Arquivo para a tag: google play

Os novos ícones de serviços da Google

by

google_play_icons

Depois de mudar o estilo do logo principal da empresa, a Google anunciou mudanças estéticas para os logos dos seus serviços.

Os ícones da Play Store e Google Play foram levemente retocados,c om cores mais planas e sem degradês, enquanto que os ícones dos serviços como Música, Filmes, Games, Livros e Notícias apresentarão agora um design triangular, singular ao do Play Store, mantendo um estilo unificado e adicionando um pequeno ícone que identifica cada serviço de forma mais fácil.

A mudança mais agressiva foi vista na Play Música, já que desaparece o ícone dos fones de ouvido que perdurava desde o seu lançamento em 2011, para dar lugar ao triângulo de Play com uma nota musical dentro de um círculo.

Todas as mudanças tem como objetivo unificar a identidade visual de cada um dos serviços, deixando todos eles dentro de uma única filosofia estética, com o objetivo de facilitar a vida do usuário e reforçar a marca Google Play para o usuário. Veremos com o passar dos dias se essas mesmas mudanças serão bem aceitas pelos usuários do sistema operacional Android.

Por enquanto, teremos que esperar um pouco para ver estas novas mudanças, já que a Google informa que os novos ícones chegarão aos aplicativos e na web “nas próximas semanas”.

Via Blog Oficial do Android

Navegue pela App Store e Google Play como se estivesse na década de 1980

by

portada4-app-store-retro

Se você acha o estilo da App Store e da Google Play modernos demais, veja como elas seriam se tivessem sido lançadas na década de 1980, com o App Store Retro.

O site mostra as lojas de aplicativos com uma interface no estilo “PC 386”, combinando alguns dos aplicativos mais populares das duas plataformas. Do lado esquerdo, um menu com diferentes categorias, e do lado direito, a lista com diferentes tipos de aplicativos. Na parte superior, podemos alternar entre as lojas de aplicativos.

apps-retro

Quando escolhemos um aplicativo em específico, é possível ver uma descrição, acompanhada de imagens em baixa qualidade (claro), para manter a magia retrô. O site tem até um campo de buscas de aplicativos, mas para instalar o mesmo, o site redireciona para a loja oficial.

Altamente recomendável a visita ao App Store Retro.

Lenovo afirma que Google Play pode voltar para a China em 2016

by

google-play-china

Chen Xudong, presidente da divisão de dispositivos móveis da Lenovo, afirmou que a Google Play pode voltar para a China em 2016. A loja de aplicativos da Google está fora do país asiático há seis anos, por conta das peculiares políticas do regime ditatorial daquele país.

Xudong deu a declaração para meios de imprensa chineses, mas não revelou detalhes e prazos sobre essa volta da Google Play na China. Provavelmente acordos com destacadas empresas chinesas (como Lenovo, via Project Tango, e Huawei) estão ajudando nesse sentido, e algumas delas estão negociando com o governo da China para que a loja online volte a operar no país.

A Google Play foi fechada na China depois da Google não cumprir com as leis de censura do país asiático. A gigante de Mountain View comprou a briga, e isso lhe custou perder o maior mercado do planeta. Desde então, a Google tenta se fazer presente no país da forma que pode, operando via Hong Kong e mantendo relações com desenvolvedores Android que ali residem.

A volta da Google Play na China pode estar próxima, se tornando realidade mais cedo ou mais tarde. Vamos aguardar.

Via MuyComputer

O melhor da Goolge Play em 2015

by

Google-Play-Store

A Google publicou uma seleção com os 50 melhores aplicativos e jogos para Android na Google Play em 2015.

Temos aqui mais uma das tradicionais listas de final de ano, com os destaques de 2015. Nesse caso em particular, os melhores do portal de venda de aplicativos e jogos que tem grande importância no mercado, por abastecer nada menos de 1.4 bilhão de dispositivos vendidos apenas nesse ano.

Entre os 50 melhores aplicativos de 2015 na Google Play (a imensa maioria gratuitos), destacam-se itens como launchers alternativas do Android, o novo Google Fotos (separado o Google+), o Microsoft Word e a suíte de produtividade do Office, entre outros.

melhores-apps-2015-google-play

Sobre os melhores jogos da Google Play em 2015 (também na maioria gratuitos, mas com micro-pagamentos por outras vias ou versões Pro), vemos jogos como Clash of Clans, Roll the Ball e os clássicos Candy Crush, Angry Birds e Minercraft.

melhores-jogos-2015-google-play-store

Recarga Google Play: recarga da Google em bancas de jornais e padarias

by

Recarga - Adesivo

A Google lançou no Brasil o Recarga Google Play, um sistema que utiliza as máquinas de recarga tradicionais em estabelecimentos como padarias, bancas de jornais, restaurantes, lanchonetes e pequenos comércios espalhados pelo Brasil.

São mais de 300 mil estabelecimentos cadastrados e identificados pelo adesivo abaixo, onde o usuário pode solicitar uma recarga de R$ 15, R$ 30, R$ 50 ou R$ 100. O cliente recebe um recibo com um código para adicionar o valor de sua conta, e a partir daí, é possível realizar compras dentro da Google Play.

Google Play Recarga

O sistema é inédito na Google, e deve se fazer presente em quase todas as cidades brasileiras com mais de 10 mil habitantes. O Recarga Google Play complementa a oferta de vendas de vales-presente (em mais de 3.200 lojas) em lojas de diferentes segmentos do varejo, além das compras via cartão de crédito.

Via Google Brasil Blog

Google permite o uso de aplicativos sem precisar fazer o download deles

by

google-logo

Uma nova e interessante funcionalidade se fará presente no universo Google. O recurso permitirá aos usuários acessar e usar aplicativos a partir do buscador do aplicativo Google para Android, sem precisar baixar e instalar os mesmos em seus smartphones.

O App Streaming começou a rodar com aplicativos selecionados de terceiros. Desta forma, a partir de de agora, quando você buscar um determinado aplicativo, você terá a possibilidade de não ir diretamente na Google Play para instalar, bastando abrir uma versão especial e via streaming.

Isso faz com que o aplicativo tenha o mesmo design que o aplicativo original, inclusive se o mesmo não estiver instalado em seu smartphone. Para o usuário, seria como se ele estivesse usando o aplicativo, mas com o mesmo sendo executado na Google Cloud Platform.

O App Streaming ainda está em fase beta, e não sabemos quando ele vai abarcar mais aplicativos da loja da Google. A ideia é promissora e prática para quem busca novos aplicativos, e esperamos que ela não demore muito a chegar ao mercado.

Via Mashable

Um malware Android quase impossível de ser eliminado

by

Android-Malware-Mosaic

Um novo topo de adware para Android se camufla em aplicativos conhecidos, e que uma vez instalado “se enterra” nas profundezas do sistema operacional, o que complica e muito a sua eliminação.

Uma vez esse malware enraizado no sistema, não podemos acabar com ele, mesmo apagando o aplicativo que servia de recipiente, nem com soluções antimalware. A única opção que resta é instalar uma ROM limpa ou modificar os arquivos do sistema, já que uma formatação para os ajustes de fábrica também não vai resolver.

Ao que parece, a via principal de infecção está nas lojas de aplicativos de terceiros, fora da Google Play. Ou seja, cuidado com as instalações de apps de fontes desconhecidas, E se você decidir jogar com a sorte, é conveniente que tome as precauções, e que esteja consciente dos riscos que está assumindo.

Em todo caso, na hora de baixar aplicativos para o Android (inclusive da Google Play), é recomendável ter cuidado.

Via WCCFTech

Google Play: em um ano, 1 bilhão de usuários, 50 bilhões de downloads

by

google-play

Durante o Google I/O 2015, o Google apresentou as suas estatísticas do último ano da loja de aplicativos Google Play. E, de novo, temos números inflados.

São mais de 1 bilhão de usuários Android ativos nos últimos 12 meses, um pouco melhor que os números do ano passado. Somando estes com os terminais já existentes, temos um total de 50 bilhões de downloads de aplicativos na Play Store no mesmo período.

Além dessas estatísticas, o Google ofereceu um mapa de localização dos seus usuários, o que dá uma ideia melhor de como está o volume de downloads nas diferentes regiões do planeta. O mapa mostra que o Android tem muita força na Europa, costa leste dos EUA e algumas regiões da Ásia. Além disso, fica evidente a sua expansão na América do Sul, Rússia, e África.

Via The Guardian

NSA hackeou Google Play para espionar usuários do Android

by

google-play-store

Um novo documento vazado por Edward Snowden revela os ambiciosos planos que a NSA tinha para espionar e monitorizar todos os usuários do Android: obter acesso à loja de aplicativos Google Play (na época, Android Market) para modificá-la e, assim, abrir uma ‘backdoor’ para acessar os dispositivos.

O projeto foi lançado por uma unidade denominada Network Tradecraft Advancement Team, que incluía espiões de cada um dos países na aliança chamada “Five Eyes” (Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Nova Zelândia e Austrália). As técnicas para se infiltrarem na Google Play e na loja de aplicativos da Samsung foram desenvolvidas entre novembro de 2011 e fevereiro de 2012.

Nas reuniões, eles buscavam novas formas de se aproveitar da tecnologia presente nos smartphones para a espionagem, utilizando o programa XKEYSOCRE para identificar o tráfego de smartphones que se conectavam nas lojas de aplicativos do Google e da Samsung. O programa para modificar o acesso às lojas recebeu o nome de IRRITANT HORN (em alusão às vuvuzelas da Copa do Mundo da África do Sul em 2010), e tinha como objetivo oferecer a capacidade de implantar o código que permitia coletar os dados dos smartphones afetados sem que os usuários soubessem disso.

 

UC Browser outro dos afetados

uc-browser-logo

Os ataques permitiriam que os hackers dessas agências se infiltrassem nas lojas de aplicativos e nos dispositivos dos usuários, para modificar pacotes de dados transferidos, inserindo o código necessário durante essa transferência. O código malicioso se infiltraria sem que nem as lojas de apps ou os usuários pudessem perceber.

Outro objetivo era difundir propagandas ou confundir potenciais adversários, algo que preocupava os responsáveis das agências na hora de tratar ou evitar outra ‘Primavera Árabe’. O interesse por diversos países sul-africanos se somava aos potenciais ataques às lojas de aplicativos em países como França, Cuba, Marrocos, Suíça, Holanda ou Rússia.

O programa também descobriu vulnerabilidades no navegador UC Browser, que é relativamente conhecido no Brasil, mas muito popular na Ásia. Outro documento vazado revela que o navegador permitia a visualização de muitas informações dos usuários de smartphones, o que pareceu ser algo vital para a descoberta das operações de uma unidade militar estrangeira que estava planejando diversas operações em países ocidentais.

O UC Browser foi atualizado, e essa vulnerabilidade não existe mais. Porém, o Citizen Lab – grupo de pesquisa da Universidade de Toronto (Canadá) – adverte que, no lugar de avisarem sobre essa vulnerabilidade, as agências de inteligência ‘a transformaram em uma arma’.

Todos esses dados dão clara ideia da ambição do programa de espionagem da NSA e das agências de inteligência de diversos países que se aliaram nessa iniciativa, em um escândalo que não para de oferecer mais e mais dados preocupantes.

Via The Intercept

Mais do mesmo: Google Play vence em downloads, App Store vence em vendas

by

650_1000_ios-vs-android-grande

Um relatório da consultora App Annie volta a confirmar a tendência que vem se repetindo desde o início da batalha pelo mercado de aplicativos móveis: a loja do Google Play consegue mais downloads, mas é a Apple App Store que arrecada mais dinheiro.

De acordo com o estudo, a Google Play produziu 60% a mais de downloads que a Apple Store em 2014, mas a loja da Apple arrecadou 70% a mais. Um dado que mais uma vez reforça a prioridade que os desenvolvedores dão ao iOS, apesar de contar com uma cota de mercado muito inferior a do Android.

Um dos dados interessantes do estudo mostra que inclusive na comercialização do mesmo aplicativo, os lucros são maiores na versão iOS. Por exemplo, no jogo Monument Valley: os seus criadores revelaram recentemente que 81% dos US$ 6 milhões obtidos nas vendas do game vieram do iOS.

É igualmente interessante o fato que países como Japão, Coreia do Sul e Estados Unidos geram maior volume de vendas do que os demais países combinados em 2014. Entre os países com o maior crescimento em downloads e compra de aplicativos estão os emergentes do bloco BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), que dobraram os seus ingressos por compra de aplicativos, mas tal dado não inclui as dezenas (ou centenas) de lojas de aplicativos Android que apareceram na China.

Via Re/code

Google Play passa a aceitar cartões de crédito nacionais

by

google-play-logo

A partir de agora, a Google Play, loja de aplicativos e conteúdos multimídia do Google, passa a receber cartões de crédito válidos apenas no Brasil (Visa e Mastercard), com pagamentos em reais. O sistema entra em vigor para todos os usuários nas próximas semanas.

O objetivo dessa mudança e oferecer o conteúdo da Google Play para um número ainda maior de usuários brasileiros. Até agora, só era possível realizar pagamentos na loja utilizando um cartão de crédito internacional, e a decisão facilita e muito a vida de muita gente. Outra medida que será adotada na versão brasileira da loja é a oferta de gift cards.

Os usuários podem consultar a central de ajuda da Google Play para obter mais informações, ou através do serviço de atendimento ao cliente para eventuais dúvidas.

Via Google