Arquivo para a tag: Eventos Que o TargetHD Participou

O @TargetHD visitou o Rodeio Festival de Jaguariúna, para conhecer o novo mini sytem da LG, o CM9520

by

No último sábado (11/08), viajei até a cidade de Jaguariúna (SP), para participar da ação de promoção de um dos lançamentos da LG no Brasil para o segundo semestre no setor de aparelhos de som. Como uma das patrocinadoras oficiais da etapa local do Rodeio Festival, a empresa aproveitou a oportunidade de apresentar o novo mini system LG CM9520. E posso dizer que não fez feio no objetivo de mostrar o quão potente é o equipamento.

Antes de qualquer coisa, agradeço em nome do TargetHD.net ao convite feito pela Assessoria de Imprensa da LG do Brasil para participar do evento. O Rodeio Festival é algo simplesmente gigante, com uma estrutura impecável, de primeiro mundo mesmo. E era o lugar perfeito para mostrar o que um mini system com 1.700W RMS de potência podem fazer para os ouvidos mais exigentes, e para quem quer ouvir música no volume máximo.

O produto foi demonstrado em um stand da LG, ao lado de um galpão de uma fabricante de cerveja (patrocinadora oficial do evento), que tinha um palco com música ao vivo. E, em nenhum momento, o som externo sequer chegou perto de incomodar o som executado pelas três unidades CM9520 em funcionamento no local. Pude verificar que nenhuma caixa de som profissional foi utilizada para auxiliar o volume sonoro no stand, e todo o som produzido veio das caixas de som do equipamento.

O principal diferencial do LG CM9520 é o seu sistema X-Metal Bass, que é capaz de elevar a qualidade do som conforme o usuário aumenta o volume do equipamento. Ou seja, você pode colocar a música no volume máximo, sem causar distorções ou imperfeições na qualidade final do áudio. No final do post, você poderá ver um vídeo que mostra, na prática, o quão eficiente o sistema é. E, de fato, as músicas executadas pelo equipamento (predominantemente canções country, mas outros gêneros executados, como eletrônico, rock e pop tiveram execuções com excelente qualidade) não “estouravam” nas caixas de som, com uma qualidade de áudio excelente.

Falando um pouco mais da tecnologia X-Metal da LG. As caixas de som tradicionais são feitas com papel bambu (em sua maioria). Já as caixas do CM9520 são fabricadas em polipropileno, que oferece uma qualidade de áudio muito maior, sendo mais duráveis e resistentes em situações extremas, como em um volume de som elevado. As caixas são cobertas com pintura metalizada, e combinadas com as luzes LED, tornam o resultado final muito atraente no seu visual. Seu tweeter em forma de cone circular e os seus falantes inclinados completam o aumento da qualidade sonora do produto.

O resultado final é realmente de empolgar. Tanto no visual do equipamento, que possui um acabamento final muito bem feito, quanto na qualidade sonora. É possível ver o alto-falantes em pleno funcionamento, com grande precisão sonora, e uma potência de som impressionante. Destaque também para o seu painel de controle, com um display colorido (que acompanha a proposta geral do equipamento) e bem iluminado, mostrando as informações gerais do que é executado, suas configurações e opções de fontes sonoras (rádio, CD, MP3 player, etc).

O mini system LG CM9520 ainda conta com os recursos Led Lighting (função que faz com que as luzes do aparelho acompanhem a batida do som), para proporcionar uma experiência audiovisual única, o modo USB Recording, que permite a gravação, em MP3, de músicas de um CD ou emissora de rádio para um pendrive, agregando mais conectividade ao aparelho de som, função Auto DJ, que faz a equalização das músicas de acordo com os ritmos regionais, além de duas portas USB e dock para iPod/iPhone.

Abaixo, veja o vídeo de demonstração do produto, realizado durante o evento em Jaguariúna.

Especial | Samsung abre as portas de sua fábrica em Manaus. E ficamos impressionados com o que vimos

by

Fui convidado pela assessoria de imprensa da Samsung Brasil para conhecer as dependências de sua fábrica em Manaus (AM). A unidade concentra hoje mais de 5 mil funcionários, e é considerado o melhor complexo de produção da empresa no mundo. Melhor até que a fábrica da Samsung na Coreia do Sul. Abaixo, passo minhas impressões sobre tudo o que foi apresentado.

Antes de qualquer coisa, quero agradecer ao convite feito pela assessoria de imprensa da Samsung. Vale a pena acrescentar que não foram autorizados os registros de imagem das dependências da fábrica (vídeo e/ou foto), mas existe a possibilidade de recebermos imagens autorizadas, realizadas pela própria equipe da Samsung. Assim que recebermos essas imagens, atualizaremos esse post.

A fábrica está localizada na área industrial de Manaus, e tem uma estrutura de produção que engloba grande parte dos principais produtos da empresa, como câmeras digitais, monitores, TVs, smartphones, celulares, home theaters, mini systems, entre outros. O segmento de notebooks é produzido na unidade de Campinas (SP), e a unidade manauara se prepara para iniciar ainda em 2012 a produção de tablets e o aumento do número de telefones a serem produzidos na unidade. De acordo com os responsáveis pelo tour realizado na empresa, essa fábrica da Samsung em Manaus será capaz de produzir cerca de 30 celulares/smartphones diferentes (até o final do ano passado, esse número era de apenas 12 modelos).

Cinco setores diferentes formam a linha de montagem da empresa. Os produtos lá produzidos passam pelo mesmo estágio de produção, sofrendo pequenas alterações e adaptações para os respectivos segmentos de produtos fabricados. Algumas coisas realmente chamam a atenção na linha de montagem da Samsung. A primeira delas é o equipamento adotado para parte do sistema de montagem de placas e componentes eletrônicos. Muito dos equipamentos que a empresa utiliza para essa primeira fase do processo de montagem são da própria Samsung, o que mostra que a empresa não investe só nos produtos, mas também nos equipamentos que vão fabricar esses mesmos produtos. Para não dizer que tudo o que vi lá recebia a marca Samsung, apenas alguns poucos equipamentos menores, como monitores, computadores e leitores de CD/DVD utilizados pelos terminais de controle contavam com a logomarca de concorrentes.

Tal como em outras fábricas, as placas de circuito interno recebem uma espécie de “impressão”, onde cada produto conta com o seu esquema de circuito integrado em uma espécie de molde. Um ponto interessante está no sistema de distribuição de solda para tais placas, que é feita inicialmente de forma autômata, por uma das máquinas, e em um momento posterior, todo o excesso é retirado manualmente. A distribuição do trabalho de montagem dos produtos é bem equilibrado: a parte do processo que exige a intervenção humana está nos pequenos detalhes, como inserção de chips e conectores, detalhes de acabamento e embalagem, e área de testes. Setores estes onde a máquina não é mais eficiente do que a percepção humana.

Dois setores de produção chamaram a atenção durante a visita: os setores de telas (TVs e monitores) e o setor de celulares.

Antes do tour começar, fomos convidados a conferir alguns dos lançamentos da Samsung para a linha 2012 de produtos. E a maior ênfase dessa apresentação foi para as novas tecnologias de tela, como por exemplo a nova TV 3D Smart TV da empresa, que possui o recurso de detecção de gestos. Tal funcionalidade foi testada e aprovada pelos presentes, principalmente pelo fato que o recurso pode facilitar e muito a vida daqueles que não contam com muita intimidade com o controle remoto (como nossos pais e avós, por exemplo). Com poucos comandos de voz e gestos simples, o usuário pode realizar as tarefas mais básicas para utilização do televisor.

E a melhor parte é que a Samsung faz questão de lembrar que tais TVs são produzidas no Brasil, na sua unidade de Manaus. Isso mostra o empenho e investimento da empresa no desenvolvimento de uma estrutura que permite a produção de produtos com tecnologia elevada.

Entre TVs e monitores, a unidade de Manaus da Samsung tem uma produção média de 26 mil unidades/dia. É um volume realmente impressionante, pois a linha de produção envolve uma certa complexidade, e algumas fases de produção dessas telas aparenta ser mais lentas e detalhadas do que outras. Por outro lado, tudo ali é muito bem pensado, e cada um tem o seu lugar e sua função nessa linha de produção.

Uma das áreas mais interessantes da fábrica da Samsung em Manaus é a sua área de testes de produto. Uma unidade de um determinado lote final é deslocado para uma área que podemos chamar de “campo de tortura” dos equipamentos. Diversos testes são realizados para saber se o produto é capaz de suportar às mãos maléficas dos usuários. E são testes muito inusitados. Por exemplo, eles usam um compartimento que lembra uma câmara frigorífica, onde vários produtos da empresa são acondicionados, e lá ficam por um determinado momento, sofrendo variações constantes de temperatura, que variam entre 80 graus positivos e 30 graus negativos.

Outro teste simula o transporte do produto. As caixas ficam em uma base suspensa, que carinhosamente chamei de “máquina de terremoto”, que simulam as vibrações provocadas pelo transporte de caminhão (ainda mais nas estradas brasileiras, cheias de buracos). O teste tem como objetivo saber se produto e embalagem são capazes de chegar ao ponto de venda e/ou ao consumidor em perfeitas condições. Outro teste submete o produto a quedas de alturas consideráveis, para depois analisar os potenciais danos que a unidade pode sofrer com essas quedas, que são mais frequentes do que imaginamos.

Mas um dos testes mais bizarros é aquele que envolve pegar vários modelos de TVs e monitores, e colocá-los em funcionamento durante 96 horas consecutivas. Detalhe: em uma sala com uma temperatura elevadíssima. O objetivo desse teste é colocar o produto em ponto de estresse, buscando saber qual é o limite do mesmo sob condições extremas. E acredite, não dá pra ficar naquela sala.

Falando um pouco mais da produção de telefones celulares e smartphones, o processo é muito semelhante ao que vemos na fabricação de TVs, mas com algumas diferenças. Por ser um produto de maior porte, o seu processo de montagem não envolve tantos maquinários automáticos, com uma maior presença de atuação do ser humano na montagem dos produtos. Na fábrica de Manaus, a Samsung produz no momento em torno de 12 modelos de telefones, sem contar a variação de cores de cada modelo. Até o final de 2012, a empresa vai produzir na unidade manauara aproximadamente 30 modelos diferentes de smartphones e celulares, além dos seus tablets.

Os modelos montados ficam linhas separadas e devidamente identificadas pela sua foto e nome de código, que os identificam internamente na empresa. E foi por causa disso que aconteceu um dos momentos únicos da visita. Ao ser questionada sobre a produção do tão cobiçado Galaxy S III, a responsável pelo tour informou que o modelo não estava em produção naquela unidade, mas que isso aconteceria em breve.

O que ela não imaginava era que o “breve” dela seria mais breve do que ela mesmo imaginava. Ao passar em um dos corredores de linhas de montagem, uma em especial chamou a atenção dos blogueiros e jornalistas presentes: aquela que contava com a inscrição “Galaxy i9300L”, sem a foto do modelo. E o modelo em questão era esse da foto abaixo.

Sim, ele mesmo: o Galaxy S III Azul, que de perto, é muito mais bonito que o modelo na cor branca.

A guia do tour ficou um tanto quanto sem graça, ficou surpresa, mas levou nosso bom humor diante do fato inusitado numa boa. Pudemos conferir de perto alguns detalhes de sua fabricação, deixando alguns ainda mais desejosos por ter um modelo nessa tonalidade. Inclusive esse que vos escreve.

Outro detalhe interessante sobre a fábrica é que ela não possui área de estoque. Depois de todo o processo, as unidades produzidas ficam, no máximo, 12 horas embaladas, e seguem para os pontos de distribuição (lojas, revendedores autorizados, e-commerces, etc). A justificativa é que, para a Samsung, um produto parado em estoque significa dinheiro que está parado. Logo, eles produzem na fábrica apenas unidades que já estão com sua encomenda devidamente fechada, garantindo assim os números de unidades distribuídas de um determinado produto. Por causa disso, a sua produção acaba sendo flexível. Eles evitaram com isso informar números exatos de produção, sendo mais flexíveis nesses valores, justamente pelo fato da rotina da empresa ser de números variados em sua produção.

Além disso, foram revelados detalhes da escolha de produtos que são lançados no mercado nacional. Meses antes do seu lançamento, a Samsung da Coreia informa aos seus respectivos mercados um catálogo de opções de produtos, que por sua vez são escolhidos por um grupo de profissionais responsáveis em cada país, de diferentes setores da fábrica, para determinar aqueles que possuem um maior potencial para o nosso mercado. Tudo é meticulosamente pensado e planejado com o objetivo do processo de produção do novo produto ser o mais eficiente possível, analisando inclusive o impacto da produção do novo produto na linha de produção atual. Se um produto promover alterações muito drásticas na tecnologia presente na fábrica, isso pode encarecer o produto no seu preço final. E ninguém quer isso, não é mesmo?

Em linhas gerais, a Samsung impressionou com toda a sua estrutura e organização apresentada em sua fábrica de Manaus, que é considerada a melhor unidade da Samsung no mundo. É bom saber que é no Brasil que está o modelo a ser seguido pelas demais unidades da empresa no planeta, e que o Brasil tem tal capacidade de produção. Isso mostra todo o investimento feito pela fabricante coreana em buscar um mercado promissor, e com grande potencial comercial (pra você ver, HTC…), e explica porque a empresa é uma das maiores do mundo no setor de tecnologia de consumo.

Aproveito para agradecer mais uma vez a assessoria de imprensa da Samsung pelo convite.

UPDATE: a Assessoria de Imprensa da Samsung enviou novos dados sobre a unidade de Manaus.

NÚMEROS DA SAMSUNG EM MANAUS
(Julho/2012)

No segmento de Eletrônicos, é a primeira empresa em recolhimento de impostos no estado do Amazonas (e a segunda no ranking geral).

2002:

– 1.150. 000 unidades de 3 produtos: celulares, monitores e HDD

– 300 profissionais

2011:

– 13.889.728 de unidades fabricadas de 10 produtos: monitores, TVs LCD, TVs plasma, TVs CRT, DVD Players, Blue-ray Players, Home Theaters , Mini Systems, Câmeras Digitais, Condicionadores de Ar

– 5.912 profissionais

– Aumento de quase 767% no faturamento em relação a 2002

Próximos 5 anos:

– Área disponível: 435.000 m²

– Área construída: 120.000 m²

Novos Produtos e Componentes:

– Celulares

– Displays de LCD / LED

– Injeção Plástica

– Estampagem de metais Ferro e alumínio

– Ar condicionado Inverter

– Trocadores de calor

Especial | O @TargetHD visitou a fábrica da Multilaser em Extrema (MG). Confira essa visita em detalhes

by

A Multilaser está comemorando 25 anos de atividades em 2012, e como parte das ações promocionais, convidou jornalistas e blogueiros de tecnologia para conhecerem a sua fábrica em Extrema (MG). Aceitei o convite feito pela assessoria de imprensa da empresa, e durante toda uma tarde (no dia 25/04), pude conhecer um pouco mais sobre a empresa que oferece mais de 1.200 itens diferentes no mercado de tecnologia nacional.

A visita foi coordenada por Renato Feder, sócio-diretor da Multilaser, que apresentou em todo o processo de produção dos seus produtos, na sequência como eles são concebidos. Como o foco principal da empresa está na produção de componentes de informática e aparelhos eletrônicos, todo o tour se focou na produção de pendrives, celulares e tablets, mas o processo não difere muito para os demais produtos desenvolvidos por eles. A linha de produção começa na impressão e recorte das placas a serem utilizadas nos dispositivos.

Essas placas e outros componentes são importados (80% das peças chegam da China), e no caso dessas placas, elas chegam virgens ao Brasil, ou seja, sem nenhum tipo de chip com memória ou processador, que são inseridos na placa em um estágio posterior. Cada placa possui o seu circuito impresso através de um molde específico para cada produto, permitindo a impressão de várias placas por vez, em uma tiragem que pode chegar a milhares de unidades por dia (no caso dos pendrives). Depois dos circuitos impressos, os chips são inseridos na placa manualmente (se imaginava que esse seria um processo automatizado), pelo fato de ser um processo de alta precisão. Caso aconteça algum erro na inserção dessa placa, ou o chip inserido na placa apresenta algum defeito, essa placa pode ser reaproveitada.

A área de produção e montagem de produtos é ampla, e a empresa trabalha em dois turnos, com equipes diferentes. Segundo foi informado durante o tour, não há a necessidade de colocar a fábrica em funcionamento 24 horas por dia, e na ocasião da visita, a empresa já tinha cumprido a sua meta de produção do mês. A Multilaser só aumenta a sua produção no período do ano de maior volume de vendas, que é o último trimestre do ano. Quando isso acontece, a empresa passa a trabalhar 24 horas por dia, em três turnos, mas contratando novos funcionários para as vagas necessárias para essa produção. Desse modo, a empresa estimula a criação de vagas de trabalho, inserindo outras pessoas no mercado profissional.

Outro detalhe interessante está na política de incentivo de metas da Multilaser. As linhas de montagem são compostas por grupos de trabalho, onde cada membro do grupo realiza uma função específica para completar um determinado lote de produtos. Se a meta do dia for cumprida, há uma bonificação no salário de cada membro do grupo. Porém, se esse mesmo grupo está adiantado em sua meta de produção, pode assumir a montagem de outros produtos, para aumentar essa bonificação. Além disso, as linhas de produção respeitam uma organização previamente estabelecida, e cada equipe tem a sua meta de produção designada antes de cada turno. Se cumprem a meta, uma nova janela de produção começa, com um novo lote do mesmo produto, ou um produto diferente a ser montado.

Outro detalhe importante observado na fábrica da Multilaser: o predomínio das mulheres na linha de montagem dos produtos. Aqui, a explicação é muito simples e direta: a precisão das mãos femininas. Como estamos lidando com componentes muito pequenos, as mulheres naturalmente são mais cuidadosas para essa fase do processo. E, de fato, são vários componentes a serem inseridos entre os componentes, e mãos muito pesadas podem causar imprecisões e danos no resultado final do produto. Com essa medida, a Multilaser reduziu consideravelmente a porcentagem de problemas nos produtos, aumentando a capacidade de produção e a produtividade da empresa como um todo.

A qualidade dos produtos é algo que todo consumidor consciente procura antes de investir o seu dinheiro em um item. A Multilaser demonstrou que ao menos faz a sua parte para garantir que o produto chegue ao consumidor em condições de uso, através de uma equipe específica para testes dos produtos recém fabricados. Cada equipamento produzido é testado em todas as suas funções, com calma, para garantir que o mesmo vai chegar ao consumidor em pleno funcionamento. Cada funcionário é responsável pelo teste daquela unidade, adicionando um selo de certificação no produto, com a numeração do funcionário, que garante o perfeito funcionamento da unidade. Se um produto apresenta algum tipo de defeito para o consumidor, indo para a assistência técnica, a Multilaser pode detectar qual é o funcionário responsável pela revisão daquela unidade, tomando assim as providências necessárias para que o índice de problemas diminua cada vez mais.

Outra informação passada pela empresa é que a sua área de atendimento ao cliente é da própria Multilaser, não utilizando profissionais terceirizados nesse segmento da empresa. Para eles, passou a ser importante ter o controle total dessa área, pois acaba sendo mais eficiente para eles se envolverem de forma direta com os problemas do consumidor. Além disso, sua assistência técnica também é realizada diretamente na fábrica da Multilaser, não contando mais com agentes e técnicos terceirizados. O motivo foi o alto índice de insatisfação com o serviço realizado por boa parte dos técnicos terceirizados. Além disso, o envio direto para a fábrica agiliza o processo para a empresa e para o consumidor, uma vez que o cliente não paga o valor do frete do produto, e a empresa pode até mesmo trocar o produto em questão, caso os danos sejam irreversíveis.

Os setores de estoque e logística são igualmente importantes para a Multilaser. Antes de cada lote ser estocado, uma porcentagem de produtos já embalados passam por um teste final para saber se tudo está funcionando conforme o planejado. Essa porcentagem pode ser de até 10% (variando para menos), seguindo as regras de especificações internacionais. De cada série de produtos, aproximadamente 32 unidades são testadas. O lote é aprovado se esses 32 itens funcionarem perfeitamente. Caso uma unidade apresente falha, outras 32 peças passam por teste. Se duas ou mais unidades apresentam defeito, o lote inteiro volta para ser novamente avaliado.

A Multilaser se prepara para duas outras expansões na sua fábrica de Extrema. Essas ampliações tem como objetivo aumentar a capacidade de produção da empresa e, por consequência, o seu estoque, que é dividido em “ruas”, onde até dois funcionários são responsáveis pela organização das vagas de armazenamento disponíveis em cada rua. Mais uma vez, a explicação da escolha é simples: um número maior de pessoas envolvidas tornaria o processo mais complexo e confuso. De fato, o sistema do estoque só funciona com funcionários designados para cada área, onde cada um vai saber onde está um determinado item para ser retirado, e sua reposição também só pode ser feita por aquele que realmente sabe onde um item deve ser retirado do estoque.

Por fim, a Multilaser apresentou seus números. A empresa hoje tem como seus principais produtos (na ordem) os pendrives, os celulares e os acessórios de informática. Esses grupos de produtos são os principais responsáveis pelo crescimento da empresa, que começou como uma fabricante de cartuchos para impressoras, e se tornou a marca líder no segmento de acessórios de informática. A empresa está conquistando gradativamente os usuários de entrada, ou a nova classe média brasileira, oferecendo produtos com uma garantia maior do que os produtos de “mercados alternativos”, e soluções. interessantes para quem não pode adquirir um modelo “top”. Essa é a ideia da empresa: oferecer produtos com especificações técnicas interessantes, com preços competitivos.

Agradeço mais uma vez ao pessoal da assessoria de imprensa da Multilaser pelo convite.

Eduardo Moreira viajou para Extrema (MG) a convite da Multilaser. 

Tudo o que aconteceu no evento de apresentação da linha 2012 de TVs da Philips

by

A Philips apresentou hoje (11/04) em São Paulo a sua nova linha de TVs para o mercado brasileiro. Todos os modelos apresentados estarão disponíveis no mercado até o final do segundo trimestre de 2012, e pretende atender diversos perfis de consumidores, explorando a variedade do mercado nacional e as diferentes necessidades dos usuários.

Começamos pela linha de entrada da empresa, a série 3000, que vai oferecer telas em Full HD e HD, além de som de alta qualidade, e é indicada para os consumidores que pretendem trocar a sua TV de tubo, ou adquirir uma segunda TV para a casa, com o benefício de contar com um preço competitivo.

Os tamanhos de tela dos modelos da série 3000 são de 32 polegadas (HD e Full HD), 42 polegadas (Full HD) e 47 polegadas (Full HD), e todos os modelos contam com uma interface de fácil utilização, uma porta USB e três entradas HDMI. Além disso, a série 3000 oferece o recurso EasyLink da Philips, que permite um maior controle das funções dos aparelhos de DVD, Blu-ray, conversores digitais e sistemas de Home Theater da empresa, além de proporção de exibição de imagens 16:9, som surround e acabamento diferenciado.

As TVs da série 3000 chegam ao mercado brasileiro a partir do mês de abril de 2012.

A série de TVs 4000 se destaca por contar com sistema backlight de Edge-LED e recursos de conectividade Smart TV. São os modelos com Smart TV mais acessíveis entre os produtos apresentados, garantindo acesso direto ao YouTube e outros serviços conectados. Disponíveis em tamanhos de 32 polegadas (HD e Full HD), 42 polegadas (Full HD) e 47 polegadas (Full HD).

O sistema Smart TV presente na série 4000 conta com uma série de aplicativos integrados, que facilitam o consumo e compartilhamento de conteúdos. O modelo possui o recurso “Redução de Artefatos”, que melhora a imagem dos vídeos no YouTube, mesmo que os filmes tenham sido gravados em média ou baixa resolução. Além disso, a tecnologia DLNA está presente, oferecendo o compartilhamento de conteúdos multimídia com dispositivos como smartphones, tablets e computadores.

Nos modelos da série 4000, os usuários podem pausar a programação ao vivo, gravar o conteúdo em um HD externo e voltar a assistir quando quiser. As TVs contam com duas portas USB, três portas HDMI, e são compatíveis com os adaptadores Wi-Fi PTA 127, para se conectar à internet de modo sem fio, sem falar no software Ginga, que permite a interatividade digital.

As TVs da série 4000 estarão disponíveis no mercado brasileiro a partir do mês de abril de 2012.

A seguir, apresentamos a série 5000, que possui uma gama mais completa de recursos conectados, através da Smart TV. Com esse modelo, já é possível acessar conteúdos de serviços como Sundaytv, NetFlix, Saraiva Digital, Netmovies e Catch Up TV, além dos aplicativos de vídeos online, como YouTube, Terra TV, Bolsa de Mulher, Vimeo, entre outros. Também é possível o acesso aos serviços conectados à web, como redes sociais (Facebook e Twitter), previsão do tempo, entre outros. Também disponível nas versões de 32, 42 e 47 polegadas, todas em Full HD.

A série 5000 é Wi-Fi Ready, compatível com o adaptador sem fio da Philips, e são compatíveis com o aplicativo Philips My Remote, disponível para os sistemas operacionais iOS e Android, permitindo que o usuário controle a TV através do smartphone ou tablet, além de utilizar o teclado virtual para digitar textos e realizar buscas. Essa série também permite a utilização do Skype para conversas com vídeo, e o compartilhamento de fotos, vídeos e músicas com outros dispositivos presentes na residência, via DLNA.

Os modelos da série 5000 também contam com painéis Edge-LED backlight, taxa de 240Hz, sintonizador digital, software Ginga e acabamento em preto brilhante. Os modelos dessa série estarão disponíveis no mercado brasileiro a partir do mês de maio de 2012.

Por fim, as séries 6000 e 7000, que são as mais completas, e com recursos bem interessantes, principalmente para quem gosta do entretenimento em 3D e dos games. Começando pela série 6000, que possui todos os benefícios dos modelos anteriores em termos de conectividade sem fio, interatividade e conteúdo das Smart TVs, mas contam como importante adicional o recurso Easy 3D, que oferece as imagens tridimensionais com o uso de óculos ativos, além do recurso Dual View Gaming, onde dois jogadores podem ver a tela inteira de um jogo para dois jogadores. Isso é possível através de óculos específicos, que são vendidos separadamente.

A série 6000 está disponível em modelos de 42 e 55 polegadas em Full HD, e estarão disponíveis no mercado brasileiro a partir de junho de 2012, acompanhadas de um adaptador USB Wi-Fi e quatro óculos 3D no kit de compra.

A série 7000 é semelhante à série 6000, mas conta com taxa de imagem de 480Hz, e modo Ambilight, que aumenta a imersão no modo 3D, diminuindo o cansaço visual. Todos os recursos presentes nos modelos anteriores estão presentes nessa versão, incluindo o sistema de Smart TV, 3D e Dual View Gaming. Disponível em versões de 42, 47 e 55 polegadas (todas em Full HD), a série estará disponível no mercado brasileiro a partir de junho de 2012.

Vídeo | demonstração do Motorola Xoom e Motorola Atrix, no evento Motorola Mobility

by

São os dois principais lançamentos do mercado de tecnologia nacional até o momento. O Motorola Atrix já está chegando nas operadoras brasileiras, e o Motorola Xoom está em pré-venda no mercado nacional. E, para você ter um gostinho de como os produtos funcionam, temos um vídeo que oferece uma demonstração de como os produtos funcionam com o sistema Android. Lamentamos pelo escuro, e pelo som elevado, mas dá pra você ter uma boa ideia de como os produtos trabalham. É só ativar o player abaixo.

Gostou do Motorola Xoom? Você pode adquirí-lo pelo TargetHD! É só clicar no banner abaixo.

TargetHD Podcast | 065 | Bossa Conference 2010, Em Manaus

by

banner-targethd-podcast

Nesta edição, faço um resumo de toda a minha jornada em Manaus, e relato os pontos principais do Bossa Conference 2010, realizado entre os dias 07 e 10 de março, promovido pelo Instituto Nokia de Tecnologia. Novidades das estratégias da Nokia para os usuários dos modelos Symbian S40, sobre a Ovi Store, um pouco mais sobre o pacote de desenvolvimento QT e o que vi de mais legal em Manaus durante a minha estada.

Links desse episódio:

Bossa Conference 2010
Instituto Nokia de Tecnologia
Posts do TargetHD.net sobre o Bossa Conferece
Compre celulares Nokia aqui, no TargetHD.net! Clique e confira!

Visite Também:

Veja as Dicas de Compras do TargetHD.net

Entre em contato:

Clique aqui e acesse a nossa área de contato
Twiter de Eduardo Moreira: @oEduardoMoreira
Twitter do blog TargetHD.net: @TargetHD
Nossa página do Facebook: facebook.com/TargetHD

Feed do TargetHD Podcast

Feeds: RSS e iTunes