Arquivo para a tag: MacOs

Skype deixa de dar suporte ao Windows Phone e versões antigas do Android

by

Skype-deja-de-soportar-Windows-Phone-y-versiones-antiguas-de-Android

A Microsoft anunciou o fim do suporte do Skype para alguns sistemas operacionais. O movimento é o mesmo feito recentemente pelo WhatsApp e BlackBerry Messenger.

A empresa dotou o seu aplicativo de mensagens e videochamadas com várias novas características nos últimos tempos, mas tais recursos só poderão ser funcionais nos dispositivos com hardware e software mais recentes.

O grande prejudicado com essa decisão é, por incrível que pareça, o Windows Phone. O sistema operacional móvel da Microsoft deixa de receber o suporte do Skype (que também é um aplicativo da Microsoft) a partir de outubro de 2016, o que faz com que os usuários da plataforma se vejam obrigado a migrar para o Windows 10 Mobile para seguir utilizando o aplicativo.

O problema é que não são todos os dispositivos que hoje suportam a nova versão do sistema operacional móvel da Microsoft. A empresa reduziu bastante o número de smartphones suportados. Ou seja, muita gente não terá outra escolha a não ser mudar de plataforma, ou adquirir um smartphone com Windows 10 Mobile.

O Android também se viu muito prejudicado com as mudanças, já que o Skype 6.2 é compatível com o Android 4.0.3 ou superior para funcionar. O Skype 4 requer o Android 2.3 como requisito mínimo.

Os usuários do OS X/macOS também foram afetados pelas mudanças realizadas pela Microsoft. Para usar o Skype 7.0 para Mac, é exigido a versão Mavericks ou superior, forçando os usuários de versões anteriores a utilizarem o cliente web a partir de outubro de 2016. Apesar de isso representar uma perda, ao menos existem alternativas para os usuários da Apple para seguir utilizando o serviço.

Via Skype

Apple pode mudar o nome do OS X

by

macOSX

Hoje, a Apple conta com uma ampla gama de sistemas operacionais disponíveis de acordo com a plataforma que utilizemos. Mas em se tratando do quesito ‘nome do sistema operacional’, o OS X se mantém na ‘velha guarda’ em relação ao padrão dos nomes adotados pelos softwares lançados depois dele.

Por exemplo: iOS (smartphones e tablets), watchOS (smartwatches), tvOS (Apple TV) e OS X (computadores). Percebe a diferença?

O sistema operacional para equipamentos Macintosh não segue o padrão dos outros sistemas operacionais, algo que pode mudar em breve, de acordo com uma nova informação que caiu na internet nas últimas horas.

O que uma referência encontrada no código mais profundo do OS X El Capitan, a última versão disponível do sistema operacional para computadores, sugere em uma linha a menção clara do termo ‘macOS’, o que em teoria alinharia a nomenclatura do sistema operacional com as demais plataformas já existentes. A imagem abaixo mostra o termo.

lista

Devemos levar em consideração que ainda que não podemos confirmar de forma oficial a mudança, fato é que ela faz muito sentido. Não seria estranho que a Apple acabe mudando o nome para macOS, mas não tem muito sentido isso acontecer “imediatamente”, já que essa pode ser uma decisão já tomada, e que será implementada mais adiante.

Porém, não descartamos que essa mudança pode ser anunciada de forma iminente. Afinal de contas, a WWDC 2016, evento para desenvolvedores da Apple, acontece em junho. E lá seria o local perfeito para fazer um anúncio desse porte.

Via SlashGear

As notificações do Google Now chegaram ao Google Chrome

by

Google-now

O assistente virtual da Google foi atualizado. O Google Now agora está disponível também no Google Chrome, exibindo suas preferências, voos ou próximos compromissos, avisando você diretamente na tela do seu computador, uma vez que esse recurso está disponível na última versão beta do Chrome.

Desta forma, o navegador vai permitir que, a todo o momento, o usuário receba os alertas na central de notificações, que poderão ser exibidas a partir do ícone localizado na barra de tarefas (no Windows e no OS X), ou no ícone numerado com as notificações disponíveis, no caso do Chomebook.

Para habilitar a função, basta instalar a versão beta do Google Chrome, disponível na página oficial do navegador.

Via The Next Web

Apple apresenta ao mundo o Mac OS X Mavericks

by

k-bigpic

Outra importante novidade da Apple apresentada durante a sua conferência na WWDC 2013 foi a nova versão do seu sistema operacional para desktops, o OS X. A nova versão foi batizada com o nome “Mavericks”, e conta com novidades como abas de busca, que funciona como uma espécie de navegador, um sistema de tags para arquivos, para que a busca seja mais simples, e novas opções para vários monitores, permitindo a visualização de menus em duas telas.

Entre as novidades anunciadas do OS X Mavericks, uma que pode interessar a muitos é a opção de utilizar uma HDTV como segundo monitor, por intermédio da Apple TV. Essa é uma novidade que chama a atenção pela praticidade: você não precisa conectar o computador fisicamente, e o intercâmbio entre os dispositivos se torna mais simples, uma vez que dois dispositivos Apple estão se comunicando diretamente para espelhar a tela do computador.

Sobre o nome “Mavericks” (que abandona a nomenclatura de felino pela primeira vez), a Apple informa que, de agora em diante, vai utilizar como nome das versões do OS X os “temas da California”, local de nascimento e permanência dos QGs da Apple.

multiple_displays_menus

O OS X Mavericks oferece um melhor desempenho de bateria, utilizando os recursos de compressão de memória e o App Nap, que redireciona o consumo de bateria para diferentes aplicativos, seguindo a sua necessidade de momento. O sistema pode reduzir o consumo de energia em até 72%.

O Safari também recebeu melhorias, como uma nova tela inicial, e uma barra lateral com listas de leitura. Com o recurso Shared Links, é possível ver links do Twitter ou LinkedIn. Além disso, o navegador inclui melhorias no consumo de bateria e recursos do computador.

A integração com a nuvem vem com o iCloud Keychain, que permitirá gravar as senhas e até números de cartões de crédito (mas sem o código de segurança) em um local “seguro” na nuvem. Desta forma, você poderá sincronizar os seus navegadores Safari em diferentes dispositivos, para usar as senhas em diferentes locais.

A Apple também mencionou melhorias nos sistemas de notificações do OS X, que agora podem receber mensagens em push, tal como acontece no iOS. Outra integração com o sistema mobile vem das mãos do Maps, que agora permite enviar endereços para o smartphone a partir do computador.

ku-xlarge

Por último, temos a integração com o iBooks. No OS X Mavericks, será possível acessar uma biblioteca de mais de 1.8 milhão de livros do iBooks a partir de um Mac.

Via Geeky-Gadgets

Logitech apresenta um novo teclado Easy-Switch, e um trackpad pensados no Mac

by

A Logitech adicionou no seu catálogo duas novas opções a serem consideradas por todos aqueles que usam Mac pelo mundo. Começamos pelo teclado Bluetooth Easy-Switch Keyboard, um teclado que é muito parecido com o modelo K810 para Windows 8, tanto no desenho quanto nas suas funcionalidades, uma vez que ele também permite o emparelhamento via Bluetooth com até três dispositivos diferentes, podendo alternar entre eles com apenas um pressionar de botão.

Também encontramos nesse dispositivo a mesma retroiluminação das teclas inteligentes, com sensores que reduzem ou aumentam automaticamente em função da luz ambiente, assim como quando detecta que as mãos do usuário não estão sobre o teclado.

Sobre o trackpad, ele também se assemelha bastante em design com a versão apresentada em outubro para o Windows 8, contando com uma ampla superfície onde os seus dedos poderão se mover livremente para executar múltiplos gestos de controle suportados pelo OS X. Sua recarga se realiza através de sua porta USB, e conta com uma autonomia de bateria de até um mês.

Tanto o Logitech Rechargeable Trackpad como o Bluetooth Easy-Switch Keyboard chegam no mercado norte-americano em janeiro de 2013, com preços de US$ 70 e US$ 100, respectivamente.

Via Engadget

Apple retira o Java do OS X

by

A última atualização de software para OS X Lion e Mountain Lion traz uma pequena surpresa que pode causar um certo desgosto para alguns usuários: eliminar o Java do sistema operacional. Vamos supor que a Apple tomou esta decisão depois dos últimos incidentes que vulneravam a segurança aos computadores Mac, aproveitando-se dos problemas presentes na plataforma da Oracle.

O problema para os usuários é que o Java é uma plataforma utilizada em alguns sites, especialmente em aplicações corporativas online, o que supomos que vai colocar os administradores desses sistemas em alguns apuros, que a partir de agora, deverão buscar novas alternativas, como por exemplo instalar o Java diretamente no sistema, a partir do site da Oracle. Vale mencionar que a atual versão do software, o Java 7, não oferece suporte para navegadores de 32 bits, como o Chrome.

Por fim, os problemas que a decisão da Apple vai ocasionar aos usuários mal começaram a ser descobertos, mas se o resultado final vai resultar em uma maior segurança para os usuários, eu apoio a eliminação de uma plataforma que não teve a competência ou capacidade de proteger o usuário das ameaças virtuais.

Via

Mac OS X Mountain Lion: 3 milhões de downloads em quatro dias, segundo a Apple

by

Já se passaram alguns dias desde o lançamento do Mac OS X Mountain Lion, e como não poderia deixar de ser, chegou o momento de analisar como o felino está indo nesses primeiros dias de liberdade. Segundo informa a Apple, a nova versão do sistema operacional alcançou a marca de 3 milhões de downloads em apenas quatro dias.

Com isso, o Mountain Lion se torna a versão mais bem sucedida do OS X em toda a história da Apple. Vale lembrar que, como principais argumentos para a atualização, a Apple adicionou no Mountain Lion até 200 novas qualidades, e tudo isso por um preço de apenas US$ 19,99.

Nada mal, não?

Via Apple

Office 2011 e 2008 para Mac também são atualizados com a chegada do Mac OS X Mountain Lion

by

Com o lançamento do novo Mac OS X Mountain Lion, diversos aplicativos que querem aproveitar dos novos recursos da nova versão do sistema operacional da Apple foram atualizados. Afinal de contas, ninguém quer ficar para trás, principalmente quando melhorias são adicionadas. E não pense você que apenas os aplicativos da Apple, como o Safari 6 e o iWork receberam atualizações. Até mesmo os produtos da Microsoft estão renovados, como é o caso do Office para Mac.

O pacote de aplicativos de escritório foi remodelado para a nova versão, e a própria Microsoft informou ao mundo sobre essa reformulação. Segundo o blog oficial do produto, o Office for Mac, a única exigência para que o usuário aproveite dessa atualização é que tanto a versão 2011 como a versão 2008 deverão ter o recurso de atualização automática (ou Microsoft AutoUpdate) ativo no computador (para fazer isso, é recomendado que, no menu Ajuda, acessar o item Buscar Atualizações).

Dessa forma, o usuário pode atualizar o programa sem que a função Gatekeeper do OS X 10.8 bloqueie o processo. O Gatekeeper é um filtro de segurança que controla o download de software no sistema operacional, e ele pode complicar a atualização do Office para Mac.

Viu só? Só você, Apple Fanboy, acredita mesmo que Apple e Microsoft são inimigos mortais. Na verdade, são empresas “co-irmãs”. Principalmente quando o assunto é dinheiro. Se bem que, nesse caso, a atualização é gratuita. Mas vai saber quanto vai custar o Office 2013 para Mac. Vamos esperar. Aliás, você já está testando o Office 2013 para Windows? Eu estou simplesmente adorando o novo pacote de escritório, mas depois eu falo disso.

Via Office for Mac

Mac OS Mountain Lion e Safari 6 lançados oficialmente, e o iWork é atualizado

by

Novidades entre os softwares da Apple no dia de hoje (25).

O Mac OS X Mountain Lion está entre nós. Muitos usuários de computadores Mac (inclusive os usuários brasileiros) já estão desfrutando dos benefícios da nova versão do sistema operacional da Apple, que já pode ser adquirido na Mac App Store, pelo preço de US$ 19,99. A atualização marca o fim da linha para o OS X Lion, que foi retirado da Mac App Store, e não está mais disponível para download.

Mas o dia não se marca apenas pelo lançamento do Mountain Lion e pela saída do OS X Lion. A Apple também apresenta ao mundo o Safari 6, que vem junto com o mais recente sistema operacional da Apple (oferecendo abas para o iCloud, suporte para o buscador chinês Baidu e maior compatibilidade com o HTML 5, entre outras novidades), mas também pode ser instalado em equipamentos com OS X 10.7 ou superior, para desfrutar alguns de seus novos recursos (não todos). Para atualizar o Safari, é só verificar as atualizações de sistema, e proceder com a instalação do novo software disponível.

Por fim, a Apple aproveitou para atualizar o iWork, que agora possui compatibilidade com o Mountain Lion. Recursos como Pages, Keynote e Numbers são agora compatíveis com o sistema de reconhecimento de voz do OS X 10.8, podem sincronizar com o iCloud, e vai aproveitar melhor a Retina Display dos novos MacBook Pro. O preço de cada aplicativo é de 15.99 euros.

Via Apple

Apple não vai incluir suporte para algus Macs de 64 bits no Mountain Lion

by

Os usuários de dispositivos Apple sabem que é normal que novas versões dos seus sistemas operacionais (OS X ou iOS) não suportem os dispositivos mais antigos. Logo, não é surpresa saber que o Mountain Lion oferecerá suporte para um número relativamente limitado de computadores, excluindo vários modelos de MacBook Pro e Mac Pro de 64 bits.

O motivo para que a Apple tente proibir a instalação da versão 10.8 do OS X nos modelos mais antigos está diretamente ligada aos chips gráficos, que contam com controladores de 32 bits, que são incompatíveis com o Mountain Lion. É uma pena, pois alguns computadores que foram adquiridos em 2008 não poderão utilizar o novo software.

Abaixo, uma lista dos equipamentos que poderão utilizar o Mountain Lion. Se o seu modelo não estiver listado abaixo, comece a correr para vendê-lo o quanto antes:

– iMac (metade de 2007 ou mais recente)
– MacVook (final de 2007 – de alumínio – ou começo de 2009 ou mais recente)
– MacBook Pro (meio/fim de 2007 ou mais recente)
– MacBook Air (final de 2008 ou mais recente)
– Mac Mini (começo de 2009 ou mais recente)
– Mac Pro (começo de 2008 ou mais recente)
– Xserve (começo de 2009)

Via Ars Technica e Apple

Tablet Modbook Pro é lançado oficialmente

by

Ontem mesmo mostramos aqui no TargetHD um indício claro da possível existência do Modbook Pro, e hoje temos que contar que o produto já é uma realidade. O tablet com alma de MacBook produzido pela Modbook Inc. se tornou totalmente oficial, mostrando quase todos os seus detalhes.

O equipamento é baseado em um MacBook Pro de 13 polegadas com sistema operacional Mountain Lion (incluindo todos os seus aplicativos e até mesmo a possibilidade de usar o Boot Camp para instalar o Windows 7) e um digitalizador Wacom com uma sensibilidade de 512 níveis (mais do que qualquer tablet disponível no mercado atual). Sua tela conta com uma resolução nativa de 1280 x 800, enquanto que o seu hardware apresenta um processador Core i5 de 2.5 GHz ou Core i7 de 2.9 GHz, até 16 GB de RAM, unidade de armazenamento SATA de 2,5″ (até 1 TB) ou SSD de até 960 GB, gravador de DVD, gráficos Intel HD Graphics 4000, WiFi (n), Ethernet e Bluetooth 4.0. O modelo vem acompanhado de um adaptador de corrente elétrica MagSafe, e não se esquece de oferecer uma boa coleção de portas em sua ficha técnica (USB 3.0, Thunderbolt, áudio e FireWire 800, além de leitor de cartões SDXC).

Disponível nos Estados Unidos a partir do quarto trimestre de 2012, o Modbook Pro ainda não tem datas precisas para chegar a outros mercados. Seu preço também é uma incógnita, se bem que, para o bem do seu coração, aconselho que não espere por algo barato.

Via Modbook

[WWDC 2012] As novidades do Mac OS X Mountain Lion, que chega em julho

by

Novos produtos de hardware precisam de um novo software. A Apple apresentou as novidades que estarão presentes na versão final do seu sistema operacional Mac OS X Mountain Lion, que tem previsão de chegada ao mercado para o mês de julho.

Para começar, contrariando alguns rumores, o Siri ainda não chegou ao Mac. Porém, a Apple apresentou hoje (11/06) que está a caminho disso. O Dictation para o Mac OS X Mountain Lion é um software para ditar, permitindo escrever em aplicativos e sites da web, como o Microsoft Word e o Facebook, apenas com o dom da fala. Ok, o aplicativo não vai responder as perguntas que você vai ditar, mas só em saber que o sistema vai reconhecer o que você vai falar, interpretar, e colocar isso no seu editor de texto, já é um grande progresso.

Fica implícito a possibilidade do Dictation funcionar com outros idiomas, porém, pelo menos por enquanto, esse privilégio só deve estar disponível para aqueles que dominam o idioma em inglês.

Outra novidade está na nova versão do Safari, que inclui uma “busca unificada”, que é a união da barra de endereços e das buscas (tal como acontece no Chrome). O Safari também é capaz de oferecer agora a sincronização entre dispositivos e abas do iCloud. O sistema de jogos do GameCenter também chegou ao Mac, assim como as as novas opções de lembretes, mensagens e AirPlay. Isso resulta em uma maior unificação entre os dispositivos iOS e Mac. Graças ao software Power Nap, os computadores Mac poderão atualizar dados (e-mail, notificações e até fotos) até enquanto eles estão em modo de hibernação.

Os novos computadores Mac que foram lançados hoje contarão de forma gratuita o novo Mac OS X Mountain Lion, mas se você possui um Mac antigo, poderá fazer a atualização para a nova versão do sistema operacional a partir do mês de julho, pelo preço de apenas US$ 20. É importante lembrar que a atualização com esse preço é permitida a partir da versão Snow Leopard.

Via Apple

Discos rígidos My Passport Studio 2TB da Western Digital incluem duas portas FireWire 800

by

Como é bom saber que nos dias de hoje é possível ter discos rígidos de 2 TB em tamanhos diminutos nas mãos. Agora, aparece mais um desses discos, o My Passport Studio, da Western Digital, que além de garantir tal capacidade de armazenamento, conta ainda com duas portas FireWire 800 (mas não possui porta USB 3.0).

O dispositivo foi desenvolvido para um uso com os computadores Mac (mas nada impede que se utilizem em outras plataformas), permitindo a utilização de uma porta FireWire 800 para se comunicar com o computador, enquanto que a outra porta é usada para conectar um segundo periférico, como um disco rígido adicional.

O My Passport Studio da WD inclui ainda um sistema de criptografia baseada no hardware e software do produto, para proteção por senha, e podem ser adquiridos nos tamanhos de 500 GB, 1 TB e 2 TB, com preço sugerido de até US$ 300 para o modelo de 2 TB.

Via WDC.com

Em dois anos, o iPhone superou 28 anos de vendas de computadores Mac

by

Contra números, não há argumentos. Hoje, a Apple não só vende mais dispositivos iOS do que computadores Mac, mas bastaram apenas dois anos de vendas do iPhone para vender mais unidades do que 28 anos de vendas dos computadores da empresa de Cupertino. Em todo caso, não vamos aqui menosprezar o poder da marca Mac, pois como podemos ver no gráfico acima, nos últimos anos, os computadores pessoais da Apple são vendidos muito mais do que antes. A informação é oferecida pelo próprio CEO da empresa, Tim Cook, que explica por que a Apple decidiu utilizar alguns recursos do iOS na futura versão do Mac OS X.

Via SlashGear

VMWare View permite o uso da virtualização do Windows em sistemas Linux, OS X e no Kindle Fire

by

As máquinas virtuais chamam a atenção de muitos usuários, pela beleza de ver um sistema rodando dentro de outro, sem precisar mudar o hardware, ou desconfigurar o software atual, abrindo assim um grande leque de possibilidades. Logo, para muitos, será uma alegria saber que o cliente View do VMware já oferece suporte para os sistemas Mac, Linux e para o Kindle Fire (o sistema já possui suporte para iPad e Android desde março).

O que chama a atenção nessa versão em especial é a opção de usar o Windows em uma tela completa no Lion, e obviamente, a simplicidade de todo o aplicativo, que pode ser baixado pela loja de aplicativos da Amazon ou através da Ubuntu Software Center. O produto foi desenvolvido pensando nas necessidades de empresas e departamentos de sistemas, mas os usuários comuns também saberão apreciar o valor desse tipo de aplicativo.

Via VMware

OWC anuncia a SSD Mercury Aura Pro Express 6G para o seu MacBook Air

by

É bem difícil atualizar os componentes do MacBook Air, mas pensar na possibilidade de instalar uma nova SSD é algo que pode alegrar nosso dia. A Other World Computing (OQC) nos mostra a sua nova Mercury Aura Pro Express 6G, que conta com tecnologia SandForce, que pode alcançar velocidades de “mais de 500 MB/s”, usando a porta SATA Revision 3.0 de 6Gb/s do MacBook Air de 11 polegadas. O preço da memória de 120 GB é de US$ 350, enquanto que a de 240 GB é de US$ 600. Você não estava pensando que seria algo barato, estava?

via MacNews

Apple renova o seu MacBook Air com Sandy Brige e porta Thunderbolt

by

A Apple renovou os seus notebooks MacBook Air de 11 e 13 polegadas, com os novos processadores Sandy Bridge, portas Thunderbolt, teclados iluminados e Mac OS X Lion. Começando pelo modelo de 11,6 polegadas de tela (1366 x 768), que conta com uma SSD de 64 GB, 2 GB de RAM e um processador Core i5 de 1,6 GHz (ou i7 de 1,8 GHz, de forma opcional). O modelo custa US$ 999. O mesmo modelo também está disponível com 4 GB de RAM e 128 GB de SSD, custando US$ 1.199.

Já o MacBook Air de 13 polegadas (1440 x 900) tem preço inicial de US$ 1.249, na versão com 128 GB de SSD, 4 GB de RAM e processador Core i7 de 1,7 GHz (com opção de utilizar um Core i7, de 1,8 GHz). O modelo do MacBook Air de 13″ com 256 GB, por US$ 1.599.

via Apple

Mac mini é atualizado, com Core i5 e i7, Thunderbolt e AMD Radeon HD

by

Alguns acreditavam que a linha Mac mini iria desaparecer, mas a verdade é outra: eles foram atualizados. Os novos Mac mini chegam com processadores Core i5 e i7, conectividade Thunderbolt (com suporte para até 6 dispositivos), gráficos AMD Radeon HD e Mac OS X Lion como sistema operacional.

O preço da configuração mais barata, com processador Intel Core i5 de 2,3 GHz é de US$ 599. Esse modelo já vem com Turbo Boost 2.0, fazendo com que o processador funcione a 3,4 GHz. Se você quer um Mac mini com Core i7, o valor sobre para US$ 1.000.

Além disso, os novos modelos contam com Ethernet gigabit, FireWire 800, saída HDMI, SDXC, entrada e saída de áudio, quatro portas USB 2.0, WiFi e Bluetooth. Disponíveis a partir de hoje na loja online da Apple, e em breve, nas lojas físicas.

via Engadget

Apple deixa vazar acidentalmente as novas telas Cinema Display, com configuração dupla via Thunderbolt

by

Ainda que a Apple tente manter os seus segredos bem guardados, nós bem sabemos que ela não é uma das empresas que se destacam por conseguir isso, de modo que, mais uma vez, um site conseguiu revelar alguns dos segredos de Steve Jobs para o próximo keynote, com vários dias de antecedência.

O pessoal do site MacRumors conseguiu ver no site oficial da Apple, de forma muito breve, o que parecem ser os novos monitores Cinema Display, conectados via Thunderbolt, tendo como plano de fundo uma tela que contém imagens do Mac OS X Lion. Levando em conta que faltam apenas duas semanas para que o novo SO da Apple debute nos computadores da empresa, dá-se a entender que a empresa está pensando em aproveitar a ocasião para oferecer alguma surpresa para os consumidores. Bom, agora parece que não será mais tão surpreendente assim. Vamos esperar para ver.

via MacRumors

Tudo o que rolou na coletiva de abertura da #WWDC 2011

by

Com uma sala lotada de jornalistas e entusiastas, e com James Brown rolando nos alto falantes, a Apple começou o evento de abertura da WWDC 2011 com o seu maior mentor, Steve Jobs, ao palco.

Muitos aplausos. Jobs começa agradecendo a presença de todos, informando que quase 5.200 pessoas acabaram com as inscrições para o evento em apenas 2 horas. Logo de cara, deixa claro que são três novidades a serem apresentadas: o novo Mac OS Lion, o novo iOS 5, e uma nuvem… que pode ser o iCloud.

Phil Schiller sobe ao palco para falar sobre o Lion. Começa dizendo que o Mac OS é um sistema que vai muito bem no mercado, alcançando mais de 54 milhões de usuários. As vendas de Mac estão na casa de 3/4 dos portáteis que são comercializados na atualidade (esses números só pode ser dos EUA, caso contrário, particularmente, duvido dessa informação). Imagens de ícones do novo sistema são apresentadas.

Recurso de gestos multitoque é implementado no Mac OS Lion, além de uma nova exibição de aplicativos em tela cheia.

A seguir, temos o Mission Control. Com esse recurso, o usuário pode ter ao alcance de seus dedos, todos os documentos em que está trabalhando, com múltiplas perspectivas de cada aplicativo aberto. Também é possível fazer zoom in e zoom out, ou dar dois toques para
acelerar o processo. Tudo isso, com os recursos de toque na tela.

Agora, falando mais da Mac App Store, que está à frente de lojas tradicionais como Best Buy, Walmart e Office Depot nos Estados Unidos.

A Mac App Store se tornou referência para compra de aplicativos, e agora estará integrada por completo no novo Mac OS Lion, possibilitando compras de aplicativos e notificações por push.

O Launchpad também é apresentado.

Recursos como o Resume e o Auto Save para Mac OS Lion também foram apresentados. São úteis para retornar à um estado anterior do sistema, ou acesso rápido a alguns aplicativos. No caso do Auto Save, o Lion pode salvar automaticamente o documento em que você está trabalhando, com a opção de retornar a edição em um ponto anterior, duplicar documentos, bloquear um texto ou mover em diferentes versões, dependendo da sua necessidade.

A seguir, o Air Drop. O serviço permite o uso de recursos peer to peer via WiFi, identificação e configuração automática de novos dispositivos  e encriptação completa para transferência de dados.

Novidades no aplicativo de Mail, com nova interface, com visualização em duas ou três colunas, previews de e-mails e barra de favoritos. Além disso, um novo sistema de buscas foi implantado no aplicativo, para um acesso mais rápido. Você pode buscar tanto pessoas como dados completos, como endereços, telefones e datas, combinando as duas informações quando necessário.

A Apple informou que as 10 mais importantes características do Mac OS Lion foram apresentadas, mas temos muitas novidades integradas na nova versão do sistema operacional.

O instalador estará disponível apenas no modo online, na Mac App Store. Se prepare para baixar 4 GB de dados para instalar o novo sistema operacional. Seu preço será de apenas US$ 29,99, e estará disponível a partir de julho (para os desenvolvedores, a partir de hoje).

Agora, começam as informações sobre o iOS 5. O sistema iOS já possui mais de 200 milhões de dispositivos vendidos, sendo que desses, 25 milhões são de iPads vendidos nos últimos 14 meses. A iTunes Store já vendeu mais de 15 bilhões de músicas, e a iBookStore já tem mais de 130 milhões de downloads. São 90 mil aplicativos para iPad, e 14 bilhões de downloads via App Store. Com tudo isso, a Apple já pagou aos desenvolvedores mais de US$ 2,5 bilhões de dólares em vendas de aplicativos cadastrados nas suas lojas de aplicativos.

O iOS 5 possui 1.500 novas APIs e 200 novos recursos. Aqui, vamos conhecer aqueles que são os mais destacados. Pra começar, um novo sistema de gestão de informações. Agora, as notificações não vão mais atrapalhar o usuário durante um jogo ou uma exibição em vídeo. Agora, você pode acessar elas com apenas um toque no topo da tela (copiando o estilo do Android).

News Stand é outra novidade do iOS 5, e oferece um conjunto de jornais e revistas na tela do seu dispositivo, como National Geographic, Vanity Fair, Popular Science, Esquire, GQ, New York Times, Daily Telegraph e outras.

A terceira novidade é sobre o seu aplicativo para o Twitter, com nova interface e novos recursos integrados.

Melhorias no Safari também foram anunciadas. Temos agora o Safari Reader com um novo botão, que ajuda a ler um texto enquanto você navega. O recurso está integrado à barra de endereços. Também é possível enviar o conteúdo por e-mail, no lugar de um simples link. Além disso, o Safari agora conta com integração com o Twitter, onde você pode compartilhar seus contatos o conteúdo de uma página com um simples clic.

O Reading List é uma forma simples de salvar aquilo que você não pode ler na hora.

Se você tem mais de um dispositivo Apple na sua casa, o sincronismo do seu conteúdo é mais simples.

Sobre a câmera, temos um novo botão na tela de bloqueio, que vai permitir o acesso rápido para capturar fotos. O botão de volume também pode ser utilizado para fotografia, ou inclusive pode se configurar o botão de câmera para controlar o volume.

Na parte de e-mails, foi inserida a possibilidade de arrastar um destinatário dentro do campo de cópia ou cópia oculta, além de edição de textos por seleção, como adicionar negrito, itálico e sublinhado. Além disso, você pode agora fazer buscas dentro de um conteúdo de um determinado e-mail, segurança via S/MIMe e um dicionário integrado.

 

Um novo teclado dividido também foi adicionado.

O próximo recurso é o PC Free, que promete acabar com o uso dos cabos nos dispositivos. Com ele, você pode atualizar o seu iPhone/iPad/iPod Touch diretamente do dispositivo, dispensando o uso do iTunes, sendo atualizados no sistema Over The Air (OTA).

Agora, o Game Central. São mais de 100 mil jogos na App Store e 50 milhões de usuários em 9 meses, e o recurso vai se valer disso, permitindo arquivamento de pontos, localização de amigos e games no Game Central, entre outros.

O iMessage é um novo serviço de mensagens entre usuários de iOS. Parecido com o What’s App. Pode enviar textos e fotos em formato chat, via 3G e WiFi, para todos os usuários com dispositivos iOS, inclusive com recurso de troca de dispositivo durante a conversação.

O Air Play é outra novidade, para aqueles que querem reproduzir a tela do seu dispositivo iOS na TV.

As bibliotecas do iTunes também poderão ser sincronizadas via WiFi.

O iOS 5 estará disponível no terceiro trimestre de 2011 (provavelmente em setembro, com um suposto lançamento do iPhone 5). Para os desenvolvedores, a partir de hoje.

Jobs volta ao palco para falar do iCloud. Diz que as coisas mudaram muito de uns tempos pra cá. Antes, bastava o usuário sincronizar o dispositivo com um Mac que tudo funcionava. Hoje, isso não é o bastante, nem o mais funcional. Agora, os dispositivos integram fotos e vídeos, e precisamos que esse conteúdo seja facilmente acessível em várias plataformas. O iCloud é a solução para usuários Mac e Windows colocarem todo o conteúdo dos seus dispositivos, de modo sem fio, no formato cloud computing. O iCloud vai complementar e substituir o MobileMe, e o usuário nem vai precisar tirar o dispositivo do bolso para o processo ser realizado.

O iCloud vai armazenar todo o seu conteúdo, e vai distribuir para todos os produtos do usuário, de forma automática. Contatos e compromissos de cada dispositivo também estarão na nuvem, para sincronizar entre todos os seus dispositivos, em um momento posterior. Todas as alterações feitas em um dispositivo são atualizadas em outro, de forma simples, além de poder compartilhar todas as mudanças com outros usuários. A melhor parte? É de graça.

O iBooks também será incorporado ao sistema do iCloud, com uma compra mais rápida e armazenamento em várias plataformas.

O iCloud pode fazer backups diários automáticos de suas músicas, livros, aplicativos, fotos, vídeos e configurações de aplicativos. A cada dia, o seu conteúdo será armazenado em um local seguro, e quando você comprar um novo iPhone, basta você digitar o seu nome de usuário e senha para atualizar o dispositivo, bastando apenas ter uma conexão WiFi para sincronizar os dados.

O Photo Stream também permite levar as fotos na nuvem, podendo ser exibidas em outros dispositivos, no Apple TV, etc. Todas essas fotos ficam armazenadas no iCloud por 30 dias.

O iTunes também foi para a nuvem. Se você compra algo no seu iPhone, você vai ter essa compra disponível em qualquer outro dispositivo Apple que você possua. Tudo de graça, para até 10 dispositivos.

Os novos dispositivos com iOS 5 vão contar com o iCloud nativo, com 5 GB de armazenamento para e-mails. O espaço para Photo Stream, ou download de músicas não fazem parte dessa conta. Disponível em modo Beta para desenvolvedores a partir de hoje, ou no iOS 4.3 beta. O iCloud será lançado junto com os dispositivos iOS 5, também no terceiro trimestre de 2011.

One more thing…

15 bilhões de músicas no iTunes. E seu bolso não tem tanta grana assim. Logo, temos o iTunes Match, que por US$ 24,99 por ano, pode escanear sua biblioteca, encontrar as músicas para você (mesmo que elas não tenham sido compradas pela iTunes) e disponibilizá-las pra você.

Por fim, Jobs mostrou um novo centro de dados da Apple, para poder colocar todos esses recursos em funcionamento.

E é isso. Fim da coletiva da Apple na WWDC 2011.

via Engadget