Arquivo para a tag: loja de aplicativos

Xiaomi lança a sua loja global de aplicativos

by

650_1000_xiaomi-mi3

A Xiaomi apresentou a sua loja de aplicativos, que oferece ferramentas e jogos desenvolvidos por uma comunidade de programadores e empresas de Hong Kong, Taiwan e Cingapura.

O sucesso dessa loja na China é algo notável, com mais de 50 milhões de downloads diários. Não só isso: a loja conta com uma seção específica de 3 mil aplicativos orientados ao tablet Xiaomi Mi Pad.

Como em outras lojas, a Xiaomi oferece uma comissão aos desenvolvedores por vender seus aplicativos e jogos pela loja. Em 2014, eles já pagaram mais de US$ 60 milhões por esse conceito.

Na China, o acesso ao Google Play para os dispositivos Android é vetado, de modo que existe um grande número de lojas de aplicativos independentes que conseguem capitalizar a maior cota de mercado possível. Na espera que a Google habilite a loja por lá, a Xiaomi pode obter um impulso importante, além do fato do crescimento da empresa em outros países – incluindo a Índia, outro mercado gigante.

Via PhoneArena

Windows Phone Store já conta com mais de 300 mil aplicativos

by

650_1000_wp-300k-apps-screen

A Microsoft atualizou o seu site By The Numbers, onde dados interessantes sobre a loja de aplicativos Windows Phone Store são revelados. Destaque para a marca superior a 300 mil aplicativos disponíveis.

Independente da discussão se a quantidade é sinônimo da qualidade, ou se a comparação com outras plataformas é algo relevante, destacamos aqui o crescimento da loja, que é visto como algo positivo. Comparando com medições oficiais, em dezembro de 2013, eles contavam com 200 mil aplicativos na mesma Windows Phone Store.

650_1000_microsoft-windows-phone-store-numbers-02-4-billion-downloads

Em abril de 2014, esse número era de 250 mil aplicativos. Ou seja, são 10 mil apps novos a cada mês, o que pode indicar números ainda mais expressivos para o final do ano.

Sobre os downloads, A Microsoft revela que foram mais de 4 bilhões de instalações de apps da sua loja.

Via Microsoft

Loja de aplicativos da Amazon já conta com 240 mil apps e jogos

by

650_1000_amazon-appstore

A Amazon anunciou que a sua loja de aplicativos Amazon Appstore triplicou o seu catálogo nos últimos 12 meses, contando agora com mais de 240 mil apps e jogos. A lojas está presente em aproximadamente 200 países, e já está disponível para diversos dispositivos.

A Amazon afirma também que as Amazon Coins, que permitem aos usuários economizar algum dinheiro na compra desses apps e jogos através do uso dessa moeda virtual, se tornou muito populares, com os usuários gastando “centenas e milhares delas” nos últimos meses.

O anúncio também serviu para a Amazon mostrar os conteúdos que são desenvolvidos na loja: 65% dos pesquisados pela empresa afirmam que os lucros são tão bons ou até superiores no Kindle Fire do que em outras plataformas.

Tudo isso aparece antes de um evento que acontece amanhã (18), que ao que tudo indica, vai apresentar o primeiro smartphone da Amazon. Um dispositivo que é especulado há muito tempo, e que terá muitas dificuldades para competir em um mercado cada vez mais disputado.

Via 9to5Google, Amazon

WhatsApp é retirado da loja do Windows Phone. O que isso quer dizer?

by

whatsapp-windows-phone

O aplicativo do WhatsApp foi retirado da loja do Windows Phone nesse final de semana. O motivo? “Devido a problemas técnicos, optamos por retirar o WhatsApp Messenger da plataforma do Windows Phone”. E esta é a única explicação dada por parte do Facebook (sim, você se lembra que Mark Zucerkberg é dono do WhatsApp, certo?).

O popular aplicativo de mensagens instantâneas está, nesse momento, fora da lojas do sistema operacional da Microsoft, mas segue ativo e funcional nos dispositivos de usuários que já o baixaram e instalaram. Aparentemente, quem já tem continua a usá-lo sem maiores problemas. Quem ainda não tem vai ter que utilizar de “meios alternativos” para realizar novas instalações.

O site The Next Web informa que o Facebook está trabalhando lado a lado com a Microsoft para tentar solucionar os problemas, mas não citam datas para o retorno do aplicativo. Ou seja, o que resta é esperar. Com muita paciência. Caso apareçam novidades sobre o assunto, publicaremos aqui no blog.

Via The Next Web

Google Play Store 4.4 vaza na web

by

google-play-store

Algumas coisas são estranhas na Google. Eles marcam um evento para o dia 24 de outubro, onde eles deixam implícito que o foco principal será a Google Play (que, admito, vai muito além da Play Store), e agora, eles liberam a versão 4.4 da Google Play Store, que já está disponível para download, sem muitas cerimônias.

Já era de certo conhecimento que essa nova loja de conteúdos da Google estaria disponível em breve, mas não antes do Android 4.4 KitKat (e do Google Nexus 5). Então, quem deixou a versão vazar? Mistério…

De qualquer forma, a nova Google Play Store oferece novos recursos, inclusive a nova navegação no estilo “slide out”, entre outras funcionalidades.

Com isso, será que a Google vai mesmo apenas tratar da Google Play e dos seus novos conteúdos? Ou será que o Android 4.4 KitKat e o Nexus 5 serão finalmente anunciados? Até porque convocar a imprensa para falar da Google Play, quando parte das novidades são lançadas dois dias antes do evento não faz muito sentido (para mim).

Como sempre, vamos aguardar pelos próximos acontecimentos. A semana promete ser muito movimentada nesse aspecto.

Via Android Police

Loja de aplicativos do Google Glass será lançada em 2014

by

google-glass

No último mês de julho, por obra do mero acaso, foi revelado que a Google estava preparando uma loja de aplicativos para o Google Glass, a “Boutique”. Agora, temos a confirmação que essa loja estará disponível para o grande público em alguns meses.

Sem especificar datas, o The New York Times informa que em 2014 o portal de aplicativos para o óculos inteligente da Google será lançado, porém, o nome Boutique não foi confirmado, e pode ser alterado até o lançamento da loja.

As informações relacionadas com essa loja ainda são muito escassas, assim como a disponibilidade do Google Glass, que como bem sabemos, é muito limitada. Por enquanto, o produto só pode ser testado por desenvolvedores e alguns poucos usuários, e isso quer dizer que muitas coisas relacionadas com o Glass (incluindo o seu design, funcionamento e software) podem mudar antes do seu lançamento em definitivo.

Via nytimes.com

Amazon Appstore desembarca em 200 países. Brasil, inclusive

by

amazon-appstore

O império da Amazon segue imparável. Depois de desembarcar na Europa e no Japão, o maior e-commerce do mundo anuncia a expansão da presença de sua loja Appstore for Android para mais 200 países, incluindo o Brasil (cuja confirmação veio através de e-mail enviado por sua assessoria de imprensa).

A empresa não confirma a lista completa de países que passam a receber de forma oficial a nova loja, mas eles destacam alguns mercados que eles consideram importantes. Além do Brasil, países como Austrália, Canadá, Índia, África do Sul, Coreia do Sul e México são citados como aqueles que recebem a Amazon Appstore.

A Amazon aproveita a oportunidade para destacar alguns elementos do sucesso dessa loja em relação a um de seus concorrentes, a Google Play Store. Por exemplo, o jogo Peppa Pig (P2 Games) vende de quatro a cinco vezes mais no Kindle Fire do que na Google Play. A informação foi confirmada pelo diretor da desenvolvedora responsável pelo jogo, Peter Sleeman.

A empresa solicita que os desenvolvedores interessados em publicar apps em sua loja, que façam os devidos procedimentos de registro e envio para a Amazon Appstore antes do lançamento oficial da loja. A Amazon também destaca como diferencial de sua loja o sistema de “compra por um clique”, além de APIs para compras dentro dos aplicativos, entre outras soluções. As iniciativas prometem um aumento de até 83% nas receitas médias de vendas por usuário.

Segundo a Amazon, o diferencial de sua loja são os recursos oferecidos para o comércio eletrônico como a “compra por 1-clique”, APIs para comprar dentro dos aplicativos e o GameCircle, ferramenta de games para dispositivos móveis e que, de acordo com a empresa, pode aumentar em até 83% a receita média por usuário.

Infelizmente, a Amazon não confirma uma data de lançamento oficial de sua Appstore para os dispositivos Android, muito menos se esse lançamento representaria a chegada oficial do Kindle Fire em outros mercados. A Amazon só se limita em dizer que p anúncio é direcionado aos desenvolvedores.

Via Assessoria de Imprensa

Firefox OS terá a sua própria loja de aplicativos, com a ajuda das operadoras

by

A Mozilla anunciou hoje (25) na Mobile World Congress 2013 que o Firefox OS terá a sua própria loja de aplicativos, que poderão ser pagos pelas operadoras móveis, se diferenciando das estratégias adotadas por Apple e Google, que se encarregam de administrar os pagamentos recebidos pelos aplicativos comprados pelos usuários.

Os softwares serão divididos entre as principais categorias de consumo dos usuários (jogos, notícias e multimídia), e os primeiros nomes citados para fornecimento de conteúdos são EA, Disney, Facebook e Twitter. O segmento de aplicativos para dispositivos móveis é hoje um dos mais valorizados do mercado de tecnologia, e é um ponto importante para qualquer sistema operacional de sucesso.

Hoje também foi anunciado que a expansão comercial dos primeiros smartphones com Firefox OS começa pela América do Sul, e depois, segue pela Ásia, Europa e Estados Unidos. Algo que já estava previamente confirmado na Campus Party Brasil 2013, mas recebeu um ar de oficial com o anúncio na Mobile World Congress 2013. Os primeiros mercados que vão receber os smartphones com o sistema  são (pela ordem): Brasil, Colômbia, Hungria, México, Montenegro, Sérvia, Polônia, Espanha e Venezuela.

A Mozilla já trabalha com fabricantes como LG, Alcatel, Huawei e ZTE para oferecer os primeiros dispositivos com o novos sistema. Todos os modelos devem contar com o processador Qualcomm Snapdragon.

Via Engadget

O novo BlackBerry World já está disponível

by

A RIM parece que está fazendo a lição de casa, e se preparando da forma correta para o lançamento do BlackBerry 10. Faltando pouco mais de uma semana para o lançamento oficial do novo sistema operacional móvel da empresa, eles anunciaram uma nova proposta de loja de aplicativos. Na verdade, é uma reformulação na loja já existente. A BlackBerry App World não existe mais, dando lugar à nova BlackBerry World.

Essa é uma aposta bem interessante por pare dos canadenses, já que, finalmente, eles passam a incorporar um conteúdo multimídia para a sua loja virtual. Logo, o usuário não vai encontrar apenas aplicativos na loja, mas também músicas e vídeos (incluindo programas de televisão e filmes) para serem consumidos nos dispositivos BlackBerry.

Por causa dessas mudanças o termo “app” deixa de existir no nome da loja. A partir de agora, eles querem oferecer ao usuário um catálogo de entretenimento completo. Mas, como era de se esperar, essa novidade será incorporada na nova loja aos poucos, e em cada país onde a marca BlackBerry esteja disponível. Tal como outras plataformas, a RIM precisa estabelecer acordos para aquisição de licenças com as diferentes gravadoras e produtoras de TV e cinema para oferecer os seus produtos em diferentes países.

Por enquanto, os únicos países que contam com a BlackBerry World são os Estados Unidos e o Canadá. No caso do primeiro país citado, a empresa anuncia que o BlackBerry Music terá um preço de US$ 4.99, com direito a 30 dias de testes gratuitos para cada usuário.

Obviamente, a interface do usuário na loja de aplicativos BlackBerry World também sofreu uma grande modificação, que podemos notar logo de cara, quando visitamos a página oficial do serviço, ou em um dos smartphones com BB10 no estágio de protótipo, que já estão nas mãos dos desenvolvedores. No próximo dia 30 de janeiro, veremos o nascimento do BlackBerry 10 em um mercado que está plenamente dominado pelo Android e iPhone, além de demonstrar que o Windows Phone pode ser um rival de peso. A RIM espera conseguir uma fatia desse mercado nessa nova fase, mesmo sabendo que a missão é bem complicada.

Windows Phone supera a marca de 120 mil aplicativos disponíveis em sua loja

by

iOS e Android são líderes incontestáveis do mercado mobile, mas isso não quer dizer que o Windows Phone não se posicione como uma alternativa com grande potencial para alcançar os seus rivais. Principalmente se levarmos em conta o pouco tempo de vida que o sistema da Microsoft tem no mercado.

Se até agora o Windows Phone contava apenas com algumas características muito atraentes, como sua interface de usuário e ótima sincronização com os demais produtos da Microsoft, agora eles podem dizer que sua loja de aplicativos cresce em uma velocidade bem interessante. A Nokia anunciou em seu blog oficial que a loja de aplicativos Windows Phone Store alcançou a marca de 120 mil aplicativos, algo que certamente chama a atenção de muitos.

No meio desse ano (2012), a Microsoft anunciou que sua loja de aplicativos já contava com mais de 100 mil aplicativos, o que quer dizer que em quatro meses, o catálogo da Windows Phone Store cresceu 20%, o que é considerada uma porcentagem elevada para o mundo mobile.

E não estamos falando aqui de qualquer tipo de aplicativos, uma vez que qualquer desenvolvedor tem as portas abertas para apresentar o seu software para ser adicionado na loja. Alguns dos aplicativos mais populares das plataformas rivais já estão disponíveis para o Windows Phone, mostrando que os grandes desenvolvedores estão apostando na popularização do sistema da Microsoft. De fato, uma recente análise de mercado mostra que 46 dos 50 aplicativos mais baixados para o iOS e Android já estão disponíveis para o Windows Phone.

Ainda é impossível medir o sucesso de uma plataforma pela quantidade de aplicativos disponíveis em sua loja. Ainda mais se levarmos em conta que existe um grande número de aplicativos que são pouco relevantes (para não chamá-los de inúteis mesmo). Porém, contar com um amplo catálogo de opções é um ponto a favor do jovem sistema operacional. O compromisso da comunidade de desenvolvedores com uma plataforma é de vital importância para as empresas. Vale lembrar a RIM, que deseja que a plataforma BlackBerry 10 chegue ao mercado com, pelo menos, 100 mil aplicativos disponíveis.

O Windows Phone 8 é uma parte muito importante do futuro da Microsoft, especialmente pelo fato do mundo mobile ocupar cada vez mais espaço no mercado de tecnologia.

Descobrindo o Windows 8: os gestos sensíveis ao toque (e os seus correspondentes com o mouse)

by

Desde os primeiros testes do seu conceito, o Windows 8 foi desenvolvido para dispositivos com telas sensíveis ao toque, mas também oferece uma experiência de navegação fácil e divertida quando usado com o mouse e teclado. A seguir, vamos mostrar uma lista dos movimentos gestuais mais importantes.

Comandos de toque

– exibir a barra de botões de acesso:
deslize o dedo na borda direita da tela até o centro para ver a barra de botões de acesso. A partir daí, você pode buscar, compartilhar, mudar as configurações do dispositivo, ou voltar para a tela inicial.
– abrir o último aplicativo utilizado: deslize o dedo a partir da borda esquerda até o centro para voltar ao último aplicativo utilizado.
– abrir a lista de comandos: deslize o dedo a partir da borda inferior ou superior até o centro para ver os comandos dos aplicativos.
– fechar os aplicativos: arraste um aplicativo a partir da borda superior até a inferior para fechar o aplicativo.
– tamanho da tela: faça o movimento de pinça na tela para reduzir ou ampliar a tela.
– desbloquear o PC: deslizar o dedo da borda inferior para cima para desbloquear a tela.
– Snap View: deslize o aplicativo lentamente para uma das bordas da tela e solte. Na sequência, deslize a barra de separação para ajustar as dimensões do aplicativo.
– desinstalar aplicativos: toque com o dedo em um aplicativo, e deslize o dedo para cima para desinstalar um aplicativo.

Teclado e mouse


– exibir a barra de botões de acesso:
coloque o cursor do mouse no canto superior ou inferior direito da tela e mova o cursor para cima ou para baixo para exibir a barra de botões de acesso.
– abrir o último aplicativo utilizado: coloque o cursor do mouse na parte superior esquerda, e clique para voltar ao último aplicativo utilizado.
– abrir a lista de comandos: clique com o botão direito do mouse sobre o aplicativo para ver a sua lista de comandos.
– fechar aplicativos: clique na borda superior do aplicativo, e arraste até a borda inferior da tela para fechar o aplicativo.
– tamanho da tela: para ampliar ou reduzir o tamanho da tela, basta você abrir a ferramenta de lupa incluída no sistema. Dentro da tela inicial, para ver todos os aplicativos em miniatura, temos que clicar no botão situado na parte inferior direita.
– desbloquear o PC: clique na borda inferior e arraste o cursor do mouse para cima, para desbloquear a tela.
– Snap View: clique no aplicativo dentro da lista de apps abertos, e mova lentamente até uma das bordas. A seguir, clique na barra de separação para ajustar as dimensões do aplicativo.
– desinstalar aplicativos: clique com o botão direito do mouse sobre um aplicativo para efetuar a desinstalação.

A equipe que desenvolveu o Windows 8 tentou ao máximo reduzir as diferenças dos movimentos gestuais para os movimentos realizados com o mouse, mas como você pode observar pelas listas, essas diferenças ainda existem. Esperamos que elas sejam ainda menores no futuro.

Via

Descobrindo o Windows 8: as notificações

by

O Windows 8 introduziu finalmente um verdadeiro sistema de notificações integradas, que funcionam tanto na área de trabalho como dentro dos aplicativos, oferecendo uma grande variedade de funções que podem ser personalizadas para alertar o usuário.

Existem três tipos de notificações básicas no Windows 8:

– tela completa: este tipo de notificação aparece no meio da nossa tela quando algum problema mais grave acontece, tal como um alerta do filtro SmartScreen, ou uma advertência de reinício obrigatório do sistema.

– toast: estas notificações emergentes que desaparecem automaticamente se são ignoradas são mais comuns de aparecerem. Se deslizam a partir da parte superior direita da tela, e um bom exemplo desse tipo de notificação está nos alertas de nosso calendário ou as mensagens recebidas nas conversas com nossos contatos.

– aplicativos:
os aplicativos de nossa tela inicial também nos oferecem algumas informações em tempo real, através das janelas ativas. Essas notificações contam com informações mais detalhadas se a janela ativa é de maior tamanho. Se queremos ter uma experiência visual mais limpa, podemos desativar as janelas ativas, deixando as mesmas estáticas com um simples clique à direita sobre elas.

Todos esses tipos de notificações podem ser configuradas a partir da janela de configuração do nosso PC, e para acessá-la, temos que liberar a barra de botões de aceso, e clicar em Configuração > Mudar Configuração do PC.

A partir da seção de Notificações da nova janela, podemos ativar ou desativar os alertas em todos os aplicativos de uma vez, ou ir escolhendo aqueles que queremos ou não receber alertas, além de poder simplesmente eliminar o som dos alertas ou eliminar as notificações na tela de bloqueio. É possível escolher até sete aplicativos para que sejam executados em segundo plano, e nos oferecerem as notificações rápidas, tais como mensagens de e-mails não lidos, eventos pendentes ou aniversários no calendário.

Via

Descobrindo o Windows 8: a senha por imagem

by

A experiência de início de sessão no Windows 8 foi completamente renovada, em um mundo em que os requisitos para criar uma senha válida são cada vez mais restritos, sendo as novas senhas mais longas e complexas. Por isso, a Microsoft decidiu implementar uma moderna, rápida e fluída maneira para iniciar a seção de uso do Windows 8, através da senha por imagem.

As combinações numéricas podem ser um problema para o consumidor, em níveis diferentes. Se as sequências são muito fáceis de se lembrar, elas acabam sendo muito seguras. Se as sequências são complexas demais, os usuários menos experientes correm o risco de esquecer essas senhas, e ter assim que iniciar um doloroso processo para recuperar essa valiosa informação.

Por essência, a senha de imagem é composta por duas partes que se complementam. De um lado, temos a imagem que nós escolhemos a partir da nossa própria biblioteca de fotos salvas no dispositivo, e por outro lado, o conjunto de gestos que vamos desenhar sobre essas imagens.

O processo para criar uma senha de imagem em nosso dispositivo com Windows 8 é muito simples. Tudo o que você precisa fazer é acessar os botões de acesso, e clicar em Configurações > Mudar Configurações do PC, e uma vez acessada essa nova tela, basta você acessar o item Usuários > Opções de Início de Seção > Criar uma senha de imagem.

A partir daí, o assistente vai pedir para que você adicione a sua senha atual no Windows 8. A seguir, temos que escolher a imagem que queremos usar, escolhendo a foto que você quiser a partir de sua biblioteca de imagens. Depois, é só desenhar em cima da imagem a configuração de gestos, onde você pode adicionar círculos, linhas retas e pontos em nossa imagem, levando em conta que variáveis como o tamanho, a posição, a direção gestual e a ordem dos gestos passam a fazer parte da mesma senha.

Simples, prático e eficiente.

Via

Descobrindo o Windows 8: a loja de aplicativos

by

A loja de aplicativos do Windows 8 permite que o usuário navegue por mais de 5 mil aplicativos disponíveis até o momento, que podemos encontrar utilizando a ferramenta de busca na barra de botões de aceso, ou através dos grupos que foram ordenados de forma que a sua identificação fosse a mais fácil possível.

A própria loja se encarrega de destacar os melhores aplicativos para o usuário, e oferece um acesso rápido aos aplicativos mais baixados, permitindo que o usuário conheça quais são os apps mais interessantes e populares, dando para o usuário um direcionamento sobre quais aplicativos podem ser instalados no seu equipamento.

A maioria dos aplicativos disponíveis na Windows Store são gratuitos, mas se em algum dos aplicativos for pago, você tem a possibilidade de testá-lo antes de pagar por ele (se o aplicativo assim o permite), tal como já acontece hoje nos jogos da Xbox Live. Vale lembrar que a regra do “teste antes de comprar” não é universal: alguns aplicativos podem ser testados. Já outros, só pagando mesmo.

Além disso, você pode fazer o download e instalação de aplicativos pagos em até cinco dispositivos com o Windows 8, para que você não precise pagar duas vezes pelo mesmo aplicativo. Como todo o acesso é feito por uma única conta, você tem essa liberdade de instalar nesse número máximo de equipamentos diferentes. Supondo que é normal que você tenha um computador no escritório, dois em casa e um tablet (e, se tem tudo isso, você é um cara feliz), essa pode ser uma grande vantagem na hora de comprar um aplicativo na Windows Store.

Para você comprar aplicativos na loja, é necessário adicionar um método de pagamento. Uma vez aberta a loja, basta você acionar a barra de botões de acesso, clicar em Configurações > Sua Conta > Informação de Pagamento > Faturamento, e seguir as instruções de inserção dos seus dados de cartão de crédito.

Também podemos configurar as preferências de nossa loja para poder encontrar mais facilmente aplicativos no nosso idioma nativo, ou com um alto número de características de acessibilidade, também através da barra de botões de acesso, mas dessa vez, clicando em Configurações > Preferências.

A loja de aplicativos do Windows 8 conta com um filtro de proteção infantil, onde podemos configurar a loja para determinar quais aplicativos os seus filhos menores poderão instalar no computador ou tablet, criando assim um ambiente mais seguro para os seus filhos.

É de se esperar um grande aumento no número de aplicativos disponíveis na loja depois do lançamento do Windows 8. Por enquanto, alguns títulos já confirmados pela divisão da Microsoft Studios no ato do lançamento do novo sistema operacional são a saga Angry Birds e o Kinectimals, que estarão inclusos no primeiro pacote de jogos.

Via

Google Play ultrapassa a marca de 25 bilhões de downloads

by

O Google anunciou oficialmente que a sua loja online, a Google Play, alcançou a expressiva marca de 25 bilhões de downloads realizados. Para comemorar o feito, eles estão oferecendo alguns ótimos descontos em conteúdos da loja para os próximos cinco dias.

Vale lembrar que a loja do Google, se comparada com a Apple App Store é muito menor, e tem muito menos tempo de mercado. Porém, como o Android é o sistema operacional móvel que domina o mercado, com mais de 1.3 milhão de ativações por dia, e com modelos como o Galaxy S III sendo um grande sucesso de vendas, é mais que natural que os números de downloads de sua loja de aplicativos seja cada vez maior, e com essas marcas sendo alcançadas mais rapidamente.

Hoje, a Google Play conta com mais de 675 mil aplicativos e jogos. Sem contar com o conteúdos de vídeos, músicas e livros disponíveis pela existência do Nexus 7 e de outros dispositivos de consumo de conteúdo. Logo, a tendência é que a oferta de material da Google Play só aumente, valorizando ainda mais a loja virtual do Google.

Para agradecer aos usuários pelos 25 bilhões, o Google oferece 25 filmes, livros, álbuns de música e revistas de maior venda, destaque ou relevância, com descontos nos seus valores. Alguns jogos também estarão disponíveis aos usuários pelo simbólico preço de US$ 0.25. É só você vasculhar pelo conteúdo da loja no seu tablet ou smartphone.

Mas é bom correr: a oferta é válida apenas pelos próximos cinco dias.

Via Ubergizmo

Google I/O 2012: Jelly Bean, Nexus 7, Nexus Q, Google Glass e muito mais

by

Acabou agora a pouco a coletiva inaugural do Google I/O 2012, o evento para desenvolvedores do Google. Muitas novidades, novos produtos, uma nova versão de um sistema operacional e até streaming do Google Glass rolou hoje (27/06) no Moscone Center. Abaixo, um resumo de todas as novidades apresentadas.

Como toda coletiva que se preze, o Google começou apresentando os seus números, que são simplesmente impressionantes. São nada menos que 400 milhões de dispositivos Android ativos desde o início do projeto do Android. Mas o que mais impressiona é o crescimento do número de aparelhos com o sistema do Google ativos nos últimos 12 meses. Em 2011, nessa mesma época do ano, eram apenas 100 milhões de dispositivos ativos.

E hoje, o Google anunciou a concretização de um sonho antigo: a marca de um milhão de dispositivos Android ativados por dia ao redor do planeta. Ou seja, se você ainda tinha alguma dúvida que o Android dominou o mundo, ela acabou hoje.

Outro detalhe interessante está diretamente ligado à Google Play, a loja virtual da empresa. O Google superou a marca de 600 mil aplicativos, e 20 bilhões de aplicativos instalados desde o início do Android. Isso mostra que a curva de crescimento do sistema é constante e consistente. Além disso, merece destaque o fato da loja ter uma maior variedade de produtos, como filmes, séries de TV (por episódios ou temporadas), revistas virtuais e até tablets! Mas vamos falar disso daqui a pouco.

Dito isso, o Android 4.1 Jelly Bean se tornou oficial. A nova versão vem com uma série de melhorias para tornar o Android ainda mais intuitivo, funcional, simples e acessível para os mais diferentes tipos de usuários. A primeira e talvez principal novidade está no Project Butter, que é uma iniciativa encarregada de promover uma melhoria nos tempos de comando e resposta no sistema. Com isso, o Jelly Bean é capaz de reproduzir gráficos a 60 FPS com facilidade, os comandos de toque na tela estão mais rápidos, com uma fluidez de sistema muito maior.

Outro destaque é o triple buffering, que foca os recursos do sistema para uma melhor performance multimídia. Isso se reflete de forma direta na reprodução de vídeos e jogos, além das propriedades gráficas do sistema, que estão devidamente otimizadas. Sua interface gráfica foi modificada, para permitir o redimensionamento inteligente dos widgets, que podem se adaptar ao espaço disponível na tela do dispositivo. Por exemplo, se você possui um espaço para quatro ou seis ícones livres, um widget de e-mail pode preencher automaticamente esse espaço, sem deslocar os demais ícones.

Também há um novo sistema de remoção de ícones e elementos da área de trabalho, e melhorias no álbum da câmera. Agora, com um simples movimento você pode remover uma foto indesejada, dispensando a necessidade de dar mais de um toque na tela. Mas o principal destaque do novo Jelly Bean está nos seus itens de acessibilidade, que honestamente, deixam o Siri no chinelo.

Para começar, o Google implantou um sistema de reconhecimento de voz offline (por enquanto, disponível apenas para o inglês), que permite que o usuário digite uma mensagem de texto ou até textos mais longos sem depender de nenhum tipo de conexão de rede. Ou seja, você pode ditar e-mails ou textos pré-formatados até mesmo com o smartphone no modo avião.

O teclado virtual também foi renovado, e conta agora com um sistema de previsibilidade de texto, no mais puro estilo Swiftkey (quem tem o aplicativo sabe do que estou falando #recomendo). O Google Search foi implementado, e agora, você pode fazer uma pergunta em voz alta, que o Search responde em voz alta, mostrando referências dos resultados, caso você queira saber mais detalhes.

O sistema de notificações também recebeu melhorias, com alertas que se expandem ou se escondem para facilitar o seu uso. Por exemplo, se recebemos uma mensagem multimídia, podemos pré-visualizar a imagem em anexo ou ver essa mesma imagem em tamanho completo, dentro da própria área de notificações.

Por fim, o Google Now, um recurso que basicamente te deixa atualizado sobre o que você quiser, em tempo real, com riqueza de informação e detalhes. Tráfego de uma determinada região, previsão do tempo, resultados esportivos, tráfego aéreo e outras informações que você necessita podem ser enviados automaticamente para o seu smartphone, atualizados constantemente.

O Jelly Bean chega oficialmente ao mercado no meio do mês de julho, e inicialmente estará disponível nos dispositivos Galaxy Nexus, Nexus S e Motorola Xoom, que receberão a atualização via OTA (Over The Air). Os desenvolvedores já podem acessar ao seu SDK a partir de hoje.

Outro grande destaque (que você que lê o TargetHD já sabia antes mesmo do evento começar) foi para o tablet do Google, o Nexus 7. Fabricado pela ASUS, o tablet de 7 polegadas possui uma tela IPS de 1280 x 800 píxels, processador NVIDIA Tegra 3 de quatro núcleos, com uma GPU de 12 núcleos de processamento. Ou seja, ele promete fazer miséria na hora de reproduzir filmes, vídeos e jogos.

O tablet ainda conta com câmera frontal, conectividade WiFi, Bluetooth, NFC, peso de 340 gramas e bateria com autonomia de até 9 horas de reprodução de vídeos em HD. Como não poderia ser diferente, o produto chega ao mercado com o sistema operacional Android 4.1 Jelly Bean, e muitos dos aplicativos mais básicos foram redesenhados, para melhor se adaptarem com a experiência de uso do Nexus 7.

Por exemplo, o Mapas agora permite armazenar de forma local os mapas selecionados, ou a possibilidade de ver o interior de alguns estabelecimentos. Outro aplicativo que foi modificado foi o YouTube, que conta com um novo formato para aproveitar ao máximo as sete polegadas de tela do Nexus 7.

O Google Nexus 7 já está disponível para reserva na Google Play, em versões de 8 e 16 GB de armazenamento. Por enquanto, apenas para alguns países selecionados, como Estados Unidos, Canadá e Reino Unido;. Seu preço sugerido é de US$ 199, e as primeiras unidades começam a ser distribuídas na segunda quinzena do mês de julho.

Mas o Google ainda tinha uma carta escondida na manga: o Nexus Q, um player multimídia com recursos diferenciados, uma vez que ele vai reproduzir conteúdos por streaming a partir da nuvem, trabalhando lado a lado com o aplicativo Google Play Music. Com essa combinação, o usuário poderá criar listas de músicas com os nossos amigos via internet, utilizando qualquer dispositivo Android, e permitindo a reprodução no dispositivo.

No seu interior, ele conta com um processador OMAP 6640 (o mesmo processador presente no Galaxy Nexus), e conta com uma conectividade dual WiFi, Ethernet, NFC e Bluetooth. O produto já pode ser reservado no mercado norte-americano, com lançamento anunciado para a segunda metade do mês de julho. Preço sugerido de US$ 299.

Mudando de assunto… apesar de eu, você, e metade da torcida do Flamengo não utilizá-lo, o Google+ foi atualizado, com o objetivo de ser funcional para todo o tipo de tablets. Tudo indica que a rede social d o Google vai continuar se remodelando de forma profunda, justamente para alcançar um maior número de usuários, em diferentes dispositivos.

Uma série de mudanças foram anunciadas para que os conteúdos sejam melhor exibidos na tela dos tablets, mesmo aqueles que não são do sistema Android. Entre as principais novidades, temos um novo sistema de navegação, uma nova distribuição na orientação paisagem, e uma aparência diferente nos Hangouts, para se adaptar melhor às telas dos tablets.

Os usuários de tablets com Android já poderão atualizar o aplicativo do Google+ a partir de hoje. Já os usuários do Novo iPad vão ter que esperar um pouco mais (e o Google não revela quando). E para não dizer que o Google+ não é um sucesso, a empresa de Mountain View afirma que o serviço já conta com 250 milhões de usuários.

Além disso, eles apresentaram oficialmente a função “Events”, que promete ajudar a organizar as comunicações e lembretes com nosso contatos, integrando o recurso ao Calendário, além de oferecer o modo Festa, para associar diretamente ao contato a foto registrada.

Por fim, o Project Glass. Como de costume, o Google não estava muito disposto a dar detalhes concretos sobre suas especificações, se limitando a fazer uma demonstração com saltos de para-quedas, demonstração de bikes, descida de prédios e outras ações radicais. A empresa de Mountain View aproveitou o evento para contar que o óculos futurista conta com um potente processador e uma grande quantidade de memória RAM, além de acelerômetro, giroscópio e conexão sem fio.

Os comandos de voz são recebidos através de um microfone integrado, mas o óculos possui o seu próprio alto-falante e uma câmera, como bem sabemos. O dispositivo estava presente no cenário do Moscone Center em três versões (nas cores azul, branco e preto), e a unidade central está um pouco acima do nível dos olhos.

Os óculos multifuncionais estarão disponíveis na sua versão Explorer Edition durante o Google I/O, de forma exclusiva para os desenvolvedores norte-americanos, com um preço inicial de US$ 1.500. Sua data de envio ainda está por ser determinada, mas o próprio pessoal do Google informa que as primeiras unidades não devem ser enviadas antes do começo de 2013.

Android Market agora conta com loja web

by

Novidades da coletiva sobre o Honeycomb que aconteceu na tarde de hoje (02/02), na sede da Google. O Android Market finalmente tem a sua própria loja web, e já está em operação. Sua aparência é bem simples, e permite que o usuário dê uma rápida olhada em todo o catálogo de aplicativos para o Android com alguns cliques, a partir de um computador, ou de qualquer dispositivo de sua escolha.

Outra opção interessante é que você poderá comprar qualquer aplicativo em qualquer dispositivo e transmitir o mesmo via OTA (On The Air) para o seu telefone Android. Outro destaque é a incorporação de um recurso que permite o gerenciamento remoto de seu telefone.

A Google também aproveitou a oportunidade para anunciar a chegada do sistema de compras através dos próprios aplicativos, atendendo ao interesses dos desenvolvedores. O SDK para essa mudança do sistema de compras estará disponível hoje mesmo para desenvolvedores, e para os demais usuários até o final do primeiro trimestre.

Para acessar a Android Market, clique aqui
.

[internet] Os anúncios do Google formato de vídeo WebM e loja de aplicativos para o Chrome OS

by

Primeiro, o Google adquiriu o codec de vídeo VP8 recentemente. E mostra que, a troco de nada, não foi. Eles anunciaram que agora vão abrir esta plataforma para o mundo, em um novo formato, chamado WebM. Seu conteúdo está baseado em Matroska, e incorpora vídeo em VP8 e áudio em Ogg Vorbis, todos customizados para permitir sua reprodução em produtos de potência mais baixa, como netbooks, tablets e telefones.

O WebM é um conteúdo de código aberto e licença sem royalties tipo BSD. Como era de se esperar, a Mozilla já suporta este formato, e com ele vão oferecer atualizações imediatas para o Firefox. A Opera também está na lista de espera, ainda que por enquanto só indique suas novidades para este conteúdo como “em breve”. E nem é preciso dizer que Google apoiará o WebM através do YouTube, Chrome e Chromium, de modo que podermos dar como certo a sua integração em massa na internet. Para Apple e Microsoft integrar os serviços no Safari e Internet Explorer será uma questão de tempo. (fonte)

A segunda novidade é que o Google anunciou sua nova loja online, durante a mesma conferência I/O realizada ontem (19/05). Não mostraram muita coisa, mas entre os programas disponíveis estavam o editor de imagens Darkroom (US$ 4,99), TweetDeck, Plants vs Zombies e Lego Star Wars. Por enquanto, não tem data de lançamento. Segundo o Google, desenvolvedores do Chrome e Chrome OS terão acesos à loja “em breve”.

Fonte

Android Market recebe 9 mil aplicações a mais, apenas no mês de março

by

Não é a primeira vez que comentamos o ritmo frenético que a Androd Market evolui, ainda que queremos fazer referências ao destaado avanço do último mês. De forma mais concreta, um recente gráfico da AndroLib mostra que 9.308 novos programas, entre jogos e outros aplicativos, ingressaram na loja online de aplicativos para Android, o que marca um novo recorde, em relação aos meses anteriores. Já sabemos que quantidade não quer dizer qualidade, mas não deixa de ser interessante como a Android Market vai se consolidando como a principal loja de aplicativos para o sistema operacional do Google.

Fonte