Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Games | Sony Project Q, o “Nintendo Switch wannabe”

Sony Project Q, o “Nintendo Switch wannabe”

Compartilhe

A Sony olhou para o lado, viu que a Nintendo e a Microsoft estavam se dando bem no streaming de videogames e consoles híbridos e, no lugar de desenvolver um aplicativo para fazer a mesma coisa nos smartphones e TVs de outras marcas (já que fabrica os seus próprios smartphones que só os japoneses podem comprar), desenvolveu uma solução própria.

“É um console portátil?”, você me pergunta.

Não. é uma extensão do Remote Play para rodar os jogos do PlayStation 5 em qualquer lugar.

O dispositivo se chama Project Q (e esse nome não é o comercial), e a Sony só revelou alguns detalhes sobre o dispositivo.

Que, por enquanto, é apenas um render.

 

O NÃO console portátil de 8 polegadas

O Project Q nada mais é do que uma tela LCD de 8 polegadas com resolução FullHD a 60 fps metida a besta, com um Dual Sense dividido de cada lado, reproduzindo os controle do PS5, incluindo a retroalimentação háptica que oferece orgasmos aos fãs da Sony nas madrugadas solitárias.

Na prática, o Project Q é meio burro, pois vai se conectar com o Remote Play que, por sua vez, depende do PlayStation 5 conectado na internet para transmitir os jogos. Ou seja, além da promiscuidade tecnológica aplicada, o usuário precisa ter uma senhora largura de banda para tudo funcionar com uma experiência de uso minimamente decente.

Ainda não sabemos se a Sony vai oferecer uma alternativa de jogos via streaming a partir de uma nuvem de dados, algo que desmente a minha afirmação do começo do conteúdo, quando eu disse que a Microsoft foi observada pelos japoneses.

Obviamente, não é bem esse o caso deste produto.

E como você já pode imaginar, não temos preço nem data de lançamento para esse dispositivo. Tudo o que temos são as informações que eu acabei de compartilhar e os renders.

Jim Ryan decidiu esconder informações, e se limitou a informar que o Project Q chega ao mercado em versão final ainda em 2023, o que já deve indicar um estágio avançado de desenvolvimento para essa tela anabolizada.

 

O que eu espero do Project Q?

Eu espero que ele ao menos atenda aos usuários da Sony que morrem de inveja do Nintendo Switch, pois é basicamente isso o que o Project Q é: uma espécie de placebo para o console portátil da Sony.

Acho que sou uma voz solitária nessa internet tão problemática, mas… eu não consigo imaginar que os fãs da Sony contam com tanto dinheiro sobrando para jogar fora em um segundo dispositivo para jogar games em qualquer lugar.

E não me entenda mal. Eu não estou aqui afirmando que o Project Q é uma completa porcaria. Só acho que ele nasce obsoleto quando cogitamos a possibilidade de um segundo investimento por parte de jogadores que já pagaram relativamente caro pelo PlayStation 5.

Sem falar que o Nintendo Switch é um console híbrido, e o Xbox Cloud não exige que o usuário pague um centavo sequer a mais em um novo hardware para jogar em qualquer lugar.

Ou seja, na minha modesta opinião de pobre ferrado, a conta não fecha. Mas os proprietários do PS5 podem contar com mais zeros a direita na conta bancária, o que pode eventualmente justificar o investimento no Project Q.

Até porque, além do dinheiro, o que realmente deve mandar neste caso é a experiência de uso dedicada e sob medida para o ecossistema da Sony. E isso deve valer alguma coisa para os sonystas.

Espero com curiosidade a versão final do Project Q. Quem sabe ele pode me surpreender. Como primeira impressão, não passa mesmo de uma tela metida a besta. E é só.


Compartilhe