Arquivo para a tag: e readers

Estudo alerta que ler em uma tela pode tirar o sono do usuário

by

650_1000_new_downloadbanner1

Um estudo publicado na PNAS dos EUA indica que a leitura em um e-reader ou tablet pode fazer com que o mecanismo natural ou habitual para iniciar o sono das pessoas se altere de forma significativa.

Um grupo de 12 voluntários em ambiente muito controlado passaram por testes, e o estudo afirma que ler antes de dormir utilizando uma tela ativa (que emite luz, como é o caso dos tablets e smartphones) altera o ritmo biológico, e pode provocar um atraso na conciliação do sono, deixando o usuário mais ativo, menos cansado e, por consequência, obtendo um sono menos reparador.

A luz emitida pelos dispositivos eletrônicos reduziu o nível de melatonina no sangue dos voluntários, que usaram durante dias um gadget para ler antes de dormir. Porém, eles o fizeram durante quatro horas, o mesmo tempo que outro grupo controlado leu com livros em papel.

Esta alteração do ritmo biológico é associada à fonte intensa de luz, que também não é da temperatura adequada para o período noturno. No estudo, essa queda da melatonina indica um atraso de uma hora em relação à disposição natural do corpo na hora de dormir.

kb-slate-04-lg._v324779290_

Mas além do que o estudo aponta, o uso do leitor de tinta eletrônica como elemento de leitura por longas horas está sendo substituído pelos smartphones e tablets. No primeiro caso, o tamanho das telas já é quase o mesmo de um e-reader, quando pensamos no phablet. No caso dos tablets, ter um dispositivo multiuso que também serve para ler é, para muitos, uma grande tentação, ainda mais quando o seu peso e espessura se reduziram ao ponto de se tornarem cômodos para a leitura.

Outra coisa – bem diferente – é utilizar tablets e smartphones para leitura todos os dias. É difícil…

Via PNAS

Sony abandona o mercado de e-readers na Europa

by

181724363

Primeiro, a Sony fechou a sua loja de e-books para migrar para o Kobo. Agora, eles anunciam que não tem mais planos de lançar nenhum novo leitor eletrônico, abandonando assim esse segmento na Europa.

O modelo mais recente apresentado pela Sony foi o PRS-T3, na IFA 2013, e esse será o último que será comercializado pela empresa no Velho Continente. No Japão, a Sony segue ativa, tanto na venda de livros eletrônicos como na comercialização de dispositivos de leitura.

No Brasil, pelo visto, nada acontece.

Via BBC

Sony lançará o seu e-reader A4 em dezembro, mas com um preço (quase) proibitivo

by

sony-dpt-s1-0004

A Sony levou meses apresentando o seu protótipo de tela e-ink de grandes dimensões, que se apresentou em forma de e-reader de grande porte. Agora, chegou o momento da verdade: ele vai chegar ao mercado.

O fabricante japonês anunciou ontem (07) que o seu chamativo e-reader com tela de 13.3 poleadas estará disponível para compra no Japão no próximo dia 3 de dezembro. O produto, que inicialmente é pensado para um uso educacional – de forma prioritária -, tem um preço sugerido de 100 mil ienes, ou US$ 1.009. Só para lembrar: dá para comprar mais de 10 unidades do Kindle mais simples nos Estados Unidos com esse valor.

Diante de tal cenário, as chances de vermos esse produto no mercado tradicional (nem falo no Brasil, falo no mercado internacional mesmo) são muito pequenas. Mesmo assim, ele segue sendo um produto muito interessante. Só é caro demais.

sony-dpt-s1-0005

O produto conta com uma tela e-ink com tamanho equiparável ao de uma folha A4 com a tecnologia Mobius (que, entre outras coisas, troca o cristal por uma fina película protetora) e uma resolução de 1.200 x 1.600 pontos. Além disso, o produto conta com conexão WiFi, e concentra todos os seus componentes em uma espessura de 6.8 mm e peso de apenas 358 gramas. Para que você tenha uma ideia do que estou falando, ele é mais leve que o novo iPad Air.

Consciente que o seu preço o deixa (infelizmente) bem longe do estudante médio, a Sony decidiu mudar o foco do produto, fazendo um discurso mais pensado para o entorno empresarial. Para isso, eles oferecem um suporte para trabalhos com documentos financeiros, além de oferecer um lápis para anotações e correções necessárias na tela.

É uma pena. Um produto como esses tinha tudo para fazer um grande sucesso nas escolas e universidades. Mas parece que temos aqui, mais uma vez, a “Sony sendo a Sony”.

Mais fotos do produto a seguir.

sony-dpt-s1-0000 sony-dpt-s1-0001 sony-dpt-s1-0002 sony-dpt-s1-0003

Nova versão do Kindle Paperwhite é anunciada oficialmente pela Amazon

by

kindle-paperwhite-topo

A Amazon anunciou oficialmente a nova versão do seu eReader Kindle Paperwhite. O produto vazou na web um pouco mais cedo hoje (e só não publicamos isso porque a pauta estava lotada… lamentamos por isso), e o dispositivo já está disponível em modo de pré-venda nos Estados Unidos.

O novo Paperwhite é descrito como uma evolução direta da primeira versão do produto, com um processador 25% mais rápido, mais contraste para melhorar a leitura dos textos, importantes melhorias na sensibilidade da tela touch, uma bateria com maior autonomia de uso (aproximadamente dois meses de autonomia, segundo informa a Amazon) e várias funções sociais inéditas, como a integração com o serviço GoodReads, para que o usuário obtenha recomendações de outros proprietários de um Kindle.

O software do novo Kindle Paperwhite foi renovado, incorporando novidades bem interessantes. O recurso Page Flip é uma dessas novidades. Ela incorpora o recurso de virar a página, mas sem abandonar a sua posição anterior. Além disso, o Vocabulary Builder criará cartões com as buscas que você realizar no dicionário, e novos controles paternos vão garantir que os seus filhos pequenos não busquem por detalhes mais sangrentos e/ou truculentos e/ou sexuais de Game of Thrones, por exemplo.

Por enquanto, ainda não sabemos se os modelos da primeira versão do Paperwhite serão atualizados com o novo software para receber os novos recursos, ou se essas funcionalidades serão exclusivas da nova versão do eReader da Amazon.

O preço do novo Kindle Paperwhite nos Estados Unidos se mantém inalterado em relação à versão anterior. Ou seja, a versão Wi-Fi – chega ao mercado norte-americano em 30 de setembro – custará US$ 119, na versão com propagandas, ou US$ 139 no modelo livre de anúncio. Já na versão Wi-Fi + 3G, o dispositivo custará US$ 189, mas só vai chegar ao mercado em 5 de novembro.

Mais fotos do novo Kindle Paperwhite a seguir.

kindle-paperwhite-08 kindle-paperwhite-07 kindle-paperwhite-09 kindle-paperwhite-05 kindle-paperwhite-06 kindle-paperwhite-01 kindle-paperwhite-02 kindle-paperwhite-03

Ler – Kindle Paperwhite
Ler – Kindle Paperwhite 3G

Novos serviços da Amazon: X-Ray, Kindle FreeTime, Whispersync e Kindle Serials

by

Para acompanhar os novos modelos de tablets e e-readers, a Amazon anunciou uma série de novos serviços, que vão complementar a proposta desses produtos, oferecendo ainda mais entretenimento e produtividade, para diferentes segmentos. Falamos dos serviços  X-Ray, Kindle FreeTime, Whispersync e Kindle Serials.

Começamos pelo X-Ray, que está dividido em dois segmentos: X-Ray for Movies e X-Ray for Textbooks, que em resumo, são sistemas que exibem informações adicionais e de fácil compreensão sobre filmes e livros educativos. No caso do X-Ray for Movies, o serviço trabalha com uma associação com a base de dados do IMDB.com, o que permite a exibição de nomes, biografias e fotos de atores com um simples pausar do filme na tela, e alguns simples cliques.

Já o X-Ray for Textbooks funciona de forma similar ao X-Ray for Books, mas permitindo ver informações adicionais à aquilo que está disponível na tela. Por exemplo, o serviço mostra um glossário de termos, um atalho para a Wikipédia, ou um link para o YouTube, de acordo com as configurações do livro.

Já o Kindle Fire FreeTime é uma espécie de modo especial para as crianças poderem desfrutar dos novos tablets em um ambiente considerado o mais seguro possível. Entre outros detalhes, a plataforma permite a criação de vários perfis dentro de um mesmo dispositivo, para poder gerenciar exatamente aquilo que os seus filhos devem acessar, e por quanto tempo.

Esses filtros estarão separados em função do tipo de conteúdo, e contam com a particularidade que até podem mudar a cor do fundo entre preto e azul, para que o adulto que está supervisionando possa se dar conta rapidamente se a criança conseguiu acessar algum conteúdo não autorizado.

A seguir, temos o Whispersync for Voice, que é uma tecnologia que sincroniza livros falados com livros digitais, e que permite que continue a leitura a partir de qualquer um dos dois métodos. Ou seja, você pode escutar o livro no seu carro, e continuar a ler o livro que estava escutando quando chegar em casa (vale lembrar que a Amazon é dona do Audible).

E isso não é tudo. A Amazon também anunciou o Whispersync for Games, que vai permitir a gravação do progresso dos seus jogos na nuvem. Ou seja, você pode jogar Angry Birds em um dispositivo, salvar o progresso, retomar do ponto onde parou em outro, e por aí vai.

Por fim, o Kindle Serials, que é uma forma de comprar novas publicações de uma forma contínua. Você paga uma vez, e recebe todos os números que vão aparecendo, indexando-se um atrás do outro para seu consumo. Por enquanto, só há oito títulos disponíveis no acervo, mas a Amazon promete expandir esse conteúdo em breve. cada episódio vai custar US$ 1.99, de modo que será perfeito para os amantes da leitura em pequenas doses, e também para esses escritores que não podem esperar muito para ter finalizado o seu livro.

Via Engadget

iBooks 2: a plataforma da Apple que pretende “reinventar” o livro tradicional

by

A Apple anunciou de forma oficial o iBook 2, que segundo a descrição da empresa, é “a reinvenção do livro” tal e como o conhecemos. Quase 1 milhão e meio de iPads são utilizados para fins educacionais, e sua loja de conteúdos já conta com aproximadamente 20 mil aplicativos com fins didáticos. Logo, nada melhor do que aproveitar todo esse potencial.

Roger Rosner catalogou esse novo aplicativo com uma experiência que, segundo ele, um livro convencional não pode competir, uma vez que não só proporciona ao leitor a possibilidade de buscar a informação, mas também de complementar a leitura com animações 3D ou definições atualizadas em tempo real.

A leitura pode ser feita nas orientações horizontal ou vertical, e também há locais para anotações ou questionários, para reforçar o aprendizado. As primeiras editoras que apostam no iBooks 2 são: Pearson, McGraw Hill e Houghton Mifflin Harcourt, que oferecem alguns volumes ou capítulos de suas obras de presente para atrair os curiosos.

O aplicativo estará disponível gratuitamente, mas cada livro vai custar aproximadamente US$ 15 “ou menos”.

Via Engadget

AUO mostra o seu protótipo de papel eletrônico flexível, a base de energia solar

by

Se você se preocupa com o crescimento dos e-readers, e com a necessidade de ter que encontrar uma tomada acessível em qualquer lugar, é porque voc~e ainda não viu esse novo protótipo de papel eletrônico da AU Optronics. A empresa parece estar empenhada em reduzir o leitor de livros digitais que conhecemos a uma espessura mínima, transformando o produto em uma espécie de folha enrolável, fabricada com uma tela TFT orgânica de 6 polegadas, com 800 x 600 pixels de resolução, espessura de 0.127 mm e taxa de refresh de 50 Hz.

Por causa de sua baixa espessura, seus desenvolvedores adicionaram uma bateria de apenas 10 gramas do produto, que se encarregará de transformar a luz solar ou artificial em energia par ao dispositivo, para que você possa se esquecer da tomada de uma vez por todas.

A única desvantagem? Ele não é maleável o suficiente para que você dobre o produto em forma de avião, como fazemos com o nosso jornal (bom, alguns de nós fazem).

via Engadget

Amazon apresenta um novo modelo do Kindle, com preço de US$ 79

by

O terceiro lançamento da Amazon no dia de hoje é de um novo modelo de Kindle, diferente do Kindle Touch, e diferente do modelo antigo do Kindle, já que não conta com um teclado físico na sua estrutura.

O objetivo desse modelo de Kindle é ser uma opção mais barata para o consumidor, tanto que o modelo tem preço de apenas US$ 79. O produto já está disponível para compra na Amazon, e de modo internacional, e representa um corte de preço interessante, já que o modelo anterior custava US$ 114. Em contrapartida, esse e-reader conta com um modelo de publicidade integrada aos conteúdos apresentados, que estará ativo apenas no modelo vendido nos Estados Unidos. As propagandas aparecerão na tela de modo não intrusiva, nos momentos onde você não está lendo algum livro. A versão sem publicidade custa US$ 109, e será esta que será distribuída ao redor do planeta.

via Amazon

Panasonic Raboo UT-PB1, outro e-reader colorido, com alma de tablet

by

Enquanto os fãs de leitura ao redor do mundo seguem desejando os e-readers de tinta eletrônica colorida que nunca chegam ao mercado, empresas como a Panasonic estão dispostas a ocupar esse espaço, com tablets de difícil aceitação para os leitores mais exigentes, mas que podem ser suficientes para os usuários casuais. O modelo que vemos hoje recebe o nome de Raboo UT-PB1, e será lançado no Japão em 10 de agosto, por aproximadamente US$ 444.

O modelo tem tela de 7 polegadas de tela, e já conta com 600 livros disponíveis para download em sua loja de livros Rakuten. Seu sistema operacional é o Android Froyo, e o modelo utiliza processador de núcleo duplo (sem revelar o fabricante), para gerenciar a sua interface personalizada. Seu peso é de 400 gramas, conta com 8 GB de memória, WiFi, Bluetooth, slot para cartões microSDHC, navegador de internet e cliente de e-mails. O único problema é que o único formato de livros que ele é capaz de ler é o XMDF. Vídeo do produto abaixo.



via Akihabara News

3M apresenta seu protótipo de e-reader

by

A imagem que vemos acima é a do protótipo de um novo e-reader que a 3M pensa em lançar no mercado. E, se você tem uma boa memória, verá que ele conta com muitas semelhanças com o leitor txtr, apresentado pela mesma 3M há 3 anos atrás. Apesar de não questionar essa característica, não podemos deixar de observar que é curioso como eles implantaram novos recursos para o leitor de livros eletrônicos em um produto “antigo”. De qualquer forma, fica o registro da imagem capturada pelo The Digital Reader, que informa que ele é só um modelo conceitual, e que o design definitivo do produto será diferente do que estamos vendo hoje.

via The Digital Reader

ViewSonic ViewBook 730, o tablet de baixo custo de 7 polegadas, e inspirações de e-book reader

by

A ViewSonic aumenta a sua família de tablets, com o lançamento do novo ViewBook 730. Com ele, a empresa pretende alcançar os usuários que querem combinar as características de leitor de livros eletrônicos e tablet em um único dispositivo, com um preço econômico.

Para isso, eles oferecem uma proposta de tela de 7 polegadas (800 x 480), 8 GB de armazenamento interno (expansível via cartões microSD), processador Cortex A8 de 1 GHz, que promete suporte aos conteúdos a 1080p, trabalhando em parceria com uma saída HDMI. O sistema operacional Android é a 2.2 (Froyo), e o tablet acompanha uma caneta stylus, para anotações.

Tem previsão de chegada ao mercado para o final do mês de junho.

via Android Central

Fujitsu mostra um conceito tablet/portátil híbrido dobrável

by

A ideia de portáteis híbridos não é nova, e apesar disso, devemos admitir que esse conceito desenvolvido pelo Hao-Chun Huang é bem original. Com o prêmio Life With Future Computing da Fujitsu, temos o Flexbook, que tem a sua tela dobrável e um teclado com diferentes posições, para se transformar em um portátil com tela com resolução 21:9, ou um tablet, ou até mesmo um simples e pequeno leitor de livros eletrônicos.

É impossível dizer se ele um dia chegará a ser fabricado, mas nunca é demais pensar nas interessantes possibilidades que produtos como esse podem oferecer no futuro.

via Engadget

[Dicas de Compras] Você conhece o e-reader da Elgin? Então… conheça agora

by

Sabe quanto pesa carregar 2000 livros na mochila? Só 340 gramas. Essa é a proposta de um leitor de livros eletrônicos, que promete compactar toda a sua biblioteca em um formato muito mais cômodo e prático para o seu dia-a-dia. E é obviamente bem mais leve do que você imaginava. Com o E-reader Elgin você carrega seus livros, suas fotos, músicas e vídeos com a disponibilidade e interatividade que você queria. É a tecnologia Elgin presente no seu dia a dia.

Especificações Técnicas:

– Tamanho da Tela: 7″, LCD Colorido
– Resolução: 800×480 pixels
– Brilho: 200cd/m2
– Sistema Operacional: Windows 2K, ME, XP, Vista, Win 7, Mac OS 10x
– Requisitos do Sistema: Exigências mínimas do sistema (Armazenamento em Massa USB)
– Capacidade de Armazenamento Interno: 2 GB
– Expansão de Memória: SD/SDHC/MMC até 16GB (formato FAT)
– Transferência de dados: USB 2.0 de Alta Velocidade
– Áudio: 3.5mm conector de áudio
– Energia: Conector DC, conector USB
– Linguas suportadas: Inglês; Português (Brasil), Espanhol
– Formatos suportados: Ebook: epub, pdf, txt, mp3, wma, wav, ogg, aac, jpg, bmp, gif, wmv, flv, rm/rmvb, mov, avi, mpeg 1, mpeg 2, mpeg 4,xvid, divx, h.263, h.264
– Alimentação: Energia: DC 5,0V, 1,0A; Duração: Máximo de 4 horas
– Auto-Rotação: Sim
– Autofalante estéreo embutido: Sim
– Relógio: Sim
– Calendário: Sim
– Música: até 20 horas (com luz de fundo desligada)

Preço: R$ 799,00

Paranga: tornando o livro eletrônico mais próximo do livro tradicional

by

Um dos principais problemas que os mais resistentes aos livros eletrônicos reclamam é a perda do contato com as folha de papel. E, de fato isso é algo que os e-readers não possuem. Mas graças ao trabalho de um grupo de pesquisadores da Universidade de Osaka, isso pode mudar.

Eles conseguiram criar um sistema que simula ação do passar as páginas com o polegar, fazendo com que se sinta o roçar das páginas em nosso dedo, enquanto que o leitor vai avançando ao mesmo tempo. Além de trazer a sensação física das páginas, o Paranga (nome do projeto) pode fazer a busca de um capítulo no modo tradicional. Abaixo, vídeo que demonstra o curioso sistema, que pode se transformar em um acessório para tablets e e-readers no futuro.

via DVICE

Barnes And Noble está descontinuando o Nook 3G, por causa das fracas vendas

by

Em dezembro de 2010, a rede de livrarias norte-americana Barnes & Noble informava que os produtos Nook estavam vendendo muito bem. Pois bem, agora vemos que esta frase não se aplicava a todos os modelos. Segundo informações do Engadget, os modelos Nook 3G estariam sendo descontinuados, em virtude dos fracos números de vendas, o que quer dizer que os leitores de livros eletrônicos WiFi estão na preferência dos usuários.

A Barnes & Noble está informando aos seus sócios que não envie nenhuma ordem de compras do Nook 3G, por que o mais provável é que não existam unidades suficientes para satisfazer esses pedidos, e na verdade, se chegaram a este ponto é porque não receberam muitas ordens de compras. E o ciclo dos gadgets continua: uns chegam, e outros saem do cenário.

via Engadget

ASUS Eee Tablet chega ao mercado em 2011, mas com outro nome

by

No mês de junho, durante a Computex, a Asus mostrou ao mundo o seu Eee Tablet, um leitor de e-books que estava destinado a ser um grande dispositivo para fazer anotações, já que oferecia mudança de páginas de 0,1 segundos em uma tela touch de 2.450 dpi. Desde então, não ouvimos mais nada sobre o produto (que deveria ter sido lançado em setembro ou outubro), e agora, o fabricante informa que o projeto não foi cancelado, mas sim sofrerá um pequeno atraso. A nova previsão de lançamento é para o primeiro trimestre de 2011. Nada foi revelado sobre seu preço ou suas características, mas terá seu nome atualizado, com algo como Digital Note ou Eee Note, e que estará em exibição na CES de janeiro.

Fonte

[tecnologia] Sony mostra uma nova tecnologia de papel eletrônico flexível

by

A era dos papéis flexíveis está tão próxima que quase podemos tocá-la, sendo que o protótipo que você vê na foto acima da Sony já deixou aqueles que puderam ver ao vivo de boca aberta. Este novo papel eletrônico utilizará uma tecnologia completamente diferente da vista anteriormente, oferecendo a opção de dobrar o material, como se fosse um papel de jornal, e (dizem) é possível até que o usuário possa matar mosquitos usando o produto. Bom, ninguém comprovou esta última possibilidade, mas não duvidamos. Eles não falam nada sobre preços ou datas de lançamento.

Fonte

[tablet pc] Um tablet Android da Augen será lançado nesta semana nos EUA por US$ 150

by

Para quem está nos Estados Unidos, e estiver passando por uma Kmart, não fique surpreso se vocês encontrarem nesta semana um tablet Android de uma empresa chamada Augen, com um preço muito atraente de US$ 150. Bom, com um preço desses, você vai querer saber os detalhes.

Ele conta com tela de 7″, oferece apenas 2 GB de armazenamento e 256 MB de RAM. Tem sistema operacional Android 2.1, conectividade WiFi. E antes que você pense que esse é um típico gadget fake, saiba que a Aguen é uma empresa que existe mesmo, com escritórios na Flórida, EUA.

Mudando um pouco de assunto, outro produto que será lançado na terra Yankee é um tal de The Book, que é um leitor de livros eletrônicos com uma tela similar a de um tablet (7 polegadas). Este leitor de e-books roda uma versão de Linux (nada de Android aqui) e será vendido por US$ 89. Se você está curioso para saber como um produto a este preço realiza a tarefa de rodar livros eletrônicos, veja o vídeo abaixo e mate sua curiosidade.

Fonte e Fonte

[e-book reader] Smart Devices anuncia seu leitor de e-books R7, e quase ninguém deu atenção

by

Os leitores de e-books já não são produtos inovadores, e com a invasão dos tablets que começa a saturar o mercado, um simples leitor de livros eletrônicos perde uma boa parte do seu interesse. Mas, de qualquer forma, a Smart Devices teria que anunciar o seu próprio moelo, e nos mostra que seu leitor R7 terá uma tela LCD resistiva de 7″ e resolução de 800 x 600. Sobre armazenamento, compatibilidade de formatos e preços, nada foi divulgado, mas não duvidados que será barato, principalmente pelo fato de que, hoje, produzir um e-reader equivale ao mesmo custo de produção de um MP3 a anos atrás. E que todo fabricante tem que vender pelo menos um modelo desta categoria de produto.

Fonte

[tablet pc] Marvell Moby Tablet, uma alternativa econômica ao livro tradicional

by

Quando a Marvell anunciou que estava envolvida em um projeto para criar dispositivos móveis com preços muito baratos, nós pagamos pra ver. Mas, o que não sabíamos até então, era que o conceito de “dispositivo móvel” ia incluir um tablet, e o mais incrível é que foram eles mesmos que fabricaram o produto.

O gadget é voltado para o público estudantil, e é descrito como um tablet multimídia de alto rendimento, que serve para muito mais do que aliviar o peso das mochilas dos estudantes. Graças ao seu processador Armada 600, ele suporta Flash e conta com resolução a 1080p. Conta também com WiFi, Bluetooth, rádio FM, GPS e plataforma Windows Mobile ou Android, o que mostra que o produto é flexível neste aspecto. Por enquanto, não temos maiores detalhes, como sua data de lançamento, mas sabemos que o produto será visto em programas piloto para escolas menos favorecidas. É pouco ainda pra se dizer que o Moby vai se transformar (ou não) no leitor de e-books revolucionário que a Marvell quer oferecer. Mas que chama a atenção, isso já é um fato.

Fonte