemens A36

siemens-a36

Ainda que tenha caído no esquecimento, naquela época eu vi muita gente levando um celular da Siemens no bolso. Um dos modelos mais conhecidos e vendidos pelos alemães foi o Siemens A36.

Com mais de 2 cm de espessura, o Siemens A36 contava com uma tela com resolução menor que o Nokia 3310 (88 x 48 pixels). Sua tela tinha três filas com 12 caracteres de exibição cada. O lado bom é que a bateria durava e muito nesse modelo.

 

Ericsson R380

ericson-r380

Hoje, as marcas que fabricam na Europa são mais ausentes no mercado. Mas em 2000, a sueca Ericsson era mais uma do Velho Continente que tinah uma série de celulares reconhecidos por muitos. como aqueles que tinham uma tampa sobre o teclado.

Para muitos, o Ericsson R380 é considerado o primeiro smartphone, por ser o primeiro Symbian da história, contando com uma tela touch escondida atrás do teclado tradicional, e diferentes aplicativos (nativos, não poderia instalar outros), permitindo inclusive acessar e-mails. Preço? US$ 700. O mesmo dos modelos top de hoje.

 

Trium Mondo

trium-mondo

Não é muito conhecido por aqui, mas leva o mérito por ser um dos primeiros a contar com tela touch e ser considerado um smartphone. O Trium Mondo é um celular que foi apresentado em janeiro de 2000, mas só pode ser adquirido em janeiro de 2001.

O dispositivo era um híbrido entre PDA e celular, que chamou a atenção de muita gente. O Symbian não era o único sistema operacional móvel da época, e o Trium Mondo contava com o Windows Pocket PC 2000. O modelo renunciava o teclado físico, com uma tela touch de 3.9 polegadas, que era capaz de exibir 16 tons de cores monocromáticas diferentes.

 

Alcatel One Touch 300

alcatel-one-touch-300

Outra europeia que esteve no bolso de muita gente no passado foi a Alcatel. Sua linha One Touch foi bem prolífica, e muita gente teve o One Touch Easy, lançado em 1998.

Em 2000, os franceses lançaram o One Touch 300, que não tinha muitas novidades no design, mantendo a antena que incomodava e a tela de 48 x 98 pixels. Ao menos esse modelo já contava com uma bateria com autonomia de uma semana de uso, substituindo os modelos que funcionavam com pilhas.

A volta da Nokia deve ser em grande estilo, com o Nokia C9

by

nokia-c9-leak-teaser

A luz no fim do túnel da Nokia começa a aparecer para os fãs, que ficaram “viúvas” com a venda da divisão móvel da empresa para a Microsoft. A volta dos finlandeses para o mundo mobile pode vir pelas mãos do ótimo Nokia C9, que a empresa chegou a negar no passado, mas que pode se tornar em uma potente aposta.

A Nokia já se aventurou com o Android no Nokia C1 e no tablet Nokia N1. Os dois ficaram bem longe de nós, e tinham mais um caráter de experimento. agora, com o fim do contrato que impedia a comercialização de smartphones com a marca, o primeiro smartphone “pra valer” nessa nova fase estaria por chegar.

O Nokia C9 teve características vazadas que dão esperanças aos fãs. O modelo é especulado como um smartphone com corpo metálico e preço de aproximadamente 400 euros, o que pode ser considerado elevado se levarmos em conta os componentes que o mesmo carrega. De qualquer forma, representaria também o retorno de uma marca histórica para o mundo da mobilidade.

As especificações que o Nokia C9 poderia carregar são:

– Processador Qualcomm Snapdragon 820 de 2.65 GHz
– Tela de 5 polegadas
– 3 GB de RAM
– 32 GB de armazenamento
– Câmeras de 21 MP e 8 MP
– Sistema operacional Android 6.0 Marshmallow

Só a RAM separa o Nokia C9 dos modelos mais importantes de 2016 até agora, e isso sem levar em conta que ainda desconhecemos muitos dos seus detalhes, como qualidade da câmera e tipos de conectividade. Também não sabemos se será um modelo internacional, ou se ficará na China.

Vamos esperar por novas informações sobre um smartphone que já despertou a atenção de muitos, sendo uma das novidades de 2016 sem sequer existir. Diferente do HTC 10 e do Huawei P9, que são modelos que já tem quase tudo revelado.

P.S.: temos imagens do primeiro fã da Nokia que opinou sobre o Nokia C9.

shut-up-and-take-my-money

 

Via Mobile-dad

CEO da Nokia confirma volta ao mercado de smartphones

by

Nokia-CEO-Rajeev Suri-MWC-2016

Rajeev Suri, CEO da Nokia, confirmou o que não era um segredo para ninguém: a volta da empresa para o mercado de smartphones. O executivo comentou a decisão na Mobile World Congress 2016, mas mantém um certo ar de mistério ao redor do anúncio.

Suri não quis entrar em detalhes concretos nem citar datas, mas de acordo com suas próprias palavras, a volta da Nokia poderia acontecer em algum momento de 2016 ou em 2017. É mais provável que os primeiros produtos só cheguem ao mercado no ano que vem mesmo, já que existe o acordo com a Microsoft de não competição no mercado mobile por algum tempo, após a compra da divisão mobile dos finlandeses pelos norte-americanos.

A Nokia foi líder incontestável do setor mobile entre 1998 e 2011. Apenas quando o iPhone 4 da Apple e o Samsung Galaxy S chegaram ao mercado é que os finlandeses perderam a sua hegemonia no setor. Isso mostra o quanto que a Nokia era basicamente idolatrada no segmento (e é até hoje por alguns usuários mais nostálgicos).

A pressão do Android e do iOS foi grande. A Nokia tentou responder com smartphones muito interessantes como o N9, mas não conseguiu se recuperar, entrando em uma linha descendente que culminou na venda de sua divisão móvel para a Microsoft.

Agora, fica a pergunta: o que você gostaria de ver no próximo smartphone da Nokia?

Via Neowin

A nova Nokia está centrada nas redes 5G com o AirScale

by

5g-nokia

Temos que nos acostumar a falar de uma nova Nokia, sem smartphones, mas presente na MWC 2016 com vários temas interessantes e relacionados com a tecnologia móvel. Por enquanto, os finlandeses apostam na conectividade 5G, a Internet das Coisas e a segurança.

A Nokia investiu US$ 350 milhões em vários projetos, através do Nokia Growth Ventures. O dinheiro não vai para novos smartphones, algo que eles não abandonaram. Será destinado aos projetos relacionados com essas tecnologias de conectividade, além da compra da empresa canadense Nakima Systems, especializada em segurança.

A grande novidade da Nokia na MWC 2016 é o AirScale, um ecossistema de produtos pensados na expansão do 5G em tudo o que pode ser considerado um dispositivo conectado.

O AirScale pode trabalhar com todas as tecnologias de conectividade na mesma estação, do 2G até o LTE Advanced Pro, passando pelo WiFi de alta velocidade (AirScale WiFi). Os testes da Nokia resultaram em downloads de 19.1 Gbps.

Sobre os smartphones, o CEO da Nokia, Rajeev Suri, tenta posicionar a empresa desde a venda da sua divisão móvel para a Microsoft, mas os termos de compra falam da impossibilidade de criação de smartphones por um período de tempo.

Enquanto isso, a Nokia vendeu o serviço HERE e comprou a Alcatel-Lucent para ser mais poderosa no negócio de redes. Também apostam na realidade virtual para o mercado profissional.

O que parece é que eles não querem criar uma nova divisão de fabricação de smartphones. Para a Nokia, agrada mais a ideia de utilizar outros fabricantes par ao trabalho pesado, ficando para eles a missão de colocar o design e a marca, com uma clara identidade ou DNA da Nokia. E, para isso, eles não estão com muita pressa.

Havia rumores que a Nokia estava buscando parceiros para essa missão, e que no final de 2016 ficaremos sabendo das novidades, mas eles não demonstram pressa nesse processo. Em 2014, foi desenvolvido um plano de 10 anos para que a empresa voltasse a ser relevante. Logo, muito provavelmente só veremos smartphones da Nokia apenas em 2017.

E olhe lá.

MixRadio encerra as suas atividades

by

mixradio

Em dezembro de 2014, a Microsoft vendeu a MixRadio, serviço de streaming de músicas gratuito herdado da compra da divisão móvel da Nokia, que teve como novo dono a japonesa Line Corporation, que por sua vez levou o aplicativo para o Android e o iOS, mantando a estratégia até então utilizada pela Microsoft/Nokia.

O MixRadio oferecia milhões de músicas via streaming totalmente de graça, incluindo uma permissão para fazer downloads para o telefone, visando uma reprodução offline, confiando no modelo de negócio de faturamento via publicidade. Ao que tudo indica, esse formato não é rentável, e o Line anunciou o fechamento do MixRadio.

O serviço não durou praticamente um ano nas mãos dos japoneses. Ainda que a compra tenha sido anunciada em dezembro de 2015, foi apenas em maio de 2015 que a Line assumiu o pleno controle do serviço, fazendo o mesmo chegar ao Android e iOS. Porém, a expansão do MixRadio não apresentou os resultados esperados.

O fechamento do serviço vai se efetuar nas próximas semanas, e acontece motivado pelo fato da Line ter outras prioridades, vendo também que é difícil crescer dentro do negócio do streaming. De qualquer forma, o Line não vai abandonar completamente o segmento, já que conta com o Line Music, que por enquanto está disponível apenas no Japão e na Tailândia.

Via Line

Samsung segue sangrando por causa das patentes: agora é a Nokia

by

nokia-teaser

Nenhuma novidade aqui. A Samsung utilizou patentes da Nokia, e segue pagando por essas patentes. Mas são patentes que os finlandeses utilizavam na época do seu auge na telefonia móvel. O curioso é justamente por ser a Nokia, que estava com um pé dentro e outro fora na indústria dos smartphones, e segue identificando os poucos lucros que podem vir do setor.

A relação com a Microsoft não foi tão longa e foi custosa, deixando a empresa praticamente fora do setor. O Lumia não cresce no mercado, e o contrato de não concorrência fechado entre as duas empresas acaba em 2016. Pese a isso, eles apresentaram o Nokia 222 em agosto de 2015, ainda com a Microsoft. E agora eles percebem que podem conseguir dinheiro através da Samsung.

A sentença a favor da Nokia reportará uma quantia de US$ 1.1 bilhão. Isso deveria ser uma boa notícia, mas na verdade fez com que o valor das ações dos finlandeses caísse. Os ingressos foram menores que o esperado, caindo as ações da Nokia em 10%.

Por outro lado, a Nokia garante que as patentes que renderam esse dinheiro em 2015 podem resultar em lucros de US$ 1.4 bilhão daqui até 2018. Os investidores, que ainda não reagiram aos resultados de queda das ações, colocam bons olhos em um processo aberto pela Nokia contra a LG.

O que está claro é que os acionistas da Samsung não estão nada contentes. A perda desse processo se soma a outro recém perdido contra a Apple, por motivo similar. As patentes parecem ser bem lucrativas, mas podem causar resultados desfavoráveis de tempos em tempos.

Via Reuters

O Windows Phone fracassou, mas… está morto?

by

windows-phone

A Microsoft bem que tentou, mas não conseguiu. Nem a Nokia saiu de graça, nem foi um bom negócio a compra, e o Windows Phone fracassou de forma explícita. Só não vê quem não quer.

Muitos dão o sistema como morto, e os últimos dados financeiros da Microsoft reforçam essa teoria. Por outro lado, vendo o mercado global, na mobilidade pura e fria, o Windows Phone ainda está aí, com 4.5 milhões de dispositivos Lumia vendidos no último trimestre de 2015. O grande problema é que, comparado com os 10.5 milhões de unidades vendidas no mesmo período em 2014, a queda foi de 57%. É muita coisa.

O quadro completo é catastrófico. A Microsoft e a Nokia venderam um total de 110 milhões de dispositivos com Windows Phone desde a união das duas empresas. No mesmo período, o iOS e o Android somados colocaram no mercado 4.5 bilhões de dispositivos. Ou seja, não é possível nem mesmo começar a comparar os dois universos.

O que vai acontecer com o Windows Phone? Não sabemos.

A Microsoft vai desacelerar a produção de unidades, o problema da falta de aplicativos persiste e a distribuição dos dispositivos é cada vez menor. Será que estamos mesmo assistindo a morte do Windows Phone? Talvez por isso a gigante de Redmond está tentando salvar alguma coisa que funciona no sistema?

E para você? O que acha de tudo isso?

Nokia Lumia 520 ainda é o smartphone da Microsoft mais utilizado

by

nokia-lumia-520-preto

Segundo o estudo feito pela AdDuplex, o Nokia Lumia 520 continua a ser o smartphone da Microsoft mais utilizado, dentre todos aqueles que carregam consigo alguma versão do sistema operacional Windows Phone.

Hoje, o Lumia 520 é utilizado por 12.9% de todos os usuários de dispositivos com Windows Phone, superando um dos seus sucessores e outros modelos mais recentes.  O modelo foi lançado em abril de 2013, com um preço inicial sugerido muito acessível, e ainda assim esse não foi o seu principal apelo. O que chamou a atenção das pessoas foram as suas características que o consolidavam como um modelo mais básico, se encaixando em vários perfis de uso, indo daqueles que só queriam usar o WhatsApp até os mais velhos, que buscavam um telefone simples.

Em julho de 2013, o Lumia 520 já era o líder entre os modelos com Windows Phone, com 13.3% do mercado, um salto do quinto lugar para a liderança em apenas um mês. A relação custo-benefício era muito boa, e mesmo por ser um modelo de entrada com especificações limitadas, o seu desempenho era muito bom, com uma interface simples para o Windows Phone, além de ser pouco exigente em relação ao consumo de bateria.

lumia-520-adduplex

Falando um pouco sobre a taxa de adoção do sistema operacional da Microsoft, o Windows 10 tem 9.5% do mercado Windows. O líder ainda é o Windows 8.1, com 77.7% dos usuários ativos, enquanto que o Windows Phone 8 e um resistente Windows Phone 7 resistem com 8.4% e 4.3%, respectivamente.

cota-versoes-windows

Veremos se o preço dos tops de linha da Microsoft se ajustam para obter melhores vendas, até mesmo para impulsionar o renascimento do sistema operacional que unifica dispositivos, se renovando em interface e apresentando novidades como o modo Continuum. Por enquanto, a velha guarda segue feliz com o Nokia Lumia 520, que se consolida como um dos dispositivos mais míticos da história.

Via AdDuplex

Fotos de um misterioso smartphone da Nokia, totalmente metálico

by

nokia-metalic

2016 é o ano que a Nokia poderá voltar ao mercado de smartphones, uma realidade que foi esboçada em diversos vazamentos e informações de possíveis dispositivos da empresa. Mais recentemente, fotos de um dispositivo com acabamento totalmente metálico chamaram a atenção de todos, com um design muito parecido com o que HTC e Apple vem adotando recentemente, sem falar nos fabricantes chineses que adotaram a mesma tendência de design.

O modelo tem boa aparência, mas a fonte não revela detalhes sobre suas possíveis especificações, de modo que temos que esperar mais informações nesse sentido. As imagens tem a China como origem, país que representa um dos mercados mais importantes dentro do setor de mobilidade, onde a Nokia poderia claramente colocar os seus olhos com mais ênfase nessa volta ao mercado mobile.

Com nada mais a ser dito sem cair em especulações, mostramos mais fotos. Ficaremos atentos a todos os possíveis novos vazamentos que vão se produzindo.

nokia-metalic-02 nokia-metalic-01

Via GSMArena

Novas imagens do Moonraker, o smartwatch da Nokia

by

nokia-Moonraker

O Nokia Moonraker foi um smartwatch que nunca chegou a ver a luz do mercado, já que a Microsoft decidiu encerrar o projeto depois da aquisição da divisão móvel dos finlandeses. Mas isso não quer dizer que não existam protótipos funcionais desse produto, e é por causa deles que podemos conhecer alguns detalhes importantes do projeto.

As imagens vem da China, mas são muito precisas e ricas em detalhes. Desde a área de instalação das pulseiras até a sua espessura, se comparado com um Lumia 930, passando pela porta de recarga e seus interiores. Nesse sentido, vemos que o Moonraker utilizava um SoC ARM não especificado, com uma bateria de 305 mAh, e que seu design mantinha a linha clássica dos dispositivos da linha Lumia.

Não há muito mais o que adicionar, já que a informação não revela mais além do que as imagens. Mas diante de tudo o que apareceu, podemos dizer que o Moonraker não marcava uma diferença clara diante dos primeiros smartwatches Android que chegaram ao mercado.

Imagens a seguir.

1-12 1-22 1-32 1-42 1-53 1-63 1-7

Via Neowin

O Windows RT rodando em um Nokia Lumia 520

by

Windows-RT

O Wack0Distractor, membro do fórum XDA-Developers, conseguiu concluir o projeto que implicava na instalação do Windows RT em um Nokia Lumia 520. Apesar de obter sucesso na instalação, o mesmo não culminou em algo produtivo, já que depois de concluir o processo, a tela touch do smartphone deixou de funcionar.

Ou seja, é necessário obter os drivers adequados para que o conjunto funcione sem problemas. Algo que não deve demorar para acontecer, já que a comunidade de desenvolvedores independentes é muito hábil nessas horas.

UY4VNfr

O Windows RT é a variante ARM do Windows 8.1, e é uma versão pouco útil que ficou totalmente abandonada. Mas pode servir para quem precisa de um equipamento realmente básico, para navegar e trabalhar com o Office ou outros editores web. Hoje, os tablets Surface RT das gerações anteriores podem ser encontrados nos mercados de segunda mão com preços muito acessíveis. Podem servir para determinados usuários.

Via Softpedia

Uma suposta imagem do Nokia C1 reaviva os rumores da volta da Nokia com Android

by

Nokia C1-Teaser

São muitos que ainda adoram a Nokia. Essa empresa dominou o mercado de telefonia móvel, mas não soube ver que estava ficando para trás. Com a sua divisão mobile ficando nas mãos da Microsoft, a única coisa que vimos dos finlandeses até agora foi um tablet, o N1.

Mas o desejo de voltar a ver um smartphone da Nokia não desapareceu, e isso pode acontecer no final de 2016. Apesar da distante data, os rumores não cessam, e uma nova suposta imagem do que seria o primeiro smartphone da Nokia ao voltar ao mercado mobile aparece na internet.

Conceitos e supostas imagens do que seria o primeiro Nokia com Android já vimos antes. Dessa vez, vemos um dispositivo com design atraente, mas que devemos ter uma certa dose de reserva. A incômoda posição dos botões de liga/desliga e volume levantam suspeitas.

Na tela, podemos ver em primeiro plano o que seria um Android com a Z Launcher da Nokia, o que se encaixa com todos os rumores que indicam que os finlandeses voltariam ao mercado com o sistema da Google. Porém, na segunda tela, é possível ver as tiles de uma tela principal de um Windows Phone, o que nos leva a crer que poderíamos estar diante de um smartphone com duas versões (Android e Windows Phone).

De qualquer forma, com a volta da Nokia tão distante, todos os rumores e imagens vazadas devem ser tomadas com muito cuidado. Os finlandeses afirmaram que nunca voltariam a fabricar um smartphone, e que apenas emprestariam o seu nome para terceiros, reforçando a tese que a Foxconn poderia estar por trás da fabricação desse smartphone, como esteve por trás do tablet Nokia N1.

Vamos dar tempo ao tempo.

Via PhoneArena

Nokia 230: Microsoft coloca alumínio e selfies nos seus celulares mais simples

by

nokia-230-01

A Microsoft ficou com o negócio móvel da Nokia, incluindo o dos telefones mais simples. Além de manter o uso da marca finlandesa, o que permite ver produtos com essa denominação. O novo Nokia 230 é um exemplo dessa “herança”.

É curioso ver como a Microsoft entende que nos seus smartphones top de linha o metal não é bem vindo, mas vemos o material presente nos modelos pequenos, com o sistema Series 30+, que são revestidos de alumínio. O modelo tem tela de 2.8 polegadas (QVGA, 240 x 320 pixels), o que deve ser o suficiente para visualizar o Facebook sem maiores problemas. Na parte de áudio, o modelo possui suporte para rádio FM e MP3 player, além de um slot para cartão microSD de até 32 GB.

Um dos pontos fortes do Nokia 230 é a sua autonomia de bateria: 23 horas de uso em conversação, e 27 dias em standby (22 dias no modo dual SIM). A bateria é de 1.200 mAh, e o telefone pesa apenas 91.8 gramas.

nokia-230

O Nokia 230 conta com duas câmeras (frontal e traseira) de 2 megapixels, e as duas contam com flash LED, sendo assim um simples telefone com certa competência para registrar selfies.

O modelo chega ao mercado em dezembro na Índia, Ásia e Oriente Médio, com um preço sugerido de US$ 55. Nos demais mercados, deve chegar em 2016.

nokia-230-02

Via Nokia/Microsoft

Nokia mostra o futuro do 5G, com uma rede de 10 Gbps

by

nokia-5g

A Nokia apresentou na GITEX Technology Week em Dubai a sua aposta para a quinta geração da internet móvel. Em parceria com a operadora du, eles demostraram uma conexão 5G com velocidade superior a 10 Gbps, utilizando tecnologias de antenas inteligente se agregação múltipla de grandes larguras de banda.

Tais técnicas devem ser implementadas antes de chegar ao mercado em definitivo, e essa velocidade toda pode ser utilizada par o download de grandes volumes de dados em poucos segundos (filmes em Full HD ou 4K em menos de um minuto), além de poder ser útil nas cidades inteligentes, na Internet das Coisas, na realidade virtual e sistemas de telepresença com realidade virtual.

A má notícia é que a internet 5G só deve chegar ao grande público daqui a cinco anos. Ou seja, até lá, muita paciência.

Via Nokia

Nova imagem do Nokia McLaren confirma: ele era o sucessor do Lumia 1020

by

nokia-mclaren-evleaks

A compra da Nokia por parte da Microsoft resultou no cancelamento de uma série de projetos, incluindo o Nokia McLaren, que deveria ser o sucessor do Lumia 1020. O projeto existiu, com várias imagens promocionais vazadas, e o mesmo deveria estar próximo do seu lançamento quando foi suspenso.

O @evleaks mostra o dispositivo da foto acima, com um atraente acabamento em cinza e uma superfície plana, onde o protagonista máximo é o módulo de câmera, circular e de grandes proporções, com as marcas ZEISS e Pureview, como no 1020.

Agora, a Microsoft está mais preocupada em manter a qualidade das câmeras nos modelos top de linha, como aconteceu com os novos Lumia 950 e Lumia 950 XL.

nokia-mclaren-iphone-6

Via @evleaks

Qual é o telefone móvel mais vendido de todos os tempos?

by

nokia-celulares

A Nokia tem o seu nome garantido na história da telefonia móvel, fazendo parte de praticamente todos os seus momentos importantes desde o seu nascimento, chegada dos smartphones, até a venda de sua divisão móvel para a Microsoft. Mas os finlandeses não jogaram a toalha: eles planejam voltar ao mercado no final de 2016.

Hoje, temos modelos como o Samsung Galaxy S6 ou iPhone 6 como grandes campeões de vendas, mas… qual é o telefone móvel (smartphone ou celular) mais vendido da história?

A resposta? Você já deve saber: o Nokia 1100.

Esse modelo foi lançado em 2003, e se transformou em um autêntico objeto de desejo por conta do seu design, teclas suaves, memória para 50 mensagens de texto e 50 contatos, e o mais importante: o jogo Snake. Foi um celular excelente para a sua época, sem falar que era muito barato (eu tenho um até hoje).

O Nokia 1100 vendeu em todo o seu ciclo a impressionante marca de 250 milhões de unidades.

Via PhoneArena

Este é o leitor de livros eletrônicos baseado em Linux que a Nokia abandonou

by

nokia-ereader-linux

Uma nova imagem vazada revelou o eReader baseado em Linux que a Nokia estava preparando em 2013, antes que a sua divisão móvel fosse comprada pela Microsoft.

Ao que parece, o gadget (que internamente era conhecido como Pine) foi desenvolvido como uma espécie de híbrido entre leitor de livros em formato digital e tablet, e pela imagem é mais que evidente que ele não contava com uma tela de tinta eletrônica, apostando no clássico LCD. Infelizmente, não existem muitos detalhes sobre o produto, mas sabemos que responsável pelo cancelamento do mesmo foi ninguém menos que Stephen Elop.

Muitos consideram Elop o pior CEO da indústria tecnológica, pois ele foi capaz de dizimar a nada a divisão móvel de uma gigante como a Nokia. E a pergunta fica: eles teriam sucesso com esse híbrido com Linux? É difícil saber, já que não sabemos as especificações do dispositivo. Mesmo assim, o conceito parece ser bem interessante.

Via Softpedia, @evleaks