Arquivo para a tag: ebooks

Apple terá que pagar multa de US$ 450 milhões pela fixação de preços na iBook Store

by

apple-logo-teaser

Há quase um ano e meio a Apple chegou a um acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, onde pagaria US$ 450 milhões para encarrar em definitivo o processo que esse órgão e mais de 30 estados dos Estados Unidos haviam emitido contra a empresa por fixar os seus preços na iBook Store.

A Apple apelou da decisão para reduzir esse valor, mas a Suprema Corte dos Estados Unidos recusou esse pedido, indicando que a empresa deve pagar o valor integral da multa, que serão divididos entre os consumidores de e-books (US$ 400 milhões), os estados processantes (US$ 20 milhões) e os custos legais (US$ 30 milhões).

Quando a Apple lançou o iPad e a iBook Store, aproveitou o momento para pressionar e persuadir as cinco maiores editoras do país para que cedessem ao controle dos preços da Apple. Isso teve como consequência um aumento de 40% nos preços dos best-sellers em formato de livro eletrônico.

ipad-2011

A Apple argumentou que sua chegada ao mercado fomentou a competição: “depois da chegada da Apple (para esse segmento), aumentou o volume dos livros publicados, se reduziram os preços de forma geral, e um novo comércio começou a competir em um mercado antes dominado por uma única empresa”, se referindo à Amazon, que era referência nesse segmento.

A sentença desestima este e todos os demais argumentos apresentados pela Apple, que terá que pagar pela sua estratégia. Na realidade, há uma parte dessa dívida saudada: os estados e os consumidores recuperaram US$ 166 milhões junto às editoras implicadas.

Via Bloomberg

Kindle Unlimited é oficial: Amazon oferece livros de forma ilimitada a US$ 10 por mês

by

650_1000_amazon-unlimited

Depois dos rumores, temos o anúncio oficial. A Amazon anunciou hoje (18) o Kindle Ulimited, serviço de assinatura de ebooks onde o usuário paga US$ 9.99 por mês para ter acesso a mais de 600 mil livros em formato digital.

Por enquanto, o serviço está disponível apenas nos Estados Unidos, e não há maiores informações sobre os seus planos de expansão. Porém, a pergunta que fica é: o que está presente nesse catálogo?

A Amazon destaca a presença de grandes títulos, como Harry Potter e Senhor dos Anéis. Porém, as grandes editoras NÃO estão representadas nesse catálogo, o que nos leva a crer que a grande maioria desses 600 mil livros são de editoras independentes, além dos próprios livros publicados pela Amazon.

O usuário poderá fazer o download de até 10 livros do plano Unlimited, e mantê-los na sua conta pelo tempo que quiser. Obviamente, uma vez cancelada a assinatura, perde-se o acesso aos tais ebooks nos dispositivos. A Amazon se reserva o direito de eliminar títulos do catálogo quando achar oportuno, algo que também é feito em seus outros planos de assinatura (como o Amazon Vídeo).

Muitos se perguntam como exatamente seria atualizado esse catálogo: com títulos mais novos ou com mais antigos? Ao que tudo indica, a Amazon optou pelo segundo formato. Sim, existem grandes títulos para chamar a atenção para o serviço, mas o fundo do catálogo pode não ser tão atraente para alguns usuários. Você pode consultar os livros disponíveis no plano de assinatura (por categorias) clicando aqui.

Além dos 600 mil ebooks presentes no catálogo do Kindle Unlimited, também estão disponíveis 2 mil audiobooks. Esse conteúdo pode ser consumido por qualquer smartphone, tablet ou computador com o aplicativo de leitura do Kindle (Windows, Mac OS, iOS, Android e Windows Phone), ou nos dispositivos com a marca Kindle, obviamente.

Via Amazon

Amazon prepara a Kindle Unlimited, uma espécie de “Netflix para livros digitais”

by

kindle_unlimited

A frase que eu mais li sobre essa notícia nas redes sociais foi: “agora sim eu vi vantagem!”. E eu concordo com essa frase. A Amazon quer adotar em definitivo o popular formato de assinaturas de serviços, e prepara a Kindle Unlimited, um serviço que seria similar ao Netflix em seu formato, onde o assinante pagaria US$ 10 por mês para ter à sua disposição um catálogo de mais de 600 mil livros e 7 mil audiobooks, de forma ilimitada.

A página com todas as informações sobre o serviço apareceu por alguns instantes, e rapidamente foi retirada. Porém, o cache do Google não mente jamais, permitindo que todos pudessem testemunhar o que está por vir. A estratégia não chega a ser uma grande novidade, mas cada vez mais as empresas adotam esse formato, por conta dos bons resultados obtidos pela fidelidade de usuários que seguem pagando mensalmente por tal serviço.

Por outro lado, a maioria dos usuários preferem esse sistema de aquisição, pela simples comodidade de ter um acesso ilimitado ao catálogo, independente do local ou da plataforma utilizada.

A vantagem no Kindle Unlimited é que a Amazon vai oferecer todo esse conteúdo através dos seus diversos aplicativos para smartphones e tablets, assim como os seus próprios aplicativos. Essa é uma grande vantagem diante da concorrência (Oyster, Scribd, etc) que já conta com certa popularidade nos Estados Unidos.

Até o momento, não há previsão para o lançamento do Kindle Unlimited, assim como suas características e funcionalidades, ou os mercados que o serviço estará disponível. Vamos ter que esperar um anúncio oficial da Amazon para essa e outras dúvidas serem eliminadas.

kindle_unlimited-02

Via GigaOM

Sony lançará o seu e-reader A4 em dezembro, mas com um preço (quase) proibitivo

by

sony-dpt-s1-0004

A Sony levou meses apresentando o seu protótipo de tela e-ink de grandes dimensões, que se apresentou em forma de e-reader de grande porte. Agora, chegou o momento da verdade: ele vai chegar ao mercado.

O fabricante japonês anunciou ontem (07) que o seu chamativo e-reader com tela de 13.3 poleadas estará disponível para compra no Japão no próximo dia 3 de dezembro. O produto, que inicialmente é pensado para um uso educacional – de forma prioritária -, tem um preço sugerido de 100 mil ienes, ou US$ 1.009. Só para lembrar: dá para comprar mais de 10 unidades do Kindle mais simples nos Estados Unidos com esse valor.

Diante de tal cenário, as chances de vermos esse produto no mercado tradicional (nem falo no Brasil, falo no mercado internacional mesmo) são muito pequenas. Mesmo assim, ele segue sendo um produto muito interessante. Só é caro demais.

sony-dpt-s1-0005

O produto conta com uma tela e-ink com tamanho equiparável ao de uma folha A4 com a tecnologia Mobius (que, entre outras coisas, troca o cristal por uma fina película protetora) e uma resolução de 1.200 x 1.600 pontos. Além disso, o produto conta com conexão WiFi, e concentra todos os seus componentes em uma espessura de 6.8 mm e peso de apenas 358 gramas. Para que você tenha uma ideia do que estou falando, ele é mais leve que o novo iPad Air.

Consciente que o seu preço o deixa (infelizmente) bem longe do estudante médio, a Sony decidiu mudar o foco do produto, fazendo um discurso mais pensado para o entorno empresarial. Para isso, eles oferecem um suporte para trabalhos com documentos financeiros, além de oferecer um lápis para anotações e correções necessárias na tela.

É uma pena. Um produto como esses tinha tudo para fazer um grande sucesso nas escolas e universidades. Mas parece que temos aqui, mais uma vez, a “Sony sendo a Sony”.

Mais fotos do produto a seguir.

sony-dpt-s1-0000 sony-dpt-s1-0001 sony-dpt-s1-0002 sony-dpt-s1-0003

Novos serviços da Amazon: X-Ray, Kindle FreeTime, Whispersync e Kindle Serials

by

Para acompanhar os novos modelos de tablets e e-readers, a Amazon anunciou uma série de novos serviços, que vão complementar a proposta desses produtos, oferecendo ainda mais entretenimento e produtividade, para diferentes segmentos. Falamos dos serviços  X-Ray, Kindle FreeTime, Whispersync e Kindle Serials.

Começamos pelo X-Ray, que está dividido em dois segmentos: X-Ray for Movies e X-Ray for Textbooks, que em resumo, são sistemas que exibem informações adicionais e de fácil compreensão sobre filmes e livros educativos. No caso do X-Ray for Movies, o serviço trabalha com uma associação com a base de dados do IMDB.com, o que permite a exibição de nomes, biografias e fotos de atores com um simples pausar do filme na tela, e alguns simples cliques.

Já o X-Ray for Textbooks funciona de forma similar ao X-Ray for Books, mas permitindo ver informações adicionais à aquilo que está disponível na tela. Por exemplo, o serviço mostra um glossário de termos, um atalho para a Wikipédia, ou um link para o YouTube, de acordo com as configurações do livro.

Já o Kindle Fire FreeTime é uma espécie de modo especial para as crianças poderem desfrutar dos novos tablets em um ambiente considerado o mais seguro possível. Entre outros detalhes, a plataforma permite a criação de vários perfis dentro de um mesmo dispositivo, para poder gerenciar exatamente aquilo que os seus filhos devem acessar, e por quanto tempo.

Esses filtros estarão separados em função do tipo de conteúdo, e contam com a particularidade que até podem mudar a cor do fundo entre preto e azul, para que o adulto que está supervisionando possa se dar conta rapidamente se a criança conseguiu acessar algum conteúdo não autorizado.

A seguir, temos o Whispersync for Voice, que é uma tecnologia que sincroniza livros falados com livros digitais, e que permite que continue a leitura a partir de qualquer um dos dois métodos. Ou seja, você pode escutar o livro no seu carro, e continuar a ler o livro que estava escutando quando chegar em casa (vale lembrar que a Amazon é dona do Audible).

E isso não é tudo. A Amazon também anunciou o Whispersync for Games, que vai permitir a gravação do progresso dos seus jogos na nuvem. Ou seja, você pode jogar Angry Birds em um dispositivo, salvar o progresso, retomar do ponto onde parou em outro, e por aí vai.

Por fim, o Kindle Serials, que é uma forma de comprar novas publicações de uma forma contínua. Você paga uma vez, e recebe todos os números que vão aparecendo, indexando-se um atrás do outro para seu consumo. Por enquanto, só há oito títulos disponíveis no acervo, mas a Amazon promete expandir esse conteúdo em breve. cada episódio vai custar US$ 1.99, de modo que será perfeito para os amantes da leitura em pequenas doses, e também para esses escritores que não podem esperar muito para ter finalizado o seu livro.

Via Engadget

Amazon deve mesmo apresentar uma nova versão do Kindle Fire em 6 de setembro

by

O Kindle é um dos dispositivos eletrônicos mais populares dos Estados Unidos e Europa, por causa da sua praticidade de conceito e comodidade de uso. Afinal, você pode levar vários livros em um mesmo gadget, e em um peso muito pequeno. Porém, desde o lançamento do Kindle Fire, a família “Kindle” já não é só formada por leitores de eBooks, mas também pelos tablets.

Pois bem, a Amazon marcou um evento para a imprensa para o dia 6 de setembro, para anunciar as novidades na família Kindle. E, como já é de se imaginar, teremos novidades nos leitores de livros eletrônicos e nos tablets. A empresa de Jeff Bezos já está enviando os convites desse evento para os órgãos de imprensa. O evento acontece apenas um dia depois do fim da IFA 2012, e ainda que os motivos do keynote não sejam divulgados, as especulações sobre o sucessor do Kindle Fire aparecer no evento já rolam por alguns meses.

E não se fala somente de um novo tablet. Na verdade, os rumores apontam para vários novos tablets da Amazon, variando no tamanho de sua tela, configurações e, obviamente, o preço. Muitos afirmam que veremos um Kindle Fire de 10 polegadas, atendendo assim o pedido feito por muitos usuários, desde o lançamento do primeiro modelo.

Outra hipótese levantada é que poderíamos ver no evento o primeiro smartphone da Amazon, desenvolvido para aproveitar os seus serviços na web, no mesmo estilo do Kindle Fire, e que poderia contar com um bom hardware e baixo preço, se tornando assim mais um forte competidor no mercado mobile.

Vale a pena lembrar que a Amazon compete diretamente com o Google, oferecendo os seus dispositivos móveis a preços muito reduzidos, e para a gigante de vendas online não interessa obter grandes lucros pelos seus dispositivos vendidos, mas sim obter uma grande visibilidade pela quantidade expressiva de produtos vendidos, que por consequência, geram os lucros pelo uso de seus serviços online, como vendas de músicas, filmes, aplicativos e produtos da Amazon.com.

Por fim, os rumores também falam sobre uma revisão da primeira geração do Kindle Touch, que chegou ao mercado no ano passado, e que ainda conta com a tela de “tinta eletrônica”. Ou seja, marque na sua agenda o dia 6 de setembro. Será um dia cheio de novidades. Todas elas reveladas por Jeff Bezos.

Via Celularis

Google Play, o novo portal de conteúdos do Google

by

O Google decidiu expandir as suas propostas multimídia na web, que vai reunir aplicativos, livros músicas e vídeos. O gigantesco portal de conteúdo recebe o nome de Google Play, e deve dar um salto do definitivo do Google para a plataforma da nuvem.

O Android Market passa a se chamar Play Store, e será atualizada em breve para todos os usuários que contam com o Android 2.2 ou superiores instalados em seus dispositivos. O lote de mudanças se completa com uma nova aba, a “Play”, e para comemorar todas as novidades, o Google decidiu preparar uma seleção de ofertas, que estarão disponíveis ao longo dessa semana.

Antes de lançar as campanhas dos novos serviços, o Google lembra que os serviços até então ativos continuarão com as mesmas condições de antes, e que nem todas as mudanças vão acontecer fora dos Estados Unidos. Ou seja, a principal mudança aqui foi a mudança de nome.

Via Google

iBooks 2: a plataforma da Apple que pretende “reinventar” o livro tradicional

by

A Apple anunciou de forma oficial o iBook 2, que segundo a descrição da empresa, é “a reinvenção do livro” tal e como o conhecemos. Quase 1 milhão e meio de iPads são utilizados para fins educacionais, e sua loja de conteúdos já conta com aproximadamente 20 mil aplicativos com fins didáticos. Logo, nada melhor do que aproveitar todo esse potencial.

Roger Rosner catalogou esse novo aplicativo com uma experiência que, segundo ele, um livro convencional não pode competir, uma vez que não só proporciona ao leitor a possibilidade de buscar a informação, mas também de complementar a leitura com animações 3D ou definições atualizadas em tempo real.

A leitura pode ser feita nas orientações horizontal ou vertical, e também há locais para anotações ou questionários, para reforçar o aprendizado. As primeiras editoras que apostam no iBooks 2 são: Pearson, McGraw Hill e Houghton Mifflin Harcourt, que oferecem alguns volumes ou capítulos de suas obras de presente para atrair os curiosos.

O aplicativo estará disponível gratuitamente, mas cada livro vai custar aproximadamente US$ 15 “ou menos”.

Via Engadget

O evento da Apple de amanhã estaria relacionado com ferramentas para publicação de livros

by

As últimas informações publicadas pelo site da Bloomberg dão conta que o evento da Apple a ser realizado amanhã em Nova York não está relacionado a um novo dispositivo com iOS ou de algum hardware atualizado, mas deve marcar a estreia de uma série de novas ferramentas que facilitariam a publicação de livros interativos, ou de outros conteúdos educativos digitais.

Esses recursos estarão disponíveis para as grandes editoras, professores e pesquisadores independentes, que poderão preparar suas aulas de forma mais eficiente, e publicar seus estudos sem necessidade de fechar um acordo com uma grande editora. Ainda de acordo com a Bloomberg, o sistema utilizado pela Apple vai se basear em uma versão modificada do padrão ePub, e terá como objetivo aumentar a penetração do iPad como ferramenta educacional nas escolas.

Via Bloomberg

AUO mostra o seu protótipo de papel eletrônico flexível, a base de energia solar

by

Se você se preocupa com o crescimento dos e-readers, e com a necessidade de ter que encontrar uma tomada acessível em qualquer lugar, é porque voc~e ainda não viu esse novo protótipo de papel eletrônico da AU Optronics. A empresa parece estar empenhada em reduzir o leitor de livros digitais que conhecemos a uma espessura mínima, transformando o produto em uma espécie de folha enrolável, fabricada com uma tela TFT orgânica de 6 polegadas, com 800 x 600 pixels de resolução, espessura de 0.127 mm e taxa de refresh de 50 Hz.

Por causa de sua baixa espessura, seus desenvolvedores adicionaram uma bateria de apenas 10 gramas do produto, que se encarregará de transformar a luz solar ou artificial em energia par ao dispositivo, para que você possa se esquecer da tomada de uma vez por todas.

A única desvantagem? Ele não é maleável o suficiente para que você dobre o produto em forma de avião, como fazemos com o nosso jornal (bom, alguns de nós fazem).

via Engadget

Amazon apresenta um novo modelo do Kindle, com preço de US$ 79

by

O terceiro lançamento da Amazon no dia de hoje é de um novo modelo de Kindle, diferente do Kindle Touch, e diferente do modelo antigo do Kindle, já que não conta com um teclado físico na sua estrutura.

O objetivo desse modelo de Kindle é ser uma opção mais barata para o consumidor, tanto que o modelo tem preço de apenas US$ 79. O produto já está disponível para compra na Amazon, e de modo internacional, e representa um corte de preço interessante, já que o modelo anterior custava US$ 114. Em contrapartida, esse e-reader conta com um modelo de publicidade integrada aos conteúdos apresentados, que estará ativo apenas no modelo vendido nos Estados Unidos. As propagandas aparecerão na tela de modo não intrusiva, nos momentos onde você não está lendo algum livro. A versão sem publicidade custa US$ 109, e será esta que será distribuída ao redor do planeta.

via Amazon

iRiver Story HD, o primeiro leitor de livros eletrônicos com Google eBooks integrado

by

A Google anunciou que o iRiver Story HD (que foi visto pela primeira vez na CES 2011) será o primeiro e-reader do mundo com o Google eBooks integrado, tendo o seu lançamento nos Estados Unidos programado para o dia 17 de julho, nas lojas Target. Seu preço será de US$ 139,99, e vai manter as mesmas especificações do protótipo original, com sua tela de 1024 x 768, processador A8 e 2 GB de memória interna, expansível via cartões SDHC.

A plataforma do Google eBooks está aberta para todos os fabricantes e editores que querem utiliza-la, mas a iRiver foi a primeira a contar com um produto com essa plataforma. A Google afirma que há mais dispositivos chegando com o Google eBooks. E esperamos que ela esteja disponível em outros países.

via Google Blog

3M apresenta seu protótipo de e-reader

by

A imagem que vemos acima é a do protótipo de um novo e-reader que a 3M pensa em lançar no mercado. E, se você tem uma boa memória, verá que ele conta com muitas semelhanças com o leitor txtr, apresentado pela mesma 3M há 3 anos atrás. Apesar de não questionar essa característica, não podemos deixar de observar que é curioso como eles implantaram novos recursos para o leitor de livros eletrônicos em um produto “antigo”. De qualquer forma, fica o registro da imagem capturada pelo The Digital Reader, que informa que ele é só um modelo conceitual, e que o design definitivo do produto será diferente do que estamos vendo hoje.

via The Digital Reader

ViewSonic ViewBook 730, o tablet de baixo custo de 7 polegadas, e inspirações de e-book reader

by

A ViewSonic aumenta a sua família de tablets, com o lançamento do novo ViewBook 730. Com ele, a empresa pretende alcançar os usuários que querem combinar as características de leitor de livros eletrônicos e tablet em um único dispositivo, com um preço econômico.

Para isso, eles oferecem uma proposta de tela de 7 polegadas (800 x 480), 8 GB de armazenamento interno (expansível via cartões microSD), processador Cortex A8 de 1 GHz, que promete suporte aos conteúdos a 1080p, trabalhando em parceria com uma saída HDMI. O sistema operacional Android é a 2.2 (Froyo), e o tablet acompanha uma caneta stylus, para anotações.

Tem previsão de chegada ao mercado para o final do mês de junho.

via Android Central

Fujitsu mostra um conceito tablet/portátil híbrido dobrável

by

A ideia de portáteis híbridos não é nova, e apesar disso, devemos admitir que esse conceito desenvolvido pelo Hao-Chun Huang é bem original. Com o prêmio Life With Future Computing da Fujitsu, temos o Flexbook, que tem a sua tela dobrável e um teclado com diferentes posições, para se transformar em um portátil com tela com resolução 21:9, ou um tablet, ou até mesmo um simples e pequeno leitor de livros eletrônicos.

É impossível dizer se ele um dia chegará a ser fabricado, mas nunca é demais pensar nas interessantes possibilidades que produtos como esse podem oferecer no futuro.

via Engadget

E Ink Triton, outro leitor de e-books com tela de tinta eletrônica colorida

by

Não faz nem uma semana, e a fabricante chinesa Hanvon anunciou o primeiro leitor de e-books com tela de tinta eletrônica do mundo. E, ser o segundo da lista não foi um empecilho para que a E Ink Holdings apresentasse o Triton, um leitor que pode ter potencial para se tornar o número um. Além da tela com tinta eletrônica colorida, o Triton é 20% mais rápido do que os leitores e-ink convencionais, permite a leitura perfeita de seus conteúdos, mesmo com a luz do Sol batendo em sua tela, e conta com uma bateria com autonomia de até um mês de uso. Esperamos ver no mercado em breve, para saber na prática qual é o seu potencial.

Fonte

Novo eReader da Kobo: mais rápido, com WiFi e em novas cores

by

O simpático Kobo eReader se atualizou. E como não poderia ser diferente, eles agora trazem conexões sem fio, um processador mais potente e uma nova linha de cores que promete agradar a todo o tipo de leitores. Além disso, o fabricante decidiu cortar o preço do produto em 10 dólares, que convenhamos, é um valor quase que imperceptível, mas que muitos compradores vão agradecer, ainda mais com todas as melhorias adicionadas. Falta saber qual é a potência do novo processador. As cores, nós sabemos que são preto, branco e lavanda. Já estão aceitando reservas, e o produto começa a ser vendido oficialmente até o dia 1 de novembro.

Fonte

[e-book reader] Amazon anuncia um novo Kindle com versões WiFi e WiFi + 3G

by

A Amazon segue firme no objetivo de conquistar o mundo das livrarias virtuais com um novo Kindle, batizado como…. vamos lá, adivinhem…. Kindle! O revisado leitor de livros eletrônicos estará disponível a partir de 27 de agosto, e é 21% menor e 15% mais fino que o modelo anterior, e será oferecido em duas cores (grafite e branco), além de opções de conexão, com WiFi + 3G ou apenas WiFi.

A tela não muda: segue sendo a mesma tela de 6″, porém, a Amazon afirma que esta tela é 20% mais rápida, e oferece um maior contraste. Além disso, esse modelo conta com 4 GB de memória de armazenamento, autonomia de bateria de 1 mês sem usar a conexão sem fio, ou 10 dias com o WiFi ligado, e uma construção mais sólida. De quebra, seus controles estão modificados, e o navegador Webkit passa a ser incluso no produto. De brinde, você leva um case, com lanterna LED integrada, para que você possa ler seus livros na cama, de forma bem confortável.

Nos Estados Unidos, a Amazon venderá o novo Kindle 3G por US$ 189, e na sua versão WiFi será vendido por US$ 139. Nos demais países, nada foi informado.

Fonte

[notícias] Google Editions oferecerá livros eletrônicos a partir do meio do ano

by

A biblioteca do Google já tem data de lançamento. Será entre junho e julho, quando o novo serviço da gigante da internet estará disponível para todos aqueles que desejam devorar parágrafos de texto em suas telas de tinta eletrônica (ou outra tecnologia).

Com o nome de Google Editions, o pessoal de Mountain View vai oferecer os títulos aos usuários com preços ainda não confirmados, de modo que em breve veremos eles competindo com as lojas de e-books que existem atualmente (Amazon, Apple e Barnes & Noble).

Fonte

CES 2010 | As novidades da MSI para a #ces2010, com rumores que teremos até um e-book reader dual na feira

by

Bom, vamos começar por aqui que vem de oficial, do pessoal do marketing da MSI no Brasil.

Nesta CES 2010, a MSI vai apresentar novos produtos voltados ao setor de notebooks e PCs All-In-One, confirmando uma tendência muito forte no mercado brasileiro de que estes equipamentos totalmente integrados sejam sim o produto que mais o consumidor vai querer em suas casas (ou pelo menos os fabricantes querem isso). Dentro destes lançamentos, temos produtos voltados para os gamers, como a série G, notebooks com configurações e recursos voltados ao entretenimento, como a série GE e lançamentos para a série clássica de notebooks na série C, sendo que, todos eles estão já equipados com as plataformas de processadores mais nobres da Intel. Os modelos ultra-finos X-Slim também receberam upgrade, e agora contam com o Windows 7 como seu sistema operacional.

Marcelo Martins, diretor da MSI Computer do Brasil, informa que a série G é a que merece a maior atenção, por contar com configurações mais robustas, como processadores Intel Quad-Core, e sua qualidade comprovada com diversos testes e premiações conquistadas em competições de games. Ele é, hoje, um dos notebooks mais prestigiados entre os jogadores, amadores e profissionais.

Os modelos MSI Wind também estarão na CES 2010. Novos modelos de netbooks de 10″ poderão ser vistos em Las Vegas: U130, U135, U140 e U160, que são configurados com o que há de mais moderno na plataforma de processadores Intel, além de conexão 3,5G e tecnologia sem fio para acesso à Internet em alta velocidade, WiMAX.

Por fim, no setor de PCs All-In-One, a MSI mostra 7 novos modelos entre 19 e 24″, sendo que, nos modelos de tela maior, teremos a tecnologia multitouch, sistema avançado de vídeos, sistema de subwoofer e Windows 7.

Fonte: Marketing – MSI Computer do Brasil

Agora, vamos aos rumores…

Não podemos dizer maiores detalher, porém é muito provável que teremos uma comprovação maior do que a MSI está tramando. Tudo indica que, parte da apresentação que a MSI fará em Las Vegas será dedicada a um e-book reader com tela dupla, baseado na plataforma Tegra, que irá competir com o produto da ASUS. Como se isso fosse pouco, a Digitimes aponta que o dispositivo não viria sozinho, uma vez que a empresa planeja lançar um dispositivo similar em forma de tablet, e um portátil com tecnologia 3D. Bom, neste parágrafo só temos especulações e, muito em breve, vamos saber a verdade disso tudo.