Arquivo para a tag: blackberry

John Chen confirma que teremos mais smartphones BlackBerry com teclado físico

by

blackberry-teclado-fisico blackberry

O CEO da BlackBerry John Chen confirmou que teremos mais smartphones da empresa com teclado físico.

Apesar da empresa abandonar a fabricação de dispositivos (deixando essa missão para terceiros), o executivo falou da permanência do teclado físico nos seus smartphones nos próximos anos, indicando para o quão representativo é esse aspecto para a sua marca. Logo, veremos algum modelo futuro com essa característica.

 

Fará outro sim, mas… quando?

 

blackberry-teclado-teaser

 

Ao menos o plano é esse. Em entrevista, John Chen enfatizou que a BlackBerry trabalha nisso enquanto revisa o eixo cronológico com todos os dispositivos fabricados por eles.

Até 2018, novos modelos com teclado físico serão lançados pela BlackBerry, seguindo o estilo do modelo Passport, e reforçando essa característica especialmente pensada nos corporativos e nos muito comunicativos.

Os fãs da BlackBerry não se esquecem da marca por ser aquela que marcou a porta de entrada para o mundo dos smartphones para muitos. E muita gente ainda prefere o teclado físico do que o virtual.

O futuro da BlackBerry ainda é incerto, assim como sua rota de lançamentos. O Priv não deve ser o último smartphone da empresa com teclado físico. Veremos se em 2017 esse novo modelo aparece pelas mãos da Alcatel/TCL.

Via CrackBerry

BlackBerry DTEK60 aparece em imagens vazadas

by

blackberry dtek60

Mais imagens do BlackBerry DTEK60, fabricado pela Alcatel, vazaram na internet. Sua aparência é quase idêntica ao Alcatel IDOL S4, e coincide com outra imagem do mesmo modelo publicada pelo @evleaks.

A semelhança não é casual. A BlackBerry recentemente anunciou que não mais vai fabricar dispositivos, e vai deixar essa missão para terceiros.

Porém, o BlackBerry DTEK60 contará com características melhores, como um processador Qualcomm Snapdragon 820, 4 GB de RAM, câmeras de 21 MP e 8 MP e sistema Android com a personalização da BlackBerry.

Como conexão por cabo, utilizará o USB Type-C, e sua tela será de 5.5 polegadas (QHD), com bateria de 3.000 mAh e 32 GB de armazenamento interno, expansíveis via microSD.

 

blackberry-dtek60-leak-02

 

Algumas características ficaram no ar, como o suporte para dual SIM. As certificações da FCC indicam dois números de modelo, onde o segundo pode receber esse suporte para dois chips, mas também podem indicar a existência de um modelo CDMA e outro GSM.

O BlackBerry DTEK60 deve chegar ao mercado em 11 de novembro, com um preço sugerido entre US$ 499 e US$ 549 nos Estados Unidos.

 

blackberry-dtek60-leak-03

 

Via GSM Arena

BlackBerry abandona fabricação de smartphones, e novos dispositivos serão de terceiros

by

blackberry-teclado-teaser blackberry

A BlackBerry confirmou que está abandonando a fabricação de dispositivos, centrando seus esforços exclusivamente no desenvolvimento de software.

A parte de desenvolvimento de hardware ficará delegada a terceiros, e essa estratégia começou com o BlackBerry DTEK50, que foi produzido pela Alcatel.

 

Tudo apontava para essa decisão

Os rumores estavam corretos, e a BlackBerry aproveitou o anúncio dos seus resultados financeiros do segundo trimestre de 2016 para confirmar o fim de sua divisão de hardware, porém, mantendo a oferta de dispositivos com a marca, que serão fabricados por parceiros.

Essa decisão começou a ser ventilada quando em 2015 o CEO da empresa canadense John Chen comentou que considerava sair do negócio de hardware se o mesmo não fosse rentável. Ele repetiu a afirmação recentemente, e agora afirma que a empresa quer se centrar no software com o objetivo de maximizar seus lucros.

A BlackBerry foi uma referência no mercado mobile, mas a chegada de novas plataformas relegaram sua proposta a um segundo plano. Em 2009, a empresa ocupava 40% da cota de mercado nos Estados Unidos, mas o crescimento imparável do Android e do iOS fez com que esse número chegasse a menos de 1%.

O fim da fabricação de smartphones é a última tentativa de sobrevivência da empresa canadense. O próximo lançamento da empresa, o BlackBerry DTEK60 também seria fabricado pela Alcatel.

Agora, resta saber se a nova estratégia dá frutos.

Via Venture Beat

BlackBerry DTEK50, um Alcatel Idol 4 que aposta na segurança

by

BlackBerry DTEK50

A BlackBerry apresentou oficialmente o BlackBerry DTEK50, smartphone calcado no Alcatel Idol 4, fabricado pela TCL.

O modelo era antes conhecido como BlackBerry Hamburg, e é uma clara aposta na linha média focado na segurança. Os canadenses enfatizaram as qualidades de um smartphone que chegara cheio de softwares proprietários.

 

Assim é o BlackBerry DTEK50

BlackBerry DTEK50 02

O novo dispositivo confirma os rumores que circulavam pela internet nas últimas semanas. No seu design, ´eum dispositivo bem genérico, e poderia se passar por um Nexus 4 ou qualquer outro dispositivo da Alcatel lançado recentemente. Centrado no seu interior, o aspecto externo ficou um tanto clônico, o que pode jogar a favor ou contra a empresa.

O BlackBerry DTEK50 possui uma tela IPS LCD de 5.2 polegadas (Full HD, 424 pixels por polegada, 16:9), com bordas laterais não muito estreitas, mas com um design que deve favorecer o agarre e a ergonomia. Seu processador é um Qualcomm Snapdragon 617 octa-core de 1.5 GHz, trabalhando com uma GPU Adreno 405 a 550 MHz, 3 GB de RAM e 16 GB de armazenamento (expansíveis via microSD de 2 TB).

O BlackBerry DTEK50 possui câmeras de 13 MP (f/2.0) e 8 MP. O sensor traseiro possui recursos como foco por detecção de fase, flash Dual Tone e HDR, OIS para fotos e vídeos e os gravação de vídeos em Full HD nos dois sensores.

BlackBerry DTEK50 04

Do mais, o modelo possui sistema operacional Android 6.0 Marshmallow, dimensões de 147 x 72,5 x 7,4 mm e peso de 135 gramas, que abriga uma bateria de 2.610 mAh com modo Quick Charge 2.0. Além disso, um botão dedicado, o BlackBerry Convenience Key, pode ser programado.

 

A segurança no BlackBerry DTEK50

BlackBerry DTEK50 05

A BlackBerry afirma ter o smartphone Android mais seguro do mercado, e não poupam na hora de revelar evidências disso, principalmente ao sistema de notificação que alerta quando fazem fotos e vídeos a partir do dispositivo sem o nosso consentimento, conecta o microfone à distância ou acessa os contatos ou a localização do aparelho.

O softtware DTEK by BlackBerry for Android oferece ainda encriptação de fotos e dados bancários, e um software específico para armazenar senhas de forma segura, além de outros acessos e registros de segurança. A BlackBerry afirma que, desse modo, teremos pleno controle sobre nossos dados pessoais.

Mas nem tudo é segurança no BlackBerry DTEK50. Os canadenses também oferecem serviços para que o dispositivo seja adotado em empresas. Para isso, pré-instalou vários aplicativos de produtividade e plugins, como WatchDox by BlackBerry (para compartilhar documentos), Good Work (e-mail) ou BBM Protected (versão mais segura para comunicações nas empresas).

BlackBerry DTEK50 03

O novo BlackBerry DTEK50 já está em pré-venda nos Estados Unidos, com um preço sugerido de US$ 299.

BlackBerry DTEK50 06

BlackBerry Hamburg passou pela FCC, e revela dados adicionais

by

BlackBerry Hamburg

O BlackBerry Hamburg passou pelo FCC dos EUA, confirmando alguns dados previamente especulados, e apresentando novas informações.

Está confirmado que a TCL, atual dona da Alcatel, é a responsável pela fabricação do BlackBerry Hamburg, algo muito especulado nos últimos meses. Tanto, que há quem afirma que este smartphone será uma versão levemente modificada que o Alcatel Idol 4.

 

 

Assim seria o BlackBerry Hamburg

BlackBerry Hamburg 02

O modelo terá uma tela de 5.2 polegadas IPS LCD (Full HD, 424 pixels por polegada), processador Snapdraon 615 octa-core a 1.5 GHz, a possibilidade de 3 GB de RAM (LPDDR4) e 16 GB de armazenamento – dados a confirmar -, supostamente expansível via microSD, além de câmeras de 13 MP e 8 MP. Será um smartphone com sistema Android 6.0.1 Marshmallow, mas não se destaca a presença do Android 7.0 Nougat, por conta da proximidade da janela de disponibilidade de venda.

Tudo indica que o BlackBerry Hamburg não terá um teclado físico. Do mais, espera-se que seja um dispositivo competitivo no seu preço e nas demais especificações, algo que conheceremos em breve, ou quem sabe na semana que vem, quando acontecerá o BlackBerry Security Summit.

Via PhoneArena

Cinco celulares e smartphones que marcaram o ano 2009

by

celulares e smartphones de 2009

Estamos em 2009, um ano muito interessante no quesito novidades. Os celulares seguiam como os mais vendidos, mas os smartphones abriam caminho com velocidade, com todas as marcas apostando no setor, visando buscar o consumidor.

 

BlackBerry 8520

BlackBerry 8520

Todo mundo conhece alguém que tem ou teve um BlackBerry 8520. Ainda que o nicho principal dos canadenses fosse os usuários profissionais, um BlackBerry com teclado QWERTY completo, leve e acessível era perfeito para se tornar um campeão de vendas.

Com ele, a BlackBerry triunfou entre os mais jovens, que buscavam um smartphone adaptado para o crescente uso de trocas de mensagens. Não contava com WiFi e a câmera não era tão boa. Mesmo assim, o 8520 arrasou. Até que o Android virasse moda, este foi o smartphone preferido da juventude da época.

 

iPhone 3GS

iPhone 3GS

Um ano depois do primeiro iPhone com conectividade 3G, temos o seu sucessor, o iPhone 3GS. A variante não apresentava mudanças no design, mas melhorou aspectos fundamentais das especificações, como por exemplo o processador ou a câmera.

Também aumentou o armazenamento máximo para até 32 GB e incorporou o controle por voz. O primeiro final de semana de vendas foi mais um recorde, e em alguns países só era possível ser adquirido via contrato com operadoras.

 

Nokia 7230

Nokia 7230

A Nokia em 2009 estava apostando pesado no Symbian para os smartphones, introduzindo cada vez mais a tela capacitiva em substituição às resistivas. Nisso, poderíamos destacar os modelos 5230 e X6, mas naquele ano o de maior destaque foi o 7230.

O Nokia 7230 não tinha características especiais, mas mesmo assim foi o mais vendido daquele ano. Seu formato de tela slide agradava e muito, ainda que sua câmera não contasse com flash. Outra prova que não era preciso ter as melhores especificações para agradar.

 

 

HTC Hero

HTC Hero

A HTC lançou o primeiro smartphone Android do mercado, mas também apostava no Windows. Em 2009, eles lançaram o curioso HTC Hero, com o curioso design onde a parte inferior da carcaça girava.

O Hero foi o primeiro Android da HTC a incorporar um conector de 3.5 mm para fones de ouvido. Também foi o primeiro Android a suportar flash e um dos mais vendidos da Europa. Também é curioso o seu botão na parte inferior, sensível ao toque e emborrachado.

 

Sony Ericsson X10

Sony Ericsson X10

Além da HTC, a Sony Ericsson foi uma das primeiras a colher frutos com o Android, especialmente por conta do Sony Ericsson X10.

Sua aparência era muito similar ao Xperia ARC S que chegou depois, com botões simples na parte inferior. Na época, foi o melhor Android da linha de smartphones da Sony Ericsson, com uma tela de quatro polegadas (854 x 480 pixels) e câmera de 8 MP. Na época, um top de linha.

Especificações dos três novos smartphones da BlackBerry

by

BlackBerry Smartphone Android Teaser

Um vazamento revelou as especificações completas de três novos smartphones da BlackBerry.

Todos os modelos contarão com o sistema operacional Android, e foram ordenados pela ordem do mais completo para o mais simples. Leve em consideração que as especificações a seguir não estão oficialmente confirmadas, e que podemos ter mudanças nas respectivas versões finais.

 

BlackBerry Argon

– Tela de 5.5 polegadas (1440p)
– Processador Snapdragon 820
– GPU Adreno 530
– 4 GB de RAM
– 32 GB de armazenamento (expansível)
– Câmeras de 21 MP e 5 MP
– Leitor de digitais, 4G e USB Type-C
– Bateria de 3.000 mAh com modo de recarga rápida

 

BlackBerry Mercury

– Tela de 4.7 polegadas (1080p)
– Processador Snapdragon 625
– GPU Adreno 506
– 3 GB de RAM
– 32 GB de armazenamento (expansível)
– Câmeras de 18 MP e 8 MP
– Conectividade 4G
– Bateria de 3.400 mAh, com modo de recarga rápida

 

BlackBerry Neon

– Tela de 5.2 polegadas (1080p)
– Processador Snapdragon 617
– GPU Adreno 405
– 3 GB de RAM
– 16 GB de armazenamento (expansível)
– Câmeras de 13 MP e 8 MP
– Conectividade 4G
– Bateria de 2.160 mAh, com modo de recarga rápida

Pela ordem: o primeiro é um autêntico top de linha, enquanto que os outros dois podem oferecer um bom desempenho com um preço acessível (em teoria).

Conseguirão esses smartphones oferecer um pouco de oxigênio para a BlackBerry?

Só o tempo vai dizer.

Via NextPoweUP!

BlackBerry anuncia o fim da produção de smartphones com BlackBerry OS 10

by

blackberry teaser

A BlackBerry anunciou oficialmente a suspensão da produção de seus smartphones com o sistema operacional BlackBerry OS 10.

A notícia veio através de um comunicado do Senado norte-americano, que ainda aposta no BlackBerry OS 10. A câmera de representantes contava com a AT&T e a Verizon como seus fornecedores de dispositivos, e estas operadoras foram informadas pela BlackBerry que a produção foi suspensa de forma indefinida.

John Chen, CEO da empresa canadense, já havia afirmado que não pretendia lançar novos dispositivos com o BlackBerry OS 10, centrando seus lançamentos no sistema Android. Agora, sabemos que a empresa vai deixar esgotar o seu estoque atual de dispositivos com o seu próprio software, e não haverá reposição.

Em muitos países, adquirir um dispositivo com o BlackBerry OS 10 é uma missão bem complicada. As lojas online se tornaram basicamente a única opção, inclusive para o modelo Priv.

 

Adeus Passport, Classic, Q10, Z10…

Com esta notícia, fica mais que claro que o hardware não é mais o negócio da BlackBerry. As vendas de seus dispositivos são as mais baixas de sua história, e com o software como principal fonte de receita, chegou a hora de minimizar o investimento no hardware. Os rumores indicam que pelo menos um dos seus novos smartphones com Android seria fabricado pela TCL (Alcatel).

Apesar do fim da fabricação de dispositivos com BlackBerry OS 10, a empresa seguirá dando suporte aos donos dos modelos mais recentes com o sistema operacional. Mas sem dúvida estamos diante do ponto final do software no mercado.

Mais uma vítima do duopólio Android e iOS. Será a última?

Responda essa pergunta, Microsoft.

Via Politico

BlackBerry NEON com Android vaza na web, e grita Alcatel por todos os poros

by

novo blackbeery android alcatel

A parceria entre BlackBerry e Android já dá o que falar. Os canadenses vão lançar novos smartphones Android em 2016, nos modelos Rome e Hemburg. Agora, temos pistas que a TCL, encarregado em fabricar os dispositivos da Alcatel, pode entrar nesse jogo.

O BlackBerry Hamburg apareceu em benchmark e em um recente certificado WiFi, reforçando os indícios da parceria com a Alcatel. Agora, o modelo vazou de novo em forma de imagem publicada pelo The Malignant, com o seu possível nome final: BlackBerry NEON.

 

Um Alcatel Idol 4 da BlackBerry

As especificações do ainda não oficial BlackBerry NEON (Hamburg) traz muitas semelhanças com o Alcatel Idol 4. A imagem vazada reforça essa teoria, e a semelhança física entre os dois modelos é mais que evidente.

As bordas metálicas alcançam as partes superior e inferior, e o modelo até recebe as linhas de antena na mesma posição. O formato da câmera e o flash LED também são os mesmos, com a única diferença evidente ser o logotipo das duas empresas.

Apesar das adversidades, a BlackBerry quer seguir adiante com sua linha de smartphones, e essa tentativa com a Alcatel/TCL se traduz no BlackBerry NEON, que de acordo com os vazamentos tem como principal diferença em relação ao Alcatel Idol 4 no seu processador: o NEON fica com um Snapdragon 615, enquanto que o Idol 4 possui um Snapdragon 617.

Do mais, os dados do benchmark mostram que está tudo igual: tela Full HD de 5.2 polegadas, 3 GB de RAM, câmeras de 13 MP e 8 MP e sistema operacional Android 6.0.1 Marshmallow.

Vamos ver se essa fórmula vinga.

Via The Malignant

BlackBerry Messenger abandona o Windows Phone

by

BBM

A BlackBerry não vai bem no mercado de smartphones, contando hoje com uma cota de mercado minúscula e com tentativas de melhorar o seu cenário fracassando miseravelmente. Isso fez com que a empresa centrasse seus esforços nos seus principais serviços de software, como por exemplo o BlackBerry Messenger (BBM).

Como bem sabemos, o Windows Phone/Windows 10 Mobile também bão passa por um bom momento, e isso fez com que os canadenses tomassem a polêmica decisão de remover a compatibilidade do BlackBerry Messenger com o sistema operacional móvel da Microsoft, deixando o mesmo impossível de ser baixado.

 

Os motivos para essa decisão

BBM-2

A BlackBerry não deu explicação oficial para a decisão, mas imaginamos que a baixa cota de mercado do sistema operacional móvel da MIcrosoft e o domínio dos aplicativos como WhatsApp estão diretamente relacionados.

Também é preciso ter em conta que é muito provável que os canadenses estão tentando reduzir os gastos considerados desnecessários, e manter o BBM no Windows Phone/Windows 10 Mobile pode ser considerado um deles.

É uma péssima notícia para quem utilizavam o aplicativo, e uma medida até irônica, já que a decisão é anunciada depois do anúncio do WhatsApp pelo fim do suporte oficial do seu aplicativo para o BlackBerry OS 10, pelo mesmo motivo: a baixa cota de mercado dos canadenses.

Via Softpedia

Cinco celulares e smartphones que marcaram o ano 2008

by

celulares de 2008

Em 2008, temos como destaque a chegada do primeiro smartphone com o sistema operacional Android, um novo sistema que viria pelas mãos de uma gigante, que assumiria o trono de um mercado de celulares que era dominado por Nokia, BlackBerry ou Motorola. Aliás, as três empresas já contavam com dificuldades por conta da chegada e crescimento da concorrência. Sem falar que foi em 2008 que nasceu o TargetHD.net.

 

T-Mobile G1

T-Mobile G1

Se em 2007 o ano era da chegada da Apple no mercado mobile, em 2008 foi o ano da Google, que dava os primeiros passos para o domínio globla que vemos hoje. Em 2008, chegou ao mercado o T-Mobile G1, fabricado pela HTC (por isso também conhecido como HTC Dream).

O T-Mobile G1 vinha com um sistema operacional recém nascido, que representava a alternativa a um futuro de interfaces touch, aplicativos e internet no bolso, indo além dos celulares disponíveis na época. Nesse caso, traria widgets além dos tais aplicativos, além do fato de ser um sistema aberto e acessível. Era mais barato que alguns dos seus principais rivais (US$ 179), mas também com memória limitada (1 GB de armazenamento, expansíveis até 8 GB) com um conector para fones de ouvido não-padrão.

 

iPhone 3G

iPhone 3G

Depois da apresentação do primeiro iPhone no ano anterior, a Apple repetiu o feito com o iPhone 3G. A nova interação adicionava conectividade 3G e era mais fino, mais potente e mais fluído por conta das melhorias de hardware, apesar da câmera não receber melhora significativa em relação ao modelo anterior.

Um segundo iPhone com um preço de lançamento menor que anterior (US$ 200 ou US$ 300, para os modelos de 8 GB ou 16 GB), assentando a não necessidade de uma stylus ou ter um slot para cartões de memória. Era um iPhone de plástico negro ou branco, que teve mais de 180 mil unidades vendidas no dia do seu lançamento nos Estados Unidos. Nesse ponto, o mercado de celulares tradicionais já se encontrava com dificuldades para encontrar argumentos que seduzissem o consumidor.

 

Nokia 5800 Xpress Music

Nokia 5800 Xpress Music

Quando outros já estavam trabalhando com telas touch a algum tempo, a Nokia ainda tinha algo pendente com o seu sistema operacional. No seu ritmo e com seus métodos, a empresa finalmente apresentou o Nokia 5800 Xpress Music, que captou a atenção de quem ainda não havia se convencido pelos novos players do mercado mobile.

Assim, a Nokia continuou a linha Xpress Music que estreou no ano anterior, com o modelo 5800, o primeiro celular/smartphone que contava com o Symbian S60. Destacava no seu momento a sua tela de 3.2 polegadas (640 x 360 pixels), além de conectividade WiFi e uma pequena stylus.

 

BlackBerry Bold 9000

BlackBerry Bold 9000

Outra empresa que decidiu apostar no seu sistema operacional e no teclado físico na era dos dispositivos com tela touch foi a BlackBerry. O BlackBerry Bold 9000 contava com uma tela de 2.6 polegadas (480 x 320 pixels) e um design que seria um dos mais representativos da empresa (com o botão central em forma de semi-esfera protuberante).

Porém, essa era uma época em que a (então) Reserach in Motion era mais prolífica nos seus lançamentos, e nesse mesmo ano veríamos outros modelos, como o Curve 8900 e o Storm 9350, este último com tela touch de 3.35 polegadas. Já o Bold contava com 1 GB de armazenamento (expansíveis via microSD de até 8 GB e uma câmera traseira de 2 MP com flash LED.

 

Motorola AURA

Motorola AURA

Pese ao fato do formato das telas touch ocupando grande parte da frontal do dispositivo começava a ficar em evidência, alguns fabricantes ainda apostavam em celulares com design chamativos e peculiares. Depois de alguns projetos considerados impossíveis pelas mãos da Nokia (como o 7600), a Motorola lançou o AURA, um smartphone com tampa mas não no formato clamshell, mas girando de um lado a outro em um plano horizontal.

Com uma tela redonda de 1.55 polegadas e fabricado em aço, se tratava de uma aposta muito focada no usuário que não buscava muito mais do que telefonar. Contava com 2 GB de armazenamento interno e um preço de lançamento de exorbitantes US$ 2 mil, mais uma prova de que ele não era pensado para ser um celular para o grande público.

Cinco celulares e smartphones que marcaram o ano 2007

by

Celulares e smartphones de 2007

Chegamos ao ano de 2007, onde a Apple mudou tudo com o iPhone, que conviveu durante um tempo com celulares de todos os formatos e tamanhos, pois a equiparação de configurações não chegou até alguns anos depois. Logo, o resumo de dispositivos que marcaram aquele ano combina celulares e smartphones que fizeram parte da história e modelos que ficaram no coração de muitos usuários.

 

iPhone

iPhone

Muitos se lembrarão que o iPhone que hoje, em 2016, conta com três tamanhos de tela, iniciou sua jornada com uma tela de 3.5 polegadas e densidade de 165 pixels por polegada. A resolução retina só chegaria muito depois que o modelo original, que contava com um processador mononúcleo de 412 MHz e com três opções de armazenamento: 4, 8 e 16 GB.

Com o primeiro iPhone, chegou o iOS, que alcançou nesse modelo a versão 3.1.3 do sistema operacional móvel da Apple, que hoje se prepara para a décima versão. Contava com uma câmera traseira de 2 MP e não tinha câmera frontal, além de receber um conector de 30 pinos com compatibilidade USB 2.0. A porta proprietária já se fazia presente.

 

Nokia N95

Nokia N95

Em 2007, a Nokia produziu um dos seus melhores smartphones, o Nokia N95. O modelo contava com tela de 2.8 polegadas, Symbian S60, processador ARM 11 mononúcleo a 332 MGz, 128 MB de RAM e 8 GB de armazenamento interno. De quebra, contava com uma ótima câmera traseira de 5 MP com lentes Carl Zeiss e câmera frontal QVGA.

O Nokia N95 foi um dos últimos grandes smartphones da Nokia antes da chegada da Microsoft. Contava com a resistência dos seus antecessores, além de uma bateria que durava dias de autonomia. Bons tempos…

 

Blackberry Curve 8310

Blackberry Curve 8310

Em 2007, a BlackBerry ainda estava apresentando variantes da sua melhor versão no mercado de telefonia móvel, e uma das apostas foi uma das mais bem sucedidas: o BlackBerry Cruve 8310 estava presente em praticamente todas as universidades, potenciado por um BIS que era mais que atraente.

Seu teclado QWERTY físico era acompanhado de uma tela de 2.5 polegadas (VGA), processador Intel de 32 bits a 312 MHz, 64 MB internos (expansíveis via microSD) e câmera traseira de 2 MP. Também contava com porta miniUSB 2.0 para transferir dados.

 

Nokia N81

Nokia N81

Um dos celulares mais vendidos da Nokia nos últimos anos, o Nokia N81 contava com teclado deslizável, que era elemento presente em praticamente todos os fabricantes do mercado. Sua tela de 2.4 polegadas contava com uma Navi-Wheel, para navegação na interface gráfica e de áudio.

O Nokia N81 contava com processador ARM11 de 369 MHz, 96 MB de RAM, 12 MB de memória interna (expansíveis via microSD de até 8 GB), câmera traseira de 2 MP e autonomia para vários dias de uso, apesar de já ser inferior aos modelos anteriores.

 

Motorola RAZR2 V9

Motorola RAZR2 V9

Por fim, um celular da Motorola em formato clamshell. A linha RAZR, uma das mais conhecidas da era pré-Android, se ampliava com o Motorola RAZR2 V9, que recebia uma tela VGA de 2.2 polegadas, e foi um dos últimos dumb-phones da empresa.

O dispositivo recebia 45 MB de memória interna (expansíveis via microSD), câmera de 2 MP na parte traseira e autonomia para vários dias de uso. Curiosidade: esse celular já contava com sistema de recarga rápida de bateria.

Android segue ganhando terreno às custas do Windows Phone e iOS

by

Android-logo

De acordo com o último estudo da Kantar Worldpanel, o Android mantém a mesma tendência de crescimento no mercado em detrimento da concorrência, incluindo o iOS, que continua a ser o único sistema operacional capaz de evitar o monopólio da Google nesse segmento.

Para o estudo, foram registrados os dados dos últimos três meses, até o final de abril de 2016 (fevereiro, março e abril). Os analistas observam que o Android obteve uma cota de 76% de vendas globais, um aumento de 5,8% quando comparado com o mesmo período do ano anterior.

O Android ganhou mercado nas costas do Windows Phone, que passa a ter uma porcentagem residual. O estudo indica que 10% dos novos usuários do Android utilizavam antes o Windows Phone.

A queda do Windows Phone é preocupante. No ano passado, o sistema tinha quase 10% das vendas nos cinco principais mercados europeus (Alemanha, Reino Unido, França, Itália e Espanha, mas hoje as suas vendas ficam abaixo dos 5%.

Apesar da maioria da cota obtida pelo Android pertencer ao Windows Phone, em quase todos os grandes mercados foram detectadas uma leve queda do iOS, do qual também se beneficiou o sistema da Google. Enquanto os grandes mercados europeus testemunham a queda de apenas 1% do iOS (18.3% de mercado no Velho Continente), nos Estados Unidos essa queda foi de 2.5% (de 33,2% para 30,7%), e de 4% na China (de 24,5% para 20,1%). Nos dois países, nenhum outro sistema ganha cota de mercado, exceto o Android.

Resta esperar para ver se o iOS 10 é capaz de oferecer um novo impulso aos smartphones da Apple, que está diante de um Android que não para de ganhar usuários nos últimos meses.

Cuota-de-Android-iOS-y-Windows-Phone-en-los-princpales-mercados

Via PhoneArena

Cinco celulares que marcaram o ano 2006

by

celulares-de-2006

2006 foi o ano que os celulares seguiam o seu caminho que nos levaria ao que conhecemos hoje como smartphones. Mesmo assim, ainda não temos notícias nem do iPhone, nem do Android.

Porém, Nokia, Sony Ericsson e BlackBerry já ofereciam o acesso à internet a partir do smartphone, registra fotos aceitáveis ou ouvir música no celular. A seguir, os cinco celulares (mais um bônus) que com certeza muitos vão se lembrar.

 

Nokia N73

Nokia N73

A Nokia ofereceu opções para todos os gostos em 2006, mas os passos já eram pensados nos smartphones com conexão à internet e diferentes aplicativos. O mais lembrado deles é o Nokia N73, que já contava com o Symbian S60 V3, e mesmo sem contar com WiFi, recebeu vários aplicativos e jogos. Também foi o smartphone com a melhor câmera na época, com 3.2 MP e lentes Carl Zeiss, com uma tampa que protegia a câmera.

 

 

Sony Ericsson W810

Sony Ericsson W810

Enquanto a Nokia apostava na câmera, a Sony Ericsson buscava espaço entre os fãs de música. Para isso, lançou a linha Walkman, com um MP3 player integrado e funções musicais avançadas. O seu melhor representante em 2006 foi o Sony Ericsson W810.

O modelo não contava com grande memória interna, mas podia receber cartões Memory Stick Pro Duo de até 2 GB. Também contava com um modo onde o smartphone se transformava em MP3, desabilitando as funções de celular. E para a sua época contava com uma câmera de 2 MP muito boa.

Sony Ericsson Z610

Ainda que este tenha sido um dos modelos mais avançados da Sony Ericsson em 2006, também é preciso mencionar o Z610, que foi muito popular, por conta da tela com tampa externa.

 

BlackBerry Pearl 8100

BlackBerry Pearl 8100

Enquanto os celulares de várias marcas começavam a aumentar o tamanho de suas telas, a BlackBerry foi para a direção contrária, lançando a linha Pearl, que não contava com um teclado QWERTY físico completo. Com esse modelo, a empresa quis deixar de lado a imagem de ter produtos apenas para profissionais, e de certo modo conseguiu, mas com o Curve 8520, com teclado completo. Já o Pearl 8100 não tinha grandes funções, não contava com WiFi e tinha uma câmera com apenas 1.3 MP.

 

Motorola KRZR K1

Motorola KRZR K1

O RAZR V3 lançado em 2004 fez com que a Motorola tivesse notoriedade com um grande público. E quis repetir o sucesso com o KRZR K1, lançado em 2006, mais estreito, com tela menor de 1.9 polegadas, mantendo a tela externa e integrando câmera de 2 MP, conectividade EDGE e expansão de memória via microSD.

 

Samsung D900

Samsung D900

Por fim, a Samsung oferece um celular com tampa deslizante com o Samsung D900, um modelo que teve importante sucesso. E esse sucesso foi baseado principalmente no design, por ser o mais fino de sua categoria e por essa tampa também servir para receber ou encerrar chamadas, bloquear ou desbloquear o teclado. Por outro lado, o seu software apresentava vários inconvenientes para o uso da conexão com a internet ou registro de fotos.

WhatsApp define data para sair do BlackBerry e de outros sistemas

by

Fim do WhatsApp no BlackBerry

O WhatsApp definiu uma data para encerrar o suporte ao BlackBerry, Symbian e versões antigas do Android e do Windows Phone. Será no próximo dia 31 de dezembro de 2016.

A medida afetará os seguintes sistemas operacionais:

– BlackBerry OS (versão 10 inclusive)
– Nokia S40
– Nokia Symbian S60
– Android 2.1
– Android 2.2
– Windows Phone 7.1

Se a decisão de encerrar o suporte para as versões mais antigas do Android parece algo lógico, surpreende o caso da BlackBerry, pois inclui a última versão OS 10. E, mesmo assim, é uma surpresa até um certo ponto. O WhatsApp deve considerar que se a própria BlackBerry abandonou o seu sistema em favor do Android, não seriam eles que teriam motivos para manter o suporte ao software.

Por outro lado, a medida também é uma consequência direta da perda de mercado dos canadenses. De acordo com os dados da IDC, o duopólio Android/iOS se acentuará nos próximos anos. A plataforma que não obter cota de mercado suficiente pode ficar de fora dos grandes aplicativos e serviços. O adeus do WhatsApp ao BlackBerry é uma boa mostra disso.

A BlackBerry chegou a informar que buscava alternativas ao WhatsApp, mas por enquanto a única solução real seria migrar ao BlackBerry Messenger. E… como são as coisas… O BBM era um serviço invejado em todo o planeta quando o WhatsApp ainda era um nanico. E hoje, temos isso aqui.