Arquivo para a tag: isis

Estados Unidos está lançando “ciberbombas” contra a ISIS

by

Ciberataques

A lutra contra a ISIS continua, e os Estados Unidos reagem com o seu “Cyber Command”, lançando ataques contra o grupo terrorista que busca afetar elementos essenciais do mesmo, especialmente suas vias de comunicação, financeiras e de recrutamento.

Não é comum ver os órgãos de inteligência dos Estados Unidos confirmarem publicamente a realização desse tipo de ataque, mas existe uma razão para isso: eles esperam que, ao dar publicidade para as atividades da ISIS, que se questione a segurança de suas comunicações. Sobre os ataque cibernéticos, o objetivo é claro: bloquear, mesmo que temporariamente, as vias onde as quais o grupo terrorista consegue dinheiro e também desacelerar suas campanhas de recrutamento, de modo que a chegada de novos membros seja mais dilatada.

Pode ser um bom método para debilitar a ISIS, levando em conta que o governo dos Estados Unidos parece ter entrado com toda a força possível nessa empreitada. Segundo o sub-secretário de defesa, Robert Work, eles estão lançando “ciberbombas” contra a organização, algo que nunca foi feito antes por eles.

É uma campanha que se faz necessária. O Estado Islâmico encontrou na internet uma via importante tanto para o financiamento como para recrutamento e comunicação, e um golpe desse nível pode afetar de forma significativa suas atividades.

Via  The Verge

Twitter apagou 125 mil contas da ISIS em seis meses

by

Twitter

O Twitter foi duramente criticada pela alta presença que a ISIS possui, inclusive sendo taxada de ser excessivamente permissiva com o grupo terrorista. Por outro lado, foi anunciado que a rede social apagou 125 mil contas do Estado Islâmico durante os últimos meses.

Levando em conta que quando falamos de contas do Estado Islâmico, falamos no sentido amplo, não apenas a aquelas que foram realmente criadas pelo grupo terrorista, mas também à contas que de seguidores ou simpatizantes, que reforçam a captação de membros e a difusão de sua ideologia.

Por outro lado, é importante ter em conta que a própria atividade dos membros na rede social possui um papel vital nesse sentido, já que as suspensões e fechamentos de contas se realizam depois de denúncias dos usuários, que avisam o Twitter sobre conteúdos impróprios.

Depois de receber esse aviso e avaliando se o mesmo procede, uma mecânica foi acelerada por conta da ampliação de pessoas que fazem denúncias no Twitter. Com isso, aumentou o número de pessoas analisando as denúncias, de modo que as contas fechadas se dão por um maior índice de acerto e transparência.

Por sua parte, o Twitter destaca que eles seguem fazendo o possível para seguir lutando contra os extremistas que utilizam a sua rede social como recrutamento de de propagação de suas ideologias.

Via SlashGear

Como os terroristas do ISIS podem ter usado o PS4 para planejar os ataques na Frana

by

ps4-isis-terrorismo-01

As investigações sobre o atentado terrorista ocorrido na última sexta-feira (13) em Paris (França) apenas começaram, apesar de já terem conseguido localizar o epicentro do ataque em Bruxelas (Bélgica) e seus arredores, onde residiam alguns dos 8 terroristas suicidas que executaram os ataques em diferentes pontos da capital francesa, causando até agora a morte de 130 pessoas (pelo menos) e 352 feridos.

Dias antes dos ataques, Jan Jambon, Ministro do Interior da Bélgica, alertava sobre o uso do console PlayStation 4 (PS4) como meio de comunicação para os terroristas, chegando a afirmar que o console é ainda mais difícil de monitorizar do que o WhatsApp. Não há provas concretas se os responsáveis pelos ataques utilizaram esse meio para se comunicares, mas essa é uma possibilidade real.

ps4-isis-terrorismo-02

A tecnologia é um dos muitos campos de batalha onde se dirime a luta contra o terrorismo. As comunicações “convencionais” são monitoradas há muito tempo (celulares, telefones fixos, computadores), mas a constante aparição de canais não tão difundidos facilita o uso da tecnologia para coordenar as ações como as ocorridas em Paris no último final de semana. O Telegram foi destaque recentemente por ter sido utilizado por um estudante para se comunicar com simpatizantes do ISIS.

O PS4 entra nessa equação por ser uma rede muito difícil de ser monitorada pelos serviços de inteligência, sendo praticamente impossível ver as comunicações que acontecem por lá, já que vários jogadores ao mesmo tempo se comunicam durante uma partida online com o PS4. Alguns deles podem planejar ataques ou linhas de ação de forma praticamente imperceptível.

ps4-isis-terrorismo-03

Exemplo de mensagem enviada pelo PS4

Os jogos online tem como um dos seus atrativos a comunicação entre os jogadores, seja via chat de texto ou pelo viva voz com headsets. As autoridades especificaram o tipo de comunicação utilizada pelos terroristas: podem ser mensagens trocadas através da PlayStation Network ou conversas em partidas fechadas de um determinado grupo entre os membros das células terroristas.

Diferente do que ocorre em outras conversas por telefone, quando falamos de um sistema de entretenimento ou videogames, as comunicações são por IP, o que é mais difícil de se monitorar e detectar ameaças.

 

ps4-isis-terrorismo-04

Não só isso. A Forbes ilustra vários cenários adicionais que podem produzir trocas de informações entre dois jogadores, sem que praticamente ninguém suspeite de nada. Um terrorista pode (por exemplo) desenhar algo importante, como moedas em um mapa de Super Mario Make e enviar para outro jogador, ou em Call of Duty, simplesmente disparar balas em uma parede de forma ordenada para que, juntas, formem letras. Ou seja, não é só a necessidade de vigiar conversas, mas sim toda a atividade que um jogador realiza em cada jogo. Algo praticamente impossível no tempo atual.

Existem iniciativas pontuais, como a introdução de sistemas de monitorização em jogos como World of Warcraft, por parte da NSA e da CIA, de acordo com documentos vazados por Edward Snowden em 2013. Mas, por enquanto, não há um sistema infalível, que permita a análise das conversas e todas as atividades que acontecem na rede PSN.

Anonymous promete vingança contra os ataques de Paris

by

ps4

O grupo ciberativista internacional Anonymous informa que “vai se vingar” contra o ISIS pelos atentados em Paris (França), iniciando as operações #OpISIS e #OpParis.

Os últimos atentados terroristas ocorridos em Paris na última sexta-feira (13) acabaram com a vida de pelo menos 130 pessoas, deixando centenas de feridos e ligando um sinal de alerta máximo na capital francesa e em toda a Europa. Uma operação de tal magnitude e tão bem coordenada é uma ameaça em potencial, já que não é improvável que ela possa se repetir.

O Anonymous já respondeu aos ataques na redação do Charlie Hebdo como uma “declaração de guerra” contra o Estado Islâmico e a favor da liberdade e expressão do veículo francês que satirizava tudo e todos. Na ocasião, o grupo atacou vários sites de propaganda jihadista e de extremismo islâmico.

O Anonymous também rastreou, hackeou e publicou listas de minhas de pertis nas redes sociais (especialmente no Twitter) de jihadistas. Com a operação atual, eles esperam realizar algo similar, ampliando para outras plataformas. O ministro do interior belga declarou que os membros do ISIS que participaram dos ataques podem ter utilizado o sistema de chat integrado no PlayStation 4 para coordenar os atentados em Paris.

Um aspecto não confirmado, mas que está bem claro é que as redes sociais são cada vez mais relevantes, para o bem ou para o mal. Por exemplo, ajudou a localizar vítimas e pessoas desaparecidas, a ponto do Facebook mudar os aspectos de uso do Safety Check para o que eles chamam de “desastres humanos”. As redes sociais também fervilharam com os comentários dos internautas, na sua maioria condenando os ataques e sendo solidários com as vítimas e familiares. Mesmo assim, não faltaram aqueles infelizes que se escondem no anonimato da rede para fazer comentários depreciativos.

Sobre a mensagem do Anonymous, já é uma característica do grupo, e os resultados de uma “guerra virtual” contra o ISIS é uma incógnita. A solução do problema global do ISIS e, em geral, do conflito do Oriente Médio, é um dos desafios mais complexos da história da Humanidade.

Contas do Twitter e do YouTube do Exército dos EUA são hackeadas

by

hack-centcom

As contas do Twitter e do YouTube do CENTCOM – uma ramificação do Exército dos Estados Unidos que opera no Oriente Médio e que tem sede no Pentágono – foram hackeadas, exibindo por alguns minutos mensagens relacionadas com o grupo islâmico ISIS.

As mensagens citavam um suposto roubo de informações relacionadas com o Exército e as redes do Pentágono, e apesar do Twitter se apressar em anular a conta que até então pertencia à CENTCOM, os hackers publicaram um texto no Pastebin, com a suposta informação extraída dos servidores militares.

isiscentcom

A conta da CENTCOM no YouTube também foi atacada, e chegou a mostrar vídeos favoráveis à ISIS, assim como uma imagem de topo de página que fazia alusão ao grupo.

Um porta-voz do Pentágono confirmou ao Wall Street Journal que nada do que foi publicado no Twitter corresponde com informações consideradas confidenciais, e que ‘por enquanto’ não haviam dados sensíveis nas mãos erradas.

Via Engadget