Arquivo para a tag: MIUI

Xiaomi MiTV 3, TV ultrafina com 60 polegadas, e preço de apenas 790 euros

by

Mi_TV_3_01

A Xiaomi segue indo além dos smartphones, apresentando a MiV 3, modelo com 60 polegadas e resolução 4K.

Além dos seu tamanho, a TV chama a atenção pelo seu design ultrafino, com 11.6 mm de espessura no lado mais fino (36.7 mm na zona mais espessa). O resultado é uma tela muito leve e minimalista, graças em parte às portas de conexão, que simplesmente desapareceram.

O segredo está na base da MiTV 3, que também funciona como alto-falantes. Nela, se encontram todas as conexões, uma solução que lembra aos modelos de UHDTV da Samsung, mas dessa vez com o som incorporado. Nessa barra, toda a eletrônica da TV está incorporada: processador MStar 6A920, 2 GB de RAM DDR3 e 8 GB de RAM, gerenciados pela MIUI TV, plataforma da Xiaomi basiada no Android. Um único cabo envia toda a informação para a tela, através da Mi Port.

Mi_TV_3_02

A barra da MiTV 3 foi pensada para funcionar com a TV, com um monitor, com outra TV ou com um projetor, podendo ser substituída por versões mais modernas no futuro. E tudo isso custando apenas 790 euros (160 euros apenas pela barra de som com conexões). A má notícia é que essa TV é exclusiva do mercado chinês.

Infelizmente.
Mi_TV_3_03 Mi_TV_3_06 Mi_TV_3_07 Mi_TV_3_04 Mi_TV_3_05

Via Xiaomi

Xiaomi Mi 4c, o smartphone perfeito por US$ 204

by

Xiaomi Mi 4c-01

A Xiaomi apresentou oficialmente na China o Xiaomi Mi 4c, versão do Mi 4i que recebe melhorias de hardware, mas mantendo a ótima relação custo-benefício.

O Xiaomi Mi 4c possui um processador Qualcomm Snapdragon 808 hexa-ccore, câmera traseira de 13 MP com foco automático, câmera frontal de 5 MP, porta USB Type-C, bateria de 3.080 mAh (com Quick Charge 2.0), tela IPS de 5 polegadas (1080p), slot dual SIM, e sistema operacional Android Lollipop com interface MIUI 6, que será atualizada para a MIUI 7.

São duas opções de RAM e armazenamento. A primeira custa US$ 204, e incorpora 2 GB de RAM e 16 GB de armazenamento. A segunda sai por US$ 235, e possui 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento.

Mais imagens a seguir.

Xiaomi Mi 4c-20 Xiaomi Mi 4c-19 Xiaomi Mi 4c-18 Xiaomi Mi 4c-17 Xiaomi Mi 4c-16 Xiaomi Mi 4c-15 Xiaomi Mi 4c-14 Xiaomi Mi 4c-13 Xiaomi Mi 4c-12 Xiaomi Mi 4c-11 Xiaomi Mi 4c-10 Xiaomi Mi 4c-09 Xiaomi Mi 4c-08 Xiaomi Mi 4c-07 Xiaomi Mi 4c-06 Xiaomi Mi 4c-05 Xiaomi Mi 4c-04 Xiaomi Mi 4c-03 Xiaomi Mi 4c-02

Via Xiaomi

Xiaomi Redmi 2 Prime, 100% fabricado na Índia, é anunciado oficialmente

by

xiaomi-redmi-2-prime

A Xiaomi apresentou hoje (10) o Redmi 2 Prime, o seu primeiro smartphone totalmente fabricado na Índia, iniciando assim uma nova etapa nos planos de expansão internacional do fabricante.

O lançamento faz parte da campanha ‘Make in India’, que entra em vigor com este lançamento. Deste modo, os smartphones seriam fabricados na fábrica da Foxconn em Vizag, cidade indiana onde aconteceu a apresentação oficial.

O primeiro smartphone dessa campanha possui especificações medianas com preços muito baixos. Seguindo essa cartilha, o Redmi 2 Prime tem as seguintes características:

– Tela IPS de 4.7 polegadas (1280 x 720 pixels, 312 ppp)
– Processador Snapdragon 410 quad-core de 1.2 GHz
– 2 GB de RAM
– 16 GB de armazenamento (expansíveis via microSD)
– Câmera traseira de 8 megapixels, câmera frontal de 2 megapixels
– Dimensões e peso: 134 x 67,2 x 9,4 mm, 133 gramas
– Suporte para redes 4G e dual SIM
– Sistema Android com interface MIUI v6

Ou seja, tudo o que vazou na Amazon India a alguns dias foi confirmado. Temos aqui uma pequena revisão do Xiaomi Redmi 2, mantendo a maioria das especificações, com o dobro de RAM e armazenamento. Por enquanto, não há detalhes sobre preço final e data de lançamento, mas deve rondar os 95 euros, segundo um vazamento do Flipkart, site indiano de compra online.

Com o Redmi 2 Prime, a Xiaomi formaliza a sua internacionalização, incluindo a fabricação local, algo que já vemos aqui no Brasil.

Via MIUI

Xiaomi afirma ter 100 milhões de usuários de sua interface MIUI

by

650_1000_miui6-1

A MIUI, ROM desenvolvida pela Xiaomi, é uma das mais cuidadas e destacadas pelo mercado. Demonstra uma qualidade e atenção excepcional aos detalhes, e seus responsáveis acabam de anunciar que eles já contam com 100 milhões de usuários desse fork Android.

A Xiaomi integrou nessa ROM serviços e configurações paralelas aquelas oferecidas pelo Android, como uma loja de aplicativos ou a sua própria nuvem de sincronização de dados (Mi Cloud), e mesmo sendo muito parecida com o iOS 7, a MIUI se transformou em uma referência para dezenas de outras ROMs personalizadas para outros dispositivos.

A MIUI foi lançada em agosto de 2010, um ano antes do primeiro dispositivo da Xiaomi chegar ao mercado. A ideia era que os usuários de smartphones Android pudessem usar uma alternativa onde a interface visual era o elemento de maior destaque.

A integração da MIUI nos cada vez mais bem sucedidos dispositivos da empresa foi algo essencial para o crescimento no uso dessa versão, que também faz com que a Xiaomi ganhe dinheiro através do seu ecossistema de software. Por enquanto esses ingressos – não especificados pela Mi, exceto em dezembro de 2013, quando eles mencionam algo em torno de US$ 4.9 milhões – são mais modestos que os da concorrência, mas já é alguma coisa.

Viaxia TechInAsia

CES 2015 | Xiaomi Redmi 2S, com LTE e Snapdragon de 64 bits, é oficial

by

Xiaomi Redmi 2S-13

A Xiaomi anunciou a renovação de uma de suas linhas de maior sucesso. O Xiaomi Redmi 2S é oficial, com uma tela de 4.7 polegadas (720p), processador Qualcomm Snapdragon de 64 bits e várias cores – além daquele ‘ar’ de iPhone 5c.

O modelo possui uma GPU Adreno 306, que trabalha em conjunto com o já citado processador (que já está pronto para receber o Android 5.0 Lollipop), além de 1 GB de RAM. Outra mudança relevante em relação ao modelo anterior é a presença da conectividade LTE (GSM, WCDMA, TD LTE e LTE FDD), permitindo sua compatibilidade com várias operadoras chinesas. Detalhe: em um dispositivo dual SIM.

Xiaomi Redmi 2S-01

Por fim, o Xiaomi Redmi 2S possui 8 GB de armazenamento (expansíveis), câmeras de 8 e 2 megapixels, e bateria de 2.200 mAh. O sistema operacional é o Android 4.4.4 KitKat com a interface MIUI.

Com cinco opções de cores (branco, preto, verde, amarelo e rosa), seu preço sugerido é de 95 euros (já convertidos). Estará disponível lá fora a partir do dia 9 de janeiro. Deve chegar aos mercados emergentes (Índia, Indonésia, etc), mas não seria surpresa se ele fosse visto fora da Ásia, levando em conta o seu potencial de redes e o seu preço competitivo.

Vale lembrar que a Xiaomi revelou em julho de 2014 que a sua linha Redmi havia vendido mais de 18 milhões de unidades em sua história (4 milhões correspondem ao modelo Note).

Xiaomi Redmi 2S-02 Xiaomi Redmi 2S-03 Xiaomi Redmi 2S-04 Xiaomi Redmi 2S-05 Xiaomi Redmi 2S-06 Xiaomi Redmi 2S-07 Xiaomi Redmi 2S-08 Xiaomi Redmi 2S-10 Xiaomi Redmi 2S-11 Xiaomi Redmi 2S-12

Via Xiaomi

Xiaomi Mi Pad, tablet com processador Tegra K1, é anunciado oficialmente

by

xiaomi-mi-pad-8-1

Os rumores que circulavam pela internet são agora uma realidade. A Xiaomi apresentou em um evento realizado em Pequim (China) o seu primeiro tablet, o Xiaomi Mi Pad.

O dispositivo possui o sistema operacional da própria Xiaomi, o MIUI (baseado no Android 4.4 KitKat), gerenciado pelo processador Tegra K1, sucessor do Tegra 4. Esta SoC foi apresentada na última CES 2014, e combina CPUs ARM Cortex-A15 com gráficos de arquitetura Kepler da NVIDIA, que podemos encontrar em computadores e notebooks. Seu clock é de 2.2 GHz.

A Xiaomi informa que a tela “retina” do tablet conta com um tamanho de 7.9 polegadas (2.048 x 1.536 pixels, 326 ppp). É o mesmo que encontramos no iPad mini com tela Retina, algo que o fabricante faz questão de lembrar na página oficial do lançamento, assim como na apresentação do produto no evento, mostrando vários dispositivos que fazem alusão à Apple.

xiaomi-mi-pad-7-1

O equipamento conta ainda com 2 GB de RAM, conectividade WiFi 802.11 b/g/n/c, Bluetooth 4.0, câmera traseira de 8 megapixels (com sensor Sony retro-iluminado, f/2.0) que é capaz de gravar vídeos em 1080p, e câmera frontal de 5 megapixels.

Sua bateria é de 6.700 mAh (com autonomia prometida de até 16 horas de uso), sensores de luz e proximidade, giroscópio e bússola. Sobre o seu armazenamento, ele está disponível nas capacidades de 16 GB e 64 GB (ambos expansíveis via slot para cartões microSD de até 128 GB). O tablet possui 8.5 mm de espessura e peso de 360 gramas. Sua carcaça é de plástico brilhante, e estará disponível em variadas e alegres cores.

O Xiaomi Mi Pad tem preço sugerido de US$ 240 (já convertidos) na sua versão de 16 GB, e US$ 273 (igualmente convertidos) para o modelo de 64 GB. Não há previsão para sua comercialização internacional, e na China, a empresa vai abrir um programa de testes em junho.

xiaomi-mi-pad-4-1 xiaomi-mi-pad-1-1 xiaomi-mi-pad-5-1 xiaomi-mi-pad-2-1 xiaomi-mi-pad-6-1 xiaomi-mi-pad-3-1 xiaomi-mi-pad-9-1

Xiaomi Phone 2A, um smartphone com MUI V5, mas com muito potencial

by

2a

O segundo lançamento da Xiomi nessa semana é o 2A, que faz companhia para o turbinado 2S, anunciado por nós mais cedo. Um pouco mais modesto, mas por consequência, mais acessível para o bolso de todo mundo, é pensado no público mais jovem, e mesmo com especificações mais simples, é igualmente tentador para quem quer ter um bom e barato smartphone.

O Xiaomi Phone 2A conta com um processador Qualcomm MSM8260A dual-core com arquitetura Krait 300 de 1.7 GHz, 1 GB de RAM, gráficos Adreno 320, tela IPS de 4.3 polegadas (720p de resolução), 16 GB de armazenamento interno, bateria removível de 2.000 mAh e câmera traseira de 8 megapixels (além de uma câmera frontal, para videochamadas). O pacote de recursos se completa com as conectividades NFC e Wi-Fi de 5 GHz, além de uma nova tecnologia de áudio, desenvolvida com a ajuda da Dirac.

2a-7

Tal como o modelo 2S, o Xiaomi 2A conta com a MUI OS V5, que deixa o Android ainda mais completo, com recursos como pré-identificação de chamadas para números que não estão na agenda (serviço exclusivo para o mercado chinês, por enquanto), até 168 horas de gravação contínua para suas chamadas, um controle mais detalhado dos dados consumidos por cada aplicativo, ou a possibilidade de executar o MyChat, uma espécie de “walkie-talkie” com mensagens de vídeo.

Por enquanto, não há detalhes concretos sobre sua comercialização fora do território chinês, onde ele será lançado em três semanas, com preço inicial sugerido de US$ 241.

2a-4 2a-6 2a-3 2a-1

Via Engadget

Conheça o smartphone Xiaomi Phone 2S, com processador quad-core e preço sedutor

by

2s-4

Você pode nunca ter ouvido falar da Xiaomi, mas o que você precisa saber sobre eles é que lá fora eles são famosos por oferecer produtos com boas especificações, mas com preços mais próximos da realidade da maioria. Por isso, vale a pena destacar um de seus últimos lançamentos, o smartphone Xiaomi Phone 2S.

O já citado terminal possui muitas semelhanças com o já existente Xiaomi Phone 2, mas este modelo se caracteriza por contar com um processador Qualcomm Snapdragon 600 quad-core, de 1.7 GHz, além da nova geração do sistema operacional MIUI V5. O modelo estará disponível em duas versões: uma com 32 GB de armazenamento e câmera de 13 megapixels, e outra, com 16 GB de armazenamento e cãmera de 8 megapixels.

x2s-7

Suas demais características técnicas são excelentes: 2 GB de RAM, tela IPS com resolução de 720p, bateria removível de 2.000 mAh, duplo sistema de microfones para cancelamento de ruído, e câmera frontal de 2 megapixels, para vídeo-chamadas.

O modelo de 16 GB já está disponível na Ásia, e tem preço sugerido de US$ 322 (já convertidos). Seu lançamento em outros mercados deve acontecer ao longo dos próximos meses. Já o modelo de 32 GB tem preço sugerido de US$ 370, e não tem data de lançamento definida.

2s-6 2s-3 2s-1 2s-2

Via Engadget

XIaomi Phone “Youth Edition”, um smartphone chinês que não sacrifica a sua mesada

by

O Xiaomi Phone já foi apresentado à sociedade chinesa, e o seu resultado de vendas por lá foi algo satisfatório para a empresa. Logo, não é de se estranhar que os seus criadores lançassem um irmão menor do smartphone. O aparelho foi desenvolvido para um público mais jovem (senão, não teria o nome de “Youth Edition”) e será comercializado por um valor mais acessível (para eles), algo em torno de US$ 237 (já convertidos).

Suas especificações não mudam muito em relação ao primeiro modelo, contando com uma tela de 4 polegadas (854 x 480), câmera de 8 megapixels, 4 GB de ROM (ROM, não RAM) e bateria de 1.930 mAh. Seu processador é de 1.2 MHz dual-core (o do modelo original era de 1.5 GHz), e no lugar dos 1 GB de RAM, ele tem apenas 1768 MB de memória. O sistema operacional escolhido é o Android Ice Cream Sandwich.

A leva inicial está prevista para 150 mil unidades em diversas cores, de modo que se você está pensando em dar uma chance ao modelo da casa, marque sua viagem para o Oriente logo: o período de reservas começa hoje (18/05).

Via Engadget