Compartilhe

Tome muito cuidado na hora de procurar por atualizações do WhatsApp. O motivo do nosso alerta é que um recente informe da empresa de segurança Kaspersky Lab adverte que um vírus ficou oculto na Google Play Store como uma suposta atualização do aplicativo de mensagens mais popular do mercado.

O problema começou no início de 2019 aqui no Brasil. Milhares de usuários na época começaram a fazer o download de uma atualização não oficial do WhatsApp na Play Store. O que esses usuários não sabiam era que, na realidade, todos seriam vítimas do malware Brata, um vírus pertencente ao grupo das ferramentas de acesso à distância (RAT).

De acordo com a Kaspersky, o malware realizava um espelho da tela do telefone, enviando para os cibercriminosos tudo o que estava acontecendo na tela do smartphone da vítima. Como se isso fosse pouca coisa, o software também dava acesso ao microfone e câmera do dispositivo. Desta forma, ficavam expostos dados importantes, como por exemplo informações bancárias. Além disso, mensagens fotos e outros conteúdos ficavam expostos.

Obviamente, as vítimas não se davam conta que eram vigiadas por culpa de um malware. Apesar do fato dos responsáveis do vírus terem o controle total do dispositivo, suas ações permaneciam ocultas.

 

 

O app foi retirado, porém…

 

 

O malware já foi reportado, e o WhatsApp falso foi retirado da Google Play Store. Porém, até a sua retirada, o app registrou 10 mil downloads, afetando 500 vítimas por dia.

Os afetados, em sua maioria, são usuários brasileiros. Porém, fica o alerta que o malware pode ter se difundido para outros países dentro da América Latina ou até qualquer país do mundo. A Kaspersky garante que apesar do app não estar disponível no Android, ele ainda pode ser distribuído com facilidade.

Também foi informado que o malware pode afetar usuários com dispositivos Android 5.0 Lollipop ou superior.

Você está avisado. Todo cuidado é pouco.


Compartilhe