Arquivo para a tag: celular

Em Portugal, temos o SpareOne, um celular que funciona com uma pilha AA

by

SpareOne-01

A fabricante Clever House lançou em Portugal o celular SpareOne, que chega ao mercado com um referencial muito interessante: é (segundo o fabricante) o único celular de emergência do mundo a funcionar com uma única pilha AA. Além disso, ele funciona sem a necessidade de recarga na rede elétrica e sem rede GSM.

Como eles conseguiram tantos milagres em um produto só? Vamos explicar.

O produto usa uma única pilha AA, que promete uma autonomia de bateria de até 15 anos (eu disse QUINZE ANOS) em standby, ou até 10 horas de conversação. O SpareOne foi projetado para um consumo de energia mínimo de seus recursos, e ele consegue isso através de algumas soluções bem simples (ou restrições, como você preferir). A diferença mais evidente desse modelo para os demais celulares normais é a ausência de sua tela (observem nas fotos promocionais do produto).

SpareOne Package

Basicamente, o SpareOne foi projetado para funcionar em situações consideradas críticas, onde todos os recursos de comunicação podem falhar. Por exemplo, se você estiver em um local inóspito, sem rede de telefonia de seu smartphone principal, ou sem bateria no seu smartphone. Inclusive, você ainda pode ligar para números de emergência pelo SpareOne, sem mesmo ter um SIM card instalado no aparelho (se bem que a maioria dos celulares fazem isso, mas supondo que o seu celular principal está sem bateria…).

Para isso, você pode utilizar o adaptador de cartões SIM e microSIM do seu smartphone ou celular principal no SpareOne, e fazer chamadas, como um celular de reserva. O modelo possui sistema de feedback audível (que permite a leitura em voz alta do número marcado), funções de sirene e lanterna intermitente de SOS. Além disso, você pode habilitar o sistema de geolocalização, para localizar o seu posicionamento.

O SpareOne chega ao mercado em outubro, com um preço sugerido de 99 euros.

Características Gerais:

– Funciona com apenas uma pilha AA
– Alimentação permanente para 15 anos (stand-by)
– Funciona em condições extremas -30ºC até 60ºC
– Iluminação (função lanterna) para 24 horas
– Duração da bateria em conversação de 10 horas
– Com possibilidade de chamada de emergência sem SIM card
– Geolocalização

SpareOne Plus1

Via SpareOne

Nokia 207 e Nokia 208, dois modelos de entrada, são anunciados oficialmente

by

208_range_465

A Nokia é, reconhecidamente, uma das fabricantes que melhor sabe trabalhar com os celulares de entrada. A prova disso são os seus dois novos lançamentos, nos modelos 207 e 208.

Os dois modelos contam com especificações técnicas muito similares. A principal diferença entre os dois está no fato do Nokia 208 contar com uma câmera traseira de 1.3 megapixels, que oferece ao usuário alguns poucos recursos inteligentes para captura de imagens, como por exemplo um modo panorama.

Outra diferença a ser destacada é que o Nokia 208 estará disponível nas versões sinlge e dual SIM card, enquanto que o Nokia 207 estará disponível apenas na versão single SIM.

Nokia-208-Yellow-465_slant

Fora isso, tanto o Nokia 207 quanto o Nokia 208 contam com uma tela de 2.4 polegadas (QVGA), 256 MB de memória de armazenamento interno (expansível via slot para cartões microSD de até 32 GB), conectividade à internet 3.5G HSPA, Bluetooth 3.0, porta microUSB, conector para fones de ouvido 3.5 mm e bateria de 1.020 mAh, que promete uma autonomia de até um mês em modo standby, ou 12 horas de conversação conectado nas redes 2G.

As três variantes estarão disponíveis no mercado internacional durante o terceiro trimestre de 2013, com preço sugerido de US$ 68. Não há previsão de seu lançamento no Brasil.

Nokia-208-sq_465

Via Blog Nokia

Micro-Phone: um smartphone do tamanho de um cartão de crédito (em vídeo)

by

micro-phone

Você não sente falta dos celulares antigos, com tela monocromática e uma bateria com duração de dias? E mesmo que não seja o seu caso, quando precisamos de um telefone para emergência ou para períodos em que estamos longe das tomadas, ou até mesmo para os mais novos… não seria legal ter um telefone mais simples? E que tal um simples, pequeno e altamente portátil? Pois bem… conheça o Micro-Phone.

O Micro-Phone é ideal para as situações onde necessitamos de algo simples para realizar chamadas. Por exemplo, viagens, crianças que fazem passeios, entre outros. Não é um telefone para redes sociais ou navegação pela interent, mas sim, um telefone para situações emergenciais. É o mais simples possível, mas conta com muitos materiais resistentes.

O telefone tem a medida de um cartão de crédito, e uma espessura um pouco maior, com 5.5 mm. Mesmo assim, pode ser transportado em sua carteira sem maiores problemas, garantindo assim que ele te acompanhe em qualquer lugar. Sua bateria possui uma autonomia de 21 dias em modo standby, e tem um teclado completo, para realizar chamadas, mandar mensagens e agendar tarefas no calendário.

Sua tela de LCD possui 1.8 polegadas, e o produto possui uma função extra, que permite utilizá-lo como um localizador. Ou seja, você pode instalar um aplicativo correspondente no seu smartphone, e localizar o telefone através das triangulações das torres do telefone.

O projeto ainda está em testes, e se chegar ao mercado, vai custar US$ 89.

Via Gizmologia

Estudo garante: falar com as mãos no volante enquanto dirige é mais perigoso que digitar mensagens SMS enquanto dirige

by

handsfree-nokia

Não sou eu que estou afirmando isso, que fique bem claro. Quem afirma é o estudo realizado pelo Instituto de Transporte do Texas, que informa que a atenção do motorista pode ser igualmente afetada quando utilizamos sistemas de comunicação por voz em veículos, no lugar de digitar mensagens de texto no telefone.

Segundo os resultados, aqueles motoristas levam um maior tempo de reação quando utilizam os métodos de comandos de voz, uma vez que (segundo o estudo) “a mente está pensando no que deve dizer, e isso atrasa o tempo de reação do sistema motor”. Para os testes, eles compararam o tempo de resposta de motoristas que escreviam uma mensagem de texto por voz, e aqueles que utilizaram o método tradicional, digitando as mensagens no teclado do smartphone.

Infelizmente, o dado preocupante do estudo é que os motoristas acreditam que se sentem mais seguros utilizando as ferramentas que dependem dos comandos de voz, quando na realidade, os resultados podem até ser piores. Mas que fique claro: independente do estudo, não recomendo que você use o celular ou smartphone enquanto dirige, de modo que o ideal mesmo é que você esqueça o Siri ou o Google Now enquanto volta para casa, e se precisa falar com alguém, que estacione o veículo. É mais seguro para todos.

Via Reuters

Conheça como seria o verdadeiro “celular mais barato do mundo”

by

phone-cheap-01 phone-cheap-02

O pessoal do blog Bunnie Studios comprou um celular de US$ 12 na Mingtong Digital Mall, e despelou o telefone ao máximo, para alcançar o objetivo de mostrar ao mundo como seria o celular mais barato do mundo. E diferente dos caros smartphones disponíveis no mercado, esse modelo é um pré-pago, que não tem nome, totalmente desbloqueado.

Na verdade, o produto até parece um brinquedo, e faz tudo o que um celular precisa realmente fazer: realizar e receber chamadas, e, no máximo, enviar e receber mensagens de texto. O celular é voltado para o público infantil, e é totalmente funcional. A má notícia é que ele não é encontrado em operadoras, e o preço de US$ 12 é para uma única unidade, sem descontos, e o produto não pode ser vinculado a nenhuma promoção. Até porque ele já é barato demais.

O blog que fez a dissecação afirma que o celular pode custar mais barato do que o preço de um ingresso médio do cinema nos Estados Unidos, e esse celular sem nome é menos da metade do preço que uma Arduino Uno, que possui recursos de hardware um pouco mais elevados (e, por conta disso, é mais caro).

Abrir o produto em si foi fácil, uma vez que ele basicamente tem uma carcaça de plástico, com um único carregador de bateria, que por sua vez é soldada na placa-mãe do dispositivo, que ainda conta com Bluetooth e um teclado com backlight. Aposto que, depois dessa, você deve estar orgulhoso de ter pagado caro pelo seu smartphone. Ou não.

Via Bunnie StudiosSlashGear

Nokia Asha 310 é lançado oficialmente no Brasil

by

nokia-asha-310

Aproveitando o cobiçado período de vendas do Dia das Mães, a Nokia anuncia mais um lançamento da linha Asha no Brasil. O Nokia Asha 310 chega ao portfólio de produtos da fabricante finlandesa, que segue apostando nos modelos mais simples e ajustados para as necessidades mais básicas de conversação e conectividade dos usuários.

O principal foco do Nokia Asha 310 é “ser o seu telefone social”. O modelo conta com dois slots para chips SIM, que é um dos principais focos de interesse do consumidor brasileiro da linha de produtos de entrada, visando a praticidade na hora de se comunicar com amigos e familiares que usam diferentes operadoras. Além disso, o celular, que conta com conexão Wi-Fi, já conta com diversos aplicativos de redes sociais e comunicação instantânea pré-instalados, como por exemplo o Twitter, o Facebook e o eBuddy Messenger.

nokia-asha-310-02

O Nokia Asha 310 também conta com itens muito procurados pelo seu público-alvo, com rádio FM, MP3 player e aplicativo para exibição de vídeos do YouTube. Também vem com recursos exclusivos da fabricante, como o Nokia Mapas (que pode traçar rotas ponto a ponto) e o Nokia Ao Redor (para localizar pontos de interesse). Também conta com o Nokia Xpress, que promete uma navegação mais rápida e econômica, além da oferta de até 40 jogos da EA Games.

O modelo já acompanha um cartão microSD de até 2 GB (seu slot suporta cartões de até 64 GB), e sua tela possui 3 polegadas, para a interação com a interface Swipe.

O Nokia Asha 310 está disponível no varejo brasileiro, além das lojas físicas e online da Nokia, com preço sugerido de R$ 329.

Via Blog Nokia

O telefone celular completa hoje 40 anos de vida

by

cooper-phones

Hoje, os smartphones dominam. Mas não podemos ignorar que uma das funções dos smartphones é, também, fazer ligações telefônicas através de uma rede de celular. Durante muitos anos de nossas vidas, nos contentamos em simplesmente ter um celular no bolso, para falar com nossos amigos e familiares em qualquer lugar, ou nos comunicarmos via mensagens de texto. Hoje, 03 de abril de 2013, o mundo comemora 40 anos do nascimento do celular como nós conhecemos, com a realização da primeira chamada telefônica através desse fantástico dispositivo.

O velhinho que você vê na foto acima, rodeado de celulares jurássicos, é Marty Cooper. Foi ele que realizou a primeira chamada telefônica através de um telefone celular. Ele trabalhava na época para a Motorola, e só de sacanagem, gastou a primeira ligação pelo novo sistema para um de seus rivais: o chefe do departamento de pesquisa da Bell Labs, Joel Engel. Na chamada, Marty foi bem literal, ao dizer: “Joel, aqui é o Marty. eu estou falando com você através de um celular, um verdadeiro telefone portátil”. 

O celular em questão era um Motorola DynaTAC 8000x (foto abaixo), um verdadeiro monstro se comparado com os celulares de hoje, e com um preço absurdo (já naquela época) de US$ 4.000. Vale lembrar que esse modelo da Motorola só chegou ao mercado norte-americano em 1983.

dynatac-motorola

É evidente que temos que lembrar que Marty jamais faria essa trollagem com o amigo Joel se Alexander Graham Bell não tivesse feito a primeira chamada telefônica da história, em 9 de outubro de 1876, inventando assim o conceito do telefone. Na época, Bell ligou para Thomas Watson, seu assistente, que estava pelo menos duas milhas distante do inventor, em uma conexão estabelecida ente as cidades de Cambridge e Boston. E essa foi a primeira comunicação em duas vias por voz através de um sinal eletrônico.

O celular percorreu um longo caminho até se tornar um item indispensável em nossas vidas. No Brasil e em muitos países ao redor do planeta, temos hoje mais celulares do que pessoas, o que mostra que tem muita gente com pelo menos mais de um telefone móvel em casa. É evidente que estamos passando por um momento de transição, onde as pessoas preferem se comunicar nas redes sociais do que telefonar para outras pessoas. Mas é inegável a contribuição do celular para a reduçãod das distâncias e ganho de praticidade e produtividade para todos os segmentos.

Veja abaixo um trecho da entrevista dada por Marty Cooper para o programa 60 Minutes da CBS em 2010, onde ele fala sobre o telefone celular.

 

Via IntoMobile, SlashGear

Conheça o menor celular do mundo

by

menor-celular-01

A fabricante japonesa Willcom anunciou de forma oficial o lançamento daquele que eles mesmos consideram “o menor celular do mundo”. Bom, pela foto acima, não dá para dizer que eles estão exagerando, pois realmente o produto parece ser muito pequeno. O modelo chega ao mercado japonês no dia 21 de março, e para aumentar o interesse daqueles que querem contar com o pequeno gadget, ele será lançado em edição limitada, com 12 mil unidades.

Especificações técnicas: 

  • Tela de LCD de 1 polegada (96 x 64 pixels)
  • Peso de 32 gramas
  • Dimensões de 32 x 70 x 10.7 mm
  • Bateria de 400 mAh, que oferece apenas 2 horas de conversação
  • Infravermelho
  • Serviço de bloqueio remoto
  • Serviço de e-mails (apenas texto)

Na verdade, essa é a segunda versão do smartphone, que traz como novidades justamente o suporte para e-mails e uma antena móvel para melhorar a recepção de sinal. Os executivos da Willcomm espera que essas 12 mil unidades se esgotem rapidamente das lojas, da mesma forma que a primeira versão foi vendida. Uma vez que eles observaram que a Samsung é bem sucedida no mercado asiático com smartphones realmente diferentes, os japoneses querem adotar a mesma estratégia. E, dessa vez, eles tentam com um produto bem pequeno.

menor-celular-02

Esse celular não é pensado nos fãs de smartphones. Pelo contrário. Temos aqui um dos modelos mais básicos. Dá pra imaginar que as crianças japonesas, os avós, e aqueles usuários que querem fazer uma graça com os amigos com esse minúsculo celular como público-alvo da Willcomm. Logo, não se apegue. É um modelo que não vai chegar ao Brasil. Mas se você estiver no Japão nesse momento, você pode tentar levar um para casa (mesmo sem o seu preço ser anunciado).

 

Samsung REX, uma nova série de feature phones, é apresentada

by

A Samsung segue ampliando o seu portfólio de feature phones (celulares com recursos que o aproximam de um smartphone) e acaba de apresentar uma nova série de produtos, que responde pelo nome REX. São quatro novos modelos apresentados em um evento na Índia, e são claramente voltados para os mercados de entrada ou emergentes. São quatro novos modelos: REX 60, REX 70, REX 80 e REX 90.

Todos os modelos contam com a interface de usuário TouchWiz, com oito telas para widgets, além dos recursos de conectividade, como apps para redes sociais, Active Sync Push Mail (com sincronização de contatos e calendários), entre outros. A nova série REX chega ao mercado para competir diretamente com o mercado consolidado pela linha Asha da Nokia, que é líder no mercado de feature phones.

Os preços dos telefones Samsung REX variam entre US$ 79 e US$ 120, e serão lançados inicialmente na Índia, sem previsão de chegar a outros mercados. Conheça a seguir os telefones:

O Samsung REX 60 possui conectividade EDGE, tela de 2.8 polegadas (QVGA), câmera traseira de 1.3 MP, dual chip SIM (opcional), interface TouchWiz Light, serviços como GTalk, Yahoo Messenger e Facebook Chat pré-instalados, USB 2.0, Bluetooth 3.0, Wi-Fi, 30 MB de memória para armazenamento (com slot para cartões microSD de 16 GB) e bateria de 1.000 mAh. É o modelo mais básico de todos apresentados hoje, voltado para os usuários que querem um telefone bem simples, sem muitos recursos e barato.

O Samsung REX 70 é um pouco melhor. Ainda mantém as redes EDGE, mas tem tela de 3 polegadas (QVGA), câmera traseira de 2 megapixels, dual SIM com hot swap (opcional), interface Samsung TouchWiz, ChatOn, Yahoo Messenger, GTalk, Facebook Chat, USB 2.0, Bluetooth 3.0, Wi-Fi, sensor de proximidade, 10 MB de armazenamento interno (com slot para cartões microSD de até 32 GB) e bateria de 1.000 mAh.

O Samsung REX 80 mais se difere no seu design (que é mais semelhante com o Galaxy S II) do que com suas especificações. Ele tem os mesmos recursos que os modelos anteriores, mas conta com uma câmera traseira de 3.2 megapixels e uma capacidade de armazenamento de 20 MB (expansível via slot para microSD de 16 GB). Do mais, ele é igual aos anteriores (contando também com um sensor de proximidade).

Por fim, o Samsung REX 90, o mais avançado da série. Possui tela de 3.5 polegadas (HVGA), câmera traseira de 3.2 megapixels, dual SIM com hot swap (opcional), 10 MB de armazenamento interno (expansíveis via slot para cartões microSD de até 32 GB) e bateria de 1.000 mAh.

Via Daily Mobile

Review | Celular Samsung GT-E1205

by

Final de ano, férias, almoço de Natal na casa dos meus pais… e como não conseguimos ficar muito tempo longe da tecnologia, decidi dar uma olhada nos pequenos dispositivos eletrônicos que rodeiam a casa da minha mãe (e que, em muitos casos, ela não sabe lidar direito, por pouca afinidade). Um dos produtos que chamou a minha atenção foi o celular Samsung E1205. Decidi então testar rapidamente o produto, tirar algumas fotos do dispositivo, e passar as minhas impressões em um breve review para o TargetHD.net.

Aliás, a partir de agora, já que a proposta do site é abordar mais os produtos de mobilidade, vamos abrir o leque para o máximo de opções em produtos que ofereçam a tal mobilidade para o usuário, em diferentes segmentos, para diferentes tipos de público. Logo, se eu encontrar um produto interessante para ser publicado em uma breve análise, registrarei o produto em fotos ou vídeo no meu smartphone, e compartilharei com vocês as minhas impressões sobre o produto.

Como vocês já devem imaginar, não estamos falando de um produto com uma grande gama de recursos ou especificações avançadas. Estamos falando de um celular de entrada, um produto pensado nos usuários simples, que querem um celular para receber e fazer ligações, como é o caso da minha mãe. O Samsung E1205 também é destinado para quem quer ter um segundo telefone simples, para saídas eventuais, ou para quando não quer sair com o smartphone a tiracolo o tempo todo (como foi o meu caso, nas duas viagens que fiz para a praia, no final do ano).

Mas… será que o produto consegue atender esse tipo de usuário na prática? É o que vou tentar descobrir nesse review.

O celular é simples e discreto. Não é tão espesso quanto se imagina (ou quanto se espera de um produto de entrada, e com as suas características), e alguns detalhes visuais são bem atraentes, como essa combinação de preto com o cinza e esses frisos na parte inferior. Mas o mais importante é que o celular é pequeno o suficiente para ser segurado com conforto, e facilitando o transporte dentro do bolso da calça. Ou seja, a discrição que eu particularmente procuro em um segundo celular.

Outro fator positivo é o seu peso, de apenas 65 gramas. Isso facilita a vida de quem passa muito tempo falando ao telefone em uma ligação, e combina com o que falei no parágrafo anterior (sobre o transporte do telefone no bolso da calça). Sabe, eu adoro o meu iPhone, mas admito que é complicado ficar carregando um produto que pesa 137 gramas no bolso. Pode não parecer nada, mas em determinadas peças de roupa (principalmente bermudas), ele pode virar um pedaço de metal incômodo para ser transportado.

Aqui, temos uma ideia melhor do seu tamanho. Veja como ele confortavelmente cabe em uma mão. E, como já era de se esperar, esse modelo não possui câmera traseira para fotos. Aliás, nem precisa mesmo.

Na sua lateral direita, temos o conector para fones de ouvido e recarga da bateria do celular, devidamente protegidos por um slot. Observe também que as teclas de navegação do telefone ficam um pouco mais ressaltadas em relação ao corpo do aparelho. Pode não ser um fator relevante, mas isso ajuda para algumas pessoas que precisam apertar um primeiro botão rapidamente no escuro, ou sem olhar para o smartphone.

Um ponto positivo no GT-E1205 é que ele conta com teclas numéricas de bom tamanho, fácil identificação e bom acionamento. Você não precisa forçar muito para apertar as teclas desse celular, o que é algo sempre bem vindo. Outro detalhe importante está na presença de apenas quatro botões de comando, incluindo os dois botões para atender e desligar chamadas. Seria importante apenas que o modelo contasse com uma identificação visual mais clara, com cores diferenciadas nessas teclas, até mesmo para facilitar a vida dos usuários menos familiarizados com o mundo da tecnologia. Não que isso seja muito difícil para a maioria dos usuários (afinal, é decorar a função de duas teclas), mas certamente alguns mais velhinhos podem se atrapalhar, e é para eles que o produto se destina.

O Samsung GT-E1205 é de operação bem simples, tanto para os geeks já experientes (e nem pode ser diferente) quanto para o seu verdadeiro público-alvo, os usuários que só querem um telefone celular para fazer e receber ligações. O telefone usa uma firmware que lembra a interface de usuário da Nokia em vários aspectos, e certamente isso vai facilitar a vida de quem sempre usou um aparelho da fabricante finlandesa e, por diferentes motivos, decidiu migrar para a fabricante sul-coreana.

Também é um aparelho fácil para quem nunca lidou com nenhum celular. Pode ser o modelo perfeito para dar para o seu filho pequeno, que insiste que quer um celular com apenas seis anos de idade (eu sou contra, mas você é quem sabe…). A qualidade de chamadas do aparelho está dentro do aceitável (um pouco baixo para os meus padrões, mas não muito), mas isso também vai depender da operadora que você está utilizando. O volume de toques do aparelho também entra na casa do razoável, mas mais para o bom (digamos que é “audível” o toque, dependendo do lugar onde você está).

Sua tela pode ser o grande ponto fraco do Samsung GT-E1205. E mesmo assim, não podemos reclamar dela. Com 1.52 polegadas de tamanho (128 x 128 de resolução, e 65 mil cores), a impressão que eu tive é que ela possui um nível de brilho um pouco abaixo do desejado, até mesmo para aumentar a sua autonomia de uso. Isso pode causar um cansaço na vista de quem vai ficar muito tempo rodando joguinhos nesse celular (não imagino outro tipo de atividade prolongada com um aparelho tão simples). Mas, como disse antes, estamos falando de um celular de entrada, e isso é o de menos. Se você vai ficar olhando por 30 segundos nessa tela por utilização normal (atender um telefonema, ler uma mensagem, etc), é muito.

Um dos atrativos do pequeno aparelho é o rádio FM integrado, algo que é desejado pelos usuários que usam o celular o dia todo, e querem voltar para casa ouvindo uma música ou as notícias do dia. E, com esse aparelho, eles vão fazer isso. O Samsung GT-E1205 possui uma bateria com capacidade de 800 mAh, que seria pouco para um smartphone, mas para um celular que opera apenas em 2G e só serve para fazer e receber ligações, enviar e receber mensagens SMS, alguns joguinhos e rádio FM, é mais que o suficiente para durar três dias de uso pleno ou mais. Segundo o site da Samsung com a tabela de recursos técnicos do aparelho, ele é capaz de ter uma autonomia de conversação de até 9 horas. Logo, é muita autonomia de bateria para a sua proposta.

O menu de Contatos exibe os nomes e os números de acordo com a seleção do cursor na lista de nomes cadastrados. Não vamos exibir os nomes por uma questão óbvia de privacidade, mas é bom saber que a Samsung optou pelo fundo branco com cores pretas nos itens selecionados, no contraste do azul com branco da lista geral. Mais uma vez, um item de fácil navegação, assim como o menu de opções gerais do celular. Resta apenas o usuário saber que pode navegar pelos itens com as teclas de seleção (ou como eu disse para a minha mãe, “esse quadrado que rodeia o botão OK”).

Ah, e os joguinhos são simples, mas divertidos. Até fiquei surpreso com a qualidade dos gráficos, com uma firmware simples e apenas 65 mil cores para exibição das imagens.

Por fim, o celular Samsung GT-E1205 está APROVADO. Para seus objetivos diretos (ser um celular e nada mais), ele cumpre bem o seu papel. Para quem quer um telefone barato, só para conversar, mandar mensagens de texto e ouvir rádio no final do dia, é uma opção que pode ser considerada sem maiores receios.

Está disponível uma versão dual-chip desse modelo (Samsung GT-E1207), que ainda oferece o recurso do viva-voz, que mesmo oferecendo (na teoria) uma menor autonomia de bateria, é uma opção interessante pela vantagem dos dois slots para chips de operadora. Mas, em linhas gerais, é um telefone que seria útil para muitos. Até porque não é algo muito saudável levar um iPhone para a praia.

[Especial] Como vender o seu smartphone usado?

by

Você pode estar feliz com o seu smartphone atual, mas você também bem sabe que nada nessa vida é eterno. Vai chegar uma hora que você vai ter que passar o seu amado dispositivo para frente. Talvez porque você é um geek convicto, e quer ter um produto mais novo o mais depressa possível, ou porque o seu telefone simplesmente não atende mais as suas necessidades. Mas esse momento vai chegar. É só uma questão de tempo.

No começo de cada ano, o mercado “alternativo” se reaquece. Aquelas pessoas que compraram novos dispositivos eletrônicos buscam passar para frente os dispositivos que estão obsoletos. Já aqueles que não compraram nada no Natal, esperando pelos preços mais baixos em janeiro, estão de olho nessas ofertas. Ou seja, existe a oferta, existe a procura. Mas… como fazer isso da forma mais vantajosa?

Esse post passa algumas dicas de como você deve proceder para vender o seu smartphone usado. As dicas a seguir também servem para a venda de qualquer dispositivo eletrônico e/ou de tecnologia, e são baseadas em minhas experiências pessoais. Vale a pena lembrar que tais dicas podem variar de caso para caso, mas em linhas gerais, elas servem para você acumular uma grana nesse começo do ano para, pelo menos, pagar o IPVA ou IPTU, ou não deixar o seu cartão de crédito estourar o limite (das compras de final de ano e gastos de férias que você já fez…).

 

1. Você REALMENTE precisa vender o seu velho smartphone?

É uma pergunta tola, mas fundamental. Cada um sabe aonde o bolso aperta, e qual é a real necessidade de levantar dinheiro no começo do ano. Por outro lado, ter um dispositivo de “backup” é um sinal de prudência em diferentes situações. Você nunca sabe quando o seu telefone vai dar problemas, ou quando a sua câmera principal pode parar de funcionar. É nesse ponto que ter um dispositivo reserva pode valer a pena. Isso, sem falar quando um parente ou amigo pode precisar de um telefone escondido na gaveta de sua casa.

Por outro lado, se você tem mais de um dispositivo da mesma categoria, e esse é o terceiro ou quarto smartphone que vai ficar parado na sua casa, a melhor coisa que você tem a fazer é passar para frente, sem remorsos ou ressentimentos. Mesmo que seja para passar para um familiar de graça, ficar com uma tecnologia parada em casa é o mesmo que perder dinheiro. Além disso, se você entende que o novo gadget comprado no Natal supre todas as suas necessidades, e que você não vai mesmo precisar do antigo gadget, vender o produto antigo pode ser um bom negócio.


2. Não se estresse com ofertas pouco lucrativas

Eu bem sei o quanto você suou para comprar o seu smartphone, notebook ou tablet, e quer valorizar isso na hora de vender para outra pessoa. Porém, a verdade é que qualquer produto se desvaloriza assim que sai da loja, e no mundo da tecnologia, essa desvalorização acontece muito mais rápido. Os lançamentos acontecem quase toda semana, e depois de um ano, é mais que normal ver um produto valendo bem menos do que ele valia no ano anterior.

Logo, aqui vale a prática da negociação, da paciência, e do bom senso. Produtos da Apple se desvalorizam bem menos em 12 meses do que produtos da Gradiente ou da CCE. Logo, se você tem um MacBook Air pode colocar um preço um pouco mais elevado do que quem tem um notebook CCE Win. Mas não abuse: não queira recuperar, por exemplo, 80% daquilo que você pagou em um iPhone 4S na loja, pois as pessoas vão preferir comprar o smartphone zero da loja do que de você.

 

3. Pesquise o mercado atual… e o mercado “alternativo” também!

Pegando o gancho do item anterior, analise os valores atuais cobrados pelo mercado no seu produto, e coloque uma margem inicial de recuperação de, pelo menos, 60% (os tais 50% que automaticamente o seu produto se desvaloriza ao sair da loja, mais 10% que você pode considerar como “lucro” – ou diferença – para a compra do novo produto). A partir daí, é preciso ver o que a sua “concorrência” do mercado alternativo está fazendo. Não é agradável, mas você vai ter que ajustar o preço do seu produto à uma média do mercado de usados, para que o seu preço seja igualmente competitivo.


4. Nunca jogue fora telefones antigos ou quebrados. Recicle!

Se você chegou a conclusão que o seu dispositivo está velho demais para ser vendido, e que ninguém vai pagar um valor significativo pelo produto, você não tem motivos para jogar o seu produto fora. A mesma regra vale para aquele gadget que está quebrado no armário de casa. Nos dois casos, você pode simplesmente reciclar o seu dispositivo, enviando para locais de coleta de lixo eletrônico, ou doando para alguém que realmente não tem condições de comprar um produto desse porte. Três benefícios diretos acontecem com esse ato: 1) alguém vai ter a vida melhorada com um produto que, para você, é velho demais; 2) você contribui para o meio ambiente, dando um destino correto para os produtos quebrados; 3) empresas de reciclagem podem reaproveitar essas peças para outras finalidades.

 

5. Planeje com certa antecedência

A vida útil de um celular, smartphone ou qualquer outro dispositivo eletrônico é muito menor do que qualquer outro eletrônico de consumo. Enquanto uma televisão pode durar na sala de sua casa até cinco anos, um smartphone pode ser abandonado entre 18 e 24 meses após a compra. Se você é um viciado em novos gadgets, faça um planejamento prévio de quanto tempo você vai ficar com o produto antes mesmo de comprá-lo, e até mesmo em quanto tempo você pretende vendê-lo para adquirir o próximo. A regra também vale para quem só quer um produto que funcione de acordo com suas necessidades. Por mais que você não pense em passá-lo para frente tão cedo, verifique se o mesmo poderá ser útil para você por pelo menos dois anos.


6. Não tenha medo de negociar

Se você quer pechinchar na hora de comprar qualquer coisa, não pode se irritar se alguém quiser barganhar algum valor no preço do produto que você está vendendo. Procure sempre colocar um limite para a venda do seu produto, e sempre que possível, colocar um valor maior para poder reduzir esse valor na hora da venda. A política de negociação nos mercados alternativos é algo que sempre está presente, e que não pode ser desconsiderada, principalmente para aqueles que precisam levantar um dinheiro mais rápido no começo do ano.

 

7. Seja honesto. Com você, e com o futuro comprador

Em via de regra (é claro que as exceções existem), o brasileiro adora levar vantagem em tudo. E é por isso que o Brasil não vai para frente. É chato, mas temos que lembrar talvez a regra mais importante desse post: seja honesto. Com você mesmo, e com os outros.

Não é porque você pagou R$ 2.000 em um iPhone que você acredita que, depois de dois anos, pode vender o smartphone todo riscado, com carcaça e vidro trincados e com problema de bloqueio de rede por R$ 1.600. Apenas porque é um iPhone. Isso não é mais nem desconhecimento de mercado. É desonestidade mesmo. De novo: eu bem sei o quanto um produto é caro de ser comprado, e o quanto queremos que ele tenha algum valor na hora da venda, mas não podemos fazer o futuro comprador de trouxa.

Além disso, não omita problemas ou detalhes do produto que você está vendendo. Podem não ser relevantes para você, mas são altamente relevantes para quem está comprando. Transparência é fundamental em qualquer lugar. E você não gostaria de ser passado para trás por alguém mal intencionado, não é mesmo?

Com essas pequenas dicas, você poderá vender o seu telefone ou gadget usado sem maiores problemas. Talvez a parte mais “chata” do processo é justamente vender o produto, porque normalmente nos apegamos ao mesmo. Mas todo mundo sabe que uma hora o “seguir em frente” é o melhor, e dar uma finalidade produtiva para seu smartphone, tablet ou produto que te serviu durante anos é um dos melhores desfechos que você pode dar a esse relacionamento.

Multilaser lança no Brasil o celular Fun, um modelo básico, com suporte para dois chips SIM

by

Voltemos ao básico. Essa é a proposta da Multilaser ao lançar o celular Fun, que visa ser simples, prático e funcional para receber e efetuar ligações com duas linhas diferentes no mesmo aparelho.

O modelo é destinado para quem realmente não vê a necessidade de ter um smartphone, mas que quer pelo menos contar com os benefícios de economizar nas suas ligações, ou para quem precisa ter duas linhas ativas, mas não quer levar dois celulares consigo. O Fun possui design slim em formato barra, conta com tela LCD de 1.8 polegadas, teclas grandes o suficiente para facilitar a digitação de mensagens de texto, câmera traseira, rádio FM, MP3 player e até conexão WAP.

O modelo possui slot para cartões microSD de até 4 GB, e se conecta ao PC via cabo USB. Seu preço sugerido é de R$ 99,00.

Via Assessoria de Imprensa – Multilaser

Como está a Black Friday 2012 no Brasil? (até agora)

by

23 de novembro de 2012. Uma data esperada pelos consumistas, e por aqueles que pensavam em economizar alguma grana na compra de alguns produtos de tecnologia. A terceira edição da Black Friday Brasil (ou, pelo menos, o terceiro ano onde o comércio resolveu abraçar essa proposta, mesmo que de forma falsa em alguns casos) ainda está em andamento, mas já podemos analisar alguns de seus resultados. Nesse post, passo minha experiência pessoal em uma madrugada de compras promocionais. Ou, pelo menos, tentando comprar alguma coisa.

Algumas lojas foram mais espertas, e publicaram alguns itens com valores promocionais antes da meia-noite. Foi o caso do Ponto Frio, que chegou a anunciar o Motorola RAZR i por R$ 999,00, no cartão de crédito (preço normal do produto: R$ 1.299,00). Como era de se esperar, a oferta se esgotou em poucas horas, mas nesse momento em que escrevo esse post, o mesmo RAZR i é encontrado por R$ 1.039,00 na Americanas. Não é a mesma coisa, e nem é um desconto tão forte assim. Mas levando em conta que é um lançamento de menos de três meses, é um desconto a se considerar.

Depois da meia-noite, tivemos um cenário virtual de caos. Completo. A maioria dos e-commerces simplesmente saíram do ar, e não por conta de manutenção interna para as ditas mudanças de preços, e sim, por causa do volume de acessos de internautas ávidos pelos descontos. A primeira hora da Black Friday Brasil 2012 foi praticamente offline. Alguns poucos links de ofertas eram publicados na internet, mas os internautas não conseguiam acessar, por pura inviabilidade. Curiosamente, o único que me lembro que ainda tinha sobrevivido ao volume de acessos era o site do Ponto Frio.

Depois da 1h da manhã, as coisas começaram a se tranquilizar, e foi possível verificar algumas ofertas com mais calma. Foi aí que constatamos a dura realidade: mais uma vez, boa parte dos e-commerces nacionais utilizaram a técnica do ano passado, de aumentar os preços de alguns itens muito procurados, para depois aplicarem os descontos, fazendo com que os preços voltem novamente para os valores normais. Em alguns casos, os preços ficam até mais caros que os valores cobrados fora da Black Friday.

Os e-commerces que mais estão adotando essa prática são: Submarino, Americanas, Shoptime, Walmart e Kabum. Todas elas adotaram essa estratégia nas categorias de telefonia (principalmente smartphones), tablets, informática, eletrônicos, TVs e games. As lojas sabem que, em dia de Black Friday, esses são os produtos mais procurados pelos internautas. Logo, procuraram de forma inescrupulosa obter o menor prejuízo possível, e não seguir as “regras” do dia de queima de estoque.

A Apple também adotou essa mesma estratégia. A sua página da loja online brasileira mostra que a empresa não aplicou um desconto que podemos chamar de generoso para entrar em uma regra de queima de estoque. Na maioria dos casos, você não consegue um desconto que seja suficiente para você comprar o novo fone de ouvido da empresa (que por sinal, é caríssimo, pela qualidade que entrega). A dica aqui é que, se você vai comprar um produto da Apple nessa Black Friday, que não compre na própria Apple. Se você garimpar um pouco mais nos e-commerces, você encontra ofertas melhores. Por exemplo, o MacBook Pro, que na Apple Store é anunciado a partir de R$ 3.628,00, na Fast Shop pode ser encontrado por R$ 3.268,00.

Outros abusos são registrados e compartilhados pelos internautas. Por exemplo, a Americanas.com está oferecendo o jurássico celular Nokia 3310 por R$ 429,00. Primeiro, nem sabia que esse modelo ainda é comercializado. Segundo, eles não podem sequer chegar perto de chamar isso de promoção.

Mas isso não quer dizer que você não vai encontrar ofertas interessantes nessa Black Friday 2012. Você vai ter que garimpar muito, e ficar muito atento às atualizações dessas lojas nas redes sociais. Além disso, mesmo que você corra o risco de perder aquele item que aparentemente está barato naquele momento, espere mais um pouco e faça uma pesquisa apurada de preços antes de utilizar o cartão de crédito. Um dos itens que destaco (e que ainda está disponível para compra) é o pacote Microsoft Office 2010 Home and Student (Word, Excel e PowerPoint, com atualização gratuita para o Office 2013), com licença para até três máquinas, por R$ 39,90. Ok, a Walmart maquiou um pouco o preço, pois esse software pode ser encontrado em preço normal por R$ 99,00, mas não podemos negar que um desconto de 66% no seu preço de tabela é uma ótima oferta. Ainda mais quando você tem a próxima atualização garantida nesse valor.

Outra que está indo bem (melhor até que a própria Apple) é a Fast Shop, que anunciou o iPad 2 de 16 GB (WiFi) por R$ 999,00 (ou R$ 907,00, no pagamento via boleto bancário). Para quem entende que ele vai suprir as suas necessidades mais básicas, é uma excelente escolha, mesmo com algumas ressalvas (particularmente, acho o iPad 2 um modelo que ficará obsoleto com a chegada do iPad Mini no Brasil). É uma boa indicação de compra. A mesma Fast Shop está oferecendo o Windows 8 Pro (em DVD) por R$ 99,00 (preço normal de R$ 269,00), o que é considerado um forte desconto para o novo sistema operacional da Microsoft.

Muitos me questionaram nessa madrugada sobre o preço sugerido para o Samsung Galaxy S III por de R$ 1.407,00 (via boleto bancário). Ele vale esse preço? Para mim, se for pago no boleto, vale sim. Se for pagar ele no cartão de crédito, o preço sobe para R$ 1.599,00 (em média), e aí a conta começa a ficar um pouco desvantajosa (se levarmos em conta que estamos em uma Black Friday). Por outro lado, se levarmos em conta que algumas operadoras estão vendendo o mesmo smartphone por R$ 1.999,00 e até R$ 2.2999,00, até mesmo a compra por cartão de crédito pode parecer vantajosa nesse caso.

Infelizmente, o Brasil não tem uma genuína Black Friday, que continua fazendo mais sentido nos Estados Unidos mesmo. Sites que simplesmente despencam com o alto volume de acessos, e-commerces que alteram os valores de forma abusiva, e poucas ofertas realmente interessantes. É uma pena que em um país onde as pessoas realmente estão dispostas a investir em produtos de tecnologia, e porque não, pagar preços mais justos por esses produtos, as velhas práticas para ludibriar o consumidor são adotadas.

Enfim, o melhor conselho que eu posso te dar nessa Black Friday 2012 é: fique de olho. Pesquise mesmo, investigue os e-commerces e os preços que eles estão cobrando, e não caia em qualquer suposta “promoção”, onde na verdade temos apenas os preços normais inflacionados, para que os descontos sejam aplicados. Compartilhe conosco a sua experiência de compra, deixando a sua opinião na área de comentários desse post.

Celulardireto: compre o seu smartphone pós-pago na internet, sem enfrentar as filas das lojas

by

Agora é simples comprar o seu smartphone pós-pago.

Ir à loja física, escolher o smartphone que mais te agrada e ainda escolher o plano ideal para as suas necessidades nem sempre é tarefa fácil.

Quando não tem o aparelho que você quer, o vendedor acaba te oferecendo um plano que não se encaixa no seu perfil e por aí vai… Mas ser um cliente pós-pago pode ser simples e econômico.

A Celulardireto é uma loja virtual especializada na venda de aparelhos pós-pagos. No site, você consegue visualizar de forma clara e objetiva todos os aparelhos que estão disponíveis, toda a informação sobre eles e pode fazer simulações de qual é o plano que melhor vai te atender, com a quantidade de minutos, torpedos e internet que você quer, e o melhor: tudo de casa, só pela internet.

Pioneira no segmento, a Celulardireto oferece os melhores lançamentos em smartphones e faz a entrega em qualquer região do Brasil, sem custo para o cliente.

Para ser um cliente pós-pago você não precisa enfrentar filas, ir a uma loja e muito menos apresentar uma série de documentos. Basta acessar o site, escolher seu celular, selecionar o plano que mais combina com você e pronto!
Acesse, faça a sua compra e receba o seu aparelho em até cinco dias úteis na sua casa já habilitado para realizar ligações.

Visite o site da Celular Direto e confira os melhores lançamentos em smartphones.

Fonte: Celular Direto – Loja virtual Vivo

Veja o calendário de implantação do nono dígito nas linhas móveis em todo o Brasil

by

O que antes era uma regra exclusiva para o estado de São Paulo vai passar a ser parte da rotina de todos os usuários de celular do Brasil. A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) publicou no Diário Oficial na última sexta-feira (09) o cronograma para implantação do nono dígito nas linhas móveis de todo o país.

A decisão tem como principal objetivo aumentar o espectro de números disponíveis para novas linhas para celulares, smartphones e até modems de planos de dados (que também utilizam linhas convencionais de celulares para funcionar). Com o crescimento do mercado, chegamos no ponto de saturação de opções de números disponíveis, e a única forma de remediar a situação é aumentando um dígito nas linhas existentes, criando uma nova gama de opções para adoção de novas linhas móveis.

A ideia foi adotada inicialmente em todas as 64 cidades cobertas pelo código de área 11, correspondente à região metropolitana de São Paulo. Desde o mês de julho de 2012, todas as linhas da região contam com o dígito 9 à esquerda da numeração antiga das linhas. A mudança foi relativamente bem sucedida, com baixos índices de problemas, e oferecendo para as operadoras um novo leque de opções para adicionar novas linhas no mercado.

Agora, a iniciativa será adotada em todas as linhas móveis de todo o Brasil, e a adição desse nono dígito deve durar até, pelo menos, 2016, de forma escalonada, em diferentes regiões do país. Abaixo, segue o cronograma estabelecido pela Anatel para o processo de implantação do nono dígito:

– até 31 de dezembro de 2013: linhas das áreas 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18 e 19 (todas do estado de São Paulo)
– até 31 de janeiro de 2014: linhas das áreas 21, 22, 24, 27 e 28 (Rio de Janeiro e Espírito Santo)
– até 31 de dezembro de 2014: linhas das áreas 91, 92, 93, 94, 95, 96, 97, 98 e 99 (Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará e Roraima)
– até 31 de dezembro de 2015: linhas das áreas 31, 32, 33, 34, 35, 37, 38, 71, 73, 74, 75, 77, 79, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 87, 88 e 89 (Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe)
– até 31 de dezembro de 2016: as linhas das áreas 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 51, 53, 54, 55, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68 e 69 (Acre, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins).

Via EXAME