Arquivo para a tag: gartner

Android é o único a ganhar mercado no segundo trimestre de 2016

by

android-robots

A Gartner revelou os dados do mercado mobile no segundo trimestre de 2016, e mostra um cenário onde apenas o Android registrou crescimento no período.

Entre os fabricantes, a Samsung segue no topo, a Apple com queda confirmada, assim como a Xiaomi. Mas o que mais chama a atenção e a perda generalizada de cota de mercado de todos os sistemas operacionais móveis… exceto pelo software da Google.

 

Samsung segue no topo e crescendo

A Samsung mostra claros sinais de recuperação, com a ajuda das vendas do Galaxy S7 e Galaxy S7 Edge. Sua fatia de mercado cresceu de 21,8% do mesmo período em 2015 para 22,6% de agora.

A Huawei também cresceu, passando de 8% para 8,9%, e a OPPO disparou, indo de 2,4% de 2015 para 5,4% do momento.

Os números de maior destaque estão na queda da cota da Apple, de 14,6% para 12,9%, além do próprio aumento da Huawei, que não está tão longe assim do seu objetivo de ser líder do mercado até 2020.

Além dos fabricantes, o foco do estudo da Gartner é ilustrar a queda de todos os sistemas operacionais móveis, que cederam para o Android, que hoje conta da mesma dominância que a Microsoft tinha na década de 1990 com o Windows.

Não é de se estranhar essa queda geral da concorrência. A Apple caiu, sendo os únicos a oferecer dispositivos com o iOS, e a Microsoft vive sua via crucis com o Windows Phone.

Sem mencionar a BlackBerry, que deixou de lado o BlackBerry OS… para apostar em smartphones Android!

Via Gartner

Apesar de moderada, a queda nas vendas de PCs continua

by

PCs

Análises de mercado da IDC e da Gartner atualizam os dados sobre as distribuições de PCs no segundo trimestre de 2016, onde vemos que mais uma vez temos uma queda nas vendas, mas menos acentuada que no trimestre anterior.

Cada empresa de análise faz uma estimativa que revela números diferentes, mas não contrastantes. A Gartner estima uma queda de 5,2% nas vendas, ou 65,3 milhões de unidades, enquanto que a IDC projeta queda de 4,5%, ou 62,4 milhões de unidades.

vendas pcs fabricantes q2 2016

Na prática, esses são os números mais próximos dessas estimativas, e o fato é que a pendente queda das vendas segue nesse segundo trimestre de 2016 depois de seis trimestres consecutivos de quedas. Fato é que uma porcentagem menor do que as duas análises indicaram no trimestre anterior (8,3% na Gartner, 10,6% na IDC).

 

Uma nova divisão do bolo

A Apple ainda sai mais ou menos vitoriosa por ser o único fabricante que não teve um crescimento negativo em relação ao mesmo momento em 2015. Porém, nesse trimestre, a gigante de Cuértino experimentou números negativos, assim como Lenovo, e diferente da Dell, HP, Asus e Acer, que registraram crescimento positivo.

vendas pcs fabricantes q2 2016 02

Sobre os fabricantes menores, os números seguem negativos, com queda de 19.1% na Gartner e 16,8% na IDC. Pese esse dado aos anteriores, e as empresas acreditam que a indústria de PCs experimenta tímidos sinais de melhora, principalmente depois de registrar quedas mais modestas que nos últimos trimestres.

A Gartner comenta que o fato dos Estados Unidos registrarem crescimento das vendas e que tanto o segundo como o terceiro trimestre são historicamente períodos de mais compras podem ser um bom sinal tanto para o Windows 10 como para as vendas de computadores no país. Aqui, a IDC adiciona que as marcas líderes nos EUA são HP e Dell, mas Lenovo e Acer também registraram forte crescimento.

O cenário muda de figura quando falamos da Ásia, que registrou queda nas vendas de 6,3%, ao mesmo tempo que os smartphones crescem nas vendas. A empresa aqui indica que possivelmente há uma substituição dos tipos de dispositivos, e não é de se estranhar que estamos vendo o peso que alguns países como Índia recebem no mercado.

Sobre o Brexit, a Gartner informa que no segundo trimestre não houve qualquer impacto nesse sentido, mas revela que a queda da libra esterlina em relação ao dólar pode promover um aumento de preços que deve ser sentido no quarto trimestre de 2016.

Via Gartner e IDC

O Windows Phone está morto, e os números mostram isso

by

windows-10-mobile-windows-phone

Fanboys, acordem para a realidade dos fatos: o Windows Phone está morto. Só não vê quem não quer.

A última análise da Gartner relativa ao primeiro trimestre de 2016 mostra que o mercado de smartphones cresceu 3.9%, e revela que os dispositivos com Windows Phone já não conseguem alcançar 1% de cota de mercado. Ou seja, a essa altura, recuperação já começa a virar um milagre.

A estimativa da Gartner indica que a Microsoft vendeu 2.4 milhões de dispositivos com Windows Phone no período, ou 0.7% da cota de mercado, despencando de uma faixa de 2.5% alcançada no mesmo período de 2015.

cota-smartpones-q1-2016

Apenas para colocar em perspectiva: o Android alcançou 84,1% do mercado (subiu de 78,8% do primeiro trimestre de 2015). O iOS fica com 14m8% (caiu de 17,9%), e a BlackBerry fica com 0,2% (caiu de 0,5%), a mesma porcentagem da turma de “outros” sistemas operacionais (era de 0,5%).

cota-fabricantes-q1-2016

Falando dos fabricantes, não há mudanças: Samsung segue no topo com 23,2% de mercado no primeiro trimestre de 2016 (era 24,1% no mesmo período de 2015), e a Apple fica com os já mencionados 14,8%. Huawei está em terceiro, com 8,3% (era 5,4%), seguida da Oppo com 4,3% e da Xiaomi, também com 4,3%.

Ou seja, seja no sistema operacional ou entre as marcas, os números se mantém mais ou menos dentro do esperado, onde o Windows Phone levou a pior.

Até quando a Microsoft vai seguir tentando? Ou já estamos diante da morte anunciada da linha Lumia?

Via The VergeGartner

Mercado de PC desmorona, com as menores vendas desde 2007

by

notebooks-dell

O mercado de PC não consegue se recuperar. Pelo contrário: suas vendas desmoronaram no primeiro trimestre de 2016.

A Gartner estima que o número total de PCs vendidos no período foi de 64.8 milhões de unidades, uma queda de 9.6% em um ano, seguindo com o sangramento de 2015, que registrou um recorde negativo de vendas. É o pior resultado registrado para um primeiro trimestre desde que as vendas de PCs caíram para abaixo dos 65 milhões de unidades no mesmo período em 2007. Também é o sexto trimestre consecutivo de quedas.

mercado_pc_2

Os dados do IDC são ainda piores, mas vale observar que a empresa usa uma métrica diferente, e não inclui nas vendas os dispositivos 2 em 1 (Surface Pro 4, Surface Book, iPad Pro ou Pixel C), que é o segmento que mais vende hoje. Dito isso, a queda foi de 11.5%.

mercado_pc_3

 

Os motivos para a queda nas vendas de PCs

A crise econômica em algumas regiões do planeta ou a forte alta do dólar diante das principais moedas são elementos que estão impactando as vendas de computadores pessoais. O aumento de preço de toda a tecnologia é mais um fator que explica a queda nas vendas.

Também não podemos nos esquecer que vivemos a era da mobilidade, colocando o PC clássico para concorrer com outros formatos computacionais como smartphones e tablets, ainda que para uma boa parte dos usuários o PC clássico continue a ser o seu principal equipamento informático.

As consultorias explicam que o lançamento do Windows 10 teve até agora um impacto mínimo nas vendas, diferente do que acontecia antes a cada nova versão lançada do sistema operacional. Isso acontece por conta da gratuidade da atualização a partir do Windows 7 e Windows 8.1 e seus requisitos de hardware mais modestos.

Vendo o aumento de cota do Windows 10, tudo indica que os usuários estão optando por atualizar os seus computadores atuais para o novo sistema da Microsoft do que comprar novos equipamentos.

 

O mercado de PC em 2016

Mesmo com o cenário desolador, as duas consultorias enxergam sinais de estabilização ao longo do ano, com previsão de aumento de vendas especialmente no mercado empresarial, depois dos programas de migração para o Windows 10 esperados para o final de 2016.

Também se prevê melhoras no mercado educacional e o interesse por segmentos como os mini-PCs, os PCs para games com a realidade virtual como plano de fundo e os atraentes computadores 2 em 1 conversíveis. Tudo isso deve ajudar a estancar o sangramento nas vendas que já dura alguns anos.

Alem disso, a venda de componentes, periféricos e acessórios que não se contam na lista de novos equipamentos podem ser um aporte de receita muito importante para todo o setor. Não há dados precisos, mas acredita-se que esse segmento está melhorando à medida que os usuários atualizam os seus equipamentos, substituindo discos rígidos por SSDs, aumentando a quantidade de RAM, melhorando a placa gráfica ou adquirindo um novo monitor.

Vendas do Windows Phone estão praticamente estagnadas

by

gartner-microsoft-windows-phone-vendas

A Gartner publicou os números relativos ao quarto trimestre de 2015 para o mercado de smartphones, e as notícias são péssimas para a Microsoft.

Se em 2014 a empresa ganhou 2.8% do mercado de sistemas operacionais, distribuindo 10 milhões de unidades, em 2015, as vendas paralisaram, com apenas 4.4 milhões de unidades e cota de mercado de apenas 1.1% (contra 80.7% do Android e 17.7% do iOS).

Captura+de+pantalla+2016-02-19+a+las+17.41.02

Apple e Samsung seguem liderando entre os fabricantes. A Apple caiu de 20.4% para 17.7% em um ano, mas segue na segunda posição da lista liderada pela Samsung, que registrou um aumento de 19.9% para 20.7% de cota.

gartner-stat-2016-02-19-01

Interessante é ver como a Huawei continua avançando. A empresa chinesa teve um bom impulso de 2014 para 2015, com um aumento de 2.3%, fazendo com que eles alcancem os 8% de cota de mercado, contra 5% da Lenovo (que inclui as vendas da Motorola na sua equação) e 4.5% da Xiaomi.

Parte do sucesso da Huawei está em como ela está aproveitando as vendas dos smartphones econômicos, uma tendência que não deve cair tão cedo. As demais marcas deverão seguir essa tendência nos próximos meses.

Quem sabe na MWC 2016 teremos as primeiras iniciativas nesse sentido.

Via Gartner

Queda recorde no último trimestre fecha um 2015 desastroso para o mercado de PC

by

microsoft-surface-pro

 

2015 foi um ano para esquecer no mercado de PCs, com uma queda recorde no último trimestre, de aproximadamente 10%.

Com os dados dos trimestres anteriores e as previsões para o último ano, era de se esperar que o mercado de PCs fecharia um dos seus priores anos de sua história, mas também se esperava uma recuperação por conta das vendas de natal, que poderiam limitar um pouco essa queda nas vendas. E não foi isso o que aconteceu.

A Gartner calcula que foram enviados 75.7 milhões de equipamentos durante o quarto trimestre de 2015, 8.3% a menos que no mesmo período em 2014. O IDC é mais pessimista, com 71.9 milhões de unidades, 10.6% a menos que o registrado no mesmo período no ano anterior. Pela primeira vez em muitos anos, as vendas anuais de PCs ficaram abaixo das 300 milhões de unidades comercializadas.

Lenovo, HP, Dell, ASUS e Apple seguem sendo as cinco maiores vendedoras do setor, de acordo com Gartner e IDC. Com exceção da Apple, todas registraram quedas nas vendas. Todas as regiões mundiais acompanharam essa queda, especialmente no Japão e na América Latina, com quedas acima dos 10%.

A queda nas vendas do mercado de PCs se arrasta nos últimos anos, em uma tendência de sangramento brutal, que deve ter alcançado o seu piso em 2015. A crise econômica em algumas regiões do planeta e a grande alta do dólar estão impactando as vendas de computadores pessoais, aumentando o preço de todo o setor de tecnologia, e explicam em partes as quedas nas vendas.

Também não podemos nos esquecer da entrada da era da mobilidade, que colocou os PCs para competir com tablets e smartphones, mesmo que para uma boa parcela de usuários o PC ainda é o principal equipamento informático.

Por fim, as consultoras explicam que o lançamento do Windows 10 teve (até agora) um impacto mínimo nas vendas, diferente do que estava acontecendo em geral com cada novo lançamento do sistema operacional da Microsoft. Isso se explica diante da gratuidade do sistema para atualizações a partir do Windows 7 e Windows 8.1, e o seu nível de requisitos de hardware.

Os usuários estão optando por atualizar os seus PCs atuais para o Windows 10 do que comprar novos equipamentos. O atraso das grandes migrações empresariais que persiste desde o lançamento do Windows 8 fecha o círculo de explicações da queda do mercado de PCs.

O PC não está morto, e os analistas conseguem ver uma luz no fim do túnel. A Gartner prevê sinais de estabilização e crescimento para o futuro, com uma recuperação do mercado em 2016. A IDC segue essa linha otimista, e mesmo não recuperando os números dos melhores anos, ao menos pode frear a queda, impulsionando o setor através de novos formatos de computadores.

Gartner: 98% do mercado é concentrado pelo Android e iOS

by

smartphones-e-tablets

O terceiro trimestre de vendas de 2015 chegou ao fim, e todos os principais fabricantes apresentaram os seus resultados financeiros. A Gartner então decidiu fazer um relatório para ilustrar tudo, e vemos que as coisas não mudaram muito: o iOS e o Android dominam o mercado, mas temos ganhos interessantes de empresas como a Huawei, e um crescimento geral do mercado.

O mercado cresceu 15.5% por conta da demanda de smartphones acessíveis, principalmente nos mercados emergentes. As vendas totais de smartphones alcançaram a marca de 353 milhões de unidades em três meses (julho, agosto e setembro), e esse número sobre para 478 milhões, se falamos de todos os tipos de smartphones.

Índia, China e Indonésia são mercados com um volume enorme de clientes em potencial, que estão trocando de smartphones constantemente. Aqui, o Android prevalece, capitaneado por marcas como Samsung ou Huawei.

gartner-smartphones-q3-2015

As marcas que operam localmente com preços muito competitivos são as que tem muito a ganhar. Nomes como Micromax, ZTE, TCL, Oppo ou BBK entram no top 10 da Gartner.

As duas primeiras posições do ranking seguem com Samsung e Apple, aumentando as vendas e mantendo as suas cotas de mercado. Atrás das duas, vemos pela primeira vez a Huawei, que experimenta rápido e interessante crescimento.

A Samsung vendeu 27 milhões de unidades no trimestre, 11 milhões a mais do que no ano passado, o que fez com que a empresa ganhasse 2.5% de cota de mercado. A Huawei funciona muito bem na China, superando a Xiaomi no país, além de experimentar um forte crescimento na Europa.

vendas-smartphones-q3-2015

A Samsung atualizou bem o seu catálogo, e teve boa acolhida. A Apple também foi muito bem, apesar de contar apenas com dois smartphones. No próximo trimestre, devem ir ainda melhor.

O Android cresceu 8.2% nos mercados considerados como “maduros”. Já nos emergentes, o sistema da Google cresceu 18.4% no último trimestre. Ou seja, o Android segue ampliando suas vendas e cota de mercado, e já é bem difícil que ele faça mais do que isso. Por outro lado, é a opção que melhor se adapta ao tipo de dispositivo vendido nos mercados emergentes.

O crescimento do iOS também é significativo, ainda mais com tão pouca oferta e preços tão altos. Já o Windows caiu mais 3%. Pior ainda é a BlackBerry, com 0.3% de cota de mercado.

Também há espaço para saber como está o mercado envolvendo qualquer tipo de telefone móvel. É interessante ver como Microsoft, LG ou outras marcas chinesas e indianas podem se meter no ranking.

worldwide-mobile-q3-2015

 

Via Gartner

Mercado de PCs segue em queda, mesmo com o Windows 10

by

notebooks-em-caixas

O mercado de PCs segue em baixa, mesmo depois do lançamento do Windows 10. A previsão da Gartner é que as vendas totais de 2015 registrem queda de 7.3%, com 291 milhões de unidades vendidas.

A previsão é que a situação não melhore até 2017, quando os usuários devem notar a necessidade de atualizar os seus computadores, além de uma maior adoção do Windows 10 nas empresas. Também é mencionado que a desvalorização das moedas ao redor do mundo e o aumento dos preços seguem freando a renovação dos computadores nos segmentos doméstico e profissional.

Para 2016, é esperado um leve aumento nas vendas por conta da chegada do processador Intel Skylake e a consolidação do Windows 10, mas a mudança será maior em 2017, o que pode aumentar as vendas dos PCs em 4%.

No caso dos tablets, a previsão de queda nas vendas é de 12% para 2015, com 192 milhões de dispositivos comercializados. Esse segmento em 2014 já registrou forte queda de 13%. A Gartner afirma que isso acontece porque os usuários não renovam os seus tablets, mas muitos entendem que, na verdade, o tablet foi mais uma moda passageira no mundo da tecnologia.

Por fim, o mercado de smartphones ainda goza de boa saúde, com previsão de aumento de vendas de 14% para 2015, em grande parte por conta do lançamento do iPhone 6s. A Gartner prevê para 2017 o envio de 2 bilhões de smartphones, representando 89% do total de dispositivos.

Via The Inquirer

Android e Samsung seguem líderes de um mercado de smartphones cada vez mais saturado

by

android-robots

Temos novos dados sobre as cotas de mercado dos diferentes sistemas operacionais e fabricantes, correspondentes ao segundo trimestre de 2015, sem revelar grandes mudanças em relação aos trimestres anteriores.

Mais uma vez o Android é o rei da festa, seguido do iOS. A presença do BlackBerry continua a sua queda livre. A tabela abaixo mostra que os smartphones do sistema do Google contam com 82% do mercado no segundo trimestre (no mesmo período de 2014, era 83,8%, diferença não tão chamativa, já que a liderança ainda é muito grande).

Os iPhones registraram um leve aumento – supomos que temos alguns migrados do Android -, passando de 12,2% no ano passado para 14,6% de agora. O duopólio iOS e Android permanece invencível, enquanto que o Windows Phone segue estacionado, com 2,5%.

Entre os fabricantes, também não temos muitas surpresas. Apesar da queda, a Samsung ainda é líder, seguida pela Apple e pelos chineses Huawei, Lenovo (com as vendas da Motorola) e Xiaomi (nessa ordem).

Para o futuro, a Gartner acredita que os extremos (smartphones top de linha e modelos acessíveis com 4G) vão continuar crescendo, sendo essenciais em um mercado de telefonia móvel que está cada vez mais saturado (até a China pode alcançar o seu topo de crescimento). Da mesma forma, a chegada dos modelos com Windows 10 – de diferentes fabricantes – pode fazer com que esses números mudem.

Vamos esperar para ver.

Via The VergeGartner

Vendas de PCs voltam a cair, e a esperança é o Windows 10

by

pc-computadores-desktops

Tanto a Gartner como a IDC confirmam que a desaceleração nas quedas das vendas dos PCs e notebooks tradicionais acabou. A queda mais acentuada voltou a acontecer no primeiro trimestre de 2015, se comparado com o primeiro trimestre do ano passado.

Os números não são trágicos, principalmente se levarmos em conta que o Windows 10 está chegando, e pode reaquecer o mercado. O IDC indica que foram vendidos 68.5 milhões de PCs e portáteis, uma queda de 6.7% em relação ao primeiro trimestre de 2014. A Garter estima que as vendas foram de 71.7 milhões de unidades (incluindo os Chromebooks), o que suaviza a queda em 5.2%.

Os principais fabricantes do setor mantiveram as suas posições. A Lenovo ficou com 17% do mercado segundo a Gartner, seguida pela HP, com 16%. Na IDC, a diferença é ainda menor: 17.6% para a Lenovo, contra 17.1% da HP.

Outros fabricantes como Dell, Acer e ASUS reduziram sua fatia de mercado, mas as coisas podem mudar para alguns deles. A Dell está se tornando protagonista nesse primeiro semestre com o modelo XPS 13, e a chegada do Windows 10 no meio do ano fará com que a maioria dos fabricantes lancem novos modelos.

Será interessante ver esses números em abril de 2016.

Via Re/code

Gartner aponta Apple como principal vendedora de smartphones no final de 2014 (na frente da Samsung)

by

iphone-6

A Garnter revelou os seus números sobre o mercado de smartphones no quarto trimestre de 2015, e coloca a Apple como principal vendedora no período, ultrapassando a Samsung, que não perdia essa posição nessa lista desde 2011.

Apple e Samsung ficaram muito próximas nos relatórios. A Apple vendeu 74.8 milhões de unidades no final de 2014 (20.4% de quota de mercado), enquanto que a Samsung vendeu 73 milhões (19.9%).

650_1000_worldwide-smartphone-sales-gartner-q4-2014

 

Samsung segue como líder em 2014

Se observarmos os dados de todo o ano de 2014, o cenário muda, com uma vantagem muito grande para a Samsung. Os coreanos venderam 307.6 milhões de unidades ao longo do ano (24.7% do mercado), deixando a Apple com a segunda posição, com 191.4 milhões de iPhones (15.4%).

650_1000_worldwide-smartphone-sales-gartner-2014

A terceira posição está com a Lenovo, que com a ajuda da Motorola, comercializou 80 milhões de smartphones (6.5%). Huawei e LG completam o top 5.

 

Vendas anuais de todos os tipos de telefones

Também vale a pena saber quais são os líderes entre os vendedores de telefones de todos os tipos ao longo de 2014. Nesse critério, a presença da Microsoft (antes Nokia) se destaca.

650_1000_3-4

 

Por sistemas operacionais

Deixando de lado os fabricantes, o domínio do Android é acachapante em 2014. É a única plataforma que registrou crescimento em relação ao ano de 2013. O iOS se mantém mais ou menos com a mesma porcentagens, e os demais registraram quedas.

650_1000_os

Via Gartner

Mercado de computadores mostrou sinais de melhora em 2014

by

650_1000_lenovo-c100

Novos relatórios da Gartner e IDC mostram que o quarto trimestre de 2014 foi de crescimento no mercado de computadores em nível global.

É a primeira vez que isso acontece desde 2012. O crescimento foi modesto, mas muito positivo pra o segmento. A recuperação discreta em 2014 veio depois de um 2013 que foi marcado como o pior ano em vendas – com uma queda de 10%.

Os números mudam significativamente de acordo com a região analisada. Por exemplo, nos Estados Unidos, o aumento de vendas no último trimestre foi de 13.1% (em relação ao quarto trimestre de 2013 -, o maior em quatro anos.

650_1000_tap_11_front-left_keyboard_pen__w

A Gartner indica que os portáteis acessíveis (entre US$ 200 e US$ 300) despertaram o interesse dos consumidores, além da miniaturização dos equipamentos em todos os níveis, e a ampla oferta de conversíveis. Todos esses fatores ajudaram nas vendas.

Quando olhamos para a Europa, Oriente Médio e África, o crescimento foi de 2.8%, com 26.5 milhões de unidades vendidas. A maioria das vendas aconteceu na Europa ocidental. De novo os portáteis acessíveis e os combos com tablet e teclado completam essa equação.

A região da Ásia e Pacífico foi a que menos cresceu, com 2%. Foram vendidos 26.6 milhões de unidades no último trimestre de 2014, onde essas regiões seguem preferindo comprar tablets e smartphones no lugar de computadores.

Os números do IDC falam de 309 milhões de unidades vendidas em 2014, enquanto que os dados da Gartner falam em 316 milhões. Os números do IDC são muito parecidos, e isso porque eles adicionam os Chromebooks nas vendas, algo que a Gartner não fez no seu estudo. Por outro lado, o IDC não inclui os computadores 2 em 1, no estilo do Surface.

 

Lenovo é líder, mas HP a segue de perto

650_1000_4q

Nos números da Gartner, a Lenovo segue mostrando que é a gigante a ser batida. Eles mandam em nível mundial, com cota de 19.4% no quarto trimestre. A HP está em segundo, com 18.8%, obtendo bons resultados na Europa e Ásia. A Dell ocupa o terceiro posto, com 12.7%, e fechando o top 5, estão a Acer e a ASUS.

Os números da IDC são muito parecidos, com uma mudança no quinto posto, onde a Apple ocupa o lugar da ASUS. A cota de mercado no último trimestre de 2014 dos californianos foi de 7.1%, com um grande crescimento em relação ao ano anterior.

Também podemos ver o acumulado anual (preliminar) da Gartner, na mesma ordem e com os mesmos nomes que figuraram no quarto trimestre de 2014:

650_1000_total

A Gartner destaca a ideia que muitos usuários podem estar satisfeitos com os tablets, e deixam de lado os seus computadores e, por tabela, suas renovações. Mas também interpreta que existem compradores que se frustraram com as limitações dos tablets, e em 2014 voltaram a investir nos PCs.

Via GartnerIDC

Gartner: Samsung em queda, Apple e Xiaomi em alta no terceiro trimestre de 2014

by

smartphones-2014

A Gartner revelou os seus números referentes ao terceiro trimestre de 2014 no mercado de telefonia móvel, e os resultados mostram que o segmento não para de crescer. Foram 301 milhões de dispositivos móveis vendidas, onde 66% desse volume é de smartphones. A estimativa é que em 2018, 9 de cada 10 dispositivos vendidos se posicione dentro da categoria de telefones inteligentes.

Este crescimento veio com mudanças no top 5 entre os fabricantes que mais vendem. A Samsung continua como líder do segmento, mas com queda nas vendas de 8%. A LG ficou de fora dos cinco primeiros para dar lugar à Xiaomi, que está na quarta posição global, com uma cota de mercado de 5.2% (era de 1.5% no mesmo período em 2013), superando a Lenovo, que ficou na quinta posição, com 5%.

Captura+de+pantalla+2014-12-15+a+la(s)+23.41.36

A Apple permanece na segunda posição, mas cresceu a sua cota em relação ao ano passado em 0.6%. Hoje, sua cota global é de 12.7%. A Huawei ficou com a terceira posição, com 5.3% de mercado (no ano passado, era 4.7%).

Com isso, o clube do top 5 da Gartner tem hoje três empresas chinesas que lutam contra a norte-americana Apple e a sul-coreana Samsung.

Captura+de+pantalla+2014-12-15+a+la(s)+23.39.14

Sobre os sistemas operacionais em smartphones, o Android segue dominante, com um aumento na sua cota de 1.1%. O iOS, por sua vez, subiu de 12.1% para 12.7% (o mesmo aumento que os smartphones registrou, e isso é óbvio), enquanto que o Windows Phone registrou queda de mercado, indo de 3.6% em 2013 para 3% no mesmo período de 2014.

Via Gartner

Em 2020, o preço médio dos smartphones rondará os US$ 100

by

650_1000_india-smartphones-1

Um novo estudo da Gartner revela quem em alguns anos os mercados emergentes serão o principal motor do segmento dos smartphones, tendo como consequência uma notável redução do preço médio dos dispositivos.

De acordo com o relatório, em 2018, 78% das vendas globais de smartphones acontecerão em países em desenvolvimento, o que fará com que o preço médio do produto seja reduzido para a faixa dos US$ 100. Para isso, iniciativas como o Android One (do Google) serão fundamentais.

Na metade de 2012, a busca pelos mercados emergentes já era uma meta de desenvolvedores de hardware e software de mobilidade. Com exceção da Apple, todos os grandes fabricantes se esforçam para cobrir essas necessidades. Isso faz com que iniciativas como o Android One recebam como competidores os smartphones com Firefox OS, Tizen ou Windows Phone.

No terceiro trimestre de 2014, a Índia se transformou no terceiro mercado mais importante para o mercado de smartphones, atrás apenas da China e dos Estados Unidos (de acordo com a Strategy Analytics). O relatório também revela que o maior crescimento no país chegaria através de dispositivos com preços inferiores a US$ 100.

Via ZDNet

IDC: Apple assume a quinta posição entre os fabricantes de PCs

by

macbook-air

De acordo com o último relatório do IDC, a Apple ocupa hoje a quinta posição entre os fabricantes de PCs, aumentando em 6.3% a sua cota de mercado no terceiro trimestre de 2014.

Hoje, a Apple está atrás da Lenovo (20%0, HP (18.8%), Dell (13.3%) e Acer (8.4%). Ainda não ameaça a liderança, mas superar a ASUS nesse segmento já pode ser considerada uma grande conquista. A IDC acredita que a combinação de redução de preços e uma melhora na demanda nos mercados mais ‘maduros’ permitiu que a Apple ganhasse essa vantagem em um mercado que continua a se reduzir.

idc-pc-market-share-q3-2014

Porém, essas contas não são 100% conclusivas. A Gartner garante que a quinta posição continua a ser da ASUS, com 7.3% de cota de mercado, e que a Apple só consegue o quinto posto se levarmos em conta as vendas no mercado dos Estados Unidos.

O problema é que nem Gartner, nem IDC possuem acesso aos dados oficiais de envios globais, de modo que é impossível estimar de forma adequada as pequenas diferenças entre os fabricantes. É necessário esperar os resultados fiscais da Apple para se obter melhores conclusões.

gartner-pc-marketshare-q3-2014

Via IDCGartner

 

Gartner afirma que vendas de Chromebooks chegarão a 5,2 milhões de unidades em 2014

by

acer-chromebook-13-cb5-311-acerwp-app-02-1

Segundo a recente análise da Gartner, as vendas de Chromebooks devem alcançar em 2014 a marca de 5.2 milhões de unidades. Esse número representa um aumento de 79% em relação aos números de 2013. Em 2017, esse número pode ser o triplo (14.4 milhões de unidades).

A competição no mercado de Chromebooks está intensificando os lançamentos entre os fabricantes, e agora que o mercado de PCs não cresce com a mesma força, a tendência é que essa nova oportunidade de negócios receba cada vez mais destaque. Até porque os Chromebooks são uma forma de ressuscitar o mercado de PCs abaixo da faixa de preço de US$ 300, que em um passado recente era ocupado pelos netbooks.

A demanda pelos Chromebooks é liderada pelo setor da educação nos Estados Unidos. A Gartner estima que aproximadamente 85% das vendas de Chromebooks em 2013 foram para esse setor. Além disso, das 2.9 milhões de unidades vendidas no ano passado, 82% foram comercializadas na América do Norte, que domina o mercado global.

Os Chromebooks são prioritariamente utilizados no setor de educação, mas também podem ser usados em setores específicos do mercado, como por exemplo bancos, serviços de finanças, agências de seguros e hotéis. Esse formato de computador incentiva o trabalho colaborativo e o compartilhamento de conteúdo. Quanto mais usuários trabalharem de forma colaborativa na nuvem, maior será a produtividade, e mais o Chromebook se fará presente em segmentos específicos.

A Samsung é líder no mercado global de Chromebooks, vendendo 1.7 milhão de unidades em 2013. A Acer, que tem 21.4% do mercado do ano passado, é a sua principal adversária, e é seguida de longe pela HP, com 6.8%, e pela Lenovo, com 6.7%.

Via assessoria de imprensa (Gartner)

Gartner: tablets com Android se impõem ao iOS; vendas dos modelos da Samsung disparam

by

samsung-galaxy-tab-3-10-2013-02

Há quatro anos, a Gartner teve o “atrevimento” de prever que a Apple e o iOS manteria a sua posição dominante no mercado de tablets até 2015, pelo menos. Porém, o último relatório da mesma Gartner indica que eles não entendem muito de futurologia, uma vez que a mudança de liderança aconteceu bem antes do previsto.

De acordo com os dados mais recentes, os tablets Android representam 62% das vendas mundiais ao longo de 2013, contra apenas 36% das vendas dos dispositivos touch da Apple. Em resumo: o domínio da Apple no mercado de tablets chegou ao fim.

Para colocar em perspectiva, a Apple contava com 52.8% do mercado em 2012, enquanto que o Android concentrava 45.8% do share. A mudança de liderança é duplamente interessante, se considerarmos que a Apple registra nesse momento o maior volume de vendas de iPads na sua história. Ou seja, a mudança não acontece pelo fato do consumidor ter desistido do iPad, mas sim pelo iOS simplesmente não conseguir mais seguir o ritmo de evolução do Android.

Ainda segundo os dados da Gartner, os tablets de baixo custo foram decisivos para que o Android alcançasse a liderança, mas uma empresa em particular foi a que mais se beneficiou desse crescimento: mais uma vez, a Samsung.

A Samsung registrou um impressionante crescimento de vendas de tablets de assombrosos 336% ao longo de 2013. Os sul-coreanos contam hoje com 19.1% do mercado de tablets, e apesar de estar distantes dos 36% da cota da Apple (que por motivos óbvios possui todo o ecossistema de dispositivos iOS), as perspectivas projetam que a Samsung pode assumir a liderança nesse segmento em breve.

O terceiro lugar do mercado de tablets está nas mãos da ASUS, com 5.6%, seguida por Amazon e Lenovo, com 4.8% e 3.3%, respectivamente.

Mas… e o que acontece com o Windows?

Pois é, o sistema operacional da Microsoft segue crescendo no mercado de tablets, mas com uma velocidade muito mais lenta que os demais. O Windows conta hoje com apenas 2.1% do mercado global de 2013, o que basicamente reduz a sua presença ao papel de testemunha dentro desse segmento. Também conhecido como “Outros”.

Via Gartner

Gartner: vendas de PCs caem 6,9% no último trimestre de 2013 (mas existe uma luz no fim do túnel)

by

gartner

A indústria da informática acaba de receber uma má notícia, e uma notícia… menos ruim, por assim dizer. A má notícia é que as vendas globais de computadores registraram um descenso de 6.9% durante o quarto trimestre de 2013. Essa é a queda mais acentuada até agora. Ah, a notícia “menos ruim”? Nem tudo está perdido.

A Gartner publicou o seu relatório trimestral de vendas de computadores, que mostra um movimento de 82.6 milhões de unidades vendidas durante os últimos 3 meses do ano passado. Lenovo e HP são as empresas com o maior número de equipamentos distribuídos, e as únicas companhias dentro do grupo de top 5 a registrar um crescimento de vendas foram Lenovo e Dell (na terceira posição), enquanto que as demais registraram quedas nos envios, principalmente a ASUS, com -19% em relação ao ano passado.

Ainda segundo a Gartner, grande parte da responsabilidade por essa queda nas vendas cai nas costas dos mercados emergentes da região Ásia-Pacífico, onde os tablets e smartphones estão se transformando no primeiro dispositivo de tecnologia para um grande número de consumidores.

Fato é que: o PC não é mais a ferramenta favorita para navegar na internet e se comunicar com o resto do mundo para a maioria das pessoas. Hoje, os dispositivos móveis são a primeira escolha, por diversos motivos: são mais atraentes, são portáteis, e principalmente, mais baratos.

Por outro lado, parece que o momento de quedas nas vendas de PCs está chegando ao fim. O sempre importante mercado norte-americano permanece estável depois de um longo período de quedas, o que dá a perspectiva que ao menos os laptops de baixo custo e novas propostas de produtos, como os equipamentos conversíveis, dinamizariam o mercado, impulsionando as vendas ao longo de 2014.

Veremos o que os números de vendas do primeiro trimestre de 2014 vão indicar.

ventas

Via Gartner

IDC e Gartner afirmam: o pior momento para os fabricantes de computadores já passou

by

gartner-pc-q3-2013-1

As vendas de computadores caíram de forma considerável nos últimos trimestres, e talvez o principal motivo dessa queda seja a revolução criada pelos dispositivos móveis, como os smartphones e os tablets. Mas para a sorte dos fabricantes, esse cenário está a ponto de mudar. É o que informa os relatórios do último trimestre, realizados pela IDC e pela Gartner.

Até agora, a cada trimestre, as vendas de computadores tradicionais (notebooks, netbooks, ultrabooks e PCs) sofreram reduções de vendas consecutivas, e de dois dígitos. Porém, no último trimestre, o resultado nas vendas foi diferente: a queda média foi de 8%, criando um ponto de esperança nesse mercado tão sacrificado.

Grandes fabricantes como Lenovo, HP e Dell registraram um aumento em suas vendas, muito em partes por causa da chegada do Windows 8.1 ao mercado. Sim, o sistema ainda não foi lançado oficialmente, mas o mercado varejista está apostando que essa nova versão pode fazer com que o volume de vendas aumente, ainda mais em um período de final de ano. Logo, o número de envios de unidades também aumentou.

Por outro lado, tanto a Acer quanto a ASUS continuam com problemas nas vendas de netbooks, que estão considerados extintos no mercado de tecnologia, já que não são capazes de competir com os tablets no volume de vendas.

É fato que não se espera um grande aumento nas vendas dos computadores. Os usuários domésticos/casuais já abraçaram em definitivo os tablets como o dispositivo principal para as suas atividades. O que podemos esperar é um pouco mais de estabilidade, e uma queda cada vez menor no volume de vendas. Talvez os fabricantes finalmente encontraram um equilíbrio entre seus produtos e os dispositivos móveis, e podem agora trabalhar nessa margem de vendas, focando os seus esforços em uma nova realidade de mercado.

gartner-pc-q3-2013-2

Via IDC, Gartner

Gartner: Android cresceu 5% às custas da queda do iOS no último trimestre, e Samsung cresceu 9%

by

xgartner-segundo-trimestre06-1376508596.jpg.pagespeed.ic.EZAXQ3pLTn

Seja lá quais forem os planos da Samsung com o Tizen, fato é que o sucesso do Android está intimamente ligado às vendas dos smartphones da empresa sul-coreana. O último relatório trimestral da Gartner, relacionado às vendas do segundo trimestre de 2013 mostra um forte crescimento do Android, ao mesmo tempo que o iOS registra o movimento de queda.

De forma mais concreta, o sistema operacional da Google passou de 74.4% do primeiro trimestre de 2013 para os 79% (era 64.2% do segundo trimestre de 2012), enquanto que o iOS caiu de 18.2% do Q1 de 2013 para 14.2% do último trimestre (era 18.8% no segundo trimestre de 2012).

Grande parte das vendas de dispositivos Android podem ser atribuídas à Samsung, que vendeu 6.4 milhões de smartphones a mais durante o último trimestre, e elevou a sua cota de mercado para 31.7% no segmento de smartphones, que como vocês já sabem, já superou o volume de vendas dos feature phones (ou celulares convencionais). Hoje, os smartphones representam 51.8% de toda a indústria de telefonia móvel. A Gartner indica também que os modelos mais populares da Samsung pertencem ao grupo de linha média-alta (na faixa de US$ 400 nos Estados Unidos).

Outra disputa que merece nossa atenção está na terceira posição entre os sistemas operacionais móveis. A dupla Nokia/Microsoft estão obtendo êxito pelo posto #3 do mercado, mesmo com uma participação de mercado ainda muito pequena. A parceria entre finlandeses e norte-americanos resultou em um crescimento do Windows Phone no segundo trimestre de 2013, passando de 2.3% em 2012 para 3.3% nesse ano.

Em contrapartida, a BlackBerry registrou uma forte queda, saindo de 5.2% em 2012 para 2.7% nesse último trimestre, sendo agora a quarta plataforma em popularidade.

Voltando a falar dos fabricantes, a disputa segue feroz. A LG é a terceira maior vendedora de smartphones do mundo, deixando a Lenovo na quarta posição (quase que exclusivamente com suas fortes vendas na China), e a ZTE em quinto lugar (pelo mesmo motivo da Lenovo).

“E a Nokia?”, você me pergunta.

Se somarmos as vendas de feature phones e os smartphones, a Nokia assume a segunda posição da lista, deixando a Apple em terceiro. Mas como o que vale mesmo são os smartphones de verdade (e não as tentativas da Nokia em oferecer “telefones inteligentes de baixo custo e com sérias restrições técnicas”, a Nokia não figura hoje nem entre as cinco primeiras colocadas entre as vendedoras de smartphones, ficando na lista de “outros”. Quem diria…

Você pode conferir a classificação entre os fabricantes do ranking da Gartner a seguir.

xgartner-segundo-trimestre05.jpg.pagespeed.ic.VTF43UsApc xgartner-segundo-trimestre07.jpg.pagespeed.ic.cJFkypGjPB

Via Gartner