Arquivo para a tag: leitor de livros eletrônicos

Kobo Aura One, um leitor de livros eletrônicos que quer incomodar a Amazon

by

Kobo Aura One

O Kobo Aura One ainda não é oficial mas já tem tantos dados revelados que podemos dar detalhes sobre como ele será. Uma coisa é certa: ele quer incomodar o Amazon Voyage, ou até mesmo o elitista e-reader Oasis.

 

Mesma definição, com um tamanho maior

Kobo Aura One 02

 

O Kobo Aura One possui uma tela do tipo Carta E Ink de 7.8 polegadas (1872 x 1404 pixels, 300 ppp) que é excelente para a leitura. É a mesma densidade dos modelos da Amazon, mas com uma tela consideravelmente maior (6 polegadas para os modelos Voyage e Oasis).

Nas especificações técnicas, o e-reader conta com 512 MB de RAM, 8 GB de armazenamento, conectividade WiFi e 255 gramas de peso. Sua autonomia de bateria estimada é de um mês de uso com uma única carga.

Não está claro sobre sua resistência à água. Há quem diga que o dispositivo possui certificação IP68 de forma direta, ou com um case. Seja como for, ele é considerado um substituto direto do Kobo Aura H2O.

Kobo Aura One 03

 

Por enquanto, o Kobo Aura One não tem preço anunciado ou data de lançamento, mas deve ser lançado ainda nesse trimestre. O CEO da Kobo, Michael Tamblyn, já afirmou que teremos novidades sobre esse tema em breve.

Amazon Kindle 2016 é mais fino, se veste de branco, mas tem o mesmo preço

by

Amazon Kindle 2016

A Amazon apresentou oficialmente uma nova versão do seu modelo de leitor de livros eletrônicos mais básico. O Amazon Kindle 2016 é agora mais fino e leve (16% a menos: 161 gramas, 9,1 milímetros), tem especificações mais potentes, uma nova opção na cor branca, e tudo isso mantendo o seu preço.

A tela continua a ser de tinta eletrônica com 6 polegadas e a mesma resolução (167 pixels por polegada). Para aqueles que desejam uma tela com maior resolução e sensível ao toque, terá que dar o salto para o Kindle Paperwhite.

 

Mais fino, melhor e igualmente barato

Amazon Kindle 2016-05

É o primeiro Kindle a oferecer suporte para áudio, através da conectividade Bluetooth. A única conectividade para gerenciamento de livros é WiFi: não há 3G no seu modelo básico. A nova versão oferece o dobro de memória que o seu predecessor, com 4 GB para os livros e 512 MB de RAM.

O Amazon Kindle 2016 custa US$ 80 nos Estados Unidos. Além de todas as melhorias aplicadas e a manutenção do seu preço base, também chama a atenção no novo modelo a disponibilidade na cor branca. O Kindle Paperwhite também poderá ser adquirido com duas opções de cores.

No Brasil, o Amazon Kindle 2016 custa R$ 299. A versão branca do Kindle Paperwhite também está disponível em nosso mercado, com preço sugerido de R$ 479.

A Amazon melhora de forma interessante o produto que fez com que a empresa se tornasse a líder no mercado de livros eletrônicos. O novo Kindle tem tudo para ser mais um sucesso dentro do segmento.

Amazon Kindle 2016-02 Amazon Kindle 2016-03 Amazon Kindle 2016-04

Via Amazon

Amazon vai apresentar um novo Kindle na semana que vem

by

amazon-kindle-paperwhite-2015

Teremos o anúncio de um novo Kindle na semana que vem. E não é a gente que está falando isso: o próprio Jeff Bezos, executivo máximo da Amazon, confirmou a notícia em sua conta no Twitter.

Esta será a oitava geração do leitor de livros eletrônicos mais popular do planeta, mostrando que esse é um segmento de mercado importante demais para a Amazon para ser abandonado de uma hora para outra. Afinal de contas, foi na venda de livros que a empresa se fez, e se valeu disso para ser a líder dominante no mercado de livros eletrônicos, que hoje gera lucros substanciais para a marca.

Quais são as novidades que esse novo Kindle vai trazer? É a pergunta que todos estão fazendo nesse momento. Melhorar um dispositivo de livros eletrônicos que chegou no nível de maturidade que temos hoje com o Voyage é uma missão bem complicada.

Maior resolução? Uma tela ainda mais brilhante? Melhor capacidade para atualizar as páginas? Melhor processador? Maior capacidade de armazenamento? Maior versatilidade de uso?

Teremos que esperar alguns dias para que Bezos suba ao palco e nos surpreenda. Até lá, temos que nos distrair lendo livros eletrônicos (ou na folha de papel), ou visitando blogs de tecnologia para se atualizar sobre todas as novidades do mercado.

Via The VergeJeff Bezos (Twitter)

 

Avaliação de Produto | Kindle Wi-Fi

by

kindle-02

O primeiro post desse novo segmento do blog será sobre um produto que testei por pelo menos dez dias. O Kindle sempre foi um “objeto de desejo” meu (apesar de não ser algo que fosse uma prioridade de compra), mais pela curiosidade sobre como o produto funciona, e principalmente, para entender por que ele é o eReader mais vendido do planeta. Depois de dez dias de testes, eu tive a minha resposta. A seguir, passo os meus argumentos.

Sobre o Produto

O Kindle Wi-Fi de 6 polegadas é considerado, nesse momento, o modelo mais básico de eReaders da Amazon, e consequentemente, é o mais barato também. Não é o produto que começou todo o império de Jeff Bezos no segmento, mas é altamente inspirado nos primeiros modelos lançados antes. É o produto da empresa que introduz qualquer pessoa ao mundo dos leitores de livros eletrônicos.

Além disso, é a porta de entrada para qualquer usuário ao acervo de livros digitais da Amazon. Muitas pessoas começaram a consumir outros produtos da maior loja de e-commerce do mundo porque, em um belo dia, depois de comprar tantos livros da Amazon, decidiu comprar o eReader deles. E substituir os livros de papel por um gadget que pode ser levado no bolso da calça (dependendo do tamanho do bolso, é claro).

Principais Características

kindle-04

O que mais chama a atenção no Kindle é a sua portabilidade. É um gadget fino e leve. Aliás, muito fino, e muito leve. Não há desculpas para nenhuma pessoa deixar o seu Kindle em casa, pois ele não vai produzir volume e peso no meio das coisas que você leva todos os dias nas jornadas de trabalho e estudo. Sem falar que o dispositivo é muito confortável nas mãos. Você pode ler por muitas horas, e o Kindle não causa fadigas por conta desse uso prolongado.

Por conta disso, o Kindle é a alternativa perfeita para os fãs de leitura, e uma ótima opção para alguns casos específicos. Por exemplo, estudantes de universidade, que precisam carregar alguns livros volumosos todos os dias (ou na maior parte do tempo), pode substituir a versão física pela versão digital, reduzindo esse peso. Sem falar que, se você tem os seus livros de cabeceira, é muito melhor levar o Kindle na viagem de férias do que dois ou três livros, que pesam um bocado.

Sua tela E Ink Pearl é outra característica marcante do Kindle. Além de permitir a leitura plena em ambientes muito iluminados (por exemplo, na praia, sob o sol) ou com uma iluminação artificial de boa qualidade, essa mesma tela faz com que a autonomia de bateria do produto seja muito elevada, onde um usuário com um hábito de leitura de 30 minutos por dia consiga alcançar o um mês de uso sem precisar recarregar o dispositivo.

Além disso, o usuário conta com a praticidade de salvar livros no dispositivo através do download via Wi-Fi (a partir dos títulos adquiridos pela Amazon), ou transferindo os livros e textos do computador para o Kindle (alguns deles necessitando de uma conversão prévia).

kindle-03

Prós

– É um produto barato: entre os seus principais concorrentes, tem o preço mais competitivo, e se você der sorte, ainda pode encontrar algumas promoções nos e-commerces nacionais.
– Uma biblioteca virtual ampla, com valores em reais: a Amazon consegue oferecer um interessante acervo de livros digitais, para atender a todos os gostos e necessidades.
– Portabilidade: levar ele para qualquer lugar não será um problema para você.

Contras

– Inserção de dados pouco eficiente: comprar um produto com preço acessível resulta em algumas limitações. Uma delas é não ter uma forma de entrada de informações mais ágil. Tudo se resume a um teclado, onde com o auxílio do cursor, você precisa inserir um caractere por vez.
– Tela sem retro iluminação: de novo, mais uma característica que é sacrificada pelo baixo custo. Tenha sempre alguma fonte de luz para leituras noturnas.
– Pouco útil se você tem um tablet: para usuários multitarefa, que já estão habituados a utilizar o seu tablet como leitor de livros eletrônicos, o Kindle (ou qualquer outro eReader) se torna um produto quase obsoleto.

Relação Custo/Benefício

kindle-05

O Kindle é um produto excelente para o que ele se propõe a fazer. Ele é um bom leitor de livros eletrônicos, que atende as necessidades mais básicas dos usuários que adotaram a leitura como uma das principais atividades diárias. Para muitos, podem não substituir a experiência de leitura em um livro físico, mas é uma ótima alternativa para tornar o processo mais moderno, confortável e prático.

Porém, se você já tem um tablet, e está acostumado a ler seus livros nesse dispositivo (mesmo levando em consideração as desvantagens que uma tela de tablet oferece), a migração para um eReader (não importa qual) pode ser algo desnecessário. Em um mundo onde muita gente vive a era da convergência, utilizando produtos multitarefa, não fará muito sentido ter um produto dedicado exclusivamente para a leitura.

Logo, é fundamental cada um observar em qual cenário se encaixa antes de adquirir o produto.

Nota Final: 8.6/10

Desempenho: 7
Design: 10
Funcionalidades: 7
Preço: 9
Relação Custo/Benefício: 10

MIDIA InkPhone, um e-reader que é capaz de realizar chamadas telefônicas

by

inkphone-0000-1

A Onyx, fabricante chinesa que está presente na CeBIT 2014, apresentou o seu MIDIA InkPhone, um smartphone Android Gingerbread com tela de tinta eletrônica.

Seus criadores decidiram desenvolver um telefone realmente básico, com uma tela e-ink de 4.3 polegadas, e um hardware de dispositivo de entrada. Por outro lado, sua bateria de 1.800 mAh pode entregar uma autonomia de até duas semanas de uso. É claro que, em troca você vai ter que lidar com uma tela de tinta eletrônica lentíssima, e nem o mais paciente dos usuários podem pensar na hipótese de tentar rodar jogos com esse dispositivo.

O produto é pensado nos fãs da leitura, que poderão ler os seus livros em qualquer lugar, sem se preocupar com a autonomia de bateria, e ainda poderão ligar para amigos e familiares para comentar o que está lendo.

inkphone-0001-1

A Onyx possui a sua própria loja de livros virtuais na China, e o MIDIA InkPhone deve aumentar consideravelmente o interesse dos seus consumidores na prática. Vale a pena lembrar que, mesmo sem poder executar uma grande quantidade de aplicativos com a sua CPU Rockchip e sua baixa quantidade de RAM (não revelada), o usuário ainda tem a oportunidade de instalar alguns aplicativos, adicionando os arquivos APK nos seus 4 GB internos (expansíveis via cartão microSD de até 32 GB).

O telefone não possui acesso direto à Google Play, e a experiência de leitura é similar a qualquer e-reader competente do mercado, com a transições dos menus e telas de apps realmente lenta, ao ponto do usuário ter que esperar vários segundos pela atualização da tela. Mas isso pode melhorar, já que o produto apresentado no evento foi um protótipo.

Seja como for, o InkPhone é uma proposta tão peculiar quanto econômica. Seu preço sugerido é de apenas 140 euros, e por enquanto, sua comercialização direta está garantida apenas na Alemanha e Polônia. Porém, a Amazon.com promete distribuir o produto em escala mundial.

inkphone-0002-1 inkphone-0003-1 inkphone-0004-1 inkphone-0005-1 inkphone-0006-1 inkphone-0007-1 inkphone-0008-1

Amazon Kindle Paperwhite de 6ª geração é lançado no Brasil, por R$ 479

by

kindle-paperwhite

Chega ao mercado brasileiro a partir de hoje (12) o novo Kindle Paperwhite. O produto é oferecido pela Amazon, com preço sugerido de R$ 479, na versão WiFi.

O modelo, que também é conhecido como “o Kindle de sexta geração” possui um design muito similar em relação ao modelo anterior, porém, conta com melhorias de hardware e software. Nos itens físicos, destacamos a iluminação na tela (o que beneficia os fãs de leitura com hábitos noturnos) e um processador mais potente, com 1 GHz.

A tela do Kindle Paperwhite também possui uma resolução melhor e uma iluminação mais potente e uniforme na sua tela de 6 polegadas (com 212 pixels por polegada). Já o software do eReader conta com novos elementos na interface que facilitam a busca de termos, além do Construtor de Vocabulário, que salva as palavras buscadas para novas consultas no futuro.

O Kindle Paperwhite pode ser encontrado no Brasil em alguns dos principais e-commerces. A lista completa dos pontos de venda está disponível no site da Amazon.

Nova versão do Kindle Paperwhite é anunciada oficialmente pela Amazon

by

kindle-paperwhite-topo

A Amazon anunciou oficialmente a nova versão do seu eReader Kindle Paperwhite. O produto vazou na web um pouco mais cedo hoje (e só não publicamos isso porque a pauta estava lotada… lamentamos por isso), e o dispositivo já está disponível em modo de pré-venda nos Estados Unidos.

O novo Paperwhite é descrito como uma evolução direta da primeira versão do produto, com um processador 25% mais rápido, mais contraste para melhorar a leitura dos textos, importantes melhorias na sensibilidade da tela touch, uma bateria com maior autonomia de uso (aproximadamente dois meses de autonomia, segundo informa a Amazon) e várias funções sociais inéditas, como a integração com o serviço GoodReads, para que o usuário obtenha recomendações de outros proprietários de um Kindle.

O software do novo Kindle Paperwhite foi renovado, incorporando novidades bem interessantes. O recurso Page Flip é uma dessas novidades. Ela incorpora o recurso de virar a página, mas sem abandonar a sua posição anterior. Além disso, o Vocabulary Builder criará cartões com as buscas que você realizar no dicionário, e novos controles paternos vão garantir que os seus filhos pequenos não busquem por detalhes mais sangrentos e/ou truculentos e/ou sexuais de Game of Thrones, por exemplo.

Por enquanto, ainda não sabemos se os modelos da primeira versão do Paperwhite serão atualizados com o novo software para receber os novos recursos, ou se essas funcionalidades serão exclusivas da nova versão do eReader da Amazon.

O preço do novo Kindle Paperwhite nos Estados Unidos se mantém inalterado em relação à versão anterior. Ou seja, a versão Wi-Fi – chega ao mercado norte-americano em 30 de setembro – custará US$ 119, na versão com propagandas, ou US$ 139 no modelo livre de anúncio. Já na versão Wi-Fi + 3G, o dispositivo custará US$ 189, mas só vai chegar ao mercado em 5 de novembro.

Mais fotos do novo Kindle Paperwhite a seguir.

kindle-paperwhite-08 kindle-paperwhite-07 kindle-paperwhite-09 kindle-paperwhite-05 kindle-paperwhite-06 kindle-paperwhite-01 kindle-paperwhite-02 kindle-paperwhite-03

Ler – Kindle Paperwhite
Ler – Kindle Paperwhite 3G

Review | eReader Kobo Aura HD

by

kobo-aura-hd-head Mais um produto para testes aqui no TargetHD. Dessa vez, a assessoria de imprensa da Kobo enviou um dos seus mais recentes lançamentos, o Kobo Aura HD. Disposto a bater de frente com os principais leitores de livros eletrônicos do mercado, o Kobo Aura HD conta com recursos muito interessantes para os fãs de uma boa leitura. A seguir, passo minhas impressões sobre o produto, com o objetivo de confirmar se posso abandonar meu tablet na hora de ler os livros com paz e tranquilidade.

Características Físicas

DSC07877 O Kobo Aura HD é um produto de linhas simples, mas com um design interessante. Você pode segurar o produto de diferentes maneiras, e mesmo assim, ele pode ser algo confortável para um uso prolongado. Com medidas de 175.7 x 128.3 x 11.7 mm e peso de apenas 240 gramas, você não vai se sentir incomodado ao utilizar o eReader por muitas horas. Pelo contrário. Dependendo da posição que você o segurar, ele não vai trazer incômodo algum. DSC07839 Outro detalhe que merece destaque está no seu design da parte traseira. O produto oferece essas ondulações, que permitem que seus dedos fiquem anatomicamente encaixados, mesmo em diferentes formas de agarrar o produto. Por exemplo, se você segurar o Kobo Aura HD com as duas mãos, você fica com a ponta dos dedos encaixada na parte mais funda. Se segurar com uma das mãos, a mesma coisa, e se agarrar o produto com a mão inteira, o seu indicador vai servir de “apoio” para a sustentação do produto. DSC07777 DSC07563 Além disso, o eReader da Kobo possui bordas espessas, que ajudam no apoio geral do produto. Nesse caso, ter uma borda de grandes dimensões é mais do que necessário, sem afetar a área de visualização de texto. DSC07760 Poucos botões são encontrados no Kobo Aura HD. Não há botões na parte frontal, e na parte superior, encontramos apenas os botões (ou chaves) de liga/desliga e de iluminação. Na parte inferior, temos o conector para o cabo micro USB e o slot para cartões microSD, além do botão de reset, para restaurar as configurações originais. DSC07774 DSC07552 DSC07555 Comparado com um tablet de 7 polegadas (no meu caso, o Nexus 7), o Kobo Aura HD é um pouco mais largo e com uma altura menor. Tais elementos não são fatores determinantes no quesito conforto, uma vez que o Neuxs 7, apesar de leve, é mais pesado do que o Aura HD. Logo, uma coisa acaba compensando a outra em um uso mais prolongado. DSC07798 DSC07575 DSC07573

Acessórios

O único item que acompanha o Kobo Aura HD (pelo menos no kit enviado pela assessoria de imprensa) foi o cabo USB. Em compensação, é um cabo USB revestido por um tecido trançado, algo que oferece uma maior sensação de segurança para o acessório, dando a entender que ele não vai se danificar com facilidade. DSC07823 Esse cabo USB atua como carregador de bateria e via de transmissão de dados (eBooks que você queira salvar no dispositivo ou no cartão de memória). O produto utiliza uma porta micro USB, e como ela possui uma amperagem de 0.8A, não será qualquer carregador que será compatível com o produto. Logo, é recomendável que você recarregue a bateria do produto enquanto o mesmo estiver conectado ao computador. Só por precaução (mas isso não exclui a possibilidade de você utilizar um carregador alternativo; porém, os testes ficam por sua conta).

Tela

DSC07860 A tela de tinta eletrônica Pearl ClarityScreen+ do Kobo Aura HD possui 6.8 polegadas, com resolução de 1440 x 1080 pixels e 265 dpi. Essa tela se destaca por contar com uma tecnologia chamada ComfortLight, que é o que oferece a iluminação eletrônica para a leitura em ambientes pouco iluminados ou no escuro. Essa tela ainda conta com um revestimento ultrafino, que oferece uma maior durabilidade e uma distribuição de luz uniforme em toda a tela. DSC07621 DSC07617 Na prática, a tela justifica a teoria do “ler em um eReader é melhor do que ler em um tablet”. É muito mais confortável ler os conteúdos na tela de tinta eletrônica. Você força menos a vista, e até mesmo na hora que utilizei o sistema de iluminação de tela, a visualização dos elementos foi prazerosa. Você pode até argumentar que “no tablet, podemos ver elementos em cores, como ilustrações e fotos”. Ok. Em um eReader, eu quero basicamente ler. E, para isso, o preto e branco basta. DSC07766 DSC07620

Interface de Usuário

A interface de usuário é considerada simples e intuitiva. Se você já lidou com qualquer sistema operacional para computadores e tablets, não terá nenhuma dificuldade. Talvez alguns usuários iniciantes contem com relativas dificuldades com alguns elementos de tamanho menor, como o ícone de acesso ao menu de opções e o ícone para a tela inicial do dispositivo. Mas a curva de aprendizado tende a ser relativamente curta. DSC07857 Justamente por causa desses elementos menores, a interação com a tela não é algo considerado perfeito. O toque na tela é bem preciso, mas quando buscamos o ícone na tela inicial (por exemplo), a tendência é que você “force” um pouco mais o toque, com o objetivo de obter uma maior precisão na hora de acionar aquele ícone. DSC07870 DSC07865 Mas isso não é nada que preocupe. A interface de uso do Kobo Aura HD possui os principal para que o usuário faça o básico: leia os seus livros, busque novos títulos, faça compras de novos livros, sincronize sua biblioteca e seus dados e compartilhamento de suas estatísticas de leitura no Facebook, via Reading Life. O sistema possui até uma ferramenta de premiação, com modos de estatísticas bem humorados, como o “Matando Aula”, que premia aqueles que costumam ler muito entre 14h e 16h. DSC07872 DSC07863 DSC07645 O Kobo Aura HD também oferece o sistema de ajuste de fontes personalizado TypeGenius, que conta com até 10 estilos de letra, 24 tamanhos de letra e ajustes para nitidez pré-determinados ou calibradas pelo usuário. Além disso, a fonte Kobo Nickel, exclusiva dos dispositivos da empresa, também está presente no Aura HD. DSC07704 DSC07698 DSC07700 Para auxiliar no enriquecimento do seu vocabulário, o Kobo Aura HD ainda conta com o dicionário Collegiate, da Merriam-Webster pré-instalado, além de recursos de anotações e destaques de texto, que podem ser compartilhados em seu perfil no Facebook. O sistema também possui recursos de pesquisa de itens com previsibilidade, bibliotecas personalizadas, zoom através de duplo toque na tela (em PDF) e o recurso SimpleTurn, para que o usuário possa virar as páginas de forma simples e prática. DSC07630 DSC07638 DSC07635 DSC07629 O Kobo Aura HD suporta os seguintes formatos de arquivos: eBooks: EPUB, PDF e MOBI Imagens: JPEG, GIF, PNG e TIFF Texto: TXT, HTML, XHTML e RTF Desenhos: CBZ e CBR

Internet

O Kobo Aura HD se conecta à internet através das redes WiFi (802.11 b/g/n), e se vale de um navegador de internet experimental para se conectar à base de dados da Kobo e exibir os conteúdos online. Essa conexão basicamente só serve para você utilizar a base de dados compatíveis com o eReader, além de sincronizar a sua biblioteca na nuvem e enviar as suas atividades no Facebook. DSC07693 O produto até possui um navegador web bem simples, que pode quebrar o galho na hora de fazer uma consulta rápida sobre algum conteúdo que você está lendo. Talvez, no máximo, pode ser útil para ler os seus e-mails. Mas nada além disso. Temos aqui um navegador mobile (para facilitar a navegação), que até exibe os conteúdos da forma correta (ou dentro do esperado), mas que em alguns casos não oferece um tamanho de fonte favorável para uma leitura satisfatória (como foi o caso da exibição do TargetHD). DSC07685 Resumindo: você não vai poder utilizar essa conectividade para outras atividades sociais ou de navegação. O WiFi está presente, basicamente, para os objetivos previamente estabelecidos para o produto. DSC07689 De qualquer forma, a conectividade do produto é boa. Sua configuração foi muito simples (basta habilitar o WiFi no eReader, cadastrar a senha da rede e pronto), e sua funcionalidade foi dentro do esperado, sem apresentar problemas de conectividade.

Games

O Kobo Aura HD tem alguns jogos para você se divertir! Você não pode acessar o Twitter (até pode, pelo navegador, mas acho que você não vai querer isso…), mas pode jogar os joguinhos pré-instalados no dispositivo, como Xadrez, Paciência, Sketch Pad e Sudoku. DSC07669 Todos os jogos estão devidamente adaptados para a proposta do produto. São jogos simples, para interação direta com a tela touch, que servem muito mais para você se distrair do que qualquer outra coisa. Vai ter uma hora que você vai se cansar um pouco da leitura, e vai querer alguma coisa para se distrair. Nessas horas, os joguinhos do Kobo Aura HD podem ser bem vindos. Até porque, convenhamos: ninguém é de ferro. Nem mesmo os viciados em leitura. DSC07677

Bateria

Uma das principais vantagens dos eReaders em relação aos tablets é a sua autonomia de bateria, e no caso do Kobo Aura HD, isso não foi diferente. O dispositivo chegou para os testes com uma autonomia de bateria estimada de 61%. Depois de duas semanas de testes (lendo em média entre 45 minutos e 1 hora, alternando esse tempo a cada dia, para mais ou para menos), o produto ainda conta com 40% de bateria. A autonomia de bateria prometida pela Kobo é de até dois meses de uso (com um perfil de uso de 30 minutos de leitura diária), e tudo indica que ele cumpre o que promete. Mesmo com o sistema de iluminação de tela ativo, a autonomia de uso é plenamente satisfatória. E, se levarmos em conta que você eventualmente pode adicionar novos livros ou documentos pela própria porta micro USB (deixando o dispositivo conectado ao computador), a conclusão que chego é que é quase impossível que esse eReader deixe você na mão em uma viagem, ou em turnos muito longos sem uma recarga.

Desempenho

DSC07661 Alguns usuários mais exigentes vão afirmar que o desempenho do Kobo Aura HD é “decepcionante”, principalmente se comparado aos tablets. Mas vale a pena lembrar que o objetivo do produto não é ser necessariamente potente, e sim, funcional. Ele precisa ter um desempenho bom o suficiente para desenvolver a sua principal funcionalidade: reprodução de livros eletrônicos. Dito isso, o Kobo Aura HD tem um desempenho similar aos demais modelos de eReaders que já testei. É um pouco mais ágil por contar com alguns recursos adicionais, como por exemplo a reprodução de imagens e um navegador de internet integrado. Mas não se distancia muito dos demais modelos, o que não é uma má notícia. É sinal que ele se apresenta como uma opção muito interessante para a maioria dos fãs de livros. DSC07659 Com recursos pensados para uma melhor experiência de leitura, o modelo exerce sem maiores engasgos as suas funções. Talvez choque um pouco a transição de tela, mas mais uma vez é preciso levar em consideração as suas características, principalmente a sua tela com tinta eletrônica. Logo, é preciso colocar em consideração que, dentro de sua perspectiva de lidar da forma mais prática com os arquivos digitais de texto (que é a sua prioridade), o seu desempenho é considerado muito bom.

Conclusão

DSC07814 O eReader Kobo Aura HD está APROVADO. É um produto que cumpre o seu papel de oferecer uma leitor de livros eletrônicos prático e funcional, feito para os leitores convictos. Se você é um leitor ocasional, pode muito bem se virar com um tablet. Agora, se você carrega dentro de si o hábito de leitura, e faz disso parte importante de sua vida (lendo, pelo menos, uma hora por dia, pelo prazer de ler), eu recomendo o investimento. Até porque um tablet tende mais a atrapalhar do que ajudar você a se concentrar no hábito de ler. Afinal de contas, são menções no Twitter e no Facebook, alerta de e-mails e do WhatsApp, e aquele desejo irresistível de jogar Angry Birds ou Subway Surfers são obstáculos para você ler aquele livro que você tem armazenado no dispositivo.

Review em Vídeo

 

Kindle e Kindle Paperwhite Wi-Fi+ 3G estão com o preço reduzido até o Dia dos Pais no Brasil

by

Kindle-Paperwhite-1

A Assessoria de Imprensa da Amazon Brasil acaba de informar o início de uma promoção de vendas de dois modelos dos seus leitores de livros eletrônicos. até o dia 11 de agosto (domingo do Dia dos Pais, o Kindle tradicional e o Kindle Paperwhite na versão WiFi + 3G terão os seus preços reduzidos no Brasil.

O Kindle tradicional (que possui apenas a conectividade WiFi) custará no período promocional o valor de R$ 249 (fora da promoção, o seu valor é de R$ 299), enquanto que o Kindle Paperwhite versão WiFi + 3G tem uma redução de preço maior, saindo dos R$ 699 (valor sugerido) para R$ 599.

O objetivo da empresa, além de ampliar o volume de vendas do produto, é competir diretamente com os concorrentes diretos, como o Kobo (que é distribuído pela Livraria Cultura no Brasil) e o Positivo Alfa. É também uma boa oportunidade para o consumidor brasileiro, que já pensava em comprar esses leitores de livros eletrônicos no Brasil, mas esperava por um preço mais competitivo.

Para mais informações e saber onde o Kindle pode ser encontrado, acesse www.amazon.com.br.

Via Assessoria de Imprensa

Duas novas versões do e-reader Kobo são anunciadas para o Brasil, pela Livraria Cultura

by

A Livraria Cultura decidiu apostar mesmo no mercado de livros eletrônicos, e não quer perder tempo diante de um adversário tão poderoso quanto a Amazon. Não chegamos na metade do mês de janeiro, e a empresa divulgou hoje (14) que a partir de amanhã (15) já estarão disponíveis no mercado brasileiro duas novas versões do e-reader Kobo, nos modelos Kobo Mini (foto acima) e Kobo Glo.

O Kobo Mini, como o próprio nome indica, é uma versão reduzida do Kobo Touch, que está no mercado brasileiro desde o final de 2012, e tem uma tela de 5 polegadas (apenas 1 polegada a menos que a versão Touch), além de ser um modelo um pouco mais barato, com preço sugerido de R$ 289. Disponível em duas opções de cores (branco e preto), o modelo pode ser considerado um adversário mais direto no quesito preço ao Kindle da Amazon (que custa R$ 299).

Já o Kobo Glo (foto acima) tem como principal diferencial contar com um sistema integrado de iluminação, para auxiliar a leitura em ambientes escuros. Sua tela é de 6 polegadas, e estará disponível nas opções de cores preto e cinza, vermelho e preto e azul. Seu preço sugerido é de R$ 449.

Nos dois novos modelos a tecnologia e-ink está presente. Tanto o Kobo Mini quanto o Kobo Glo contam com telas sensíveis ao toque e capacidade de 2 GB de armazenamento. Um importante diferencial entre os dois modelos é que o Glo ainda conta com um slot para cartões SD de até 32 GB. Para quem comprar o dispositivo da Livraria Cultura, terá acesso a um acervo de aproximadamente 1 milhão de livros, mas com apenas 12 mil títulos em português.

Via Olhar Digital

Conheça um pouco melhor o Kobo Touch, o e-reader da Livraria Cultura

by

Nessa semana (19), o Kindle, o leitor digital da Amazon, chegou ao mercado brasileiro. Mas ele não é a única novidade a desembarcar no Brasil no segmento de leitores de livros eletrônicos. No começo de dezembro, a Livraria Cultura trouxe ao Brasil o Kobo Touch, que é mais uma alternativa para um mercado em expansão. Nesse post, vamos mostrar o produto com um pouco mais de detalhes.

O Kobo Touch é fruto de uma parceria entre a fabricante e a editora brasileira, e chega com a premissa que o usuário seja dono dos seus livros, garantindo uma maior liberdade de escolha. Na prática, os livros comprados pelo usuário na Livraria Cultura ficam com o usuário, mesmo que no futuro ele migre para uma plataforma diferente (como o Kindle), ou que use outro equipamento. Esse conceito está diretamente alinhado com a tendência de portabilidade, que todo usuário de gadgets possui.

O Kobo também conta com o Reading Life, que permite ao usuário acompanhar o histórico de textos lidos, ganhando medalhas de acordo com as atividades realizadas no dispositivo. Através da tecnologia Pusle, o Kobo permite a interatividade direta com a leitura, obtendo estatísticas e dados adicionais, como quantos livros foram lidos pelo usuário, quantas páginas foram viradas, controle da velocidade de leitura, entre outras estatísticas.

Ao abrir o livro no device, o leitor tem a possibilidade de compartilhar nas redes sociais parte do conteúdo e também suas passagens favoritas. Essa é uma evolução na forma de montar seu próprio clube do livro, interagindo com outros leitores no Facebook e Twitter.

Sua tela possui tecnologia e-ink, não contando com reflexos e com um resultado final que se assemelha com um o resultado final de texto visto em um papel.

O preço do Kobo no Brasil é de R$ 399, podendo ser parcelado em até 5 vezes sem juros em todas as unidades da Livraria Cultura, ou pela página oficial da Livraria Cultura na internet.

Especificações: Kobo e-reader

  • Cores: preta e branca
  • Cor de fundo: preto, prata, lilás, azul e branco
  • Tamanho: 114mm X 165mm
  • Espessura: 10 mm
  • Peso: 185g
  • Memória: 2GB (*)
  • Expansão de memória: Cartão de Memória SD de 32 GB
  • Conectividade: USB e Wi Fi
  • Bateria: 1 mês (**)
  • Formatos de leitura: Livros: EPUB, PDF e MOBI / Documentos: PDF / Imagens: JPEG, GIF, PNG, BMP e TIFF / Texto:  TXT, HTML e RTF / Comics: CBZ e CBR
  • Fontes: 7 estilos de fontes e 24 tamanhos de corpo


(*) 1 GB comporta mil títulos
(**) Depende do uso

Kindle começa a ser vendido no Brasil… mas não na Amazon Brasil! Entenda

by

A partir de hoje (19), começa a ser vendido no Brasil o leitor de livros digitais mais popular do mundo, o Kindle da Amazon. O único detalhe é que ele não vai ser vendido inicialmente pela Amazon Brasil. A empresa optou por colocar os e-commerces nacionais para trabalhar, e lojas virtuais como Ponto Frio e Livraria da Vila vão vender o produto nessa primeira leva. O preço sugerido segue o mesmo: R$ 299.

Antes, o usuário brasileiro poderia comprar o Kindle pelo site da Amazon nos Estados Unidos, pagando um valor total mais caro que o preço cobrado no Brasil (US$ 69, ou R$ 145 + as taxas de importação). Agora, o consumidor brasileiro pode comprar a versão mais básica do leitor de livros eletrônicos, com conexão Wi-Fi, tela de 6 polegadas (sem sensibilidade ao toque) com e-ink e capacidade de armazenamento de até 1.400 livros eletrônicos. Sua autonomia de bateria pode alcançar até 1 mês de uso, se você deixar o Wi-Fi do produto desligado.

O Kindle chega ao mercado brasileiro a menos de uma semana para o Natal, o que pode ser uma opção interessante para aqueles que decidiram deixar as compras de final de ano para a última hora. É claro que você sempre corre o risco de não receber o produto, mas pelo menos a opção é bem interessante. Em algumas de suas páginas, o Ponto Frio exibe a informação que garante a entrega do produto antes do Natal. Ou seja, ou vai atrasar, ou vai ter muito courier trabalhando no dia 24 de dezembro.

Lembrando que o valor de R$ 299 para o Kindle ainda é com frete grátis, mesmo nos e-commerces citados.

Via UOL Tecnologia, Blog do JC

Livraria Cultura fecha parceria com a Kobo, para lançar leitor eletrônico no Brasil mais barato que o Kindle

by

A Livraria Cultura vai mesmo entrar na briga do mercado nacional de livros eletrônicos no Brasil. A empresa anunciou ontem (13) uma parceria com a fabricante canadense de eReaders Kobo, para oferecer novos dispositivos compatíveis com os livros eletrônicos, assim como novos títulos para aumentar o acervo compatível com os leitores eletrônicos.

A ideia é vender no Brasil pelo menos quatro modelos de eReader da Kobo. Um desses dispositivos seria um tablet com sistema operacional Android, o que seria uma opção mais completa que os eReaders propostos, para quem deseja uma experiência de uso mais completa, como por exemplo, a visualização de vídeos, navegação na internet, e execução de jogos simples. O primeiro modelo a chegar no Brasil será o Kobo Touch, que deve ser lançado no final do mês de outubro. Os preços em território nacional não foram revelados, mas a Livraria Cultura promete ser agressiva no valor dos dispositivos. Lá fora, o Kobo Touch custa US$ 99. Um Kindle, vendido pelo site da Amazon nos Estados Unidos, custa no Brasil cerca de R$ 450, com todos os impostos pagos.

Ser agressivo nos preços dos produtos tem um motivo. A Livraria Cultura já tem ciência que, nesse mercado, não se obtém lucros na venda de eReaders, e sim, nas vendas dos títulos compatíveis com o produto. A parceria entre a Cultura e a Kobo fará com que o acervo digital para esse produto salte de 330 mil títulos para 3 milhões. A má notícia é que apenas 15 mil títulos desse acervo estão em portiguês.

Por outro lado, os executivos da Cultura acreditam que a parceria deve incentivar as editoras brasileiras a lançarem livros no formato digital, além de oferecer um espaço para que escritores independentes possam publicar as suas obras (esse recurso no Brasil ainda está em fase de planejamento, não estando disponível de imediato). De qualquer forma, é uma opção, é uma alternativa, e ter alternativas é sempre algo muito bom. Ficamos na torcida para que ao menos dê certo. Se vai derrotar a Amazon, não sabemos. Mas que ao menos aqueça o mercado de eReaders e livros digitais no Brasil. Isso já seria uma grande coisa.

Valeu pela dica, @sirofa!

Via Estadão

Barnes & Noble torna oficial o e-book reader NOOK Simple Touch, com tecnologia GlowLight

by

Mesmo com os tablets sendo mais atraentes que os e-book readers, ainda há um grande público que não descarta a possibilidade de comprar um produto específico para as leituras dos seus livros. Para eles, a Barnes & Noble faz uma nova oferta para esse público, atualizando o seu modelo mais simples, o Nook Simple Touch, que passa a contar com uma tela com tecnologia GlowLight.

O produto já está disponível para compra, com o preço sugerido de US$ 139. Ao adotar a tecnologia GlowLight, eles se colocam um passo a frente dos leitores da Amazon ou da Sony, uma vez que as duas empresas não foram capazes de adaptar a iluminação de suas telas de forma automática, e dependendo das condições de luz que o produto é exposto.

No vídeo do final do post é visto como o sistema funciona, iluminando a tela do dispositivo em ambientes com pouca luz, o que é uma excelente vantagem para quem quer ler no escuro. A Barnes & Noble garante que a iluminação é uniforme sobre a tela, além de ser agradável o suficiente para não cansar a nossa vista. Com isso, fica claro qual é a proposta da empresa, que é se manter no mercado de leitores eletrônicos. Infelizmente, a empresa não revelou qualquer informação quando as primeiras telas E-Ink coloridas chegarão ao mercado.

Sua bateria possui uma autonomia prometida de até um mês com apenas uma carga de bateria, com um uso diário de 30 minutos. Vídeo abaixo.

Via Gizmologia

Brasil poderá comprar o Kindle Touch 3G. Venda é liberada pela Amazon para 175 países

by

A partir do dia 27 de abril de 2012, o consumidor brasileiro poderá solicitar o Kindle Touch 3G da Amazon nos Estados Unidos, e receber o produto no Brasil. Ou, quando a Amazon chegar aqui no Brasil, em setembro, receber o produto, pagando frete local. A varejista norte-americana liberou hoje a venda do produto para 175 países, incluindo o Brasil.

A iniciativa é mais uma mostra clara da proximidade da Amazon no mercado brasileiro, além de uma iniciativa de expansão global das vendas da nova versão do seu leitor de livros eletrônicos. A empresa já está aceitando a pré-venda do produto em seu site, mas os pedidos solicitados antes do lançamento só começarão a ser entregues aos consumidores brasileiros no começo do mês de maio, com um valor médio do pedido de US$ 411,66 (com todas as taxas e fretes estimados), o que dá algo em torno de R$ 751,00.

Recapitulando: o Kindle Touch 3G tem tela e-ink sensível ao toque de 6 polegadas (600 x 800 pixels), capaz de reproduzir 16 níveis de cinza, 4  GB de memória interna (não expansível), que promete uma capacidade de até 3 mil livros, além de espaço adicional na nuvem, e interface com opção de português do Brasil.

Um diferencial desse modelo é o acesso gratuito ao conteúdo da Amazon.com via 3G, permitindo um download de novos títulos de forma simples. Esse sistema vai funcionar em todos os países onde o produto será lançado, mas a localidade (cidade) precisa ser coberta por um provedor 3G que possui acordo com a Amazon. O sistema também funciona nas redes 2G. Para navegação na web em geral, o acesso disponível é pela rede Wi-Fi.

Para mais informações sobre como comprar o Kindle Touch 3G, clique aqui.

Via The Next Web e ZTOP

Solar Kindle, o case solar que o seu Kindle precisa

by

De um modo geral, os e-book readers contam com uma generosa autonomia de bateria, mas nunca saberemos quando vamos precisar de mais algumas horas extras, sem ter que precisar de algum cabo. Por isso, o SolarKindle pode ser uma boa alternativa.

O produto é um case protetor para o leitor da Amazon, que conta com a particularidade de incluir na sua parte frontal um painel solar. Graças a ele, o leitor pode estender a sua autonomia de bateria por até três meses, e pode obter energia paa três dias de uso com apenas uma hora de exposição ao sol.

O acessório integra ainda um LED para iluminar as suas leituras noturnas, com a capacidade para aguentar até 50 horas de funcionamento usando a energia armazenada no case. O SolarKindle é uma criação da SolarFocus, e estará disponível para compra a partir do dia 15 de janeiro, com preço sugerido de US$ 80.

Via Solarmio

Review | eBook Reader iRiver Cover Story

by

Mais um review de gadgets para o TargetHD.net. Dessa vez, testamos o e-book reader (ou leitor de livros eletrônicos) Cover Story, da iRiver, que é vendido no Brasil pela Qualicable. Abaixo, mostramos as principais características do produto, e nossas impressões depois dos testes realizados.

O produto vem bem acondicionado, em uma embalagem prática e bem feita.

O produto possui um tamanho compacto, e de bom manejo. Poucos botões de comando, e uma simples tela. Uma aparência bem sóbria e limpa. Bem agradável.

Na parte superior do produto, apenas um botão de menu, para seleção de opções.

O e-reader vem com uma tampa traseira, para proteger o produto de riscos, arranhões e outros acidentes.

Visão geral da parte traseira do produto.

Aqui, o pequeno alto-falantes do produto, que reproduz o áudio de arquivos musicais e gravações de voz que você fizer no modelo.

Uma particularidade do Cover Story é que ele possui uma espécie de “barra de controle”, que serve para você movimentar o cursor para os dois lados, virar páginas e acessar a tela inicial do produto.

Visão geral da parte inferior do produto.

De um lado, o conector para fones de ouvido, o botão de liga/desliga e o microfone integrado.

Do outro lado, um slot para cartões de memória e conector para cabo USB.

Em uma das laterais, botões de controle de volume de áudio.

Ligando o e-book reader.

O leitor possui boa visualização de seus elementos na tela, com bom contraste. Alguns itens com fontes menores possuem uma exibição mais deficiente, mas isso não impede que não sejam lidos. De um modo geral, a leitura dos conteúdos do sistema na tela é satisfatória.

Acima, foto da tela inicial, em mais detalhes.

Menu da tela principal do Cover Story, com opções para livros, quadrinhos, áudio, itens pessoais e configurações diversas.

A tela com a lista dos livros já instalados no produto. Menus simples, de fácil identificação. O produto também pode mostrar os livros que você está lendo, e os seus livros favoritos na lista.

Exemplo de livro em execução (capa).

A visualização dos livros é igualmente satisfatória. Alguns poderão achar o tamanho das letras de tamanho pequeno, principalmente para aqueles que usam óculos. Porém, o produto tem um controle de zoom eficiente, resolvendo o problema.

Convenhamos: já faz uma boa diferença na hora da leitura.

Barra inferior de opções do modo de leitura. A barra do modo de edição é similar à essa.

O player musical, que é simples e objetivo. O som deixa um pouco a desejar, mas não se pode exigir muito do produto nesse aspecto. Afinal de contas, a principal função do modelo é ser um leitor de livros eletrônicos.

Visão geral do modo de anotações, para textos rápidos e lembretes.

Aqui, o teclado virtual do produto, em detalhes.

Aqui, aproveitamos para ressaltar o maior ponto de crítica nos testes. O Cover Story se propõe a ser um leitor de livros eletrônicos com o diferencial de utilizar uma tela sensível ao toque. Porém, a sensibilidade da tela é baixa, e em alguns momentos, o toque na tela é algo inútil, sem nenhum tipo de resposta ao comando. Além disso, pelo fato do software do produto ser lento, a digitação nesse teclado virtual é algo sofrível, sem oferecer a agilidade necessária (ou desejada) para esse tipo de produto. Isso, sem falar que o modelo não permite um acesso simples aos acentos ou caracteres especiais.

Por fim, o leitor de livros eletrônios iRiver Cover Story é um produto que tem algumas ressalvas. Usuários mais experientes, ou que buscam um produto mais ágil na sua execução podem reprovar o produto logo de cara. Já os usuários que nunca se depararam com um e-reader antes, ou que se contentam com o desempenho do modelo, podem até aprovar a opção para a leitura de seus livros digitais.

E-book reader Dazz, de 7 polegadas, chega ao Brasil

by

A Maxprint traz ao Brasil o e-book reader Dazz, que conta com tela de 7 polegadas sensível ao toque, e memória interna de 4 GB. O modelo chega ao país com a aposta que o mercado de livros digitais nacional está em processo de expansão, principalmente pelo fato que obras escritas antes de 1900 estão em domínio público, logo, poderão ser inseridas em bibliotecas virtuais e acessadas pelos usuários sem nenhum tipo de custo.

O Dazz é capaz de ler arquivos nos formatos TXT, PDF, EPUB, PDB, FB2, HTML E PDF com DRM. Sua memória de 4GB é capaz de armazenar até 3 mil livros, além de armazenar fotos, músicas, e vídeos. Seu slot permite a expansão de sua memória para até 16 GB, e sua tela possui resolução de 800 x 480 pixels. O e-reader possui ainda auto-falante integrado e saída para fones de ouvido, além de funções como marcador de página, slide show com músicas, zoom in/out e relógio.

O preço sugerido do leitor de livros eletrônicos Dazz é de R$ 499,00.

via assessoria de imprensa

Amazon anuncia o Kindle Touch: a partir de US$ 99, em versões WiFi e 3G

by

A segunda novidade da Amazon no dia de hoje é uma nova versão do seu leitor de livros eletrônicos. O Kindle Touch é um simples leitor de e-books que não conta com controles físicos, sendo manejado pelo usuário através da tela touchscreen.

Serão oferecidas duas versões do produto: uma com WiFi, e outra, com WiFi + 3G (com conexão sem fio gratuita e vitalícia em mais de 100 países). Sua tela é multitouch do tipo e-ink Pearl, de 6 polegadas. A Amazon deixa claro que o produto não é um tablet (para isso, temos o Kindle), e sim um e-reader com tinta eletrônica tradicional.

Jeff Bezos, CEO da Amazon, disse que o produto possui “a tela e-ink mais avançada do mundo”, e que unido à sua eletrônica de baixo consumo, permite que o usuário desfrute de uma autonomia de uso de até dois meses. O e-reader conta com 4 GB de memória interna (aproximadamente 3 GB disponíveis para o usuário armazenar 3 mil livros), peso de 213 gramas e medidas de 172 x 120 x 10,1 mm.

Cabe um destaque para sua interface no modo de leitura. Ao abrir um livro, a tela se divide em três tarjas verticais: nas laterais, você pode mudar de página, para frente ou para trás; a tarja central é para você exibir as opções na tela. Se você faz clique em uma palavra em particular, uma função chamada X-Ray busca o seu significado na Wikipedia, entre outros recursos.

O Kindle Touch está disponível para reservas a partir de hoje, e o envio das primeiras unidades acontece em 21 de novembro. Preços: no lançamento, há uma promoção nos Estados Unidos, onde o modelo vai custar US$ 99. Após a chegada do e-book reader ao mercado, seus preços são de US$ 139 (WiFi) e US$ 189 (WiFi + 3G).

via Amazon