Surface Phone

 

O Surface Phone ainda não é uma realidade, mas podemos dizer que é algo que a Microsoft tem em mente. Satya Nadella já mencionou que quer fabricar “o smartphone definitivo”.

Porém, esta não é uma tarefa fácil, ainda mais levando em conta o cenário atual do mercado de smartphones, onde Android e iOS lideram de forma absoluta, centrando toda a atenção dos desenvolvedores mais importantes.

Com esse cenário, é difícil de imaginar que um Surface Phone pode se transformar em um fenômeno de vendas, mas é fato que o modelo pode ser um sucesso se a Microsoft aprender com três erros do passado para marcar um diferencial.

Nesse sentido, algumas iniciativas podem ser imprescindíveis para esse futuro smartphone.

A saber:

 

– Suporte de aplicativos Win32 via emulação x86 em processadores ARM: um dos pontos mais importantes, já que combinado ao Continuum pode dar um valor claro ao Surface Phone, que iria funcionar como um autêntico PC de bolso.
– Melhorar e reforçar o apoio por parte dos desenvolvedores: algo fundamental, já que uma das carências mais importantes da linha Lumia foi o limitado ecossistema de aplicativos e jogos da Windows Store.
– Especificações de primeiro nível, mas em um sentido amplo, não limitado ao processador e à RAM: o Surface Phone deve ser um dispositivo incontestável nas especificações, contando com um processador top de linha, 4 GB de RAM (no mínimo) e uma boa capacidade de armazenamento expansível. Por outro lado, a Microsoft deve cuidar do aspecto fotográfico, já que as câmeras assumem hoje um papel fundamental para muitos usuários na hora de comprar um smartphone.

 

De acordo com os últimos rumores, o Surface Phone pode ser anunciado ainda em 2017, mas não há informações oficiais sobre o tema.