Arquivo para a tag: comunicado

COMUNICADO: por que vamos remover as gameplays de games nos nossos reviews em vídeo?

by

targethd-800

Aos amigos que acompanham o TargetHD.net e que assinam ao nosso canal de vídeos.

Nesse momento, eu estou acompanhando o que está acontecendo a respeito da possível exclusão do canal de vídeos do @FeCastanhari do YouTube. O Nostalgia pode ser excluído da plataforma por conta da nova política de violação dos direitos autorais da plataforma, algo que já estava em vigor no YouTube a algum tempo, mas que passou a se tornar algo mais efetivo nos últimos meses.

Deixo claro que estou do lado do @FeCastanhari na causa. Entendo que a política de punição do YouTube é feita sem critérios. Também entendo que o YouTube está “forçado” a ser mais rígido com suas punições, por conta das ações perdidas na justiça norte-americana contra os grupos Viacom e Fox (aliás, no caso do canal Nostalgia, quem deu a “última pá de cal” foi o grupo Fox, por causa de um vídeo paródia dos Simpsons). Mas também entendo que o YouTube (e a Google) precisam rever essas políticas de forma urgente.

Para resumir a questão: o YouTube quer que o conteúdo seja, se não 100% autoral, o mais autoral possível, sem a inclusão de qualquer tipo de conteúdo de terceiros, independente do tipo de uso, e em alguns casos, tendo autorização ou não.

No caso em particular do TargetHD, os meus reviews em vídeo já não podem ser monetizados no YouTube, e o motivo está nas gameplays de jogos que aparecem em alguns vídeos de reviews de smartphones e tablets. Já recebi o primeiro “strike” (ou punição) do YouTube por conta disso, e desde outubro de 2013, os vídeos do canal não podem mais ser monetizados. Não que isso faça muita diferença, pois nunca ganhei dinheiro com as visualizações dos vídeos no canal.

Porém, o canal de vídeos de reviews é uma das ferramentas que mais atraem audiência para o blog, e não estou disposto a perder isso por conta das regras do YouTube. Eu sou contrário às regras, questiono as mesmas, mas entendo que é melhor seguir todas elas, para manter o trabalho ativo.

Por isso, tomei a decisão de remover as gameplays de jogos dos meus reviews a partir de 2014, para não correr riscos desse porte.

Explicando melhor: os produtos que recebo via assessorias de imprensa podem aparecer nos vídeos, pois tenho uma autorização por escrito das assessorias dos fabricantes. Se, por qualquer motivo, algum fabricante contestar a utilização do produto em um determinado vídeo, eu tenho um recurso que protege legalmente aquele conteúdo.

Da mesma forma que produtos que foram adquiridos por mim. Se o produto é meu, eu posso fazer com ele o que eu quiser, uma vez que no valor do produto pago estão inclusos todos os correspondentes direitos de imagem.

No caso dos jogos apresentados nos vídeos, esses são conteúdos de terceiros, que é onde o YouTube está começando a enquadrar os produtores de conteúdo. Produtoras de jogos, canais de TV, produtoras de filmes e entretenimento… todos esses segmentos podem enviar uma reclamação formal de violação de direitos autorais, apenas porque a imagem do seu conteúdo está sendo replicada em um vídeo, sem sequer ter uma análise do conteúdo apresentado.

De novo: não estou contente em tomar essa decisão, mas prefiro prevenir do que remediar.

Os testes com games continuam nos reviews com fotos aqui no blog, sem maiores problemas (se houver algum problema sobre a utilização das print-screens de jogos, vocês serão avisados). Mas os games não mais serão reproduzidos em vídeo. Infelizmente.

Em breve, farei um comunicado em vídeo para inserção nos canais, reforçando essa decisão.

Sem mais para o momento, obrigado pela atenção.

 

Eduardo Moreira
TargetHD.net

Apple vai ter que reescrever a sua mensagem em seu site que afirma que a Samsung não copiou o iPad (ATUALIZADO)

by

Parece que o pedido de desculpas da Apple para a Samsung, afirmando que os coreanos não copiaram o iPad em seu site no Reino Unido não foi algo que podemos chamar de “sincero”, e um tribunal britânico decidiu que pensa da mesma forma nesse quesito. Tanto, que a empresa de Tim Cook vai ter que reescrever esse pedido de desculpas, de forma que ele seja menos cínico e sarcástico. Ou algo minimamente respeitoso. Enfim…

Para quem não se lembra mais sobre o que aconteceu no Reino Unido, um juiz britânico decidiu que a Samsung não copiou o iPad por considerar que o Galaxy Tab 10.1 “não é tão legal para isso”, e obrigou a Apple a publicar uma mensagem em seu site oficial no país e em outros veículos de imprensa, afirmando que a empresa coreana não copiou o seu design ou o produto em questão. Muito bem, a Apple cumpriu com a decisão, publicando a mensagem em seu site britânico, mas com um texto que mais exprime revolta e sarcasmo em suas declarações, do que um pedido de desculpas objetivo, atacando a Samsung e inferiorizando o Galaxy Tab, enaltecendo o iPad.

A justiça britânica não gostou nada disso, e tomou providências. O site do The Guardian informa que o tribunal de apelações, chefiado pelo juiz Robin Jacob, se manifestou contrária ao conteúdo da mensagem redigida, e notificou a Apple, exigindo que a empresa altere o conteúdo da carta publicada, não só no seu conteúdo, mas também no seu formato, colocando uma fonte “com tamanho mínimo de 11 pontos”, para que qualquer pessoa dita normal consiga ler de forma clara o seu conteúdo.

A Apple tem 48 horas para modificar a carta, que precisa permanecer online em seu site até o dia 14 de dezembro. Como era de se esperar, a empresa criadora do iPad protestou, argumentando que eles precisam de, pelo menos, duas semanas para publicar um novo comunicado. Isso é até compreensível, levando em conta que dessa vez eles precisam ter um maior cuidado com as palavras, para não cair em novas armadilhas jurídicas. Mas os juízes britânicos não querem nem saber, e agora, a Apple corre contra o tempo para resolver o assunto. E lá vai a equipe de advogados de Tim Cook, trabalhando em pleno final de semana.

Esse é um dos contornos ridículos que a “guerra de patentes” oferece ao público como consequência. De novo, as empresas investem mais dinheiro nas confusões dos tribunais do que no desenvolvimento de produtos interessantes para o consumidor. O resultado? As situações patéticas que vemos de tempos em tempos. De qualquer forma, o comunicado (que pode já estar alterado, dependendo da data que você está lendo esse post), pode ser encontrado no seu original na página da Apple no Reino Unido.

ATUALIZADO em 02/11, 12h54: o novo “pedido de desculpas” da Apple (entre aspas, pois é apenas uma declaração formal da decisão do juizado britânico) já foi publicado nos principais veículos do Reino Unido. Abaixo, você vê a foto publicada por Simon Wells em sua conta no Twitter, do comunicado publicado hoje (02) no jornal The Guardian.

Via

Apple emite comunicado oficial sobre o brilho roxo da câmera do iPhone 5

by

Se você está usando o seu iPhone 5 e nunca percebeu uma dose de brilho roxo nas bordas de suas fotos e vídeos, você é uma pessoa de sorte. Alguns (para não dizer muitos) usuários detectaram o problema, e reclamaram nos fóruns da empresa e em outros sites especializados. E a empresa de Cupertino decidiu se pronunciar oficialmente sobre o assunto ontem (7), em um comunicado publicado na sua área de suporte.

A Apple confirma que, se você tem uma fonte de luz fora da área de visualização da lente da câmera do iPhone 5, você tem o tal vazamento de luz roxa no resultado final da foto. A empresa de Tim Cook volta a orientar os seus usuários a apontar as suas câmeras longe das fontes de luz para eliminar o registro de brilho roxo nas fotos por completo.

O comunicado sobre o assunto reforça o fato que eles “sabem que o detalhe – já que eles mais uma vez não consideram isso um problema – existe, mas que não é limitado ao iPhone”. O texto também informa, de forma quase irônica, que se o usuário realmente quiser o efeito de luz púrpura nas fotos, deve mesmo apontar a câmera do seu iPhone 5 para uma fonte de luz, para obter o melhor resultado possível de foto… com o brilho roxo.

Diz a Apple:

“A maioria das câmeras pequenas, incluindo aquelas presentes nas gerações anteriores do iPhone, podem apresentar algum tipo de reflexo na borda do quadro ao capturar uma imagem com fontes de luz que não estão na cena. Isso pode acontecer quando a fonte de luz está posicionada em um ângulo (geralmente apenas fora do campo de visão) que causa a reflexão das superfícies no interior do módulo de câmera e para o sensor de câmera. Mover ligeiramente a câmera para alterar a posição na qual a luz entra na lente, ou até mesmo a blindagem da lente com a sua mão, devem minimizar ou eliminar o efeito do brilho roxo nas fotos”.

O textotambém lista outros sintomas que a câmera do iPhone 5 podem apresentar, tais como: chama roxa ou de outras clores, fotos esfumaçadas ou machas que são registradas durante a captura de fotos e vídeos com uma fonte de luz próxima da cena.

Resumindo: você não pode mais registrar a beleza do sol da manhã, não pode registrar um jogo de basquete em uma quadra da NBA, que é muito bem iluminada, não pode registrar o parto do seu filho com o iPhone 5, não pode fazer reviews em vídeo, pois precisamos de boas fontes de luz próximas do objetivo da câmera… pois “normalmente”, quando fazemos isso, o brilho roxo vai aparecer, e não há nada que você possa fazer. E, pelo visto, nem a Apple, pois “‘é normal que isso aconteça”.

O mais engraçado disso tudo é que eu tenho um iPhone 4 que, por mais que eu tente produzir o tal brilho roxo nas fotografias, eu não consigo. Por que será, hein? Seria por causa da diferença de materiais presentes na lente da câmera do meu smartphone? Ou seria porque eu não sei mesmo tirar fotos com o smartphone da Apple? Bom, pelo o que indicou a própria Apple… ninguém sabe!

Via Apple

Organização da Campus Party Brasil emite comunicado sobre os ataques ao seu site

by

Nos últimos dias, e principalmente após a divulgação do início das vendas de ingressos para a sexta edição da Campus Party Brasil, o site oficial do evento (www.campus-party.com.br) está com um difícil acesso, e hoje (4) é dado como oficialmente indisponível. A organização do evento é quem confirma a indisponibilidade, colocando a responsabilidade em “ataques de crackers que estão impedindo o acesso” ao site.

Segundo o comunicado, esses ataques ocorrem como uma forma de protesto aos cuistos dos ingressos e camping anunciados pela organização para o evento de 2013 (clique aqui para ler). A organização do evento justifica o aumento nas entradas (que, em média, é de 66% – em 2012, o ingresso mais barato custava R$ 180, e o mais caro, R$ 300; no evento de 2013, esses valores sobrem para R$ 300 e R$ 500, respectivamente) para “garantir um evento com ainda mais qualidade de conteúdos para os campuseiros”, mas sem entrar exatamente em detalhes sobre como eles farão isso.

A organização da Campus Party Brasil afirma que “não obteve apoio para resolver o problema com o seu provedor atual”, e que está transferindo o site oficial para outro provedor, prometendo disponibilizar novamente o site o mais breve possível.

Segue abaixo o comunicado, na íntegra (e exatamente do jeito que nós recebemos):

São Paulo, 4 de outubro de 2012
Esclarecimentos sobre ataque ao site da Campus Party

Diferentemente do que foi programado pela organização da Campus Party 2013, não foi possível iniciar a venda dos ingressos para a #cpbr6, que ocorre de 28 de janeiro a 03 de março*(SIC) no Anhembi Parque – São Paulo.

Prevista para começar na última terça-feira, 02 de outubro, às 12h, a venda de ingressos não foi possível até o momento pois o site campus-party.com.br está fora do ar após sofrer o ataque de crackers que estão impedindo o acesso de todos às informações sobre o evento, a área de cadastro dos campuseiros e especialmente a área de compra de ingressos para a #cpbr6.

O ataque, conforme divulgado nas redes sociais, ocorre como forma de protesto aos custos de ingresso e camping para a Campus 2013. Informamos que os custos do evento tem que ser ajustados ano a ano para garantir um evento com ainda mais qualidade de conteúdos para os campuseiros.

Não somos contra qualquer tipo de protesto, desde que pacífico, juridicamente legal e que não prejudique os demais campuseiros. Estamos trabalhando para que esse problema seja resolvido o mais breve possível, montando um novo serviço em outro provedor, uma vez que tentamos resolver o problema junto ao nosso provedor atual e não tivemos apoio, para que possamos enfim colocar novamente o site no ar. Essas ações buscam o bem-estar dos campuseiros que querem mais informações sobre a #cpbr6 e também aguardam ansiosamente o momento de comprar seus ingressos para participar do maior acontecimento de tecnologia do mundo em 2013.

Por fim, agradecemos a compreensão de todos e pedimos que aguardem mais um pouco que em breve estaremos novamente com o site no ar.

Nos vemos na #cpbr6!

*apenas para passar a informação correta: a Campus Party Brasil 2013 acontece entre os dias 28 de janeiro e 3 de fevereiro de 2013.

Via Assessoria de Imprensa

Comunicado oficial da RIM sobre os rumores de venda de sua divisão de dispositivos móveis (OFICIAL)

by

Recebemos da assessoria de imprensa da Research in Motion no Brasil um comunicado oficial sobre a matéria publicada pelo Sunday Times, que foi reproduzida nesse blog com o título “RIM estaria planejando a venda de sua divisão de dispositivos móveis”. Abaixo, segue o comunicado na sua íntegra.

Segundo porta-voz da RIM, “a RIM contratou consultores para ajudar a companhia a examinar maneiras de alavancar a plataforma BlackBerry através de parcerias, oportunidades de licenciamento e modelos de negócios alternativos e estratégicos. Como Thorsten afirmou na conferência de lucros do quarto trimestre, ‘Acreditamos que a melhor maneira de oferecer valor a nossos acionistas é executar nosso plano para que a companhia se reinvente.’ Isto continua verdade”.

Via assessoria de imprensa

COMUNICADO: sobre o TargetHD Podcast

by

Para quem não está por dentro dos últimos acontecimentos. Hoje (29/01), o Mevio, central de armazenamento de podcasts, decidiu bloquear diversas contas cadastradas, sem nenhum tipo de aviso prévio. Nosso podcast esteve armazenado nesse servidor nos últimos 3 anos, sem nenhum tipo de problema mais grave (algumas vezes o servidor ficava fora do ar). Até a data de hoje.

Em tempos onde sites removem conteúdos sem nenhum tipo de critério, com medo de represarias de órgãos governamentais, diversos serviços foram desativados, pelos diversos motivos: pressão, medo, opressão, mudança de regras e critérios. E, pelo o que estamos vendo, todos os segmentos serão afetados de alguma forma.

A essa altura do campeonato, é inútil discutir se é válido ou não tal medida. A discussão agora é saber o que vamos fazer a respeito.

Nós armazenamos o podcast em um servidor gratuito por dois motivos: 1) porque oferecemos esse podcast de graça para vocês nos últimos anos, e vamos permanecer assim, independente de qual será a decisão futura que vamos tomar; 2) porque colocar o podcast em nosso servidor seria inviável (e pagamos uma conta premium de hospedagem). Provavelmente, teríamos que colocar o podcast em um servidor dedicado, e acreditamos que esse tipo de investimento só se faria justificado se o feedback de vocês fosse em um volume que realmente fizesse valer a pena o investimento.

Porém, apesar de um bom número de downloads (mais de 3 mil downloads por episódio, no mínimo), os comentários não chegam a 1% disso, e isso é desmotivante para qualquer podcast. Há 1 hora atrás, mandamos uma pergunta em nossa conta do Twitter, e apenas 3 pessoas responderam (e isso, de todos os seguidores que temos). Para investirmos em uma infraestrutura específica para o podcast, esse retorno deveria ser bem mais expressivo, mas infelizmente, não é, apesar de todas as tentativas que fizemos para um aumento de feedback por parte de leitores e ouvintes.

Logo, informamos que, pelo fato de não haver um lugar para fazer o upload do podcast, os episódios regulares do podcast estão suspensos até segunda ordem. Nesse meio tempo, vamos fazer com que esse blog fique cada vez mais dinâmico e informativo, aumentando o volume de conteúdos de texto, fotos e vídeo. Nosso compromisso é oferecer o melhor para vocês, mas dentro das nossas possibilidades. E diante dos acontecimentos de hoje, pelo menos por enquanto o podcast não será uma dessas vias de comunicação. Pensaremos em uma solução nos próximos dias, e comunicaremos nossa decisão aqui no blog, ou em nosso Twitter.

Informamos que todo o backup dos episódios foi feito com sucesso, e deve estar disponível em um novo servidor em breve.

Contamos com o seu apoio e compreensão.

Abraços,

TargetHD.net

OFICIAL: Brasil vai receber os modelos Nokia Lumia 800 e Nokia Lumia 710 no primeiro trimestre de 2012

by

Agora é oficial. A assessoria de imprensa da Nokia no Brasil acaba de enviar um comunicado, informando que os modelos Nokia Lumia 800 e Nokia Lumia 710, os primeiros smartphones com Windows Phone da Nokia, serão lançados no Brasil no primeiro trimestre de 2012. Rumores dão conta que os modelos chegarão ao mercado nacional em fevereiro do ano que vem, mas o comunicado enviado há poucos instantes pela Nokia Brasil não descreve uma data exata para o lançamento. De qualquer forma, já podemos nos preparar para a chegada dos aparelhos para, no máximo, daqui a 4 meses.

via assessoria de imprensa

[notícias] Apple já avisa que Steve Jobs vai abrir a WWDC 2010 em 07 de junho

by

Ainda restava alguma dúvida de que algo grande seria apresentado na WWDC 2010 em 7 de junho? Se sim, estas dúvidas acabaram com o anúncio da Apple de que o CEO da companhia, Steve Jobs, será o responsável pela abertura do evento. E bem sabemos que Jobs não sobe ao palco para pouca coisa. Por isso, devemos esperar algo muito importante vindo da empresa de Cupertino.

Rumores obviamente apontam para a apresentação do iPhone 4G, e com esta notícia, se tornam cada vez mais fortes. A abertura da Conferência Mundial de Desenvolvedores da Apple 2010 acontecerá em 7 de junho, às 10 horas da manhã (horário de San Francisco, 14h, horário de Brasília). Já marquem na agenda.

Fonte