Gente chata do c*r*l*…

O lendário game de luta Street Fighter II foi o alvo, onde no passado a Capcom teve que criar adaptações por questões culturais e suposto sexismo e racismo. Nem era coisa do jogo: até a introdução do jogo deu o que falar, com pessoas ofendidas a troco de quase nada.

A introdução de Street Fighter II apresentava qual era a do jogo: ser um jogo de luta nas ruas. O problema é que um homem branco bate em um negro diante de um público majoritariamente branco.

Muita gente interpretou isso como racismo. Fala sério…

Aí, a Capcom mudou o lutador afro-americano por outro branco. Algo que também interpretaram como racismo, por não representar uma pluralidade de etnias.

 

 

Eram personagens aleatórios, mas que ganharam protagonismo por conta do politicamente correto. Até os personagens do primeiro Street Fighter, lançado quatro anos antes, foram alvo de polêmica. Joe e Max foram acusados de serem homossexuais, algo que nunca foi comprovado.

Outra história envolvendo outro jogo da Capcom do mesmo gênero: Final Fight. Um baita jogo de luta beat-em-up.

Jessica, filha de Mike Haggar, tenta ser resgatada por seu amado Cody e um ninja chamado Guy, ambos personagens do primeiro Street Fighter. Até aí, tudo bem.

O problema veio com uma das principais inimigas dos heróis. Poison.

Alguém na Capcom não acreditou que fosse de bom gosto lutar contra uma mulher, e Akira Yasuda (designer de Final Fight) afirmou que todas as mulheres do jogo (Poison e Roxy) eram transexuais, em uma tentativa de salvar a reputação do jogo nesse aspecto.

As duas personagens foram substituídas por Billy e Sid, dois homens nas versões norte-americana e europeia do jogo para os consoles da Nintendo. Já na América Latina, as personagens mulheres permaneceram. Como mulheres.

Voltando para Street Fighter II, outra história bem conhecida é a rotação dos nomes de três personagens.

Na versão japonesa, Mike Bison era um boxeador afro-americano, Balrog um lutador espanhol e Vega, um ditador. Mas quando o jogo foi lançado nos Estados Unidos, a Capcom se preocupou com eventuais problemas legais com o boxeador Mike Tyson.

Então, veio a rotação de nomes. Bison seria o ditador, Balrog seria o boxeador e Vega seria o lutador espanhol.