Arquivo para a tag: educacional

OLPC tem um novo portátil híbrido, que se configura por módulos

by

XO+infinity

O One Laptop Per Child já tem um novo equipamento pronto para ser lançado nas próximas semanas. Sem maiores detalhes, o novo modelo XO-Infinity tem como principal detalhe ser um notebook modular.

O portátil permite a manipulação e troca de seus componentes, tal como acontece no Project Ara da Google. O XO-Infinity pode ser usado como laptop e como tablet, com um design similar aos seus antecessores, e o novo sistema de intercâmbio de módulos parece ser tão simples que qualquer criança será capaz de utilizá-lo, sem maiores dificuldades.

Ao que tudo indica, teremos módulos separados para troca de bateria, câmera ou processador, tornando esse OLPC um dispositivo altamente configurável e atualizável no futuro, reduzindo os seus custos de manutenção.

E por enquanto, é isso. Esperamos por mais detalhes – como por exemplo o seu preço.

xo-infinity1

Via Ink, Bits, and PixelsOne Education

 

 

Panasonic elege o formato híbrido para o 3E, o seu computador portátil educativo

by

01-2

A Panasonic foi a primeira das parceiras da Intel no recém apresentado projeto Education 2-1 a apresentar o seu produto, o Panasonic 3E. O modelo é um híbrido entre tablet e notebook (bem mais puxado para o netbook).

O Panasonic 3E não varia apenas o design de referência planejado pela Intel, e é composto de um tablet de 10 polegadas, que permite a incorporação de um teclado, que o transforma em um tablet. Todos os itens são resistentes a golpes (quedas de uma mesa de 70 cm de altura) como aos líquidos (IP51), e conta com uma série de acessórios exclusivos, como um lápis óptico (que não é sem fio), sensor de temperatura, e uma lente que, colocada sobre a câmera traseira, faz as vezes de um microscópio.

As especificações base do Panasonic E3 são os mesmos de referência da Intel: tela de 10 polegadas (1.366 x 768 pixels) com até cinco pontos de toque simultâneos, 32 ou 64 GB de armazenamento, processador Intel Atom AZ3740D de 1.3 GHz, GB de RAM e sistema operacional Windows 8.1, que possui uma capa de personalização e aplicativos pensados para o âmbito educacional.

O Panasonic 3E tem preço inicial sugerido de US$ 499.

16 15 14 12 11 04 03 05 06 07 08

Via Panasonic

Lenovo ThinkPad 11e e Yoga 11e: ambos notebooks para crianças, com Chrome OS e Windows

by

thinkpad-11e

A Lenovo apresentou dos notebooks pensados nas crianças, nos modelos ThinkPad 11e e Yoga 11e. Os lançamentos se destacam especialmente por serem mais resistentes do que leves, para serem os companheiros dos seus filhos nas idas para a escola.

O modelo Yoga oferece a tradicional flexibilidade na tela, que segundo a Lenovo é de 360 graus, permitindo o uso do notebook no formato tablet, posicionando a tela sobre o teclado. Já o ThinkPad 11e herda o bom desenho da sua família, mas se mantendo no formato tradicional de notebook. Os dois modelos contam ainda com um acabamento emborrachado para aliviar as pancadas, além de portas e dobradiças reforçadas.

Na maioria dos mercados, os novos notebooks da Lenovo contarão com o Windows como sistema operacional, mas também será possível adquirir as versões com Chrome OS. A Lenovo adicionou ferramentas administrativas remotas para centros educacionais, reforçando esse objetivo para o consumidor.

Os preços dos novos notebooks educacionais da Lenovo partem dos US$ 449 com Windows, e US$ 349 com Chrome OS.

Via Gizmologia

Dell Latitude 13 Educational Series, um notebook educativo e resistente

by

Latitude 13 Education Series Non-Touch Notebook

Houve um tempo em que o Dell Latitude 13 era conhecido pelo seu sóbrio chassi metálico e suas aptidões naturais para ser uma típica ferramenta de escritório. Porém, os tempos são outros. Eles lançaram uma nova edição do portátil, a Education Series, pensada especificamente para ser o companheiro do estudante, mais precisamente do hiperativo público infantil.

Levando em consideração que um portátil educacional não apenas deve ser barato mas também resistente, a Dell protegeu o seu novo Latitude 13 Education Series com um grosso chassi “desenvolvido com padrões militares de robustez”, com acabamento emborrachado, um teclado à prova de gotas de água e uma tela de 13.3 polegadas (articulada por uma resistente base de 180 graus), com resolução de 1366 x 768 pixels. No caso das versões com touchscreen, ela vem revestida com uma lâmina de Gorilla Glass.

Outras características de destaque são o uso dos processadores i3 ou i5 (4010U/4200U), a disponibilidade de 4 GB de RAM nas versões mais completas, e o armazenamento de 500 GB em HD ou em versão alternativa com SSD (mais cara, mas muito mais resistente).

Latitude 13 Education Series Non-Touch Notebook

A ideia da Dell é que as escolas adotem em massa esse novo tipo de notebooks acessíveis com Windows, como opção mais tradicional e completa que os econômicos Chromebooks, mais orientados para o uso com a nuvem, e não compatíveis com os demais softwares que talvez possam ser utilizados nas escolas. A prova disso é que a empresa vai oferecer um carrinho especial (o Mobile Computing Cart), para carregar a bateria de todos os portáteis da classe de uma vez, deixando todos prontos para o uso no dia seguinte. A autonomia de bateria do Latitude 13 é de até 13 horas de uso, e essa base com rodas é uma atualização dos modelos que já eram oferecidos para as empresas, e será oferecido para todos os tipos de clientes, e não apenas para escolas e instituições de ensino.

O Dell Latitude 13 Education Series tem preço inicial sugerido de 654 euros, para o modelo com processador i3 com 4 GB de RAM, e pode alcançar os 796 euros na versão com i5, sem expansão de RAM ou outras adições. Nos Estados Unidos, terá uma variante com processadores Celeron com preço inicial de US$ 399. Por enquanto, não está confirmada a sua disponibilidade internacional.

Latitude 13 Education Series Touch Notebook Latitude 13 Education Series Non-Touch Notebook

Via Dell

HP Classmate 10 é anunciado: é a HP voltando a apostar nos notebooks escolares

by

slide0004

Pode ser que pela sua própria estratégia de vendas, a HP não esteja tão interessada (como a Google está) em conquistar os jovens e impressionáveis consumidores, mas não coloque em dúvida o interesse deles pelo segmento educacional. No passado, a HP lançou em parceria com a Intel o seu próprio notebook de baixo custo para as escolas, através da iniciativa Classmate PC, e agora, a nova geração do produto é anunciada, através do turbinado e moderno HP Classmate 10.

Por ser um portátil dirigido para as escolas, o novo Classmate 10 não se mede pela sua potência ou desempenho, mas as melhorias foram suficientes para atender as necessidades do seu público-alvo. O modelo conta agora com um processador Celeron N2000 para gerenciar o sistema operacional Windows 8.1. Dados como quantidade de RAM e de armazenamento não foram revelados, mas ao menos sabemos que o novo Classmate 10 contará com uma webcam integrada, com resolução HD.

slide0005

Fato é que a HP não quis revelar muitos detalhes técnicos sobre o produto, apesar das imagens revelar que sua tela de 10 polegadas (sem resolução anunciada) pode ficar (quase que) totalmente plana em relação à superfície. Também podermos constatar a presença de uma saída HDMI, alem de (pelo menos) uma porta USB 3.0.

Sobre sua aparência externa, estamos diante de um portátil mais fino e bem acabado que a versão anterior (que parecia um notebook de brinquedo, convenhamos). A HP também não revelou o peso ou o tamanho do produto, dados considerados importantes para os pequenos alunos que vão levar o portátil nas costas (dentro da mochila).

Seria surpresa se o seu preço fosse revelado. Em compensação, é surpresa saber que ele começa a ser comercializado em janeiro de 2014.

slide0003 slide0002 slide0001

Via Engadget

Governo do Estado de São Paulo adota o Google Apps para a área da Educação

by

alckmin-google-evento

O Google anunciou hoje (27) uma parceria com o Governo do Estado de São Paulo, que tem como objetivo oferecer recursos e ferramentas para professores e instituições de ensino, para estimular o acesso à tecnologia aos estudantes das escolas estaduais de ensino fundamental e ensino médio, além de incentivar o uso de ferramentas digitais para o aprendizado.

O acordo de colaboração entre Google e Secretaria da Educação do Estado de São Paulo prevê a implementação gratuita da ferramenta Google Apps for Education. Mais de cinco mil escolas, quatro milhões de estudantes, e aproximadamente 300 mil professores e funcionários da rede estadual de ensino serão diretamente afetados pela parceria, que segundo o Google, e a maior já feita em números de usuários envolvidos.

A parceria foi oficializada em um evento realizado hoje (27) no Palácio dos Bandeirantes em São Paulo, onde estavam presentes (da esquerda para a direita, na foto que ilustra o post): Fábio Coelho, Presidente do Google Brasil, Geraldo Alckmin, Governador do Estado de São Paulo, e Rosania Morales Morroni, Subsecretária de Articulação Regional da Secretaria de Educação de São Paulo.

O Google se compromete a oferecer o treinamento necessário aos professores da rede de ensino de São Paulo para tornar a experiência mais válida e produtiva. Todo o treinamento será realizado pela Escola de Formação de Professores (EFAP), e a expectativa do Google é que todos os professores do estado de São Paulo sejam treinados em menos de um ano, a partir do primeiro dia letivo de 2014.

O programa prevê a oferta gratuita para alunos e professores da versão educacional dos programas do Google Apps, que são pagos para utilização por empresas e outras organizações. Além disso, um canal de videoconferência via Hangouts será utilizado para aulas e discussões de matérias e pautas escolares à distância.

Recursos como integração permanente ao sistema da Secretaria de Educação, personalização (de domínio de e-mail) e compartilhamentos de conteúdos (que não estão disponíveis na versão gratuita do Google Apps) estarão liberados para os participantes do projeto, e sem custo adicional para o Estado de São Paulo.

Por fim, alunos e professores terão disponíveis um disco virtual com capacidade de armazenamento de 25 GB no Google Drive, permitindo a utilização dessas plataformas em celulares e tablets, tal como na versão gratuita do serviço.

Obrigado @Tisco pela pauta alcançada!

Via Google Brasil

Desktop Itautec ST4273, voltado para o mercado corporativo, é lançado no Brasil

by

A Itautec coloca no mercado brasileiro o ST4273, um desktop voltado para para o segmento corporativo, ao setor publico e instituições educacionais, além do segmento de segurança e gerenciamento de TI. Com configurações avançadas, o modelo promete um grande desempenho e conectividade para as tarefas profissionais.

Além de ser compatível com a terceira geração de processadores Intel® CoreTM e o Windows 8, o equipamento comporta a tecnologia de gerenciamento e segurança Intel® vPro™, que maximiza a segurança por hardware e simplifica o gerenciamento do desktop. Entre os benefícios dessa funcionalidade estão a redução de ameaças invasoras, proteção contra o acesso de usuários não autorizados e o reparo remoto. A tecnologia Intel® Trusted Platform Module (TPM) também permite criptografar as informações – aumentando a segurança dos dados armazenados no produto.

Outros diferenciais do ST4273 incluem a oferta de quatro portas USB 3.0, padrão que permite uma velocidade de transmissão de dados dez vezes maior do que a versão anterior, de controladores de vídeo Intel® HD Graphics 2500/4000 e de saídas de vídeo e áudio de alta definição (HDMI). Além disso, o desktop tem memória RAM DDR3 expansível até 32GB e HD a partir de 500GB. Na parte de conectividade, o modelo traz oito portas USB 2.0, o que garante uma maior conectividade de periféricos.

O produto também está disponível em até quatro opções configuráveis de gabinete (Mini Torre, Torre, Tiny Tower e Slim) e conta com uma oferta completa de monitores. Além disso, o usuário pode optar pelo cooler com controle de rotação e fonte com PFC ativo, que reduz a perda de energia e aumenta a eficiência da fonte.

Como todos os demais produtos da Itautec, o ST4273 é ecologicamente correto: ele é fabricado conforme a diretiva europeia RoHS, que restringe o uso de substâncias nocivas ao meio ambiente como chumbo e cádmio. Como referência, o modelo com o processador Core i5, 4 GB de RAM e 500 GB de disco, com drive DVD RW e Windows 8 Professional (sem monitor), teria preço a partir de R$ 1799,00, podendo ter acréscimos dependendo de configurações adicionais ou pacotes de serviços associados. O equipamento é comercializado através da área de vendas corporativas da Itautec.

Via Assessoria de Imprensa

Lenovo apresenta o ThinkPad X131e Chromebook, com Chrome OS e voltado para o setor educacional

by

Até o momento, Acer e Samsung eram os únicos fabricantes que estavam investindo mais a sério no segmento dos Chromebooks, ou os notebooks com o Chrome OS. Mas isso muda agora, pois a Lenovo parece estar disposta a fazer frente às duas primeiras, buscando uma fatia desse mercado voltado para os notebooks educacionais. A empresa acaba de anunciar o lançamento do “novo” ThinkPad X131e Chromebook.

Colocamos o “novo” entre aspas, pois o modelo nada mais é do que uma reformulação do ThinkPad X131e que já conhecíamos. O que a Lenovo fez foi reformular o modelo antigo, dotando de um novo software, nesse caso, o sistema operacional do Google, com as suas respectivas adaptações. Na sua aparência externa, poucas mudanças são notadas, e no seu hardware interno, as mudanças foram ainda menores.

O modelo é um portátil com corpo reforçado, para aguentar os acidentes e imprevistos, além de uma tela de 11.6 polegadas, mas com recursos bem semelhantes ao modelo original, exceto pela eliminação das opções da AMD como principal diferencial. Apenas para recapitular parte de suas especificações, sua tela possui resolução de 1366 x 768 pixels e seu corpo abriga três portas USB.

O Lenovo ThinkPad X131e Chromebook é voltado para o segmento educacional, ou seja, as chances dele ser encontrado no mercado “convencional” são muito pequenas. A ideia do Google era que os notebooks educacionais com o sistema Chrome OS chegassem às escolas no valor sugerido de US$ 99, mas a Lenovo ainda não confirmou o seu preço oficial. Seu lançamento está previsto para o dia 26 de fevereiro.

Via ZDNet

Oficial: evento de lançamento do iPad Mini acontece no dia 23 de outubro

by

O tão esperado convite para o próximo evento da Apple começa a ser enviado para os veículos especializados em tecnologia nos Estados Unidos, e a especulada data está oficialmente confirmada: 23 de outubro. A expectativa é que um ou mais produtos sejam apresentados nesse dia, sendo que um iPad Mini é dado como certo, e um MacBook Pro Retina com tela de 13 polegadas é especulado, com seus rumores ganhando mais força nos últimos dias.

O evento do próximo dia 23 é voltado para a educação, onde a Apple não só vai mostrar os novos produtos pensados nos estudantes, mas também as melhorias em suas plataformas de software com essa finalidade. Porém, não dá para negar que a grande estrela do evento é o possível lançamento do iPad Mini, que é o mais importante movimento da Apple em um mercado onde ela ainda não domina: dos tablets de 7 polegadas (mesmo ela sendo a maior vendedora de tablets do mundo).

O novo modelo promete ser mais simples que o iPad que já conhecemos, e o motivo disso é justamente a redução de custos. A presença do processador A5 e a ausência da tela Retina no modelo de 7.85 polegadas podem significar um produto que pode chegar ao mercado com o preço inicial sugerido de US$ 249, o que o colocaria dentro de uma disputa direta com o Google Nexus 7 e Amazon Kindle Fire.

Além disso, o lançamento de um possível MacBook Pro Retina 13 poderia inserir um novo modelo “no meio do caminho” entre as opções de notebooks oferecidos hoje pela Apple. Ou, pelo menos, um produto mais potente que o MacBook Air, mas não tão caro e volumoso que o MacBook Pro com telas maiores. E esta seria mais uma opção interessante para estudantes e até profissionais, que dependem o tempo todo de mobilidade.

Então, marque na sua agenda: no dia 23 de outubro, a Apple tem novidades para apresentar. E nós do TargetHD vamos comentar essas novidades com vocês, no blog e nas redes sociais.

Via

Classmate+ PC: Intel e Lenovo lançam um novo netbook educacional

by

As crianças também merecem ter atenção, e parece que Lenovo e Intel não se esqueceram disso. Bom, pelo menos é isso que podemos pensar depois de saber que as duas empresas anunciaram o lançamento do novo modelo Lenovo Classmate+ PC, um portátil de pequenas dimensões e com aparência de brinquedo, destinado ao público mais jovem.

O netbook possui uma tela de 10,1 polegadas, inclui um processador Atom N455, 1 ou 2 GB de RAM, WiFi, Ethernet, leitor de cartões 4 em 1, webcam de 1.3 MP e bateria de 3 ou 6 células (a escolher). O sistema operacional é o Windows 7, e tal como nos outros modelos Classmate PC, ele não será vendido diretamente para o consumidor, sendo destinado para centros e organizações educacionais. Abaixo, mais fotos e tabela completa de especificações.

via Intel

Dell traz para o Brasil netbook Latitude 2120 para estudantes

by

O início do ano letivo se aproxima e a Dell, ciente das necessidades de alunos e professores, lança o netbook Latitude 2120 no Brasil – uma solução versátil e que prioriza a aprendizagem. Líder no fornecimento de laptops e desktops para escolas em todo o mundo, segundo última pesquisa do IDC, a Dell reforça, cada vez mais, seu compromisso de transformar a educação no país.

“A Dell está avançando na área de educação, com a oferta de soluções completas que visam tornar a aprendizagem mais prazerosa e efetiva, integrando a tecnologia para além dos laboratórios de informática”, explica Ricardo Menezes, Diretor de Vendas da Dell Brasil para os segmentos de Educação, Saúde e Governo.

Detalhes do Latitude 2120 – modelo ideal para a sala de aula

Visando atender às necessidades de alunos e professores, a Dell incorporou novos recursos ao Latitude 2120, tais como opção de banda larga para mobilidade em sala de aula; processador Intel Atom N550 Dual Core, para alto desempenho e suporte a múltiplos sistemas operacionais; tela de alta definição com opção de tela multitoque e com recursos de videoconferência, para que as experiências de interação e colaboração digital sejam intuitivas e divertidas; e bateria com vida útil e extensão opcional de garantia  por três anos, que proporciona redução de custos.

O design do netbook, disponível nas cores azul, preta e vermelha, também merece destaque. O modelo possui acabamento emborrachado – que absorve os impactos de quedas, choques e manuseio nas carteiras ou mochilas. Além disso, o netbook é fino, facilitando o manuseio pelas mãos pequenas das crianças e vem com uma alça que permite carregá-lo como uma sacola ou lancheira. A Dell desenvolveu para o Latitude 2120 um teclado resistente a danos e manipulações, que evita o desprendimento das teclas; com proteção contra derramamento de líquidos; e antimicrobiano, para evitar contaminações ao levar a mão à boca.

Como o objetivo do netbook é auxiliar na educação, os alunos podem acessar conteúdos digitais por meio da Internet ou da rede escolar. Para auxiliar o professor a monitorar a participação nas aulas, a Dell criou o recurso “luminoso de atividade na rede” – que pisca quando o aluno não está conectado ao conteúdo abordado.

Com 10,1 polegadas, o Latitude 2120 oferece recursos opcionais como a webcam de 2 megapixels e microfone. O netbook também está equipado com uma janela personalizável, na parte posterior, onde é possível inserir o nome da escola ou seu logotipo, facilitando sua identificação.



Ações da Dell para a educação no Brasil

Visando adaptar o ambiente de ensino para a era digital e preparar a nova geração com habilidades essenciais para o século XXI, a Dell lançou no Brasil, no ano passado, a Sala de Aula Conectada. A solução contempla desde pacotes prontos para instituições menores, até projetos customizados para grandes instituições de ensino, que contemplam, por exemplo, equipamentos, aulas interativas e treinamento dos professores.

Dentre as diversas ferramentas que podem ajudar a melhorar a experiência na sala de aula, a Dell disponibiliza produtos sob medida para a necessidade de cada escola. Lousa digital interativa, pranchetas digitais, sistemas de resposta, carrinhos para notebook, alto-falantes multimídia, projetores, impressoras, netbooks para alunos, computador para o professor e software de gerenciamento de sala de aula são algumas delas. Para complementar as soluções, a empresa oferece, ainda, serviço de consultoria, instalação, manutenção e suporte.

No Brasil, um piloto da Solução Sala de Aula Conectada já está em andamento no interior de São Paulo. Em parceria com a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, 23 escolas públicas da cidade de Hortolândia já trabalham dentro desse novo modelo educacional. Beneficiando mais de 6.000 alunos e 100 professores, o projeto inclui conteúdo interativo desenvolvido pela Dell e especialistas da Universidade de São Paulo; treinamento dos professores; modernas ferramentas tecnológicas; além da avaliação de resultados realizada pela Unesco.

Preço sugerido: R$1.199,00

via assessoria de imprensa

[tablet pc] O tablet de 35 dólares foi visto na TV da Índia

by

Ainda é difícil de se imaginar que o tal tablet de US$ 35 seja algo real, e menos ainda que ele funcione minimamente bem. Porém, no programa indiano The Gadget Guru (que, com esse nome, tem que ser um especialista no assunto), o ministro de desenvolvimento de recursos humanos da Índia, Kapil Sibal, mostrou o aparelho.

Ele não tem um nome em específico, conta com 2 GB de RAM, conectividade WiFi e 3G, slot para cartões microSD, porta USB e Android como sistema operacional. Ele informou que a Microsoft ofereceu uma versão do Windows CE para o dispositivo, e que o software educacional está sendo desenvolvido. Em 2011, o governo indiano espera ter, pelo menos, um milhão de aparelhos como esse, para distribuir entre os estudantes de escolas e universidades. Por enquanto, não há planos de vendas para o público fora da Índia, mas Sibal diz que gostaria de ver o aparelho em todo o mundo, e que o governo indiano não teria nenhum problema em compartilhar a sua tecnologia.

Para ver o vídeo, clique aqui.

Fonte

[netbook] Dell Latitude 2110, agora com Pine Trail Atom

by

O Dell Latitude 2110 de 10 polegadas, tal como o seu predecessor (o 2100), está orientado aos estudantes, mantendo a mesma aparência do anterior, mas com cores mais variadas (vermelho, azul e preto), além de teclado anti micróbios. Este portátil está disponível com um novo processador Atom N450, 1 GB de RAM e Ubuntu por apenas US$ 389. Caso você opte pelo Windows 7 Starter, ele sai por US$ 419. São preços brevemente mais elevados que podemos encontrar em um netbook com Pine Trail, mas é o valor que você vai pagar a mais por um portátil durável orientado aos estudantes.

Fonte

[notícias] Bill Gates diz que Microsoft tem mais projetos de tablets educacionais em desenvolvimento

by

Apesar de seu pronunciamento oficial do cancelamento do projeto Courier, a Microsoft não abandonou por completo os projetos dos tablets. E quem informa isso é o mandatário geral da empresa, Bill Gates. Segundo suas próprias palavras: “A Microsoft está imersa em um bom número de projetos relacionados aos tablets. O uso de uma stylus (…) será decisivo para os estudantes. Com ele, teríamos um dispositivo que não só é capaz de ler, senão que também permitirá criar documentos no produto”. E isso levanta a suspeita de que um dispositivo muito parecido ao Courier poderá sim aparecer nas nossas vidas. Esperamos que isso não demore.

Fonte

[netbook] PeeWee Power Laptop pretende conquistar os pequeninos

by

A indústria do netbook voltada para os pequeninos que moram na sua casa. Desta vez, trazemos o PeeWee Power Laptop, que conta entre suas especificações com uma tela LCD de 10,1″ (1024 x 600), processador Atom N450, Windows XP, gráficos GMA3150, 160 GB de HD, webcam, WiFi e bateria de 6 células. O diferencial é que este modelo conta com um conjunto de programas de proteção, para evitar os pequenos incidentes típicos de quando crianças usam o computador. Preço: US$ 500.

Fonte

[tablet pc] Marvell Moby Tablet, uma alternativa econômica ao livro tradicional

by

Quando a Marvell anunciou que estava envolvida em um projeto para criar dispositivos móveis com preços muito baratos, nós pagamos pra ver. Mas, o que não sabíamos até então, era que o conceito de “dispositivo móvel” ia incluir um tablet, e o mais incrível é que foram eles mesmos que fabricaram o produto.

O gadget é voltado para o público estudantil, e é descrito como um tablet multimídia de alto rendimento, que serve para muito mais do que aliviar o peso das mochilas dos estudantes. Graças ao seu processador Armada 600, ele suporta Flash e conta com resolução a 1080p. Conta também com WiFi, Bluetooth, rádio FM, GPS e plataforma Windows Mobile ou Android, o que mostra que o produto é flexível neste aspecto. Por enquanto, não temos maiores detalhes, como sua data de lançamento, mas sabemos que o produto será visto em programas piloto para escolas menos favorecidas. É pouco ainda pra se dizer que o Moby vai se transformar (ou não) no leitor de e-books revolucionário que a Marvell quer oferecer. Mas que chama a atenção, isso já é um fato.

Fonte