Arquivo para a tag: apple watch

Apple Watch lidera o segmento de smartwatches, que não consegue deslanchar

by

apple-watch-no-pulso

Um estudo da Kantar Worldpanel mostra que o Apple Watch dominou o mercado dos smartwatches entre os meses de maio e junho de 2016.

O wearable da Apple obteve uma cota de mercado de 33,5% nos Estados Unidos, e 31,8% nos quatro principais mercados da Europa (Alemanha, França, Itália e Reino Unido).

O estudo também revela que 47% dos wearables vendidos nos Estados Unidos foram smartwatches, superando assim as smartbands. Mas liderar esse segmento não é uma boa notícia, pois existe uma pouca força de mercado desses dispositivos de um modo geral: apenas 4,7% dos norte-americnos e 3,2% dos europeus contam com um smartwatch.

Se somamos tudo no mercado de wearables, 15,2% dos norte-americanos e apenas 8,1% dos europeus contam com um dispositivo.

 

As pessoas ainda não se interessam pelos wearables como um todo

Por outro lado, a IDC indica que apenas 9,3% dos norte-americanos e 11,3% dos britânicos compraram um wearable nos últimos 12 meses. Os dados se alinham com outros estudos que mostram o pouco interesse geral pelos wearables, e pelos smartwatches em particular.

Os consumidores preferem que os wearables sejam dispositivos simples e focados no exercício físico. O fato do Apple Watch Series 2 ser claramente focado nisso (com GPS e resistência à água) podem ajudar a impulsionar as vendas desse produto, mas não necessariamente ajudar a tornar os relógios inteligentes produtos populares.

Via PhoneArena

iPhone 6s, 6s Plus e iPhone SE recebem redução de preço no Brasil

by

iPhone 6 e iPhone 6s Plus

A Apple Brasil aplicou uma redução de preços aos modelos atuais dos iPhones (iPhone 6s, iPhone 6s Plus e iPhone SE) no Brasil, após a apresentação dos novos iPhone 7 e iPhone 7 Plus.

Além disso, os modelos iPhone 6s e 6s Plus tiveram a sua capacidade de armazenamento dobrada, para 32 GB ou 64 GB. O iPhone SE mantiveram suas capacidades de 16 GB e 64 GB.

Veja os novos preços dos iPhones no Brasil

 

iPhone 6s

 

iphone-6s-teaser

 

  • iPhone 6s 32 GB: R$ 2.999 ou R$ 2.699 à vista (antes, R$ 3.999 no modelo de 16 GB ou R$ 3.599 à vista)
  • iPhone 6s 128 GB: R$ 3.399 ou R$ 3.059 à vista (antes, R$ 4.599 no modelo de 128 GB ou R$ 4.139 à vista)

 

iPhone 6s Plus

  • iPhone 6s Plus 32 GB: R$ 3.599 ou R$ 3.239 à vista (anteriormente, R$ 4.299 no modelo de 16 GB ou R$ 3.869 à vista)
  • iPhone 6s Plus 128 GB: R$ 3.999 ou R$ 3.599 à vista (anteriormente, R$ 4.899 no modelo de 128 GB ou R$ 4.409 à vista)

 

iPhone SE

 

iPhone-SE-teaser-2016

 

  • iPhone SE 16 GB: R$ 2.499 ou R$ 2.249 à vista (anteriormente, R$ 2.699 ou R$ 2.429 à vista)
  • iPhone SE 64 GB: R$ 2.699 ou R$ 2.429 à vista (anteriormente, R$ 2.999 ou R$ 2.699 à vista)

 

A única versão do iPhone disponível a pronta entrega no Brasil no momento é a com 128 GB de armazenamento, uma vez que o iPhone 6s de 32 GB não existia até o momento.

 

Apple Watch

 

apple-watch-series-2-02

 

A primeira versão do Apple Watch Sport (agora Series 1) também teve o seu preço reduzido. Também foram anunciados os preços do modelo Series 2, à prova d’água.

  • Series 1, caixa de 38mm: R$ 2.199 ou R$ 1.979 à vista (anteriormente, R$ 2.899 ou R$ 2.609 à vista)
  • Series 1, caixa de 42mm: R$ 2.349 ou R$ 2.114 à vista (anteriormente, R$ 3.299 ou R$ 2.969 à vista)
  • Series 2, caixa de 38mm: R$ 2.999 ou R$ R$ 2.699 à vista
  • Series 2, caixa de 42mm: R$ 3.149 ou R$ R$ 2.834 à vista

 

Não há previsão de disponibilidade para o Brasil dos modelos antigos, ou de lançamento para os novos relógios.

 

AirPods e EarPods com conector Lightning

 

apple-airpods-03

 

Os novos EarPods com conector Lightning custam R$ 249 no Brasil (ou R$ 224 à vista). Os novos AirPods custam R$ 1.399 (R$ 1.259 a vista), este último com disponibilidade para o mês de outubro.

Pokémon Go chega ao Apple Watch

by

pokemon-go-apple-watch

A Apple e a Nintendo confirmaram oficialmente o lançamento de Pokémon Go para o Apple Watch.

A nova versão do jogo foi especialmente desenvolvida para o relógio inteligente da Apple, mas não exatamente para jogar o game, mas sim para receber as notificações do mesmo, ver quais são as criaturas que temos ao redor e coletar as recompensas ao passar as pokéstops.

 

Jogando Pokémon Go a partir do nosso pulso

Quando você passar por uma pokéstop, o aplicativo no relógio inteligente nos avisa para que possamos recolher as recompensas, sem a necessidade de tirar o smartphone do bolso.

Também notifica quantos pokémons existem na região, para que você decida se vale ou não capturar algum deles.

A versão também avisa quando alcançamos conquistas, nos mostra estatísticas e os ovos que que temos no inventário ou encubadora, nos avisando qual é o Pokémon que nos aparece.

O grande desafio do jogo é não drenar a bateria do Apple Watch ou do Apple Watch 2. Só saberemos se isso será possível antes do final do ano, que é quando o jogo será lançado.

Apple lança pulseira do Apple Watch inspirada no orgulho LGBT

by

Apple Watch LGBT

A Apple teve uma ideia bem simpática para comemorar o Dia Internacional do Orgulho LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transsexuais), além de comemorar os 30 anos da Pride, a primeira entidade de sua Diversity Network Association: lançou uma pulseira com as cores do arco-íris para o Apple Watch.

A pulseira está disponível em edição limitada e especial, e foi presenteada para todos os funcionários da Apple que decidiram participar da parada do Orgulho Gay em San Francisco (Estados Unidos), além de um cartão que agradecia a sua presença no evento.

 

A Apple mais presente nas causas LGBT

No ano passado, a Apple também decidiu ter uma presença mais destacada na parada, presenteando com camisetas personalizadas, bandeiras e cartões aos participantes, e montando um vídeo com imagens captadas do evento. Na iTunes Store também está reservado uma seção “Pride”, com músicas, filmes, livros eletrônicos, podcasts e outros conteúdos em homenagem as pessoas que lutaram pela igualdade, “antes, durante e depois dos eventos de Stonewall em 1969”.

Quem sabe com pequenas iniciativas como essa algumas pessoas se toquem que nutrir dentro de si o preconceito nada mais é do que uma grande babaquice. E boicotar empresas que apoiam a causa LGBT só te torna mais isolado do mundo onde os bons são a maioria.

Por outro lado… tudo indica que veremos algumas dessas pulseiras em leilão no eBay em breve.

Via AppleinsiderReddit

Instalaram o Windows 95 em um Apple Watch

by

windows-95-no-apple-watch

Convenhamos, não há muito sentido práticos nisso aqui. Porém, é curioso. Especialmente no caso do Windows 95, que é muito pouco manejável em uma tela tão pequena. Enfim… aqui está: o Windows 95 instalado no Apple Watch.

Nick Lee, da Tendigi Insights, foi capaz de instalar o lendário sistema operacional dentro do Apple Watch. A teoria diz que o smartwatch tem hardware de sobra para isso: processador de 520 MHz (25 vezes mais potente que um 386), 512 MB de RAM e 8 GB de armazenamento. Logo… por que não tentar?

É claro que pedir para ele funcionar perfeitamente é pedir demais. O sistema operacional leva uma hora para inicializar e sua interatividade é nula com a interface de usuário, onde os elementos são minúsculos. De qualquer forma, o Windows 95 está lá, funcionando. Obviamente, essa não foi uma tarefa fácil para Lee. O Apple Watch não possui uma porta aberta para carregar novos sistemas operacionais, e a forma adotada por ele foi transformar o sistema em um aplicativo. Seu blog revela mais detalhes do processo.

Outro fator complicador está na insistência que o relógio tem em desligar a tela quando nada acontece nela. O desenvolvedor criou um sistema motorizado que constantemente gira a coroa do relógio.

windows-95-no-apple-watch-02

Não é a primeira vez que vemos um relógio inteligente recebendo outro software. Dois exemplos clássicos são o Doom ou o Mac OS 7.5.5 no mesmo Apple Watch. O primeiro até tem um pouco de sentido, já que vimos o jogo rodar em calculadoras, smartphones, e até um Doom dentro de um outro Doom.

Vídeo do Windows 95 rodando no Apple Watch a seguir.

Todos os apps para Apple Watch funcionarão sem o iPhone

by

apple-watch

O Apple Watch é o smartwatch de maior sucesso do mercado, mas ainda contavam com algumas decisões questionáveis por parte da Apple, que aos poucos são corrigidos. Uma das mais importante é o tema dos aplicativos nativos, mas a partir do próximo mês de junho, todo e qualquer aplicativo para o relógio inteligente da empresa deverá ser desenvolvido de forma nativa com o SDK do watchOS 2 para ser aprovado.

A decisão vem através de um comunicado oficial emitido pela Apple, e na prática, a medida visa uma menor dependência do iPhone, e um maior aproveitamento independente do próprio Apple Watch. Com isso, chega ao fim uma das maiores limitações que afetavam o produto, já que muitos aplicativos desenvolvidos para ele não funcionavam corretamente se o usuário não tinha um iPhone para conectar e ter acesso à internet via WiFi.

A medida é mais que bem vinda, principalmente para o futuro do próprio Apple Watch. Se o dispositivo quer evoluir no mercado e ampliar a sua vantagem no mercado, ele precisa ser algo mais independente, tal e como acontece com alguns dos melhores modelos de smartwatches com o sistema Android.

Aliás, a Apple deve apresentar uma nova versão do seu relógio inteligente durante a WWDC 2016, evento para desenvolvedores da empresa, programado para acontecer no meio do ano. Também devem ser anunciadas outras novidades para o watchOS 2, sistema operacional que gerencia o wearable.

As mudanças entram em vigor a partir do dia 1 de junho, e os usuários do Apple Watch poderão aproveitar das mudanças a partir dessa data.

Via VentureBeatApple

Apple Watch tem seu preço reduzido e novas pulseiras

by

apple-watch-pulseira-de nylon

A Apple aproveitou o evento realizado hoje (21) para apresentar as novas pulseiras de nylon para o Apple Watch, além das novas pulseiras coloridas para o Apple Watch Sport.

Também foram lançadas pulseiras de pele e uma pulseira Milanese em “preto espacial” como itens opcionais. O mais interessante do relógio inteligente mais vendido do mundo (palavras de Tim Cook durante o evento) está no fato da Apple ter reduzido o seu preço na sua versão mais básica. O Apple Watch agora custa  lá fora US$ 299, mais aceitável para um produto de sua categoria e características.

A Apple segue não revelando o número de unidades vendidas do Apple Watch em todo o planeta, mas com certeza a empresa não faria ênfase para o fato do produto ser o mais vendido do mercado dentro de sua categoria. A redução de preços fatalmente fará com que essas vendas sejam ainda melhores, e quem sabe em um futuro a médio prazo finalmente conheceremos o volume do sucesso do produto no seu segmento.

No Brasil, a redução de preço  também está valendo, de certo modo. O Apple Wach pode ser adquirido por aqui a partir de R$ 2.599 (na época do seu lançamento, custava R$ 2.899). As novas pulseiras também estão listadas na versão brasileira do site da empresa.

Via Apple

Pulseira do Apple Watch é útil em casos de AVC

by

Kardia+Band+on+wrist+small

A Alivecor lançou a pulseira Kardia para o Apple Watch, que é capaz de analisar a atividade cardíaca do usuário, podendo avisá-lo (se necessário) em casos de um acidente vascular cerebral (AVC).

A funcionalidade é semelhante à já presente no seu case para smartphones, e a pulseira trabalha em conjunto com o novo aplicativo Kardia Watch, encarregando-se de fazer um eletrocardiograma com um simples pressionar de um sensor na pulseira. Caso ela detecte uma fibrilação arterial, alerta imediatamente de que algo não está bem.

Obviamente, toda a análise é sincronizada com o Apple Health, de modo que ajude a criar um melhor perfil do usuário.

Por enquanto, não há informações sobre o preço ou a disponibilidade dessa nova pulseira da Alivecor, mas o aplicativo já está na Apple Store, o que indica um lançamento iminente.
alivecorwatch

Apple Watch tem o seu preço reduzido (lá fora)

by

apple-watch

Depois de um tempo com o seu preço estacionado, o Apple Watch finalmente recebe uma redução de preço real e consistente, apesar de ser de forma limitada.

A redução de preço foi de consideráveis US$ 100, de modo que o modelo base (Sport) de 42 mm passa a custar US$ 299, e a versão de 38 mm custa US$ 249. Pode não parecer, ma esse desconto é importante, ainda mais para um produto como o Apple Watch, que é importante inclusive para os smartwatches com Android Wear, uma vez que contribuiu para que o mercado desse segmento recebesse uma maior visibilidade para os consumidores, que não só sabem da sua existência, mas também das possibilidades que o mercado oferece.

Deixando de lado a polêmica se o Apple Watch cumpriu ou não as expectativas de vendas, ao menos podemos dizer que esta opção vendeu bem a ponto de ter melhor desempenho do que qualquer um dos seus rivais com Android. E esse é um fato a ser considerado.

Por enquanto, não há informações se a Apple vai adotar os mesmos descontos nos modelos comercializados no Brasil. Até o momento da conclusão desse post, os preços do Apple Watch em suas diversas variantes continuam os mesmos, a partir de R$ 2.899.

 

Via ABC News

Apple perde processo por tela de Apple Watch quebrada

by

Apple-Watch-tela-quebrada

Gareth Cross, um proprietário de uma unidade do Apple Watch, processou a Aple no Reino Unido ao descobrir uma fratura no cristal protetor do seu smartwatch, com apenas 10 dias de uso.

Cross foi para uma loja oficial da Apple solicitando a reparação, mas a mesma afirmou que a garantia não cobria tal dano. Ele não teve dúvidas em processar a empresa pela postura, com o argumento que a mesma violava as leis britânicas conhecidas como Sale of Goods Act (algo parecido com o Código de Defesa do Consumidor), que reconhece os direitos e deveres das duas partes na compra e venda de bens de consumo.

No final, os advogados de Cross derrotaram os da Apple em um processo judicial que durou seis meses. A Apple foi condenada a pagar os custos totais de uma unidade do Apple Watch, ou seja, 429 libras. Não faz cócegas aos cofres da gigante de Cupertino, mas a importância moral da decisão vai além do valor econômico.

Mesmo porque não é qualquer um que derrota a Apple nos tribunais.

Via CultofMac

Apple pode lançar o iPad Air 3 em março, que pode contar com Apple Pencil

by

ipad-air-2

O suposto evento da Apple para o mês de março (onde deve ser apresentado o rumorado iPhone 5se) começa a ter protagonistas poderosos. Segundo o 9to5mac, o mesmo evento pode ser o local de apresentação do iPad Air 3, tablet de 9.7 polegadas que não é renovado desde outubro de 2014.

O novo tablet contaria com interessantes melhorias, não apenas as esperadas (como um melhor processador) mas também com algumas apresentadas com o iPad Pro, como o suporte para a stylus Apple Pencil.

Além disso, o iPad Air 3 contaria com um novo design, onde se destacaria o alojamento de quatro (melhores) alto-falantes integrados, além de uma câmera traseira com flash, para aqueles que gostam de fazer fotos com o seu tablet em qualquer lugar.

space-black-milanese

Outro rumor ventilado para o evento de março está relacionado ao lançamento de novas pulseiras para o Apple Watch, com a apresentação (entre outras opções) da preciosa pulseira Milanese Loop na cor preta (foto acima) e a apresentação de “um novo material” de pulseira.

Nada mal, não? Podemos esperar que esse dia será muito divertido. Começa a ficar mais e mais evidente que a Apple se prepara para ter pelo menos dois eventos anuais de apresentações de produtos. Ou que pelo menos eles tentam “forçar” esse segundo evento de março para alavancar as vendas a partir da apresentação de novos gadgets.

Aguardemos.

Via 9to5mac

Apple obtém um lucro recorde, mas as vendas ficam estancadas

by

iphone-family

A Apple apresentou os seus resultados financeiros relativos ao quarto trimestre de 2015 (primeiro trimestre do ano fiscal da empresa), revelando os volumes de vendas de iPhones, iPads e outras categorias de produtos.

Começando com as boas notícias. A Apple registrou lucros no período de US$ 18.4 bilhões, um recorde que representa uma melhora de 2.2% diante dos resultados do primeiro trimestre fiscal do ano passado.

Agora, as notícias não tão boas assim. A Apple não convenceu dessa vez por um motivo muito simples: As vendas: foram US$ 75.9 bilhões durante o período, um pouco abaixo dos US$ 76.6 bilhões das previsões da empresa.

Ou seja, temos um crescimento em todos os sentidos, mas o grande problema é que eles não só não cumpriram com as expectativas, mas também o produto mais popular da empresa, o iPhone, registrou um crescimento nas vendas de apenas 1%. É algo tão pequeno, que é quase nulo. A porcentagem nos faz pensar que estamos diante de um estancamento claro nas vendas de um ano para outro.

2016-01-2622-06-41

Porém, o grande afetado de um ano para outro foi o iPad, que não conseguiu se salvar nem mesmo com o lançamento do iPad Pro, registrando uma acentuada queda de 25% em relação ao ano passado, com as vendas registrando um descenso de 21%.

Na realidade, combinado com a forte dependência da Apple com o iPhone e o iPad, a empresa acabou sendo penalizada na bolsa de valores norte-americana, onde mesmo registrando lucros as suas ações registraram uma queda de aproximadamente US$ 1. Essa resposta é compreensível, já que o mercado olha não só para o presente, mas também para a projeção futura da empresa.

2016-01-2622-08-01

Algo que a própria Apple previu nos relatórios anteriores é o bom desempenho nas vendas dos seus computadores, que seguem crescendo em vendas e participação, apesar do mercado de computadores em geral viver um momento de queda. Mas ao que parece essa tendência também chegou à empresa de Cupertino, já que os Macs sofreram uma queda de 4% nas unidades vendidas, e 3% nos lucros em relação ao mesmo período do ano anterior.

Apesar disso, dentro do departamento de serviços e “outros produtos”, vemos um crescimento por conta da boa participação que teve tanto o Apple Watch como o novo Apple TV. A Apple segue sem revelar números individuais, como parte de sua estratégia comercial.

Dentro da categoria “outros produtos” que representam apenas 6% as vendas da empresa, estão concentrados o Apple Watch, o Apple TV, os produtos da Beats, o iPod e acessórios. O crescimento nas vendas foi de 62% de um ano para outro. A má notícia é que sua participação é tão pequena, que não representa mudanças significativas para os lucros gerais da empresa.

Será que o iPhone chegou no seu ponto de saturação? O iPad vai conseguir se recuperar?

São perguntas de respostas difíceis, mas que podem ser decisivas para o futuro da Apple a médio e longo prazo.

Via ZDNet, Apple

Apple lança dock para Apple Watch

by

9k-1

A Apple lançou oficialmente um novo dock para o Apple Watch. O acessório apareceu um pouco antes na loja online da empresa, e foi confirmado momentos depois.

A base vai permitir a recarga da bateria do Apple Watch simplesmente repousando o produto sobre a mesma, permitindo também a conexão de pulseiras fechadas, com a ajuda de um engenhoso design que coloca o conector indutivo de forma vertical.

2q-1

Seu preço oficial é de 89 euros, e inclui um cabo Lightning para que você conecte a base com um carregador de parede (incluso). Um único modelo de base é compatível com as versões de 42 mm e 38 mm do Apple Watch.

2q-1-1 z-1

Via TechcrunchApple Store

 

O melhor ano fiscal da Apple até agora é impulsionado pelo iPhone

by

ios-9-1200

Os últimos resultados financeiros da Apple foram revelados, e em resumo, podemos dizer que o último trimestre financeiro de 2015 foi um trimestre espetacular para a gigante de Cupertino.

A Apple vendeu nada menos que 48 milhões de iPhones no período, superando com sobras os 39.3 milhões do mesmo trimestre do ano passado. Isso surpreende se também levarmos em conta que os novos iPhone 6s e 6s Plus estavam nas lojas por apenas uma semana nesse trimestre. A Apple informou ainda que o trimestre também foi o mais importante para as vendas dos Macs, com 5.8 milhões de unidades vendidas, superando os 5.5 milhões vendidos no ano passado.

Mas também temos más notícias. O iPad pela primeira vez não conseguiu superar a marca de 10 milhões de unidades vendidas, algo que foi obtido desde o primeiro trimestre de 2011. Dessa vez, eles ficaram com 9,9 milhões de unidades. Depois da leve renovação dos modelos no final de setembro, veremos se os novos iPad mini 4 e iPad Pro conseguem melhorar esses números.

Nos números finais, os US$ 51.5 bilhões arrecadados escondem um lucro líquido de US$ 11 bilhões. O iPhone contribuiu com US$ 32.2 bilhões, ou seja, dois terços dos ganhos de toda a Apple. A China tem grande peso disso, conseguindo US$ 12.5 milhões em vendas, crescendo assustadores 99% em relação ao ano passado.

A categoria “outros produtos” teve um grande crescimento, por conta basicamente do Apple Watch, com ganhos de US$ 3 bilhões, ou 61% a mais do que no ano passado. Não revelam as unidades vendidas do relógio inteligente.

Via Apple

Doom rodando no Apple Watch e no novo Apple TV

by

doom-apple-watch

Útil ou não, alguém fez. Executar o Doom em algum gadget de última geração virou um ritual. Os últimos que alcançaram esse êxito foram o Apple Watch e o novo Apple TV.

Ainda que jogo não rode de forma rápida e fluída, não deixa de ser curioso o game executando de forma nativa, sem a ajuda de emuladores. No caso do Apple TV, Doom roda com agilidade muito maior, chamando a atenção por usar o novo controle remoto do dispositivo como joystick.

Se você quer ver como Doom funciona em cada dispositivo, veja os vídeos a seguir.

 

Via SlashgearLior Tubi

 

Apple Watch será lançado no Brasil em 16 de outubro

by

applewatchos2

A Apple informa em sua página oficial no Brasil que o Apple Watch começa a ser vendido no mercado brasileiro no dia 16 de outubro. Os preços divulgados há duas semanas foram confirmados: o Apple Watch no Brasil vai custar entre $R$ 2.899 e R$ 135 mil.

As três versões do relógio serão vendidas no Brasil. O Apple Watch Sport possui alumínio anodizado e pulseira de borracha, e terá preço inicial sugerido de R$ 2.899 (modelo com pulseira de 38 mm). O Apple Watch, de aço inoxidável e tela de safira, tem preço inicial sugerido de R$ 4.599, alcançando o valor de R$ 9.099, de acordo com a pulseira escolhida (a pulseira de dois elos pode custar R$ 4.429 – pulseira, sem o relógio).

Por fim, o Apple Watch Edition, com caixa de ouro de 18 quilates, tem preço inicial sugerido de R$ 80 mil (com pulseira esportiva), e pode alcançar os proibitivos R$ 135 mil (com pulseira de fecho moderno).

Todos os modelos podem ser parcelados em até 12 vezes sem juros, e para compras à vista, a Apple oferece 10% de desconto.

Parabéns aos compradores do Apple Watch no Brasil! #ironic

BlackBerry Messenger chega ao Apple Watch antes do WhatsApp

by

bbm-apple-watch

A lista de aplicativos para o Apple Watch segue crescendo, e a última e mais chamativa é o BBM, ou BlackBerry Messenger.

O aplicativo permite o compartilhamento de fotos e mensagens de voz diretamente do relógio, além de visualizar as mensagens recebidas ou saber quando uma mensagem foi recebida e lida. A essa altura do campeonato, não é uma surpresa dizer que o BlackBerry Messenger chegou ao Apple Watch antes do WhatsApp e do Facebook Messenger, que continuam a ser as duas grandes ausências no relógio inteligente da Apple.

Moral da história: a vida é feita de oportunidades.

Via iTunes

Apple lança watchOS 2, com um pouco de atraso

by

applewatchos2

Atrasou (eles encontraram um bug de última hora), mas chegou. A primeira grande atualização do Apple Watch, o watchOS 2, chega com uma funcionalidade que permite aos desenvolvedores criar aplicativos que se executem no próprio relógio, sem a necessidade de ter um smartphone emparelhado ao relógio.

Desta forma, o software terá acesso direto aos sensores e ao hardware do relógio, dando como resultado interações mais rápidas e intuitivas. Com esta versão, também chegam as novas watchfaces personalizáveis com fotos, os álbuns de fotos e time-lapses, assim como widgets de terceiros que mostram mais informações na tela principal.

Para os proprietários do Apple Watch que querem atualizar para o watchOS 2, basta revisar as atualizações do sistema no aplicativo Watch, e esperar pacientemente o download ser concluído. Esse é, sem sombra de dúvidas, um grande passo na evolução do relógio, e um update que pode marcar as diferenças em relação aos seus competidores.

Apple Watch no Brasil, entre R$ 2.899 e R$ 135 mil (OFICIAL)

by

apple-watch-teaser

A Apple decidiu revelar oficialmente os valores que serão cobrados pelas diferentes versões do seu smartwatch, o Apple Watch, assim como os acessórios que complementam o produto.

O anúncio veio depois de um vazamento divulgado ontem (18) pelo site MacMagazine, e apesar da fonte especializada no universo Apple ter errado nos valores finais, os preços não fogem muito da realidade que eles já ilustravam. Aliás, pintam um cenário ainda pior do que o previsto por eles.

A tabela oficial de preços para o Apple Watch e suas diferentes versões no Brasil ficou assim:

– Apple Watch Sport de 38 mm, por R$ 2.899
– Apple Watch Sport de 42 mm, por R$ 3.299
– Apple Watch de 38 mm, por R$ 4.599
– Apple Watch de 42 mm, por R$ 4,999
– Apple Watch Edition, de 38 mm com pulseira esportiva, por R$ 88 mil
– Apple Watch Edition, de 38 mm com pulseira de fecho moderno, por R$ 135 mil.

apple-watch-sport-precos-brasil

O MacMagazine acertou nos valores das pulseiras esportivas, que ficam em R$ 329 cada. A Apple está disponibilizando uma grande variedade de modelos e diferentes acabamentos de pulseiras, que podem alcançar valores entre R$ 1.129 e R$ 4.429.

Vale lembrar que, apesar de disponíveis para visualização na Apple Store online, os produtos são listados como ‘indisponíveis para compra’ ou ‘fora de estoque’. Mesmo assim, um anúncio oficial de valores, mesmo que de forma discreta, já é um claro indício que o lançamento do Apple Watch no Brasil é algo iminente, e pode mesmo acontecer no mês de outubro, tal e como previsto pelas diversas fontes de tecnologia que trataram do assunto nos últimos dias.

apple-watch-precos-brasil apple-watch-gold-precos-brasil

Via Apple Brasil (Apple Watch Sport, Apple Watch, Apple Watch Edition, Pulseiras)

Apple Watch deve chegar ao Brasil a partir de R$ 2.700

by

apple-watch

O site MacMagazine informa que o lançamento do Apple Watch no Brasil está a caminho. A fonte (que em outras oportunidades acertou preços e janelas de lançamento de produtos da empresa de Cupertino no mercado brasileiro) afirma que os funcionários das duas Apple Retail Stores nacionais já concluíram os seus treinamentos, e que tudo está preparado para um lançamento, como material de demonstração, mesas de exposição de produtos, e estoque inicial.

Os preços dos novos relógios também estão definidos, e foram reajustados por conta da alta do dólar no Brasil (mais de 30% de abril para cá). Infelizmente, os preços são proibitivos: as versões de 38 mm e 42 mm do Apple Watch Sport custarão R$ 2.699 e R$ 2.999, respectivamente. O Apple Watch de aço inoxidável tem preço inicial sugerido de R$ 3.899 e R$ 4.299 para os respectivos formatos.

Aí você se pergunta: e o Apple Watch Edition, na cor ouro rosé com pulseira especial?

Pois bem, a versão de 38 mm custará ‘apenas’ R$ 110 mil, ou um preço de um carro de médio porte no Brasil. As pulseiras custarão entre R$ 329 (esportiva) e R$ 4.299 (elos da cor preta).

Os leitores do MacMagazine informam que a página da nova coleção da Hermès indica que o Apple Watch estaria disponível no Brasil em outubro de 2015, e as fontes do site alertam que o lançamento do smartwatch no mercado brasileiro deve mesmo acontecer entre uma e duas semanas. Por enquanto, o site do produto na Apple Brasil só indica o clássico ‘disponível em 2015’.

Via MacMagazine