Sony avisa que guerra comercial entre EUA e China pode deixar PS4 e PS5 mais caros | TargetHD.net TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia
Press "Enter" to skip to content

Sony avisa que guerra comercial entre EUA e China pode deixar PS4 e PS5 mais caros

Compartilhe

Aproveitando a oportunidade em que anunciou que o PlayStation 4 alcançou a marca de 100 milhões de unidades vendidas, Hiroki Totoki, chefe financeiro da Sony, voltou a dar mais um sinal de alerta sobre as consequências da guerra comercial entre Estados Unidos e China, ao afirmar que o conflito forçaria um aumento de preços nos consoles PlayStation.

 

 

Uma situação complicada diante do lançamento do PS5

 

 

Em maio de 2019, o governo de Donald Trump aumentou em 25% os impostos de vários produtos chineses, e isso representou pelo menos US$ 200 bilhões a mais para os cofres norte-americanos. Agora, o governo norte-americano planeja novos impostos que, nesse caso, afetariam os consoles, ou seja, o PlayStation 4 e o PlayStation 5.

Totoki explicou que a Sony segue explorando possibilidades antes dos novos impostos, mas até o momento a empresa não chegou a uma decisão clara. Entre as opções, está a possibilidade de repassar os novos custos aos consumidores, mas isso afetaria as vendas dos consoles, especialmente no caso do console de nova geração, onde as margens de lucro são reduzidas ou entregando prejuízo no início do seu ciclo comercial.

 

 

A Sony estima não poder absorver os custos de impostos ou migrar a produção do futuro PlayStation 5 para outro país, de modo que a empresa terá que estabelecer novas estratégias para tentar recuperar o dinheiro através da venda de jogos e serviços.

Por outro lado, nesse exato momento, a Sony está em uma situação complicada, já que o ciclo de vendas do PS4 está na sua última fase, e um aumento de preço desse console não apenas vai debilitar ainda mais as vendas do produto, como podem agir como propaganda negativa para o lançamento do PS5, que é esperado para o final de 2020.

Não estamos atuando como profetas do apocalipse, mas é inegável que este é um cenário complexo. Se dependesse apenas da Sony, o conflito entre Estados Unidos e China já estava resolvido há muito tempo.

 

Via Wall Street Journal


Compartilhe