Arquivo para a tag: educação

Reino Unido estuda proibir o uso de smartphones e tablets na sala de aula

by

uso-gadgets-sala-de-aula

O governo do Reino Unido estuda a possibilidade de proibir o uso de smartphones em tablets pelos estudantes em salas de aula, para evitar as distrações que os dispositivos poderiam casuar. A decisão pode ser tomada levando em conta estudos que são realizados nos últimos anos sobre como esses dispositivos influenciam no desempenho dos alunos nas escolas.

Alguns colégios britânicos já tomaram essa medida a algum tempo, e nessas instituições pode ser observado como as notas dos alunos melhoraram consideravelmente. Agora, o governo do país pensa em adotar a medida em todos os colégios, algo que ainda está em debate.

Porém, algumas vozes são contrárias à medida. Alguns alertam que a tecnologia é, hoje, ponto considerado chave para a educação, e que não devemos simplesmente proibi-la. Tanto smartphones como tablets podem ser ferramentas importantes para todos os tipos de estudantes, que enxergam essas ferramentas e a internet como aliados perfeitos para um suporte complementar do seu estudo. Há quem proponha a utilização dos dispositivos de forma correta para que os estudantes se beneficiem dela, dentro do ambiente educacional.

Não resta dúvidas que, se bem utilizada, a tecnologia pode oferecer muito no ambiente educacional. Talvez no lugar de proibir, seria mesmo necessário ensinar os profissionais de ensino a utilizá-la, para que ela sirva de ferramenta adicional. Porém, isso é claramente mais caro do que exigir uma determinada e educação e formação dentro das salas de aula.

Por enquanto, não está muito claro que caminho o Reino Unido vai usar em um tema que, para muitos, é um dos grandes problemas da educação no século XXI.

Via Yahoo! News

Alguns motivos pelos quais os pais apoiam a presença da tecnologia na educação

by

650_1000_alumna-tablet-1

Lousas interativas, tablets com informação dinâmica, computadores adaptados para a consulta de informação e execução de atividades escolares, e até livros com conteúdos que se adaptam ao aluno. Nos últimos anos, a tecnologia foi ocupando espaço nas salas de aula, mas… será que ela é capaz de determinar que a educação de hoje é melhor que a do passado? Quais são as suas reais vantagens?

A Samsung entrevistou 1000 pais de crianças entre 5 e 15 anos de idade, questionando sobre o papel da tecnologia na sala de aula e fora dela. O estudo revela que a maioria dos pais (88%) espera que a tecnologia ajude a formar os alunos para se desenvolverem no mundo atual, facilitando a atualização de conteúdos educacionais, e permitindo o desenvolvimento de novas habilidades aos seus filhos.

650_1000_que-aporta-tecnologia-1

Tornar as aulas mais divertidas (84%) e ajudar a formar o aluno em um uso responsável das novas tecnologias (83%) são outros aspectos muito valorizados pelos pais dos alunos. Porém, 36% dos entrevistados acreditam que os seus filhos usam a tecnologia na escola de forma esporádica (no máximo uma vez por semana).

Pensando nos dispositivos, PCs e notebooks são os mais utilizados nas salas de aula (53%), considerado o uso habitual e com frequência. Os tablets ficam com apenas 16%. No lar, os computadores tradicionais seguem sendo os favoritos das crianças (77%), enquanto que os tablets ficam com 35%, mas com números cada vez maiores.

650_1000_encuesta-educacion

 

Os benefícios da “mochila digital”

Apenas 41% dos pais entrevistados nunca ouviram falar do conceito de “mochila digital”. Bom, a mochila dos estudantes são muito pesadas. A maioria dos pais – ou aqueles que se lembram dos seus tempos de escola – colocam essa como uma das maiores reclamações desse período da vida. Com as novas tecnologias, é possível armazenar uma grande quantidade de informação em dispositivos muito pequenos.

Isso pode fazer com que nossos filhos sofram menos com o peso? Com toda certeza.

A redução do peso é um dos maiores benefícios da mochila digital (94%), além de ajudar as crianças a realizarem suas tarefas escolares (95%). Outros benefícios citados pelos pais entrevistados é a redução dos gastos nos livros (87%), minimizar o problema de esquecimento dos livros (81%), e fazer com que o estudo seja algo mais divertido (88%). Por outro lado, apenas 68% dos pais acreditam que o conceito serve para conseguir melhores resultados acadêmicos.

Curiosamente, a maioria dos pais que garantem que a “mochila digital”é interessante, valorizando positivamente os seus resultados, são os que declararam um uso maior do PC/notebook e tablet na sua casa, ao mesmo tempo que consideram que a tecnologia pode tornar o ambiente educacional algo muito melhor.

Para ver o estudo na íntegra, clique aqui.

Um livro que muda o seu conteúdo de acordo com o aluno

by

650_1000_02122014_175319_openstax_ap_horizontallightbox_06

A OpenStax é uma iniciativa da Universidade de Rice (EUA), que oferece livros gratuitos com conteúdos em cinco áreas educacionais, que no ano passado alcançou uma economia de quase US$ 4 milhões para os estudantes. Agora, eles contam com US$ 9 milhões em investimento para um objetivo maior: oferecer um livro que ofereça lições personalizadas para cada aluno.

Com a ajuda de um algorítimo que oferece ao texto do livro a capacidade de se adaptar ao aluno. O sistema de livo digital personalizado começará a se testado em alguns centros educacionais dos EUA ainda nesse semestre escolar.

As informações que os computadores responsáveis pela elaboração do algorítimo utilizado pela OpenStax foram obtidas pelos próprios alunos. Durante três anos, o projeto compilou informações sobre como alunos de 12 centros educacionais norte-americanos utilizavam esses livros, incluindo respostas em testes e notas obtidas no estudo com os mesmos.

No livro inteligente, se eles detectarem que um determinado assunto começa a se tornar de difícil aprendizado pelo aluno (com respostas incorretas aos testes ou lentidão para avançar em uma matéria), os próximos conteúdos serão focados em reforçar conceitos anteriores, ou insistir em outros.

O sistema também pretende ajudar a avançar os conhecimentos adquiridos por conta de um sistema de reforço ou perguntas aleatórias relacionadas com capítulos anteriores do livro do estudante.

Via OpenStax

Samsung quer que o Galaxy Tab 4 Education seja o tablet para os colégios de todo o mundo

by

samsung-galaxy-tab-4-education-main

A Samsung tem um evento agendado para a semana que vem, onde o foco está em novos tablets. Certamente eles devem fazer alguma menção ao produto apresentado a algumas horas, o Samsung Galaxy Tab 4 Education.

Um tablet Android com características de um produto de linha média para o mercado atual, mas com algumas coisas bem interessantes, precisamente pensadas para ser utilizado sem problemas por crianças e adolescentes. Principalmente pela sua carcaça emborrachada, que será capaz de suportar quedas e pancadas imprevistas.

samsung-galaxy-tab-4-education-back

O Samsung Galaxy Tab 4 Edition conta com o sistema operacional Android 4.4 KitKat, tela de 101. polegadas (1.280 x 800 pixels), processador quad-core de 1.2 GHz, 1.5 GB de RAM e 16 GB de armazenamento interno (expansíveis via slot para cartões microSD). Outro diferencial interessante é a saída HDMI, para conectar o tablet em uma TV, assim como o peso de 490 gramas. Sua câmera frontal possui resolução de 3 megapixels.

samsung-galaxy-tab-4-education-tablet

Não é o melhor tablet do mercado, mas é um produto interessante nas características aceitáveis para o segmento educacional, e principalmente, no seu preço: US$ 369 nos EUA. O modelo contará com um software exclusivo da Samsung para o mundo da educação infantil, além de ser compatível com a Google Play for Education.

Via AnandTech, Samsung

Microsoft vai oferecer contas do Office 365 de forma gratuita para estudantes de todo o planeta

by

office365

Conquistar os seus clientes enquanto eles ainda são jovens é uma tática tão conhecida quanto exitosa na indústria da tecnologia da informação. A Google nunca perde a oportunidade de destacar o sucesso dos seus Chromebooks no mercado educacional, e todo mundo conhece as ofertas especiais da Microsoft para as escolas, institutos educacionais e universidades. Agora, a gigante de Redmond aposta em uma nova proposta, o programa Studend Advantages, que oferece acesso gratuito ao Office 365 aos estudantes de qualquer centro inscrito nessa iniciativa.

O programa, que foi lançado no mês de outubro nos Estados Unidos, agora foi expandido para o resto do mundo, alcançando “mais de 35 mil instituições” de todo o globo, para a alegria dos usuários que querem um bom pacote de escritório, mas não querem gastar um centavo sequer por isso. Obviamente, isso não quer dizer que a Microsoft vai liberar tudo de graça. Em troca pelas ofertas das contas do Office 365 gratuitas, a empresa vai exigir que o pessoal assalariado de tais centros utilizem o Office 365 ProPlus ou o Office Professional Plus, que são licenças pagas. Fica claro que, de alguma forma, a Microsoft teria que fechar essa conta.

Sobre a sua disponibilidade, a Microsoft ainda está processando as solicitações das instituições interessadas.

Via office.com

Governo do Estado de São Paulo adota o Google Apps para a área da Educação

by

alckmin-google-evento

O Google anunciou hoje (27) uma parceria com o Governo do Estado de São Paulo, que tem como objetivo oferecer recursos e ferramentas para professores e instituições de ensino, para estimular o acesso à tecnologia aos estudantes das escolas estaduais de ensino fundamental e ensino médio, além de incentivar o uso de ferramentas digitais para o aprendizado.

O acordo de colaboração entre Google e Secretaria da Educação do Estado de São Paulo prevê a implementação gratuita da ferramenta Google Apps for Education. Mais de cinco mil escolas, quatro milhões de estudantes, e aproximadamente 300 mil professores e funcionários da rede estadual de ensino serão diretamente afetados pela parceria, que segundo o Google, e a maior já feita em números de usuários envolvidos.

A parceria foi oficializada em um evento realizado hoje (27) no Palácio dos Bandeirantes em São Paulo, onde estavam presentes (da esquerda para a direita, na foto que ilustra o post): Fábio Coelho, Presidente do Google Brasil, Geraldo Alckmin, Governador do Estado de São Paulo, e Rosania Morales Morroni, Subsecretária de Articulação Regional da Secretaria de Educação de São Paulo.

O Google se compromete a oferecer o treinamento necessário aos professores da rede de ensino de São Paulo para tornar a experiência mais válida e produtiva. Todo o treinamento será realizado pela Escola de Formação de Professores (EFAP), e a expectativa do Google é que todos os professores do estado de São Paulo sejam treinados em menos de um ano, a partir do primeiro dia letivo de 2014.

O programa prevê a oferta gratuita para alunos e professores da versão educacional dos programas do Google Apps, que são pagos para utilização por empresas e outras organizações. Além disso, um canal de videoconferência via Hangouts será utilizado para aulas e discussões de matérias e pautas escolares à distância.

Recursos como integração permanente ao sistema da Secretaria de Educação, personalização (de domínio de e-mail) e compartilhamentos de conteúdos (que não estão disponíveis na versão gratuita do Google Apps) estarão liberados para os participantes do projeto, e sem custo adicional para o Estado de São Paulo.

Por fim, alunos e professores terão disponíveis um disco virtual com capacidade de armazenamento de 25 GB no Google Drive, permitindo a utilização dessas plataformas em celulares e tablets, tal como na versão gratuita do serviço.

Obrigado @Tisco pela pauta alcançada!

Via Google Brasil

Intel anuncia tablets Android com processadores Atom, voltado para as instituições educacionais

by

intel-edu-lead.jpg.pagespeed.ce.VxVh_X8mAB

Pode ser que as soluções de hardware para fins educacionais planejadas pela Intel não tenham alcançado muito êxito, ainda mais diante do iPad, o preferido entre os estudantes. Porém, como no final das contas quem manda são os professores e diretores, é esse o público que a Intel quer seduzir com o anúncio de dois novos tablets especialmente desenvolvidos para colégios e centros de estudo.

Os novos dispositivos prometem oferecer uma série de especificações, que parecem ser muito interessantes para o corpo docente, já que contam (por exemplo) com uma caneta Stylus capacitiva, uma sonda térmica para medir a temperatura de líquidos e corpos, e permitem a conexão de complementos em forma de pequenos objetos, que podem oferecer à câmera integrada uma visão microscópica.

Em versões de 7 e 10 polegadas, esses tablets contam com processadores Atom Z2420 e Z2460, de 1.2 e 1.6 GHz respectivamente, resoluções de tela de 1024 x 600 e 1280 x 800 pixels, 1 GB de RAm, microfone e alto-falantes integrados, além de vários softwares especialmente desenvolvidos para as finalidades de ensino.

Ainda não há detalhes sobre os preços ou datas de lançamento. Aliás, a Intel só informa mais detalhes sobre os produtos se o pedido de compra for superior a 200 unidades.

Via Phone ArenaAndroid CommunityAndroid Headlines, Intel

Os Chromebooks chegam às escolas da Europa, e em certos distritos escolares dos Estados Unidos

by

Não importa muito sobre o que você pensa a respeito dos Chromebooks. Mesmo porque esses equipamentos não possuem como público-alvo eu ou você, e sim, uma categoria de usuário muito bem definida: os estudantes. Por isso, vale a pena saber que nos Estados Unidos e na Europa, em mais de 500 distritos escolares (basicamente as demarcações territoriais que regulam as escolas de uma determinada região) selecionaram os computadores do Google para seus alunos, e se eles considerarem o fato que a atualização de hardware está incluída no preço, é compreensível que mais de uma escola tenha escolhido por eles do que a concorrência.

Temos que levar em conta que o grande esquema nessas 500 zonas educacionais não representam um grande número de usuários e de dinheiro empregado (não foi revelado o investimento, o número exato de escolas e de alunos utilizando os Chromebooks), mas nem por isso devemos ignorar o potencial desses portáteis no mundo da educação, uma vez que o seu baixo preço e baixíssimo custo de manutenção deixam a proposta mais atraente para essa finalidade.

Além disso, se lembrarmos que o Google I/O começa em poucos dias, e que certamente eles vão anunciar novidades sobre os Chromebooks, a diversão está garantida para todos os estudantes que contam com um notebook do Google em suas mochilas.

Via TechCrunch

OLPC e Little PIM chegam a um acordo para ensinar inglês nas regiões menos favorecidas do planeta

by

A iniciativa One Laptop Per Child volta a ser destaque, com uma valiosa parceria, tendo sempre a educação como principal bandeira. A parceira escolhida para esse novo projeto é a Little PIM, especializada em ensinar o idioma inglês para as crianças que vivem nas zonas mais desfavorecidas do planeta.

Como já vem sendo habitual nesse tipo de projetos, seus responsáveis esperam assim disseminar o idioma em uma proposta que combina estudo e diversão, oferecendo assim novas oportunidades de futuro para essas crianças. Nas palavras dos próprios interessados, o processo de aprendizado deve ser o mais ameno possível, já que as crianças assimilam muito melhor os conteúdos quando as atividades de aprendizagem se combinam com jogos recreativos.

Por enquanto, não há datas concretas sobre quando estará disponível os produtos desse projeto.

Via BusinessWire

iBooks 2: a plataforma da Apple que pretende “reinventar” o livro tradicional

by

A Apple anunciou de forma oficial o iBook 2, que segundo a descrição da empresa, é “a reinvenção do livro” tal e como o conhecemos. Quase 1 milhão e meio de iPads são utilizados para fins educacionais, e sua loja de conteúdos já conta com aproximadamente 20 mil aplicativos com fins didáticos. Logo, nada melhor do que aproveitar todo esse potencial.

Roger Rosner catalogou esse novo aplicativo com uma experiência que, segundo ele, um livro convencional não pode competir, uma vez que não só proporciona ao leitor a possibilidade de buscar a informação, mas também de complementar a leitura com animações 3D ou definições atualizadas em tempo real.

A leitura pode ser feita nas orientações horizontal ou vertical, e também há locais para anotações ou questionários, para reforçar o aprendizado. As primeiras editoras que apostam no iBooks 2 são: Pearson, McGraw Hill e Houghton Mifflin Harcourt, que oferecem alguns volumes ou capítulos de suas obras de presente para atrair os curiosos.

O aplicativo estará disponível gratuitamente, mas cada livro vai custar aproximadamente US$ 15 “ou menos”.

Via Engadget

Apple prepara um evento ligado à educação para o dia 19 de janeiro

by

A Apple não está na CES 2012 (conta com apenas 250 funcionários circulando na feira), e o motivo é o convite acima. A empresa de Cupertino anuncia que o seu evento vai acontecer no dia 19 de janeiro, no Guggenheim Museum, em Nova York. Como é normal nesses casos, os responsáveis pela comunicação da empresa não entraram em detalhes, mas pela própria indicação do convite, o anúncio está ligado à área educacional. Um novo hardware? O iTunes U? Um novo serviço? Saberemos em breve.

Via LoopInsight

Lenovo ThinkPad x130e: notebook com corpo reforçado, para os estudantes hiperativos

by

Um novo notebook para a linha de produtos da Lenovo. O ThinkPad x130e é um modelo compacto, para quem quer mais mobilidade, mas com um propósito bem concreto: abastecer o setor educacional. Dito isso, temos um laptop de 11,6 polegadas, com uma resistente carcaça reforçada, que deve aguentar a rotina dos estudantes. O modelo ainda conta com pontos reforçados em sua estrutura e acelerômetro para desativar o HD no caso de quedas ou pancadas mais fortes.

Nas suas configurações, encontramos um notebook com processador Core i3-2367M ou um AMD Fusion APU E-300/E450, até 8 GB de RAM, 500 GB de HD, Bluetooth 3.0 e bateria de 6 células, com autonomia de até 8 horas e meia de uso. O portátil também conta com a tecnologia RapiBoot, para uma inicialização mais rápida (20 segundos), três portas USB 2.0, HDMI, VGA, Ethernet, leitor de cartões 4 em 1 e porta para microfone e fones de ouvido. O notebook tem peso de 1.78 kg.

O Lenovo ThinkPad x130e estará disponível no mercado norte-americano a partir do dia 20 de dezembro, com preço inicial de US$ 469. Não há informações de lançamento do modelo em outras regiões.

via Engadget

Dell traz para o Brasil netbook Latitude 2120 para estudantes

by

O início do ano letivo se aproxima e a Dell, ciente das necessidades de alunos e professores, lança o netbook Latitude 2120 no Brasil – uma solução versátil e que prioriza a aprendizagem. Líder no fornecimento de laptops e desktops para escolas em todo o mundo, segundo última pesquisa do IDC, a Dell reforça, cada vez mais, seu compromisso de transformar a educação no país.

“A Dell está avançando na área de educação, com a oferta de soluções completas que visam tornar a aprendizagem mais prazerosa e efetiva, integrando a tecnologia para além dos laboratórios de informática”, explica Ricardo Menezes, Diretor de Vendas da Dell Brasil para os segmentos de Educação, Saúde e Governo.

Detalhes do Latitude 2120 – modelo ideal para a sala de aula

Visando atender às necessidades de alunos e professores, a Dell incorporou novos recursos ao Latitude 2120, tais como opção de banda larga para mobilidade em sala de aula; processador Intel Atom N550 Dual Core, para alto desempenho e suporte a múltiplos sistemas operacionais; tela de alta definição com opção de tela multitoque e com recursos de videoconferência, para que as experiências de interação e colaboração digital sejam intuitivas e divertidas; e bateria com vida útil e extensão opcional de garantia  por três anos, que proporciona redução de custos.

O design do netbook, disponível nas cores azul, preta e vermelha, também merece destaque. O modelo possui acabamento emborrachado – que absorve os impactos de quedas, choques e manuseio nas carteiras ou mochilas. Além disso, o netbook é fino, facilitando o manuseio pelas mãos pequenas das crianças e vem com uma alça que permite carregá-lo como uma sacola ou lancheira. A Dell desenvolveu para o Latitude 2120 um teclado resistente a danos e manipulações, que evita o desprendimento das teclas; com proteção contra derramamento de líquidos; e antimicrobiano, para evitar contaminações ao levar a mão à boca.

Como o objetivo do netbook é auxiliar na educação, os alunos podem acessar conteúdos digitais por meio da Internet ou da rede escolar. Para auxiliar o professor a monitorar a participação nas aulas, a Dell criou o recurso “luminoso de atividade na rede” – que pisca quando o aluno não está conectado ao conteúdo abordado.

Com 10,1 polegadas, o Latitude 2120 oferece recursos opcionais como a webcam de 2 megapixels e microfone. O netbook também está equipado com uma janela personalizável, na parte posterior, onde é possível inserir o nome da escola ou seu logotipo, facilitando sua identificação.



Ações da Dell para a educação no Brasil

Visando adaptar o ambiente de ensino para a era digital e preparar a nova geração com habilidades essenciais para o século XXI, a Dell lançou no Brasil, no ano passado, a Sala de Aula Conectada. A solução contempla desde pacotes prontos para instituições menores, até projetos customizados para grandes instituições de ensino, que contemplam, por exemplo, equipamentos, aulas interativas e treinamento dos professores.

Dentre as diversas ferramentas que podem ajudar a melhorar a experiência na sala de aula, a Dell disponibiliza produtos sob medida para a necessidade de cada escola. Lousa digital interativa, pranchetas digitais, sistemas de resposta, carrinhos para notebook, alto-falantes multimídia, projetores, impressoras, netbooks para alunos, computador para o professor e software de gerenciamento de sala de aula são algumas delas. Para complementar as soluções, a empresa oferece, ainda, serviço de consultoria, instalação, manutenção e suporte.

No Brasil, um piloto da Solução Sala de Aula Conectada já está em andamento no interior de São Paulo. Em parceria com a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, 23 escolas públicas da cidade de Hortolândia já trabalham dentro desse novo modelo educacional. Beneficiando mais de 6.000 alunos e 100 professores, o projeto inclui conteúdo interativo desenvolvido pela Dell e especialistas da Universidade de São Paulo; treinamento dos professores; modernas ferramentas tecnológicas; além da avaliação de resultados realizada pela Unesco.

Preço sugerido: R$1.199,00

via assessoria de imprensa

Acer Aspire One E100, com dual boot, é voltado para a área educacional

by

Pensando no setor educacional, a Acer apresenta o netbook Aspire One E100, de 10,1 polegadas. Ele inicia o projeto Acer European, que tem como objetivo oferecer ferramentas úteis para o trabalho e ambiente escolar. O equipamento, que possui configurações técnicas básicas, possui um processador Intel Atom e 1 GB de RAM, com um disco rígido de 250 GB, webcam Crystal Eye, microfone integrado, conectividade WiFi, Ethernet, Bluetooth 2.1 e leitor de cartões. Ele possui autonomia de bateria de até 8 horas de uso e ele possui dual boot, permitindo ao usuário escolher entre os sistemas Windows e Android.

Como seu objetivo é educacional, ele vem com um pacote de softwares gratuitos, desenvolvidos especialmente para atividades na sala de aula, com acesso ao Classroom Manager, para que o professor possa supervisionar e interagir com os alunos pelo netbook, e o Fourier MultiLab Lite, que é orientado para auxiliar nas aulas de ciências. O netbook pode ser adaptado em um case especial de borracha, para prevenir o desgaste do equipamento com o uso.

O preço do Acer Aspire One E100 não foi revelado.

BenQ MX750, um projetor com fins empresariais e educativos

by

A BenQ não quer encerrar o ano sem ampliar um pouco mais o seu catálogo de produtos, e lança ao mercado o seu novo projetor MX750 com sistema de projeção DLP. Este equipamento, especialmente pensado para fins empresariais e/ou educativos, contam com uma resolução nativa de 1024 x 768, brilho de 3.000 lúmens, contraste de 3.000:1, zoom de 1.6:1 e a possibilidade de conexão em uma rede por cabo ou de forma sem fio.

Além disso, integra decentes alto-falantes, com uma potência de 20 watts, entrada de microfone para utilizar em apresentações e conector USB, que te permitirá ler diretamente a partir de um pendrive, sem se esquecer da porta HDMI, da saída de áudio e o conector S-Vídeo. Ele conta com múltiplas funções que melhoram o seu rendimento, entre as quais se destacam o Quick Cooling, que reduz o tempo de esfriamento do aparelho, tendo assim um uso mais cômodo. Já está disponível nas lojas europeias, por um preço de 750 euros.

Fonte

[tablet pc] O tablet de 35 dólares foi visto na TV da Índia

by

Ainda é difícil de se imaginar que o tal tablet de US$ 35 seja algo real, e menos ainda que ele funcione minimamente bem. Porém, no programa indiano The Gadget Guru (que, com esse nome, tem que ser um especialista no assunto), o ministro de desenvolvimento de recursos humanos da Índia, Kapil Sibal, mostrou o aparelho.

Ele não tem um nome em específico, conta com 2 GB de RAM, conectividade WiFi e 3G, slot para cartões microSD, porta USB e Android como sistema operacional. Ele informou que a Microsoft ofereceu uma versão do Windows CE para o dispositivo, e que o software educacional está sendo desenvolvido. Em 2011, o governo indiano espera ter, pelo menos, um milhão de aparelhos como esse, para distribuir entre os estudantes de escolas e universidades. Por enquanto, não há planos de vendas para o público fora da Índia, mas Sibal diz que gostaria de ver o aparelho em todo o mundo, e que o governo indiano não teria nenhum problema em compartilhar a sua tecnologia.

Para ver o vídeo, clique aqui.

Fonte

[tablet pc] OLPC já pensa em uma próxima geração de tablets XO, em parceria com a Marvell

by

A One Laptop Per Child sempre está em pesquisas, tentando descobrir como desenvolver melhores dispositivos que ajudem a dar forma ao seu projeto. Por isso, eles anunciaram o futuro lançamento de uma nova linha de dispositivos dentro de sua linha XO. Os equipamentos, que serão tablets de baixo custo, receberão a chancela da Marvell, e estarão inspirados nos protótipos Moby, mostrados pela empresa (que são desenvolvidos com objetivos educacionais, com preço de apenas US$ 99).

No seu interior, os tablets XO incluirão processadores Armada 610, conectividade WiFi (n), Bluetooth, rádio FM, módulo GPS e suporte para vídeo a 1080p, gráficos 3D e Adobe Flash. Seu teclado virtual QWERTY será multi-idiomas, e oferecerá algum tipo de retro-iluminação. Cnta ainda com webcam para videoconferência e, por enquanto, o sistema operacional que estes aparelhos vão rodar segue um mistério, mas contando com um aplicativo para ter acesso a milhões de livros online. Vamos esperar pra ver.

Fonte

Universidade de Seton Hill (EUA) vai entregar um iPad a cada estudante

by

Não chega a ser algo inédito, pois algumas universidades já entregam portáteis e até Kindles a seus estudantes, e o fato de se entregar iPads à eles não deve ser algo surpreendente. A Universidade de Seton Hill, da cidade de Greensburg, Pennsylvania, EUA, oferecem a cada estudante, em período integral, um iPad da Apple. Obviamente que cada estudante vai pagar o seu produto na mensalidade da educação, porém, não sabemos se será exigido o uso do tablet de forma exclusiva, ou se ainda vão utilizar livros de papel. Seja como for, uma coisa é certa: a venda de jogos na App Store vai subir, uma vez que tantos jovens vão ter o gadget da Apple nas mãos.

Fonte

Microsoft abre inscrições para a 5ª edição do Prêmio Educadores Inovadores

by

A Microsoft vai receber até o dia 02 de julho projetos de educadores da rede pública brasileira para a quinta edição do Prêmio Educadores Inovadores que tem como objetivo reconhecer os melhores projetos educacionais que utilizam a tecnologia para aperfeiçoar o processo de ensino e de aprendizagem. O anúncio do início das inscrições foi comunicado durante o Fórum Educadores Inovadores em Rede que reuniu os 18 professores brasileiros reconhecidos nas quatro primeiras edições do Prêmio no dia 19 de março na sede da Microsoft. A iniciativa é parte dos esforços da Microsoft em cidadania corporativa no Brasil. A iniciativa é parte dos esforços da Diretoria de Educação da Microsoft, um dos pilares de sustentação dos trabalhos de cidadania corporativa da empresa no Brasil.

Mais: http://www.educadoresinovadores.com.br/