SKY se reinventa para se manter relevante | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia
Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | TV Por Assinatura | SKY se reinventa para se manter relevante

SKY se reinventa para se manter relevante

Compartilhe

Estamos vivendo na era do streaming, e é mais do que normal que as pessoas se perguntam sobre a real utilidade da TV por assinatura. A realidade é que muitos usuários migraram para o IPTV, e os sistemas tradicionais estão se reinventando para se manterem relevantes.

Uma das formas de promover uma reformulação na imagem da TV paga brasileira está na mecânica da proposta ofertada. Reduzir preços e oferecer combos com uma relação custo-benefício mais atraente, tal e como aconteceu recentemente nos Pacotes SKY, pode não ser o suficiente para manter os atuais assinantes e atrair novos clientes.

E é justamente sobre a SKY que vamos conversar neste post. Vamos mostrar o que a operadora líder no segmento de DTH está fazendo para se manter relevante no segmento de TV por assinatura, e mostrar para qual tipo de usuário a sua proposta ainda pode se manter relevante.

 

 

 

Onde a SKY está se reinventando

 

 

Apesar de ser uma operadora no formato DTH, a SKY não está dando as costas para a internet e a era conectada. Pelo contrário: usa a rede mundial de computadores como aliada em sua proposta de oferta de entretenimento.

Uma prova do que estou falando está na existência do SKY Play, plataforma de streaming da operadora de TV paga. O serviço oferece para os seus assinantes uma expansão da experiência doméstica em consumo de conteúdo, onde você pode assistir TV em qualquer lugar através do computador, tablet ou smartphone.

Os canais lineares do pacote do assinante estão disponíveis no aplicativo de streaming, permitindo que você assista TV ao vivo de qualquer lugar. Além disso, o SKY Play possui um vasto catálogo de filmes que podem ser assistidos quantas vezes quiser, na hora que o assinante quiser.

O próximo passo desse alinhamento de propostas com a internet está no futuro SKY Connect, dispositivo de streaming que estará vinculado ao equipamento do assinante. Com ele, será possível acessar diversas plataformas de vídeo sob demanda, oferecendo uma experiência mais uniforme, deixando todos os diferentes conteúdos em uma mesma interface.

 

 

 

Onde a SKY é necessária

 

 

Bem sabemos que a tecnologia DTH (Direct-To-Home, que são as mini antenas parabólicas) conta com vantagens e desvantagens. E é em função disso que a SKY está trabalhando para melhorar a experiência do assinante.

Não é em todo lugar do Brasil que está disponível as tecnologias de cabo de fibra ótica ou coaxial. As regiões mais remotas do território brasileiro não contam com essas opções com tanta facilidade, e com o fim do sinal da parabólica analógica, ficou um pouco mais difícil para muitos brasileiros receberem uma programação de TV mais diversificada por um preço justo.

Além disso, o sinal de TV digital ainda está em expansão no Brasil (acredite, se quiser), com algumas regiões ainda mantendo o sinal analógico da programação aberta. E muitos serviços de parabólica digital exigem um investimento muito alto na compra e instalação dos equipamentos.

Neste sentido, a SKY ainda é uma opção bem interessante. Para muitos casos, é a única alternativa de TV por assinatura para os usuários. Seu serviço de suporte está mais que estabelecido em todo o Brasil e, na pior das hipóteses, o próprio usuário pode instalar a antena e os equipamentos em casa.

 

 

 

Reinventar é preciso

Todas as principais operadoras de TV por assinatura tradicional sabem que precisam se reinventar para seguirem competitivas dentro do segmento. E todas também entendem que não dá para parar a evolução tecnológica, e o streaming veio para ficar.

Diante disso, a SKY está fazendo os movimentos que entendem ser os corretos para se manter relevante para um mercado tão competitivo. E faz isso, sem virar as costas para a internet e para a era da conectividade e mobilidade.

Dessa forma, a operadora pretende se manter relevante, mesmo com a expansão de serviços concorrentes. Quem sabe assim ela consegue aumentar a fidelidade dos clientes à experiência de uso que a operadora oferece.

O tempo (sempre ele) vai dizer se o investimento na renovação trará as recompensas desejadas.


Compartilhe