Arquivo para a tag: multimídia

Nova falha do Android pode deixar o seu smartphone ‘inútil’

by

android-malware-ameaça

Uma nova ameaça ao Android descoberta pela Trend Micro tira o sono do Google, colocando em risco dispositivos de milhões de usuários. No mês passado, eles enviaram para a gigante de Mountain View o alerta sobre o problema, que ainda não foi resolvido, e foi catalogado como de ‘baixa relevância’.

Por enquanto, não há notícias de que ele tenha sido aproveitado por alguém, muito menos se há uma solução. O problema afeta os dispositivos Android na versão 4.3 ou superiores (hoje são 50% dos dispositivos Android do mercado).

A falha (de novo) envolve elementos multimídia em forma de vídeo como protagonista. Nesse caso, se produz com vídeos MKV alterados que afetam ao servidor multimídia do dispositivo, e que fazem com que eles fiquem irreversivelmente em uma tela preta, perdendo a sua capacidade tátil, e não permitindo que chamadas ou mensagens sejam recebidas ou realizadas, por conta das diversas petições que bloqueiam o dispositivo.

falha-android-trend-micro

O processo para bloquear o dispositivo pode vir de um site malicioso que possui o vídeo, ou diretamente por um aplicativo. No segundo caso, a solução de reiniciar o smartphone não seria suficiente, pois mais uma vez o aplicativo bloquearia o dispositivo, deixando o mesmo ‘inútil’.

Aguardamos por uma solução. Quando ela surgir, compartilharemos com vocês.

 

Via Trend Micro

Matchstick com Firefox OS tem seu lançamento adiado em seis meses

by

650_1000_matchstick-1

Mais um caso de um projeto de crowdfunding que atrasa o seu lançamento, por algum motivo (qualquer motivo). Dessa vez, é o Matchstick, o dongle HDMI com Firefox OS que quer ser uma alternativa ao Chrome OS, sendo uma proposta mais aberta os seus desenvolvedores.

Era para as primeiras unidades dos MatchSticks chegarem ao mundo em fevereiro, mas eles anunciaram que tais dispositivos só serão distribuídos em agosto desse ano. Os responsáveis pelo desenvolvimento do produto explicam que vários motivos resultaram no atraso, incluindo os DRMs que permitem que serviços como o Netflix sejam integrados na plataforma, algo que, de outra forma, não seria possível.

Além disso, eles querem melhorar o design original do produto, com um processador quad-core no lugar do chip dual-core da Rockchip que foi comentado em setembro. O custo adicional dessa melhoria será assumida pelos responsáveis pelo projeto, que afirmam estar trabalhando em resolver problemas de conectividade WiFi apresentados.

Via MatchStick

CES 2015 | Acer Revo One, o novo desktop multimídia compatível com conteúdos 4K

by

acer-revo-one-pico-pc

A Acer apresenta na CES 2015 um novo desktop, o Acer Revo One. O produto se destaca pelo formato reduzido, design atraente e 100% pensado nas atividades multimídia.

O produto está disponível em vários modelos, que contam em comum com a presença de processadores Intel Core (i3 ou i5), com gráficos integrados capazes de reproduzir conteúdos no formato 4K com eficiência.

Na parte de armazenamento, esse desktop da Acer conta com um disco rígido de 2 TB (sem opção de SSD), que pode ser expandido para até 6 TB em modelos mais avançados, ou através de upgrades. São três baias para discos rígidos, o que não é nada mal para um dispositivo com suas dimensões.

acer-revo-one-front

O modelo ainda conta com áudio 7.1 WiFi 802.11ac, conexões HDMI e mini DisplayPort. Tudo isso em um tamanho que, se não teve suas dimensões anunciadas, indicam que teremos um desktop bem compacto. Também precisamos esperar pelas especificações definitivas, que serão anunciadas ao longo da CES 2015.

Mesmo sem contar com alguns detalhes anunciados, o Acer Revo One já é oficial na Europa, com preço inicial sugerido de 269 euros. Sua chegada ao mercado deve acontecer ao longo do mês de janeiro.

acer-revo-one-up

Via Acer

Kingston lança segunda geração do MobileLite Wireless Media Streamer

by

MLWG2_iphone_tablet

A assessoria da Kinsgton anuncia o lançamento do MobileLite Wireless G2, que tem previsão de chegada ao mercado norte-americano ainda para esse mês de junho. O dispositivo permite que usuários de smartphones e tablets compartilhem conteúdos com outros usuários, aumentando a capacidade de armazenamento desses dispositivos móveis.

O MobileLite Wireless G2 possui uma bateria interna de 4.640 mAh (3.8v) para carregar portáteis e porta Ethernet para conexão sem fio via WiFi. A porta USB ainda é capaz de suportar modems 3G. O dispositivo da Kingston ainda permite a transferência de arquivos salvos em smartphones e tablets para cartões de memória ou unidades USB, dispensando o uso de cabos, além do envio de fotos e vídeos para as redes sociais, sem o uso de um computador como intermediário.

Quando cheia, a bateria interna do MobileLite Wireless G2 pode ser usada para carregar smartphones e tablets, além de poder atuar como roteador portátil ou unidade de rede compartilhada (via conexão 3G e Ethernet direta).

O MobileLite Wireless G2 possui garantia de 2 anos e a reconhecida qualidade Kingston. Ainda não possui previsão para lançamento no Brasil.

MobileLite_Wireless_G2_MLWG2_hr_20_05_2014_17_15

Especificações e características do MobileLite Wireless G2:

– Carrega conteúdo para cartões de memória ou pendrives
– Envia imagens para suas redes sociais favoritas
– Transfere diferentes conteúdos para vários dispositivos de uma só vez
– Com a carga completa, pode ser utilizada para carregar até duas vezes a bateria de smartphones
– Suporte para SD/SDHC/SDXC e micro SD/SDHC/SDXC
– Suporte para drives USB
– Suporte para receptores 3G
– Possui porta de Ethernet para banda larga e internet on the go
– Entradas para armazenamento: USB e SD – lê SD, SDHC, SDXC e micro SD/SDHC/SDXC (com adaptador incluso)
– Sistema de arquivos aceitos: FAT, FAT32, NTFS, exFAT
– Dimensões: 129.14mm x 79.09mm x 19.28mm
– Peso: 171g
– Interface da rede sem fio: Wi-Fi 802.11g/n com segurança wireless (WPA2)
– WLAN Ethernet Port para funcionar como roteador portátil
– Bateria recarregável: duração de até 13 horas em uso contínuo; bateria de Li-ion 4640 mAh 3.8v
– Armazenamento local: transfere arquivos de/para o app MobileLite Wireless e para o dispositivo MobileLite Wireless
– Suporte para câmera roll: permite que os usuários movam fotos de seus dispositivos móveis para o MobileLite Wireless
– Cabo incluso: USB para micro USB
– Temperatura de operação: 0° a 40°C
– Temperatura de armazenamento: -10° a 45°C
– Garantia: 2 anos com suporte técnico grátis
– Suporte de arquivo: MobileLite Wireless pode armazenar qualquer tipo de arquivo. As visualizações dependem do suporte dado pelos dispositivos móveis
– Formato geral de arquivos: áudio – MP3, WAV; vídeo – m4V, mp4 (H. 264 vídeo codec); imagem – jpg, tif; documento – pdf.

MobileLite_Wireless_G2_usage_image_MLWG2_iphone_charging_22_05_2014_19_29 MobileLite_Wireless_G2_usage_image_MLWG2_DTM30_SDA10_22_05_2014_19_28 MobileLite_Wireless_G2_MLWG2_powerside_hr_20_05_2014_17_15

Live TIM Blue Box integra Netflix e YouTube à TV digital aberta

by

 

tim-live-blue-box

A assessoria de imprensa da operadora TIM anuncia o lançamento do Live TIM Blue Box, uma central de entretenimento que combina conteúdos de vídeo especialmente pensados no consumidor brasileiro, de uma forma fácil e intuitiva. O produto pode ser instalado pelo usuário, dispensando a necessidade de um técnico, bastando conectar o aparelho na TV e à Internet.

O aparelho reconhece as preferências do cliente, e recomenda programas de acordo com o seu perfil, permitindo que o usuário pause a programação ao vivo e retome a exibição do que estava assistindo a qualquer momento. Além disso, o usuário pode gravar filmes e séries em um pendrive ou HD externo, e conta ainda com os serviços do YouTube e do Netflix integrados ao receptor. A grade de programação de até 7 dias está disponível na tela de TV, através de um guia eletrônico.

O lançamento do Live TIM Blue Box está previsto para o segundo semestre de 2014. Inicialmente, clientes do Rio de Janeiro e São Paulo serão convidados a utilizar a versão beta do serviço – com a cobertura Live TIM -, para testes e aprimoramento do serviço. O produto será vendido no varejo ou no site oficial do Live TIM, e é compatível com qualquer rede de banda larga do Brasil. Ainda não tem preço anunciado.

iTunes Radio ultrapassa o Spotify, alcançando o terceiro lugar entre os streamings de música nos EUA

by

itunes-radio

O iTunes Radio tem apenas seis meses de vida, mas já se posiciona no terceiro lugar estre os serviços de streaming de música nos Estados Unidos. Das 2.000 pessoas pesquisadas pela Edison Research, 8% informaram que escutaram o iTunes Radio no mês passado, contra 6% do Spotify, e 9% do iHeart Radio.

O Pandora segue como o serviço dominante nos EUA, com 31% de cota de mercado. Um mês depois do seu lançamento em setembro de 2013, o iTunes Radio já contava com 20 milhões de usuários. O Pandora tem hoje 70 milhões de usuários ativos nos Estados Unidos, Nova Zelândia e Austrália. Porém, o serviço existe desde 2000 (em um formato diferente do atual, que só estreou em 2005).

Obviamente, escutar um determinado serviço de streaming de músicas não quer dizer que os usuários escutam exclusivamente aquele serviço. Mas a Apple já tem uma audiência integrada de mais de 600 milhões de usuários do iTunes, de acordo com números revelados em 2013, de modo que o iTunes Radio ainda tem muitas possibilidades de crescimento de sua base de usuários.

A pesquisa da Edison Research aconteceu entre os meses de janeiro e fevereiro de 2014, e obteve respostas de 2.023 pessoas maiores de 12 anos nos EUA.

itr

Via Fortune

iTunes 11 é lançado oficialmente, disponível para Mac OS X e Windows

by

Depois de muita espera, especulações e falatórios dos usuários nas redes sociais… a criança nasceu! Finalmente a Apple disponibilizou para os seus usuários dos sistemas Mac OS X e Windows o iTunes 11, o seu software de gerenciamento de dispositivos iOS (iPhone, iPod e iPad), além de ser o gerenciador de mídia e player multimídia oficial da empresa.

O produto tinha previsão para lançamento no mês de novembro, mas muitos esperavam que ele chegasse ao mercado junto com o lançamento do iPad Mini e do iPad de quarta geração (ou ao menos quando esses dois produtos chegassem ao mercado). Isso não aconteceu. A Apple adiou o lançamento para “adicionar melhorias e ajustes finos” na versão final do aplicativo, e só agora o software está disponível para download.

Entre as novidades implementadas pela Apple, o iTunes 11 traz como principal novidade um design completamente redesenhado do player multimídia, da biblioteca de mídia, entre outros elementos gráficos. Também está disponível um novo sistema de recomendação, além de uma exibição da loja de conteúdos redesenhada, mais amigável e mais próxima daquela que os usuários possuem hoje no iPad.

Também estão presentes uma maior integração com o iCloud e o iTubes Match, além de um novo recurso que salva o posicionamento do vídeo ou áudio book quando você pausa a execução em um dispositivo, permitindo que você retome a reprodução do mesmo ponto em outro dispositivo.

O novo iTunes 11 está disponível para download para OS X e Windows, e pode ser baixado automaticamente pelo aplicativo instalado no seu computador, ou na página de download da Apple.

Mini PC Zotac ZBOX ID84 chega ao mercado com novas medidas, e ainda mais potente

by

A Zotac segue firme com sua filosofia de desenvolver pequenos computadores pensados para os usuários que querem colocar um pouco mais de entretenimento multimídia na sala de sua casa, e com o lançamento do ZBOX ID84, essa proposta fica ainda mais vantajosa.

Além de atualizar as suas especificações técnicas, o novo equipamento chega com um design muito mais estilizado, chegando ao mercado em duas versões diferentes: uma com disco rígido e memória RAM, e outra, sem esses componentes. Desta forma, o primeiro equipamento sem opção de armazenamento nem memória interna chega ao mercado com um interessante preço de US$ 229, enquanto que o modelo com HD de 320 GB (5.400 RPM), 2 GB de RAM DDR3, gráficos NVIDIA GeForce GT 520M e processador Atom D2550 de dois núcleos está disponível para compra pelo preço de US$ 319.

Com esta tabela de recursos, ele é capaz de reproduzir filmes em Blu-ray 3D com resolução de 1080p, rodar jogos compatíveis com a plataforma Microsoft DirectX 11, e navegar na web com sites compatíveis com a plataforma HTML5, além de poder executar softwares gráficos avançados e aplicativos profissionais, com boa performance e maior eficiência energética.

O ZBOX ID84 ainda possui portas USB 3.0 e 2.0, leitor de cartões 6 em 1, WiFi 802.11n, Bluetooth, Gigabit Ethernet, DVI e HDMI, ou seja, são opções suficientes para a sua coleção de periféricos. Seja para trocar o seu servidor de arquivos ou para adicionar uma nova central multimídia, o produto da Zotac parece ser uma excelente opção.

Via Assessoria de Imprensa

MSI mostra o novo notebook CR41 com acabamento em “bronze”

by

Os smartphones com carcaças de plástico branco, cinza ou preto são totalmente comuns, e ultimamente os designs em alumínio estão entre os preferidos dos usuários, de modo que para chamar a atenção, é preciso mostrar algo totalmente diferente. No caso do novo notebook CR41 da MSI, que além de contar com uma parte externa com acabamento com imitação de bronze, inclui uma tela de 14 polegadas (1.366 x 768), gráficos HM76, três processadores Core i Series a escolher (sem especificar quais modelos) e armazenamento de 500, 640 ou até 720 GB.

Com um peso de 2.4 kg e medidas de 349,7 x 234,8 x 32 mm, promete ser um notebook cômodo e leve, apesar de contar com várias opções de conectividade, como Bluetooth 4.0, WiFi b/g/n, leitor ótico e portas HDMI, duas portas USB 3.0 e duas USB 2.0, slot SD e áudio de 3,5 mm. Por fim, vale a pena mencionar a bateria de 4.400 mAh, e que chegará ao mercado com o sistema operacional Windows 7.

Infelizmente, a MSI não divulgou uma data precisa para o seu lançamento, nem o preço que o produto será comercializado.

Via MSI

Review | Samsung Optical Smart Hub SE-208BW

by

Recebemos para testes um periférico com proposta muito interessante. O Samsung Optical Smart Hub é o que podemos chamar de “periférico polivalente”, pois apesar de parecer ser apenas uma bonita unidade de CD/DVD externo para o seu netbook ou ultrabook (me encaixo no segundo caso), ele vai além disso. Ele é um dispositivo bem completo para os recursos de conectividade sem fio, tanto para reprodução de conteúdo, backup de arquivos e até repetição de sinal de internet sem fio de sua residência. Nesse review, vamos conhecer o produto em detalhes, mostrando todas as impressões possíveis obtidas após esse período de avaliação.

O tamanho da caixa anima… para quem gosta de caixas grandes, é claro. Mas não poderia ser diferente. Como o produto é relativamente grande (do tamanho dos antigos discmans), vem com uma série de acessórios (fonte, cabo USB, manuais e CD de instalação) e é relativamente sensível, precisa vir bem acondicionado mesmo. Mas, veja bem: sensível, nesse caso, não quer dizer que ele é frágil. Mas, entenda: é uma unidade ótica como outra qualquer. Logo, requer os seus cuidados.

Senti falta de um controle remoto para operar o produto na TV, principalmente para quem não tem uma TV da Samsung. Mas esse é um detalhe que pode ser minimizado com os controles virtuais para os dispositivos com iOS e Android. Facilitaria a vida dos usuários menos experientes a presença de um pequeno controle remoto. Mas, enfim, isso é o de menos.

Felizmente, a fonte do Samsung Optical Smart Hub é de encaixe, ou seja, se algum dia você fizer uma viagem internacional, e precisar aproveitar dos benefícios do produto, pode simplesmente comprar um adaptador de tomada extra, e os seus problemas estão resolvidos.

Ah, o “ótimo” padrão de tomadas brasileiro… mas sem o famigerado pino terra.

O produto possui um design bonito e elegante, mas como vocês já podem imaginar, esse acabamento em black piano é um verdadeiro imã para marcas de dedo. Aqui, vai a dica: deixe junto com os itens do produto na hora do seu transporte uma pequena flanela. Você vai precisar.

Mas, por outro lado, o Samsung Optical Smart Hub é leve o suficiente para ser transportado junto com o notebook sem aumentar muito o peso final da sua mochila ou pasta. Mesmo porque, se sua intensão é utilizá-lo com o computador portátil enquanto estiver viajando para ver vídeos e gravar arquivos em disco, nem da fonte você vai precisar. Agora, se a necessidade for utilizar o periférico para atuar com as funções de streaming e conexões sem fio, leve a fonte com você, pois ela é necessária para que tais recursos fiquem ativos.

De modo geral, se você tiver um ultrabook Serie 5 da Samsung, ou um outro ultrabook de qualquer outra marca, ele deve fazer um conjunto bem interessante na sua mesa de trabalho. E digo isso não só por causa da parte estética, mas também por causa do desempenho do produto.

Aqui está um dos trunfos do Optical Smart Hub. Os quatro LEDs de atividade, que indicam (na ordem, da esquerda para a direita): conexão ADSL, conexão WiFi, periférico USB e LED de power. Nos testes, quando conectamos o cabo de internet (para ativar a função de repetidor de sinal de internet), o WiFi começou a trabalhar automaticamente, mas para concluir a sua configuração, você precisa fazê-lo em seu computador, tal como em qualquer roteador existente no mercado. E acreditem, tal configuração não é nada simples.

Não bastando todo o guia rápido do produto estar em inglês, são necessários pelo menos três etapas de configuração do WiFi e da internet no produto. Para usuários experientes, isso não é problema, pois apesar do trabalho de ter que colocar todas as especificações de rede e do próprio produto (uma por uma), isso é feito uma vez só e o problema se resolve. Porém, para usuários iniciantes, só com a ajuda do usuário experiente. Ou do sobrinho, que “mexe no computador de casa” (mas aí o estrago vai ser maior). Recomendo que, ao comprar o produto, se realmente quiser que todos esses recursos funcionem de forma plena, dê uma boa lida no guia rápido, e que anote previamente todos os dados que o software de configuração vai solicitar. Se você for no passo a passo, com calma, não vai ter erros.

Parte frontal do Optical Smart Hub, que conta com o botão de ejeção da gaveta para inserção de mídia, e do tradicional buraco para forçar a ejeção da gaveta, caso ela fique emperrada. Foi uma boa escolha a alternativa de usar o sistema de gaveta, pois economiza espaço final do mesmo, deixando o periférico mais compacto e prático no manuseio.

Gaveta de mídia ejetada. Sem muitos comentários nesse ponto do review…

Por fim, a visão geral da parte traseira do produto: conector USB, botão de reset para configurações, porta mini USB, porta para conexão Ethernet e conector de energia.

Bom, agora vem a pergunta capital: o que esse produto pode fazer por você?

A resposta, a seguir.

Por uma questão de comodidade, utilizei o iPhone 4 para os testes mais objetivos com o Samsung Optical Smart Hub. De fato, como o principal objetivo dele é fazer o streaming de conteúdo para outros dispositivos, entendi que fazer a transmissão de arquivos de vídeo para uma TV da Samsung seria moleza, graças ao DLNA (e acreditem, foi muito mais fácil do que vocês possam imaginar: instalou, colocou o DVD, a TV já saiu identificando o periférico; aí, é só identificar o tipo de mídia e dar o play). Também poderia usar ou o Galaxy S II, ou o Galaxy Nexus para fazer os testes, mas o fator “compatibilidade” também prevaleceria. Por isso, o iPhone foi a escolha natural.

Mas se você pensa que houve dificuldades ao utilizar o produto da Samsung em um dispositivo Apple, mude seus conceitos. Basta você instalar o software Mobile Smart Hub (disponível na App Store e na Google Play), que a interação com o Samsung Optical Smart Hub se torna bem simples. O aplicativo reconhece automaticamente qual dispositivo está ativo, e faz a conexão de modo sem fio, através da rede WiFi. Assim como outros produtos do gênero, a qualidade final do streaming vai depender de alguns fatores, como a fonte do arquivo utilizado, resolução do arquivo e a quantidade de obstáculos que vai interferir nesse sinal. Mas os resultados são satisfatórios na maioria das fontes testadas.

São quatro funções principais no aplicativo do Mobile Smart Hub (DVD Player, Video Player, Music Player e Audio CD Player), além dos recursos de Photo Backup, Smart Backup e File Manager. Ou seja, as principais funções do dispositivo podem ser controladas pelo seu smartphone ou tablet, na comodidade da sala de sua casa ou escritório. Todos os itens do menu são facilmente acessados com um simples clique, e com poucos passos, você pode dar o player no arquivo de vídeo armazenado no seu HD ou no DVD inserido na unidade.

O player de DVD tem as funções básicas para uma boa reprodução. A imagem fica ajustada à resolução do formato da tela do dispositivo a ser reproduzido, e como vocês podem observar, o filme não é dividido em capítulos, com sua reprodução de modo contínua, durante a exibição do filme. Você pode escolher os capítulos em separado, de forma individual, mas não saltar para um capítulo em específico durante a reprodução do filme. Mas aí também é pedir demais do aplicativo, que foi feito para realizar a reprodução básica.

Não encontrei nas configurações de reprodução de vídeos alguma função que alterasse a cor e o tamanho da fonte da legenda. Não que esse padrão não seja visível, mas aqueles que já estão acostumados com as legendas com preenchimento amarelo e bordas em preto certamente vão reclamar. Afinal de contas, liberdade de opção vem sempre a calhar. Mas, de novo, estamos falando de um aplicativo para dispositivo móvel e não de um software para computador ou media center. Logo, vamos dar um desconto nessa parte.

Um ponto positivo do aplicativo é que, tal como em um player de DVD convencional, você pode escolher o idioma de legendas e áudio do filme, tal como você faria no home cinema da sua casa, ou no computador. Nesse quesito, ponto para o Mobile Smart Hub.

Por ele contar com um gerenciador de arquivos, você pode manusear todo o conteúdo multimídia que está em seu dispositivo, na unidade de mídia (CD/DVD) ou na unidade USB (pendrive/HD). É uma mão na roda na hora de buscar um determinado vídeo, foto ou música. Porém, a reprodução desses arquivos é mais prática e imediata se for feita através dos seus respectivos itens dentro do aplicativo.

Porém, o grande pecado do Samsung Optical Smart Hub é ele contar com uma porta USB 2.0. O ideal aqui seria uma porta USB 3.0, que sem dúvida facilitaria e muito o processo de leitura dos arquivos em um HD. Se você tem um grande volume de dados, e sua conexão WiFi não for das melhores, o sofrimento pode ser grande, e a reprodução se tornar uma experiência nada prazerosa.

Nos nossos testes, a reprodução de arquivos em alta definição só foi possível quando estive no mesmo local que o dispositivo, o que não é perto do ideal. Quando armazenados em pendrives, pela própria característica de maior velocidade de leitura de arquivos, a reprodução obteve resultados mais satisfatórios. Mas o formato mais eficiente mesmo foi quando utilizamos a unidade de mídia (CD/DVD) para reprodução de filmes e músicas em MP3. Pelo produto estar preparado para isso, o streaming foi bastante satisfatório na maioria dos testes realizados, e em qualquer ambiente.

Por fim, o Samsung Optical Smart Hub está APROVADO. Pela sua proposta de portabilidade, ele pode ser um bom companheiro de suas viagens, aumentando sua produtividade e, de quebra, o seu entretenimento. Também pode ser um interessante complemento para aqueles que possuem uma TV da Samsung com conectividade DLNA, facilitando assim a reprodução de diferentes formatos de mídia, de diferentes fontes.

Alguns detalhes do produto poderiam ser melhorados em versões futuras, principalmente no caso da porta USB, que precisa ser 3.0 na próxima versão do dispositivo. Afinal de contas, o que o usuário mais deseja nesse tipo de dispositivo é agilidade na hora de reproduzir os seus conteúdos armazenados em HDs e pendrives.

O novo Google TV da Sony já está disponível para reserva, por US$ 199

by

A nova geração de dispositivos Google TV está prestes a chegar, e alguns modelos começam a aparecer no catálogo de produtos nos Estados Unidos para reserva. Este é o caso do último reprodutor multimídia da Sony baseado em Android, o NSZ-GS7, uma caixa com Google TV que foi vista pela primeira vez durante a CES 2012 em Las Vegas, que se destaca mais por suas especificações e pelo seu completo controle remoto.

O Google TV da Sony já aparece na lista de distribuidores norte-americanos, por um preço relativamente interessante para um equipamento de linha alta com suporte ao 3D: US$ 199. O produto marca a resposta da Sony aos críticos do Gogole TV, que registrou um fracasso na sua primeira geração representada pelo Logitech Revue. O seu hardware foi renovado, e o modelo apresenta todas as vantagens do Google TV 2.0, como o acesso a um catálogo de aplicativos a partir do Google Play Store.

Mais o mais interessante do Sony NSZ-GS7 é o seu controle remoto, que integra um teclado QWERTY completo e um trackpad, muito útil para a navegação, não apenas para os menus do sistema, mas também para as páginas web, através do navegador integrado no sistema operacional. Esse controle também possui giroscópio e microfone integrados, aumentando o seu poder de interação com o usuário.

A tabela completa de especificações ainda é desconhecida, apesar do produto estar em modo de reserva. Sua data de lançamento não foi anunciada, mas sabemos que deve acontecer durante o terceiro trimestre de 2012.

Via Gizmologia

AOC Aire iPlay, ou o renovado monitor com dock para iPhone

by

Em dezembro de 2011, apareceu na web um monitor da AOC, que quase passou desapercebido entre tantos lançamentos de final de ano. Só não passou por um pequeno detalhe: a presença de um dock para dispositivos iOS (iPhone e iPod Touch), que permitia a reprodução dos conteúdos do iDevice em sua tela de 23 polegadas. A AOC voltou a mostrar o interessante monitor durante a CES 2012 em janeiro, e prometeu um lançamento para o mês de março. Mas isso não aconteceu.

Pois bem, com um nome novo – antes era conhecido como AOC e2343Fi – o monitor ultrafino (apenas 12.9 mm de espessura) segue incorporando uma tela TN Full HD de 23 polegadas (16:9) com retroiluminação LED e tempo de resposta de 2 ms, e relação de contraste dinâmico de 50.000.000:1. Sua tela com dock para iPhone integra ainda em sua base alto-falantes estéreo de 10W de potência, com tecnologia SRSPremium Sound, que promete um som envolvente virtual e uma qualidade de áudio melhorada.

O AOC Aire Play ainda conta com entradas VGA e HDMI – com HDCP – e o seu menu OSD é acessível de forma bem cômoda, inclusive com o mouse do computador, para ajustar as opções, que incluem o software Screen+, que permite a divisão da tela em quatro áreas de trabalho.

O dock permite a recarga do iPhone ou iPod Touch e a utilização dos alto-falantes e da tela de 23 polegadas para reproduzir qualquer arquivo de áudio ou vídeo. A AOC promete um “lançamento iminente” para o produto (antes do Dia dos Pais nos Estados Unidos), com um preço sugerido de US$ 279,99.

Via Gizmologia

Notebook Acer Aspire V3 já está disponível no mercado japonês, com Ivy Bridge e Blu-ray

by

Se você está pensando em comprar um notebook com um alto desempenho e preço razoável, uma das melhores opções disponíveis no mercado pode ser o Acer Aspire V3, que foi lançado no Japão (logo, prepare o passaporte). Este é mais um modelo com um dos novos processadores Ivy Bridge da Intel (Core i7, de 2.1 GHz), com gráficos HD 4000, disco rígido de 750 GB, até 8 GB de RAM e som Dolby Theater V4, além de um leitor de Blu-ray opcional e tela de 15,6 polegadas, com resolução de 1.366 x 768. E, para encerrar, o seu preço inicial é realmente acessível, levando em conta as suas configurações: US$ 1.100.

Via Electronista

Buffalo apresenta um streamer para dispositivos Android e iOS, com funções NAS

by

É possível que a Bufflao não seja uma marca especialmente conhecida entre os fãs de streamers, mas com o seu novo LT-V200, isso pode mudar. O último integrante da família Link Theater se destaca não apenas pelo seu abundante repertório de codecs, que incluem o DivxHD, FLAC, AAC, MPEG4, Real Video, ISO e MKV, mas também por introduzir as funções NAS e streaming direto para tablets e smartphones.

O produto conta com uma porta gigabit Ethernet, conectividade WiFi e suporte DLNA, e permite que o usuário acesso a partir de qualquer equipamento em rede os conteúdos do seu disco rígido interno SATA, e mais especificamente fotografias, arquivos de áudio e filmes. Do mesmo modo, sua função Remote Play permitirá que qualquer dispositivo Android e iOS possam reproduzir os conteúdos abrigados em seu interior.

Por enquanto, seu lançamento está programado apenas para o mercado japonês, com preço sugerido de US$ 180.

Via Akihabara News