Arquivo para a tag: mercado de smartphones

Android e Samsung seguem líderes de um mercado de smartphones cada vez mais saturado

by

android-robots

Temos novos dados sobre as cotas de mercado dos diferentes sistemas operacionais e fabricantes, correspondentes ao segundo trimestre de 2015, sem revelar grandes mudanças em relação aos trimestres anteriores.

Mais uma vez o Android é o rei da festa, seguido do iOS. A presença do BlackBerry continua a sua queda livre. A tabela abaixo mostra que os smartphones do sistema do Google contam com 82% do mercado no segundo trimestre (no mesmo período de 2014, era 83,8%, diferença não tão chamativa, já que a liderança ainda é muito grande).

Os iPhones registraram um leve aumento – supomos que temos alguns migrados do Android -, passando de 12,2% no ano passado para 14,6% de agora. O duopólio iOS e Android permanece invencível, enquanto que o Windows Phone segue estacionado, com 2,5%.

Entre os fabricantes, também não temos muitas surpresas. Apesar da queda, a Samsung ainda é líder, seguida pela Apple e pelos chineses Huawei, Lenovo (com as vendas da Motorola) e Xiaomi (nessa ordem).

Para o futuro, a Gartner acredita que os extremos (smartphones top de linha e modelos acessíveis com 4G) vão continuar crescendo, sendo essenciais em um mercado de telefonia móvel que está cada vez mais saturado (até a China pode alcançar o seu topo de crescimento). Da mesma forma, a chegada dos modelos com Windows 10 – de diferentes fabricantes – pode fazer com que esses números mudem.

Vamos esperar para ver.

Via The VergeGartner

Nokia está contratando profissionais visando a sua volta ao mercado de smartphhones

by

nokia-smartphones

A Nokia segue lutando e tentando abrir um novo espaço no mercado mobile, na esperança de voltar a ser relevante nesse setor. Para isso, iniciou a contratação de profissionais para voltar ao mundo dos smartphones, através de dezenas de anúncios de emprego publicados no LinkedIn.

A empresa finlandesa busca (entre outros perfis) engenheiros especializados no Android, o que deixa transparecer a intensão da presença desse sistema operacional nos futuros dispositivos. Algo já esboçado pelo lançamento do tablet N1 e do desenvolvimento do Z Launcher para o sistema do Google.

Em 2016, a Nokia pode voltar a usar a sua marca para lançar smartphones, de modo que todos esses movimentos fazem muito sentido, ainda mais depois da compra da Alcatel-Lucent. Agora… será que a Nokia voltará a brilhar com luz própria?

Com a grande concorrência dos fabricante chineses, vai ser muito difícil eles voltarem a ser relevantes no mercado de smartphones, apesar da Nokia continuar a ser uma marca conhecida por muitas pessoas.

Quem sabe quando eles lançarem o primeiro modelo top de linha dessa nova fase.

Via Neowin

Apple mantém o crescimento na Europa e queda nos EUA, segundo a Kantar

by

650_1000_ios-vs-android-grande

Temos os números da Kantar ComTech sobre as vendas de smartphones no mês de julho em todo o planeta. Na análise anterior, vimos como o iOS e o Windows Phone cresciam na Europa, enquanto que o Android sofria queda de sua presença em alguns países do continente, mas se mantendo em primeiro lugar. Agora, temos um combinado de tendências.

 

iOS cresce na Europa

Na Europa, vemos tendências diferentes quando analisamos os cinco principais mercados do continente. Em países como Espanha e França, o Android teve um desempenho positivo, chegando a 73,1% no país da Torre Eiffel. Já na Itália, Reino Unido e Alemanha, há um movimento de queda do sistema do Google (3,9%, 6,1% e 6,2%, respectivamente).

A maior queda de um ano para outro foi na Alemanha, enquanto que no Reino Unido a queda do Android se conflui com o maior aumento do iOS (5,5%). No país da Rainha Elizabeth II, o iOS tem 34,1%, contra 55,6% do Android.

Desse modo, na Europa, temos um claro crescimento do iOS (média de 2.1% em relação ao ano passado), provocado pelo sucesso nas vendas do iPhone 6 e 6 Plus. O Kantar aponta o aumento de tela como fator determinante para esse aumento, sem falar na fidelidade dos usuários da Apple, a qualidade dos materiais e a durabilidade do smartphone.

 

Android avança nos Estados Unidos, mas cai na China

No caso dos Estados Unidos, o iOS está em queda (2,3% em um ano), mantendo a tendência das últimas análises, e ficando com uma cota de mercado de 30,5%. Já o Android continua crescendo, e no segundo trimestre de 2015 alcançou a marca de 66,1% dos novos dispositivos vendidos. 78% de todas as vendas do Android nos EUA é concentrada entre Samsung e LG, sendo que a segunda dobrou a sua fatia de mercado no país, roubando alguns clientes da Samsung.

Já na China, o iOS segue aumentando sua presença (7.3% a mais do que em 2014), ficando com 20% do mercado do país. O Android ainda representa 79% dos smartphones vendidos no país asiático. Entre as marcas, a linha Honor da Huawei fez com que o fabricante alcançasse a primeira posição.

Nokia avisa: sua volta ao mundo dos smartphones será complicada

by

nokia-n9-trio

Muito se falou sobre a possível volta da Nokia ao mundo dos smartphones. A volta aconteceria depois da venda da divisão de dispositivos para a Microsoft, e pode acontecer com o Android como o seu sistema operacional, algo que aconteceu com a linha X.

Diante dos rumores, a própria Nokia quis esclarecer as coisas. A empresa avisa que a volta vai ter que esperar até, pelo menos, o último trimestre de 2016, data acordada com a Microsoft e, mesmo assim, não será uma tarefa simples. Os nórdicos afirmam não ter a mesma capacidade de antes para fabricar e distribuir novos smartphones, e vai se limitar a colocar a sua marca em dispositivos fabricados por terceiros.

Robert Morlino, porta-voz da Nokia Technologies, fez as declarações que jogam por terra as ilusões de muitos usuários, ou que o discurso mudou um pouco, para não dizer o mínimo. Em abril, o texto era outro, onde eles afirmavam que não haveriam novos smartphones Nokia.

 

Por falta de recursos próprios, o jeito é licenciar

Dessa vez, além de deixar a porta aberta, a Nokia explica bem a sua posição atual. Os finlandeses estão centrados em outros negócios, como equipamentos para infraestrutura de redes ou serviços de localização e mapas. Com o fim do negócio dos smartphones em 2014, foi embora também a sua capacidade de fabricar, distribuir e produzir o marketing nos dispositivos, algo que é difícil de se recuperar.

Mas eles garantem que a única forma de voltar a colocar a marca no mercado de telefonia seria através de um acordo com uma empresa ‘de nível mundial’, que se encarrega de todo o resto, desde a fabricação até a chegada nas lojas. A Nokia colocaria a marca, as ideias de design e diferenciais.

Vendo que esse acordo aconteceu para lançar o tablet Nokia N1, não podemos descartar a possibilidade de ver um novo smartphone Nokia, ainda que apenas pelo nome. Mas como eles mesmos lembram, essa volta ao mercado só vai acontecer no final de 2016. Ou seja, as primeiras pistas sobre um novo smartphone da Nokia terão que esperar.

Via Nokia

A HTC é a nova Nokia?

by

HTC_KO

A HTC revisou para baixo as suas previsões de resultados do segundo trimestre de 2015, que já provocaram a maior queda na bolsa de sua história, e uma capitalização reduzida a valores de 2005.

Essa é a continuação de uma tendência negativa que parece não ter fim, e a HTC prevê perdas operacionais para o segundo trimestre ainda mais negativas, com prejuízos de 232 milhões de euros. Levando em conta a previsão de ingressos de 970 milhões de euros, o prejuízo previsto é algo simplesmente absurdo.

Já se passou muito tempo desde que a HTC foi considerada uma das empresas mais relevantes do mercado de smartphones. Os dados de cota de mercado do primeiro trimestre de 2015 deixaram a empresa fora do Top 10 de vendas de dispositivos, com uma porcentagem meramente testemunhal e previsões que não indicam que o futuro será próspero.

Com gigantes do setor (Samsung e Apple, mais especificamente) em níveis inalcançáveis, a HTC foi claramente superada por outras gigantes asiáticas, como Lenovo, LG, ZTE e Huawei, e outros emergentes como a Xiaomi, que estão fazendo um grande sucesso no mercado chinês.

Desde 2013, nenhuma das estratégias da HTC para se manter entre as grandes funcionou, começando pelo sonoro fracasso do smartphone do Facebook. O One Mini também não deu certo (ainda mais custando US$ 499). A perda dos processos de patentes contra a Nokia obrigou a rever vários aspectos de design dos seus smartphones, o que deve ter resultado em gastos e atrasos na distribuição de produtos e vendas.

E não para por aí.

As demissões para compensar os gastos pelas baixas vendas fizeram a HTC perder uma força laboral imprescindível para manter o mercado e a prisão de vários funcionários de alto nível por roubo de segredos industriais e fraude foram a gota d’água para oficialmente colocar a empresa no status de ‘desgraça’ (me desculpem pelo uso da expressão, mas é a que melhor ilustra o quadro geral da nossa protagonista).

Por fim, a estratégia de turbinar a linha média também não funcionou, e os seus últimos smartphones top de linha, HTC One M8 e One M9, mesmo com as boas críticas em geral, renderam vendas muito abaixo do esperado. E em um mercado com uma concorrência brutal, com sinais claros de saturação em algumas regiões, não vejo de forma alguma onde está a recuperação prometida pela sua CEO, Cher Wong.

Aí eu te pergunto: a HTC é a nova Nokia? Está condenada à morte? Vai desaparecer nas mãos de outra empresa, como tanto se especula nos últimos meses?

Nota do editor: quem mandou sair do mercado brasileiro?

Kantar: Android em queda na Europa e em alta nos EUA

by

android-europa

A Kantar WorldPanel ComTech revelou os últimos dados de vendas de smartphones de acordo com o sistema operacional na Europa e nos EUA.

O Android é o sistema dominante Na Espanha, Grã-Bretanha, Itália, França e Alemanha, mas com uma pequena queda em porcentagem. Em compensação, o sistema do Google cresceu nos Estados Unidos, assim como os sistemas iOS e Windows Phone, mas com ganhos bem mais discretos.

A queda do Android na Europa foi de 2.3% em relação ao mesmo período em 2014. Por outro lado, o iOS ganhou 2.2% e o Windows Phone cresceu 0.7%. Nos Estados Unidos, o Android cresceu 2.9% em relação ao ano passado, e 4.1% se comparado com os dados do mês de março, ficando com 62.4% do mercado no país.

Esse crescimento ainda não reflete as vendas dos últimos lançamentos da Samsung, mas pode ser efeito de que modelos como o Galaxy S5 e o Note 4 se posicionam entre os cinco modelos mais vendidos no país (segunda e quinta posições, respectivamente).

Por fim, na China, o Android segue majoritário, com 74% das vendas de dispositivos. Nove entre dez fabricantes que mais vendem no país são locais, em uma batalha onde os máximos expoentes são a Xiaomi e a Huawei. A Apple sofreu uma pequena queda em relação ao mês anterior, ficando com 24.4% das vendas, mas com uma porcentagem maior em relação ao mês de abril de 2014.

IDC: Samsung volta a liderar no mercado de smartphones, abrindo vantagem para a Apple

by

samung-galaxy-s6-header

A Samsung se recuperou do golpe sofrido com o lançamento dos novos iPhones e da chegada das fabricantes chinesas em mercados emergentes. Pelo menos no estudo da IDC, a sul-coreana voltou a assumir a liderança de vendas globais de smartphones.

Vale lembrar que unidades colocadas no mercado e vendidas não quer dizer necessariamente a liderança nos lucros ou ingressos, e nesses dois últimos aspectos, a Samsung não deve estar muito contente. Essa é uma forma de avaliar a sua presença no mercado, mas não é a única válida para determinar uma liderança.

De qualquer forma, o cenário para a Samsung mudou muito no primeiro trimestre de 2015, e positivamente. Isso já se nota com os novos Galaxy S6 no mercado. Mesmo sem conseguir melhores números que no mesmo período de 2014 (7% a menos), mas ao menos conseguiu frear o avanço da Apple, que dominou as vendas no último trimestre do ano passado.

A Samsung colocou 82.4 milhões de smartphones no mercado nos três primeiros meses do ano, deixando a empresa com 24.5% de mercado. Nas contas da IDC, a Apple subiu três pontos, alcançando 18.2%, com 61.2 milhões de unidades distribuídas.

É sempre bom lembrar que a Apple tem uma oferta de smartphones muito menor que a Samsung, e que os seus novos iPhone 6 e iPhone 6 Plus estão se assentando no mercado. Mas eles estão vindo do melhor trimestre de sua história (no quarto trimestre de 2014), e nesse trimestre, eles cresceram 40% em relação ao mesmo período do ano passado, com smartphones caros. Na China, esse crescimento foi de 63%.

O que fez a Samsung recuperar a liderança foi a demanda de smartphones nos mercados emergentes do sudeste asiático, Oriente Médio e África, com modelos mais acessíveis. Além disso, a nova família Galaxy A é considerada um sucesso.

650_1200

Tudo indica que o segundo trimestre de 2015 será ainda melhor para a Samsung, por conta dos novos modelos top de linha no mercado. Os novos Galaxy S6 devem catalizar as vendas do trimestre.

Nos acostumamos a ver Samsung e Apple como líderes isolados em relação aos demais. Porém, do terceiro lugar para baixo, muitas empresas estão crescendo, e a disputa se tornou muito interessante nesse pelotão.

Em terceiro lugar está a Lenovo (com a ajuda da Motorola), com um crescimento de 49.2% em relação ao mesmo período de 2014. Na sequência temos Huawei e LG. As três estão separadas por 1% de cota de mercado (5.6%, 5.0% e 4.6%). Vale a atenção para o crescimento dos vizinhos coreanos da Samsung, que crescem no mundo todo, melhorando suas fatias de mercado de forma significativa em mercados como o norte-americano. A LG mesmo vendeu 15.4 milhões de unidades no trimestre, e elevou as expectativas de vendas do LG G4.

650_1200 (1)

 

Mais smartphones que em 2014

Deixando de lado os fabricantes e marcas, nesse primeiro trimestre de 2015 foram vendidos 336.5 milhões de smartphones, ou 16.7% a mais do que no mesmo período de 2014 (288.5 milhões).

São números menores do que o período natalino (obviamente), mas somando todos os tipos de telefones móveis, foram vendidas 458.9 milhões de unidades em todo o planeta. Uma quantidade estável em relação ao ano passado.

Via IDC

Brasileiros compraram 104 smartphones por minuto em 2014

by

smartphones-de-2014

O mercado brasileiro de smartphones fechou o ano de 2014 com saldo positivo, registrando recorde de vendas no último trimestre. O relatório IDC Mobile Phone Tracker Q4, realizado pela IDC Brasil, mostra que o volume de vendas no ano passado foi de aproximadamente 104 smartphones por minuto.

De acordo com o estudo, foram vendidos cerca de 54.5 milhões de smartphones em 2014, uma alta de 55% em comparação com 2013 (35.2 milhões). Apesar de um 2014 complicado no setor econômico, o mercado de smartphones foi o único dentre aqueles que envolvem as vendas de tecnologia a encerrar o período com um resultado positivo. E isso, mesmo com eventos como a Copa do Mundo, o carnaval, as eleições e a alta do dólar atrapalhando nas vendas.

Se somarmos as vendas dos feature phones, o mercado de celulares encerrou o ano de 2014 com uma alta de 7% (70.3 milhões de dispositivos comercializados). O Brasil fechou o ano de 2014 na 4ª posição entre os maiores mercados do planeta, ficando atrás apenas da China, Estados Unidos e Índia.

O estudo da IDC mostra também uma mudança do consumidor brasileiro, que está priorizando mais a questão custo/benefício. A facilidade de crédito e parcelamento estimulam a compra de um modelo intermediário no lugar do dispositivo de entrada.

Outro fator de destaque da IDC é a disputa das marcas pelo consumidor brasileiro, com um comportamento e desempenho de vendas de país desenvolvido (e não de um mercado emergente, como é na realidade). 95% do mercado está concentrado em seis grandes marcas, algo que não acontece em outros países com o mesmo perfil econômico.

No quarto trimestre de 2014, foram vendidos 16.2 milhões de smartphones no Brasil. Uma alta de 43% e 14% na comparação com o 4º trimestre de 2013 e 3º trimestre de 2014, respectivamente. O resultado é considerado fantástico, com um aumento nas vendas de até 600% em relação a todo o ano de 2013.

Por fim, o estudo da IDC indica que 15% dos dispositivos vendidos em 2014 contam com conectividade 4G, e para 2015, a estimativa é que o número aumente entre 30% e 35%. Um maior número de lançamentos e a chegada de modelos intermediários e dual-SIM com 4G devem estimular esse crescimento.

Apesar do dólar alto e da conjuntura econômica, a IDC Brasil espera 16% de crescimento do mercado de smartphones, com a venda de cerca de 63.3 milhões de aparelhos em 2015.

Via assessoria de imprensa

Motorola supera LG, e é a segunda maior fabricante de smartphones no Brasil

by

motorola-lenovo-logo

O Wall Street Journal publicou uma matéria com base nos dados da IDC, que por sua vez revela que a Motorola dobrou a sua participação no mercado brasileiro em 2014, alcançando 18% de quota. Com isso, ultrapassou a LG e se tornou a segunda colocada no mercado nacional de smartphones.

A líder continua sendo a Samsung, mas com uma significativa queda de 51% em 2013 para 43% em 2014. Por questões contratuais, a IDC não revela detalhes de sua análise.

Fato é que a Motorola conseguiu dobrar a sua participação no Brasil com lançamentos expressivos nos mercados de entrada e linha média. Modelos como o Moto E e principalmente o Moto G (que é considerado o smartphone mais vendido no mercado brasileiro) são responsáveis pela expansão da empresa em nosso país.

Samsung, Motorola e LG são muito fortes no mercado brasileiro, mas nas vendas globais, o cenário é diferente. No quarto trimestre de 2014, a Motorola obteve 19.9% das vendas de smartphones no planeta, contra 19.7% da Apple. A Motorola só ficou com 6.5% das vendas globais (incluindo as vendas da Lenovo), e a LG não figura entre as cinco maiores.

O IDC ainda informa que no terceiro trimestre de 2014, o valor médio dos smartphones comprados no Brasil foi de R$ 590, onde os modelos intermediários – com preços entre R$ 450 e R$ 900 – representaram metade dessas vendas. 91% dos smartphones comercializados contavam com o sistema operacional Android, enquanto que o iOS e o Windows Phone ficariam ‘tecnicamente empatados’ (valores não foram informados).

Via Wall Street Journal, Tecnoblog

Android: mais de 1 bilhão de smartphones distribuídos em 2014, 81% de domínio

by

android-pizarra

A Apple teve um trimestre excepcional, mas não causou grande impacto ao domínio do Android no mercado de smartphones. De acordo com o relatório da Strategy Analytics, dos mais de 1.280 bilhão de smartphones distribuídos no planeta em 2014, 81% (mais de 1 bilhão) contam com o sistema Android. Ou seja, é um sistema ainda mais relevante, consolidando uma plataforma que está mais difícil de ser desbancada.

A Apple é a única que figura como uma real adversária do Android e, mesmo assim, não pode competir em quota, com apenas 15%. O Windows Phone da Microsoft perdeu mercado: saiu de 3.6% em 2013 para 3% em 2014, algo que ainda pode ser justificado por ser um ano de transição, depois da compra da Nokia.

O problema para a Microsoft é que 2015 é o ano de lançamento do Windows 10, o que pode representar uma desaceleração das vendas do seus dispositivos, na espera dos modelos que integrem de forma nativa a nova versão da plataforma.

screen-shot-2015-01-29-at-12-01-18

Nas demais plataformas (ou ‘outros’), a significância é cada vez menor. Dos 2% de 2013, eles passaram para 0.7% em 2014. Nesse grupo, temos o BlackBerry OS, o Tizen, o Firefox OS e outros.

Veremos como será esse cenário ao longo de 2015.

Via TechCrunch