Spotify Premium Mini: vale a pena?

Compartilhe

Quem não quer pagar menos pelos serviços online?

Todo mundo quer utilizar recursos online premium por um valor menor e, se possível, de graça. Como não existe almoço grátis nessa vida, é melhor então pagar um valor reduzido pelos produtos e serviços disponíveis. E o Spotify está apostando nessa abordagem de preços mais competitivos.

O plano Premium Mini do Spotify oferece música sem propaganda e com algumas limitações pontuais por preços muito reduzidos, mas com uma assinatura diária ou semanal. Já vimos essa estratégia funcionando nos planos de telefonia móvel pré-paga. Mas… será que funcionaria com o streaming de música?

 

 

 

Conhecendo o plano Premium Mini do Spotify

 

 

Mais uma vez, a Índia atua como laboratório de uma gigante de tecnologia, onde o Spotify decidiu testar a tarifa Premium Mini. Um formato de assinatura com pagamento diário ou por semana completa, o que resulta em algumas limitações já esperadas.

Pagar o Spotify por dia pode ser interessante para quem não usa a plataforma todos os dias. Por isso, o serviço de streaming oferece uma assinatura premium adaptada às necessidades desses usuários, ao mesmo tempo que elimina a insuportável publicidade presente no serviço.

O plano Premium Mini do Spotify tem como característica cobrar um valor bem baixo pelo uso diários ou semanal. O valor da cobrança diária seria de aproximadamente 0,078 centavos de euro (valor convertido a partir das rúpias, moeda local na Índia).

O plano diário dá direito à reprodução de músicas sem pausas publicitárias, mas em apenas um único dispositivo móvel. Além disso, o usuário só pode realizar o download de até 30 canções. As mesmas condições valem para o plano semanal, que custa em torno de 0,30 centavos de euro.

 

 

 

Premium Mini do Spotify: vale a pena?

 

 

Os valores são realmente muito baixos, e essa pode ser uma mecânica bem interessante para um serviço de streaming que busca outras formas de capitalizar, principalmente com os usuários que não querem pagar muito para ouvir música sem publicidade.

Acredito que a estratégia pode sim funcionar em países onde o salário médio da população é mais baixo, como são os casos da Índia e do Brasil. É uma forma muito interessante em democratizar a música para aqueles que gostam de ouvir música, mas não pode pagar o plano mensal, que nem é tão caro assim, mas que faz diferença no final do mês.

É claro que o Spotify quer capitalizar com essa estratégia. E é uma forma bem interessante para ser um serviço rentável de forma mais sustentável. Dividir para conquistar. Ganhar um pouco menos, mas seguir ganhando. O que realmente importa aqui é obter receitas, mesmo que em pequenas quantidades.

Além dos novos planos diário e semanal, o Spotify reduziu os preços do planos anual e mensal na Índia, mostrando que a empresa está empenhada em conquistar o precioso mercado do país (com aquela quantidade de clientes em potencial, ignorar esse público pode ser um erro).

Não há informações se o Spotify vai reduzir os seus preços em escala global, ou se a tarifa Premium Mini vai chegar a outros mercados. Mas esperamos que as novidades desembarquem por aqui, caso os testes na Índia sejam bem sucedidos.


Compartilhe