Arquivo para a tag: integração

Microsoft quer que os relógios Pebble recebam suporte ao Windows Phone

by

pebble-steel (1)

O relógio Pebble se tornou muito popular, já que foi um dos primeiros smartwatches a chegar no mercado. As vendas obtidas no ano passado foram significativas, e as expectativas com as próximas versões do produto são altas. Pensando nisso, a Microsoft decidiu que quer que o Windows Phone receba a mesma atenção deles que iOS e Android já contam.

Não podemos nos esquecer que a Microsoft está preparando o seu próprio relógio inteligente, ou desenvolve uma plataforma para esse produto, mas enquanto isso não acontece, eles querem que os relógios Pebble se integrem aos smartphones com o seu sistema operacional.

O engenheiro Sam Stokes revelou no blog da Microsoft as suas intenções de oferecer suporte ao famoso relógio. Ele menciona que é possível que aplicativos não oficiais apareçam, mas considera que tais apps contam com grandes limitações por não poder utilizar opções em segundo plano.

O contato com os profissionais da Pebble começou recentemente, e eles acreditam que há um caminho a percorrer, já que as interfaces das duas plataformas são muito similares, buscando sempre a simplicidade. As duas empresas trabalharam nas tais funcionalidades em segundo plano, a integração com jogos, os alarmes  e as notificações enviadas a partir do smartphone.

Via MSDN

Hera: o rumor que aponta a integração total do Chrome dentro do Android

by

650_1000_hera-1

Faz tempo que os responsáveis da Google realizam avanços importantes em cada nova grande versão do Android. De acordo com um rumor citado no Android Police, o próximo grande passo da plataforma móvel da Google se chamará Hera.

O projeto tem como objetivo a integração praticamente total do navegador Chrome dentro do Android. Isso faria com que a experiência de buscas, navegação na web e execução de serviços da Google – como o calendário ou os mapas – fosse algo mais transparente para o usuário, ainda que por trás esteja uma versão especial do Chrome/Chromium.

O funcionamento do Hera é algo confuso tal e como concebemos hoje em dia o gerenciamento da multitarefa, algo que o novo sistema cobrará um significado especial. De fato, as instâncias dos serviços da Google serão feitas por “abas” desse navegador integrado na experiência Android, de forma que o salto de uma tarefa para outra seja, na realidade, um salto de uma aba para outra.

650_1000_gmail-hera

O Android Police também informa que teremos mudanças importantes na interface de usuário, mas também – e principalmente – uma experiência unificada não apenas no dispositivo, mas também em outros produtos com Android ou Chrome. Dessa forma, será possível abrir o Google Maps em um tablet e esse mostrar a rota de um determinado destino, e quando nos dirigimos para esse local, podemos ter o mesmo gerenciamento da informação – incluindo a multitarefa – no smartphone, sem maiores dificuldades.

650_1000_gmaps-hera

A função parece ser o primeiro passo dessa integração que Sundar Pichai falava no passado, e segundo a qual a Google buscava uma experiência mais transparente, de forma que tudo funcione da mesma forma, independente da tela em que trabalhamos. De certo modo, esses passos para tal objetivo são dados desde o Chrome OS. Veremos se os rumores são reais, mas os indícios e passos anteriores parecem reforçar a solidez dessa possibilidade.

Via AndroidPolice

O Google Maps voltou para o Windows Phone

by

Depois de retornar ao iOS, com um aplicativo oficial, o Google Maps está mais uma vez disponível para os usuários de smartphones com o sistema Windows Phone, da Microsoft. O app/serviço está disponível a partir do Internet Explorer, e o pessoal do Google explicou suas motivações para tal para o site The Verge.

O Google explica que periodicamente testa a compatibilidade do Google Maps com diferentes plataformas móveis, para garantir que vai entregar aos usuários a melhor experiência possível. No seu último teste, o Internet Explorer mobile ainda não estava oferecendo uma boa experiência de mapas, principalmente nas funcionalidades de zoom e em funcionalidades básicas dos mapas. Como resultado, o Google decidiu optar redirecionar os usuários do IE mobile para o Google.com, onde eles poderão ao menos fazer as buscas pelos locais. A equipe de desenvolvimento do Google Maps ainda afirmou que o Firefox Mobile oferece uma experiência de uso melhor, mas não vai fazer o redirecionamento desses usuários para esse navegador.

Recentes melhorias no IE mobile e no Google Maps permitem agora que o Google pense em uma forma de trabalhar com um aplicativo em definitivo para o Windows Phone, sem depender de um redirecionamento. O Google ainda continua testando a compatibilidade do Google Maps com outros navegadores, para assim garantir a melhor experiência do recurso para os usuários.

Fato é que ainda estamos longe de ver um aplicativo nativo do Google Maps para o Windows Phone, mas ao menos vemos que tanto Google quanto Microsoft já deram o primeiro passo para isso.

Via IntoMobile

Sai o Instagram, entra o Pinterest… que passa a adotar o suprote para o Twitter Cards

by

O mundo é cíclico. Nessa vida, tudo passa. As coisas e pessoas entram e saem da nossa vida com muita velocidade. No mundo da internet então… é mais rápido do que eu e você pensamos. Dito isso, saiba que, de forma bem silenciosa, e quase que na calada da noite, o Pinterest adicionou o seu suporte ao Twitter Cards, permitindo assim que os usuários da rede social de Biz Stone vejam os previews das imagens publicadas no serviço. Exatamente da mesma forma que o Instagram fazia.

A nova funcionalidade pode ser vista em qualquer link do Pinterest que estiver anexado em um post do Twitter, convertendo esse link em um preview de imagem, tal como você já fazia antes com o Instagram. Isso reforça a teoria que todos já perceberam: a briga do Twitter é mesmo com o Facebook, que é dona do Instagram, e a medida de hoje deixa isso mais que evidente.

O argumento do Instagram para criticar os Twitter Cards era que o recurso era pouco compreendido pelos usuários, além de exibir imagens de forma mais pobre do que as imagens publicadas em seu próprio site. Por outro lado, a leitura dessa afirmação pode ser feita de outra maneira: com o Twitter exibindo os previews das imagens do Instagram, o tráfego da rede social de fotos era consideravelmente menor, e no final das contas, o número de pageviews sempre contam para as estatísticas gerais de qualquer serviço, principalmente na hora de fechar parcerias e capitalizar em cima de seus dados.

O Instagram começou a criticar o Twitter Cards (de forma “curiosa” – entendam a ironia nas “aspas”) logo depois de lançar o recurso de perfis online do Instagram, onde todos os seus usuários passam a ter uma página web de seu histórico de fotos. O objetivo do Instagram com essa manobra é transferir o seu foco (e a atenção dos internautas) do mundo mobile para o universo do desktop, além de atrair um novo público: aquele que ainda não usa o Instagram, independente do motivo).

A motivação para o Pinterest adotar o Twitter Cards ainda é desconhecida. A empresa ainda não fez nenhum anúncio oficial sobre a nova funcionalidade, que foi simplesmente identificada pelos usuários do serviço. Ao clicar no preview da imagem, o usuário é direcionado para o post original, e lá, o internauta tem a opção de seguir a conta do Pinterest no Twitter.

De qualquer forma, é mais um fator que pode turbinar o volume de acessos ao Pinterest, que registra um rápido crescimento a cada mês, além de expandir a sua capacidade de capitalizar em cima do volume (novo) de internautas, que passam a acessar o serviço.

Via Digital Trends, SlashGear

[Editorial] Os cinco recursos do Windows 8 mais desejados no Windows Phone 8

by

A Microsoft está com muito trabalho pela frente. São dois grandes lançamentos até o final do ano, com uma nova versão do sistema operacional para computadores e desktops (Windows 8) e outra versão para o sistema operacional móvel da empresa (Windows Phone 8). E a boa notícia para os usuários é que os dois sistemas vão “conversar”, ou seja, contarão com recursos compartilhados, facilitando a vida dos usuários conectados.

Em junho, a Microsoft decidiu apresentar alguns dos novos recursos do Windows Phone 8. E disse alguns, não todos. Alguns outros “truques” do sistema devem ficar guardados na manga até o seu lançamento no final do ano, ou seja, algumas boas novidades que não sabemos podem ser apresentadas, aumentando ainda mais essa integração da plataforma mobile com o desktop. Nesse post, vou indicar cinco itens que estão na lista dos recursos mais esperados pelos especialistas e usuários.

Sincronização com o Internet Explorer 10

Teremos pelo menos três variações do navegador do Internet Explorer: o smartphone, o tablet e o PC. Ao se logar na sua conta do Windows 8 com o seu nome de usuário e senha, você pode sincronizar as suas preferências, senhas, histórico e favoritos, e o mesmo deve acontecer com os demais dispositivos com o novo ecossistema Windows. Ou seja, tudo aquilo que o usuário acessar pelo seu navegador em um dispositivo, estará presente no outro, tornando o seu acesso mais prático. Ok, é possível fazer isso no Google Chrome hoje, mas ter tal solução de forma nativa, no aplicativo que já está presente no sistema operacional, é algo muito mais prático.

Sincronização de aplicativos

Ao fazer o login no Windows 8, você também poderá sincronizar as suas atividades nas contas das redes sociais, como Facebook e Twitter, além de poder atualizar o seu e-mail e comunicações por chat entre os dispositivos com o novo ecossistema. Tal funcionalidade é muito útil para aqueles usuários que trabalham com o smartphone de forma mais ativa, permitindo que aquele que possui um telefone com o Windows Phone 8 possa ter essas informações à mão em qualquer lugar, de forma simples. E quando chegar em casa ou escritório, reassumir tais dados do mesmo ponto que você parou no dispositivo móvel.

O mesmo conceito poderia ser aplicado aos aplicativos. Por exemplo, quando você faz o download de um aplicativo de edição de fotos no desktop, a mesma versão do aplicativo para o Windows Phone 8 seria automaticamente baixado e instalado no smartphone, de forma simples. O mesmo aconteceria com os tablets (que seria até mais fácil, uma vez que os tablets vão utilizar o mesmo Windows 8 dos desktops). Seria também uma forma dos desenvolvedores disseminarem de forma mais prática os seus aplicativos em diferentes plataformas.

Login por imagens

O Android 4.0 Ice Cream Sandwich já permite o desbloqueio de tela através da identificação do rosto do usuário. O Windows Phone 8 pode poderia ter algo similar e ainda mais seguro. Nesse caso, o usuário poderia transformar a foto do seu rosto como um “login secundário”, trabalhando em conjunto com o recurso de toque do Windows 8 para estabelecer uma espécie de PIN visual para reforçar a segurança do sistema.

File Explorer

O Windows Phone 7.x não possui um gerenciador de arquivos. E isso é algo que a Microsoft não vai conseguir me convencer do motivo pelo qual eles optaram por fazer dessa forma. Entretanto, os designers da empresa de Redmond encontraram uma maneira de inserir um sistema de gerenciamento de arquivos sensível ao toque amigável, que deve estar presente no Windows Phone 8. Além disso, muitos smartphones Android incluem um explorador de arquivos (mesmo que seja simples), e se aproximar do sistema do Google nesse aspecto é crucial para o sucesso do Windows Phone.

Busca universal

Faça uma busca no Windows 8, e você verá o resultado relacionado do termo para os arquivos, aplicativos e configurações. Você também pode buscar dentro dos aplicativos da nova interface. No Windows Phone 7, temos um conjunto de opções de buscas nos aplicativos e para o Bing, mas não há um sistema de busca universal para cobrir todos os elementos do smartphone. Ou seja, essa é uma área que a Microsoft não explora, e que os seus principais rivais (iOS, Android e BlackBerry) posseu, cobrindo aplicativos, contatos e buscas dos termos na web ao digitar apenas algumas letras no campo de busca. E isso é algo que a Microsoft pode tornar possível na próxima versão do Windows Phone.

E estes são apenas cinco recursos, que podem dar uma grande vantagem para o Windows Phone 8. Tudo bem que o sistema só será lançado em alguma semanas, mas tais inovações (e outros pequenos detalhes não citados nesse post) podem dar uma valiosa vantagem para o Windows Phone 8. Eu, particularmente, iria gostar muito de ver tais inovações presentes na nova versão.

Ubuntu Quantal Quetzal vai incluir suporte para WebApps

by

Se você é fã do Chrome OS e gosta do seu funcionamento com aplicativos da web, os WebApps Ubuntu da Canonical parecem ser igualmente interessantes. A diferença é que, no caso do modelo do Ubuntu, a integração é muito maior do que o que já foi visto até então nos sistemas operacionais completos, já que os WebApps permitem que aplicativos de internet se comuniquem com o sistema operacional por meio de uma API e extensões que podem ser desenvolvidas com um sistema similar ao do Greasemonkey.

Esta atraente opção será adicionada na versão 12.10 do Ubuntu (Quantal Quetzal), e ainda que o recurso só funcione com o Firefox, eles esperam oferecer o suporte para os navegadores Chrome e Chromium em breve. O sistema Ubuntu WebApps também permite o uso de opções nativas, como as barras de progresso, acesso aos componentes de áudio e até a integração com o HUD. Desta forma, os usuários poderão receber notificações do GMail sem a necessidade de instalar um plugin em separado ou fazer buscas no Google Calendar sem precisar abrir o aplicativo.

Por enquanto, existe uma pequena lista de aplicativos que já estão sendo integradas, como Twitter, Last.FM, GMail, Google+, Facebook e YouTube, mas com o apoio da comunidade, não duvido que a quantidade de aplicativos com WebApps seja praticamente infinita. Você pode ver o sistema em funcionamento no vídeo abaixo, você pode ver o sistema em funcionamento. O lançamento oficial do recurso acontece em outubro.

Via Engadget

As diferentes “versões” do iOS 6 nos diferentes dispositivos da Apple

by

Se você está entusiasmado com os anúncios da WWDC 2012, sabe que o iOS 6 estará disponível em alguns meses, trazendo um grande número de novas opções. Porém, algumas dessas novidades não vão funcionar em alguns dispositivos da Apple. As restrições certamente se baseiam nas limitações de hardware, mas é quase certo que isso não será confirmado pelo fabricante.

Seja como for, espero esclarecer algumas de suas dúvidas com esse post, que deve ser atualizado conforme as informações forem chegando, e os detalhes revelados. Enquanto isso, saiba quais opções estarão disponíveis (ou não) em seu dispositivo iOS (iPhone 3GS, iPod Touch de 4ta Geração, iPhone 4, iPhone 4S, iPad 2 e iPad 2012):

– Integração com o Facebook: em todos os dispositivos.
– FaceTime em 3G/4G: apenas no iPhone 4S e iPad 2012.
– Flyover e navegação GPS: iPhone 4S, iPad 2 e iPad 2012.
– Acesso dirigido: em todos os dispositivos.
– Novos recursos para deficientes auditivos: apenas no iPhone 4S.
– Loja com novo conteúdo: em todos os dispositivos.
– Lista de leitura offline: ausente apenas no iPhone 3GS. Não confirmado no iPod Touch.
– Passbook: apenas no iPhone 3GS, iPod Touch, iPhone 4 e iPhone 4S.
– Sincronização de abas no Safari: em todos os dispositivos.
– Photo Streams compartilhados: presente no iPhone 4, iPhone 4S, iPad 2 e iPad 2012. Não confirmado no iPod Touch. Ausente no iPhone 3GS.
– Siri: apenas no iPhone 4S e no iPad 2012.
– Lista VIP: presente no iPhone 4, iPhone 4S, iPad 2 e iPad 2012. Ausente no iPhone 3GS. Não confirmado no iPod Touch.

Via 9to5mac

Google conclui oficialmente a compra da Motorola Mobility

by

Depois de meses de rumores e especulações, finalmente chegamos ao grande dia. A Motorola Mobility é agora, de forma oficial, parte da grande família de produtos do Google.

Depois da recente aprovação das autoridades europeias, norte-americanas e chinesas, a gigante de Mountain View finalmente pode finalizar o negócio com a divisão móvel da Motorola em definitivo, e as empresas começam a revelar os primeiros detalhes desse acordo.

Apesar de todos os obstáculos, o Google adquiriu a Motorola pelo valor de US$ 40 por ação, ou US$ 12,5 bilhões. Ainda assim, o comunicado de imprensa emitido pelas duas empresas deixa claro que a Motorola Mobility segue trabalhando como uma empresa à parte, e seguira desfrutando das licenças do sistema Android como qualquer outro fabricante, ainda que (evidentemente) a manobra faz a Motorola subir alguns degraus em relação aos concorrentes. Afinal, a partir de agora, o Google tem um fabricante de smartphones e tablets “pra chamar de seu”.

Ainda não se sabe o que vai acontecer com os funcionários da Motorola após essa transação. Nas últimas semanas, rumores sobre um anúncio de demissões em massa se tornaram frequentes, o que poderia deixar claro que o pessoal do Google está mais interessado nas patentes da fabricante norte-americana do que em ser uma parceira de lançamentos de produtos com a assinatura da marca. Mas nenhuma das duas empresas se pronuncia de forma oficial.

Outra mudança importante: Sanjay Jha deixou o seu posto de CEO da Motorola, e Dennis Woodside, antigo presidente do Google nos Estados Unidos, assume o posto. Seu objetivo é fazer com que o período de transição seja o mais fluído possível.

E a pergunta que fica é: o que essa compra realmente representa para a parte que mais interessa: o consumidor?

Via Blog Oficial do Google e PRNewsWire