Streaming pode se beneficia do Coronavírus COVID-19

Compartilhe

O coronavírus COVID-19 atingiu em cheio diversos setores do mercado. O segmento de tecnologia não passou ileso, com fábricas paralisando as suas produções e a previsão de aumento de preços dos produtos, especialmente nos smartphones.

Vamos viver uma recessão global por causa dessa enfermidade, e não há previsão sobre quando vamos voltar a vida normal. Muita gente é obrigada a trabalhar de casa, o que não é o ideal para vários setores, como nos casos dos serviços, construção civil e produção.

Porém, tem um segmento que pode se beneficiar de forma direta com a crise do COVID-19: o streaming de vídeo.

Normalmente não correlacionamos termos como coronavírus e Netflix. Individualmente, esses conceitos não tem nada a ver: o primeiro é um vírus que está se espalhando ao redor do mundo, e o segundo é a plataforma de streaming líder global no consumo de conteúdo. Porém, as duas estão em todos os lugares, e esse ponto em comum pode fazer com que a Netflix e outras plataformas dentro desse segmento ganhem muitos assinantes e dinheiro nesse momento de crise.

 

 

 

Uma correlação natural

 

 

Entre várias recomendações divulgadas na imprensa como métodos de prevenção contra o coronavírus, uma das mais enfatizadas por alguns órgãos de saúde e principalmente pelas empresas que querem manter a integridade física dos seus funcionários é manter o mínimo de contato com outro ser humano, ou seja, não cumprimentar segurando as mãos, não dar beijos ou abraços e, em casos extremos, ficar em casa.

E é justamente esse último conselho, o fato de manter distância de outros seres humanos e grandes grupos de pessoas para não contrair a doença, que pode resultar como algo benéfico para as plataformas de streaming, já que muitas pessoas não vão ter muito o que fazer de suas vidas, a não ser assistir televisão. E como as plataformas de streaming funcionam de forma praticamente autônoma e através de servidores (que podem ser gerenciados por seres humanos que estão trabalhando de casa), a tendência é que mais pessoas decidam assinar esses serviços.

Os investidores estão assustados com a crise do coronavírus, tanto como a população em geral. A cada notícia informando a disseminação do vírus, o mercado de valores sente de forma direta. E isso é péssimo para os negócios convencionais, que exigem uma maior atenção do ser humano de forma direta, como cinemas e restaurantes. E isso pode jogar contra esses setores.

O streaming oferece os seus serviços diretamente na casa das pessoas, que podem aproveitar esse tempo que vão ficar em casa com o entretenimento. Até mesmo para não se sentirem mais infelizes com o isolamento.

Diante desse cenário, especialistas em economia estão prevendo que a Netflix pode ser uma das empresas que podem sair da crise do coronavírus com mais lucros do que prejuízos, diferente dos demais segmentos do comércio. Não só ela, como todas as ouras principais plataformas dentro do setor podem sair beneficiadas dessa crise, como Amazon Prime Video, Disney+, Apple TV+, HBO Max, entre outras.

Não chega a ser um alento, pois a questão sanitária é muito mais importante do que qualquer eventual lucro que uma empresa pode ter com essa crise global. Mas é uma consequência direta do momento que vivemos.


Compartilhe