Arquivo para a tag: interface

Assim vai ficar o seu Xbox One depois da atualização de novembro

by

NXOE_Hero_910

A Microsoft confirmou que vai lançar a atualização do Xbox One que vai mudar de vez a sua interface no próximo mês de novembro. Através de um comunicado oficial, comentou as novidades que a nova versão vai apresentar.

Para começar, temos os mais de 100 jogos do Xbox 360 disponíveis em modo de retrocompatibilidade, e os clássicos das versão anterior do console poderão aproveitar das funções modernas como capturas de tela, streaming e edição de vídeo. É possível inclusive jogar em modo multiplayer com outros proprietários do Xbox 360.

Outro ponto de destaque está na nova interface, que é mais rápida e orientada ao social. Terá atalhos melhor localizados, em uma barra lateral onde podemos encontrar amigos, iniciar uma Party, acessar os ajustes, ver as notificações e mensagens e outros itens sem sair da página Home ou do jogo em execução. Além disso, a loja está mais organizada, e será mais fácil encontrar conteúdos, e o guia de programação de TV terá uma seção própria no modo de visualização rápida.

A atualização chega em novembro, mas os membros do programa de previews vão receber nas próximas semanas uma mensagem alertando sobre a disponibilidade da versão beta.

Via Xbox Wire

LG faz uma detalhada explicação sobre a mudança para as interfaces planas

by

650_1000_lg

A maioria dos leitores do blog acompanha todos os dias os lançamentos dos novos smartphones, assim como as mudanças de design na interface de usuário de vários fabricantes. Nesse caso em específico, falaremos da LG, que mudou a sua interface no LG G3, e essa mudança vai se repetir nos seus novos tablets. É uma mudança profunda comparado com o que temos no LG G2, e os coreanos decidiram explicar com detalhes como foi esse processo.

A tendência no mercado é a adoção de designs mais planos e sóbrios, com um estudo do padrão de cores a serem adotadas em cada circunstância. Podemos dizer que tal tendência começou a se popularizar no mundo mobile com o Windows Phone e, posteriormente, com a chegada do iOS 7.0.

No caso do LG G3, teremos a repetição da fórmula da Apple, ou seja, abandonar gráficos com sombras, texturas ou cores vibrantes, reduzindo toda a carga visual para apostar em gráficos planos e simples, com apenas o necessário para que o usuário se relacione com o conteúdo exibido na tela.

Outro aspecto que é considerado é a criação de cada elemento – especialmente nos ícones – é a base de design circular, para que todos fiquem compensados na tela. A LG preparou o vídeo a seguir, mostrando as principais mudanças da sua interface.

E os designers agradecem.

 

Conheça o Quantum Paper, a próxima mudança de design do Android

by

650_1000_android

O evento Google I/O está cada vez mais próximo, e os últimos vazamentos apontam o caminho que o Android deve seguir no futuro. Nesse caso, mais uma grande reformulação de design do sistema operacional, que responde pelo nome de Quantum Paper.

A futura versão do Android, que deve utilizar algum nome que comece com a letra “L” (pela ordem já estabelecida de nomenclatura – ordem alfabética) fará uso de uma nova linguagem de design que será comum ao Android e aos demais produtos, serviços e plataformas da Google.

Mesmo assim, veremos esse redesign da interface e dos aplicativos do Android antes no sistema do que em qualquer outro serviço da Google. Aos poucos, esse novo aspecto visual será implantado no restante das soluções da Google, incluindo os aplicativos disponíveis para iOS.

650_1000_quantum-paper-1

Pelo o que se sabe, o Quantum Paper estaria baseado no Polymer, uma iniciativa de design que a Google apresentou na Google I/O 2013, e que foi definida como “um conjunto de ferramentas para o design de sites web responsivos, através do uso de blocos pré-definidos, porém, personalizáveis”. Os responsáveis da equipe de designer já liberaram partes dessa iniciativa a algum tempo, de modo que é possível utilizar (por exemplo) uma ferramenta de design onde é possível ir compreendendo as mudanças que em breve poderiam chegar a todo ecossistema da Google.

nexusae0_Time_thumb

O redesign que é mostrado nas imagens capturadas não é na verdade muito diferente daquilo que já vimos nos últimos tempos na Google. De fato, a aparência atual do aplicativo do Google+ no Android é um bom exemplo de até onde pode ir o Quantum Paper. veremos se no evento Google I/O 2014 teremos a apresentação oficial dessa nova linguagem visual da Google.

Via Android Police

Google acidentalmente publica uma imagem da nova interface de discagem do Android

by

google-dialer

Vazamentos acontecem. Em alguns casos, vem da própria fonte oficial. Muito se fala sobre o repaginamento da aparência do Android na próxima versão do sistema operacional, principalmente nos ícones. Agora, a conta oficial do Google Nexus no Twitter acidentalmente (ou não) publicou uma imagem do tema do aplicativo de discagem do Android, enquanto ajudava um usuário a resolver um problema no sistema.

Não só resolveu o problema, mas também mostrou mais do que devia, já que é mais uma evidência que a Google está mesmo trabalhando em uma reformulação do sistema, e não apenas em uma atualização. Na primeira vista, a interface não parece ser tão diferente, exceto pela barra de ação em azul na parte superior, que é bem diferente do que temos no Android KitKat.

A Google não se pronuncia sobre o assunto. vale lembrar que a conferência Google I/O está chegando, e podemos receber mais informações (oficiais ou não) sobre o assunto.

Via TwitterAndroid Central

Veja um preview da interface de usuário da versão beta do Android Wear (em vídeo)

by

android-wear-interface

Até que não possamos provar o sistema a fundo, a nova plataforma Android Wear é apenas um monte de promessas fascinantes. Enquanto o primeiro smartwatch equipado com a variante Android não chega ao mercado, o site Macmixing elaborou um interessante vídeo que faz uma revisão nas funções mais básicas do sistema.

Obviamente, o vídeo não foi gravado com um dos smartwatches, mas sim com o emulador do software que a Google liberou para os desenvolvedores. Isso nos deve dar uma certa ideia de como tudo funciona, antes de ver como a plataforma se comporta em um hardware mais ajustado.

A versão beta ainda não suporta comandos de voz ou suporte ao Google Now. O vídeo é uma ótima forma de ver como vai funcionar a interface do relógio ou como ele vai gerenciar as chamadas recebidas. A seguir, o vídeo.

 

Via Macmixing

Rumor: Seria esta a interface Android para o suposto Nokia Normandy?

by

nokia-normandy-android

É o que dizem. Na verdade, muito se fala na internet sobre o suposto smartphone Nokia de baixo custo com o sistema operacional Android. Por outro lado, muto também se fala que esse projeto teria sido abandonado, uma vez que os finlandeses foram recém adquiridos pela Microsoft. Pelo sim, pelo não, no meio de tantos rumores, temos um que vem de uma fonte muito quente: o @evelaks. E o que você vê acima seria a suposta interface Android modificada pela Nokia para o smartphone Nokia Normandy.

As imagens mostram aparentemente mostram telas dos aplicativos do Skype e do Viber em execução, e uma das três telas mostra a tela de bloqueio com as notificações do dispositivo. Não dá para dizer se essa é realmente a interface que estará disponível ao consumidor final (nem mesmo se o smartphone algum dia chegará a ver a luz do mercado), ou se essas imagens ficarão apenas no imaginário dos entusiastas de tecnologia. Só o tempo vai dizer.

De qualquer forma, a ideia aqui é a seguinte: se chegar ao mercado, o Nokia Normandy vai executar uma versão altamente customizada do Android, mais ou menos da mesma forma que a Amazon fez com os tablets Kindle Fire. O objetivo aqui é oferecer uma experiência de uso única e personalizada, mantendo assim a assinatura dos finlandeses nesse aspecto, em um dispositivo de baixo custo, mas oferecendo o leque de alternativas de aplicativos já existentes na Google Play Store. Ou não, pois como a Nokia está personalizando tudo, pode também criar uma loja própria de apps (tal como a Amazon já faz).

Como já era de se esperar, a Nokia não se pronuncia sobre o assunto. E nem vai se pronunciar. Até que o produto seja anunciado. Ou não.

Via @evleaks

Facebook testa uma interface mais plana para o seu aplicativo Android

by

fb-test-build

A próxima interface do aplicativo do Facebook para Android poderá ser muito mais “plana”, se o software que está em testes nesse momento se transformar em oficial. O pessoal do site Android Police recebeu o aplicativo de testes, e compartilhou imagens onde a aparência do app é mais simples e limpa, algo que se faz cada vez mais comum nos softwares modernos.

Sendo mais específico, as opções da interface se moveram um pouco, para das espaço para um segmento com título e a lupa de buscas. Os botões do “News Feed”, amigos, mensagens, novidades e um menu mais completo se localizam logo abaixo, e depois disso, temos a seção para as publicações.

Vale lembrar que esse é apenas um software de testes. A versão final pode ser bem diferente do que é mostrado nesse momento. Apesar disso, devo admitir que tudo isso que vejo me agrada muito, e em especial, se vier acompanhado das melhorias no funcionamento do app, que implica em uma melhor experiência de uso.

nexusae0_Facebook4_thumb

Via Android Police

Supostas imagens da interface do Android 4.4 KitKat aparecem na web

by

android-4-4-11

Google… libera logo esse chocolate pra galera! Nem a gente aguenta mais escrever sobre tantos vazamentos! Como se já não fossem suficientes tantas informações liberadas sobre o Nexus 5 e o Android 4.4 KitKat, agora temos supostas screenshots da nova versão do sistema operacional em plena distribuição pela internet.

Um usuário do Reddit (o throwawaynexus5guy… sugestivo o nome, não?) disponibilizou essas imagens do que seriam algumas das telas de interface de uso do Android KitKat, onde é possível ver alguns outros detalhes gráficos que podem estar presentes na próxima versão do sistema da Google. Mas nenhuma informação adicional sobre suas características técnicas foi revelada.

android-4-4-22

Reparem como os gráficos estão mais planos e minimalistas, e principalmente, que as cores não são berrantes.

Dizem que o Android 4.4 KitKat chega para reduzir a fragmentação do Android, uma vez que a prioridade da Google dessa vez foi oferecer uma atualização que pudesse obter um bom desempenho mesmo em smartphones de entrada, que contam com recursos de hardware mais restritos. Muitos deles estão abandonados na versão 2.3 Gingerbread, e com essa nova versão, eles podem ganhar uma sobrevida, se alinhando à proposta de uso e funcionalidades dos modelos mais avançados.

android-4-4-32

Enquanto o anuncio não vem, ficamos na espera. O novo Android 4.4 KitKat (assim como o Nexus 5) podem ser anunciados na Google Play entre hoje e amanhã (1/11). Resta esperar para ver se o pessoal de Mountain View se anima em acabar com essa espera de uma vez por todas.

Via Reddit

Microsoft segue aquecendo os motores para o lançamento do Xbox One, com demo da sua interface de usuário (em vídeo)

by

xboxone

A cada dia que passa, estamos mais próximos do lançamento do Xbox One. Para muitos, essa espera parece ser interminável, e talvez por causa disso é que a Microsoft segue mostrando novidades e revelando anúncios sobre o novo console. Dessa vez, eles apresentaram um vídeo de mais uma demonstração da interface de usuário do novo console.

O vídeo mostra como será a experiência de navegação do novo Xbox One. É possível identificar recursos interessantes dessa experiência, como por exemplo, a possibilidade de sair de um vídeo para voltar para o jogo com um simples comando de voz, assim como iniciar o modo de gravação da tela e compartilhar o vídeo gravado através da internet.

O ecossistema do Xbox One consegue ir além, pois o usuário poderá assistir TV, navegar na internet e receber chamadas no Skype (em alguns casos, essas funções funcionam de forma simultânea). É importante lembrar que nem todos esses recursos estarão disponíveis para os gamers brasileiros, mas é bom ter a oportunidade de ver as possibilidades que o console já oferece.

Vídeo abaixo.

 

Via Microsoft News, Xbox.com

Interface de câmera do Motorola Moto X também aparece na web antes do tempo

by

xmoto-x-camera-ui-leak.jpg.pagespeed.ic._XZNCTiVZb

Quando o dia 1 de agosto chegar, o que vai restar de novidades para a Motorola apresentar sobre o Moto X? Sim, pois com essa velocidade de lançamentos, vamos saber tudo de forma muito antecipada. O vazamento de hoje fala sobre a interface de câmera do dispositivo, que traz algumas novidades importantes, principalmente nas suas funcionalidades.

O pessoal do site Android Police publicou várias fotos da nova interface de câmera do Motorola Moto X, revelando alguns detalhes de suas novas funções. É claro que ainda temos que ter uma certa reserva sobre a veracidade das imagens, mas com o andar da carruagem (onde já sabemos quase tudo sobre o dispositivo), acredito que não estamos muito longe daquilo que a Motorola deve apresentar na semana que vem.

A julgar pelas imagens, temos agora uma roda de controle no estilo “dial” deslizante. Quando você desliza o dedo da esquerda para a direita, você poderá selecionar os modos e parâmetros de captura. E esse não é o único gesto presente na interface: com uma ação similar a partir de outros pontos da tela, você pode acessar outras opções do menu, como acesso aos recursos de modo de disparo contínuo, captura panorâmica, modo HDR e função slow motion.

Bom, dia 01 de agosto esta chegando, e a pergunta que fica é: o Moto X é o suficiente para que a Motorola mude o jogo do mercado Android? Vamos descobrir em breve. Enquanto isso, vamos continuar a acompanhar os vazamentos (e publicando todos eles aqui no blog).

xnexusae0wm00091.png.pagespeed.ic.7yfaDQaK3Q

Via Android Police

Suposta interface do Facebook Home vaza na internet

by

facebook-home-leaked

Os rumores envolvendo o evento que o Facebook vai realizar amanhã (04) não param. Já mostramos hoje aquele que pode ser o primeiro Facebook Phone, e agora, mostramos mais um vazamento de autoria do @evleaks. O Facebook Phone só vai ter sentido com a chegada do Facebook Home, a nova interface de usuário pensada na rede social de Mark Zuckerberg. E o nosso amigo bem informado decidiu publicar em sua conta de Twitter as supostas primeiras imagens dessa interface.

As imagens mostram uma interface extremamente limpa, sem muitos adornos visuais, botões ou links para poluir a tela. Segundo o @evleaks, a ideia do Facebook Home é oferecer uma interface que priorize a visualização de fotos em tela cheia, além de oferecer um acesso mais prático para as principais funcionalidades da rede social, como atualização de status, envio de fotos e check-ins.

top

A proposta se alinha à última reformulação do feed de notícias para desktops apresentada pelo Facebook recentemente. Na ocasião, Mark Zuckerberg afirmou que a principal atividade realizada pelos usuários de sua rede é justamente o envio de fotos, e a nova interface (e o Facebook Home, por tabela) beneficia justamente esse aspecto. Vendo de longe, ela parece oferecer uma experiência de uso mais agradável para o usuário, com uma aparência visual mais prazerosa.

Para mais informações sobre essa e outras novidades do Facebook, temos que ficar ligados na apresentação a ser realizada amanhã, nos Estados Unidos.

 

Via 9to5Google

Detalhes sobre o Facebook Home e o HTC Myst vazam na internet

by

facebook-home-htc-myst

No dia 04 de abril, o Facebook vai apresentar o seu “novo lar no Android”, o que depois foi descoberto que eles estavam falando do Facebook Home, uma Launcher ou, talvez, uma variante completa do sistema operacional do Google, que funcionará de acordo com o desejo da rede social de Mark Zuckerberg. Seria algo parecido com aquilo que a Amazon fez com os seus tablets Kindle. E faltando poucos dias para o evento, detalhes sobre o Facebook Home e ligados ao HTC Myst, primeiro smartphone que contaria com esse novo sistema, vazam na internet.

O pessoal do site Android Police conseguiu acessar a versão para desenvolvedores desse sistema, onde estavam disponíveis os novos detalhes. A versão estava limitada para alguns funcionários do Facebook, e eles não conseguiram acessar detalhes mais profundos sobre o conteúdo do software. Porém, eles conseguiram detectar várias informações, incluindo as supostas especificações técnicas do HTC Myst. A saber:

  • Tela de 4.3 polegadas em HD (720p)
  • Processador Qualcomm Snapdragon MSM8960 dual-core
  • 1 GB de RAM
  • Câmera traseira de 5 megapixels
  • Câmera frontal de 1.6 MP
  • Sem slot para cartões microSD
  • Bluetooth 4.0
  • Wi-Fi a/b/g/n
  • Sistema operacional Android 4.1.2 Jelly Bean, com interface HTC Sense 4.5

As especificações revelam um smartphone de linha média, quase sem nenhum atrativo em termos de hardware em relação aos seus concorrentes. Porém, ele deve contar com um preço mais acessível, o que acaba chamando a atenção do grande público. É esperado que ele seja oferecido nos Estados Unidos pela operadora AT&T, que pode até oferecer o smartphone de graça, dependendo do plano de dados escolhido pelo usuário (seu preço desbloqueado é especulado em US$ 150).

Também vale a pena destacar a presença do Android 4.1.2, além d existência do HTC Sense. Nesse caso em especial, a nova launcher (Facebook Home) serviria especificamente para oferecer o acesso ao Facebook, e uma conta na rede seria imprescindível para acessar todas as suas funções. Tal como hoje é necessário uma conta no Google para usufruir dos benefícios da Google Play, ou uma conta da Amazon, para utilizar os tablets Kindle.

Através do Facebook Home, o usuário terá acesso ao Facebook Messenger integrado na nova interface. O Messenger funcionaria o tempo todo em segundo plano. Além disso, o sistema de notificações seria completamente remodelado. Alguns rumores mais audaciosos afirmam que esse é apenas o primeiro passo para que o Facebook lance a sua própria loja de aplicativos para dispositivos móveis. Porém, só vamos saber a verdade mesmo apenas em 04 de abril.

Fato é que: nos últimos vezes, todos nós vimos o quanto Mark Zuckerberg está investindo no mercado mobile. E tudo indica que na próxima quinta-feira ele vai mostrar os primeiros resultados desses esforços.

 

Via Android Police

Uma nova interface para dispositivos móveis: é isso que o Facebook vai apresentar em 7 de março

by

facebook_logo.jpg

 

O Facebook enviou convites para a imprensa especializada nos Estados Unidos para um evento a ser realizado no dia 7 de março. O motivo do evento? Mostrar o novo feed de notícias da rede social, ou melhor, a interface que estará disponível em breve para a maioria dos usuários.

Essa grande modificação é pensada de forma prioritária nos dispositivos móveis, que é onde se encontra hoje a maior base de usuários do Facebook. Aliás os esforços de Mark Zuckerberg e sua turma para melhorar a experiência que temos no Facebook em smartphones e tablets é algo público e notório (apesar de entender que eles ainda não alcançaram esse objetivo final com êxito: o Facebook ainda é “problemático” tanto para os desktops quanto para smartphones e tablets).

Iniciativa como a compra do Instagram e a reprogramação do aplicativo para Android são provas claras do que estou falando. Logo, o próximo passo é replanejar a sua interface para que ela seja capaz de oferecer uma experiência de uso que seja “universal”, abrangendo tanto os desktops quanto dos dispositivos móveis. E o mais importante: com um desempenho melhor do que o que temos hoje.

Esse novo design do Facebook está também centrada na visualização de imagens, oferecendo uma visualização dessas imagens por completo. com as informações sobrepostas. Algo semelhante já é visto em aplicativos como o Flipboard e o Google+. É a primeira grande atualização da interface do Facebook para os dispositivos móveis em oito meses.

Também devemos ver com maiores detalhes como está se dando a integração do recurso de chat por voz no Facebook Messenger, que está disponível para poucos países no momento.

Na semana que vem, estas e outras novidades serão apresentadas por Mark Zuckerberg, no calor da Califórnia.

Via Gizmologia

 

YouTube apresenta um novo visual. Mais um teste para o futuro da plataforma de vídeos?

by

O pessoal do Google está trabalhando duro no desenvolvimento de uma nova interface, que já tinha sido vazada anteriormente para alguns usuários. Ah, você não viu? Então… veja abaixo.

Muito bem, apesar de não contar com nenhum tipo de anúncio oficial, nem mesmo com a confirmação que essa nova interface está em desenvolvimento, já é de conhecimento público que alguma coisa vai mudar. Também sabemos que essa mudança não será definitiva, e que pode ser apenas mais um teste que eles devem desativar em breve.

A boa notícia é que qualquer pessoa pode testar essa interface minimalista que o YouTube propõe. Para começar, você deve escolher um vídeo para reprodução. Qualquer vídeo serve. Depois, é só clicar com o botão direito do mouse para exibir o menu de opções, e clicar em “abrir o vídeo em uma nova janela”.

Nessa janela, você vai ver um player bem minimalista, que fica ativo conforme o movimento do mouse em cima do vídeo visto. Para visualizar a interface em testes, basta clicar no ícone Home (a casinha do lado esquerdo do player), e pronto. Você poderá visualizar o que o Google está testando no momento para deixar o YouTube visualmente mais simples e atraente.

Nesse item, os vídeos são dispostos em caixas com as já tradicionais imagens de demonstração dos vídeos, além de contar com uma lista de categorias, que podem ser visualizadas com o rolar do disco do mouse. Na lateral esquerda, podemos identificar alguns ícones de opções adicionais, como pesquisa, configurações, perfis, notícias, entre outros.

Particularmente, gostei da proposta minimalista do YouTube. Não sei se estou agindo por influência do Windows 8 (que é realmente um sistema bem simples), mas estou cada vez mais adepto do conceito do “menos é mais” nas interfaces gráficas. Não me incomodaria nem um pouco se o Google adotasse essa proposta para o YouTube, e até mesmo adaptá-la para outros serviços da plataforma no futuro.

Experimente agora mesmo! Acesse YouTube.com e faça o teste!

Quais funções do Windows 8 estão limitadas no Windows RT?

by

O Windows 8 traz consigo uma grande renovação e um design completamente renovado, graças ao seu design, a Modern UI. Porém, nas duas versões disponíveis, Windows 8 e Windows RT, a interface que estamos acostumados a utilizar desde o Windows 95, algo que a Microsoft quer mudar. Mas, mesmo com o modo Desktop ainda presente, o Windows RT está surpreendentemente limitado em relação às suas funcionalidades, se comparado com o Windows 8. E nesse post, vamos mostrar onde essas diferenças são mais críticas.

Quais aplicativos podemos executar?

A Microsoft quer impulsionar o desenvolvimento e uso de aplicativos no Windows 8 como nunca foi feito antes, e para isso, eles apresentaram a loja de aplicativos Windows Store, que cresce em uma velocidade impressionante. Porém, esses aplicativos são feitos para funcionar na nova interface do sistema, deixando clara a intenção da Microsoft de querer desaparecer com a interface Desktop no futuro.

O Windows 8, desenvolvido para a arquitetura x86, pode executar qualquer tipo de aplicativo compatível com o Windows 7 nos dois modos (Modern UI ou Desktop), algo que não acontece com o Windows RT. A versão ARM do novo Windows só é compatível com os aplicativos da Windows Store, o que quer dizer que até mesmo o modo Desktop só vai rodar os aplicativos nativos da Microsoft, sem executar aplicativos de terceiros.

Resumindo: no Windows RT, só podemos utilizar o Microsoft Office, o Internet Explorer e o Windows Explorer, que são as únicos aplicativos pré-instalados na plataforma. Os demais devem ser adquiridos EXCLUSIVAMENTE na Windows Store, e só podem ser utilizados no modo Modern UI. Não é uma decisão controvérsia, até porque todos os tablets do mercado fazem a mesma coisa. Porém, se esperava uma maior liberdade nos tablets com Windows RT, uma vez que a Microsoft sempre o vendeu como um sistema operacional “completo”, e essa limitação desmente um pouco a afirmação. Logo, pense nisso antes de comprar um tablet ou computador com Windows RT.

Por que o modo Desktop é tão limitado?

Simples: porque ele vai desaparecer. Não existe outra explicação minimamente razoável.

A Microsoft vai eliminar o modo Desktop tradicional, que conhecemos desde 1995, para optar como padrão a nova e revolucionária interface moderna, que será a base de sua plataforma. O motivo disso está no pensamento futuro da experiência de uso nos computadores ou dispositivos com Windows. Levando em conta o boom das telas sensíveis nos produtos de informática, indo dos gadgets que levamos no bolso ou na mochila, até computadores desktops, a Microsoft necessitava de uma interface amigável para os seus sistemas operacionais, e que integrasse todos os produtos em uma única experiência de uso. O novo Windows é capaz de fazer isso muito bem.

Com certeza, o Windows 8 pode perpetuar essa experiência por muito mais tempo, mas no Windows RT, isso poderia ficar prejudicado pelas limitações da antiga interface.

A limitação do modo Desktop não existe apenas para os usuários. Os desenvolvedores também estão limitados. De fato, esse é o principal grupo ao qual está dirigida esse “bloqueio” do Desktop. E, nesse caso, o recado da Microsoft é bem claro: “Você pode desenvolver o que quiser, e seus aplicativos serão bem vindos… desde que sejam baseados na Modern UI”. Com essa estratégia, Steve Ballmer e sua turma planeja fazer com que nos esqueçamos do modo escritório, e utilizemos todos os aplicativos na nova interface.

Então… por que não eliminaram logo o modo Desktop?



O modo Desktop e a interface Modern UI são duas coisas muito diferentes, e uma mudança tão brusca, feita de uma vez só, não é algo que pode agradar a grande maioria dos usuários do Windows ao redor do planeta. Sem contar com aqueles que já não estão satisfeitos com a nova interface, e que ainda podem utilizar a interface antiga.

Particularmente, eu gosto muito da Modern UI, principalmente em uma tela sensível ao toque. Além disso, a Microsoft conseguiu lançar uma proposta que já é parecida com aquilo que eu vejo em meu Xbox, meu smartphone Windows Phone, e isso é uma grande vantagem para os usuários desses dispositivos. Mas “a mudança” como um todo é algo que não agrada a maioria das pessoas. Por isso, a Microsoft está sendo sutil nesse ponto, oferecendo as duas interfaces, por enquanto.

Mas não será uma surpresa se a antiga interface de usuário desaparecer completamente na próxima versão do Windows.

Além disso, existem outros motivos muito importantes, que estão relacionadas com o software mais importante da Microsoft: o Office. Este é o único aplicativo que exige a interface Desktop para poder funcionar. É algo curioso, se levarmos em conta a importância que esse software tem para a empresa de Redmond, e mesmo assim, ele não está completamente adaptado para a nova interface. O Office foi redesenhado, o Word, o Excel e o PowerPoint funcionam muito bem, mas o modo desktop não é tão amigável ao toque, o que deve resultar em problemas quando tentarmos utilizar os recursos de edição de um texto em um tablet.

Não só isso. A Modern UI conta com o seu novo “Painel de Controle”, que no modo desktop tradicional era algo muito mais completo, com mais opções. E isso é algo que a Microsoft deve solucionar antes de abandonar a antiga interface do Windows.

Conclusão

Como expliquei ao longo desse post, o modo Desktop está bem limitado no Windows RT, onde podemos fazer apenas quatro coisas nos tablets ao retirar o produto da caixa: utilizar o Internet Explorer, o Windows Explorer, o Office (de forma obrigatória) e utilizar o Painel de Controle completo.

Sendo assim, o modo Desktop é inútil no Windows RT, e não deveria existir nos tablets. Só ocupa espaço de instalação no produto, e é menos cômodo de ser utilizado que a Modern UI nesses dispositivos. Se a Microsoft tivesse trabalhado no Office para ser compatível com a Modern UI, nenhum tablet com Windows RT contaria com a antiga interface de usuário. Por que não fizeram isso logo? É a pergunta que fica.

Microsoft explica as origens das telas de início e bloqueio no Windows Phone 8

by

O Windows Phone 8 é um recém chegado ao mundo mobile, e muita gente gosta de sua interface simples, minimalista e funcional. Talvez esse seja o principal trunfo do novo sistema operacional móvel da Microsoft, e a empresa sabe disso. Tanto, que quer fazer com que um número cada vez maior de pessoas fiquem encantadas com essa nova forma de ver e usar os smartphones.

Para isso, eles publicaram em seu blog oficial uma explicação das origens dessa interface, e como eles chegaram ao resultado que vemos em nosso dispositivo. Dois posts no blog oficial revelam esses segredos até então considerados ocultos para a maioria de nós. E a parte mais legal disso é que a Microsoft consegue, de forma quase que inacreditável, se livrar de todo o marketing que um post favorável ao sistema operacional móvel poderia ter.

Nas postagens, você descobre que a empresa de Redmond dedicou muitas horas de estudo de mercado e análise para valorizar todos os aspectos possíveis sobre uma interface de usuário, de forma que a experiência de usuário fosse a melhor possível. No meu entendimento, o objetivo foi alcançado, pois desde a versão 7.5 do Windows Phone, ele é um dos melhores sistemas operacionais móveis no quesito usabilidade. Qualquer pessoa pode usar com explicações bem simples.

Eles também explicam tudo o que há por detrás  da tela de bloqueio, e por que as notificações podem ser configuráveis do modo que são agora, ou por que os controles de música foram reformulados. Para ler os posts do The Windows Phone Blog, clique aqui e aqui.

Por que a Microsoft merece crédito pelas inovações no Windows 8 (mesmo que as pesoas venham a odiar tudo)?

by

O Windows 8 nem chegou ao mercado, mas já é alvo de críticas. E olha que não são poucas pessoas que estão questionando a decisão da Microsoft em adotar uma interface (que antes era conhecida como Metro) que era claramente pensada para tablets, mas que será utilizada também em desktops e notebooks. Essa decisão tem dividido opiniões: enquanto um grupo acredita que essa interface só vai muito bem nos tablets, sendo um desastre nos desktops, outro grupo mais otimista afirma que esse é o maior salto de inovação que a Microsoft realizou em seu sistema operacional na história da empresa. E que toda essa ousadia pode dar certo.

Fato é que a Microsoft sabe que não vai se estabelecer rapidamente no mercado de tablets. O processo de convencimento da população será algo lento e doloroso (para eles), até porque todos estão testando o Windows 8, mas ninguém sabe qual é o real potencial do Surface. E, acredite se quiser, tudo o que a Microsoft está fazendo merece, no mínimo, ser aplaudido. Afinal de contas, eles estão correndo todos os riscos em nome de algo que muitos reclamam que não existe mais no mundo da tecnologia: inovação.

Você pode até não aceitar isso, mas essa é a pura verdade. Hoje, a maior fonte de inovação tecnológica responde pelo nome de Microsoft. Nenhum produto mudou de forma tão radical quanto o sistema operacional Windows ao longo dos últimos 10 anos, e esse perfil reflete o novo momento que a empresa passa na era pós Bill Gates. Não que eu esteja falando mal de Gates, longe disso. Afinal de contas, foi ele quem conduziu a empresa ao caminho do sucesso na década de 1990, dominando completamente o mercado de sistemas operacionais, tanto para usuários domésticos e corporativos, principalmente no que se refere à licenças OEM. E, você também pode não aceitar o que vou dizer, mas foram as iniciativas da Microsoft durante a década de 1990 que fizeram com que empresas como Apple e Google trabalharem pesado para acompanhar a gigante de Redmond nesse processo.

É claro que nem tudo é perfeito. Nesse caso, mesmo com a Microsoft melhorando e muito nos últimos anos, a empresa tem uma pedra no caminho: Steve Ballmer.

Ballmer, como todo grande líder do mercado de tecnologia, é egocentrista. E, em alguns casos, fala muita besteira. Exemplos: ele criticou o iPhone na época do seu lançamento, afirmando que o smartphone da Apple não daria certo “porque não possui um teclado físico”. Ou até mesmo que o Android iria naufragar porque o Google decidiu adotá-lo como um software livre no lugar de distribuí-lo como uma licença OEM. Enquanto Ballmer falava, Apple e Google trabalhavam, melhorando seus produtos, e inovando. Um exemplo claro disso é o MacBook Air, que mudou o mundo da tecnologia a ponto da concorrência criar uma alternativa “para Windows” do produto, os ultrabooks. E o Google, por sua vez, pegou mais pesado com o Google Chrome, que hoje é mais usado que o Internet Explorer.

A sorte de Ballmer (ou sua melhor qualidade) é que ele ouve quem os cerca. A Microsoft observou com atenção o sucesso do iPhone e iPad, principalmente a importância vital que os produtos possuem no negócio da Apple hoje, e decidiram atacar nas frentes onde eles consideravam mais relevantes, e onde eles poderiam obter uma maior possibilidade de sucesso (no entendimento da Microsoft, é sempre bom lembrar): sistemas operacionais móveis e tablets com um sistema operacional “real”. Mais do que isso: a Microsoft “comprou” o desafio de criar algo diferente dos concorrentes, oferecendo diferenciais relevantes, e sem cair nos mesmos erros que seus rivais.

Nesse ponto, Ballmer e sua equipe estão de parabéns.

O Windows Phone é um sistema móvel excelente, muito rápido, leve e intuitivo, e sem se parecer com a proposta dos seus concorrentes. Obviamente, ele peca por não contar com tantos aplicativos, mas ainda acredito que isso é uma questão de tempo, e um problema pontual. O Windows Phone 8 é considerada a primeira versão “completa” do sistema, que permite uma comparação mais completa com os demais sistemas. O que o torna muito promissor para o futuro.

Já a tática do Surface foi mais bem pensada. Não é pelo fato de simplesmente oferecer um tablet ao mercado, pois quase todo mundo já fez isso. Mas sim, oferecer um tablet com um sistema operacional completo, e não um sistema móvel, com recursos limitados. De quebra, eles estão oferecendo a possibilidade de você ter no tablet um sistema que foi pensado desde o começo para os tablets, e que vai funcionar exatamente da mesma forma que vai funcionar no seu desktop de casa ou no escritório. E isso, nenhum dos seus concorrentes ainda oferece.

Além disso, a Microsoft merece ser parabenizada por criar um ecossistema completo de seus produtos. A usabilidade de um PC, ultrabook, smartphone, notebook, tablet, Xbox 360 e outros produtos que recebem a nova proposta de interface vão funcionar de forma similar, facilitando a vida daqueles que não são íntimos com a tecnologia. Essa é uma grande vantagem que essa nova fase de produtos terá em relação aos demais.

É cedo para dizer que o Windows 8 vai ser um grande sucesso, colocando a Microsoft novamente no mapa de inovação tecnológica. Mas pelo risco que a empresa está tomando, e por claramente tentar apresentar algo novo para um mercado onde a maioria diz que “não dá para inventar mais nada”, ela merece ser parabenizada sim. Ao menos eles estão tentando inovar. Outras empresas, ao que tudo indica, se acomodaram nesse aspecto.

Skype para Windows 8 é visto antes do tempo

by

Sendo o Skype parte da grande família de produtos Microsoft, devíamos imaginar que o popular serviço de VoIP iria receber uma grande integração com a interface do Windows 8, e as fotos que vazaram na internet hoje confirmaram nossa imaginação.

O site NeoWin teve a sorte de se deparar com a versão beta do software, e registrar várias telas do software, mas não sem indicar que o produto ainda está em desenvolvimento, estando nesse caso “relativamente sólido” em relação ao seu desempenho, contando com uma interface de usuário rápida e fluída, além de muito simples e pensada para funcionar de forma adequada em tablets.

Vendo o estágio avançado que o produto se encontra, é possível que a Microsoft libere a nova versão do Skype para os clientes que já contam com o acesso à versão RTM do Windows, oferecendo assim impressões mais detalhadas do software. Os demais mortais devem seguir esperando até o dia 26 de outubro, de modo que se você não tem a sorte de já contar com uma dessas novas versões, a melhor coisa que tem a fazer é clicar aqui e ver as demais fotos publicadas do software.

Feel UX, a renovada interface da Sharp para dispositivos Android

by

Cada fabricante de tecnologia procura extrair o que pode do sistema Android para se diferenciar dos demais produtos já lançados. A Sharp é uma dessas empresas, e procurou uma agência especializada em design chamada Frog para dar um ar renovado para a sua interface. Hoje, eles mostram os primeiros frutos dessa colaboração. A interface se chama Feel UX (segundo conta o seus próprios criadores) e é “extremamente personalizável” e conta com “um visual muito atraente”.

Não vamos ter que esperar muito tempo para o seu lançamento oficial, já que a interface estará disponível no próximo trimestre, com a chegada dos três novos modelos da linha AQUOS para o mercado japonês. O modelo é capaz de mostrar diferentes widgets e até fotografias ainda com a tela sem desbloquear, entre os quais se destacam as animações para a previsão meteorológica.

Via PRNewsWire

Fotos revelam a interface do Netflix no Nintendo Wii U

by

Não chega a ser surpresa saber que o serviço de vídeo por streaming Netflix estará disponível também no Wii U, porque bem sabemos que ele está disponível em todos os outros consoles de última geração. O que não sabíamos era como era a sua interface. O site Engadget foi atrás para eliminar essa dúvida, e conseguiu algumas imagens que satisfazem a curiosidade de muitos.

Segundo a fonte, as imagens só refletem um protótipo da interface, que pode mudar antes do lançamento do console da Nintendo. Mesmo assim, elas oferecem uma ideia do funcionamento geral do software. As duas telas serão utilizadas de forma similar e intercambiável, ou seja, o streaming de vídeo poderá ser feito no GamePad ou na TV, e a outra tela mostrará as informações do conteúdo que está sendo transmitido.

Detalhes como a troca de telas não foram esclarecidos, mas esperamos que as respostas apareçam com o passar do tempo. Mais fotos abaixo.

Via Engadget