Arquivo para a tag: medicina

Samsung ajuda bebês prematuros a escutar suas mães

by

bebe-prematuro

Muitos não sabem disso, mas é muito importante para os bebês escutarem a voz de suas mães, já que esse recurso pode ser algo determinante para o seu desenvolvimento cerebral. Aparentemente, esse não é um problema difícil de se receber, mas as coisas se complicam um pouco quando falamos de bebês prematuros que estão em incubadoras. Pois bem, a Samsung entende que esse é um problema que precisa ser resolvido. E apresenta uma solução.

A Samsung desenvolveu um aplicativo para smartphones chamado Voice of Life, que permite que as mães armazenem as batidas do coração, além de sua própria voz. O software se encarrega de eliminar as altas frequências para reproduzir os sons através de um alto-falante localizado no lugar onde está o bebê, oferecendo um som tranquilizador dentro de uma unidade de cuidados neonatais. Este mecanismo poderá ajudar aos pais de bebês prematuros.

Iniciativas como essa merecem ser aplaudidas. A tecnologia existe para tornar a vida das pessoas mais práticas e eficientes, mas principalmente, deve melhorar as condições de vida de qualquer pessoa. Ter um recurso como esse, em um setor onde poucos fabricantes de tecnologia dedicam seu foco e seus esforços, é algo que merece destaque. A Samsung mandou muito bem nessa iniciativa.

A Samsung não deu detalhes sobre quando o Voice of Life chegará ao mercado, ou em quais hospitais ele será utilizado, mas sem dúvida é uma ideia muito esperada por pais que querem ter um contato melhor com os seus filhos nas primeiras semanas de vida.

A seguir, vídeo demonstrativo do projeto.

 

Via Engadget

Os mutantes existem, e lutam contra enfermidades graves

by

DNA

Quando falamos de mutantes, não é estranho que a primeira coisa que nos venha à cabeça seja os personagens de X-Men, ou em vários tipos de humanoides com deformações estranhas e capacidades sobrenaturais. Mas o fato é que os mutantes existem, mas não são como o mundo da fantasia nos apresenta.

Um estudo genético realizado em 600 mil pessoas apresenta esta realidade, mas não são seres que lançam raios ou movem objetos com o poder da mente. Na verdade, esses mutantes contam com um poder muito mais útil e benéfico para a humanidade em larga escala: a capacidade de frear enfermidades graves e sobreviver a coisas que afetariam de forma séria as pessoas normais, ou até mesmo levar um paciente normal à morte.

Entre esses participantes, encontramos 13 pessoas que já deveriam estar mortas ou gravemente doentes, mas que podem levar uma vida saudável e absolutamente normal, graças às mutações no seu DNA, que lhes permitiram bloquear enfermidades raras. Com isso em mente, está um pouco mais fácil entender que muitos especialistas e cientistas tenham centrado suas pesquisas no DNA humano, e que querem trabalhar com ele de forma eficaz, uma vez que através dessa via seria possível chegar a curar doenças muito graves, que hoje não contam com uma solução.

Tudo isso nos permite também a lembrar de outra notícia interessante na sua época: você sabia que existem fumantes com os pulmões saudáveis, justamente por conta do seu DNA alterado?

Logo, ser um mutante não é uma coisa tão ruim assim. Você pode não destruir o Apocalipse, mas ao menos vai salvar a humanidade inteira de uma epidemia ou doença que hoje não tem cura. Duvido que o Wolverine seja tão benéfico assim… #ironic

Via Arstechnica

Descobriram como frear a evolução do Alzheimer

by

144855175

As pesquisas sobre o Mal de Alzheimer experimentaram nos últimos anos uma evolução gigantesca, e hoje isso fica ainda mais claro. O Hospital Infantil de Boston (EUA) publicou na revista Science um novo estudo em que não só fica claro como se origina em partes essa enfermidade, mas também explicam as descobertas relacionadas com a possibilidade de frear sua evolução.

No ano passado, um importante passo foi dado com a descoberta do fato da enfermidade estar relacionado com o começo, por parte de certas células imunes do cérebro, de um consumo anormal de arginina. No estudo do hospital, também faz alusão ao sistema imunológico, que provoca a perda de conexões neurais responsáveis pela memória e pela aprendizagem.

O sistema imunológico faz uso de células que eliminam as sinapsis desnecessárias durante o início de nossa vida, e nas que intervém a proteína C1q. O grupo de pesquisadores trabalhavam com a teoria de que essa proteína também poderia estar intervindo durante a errada eliminação das sinápsis em pacientes com Alzheimer, o que provocou diferentes situações em ratos, administrando neles o beta amiloide, o principal componente das placas que se formam nos pacientes com Alzheimer.

85757054

Com isso, em alguns ratos a C1q estava presente e atuava, enquanto que em outros a bloqueavam, para que não se produzisse, obtendo assim interessantes conclusões. Ao cortar o acesso ao componente, as conexões neurais ficaram intactas em que a deixavam produzir promoveu uma eliminação extensa das sinapsis.

“Isso nos mostrou que a C1q e a beta-amiloide estavam trabalhando juntas no mesmo caminho: a C1q é necessária para que a beta-amiloide cause esse dano”, informa Beth Stevens, neuróloga e diretora do estudo. Os pesquisadores já contam com um elemento chave (o C1q) para conseguir interromper, pelo menos em partes, o avanço do Alzheimer e evitar a destruição das sinapsis.

Um importante passo para a eliminação completa do Alzheimer acaba de ser dado.

Via RTScientific American

 

Estados Unidos realizam o seu primeiro transplante de pênis

by

médica-medicina

A CNN informa que foi realizado o primeiro transplante de pênis com sucesso em território norte-americano.

Os transplantes de pênis não são uma novidade. Já tentaram isso antes. O primeiro transplante com sucesso na história aconteceu na África do Sul em 2014, e esse tipo de cirurgia é um desafio, já que é necessário conectar vasos sanguíneos e nervos para garantir total funcionalidade.

Sem falar que o processo de recuperação é longo, durando vários meses, até que a mobilidade e sensibilidade do pênis se recupere por completo, já que os nervos recém conectados precisam crescer e se desenvolver. Na parte de fertilidade, não há um efeito negativo, desde que os testículos do paciente ainda funcionem. Ou seja, a pessoa pode ter filhos sem maiores problemas.

Os especialistas deram detalhes sobre o preço da operação de um transplante de pênis, e como você bem pode imaginar, a brincadeira não é barata: ronda entre os US$ 200 mil e US$ 400 mil, sem incluir as horas trabalhadas pelo médico e sua equipe.

Via CNN

Google se une à indústria farmacêutica na luta contra a diabetes

by

ct-teste-diabetes-900

O departamento Life Sciences do Google deu um passo enorme quando se emancipou do X Labs da empresa para se transformar em uma das novas letras do Alphabet. Agora, a divisão dá um passo ainda mais importante, na pesquisa e desenvolvimento de novos tratamentos contra a diabetes.

Desde antes da emancipação da Life Sciences, o Google reforçava essa divisão com cientistas de primeiro nível, incluindo imunólogos, neurologistas e engenheiros de nanopartículas. Além disso, para a luta contra a diabetes, eles fecharam uma parceria com a Sanofi, uma das maiores empresas farmacêuticas do mundo.

As duas empresas esperam ser capazes de oferecer tanto aos médicos como aos pacientes uma maior e melhor informação para ajudar a prevenir ou reduzir as flutuações repentinas do açúcar, que são as que fazem os enfermos a sofrer inclusive derrames cerebrais, danos no sistema nervoso ou doenças do coração.

O Alphabet pretende ser muito mais do que uma empresa de tecnologia. Levando em conta a boa visibilidade que dá ajudar na saúde das pessoas (além do fato das empresas farmacêuticas serem mais lucrativas que bancos), não é de se estranhar que o segmento da saúde é algo atraente para eles.

De qualquer forma, é evidente que o tratamento das diabetes é o ponto de partida desse segmento. A divisão Life Sciences já desenvolveu lentes de contato que medem a glicose nos diabéticos, e recentemente eles fecharam um acordo com a empresa de equipamentos médicos Dexcom para desenvolver dispositivos de monitorização de glicose que sejam acessíveis para todos os bolsos, e compatíveis com dispositivos Android e Android Wear.

Estes dispositivos são alguns que o Google e a Sanofi pretendem utilizar para oferecer aos pacientes e médicos ferramentas para o controle da doença em tempo real, permitindo que os dados obtidos resultem em um guia mais personalizado da dieta a seguir, ou das doses de insulina ideais para cada indivíduo.

Via Wired

É assim que o HoloLens da Microsoft vai ajudar a ensinar medicina

by

microsoft-hololens-medical-studies

A Microsoft está empenhada em revolucionar o setor da ciência e educação com o seu HoloLens. Porém, eles não deixaram muito claro como fariam isso. Para eliminar dúvidas, eles lançaram um vídeo mostrando como a Universidade Case Western Reserve está utilizando o dispositivo holográfico para ensinar medicina, e tudo soa realmente impressionante.

Os estudantes que usam o HoloLens poderão caminhar através de modelos anatômicos para ver com detalhes os ossos, músculos e órgãos, sem a necessidade de recorrer aos cadáveres. Inclusive é possível realizar procedimentos cirúrgicos, simulando situações de emergência, sem a necessidade de colocar em risco nenhuma vida.

Porém, ainda falta muito para que o HoloLens faça parte do programa dos estudantes, mas o vídeo a seguir deixa muito claro que o dispositivo poderia ser uma ferramenta incrível para o ensino.

 

Via Microsoft HoloLens

Uma máquina que vai mudar a doação de esperma para sempre

by

spermdonation

 

Um hospital da cidade de Nanjing, capital da província de Jinagsu (China) acaba de introduzir uma nova máquina que ajudará com a tarefa de coleta de esperma, graças ao seus design e tecnologia que recebe o sugestivo nome de ‘hands free’.

O vídeo no final do post mostra que a máquina possui uma espécie de ‘tubo para massagens’, onde será possível ajustar os parâmetros de acordo com o usuário, assim como a intensidade e até a temperatura. Se isso parece pouco, a tela pode mostrar vídeos e imagens que ajudarão na inspiração durante o ato.

A máquina foi desenvolvida para que todos aqueles com dificuldades na doação através da forma clássica recebam uma ajuda e aumentem a produtividade do hospital, ao mesmo tempo de reduzir o tempo gasto por cada doador.

Ainda não há planos para que a máquina chegue a outras regiões do planeta, e a sua distribuição internacional vai depender dos resultados obtidos por esse hospital no primeiro ano de uso.

Vídeo a seguir.

 

Facebook pode ser a próxima a investir na saúde dos usuários

by

facebook-home-smartphone

Google e Apple já contam com suas apostas para o segmento da saúde dos usuários, e o Facebook pode ser o próximo a ingressar nesse segmento. A Reuters informa que a empresa de Mark Zuckerberg já tem um dispositivo pronto para desenvolvimento e pesquisa, que trabalha com aplicativos e ferramentas desenvolvidas com a ajuda de especialistas da indústria médica.

Mas como você pode imaginar, o Facebook deve fazer as coisas do seu jeito no que se refere ao funcionamento desse sistema. Os rumores falam de um ecossistema baseado em comunidades, onde os usuários poderão se conectar com outros que contam com as mesmas enfermidades, uma prática que já é uma realidade dentro do próprio Facebook.

Enfim… o que vocês acham da ideia da auto-medicação através de conselhos de outros internautas?

Via Reuters

Philips apresenta monitores específicos para ambientes médicos

by

monitores-philips

A TPV, empresa responsável pela divisão de monitores Philips no Brasil, apresenta os modelos Clinical de 24” (C2404P4) e 27” (C271P4), específicos para ambientes clínicos e hospitalares, já que possuem tratamento antimicrobiano para evitar a proliferação de microrganismos e exibem imagens com consistência e alta qualidade para análises corretas.

Os monitores para avaliação médica da Philips contam com a predefinição de imagem Clinical D-image, calibragem para a reprodução padrão de 14 escalas de cinza DICOM (Digital Imaging and Communications in Medicine), o que confere maior precisão no contraste da imagem, permitindo que até pequenos detalhes sejam observados com clareza, eliminando a necessidade da impressão de diversos exames, como radiografias, para avaliação por parte do médico. Eles ainda possuem a tecnologia exclusiva SmartImage, que analisa o conteúdo exibido no monitor e ajusta em tempo real brilho, contraste, cor e nitidez.

Pensando nos cuidados que ambientes médicos exigem, os produtos contam com um aditivo antimicrobiano (norma JIS Z2801:2000) em sua estrutura, o que impede o crescimento dos microrganismos mais comuns como “Staphylococcus aureus (Gastrenterite)”, “Escherichia coli (E Coli)” e “Klebsiella (Pneumonia)”, por exemplo.

As telas possuem o sensor de presença PowerSensor, que reduz automaticamente o brilho do monitor quando o usuário se afasta da mesa do computador, economizando energia em até 80% e prolongando a sua vida útil. A SmartEgoBase garante ajustes ergonômicos de altura, articulação, inclinação e ângulos de rotação, além de auxiliar na organização dos cabos no ambiente de trabalho.

Abaixo as especificações técnicas:

MODELOC240P4QPYEWC271P4QPJEW
Tamanho do painel24″ 16:10 (LED IPS LCD)27″ 16:9 (LED AMVA LCD)
Brilho300 cd/m2 (DICOM calibrated)300 cd/m2 (DICOM calibrated)
Relação de contraste estático1.000:15.000:1
Ângulo de visão horizontal178º178º
CompatibilidadeWindows, MAC, LinuxWindows, MAC, Linux
Resolução máxima1920 x 1080 @ 60 Hz (FULL HD)1920 x 1080 @ 60 Hz (FULL HD)
Resolução recomendada1920 x 1080 @ 60 Hz (FULL HD)1920 x 1080 @ 60 Hz (FULL HD)
Suporte de cores16.7 M16.7 M
Conectores1x DisplayPort 1.2
1x DVI-D (digital, HDCP)
1x VGA
4x USB 2.0
1x PC audio-in
1x Headphone out
1x DisplayPort 1.2
1x DVI-D (digital, HDCP)
1x VGA
4x USB 2.0
1x PC audio-in
1x Headphone out
ConsumoLigado < 17,4 Watts (típico), Stand By < 0,4 WattLigado < 26 Watts (típico), Stand By < 0,4 Watt
Alto-Falantes2W x 22W x 2
FonteExterna – 100~240V – 50/60 Hz
(Medical cert.: IEC60601-1 / EN60601-1)
Externa – 100~240V – 50/60 Hz
(Medical cert.: IEC60601-1 / EN60601-1)
Plug & PlaySimSim
Dimensões Monitor com base (L x A x P) – mm555 x 550 x 244 mm639 x 577 x 191 mm
Dimensões Monitor sem base (L x A x P) – mm555 x 388 x 65 mm639 x 405 x 64 mm
Peso líquido6.97 kg7.90 kg
SmartErgoBaseSim: Ajuste de altura 130mm, Pivô 90º, Giratória 65/-65º, Ângulo -5/+20ºSim: Ajuste de altura 150mm, Pivô 90º, Giratória 65/-65º, Ângulo -5/+20º
Características EspeciaisClinical DICOM
Plástico AntiMicrobial
Painel IPS
Power Sensor
SmartErgoBase
Clinical DICOM
Plástico AntiMicrobial
Painel IPS
Power Sensor
SmartErgoBase

Os monitores Clinical fazem parte da linha P de monitores da Philips e contam com conectores DisplayPort, para trafegar imagens a longas distâncias em alta velocidade e livre de interferências (sem comprometimento da resolução), DVI, VGA e quatro entradas USB 2.0.

Via assessoria de imprensa (TPV-Tech, Philips do Brasil)

Medicina “estilo Grey’s Anatomy”: implante cerebral pode ser a solução para paralisias

by

braingate-1

Os membros prostéticos ou artificiais podem ser controlados pelos nervos e músculos humanos, e um programa de pesquisa chamado BrainGate parece estar muito próximo de encontrar uma solução que permitira aos pacientes com algum tipo de paralisia ativar esses membros e músculos a partir dos princípios de movimento dessas próteses.

A ideia é utilizar a mesma tecnologia adotada para controlar as próteses dos pacientes, mas dessa vez, em membros paralisados. O sistema reconhece os sinais mentais enviados para mover um membro, filtram esse sinal via computador, e enviam para um dispositivo de estimulação, que por sua vez ativa os músculos do paciente. O computador recebe os sinais remotamente, e um algoritmo reconhece os sinais relacionados com os movimentos dos músculos. Então, o sensor de 16 canais pode ativar até 18 músculos do braço ou da mão.

O projeto passa agora pela fase de testes clínicos, e se tudo der certo, eles começam a testar o sistema em seres humanos em breve.


Via SingularityHub, BrainGate

Sony vai investigar o genoma humano, e assim, “personalizar” a medicina

by

Doctor_Kaz

Você pode não saber disso, mas a Sony também investe muito no desenvolvimento de equipamentos médicos (especialmente clínicas especializadas). Mas não contente com isso, ela deseja agora abastecer todo o laboratório de pesquisa. A empresa é agora uma das proprietárias da P5, que por sua vez, é uma empresa que se dedicará ao análise do genoma humano no Japão, um dos mercados farmacêuticos e de biotecnia mais avançados do mundo.

Tal organização contará ainda com o apoio de outras empresas, como a Illumina (especializada em ADN) para completar o expertise técnico. Históricos médicos e muitos outros dados servirão para criar uma medicina muito mais personalizada.

Parece pouco provável que Kaz Hirai acabe utilizando uma bata branca nesse mês de fevereiro, que é quando o projeto do P5 efetivamente começa, mas se tudo isso ajudar a criar tratamentos mais centrados nas necessidades do paciente, deixando de lado um pouco os manuais técnicos, que seja bem vinda a iniciativa. Espero que isso produza bons frutos…

…apesar de não perdoar o PlayStation 4 a R$ 3.999 no Brasil.

Via Sony

O novo gadget vestível da Google: lentes de contato para diabéticos

by

google

O Google Glass foi apenas o começo. O futuro dos dispositivos “wearables” não só passa pelo imaginário do pessoal de Mountain View para os dispositivos de realidade aumentada, mas também por pequenos dispositivos em comunicação direta com algumas das partes mais delicadas de nossa fisionomia, para melhorar nossa qualidade de vida. Essa teoria se alinha com os objetivos de suas novas lentes de contato para portadores de diabetes, e com elas, a Google abre uma variante paralela ao seu projeto Calico, que tem como principal propósito aumentar a expectativa de vida do ser humano.

Graças aos últimos avanços em miniaturização de componentes eletrônicos, as lentes desenvolvidas pela Google permitirão que os diabéticos possam controlar os seus níveis de glicose no sangue, sem a necessidade de agulhas ou kits de análise. Tudo o que precisam é o contato direto de um sensor e o seu chip sem fio associado, distribuídos em forma de capas.

As lentes enviarão as notificações correspondentes aos dispositivos externos, utilizando uma antena de rádio de consumo ultra-reduzido, mas a Google já está pensando na possibilidade de integrar micro LEDs de cores, para avisar o usuário, em caso de emergência.

google lente

As lentes da Google lembram bastante as desenvolvidas pela Universidade de Western Ontario em 2009, se bem que não há menção de alguma colaboração mútua entre as duas instituições. A única informação que temos é que o projeto das lentes do pessoal de Mountain View teria sido desenvolvido nos laboratórios secretos da Google X, no departamento de I+D avançado da empresa.

Segundo a Google, o projeto ainda não está suficientemente madura para iniciar a sua comercialização, mas já está pronto o suficiente para chamar a atenção de possíveis empresas interessadas em ajudá-los em seu desenvolvimento. Nesse momento, a Google busca parceiros com mais experiência na indústria médica, com o objetivo de materializar o dispositivo, ao mesmo tempo que mantém conversas com as autoridades médicas dos Estados Unidos, para acelerar a sua possível implantação.

google-lentes
Via Google+
Via Blog oficial da Google

Calico: como a Google quer aumentar a expectativa de vida do ser humano?

by

google-logo

O que a Google tem a ver com a sua saúde? Inicialmente, muito pouco, quase nada. As iniciativas da gigante de Mountain View nesse segmento são bem poucas e, de fato, a última vez que eles citaram nesse assunto foi para anunciar o fim do Google Health. Porém, o último projeto de Larry Page é bem mais ambicioso que um simples aplicativo para compartilhar históricos médicos. A Calico, uma empresa criada pela Google, nasce para aumentar a expectativa de vida do ser humano, pesquisando as doenças que afetam os anciãos e o próprio processo de envelhecimento, utilizando novas técnicas de análise e processamento de enfermidades.

A Calico será dirigida por Arthur D. Lenvison, membro dos conselhos de administração da Apple e da Genetech, forma parte das iniciativas mais futuristas da Goolgle, e colocará em prática “ideias pioneiras relacionadas com o cuidado da saúde da biotecnologia”. Não será, portanto, mais uma empresa na indústria da medicina. Larry Page quer que a Calico seja uma empresa com caráter alternativo, buscando resultados através de ferramentas e métodos mais efetivos.

Algumas indústrias passam 10 ou 20 anos para que uma ideia se transforme em algo real. O cuidado da saúde é certamente uma das prioridades. Talvez precisamos nos fixar nas coisas que realmente são importantes, para que daqui a 10 ou 20 anos essas ideias já estejam no nosso dia a dia.

A revista Time entrevistou Page para falar da nova empresa com mais detalhes, e informa que a nova filial da Google vai reavaliar as técnicas e ideias utilizadas em campos como a pesquisa contra o câncer, mas não espera acabar acabar com a doença. No entendimento de Page, o fim do câncer não seria um avanço tão grande como parece, apesar de ser um desafio muito importante, dado que qualquer cura para a doença poderia, no máximo, adicionar mais três anos de vida ao paciente, e essa não seria uma revolução tão grande no mundo da medicina.

O que teria em mente o Sr. Larry Page? Fica o mistério.

Via Google
Via Time

Microsoft usa o Kinect Fusion para exibir tumores em realidade aumentada

by

kinect-fusion-brain

O sistema de escaneamento de objetos em 3D Kinect Fusion foi apresentado no ano passado, mas até agora não havíamos visto uma aplicação prática desta tecnologia. Isso não quer dizer que o desenvolvimento do produto estava estagnado, muito pelo contrário. Ele evoluiu em grandes passos, enquanto que todos estavam ocupados com outros assuntos.

Durante o TechFest da Microsoft, realizado na semana passada, a divisão de pesquisa de Cambridge mostrou um protótipo de um sistema que vai permitir que cirurgiões examinem os órgãos e tumores no interior de um paciente, antes de começar a operação. Para a demonstração (que pode ser vista no vídeo abaixo), eles usaram um tablet com uma porta USB 3.0 conectado a um Kinect e o SDK para Windows do acessório de captura de movimento.

Por enquanto, ele ainda é um produto conceitual, com chances de jamais chegar ao mercado. De qualquer forma, um aparelho que funciona de uma forma similar não seria algo muito difícil de ser fabricado, além de permitir que os médicos planejem uma cirurgia, sem precisar analisar as imagens bidimensionais do paciente, ou utilizar tecnologias muito mais caras.

É evidente que o uso do Kinect Fusion pode ir muito além do que aquilo que vimos até agora, mas devemos lembrar que esta tecnologia ainda não está disponível para o grande público. De qualquer forma, a Microsoft anunciou que o software finalizado será integrado em uma versão do SDK do Kinect para Windows. Mal podemos esperar para ver o resultado do trabalho desses habilidosos desenvolvedores que aprenderam a utilizar o sistema.

 

 

Via Spectrum

Sony nos mostra o primeiro monitor médico com tela OLED

by

As telas OLED estão abrindo espaço aos poucos, e estão praticamente em todos os lugares, exceto nos hospitais… oh, wait!

A Sony acaba de apresentar o monitor de 25 polegadas PVM-2551MD, orientado exclusivamente para o segmento médico, e que será de grande ajuda para os cirurgiões na hora de realizar cirurgias. Pode parecer algo sem relevância para quem quer comprar o novo iPhone quando ele for lançado, mas não é: este monitor oferece um elevado nível de contraste, nitidez e uma reprodução de cores muito mais fiel que as telas LCD convencionais. Afinal de contas, essa tela precisa exibir com riqueza de detalhes os órgãos que serão operados, para que a cirurgia seja um sucesso.

O equipamento começa a substituir os antigos monitores nos hospitais que fizeram as respectivas encomendas para a Sony de forma imediata.

Via Engadget

Braingate2 desenvolve um robô controlado pela mente, para ajudar pacientes com paralisia

by

Um grupo de cientistas do consórcio Braingate2 (que possui uma vasta experiência na pesquisa de implantes cerebrais, para melhorar a qualidade de vida de pacientes com problemas de mobilidade), desenvolveu um sistema robótico que pode ser controlado pela mente de uma pessoa com lesões da medula espinhal ou com outro tipo de paralisia.

Nos primeiros estágios do programa, o grupo conseguiu implantar uma série de chips no córtex dos pacientes, para que estes pudessem mover um cursor ao longo de uma tela. Agora, os cientistas conseguiram traduzir essas instruções em um braço robótico, que pode pegar e levantar objetos diversos (como uma bebida, por exemplo).

Obviamente, os testes não impediram que alguns copos de café fossem derramados, mas os especialistas acreditam que, com a prática, o exercício será melhor executado. Abaixo, um vídeo com uma pequena mostra do que o sistema é capaz de fazer.

Via Nature

Tablet Panasonic Toughbook H1 Health foi totalmente desenvolvido para atender o setor de saúde

by

Nas salas de emergência dos hospitais, médicos, auxiliares, técnicos e enfermeiros estão sujeitos a situações extremas e, pensando nisso, a Panasonic desenvolveu o Toughbook H1 Health especialmente para este setor.

As salas de cirurgia são projetadas para comportar um grande número de profissionais da saúde. Muitas vezes, durante um procedimento, estes profissionais necessitam fazer anotações sobre a situação do paciente ou sobre algum processo executado. Mas como estes profissionais farão estas anotações usando luvas e com as mãos sujas de sangue ou outros líquidos? O Toughbook H1 Health foi planejado para estas situações, pois é resistente a quedas, derramamento de líquidos, totalmente vedado e pode ser higienizado com facilidade, o que evita a transmissão de doenças nas instalações. Além disso, o Toughbook H1 Health possui duas baterias de longa duração que podem ser trocadas em operação e tela de LCD de duplo toque (tela sensível ao toque e digitalizador).
 
“Temos mais de 15 anos de experiência nesse nicho de mercado e estamos trazendo para o Brasil produtos confiáveis e de grande utilidade para o setor de saúde”, afirma o executivo responsável pela linha Panasonic Toughbook no Brasil, João Alberto Simões. O diferencial do Toughbook H1 Health é sua robustez, além de suas funcionalidades, como leitura de código de barras, câmera fotográfica embutida, conexão Bluetooth (chamadas telefônicas e VoIP), Wi-Fi e conexão sem fio 3G (com todas as operadoras de celulares brasileiras e homologação pela ANATEL) e GPS para localização. É possível baixar arquivos com um teclado virtual para preenchimento de relatórios e leitura/resposta de e-mails. A Panasonic também tem disponibilidade para desenvolver novas aplicações de acordo com a necessidade do cliente.
 
A proximidade de grandes eventos internacionais, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, acarreta em aumento do consumo interno e a demanda por serviços de educação e saúde. “Neste momento, computadores tradicionais mais sensíveis podem não atender plenamente às necessidades do uso intensivo que alguns mercados demandam e o Toughbook H1 é uma solução para esse setor”, diz João Alberto Simões.

via assessoria de imprensa

Phone Oximeter verifica os seus sinais vitais com a ajuda do seu smartphone

by

Pesquisadores do curso de Engenharia Eletrônica e Informática Médica da Universidade da Columbia Britânica criaram o Phone Oximeter, um interesante aparelho para monitorar os sinais vitais do paciente fora do hospital. O dispositivo se conecta ao smartphone (pode ser qualquer um; o iPhone foi usado nos testes, mas também temos versões para Android, Windows e outros sitemas), para mostrar os níveis de oxigênio do sangue do usuário, assim como o seu ritmo respiratório e cardíaco, transmitindo todas as informações para o hospital, ou diretamente para o seu médico. Seus criadores começaram a testar o produto em colaboração com o Hospital Geral de Vancouver, e já criaram um programa piloto em Uganda, onde será usado pela equipe médica local. Vídeo abaixo.

via Phone Oximeter

A menor câmera do mundo vai permitir que os médicos vejam você por dentro

by

A ideia de uma câmera entrando por um orifício do seu corpo para efetuar um diagnóstico pode desagradar a qualquer um, mas felizmente a ciência avançou ao ponto de desenvolver uma mini câmera que ostenta o título de ser a menor câmera do mundo. Suas medidas falam por si: 99 mm de diâmetro, e conta com um sensor CMOS de 66 x 66 mm, que registra vídeos a 45.000 pixels de resolução. A melhor parte é que a câmera é descartável, mas também pode ser encontrada em uma versão reutilizável.

via Yahoo Finance

O “aparelho de surdez dental” SoundBite está liberado para ser vendido na Europa

by

A tecnologia de condução óssea jpa demonstrou ser muito mais que uma mera curiosidade. Já vimos seus excelentes resultados em alguns modelos de hands-free Bluetooth e fones para nadadores. Mas o SoundBite, da Sonitus Medical é algo bem mais original: é uma espécie de “aparelho de surdez”, que transmite o som através dos dentes.

O dispositivo, que acaba de ser aprovado para sua comercialização na Europa, foi pensado para ajudar a pessoa que ficou “essencialmente surda” de um ouvido, recebendo de modo sem fio os sons do ambiente externo, usando um microfone na orelha, e enviando ao usuário através dos molares superiores. O SoundBite pode não devolver a plena capacidade auditiva aos seus usuários, mas ao menos eles poderão recuperar a sensação de espaço através do som. E isso é algo bem legal.

via MedGadget