SKY Play: como funciona, e quem pode usar

Compartilhe

A TV por assinatura deixou de ver o streaming ou serviços de vídeo sob demanda como concorrentes ou inimigos, e decidiram aderir ao formato para não perder assinantes. Por isso, iniciativas como o SKY Play, o serviço de streaming da SKY, se tornaram cada vez mais comuns.

A mecânica é simples: o assinante da TV por assinatura tem o direito de assistir via internet boa parte dos canais do seu pacote, além de outros conteúdos sob demanda em séries, filmes e documentários. Ou seja, é um consumo de conteúdo que vai além da TV, uma vez que você pode assistir TV onde quiser, na hora que quiser, e em qualquer dispositivo conectado à internet.

Esta foi a resposta ao avanço da Netflix, que conquistou um novo público que optou por consumir séries e filmes sem as imposições ou condições estabelecidas pela TV paga. A SKY teve que se adaptar ao formato livre de consumo de conteúdo, onde o usuário tem um maior poder de decisão sobre o que vai assistir, quando assistir e onde assistir, agregando maior valor ao produto que está pagando.

É importante reforçar que o conteúdo disponível no SKY Play sempre vai depender do pacote que o assinante contratou no pacote de TV paga. Ou seja, se você não é assinante dos canais HBO, não vai assistir as séries do canal na plataforma de vídeo por demanda.

Agora, vamos ver quem tem direito a consumir o conteúdo do SKY Play, e como esse conteúdo será ofertado.

 

 

 

Quem pode consumir o conteúdo disponível no SKY Play?

 

Todos aqueles que contam com um plano de TV por assinatura ativo na SKY possuem acesso ao SKY Play. As limitações podem variar de acordo com o pacote contratado pelo assinante.

Os conteúdos sob demanda podem ser visualizados a partir do aplicativo para smarpthones, pelo site da operadora, através do computador (desktop ou notebook com Windows ou macOS) ou através do decodificador da SKY com o recurso de gravação conectado à internet.

Não existe uma plataforma dedicada ao SKY Play, uma vez que o serviço está integrado a outros serviços da SKY. Nesse caso, a experiência de visualização de conteúdos é cômoda, mas um pouco confusa para os assinantes menos familiarizados com o mundo da tecnologia. Mas de um modo geral, ver filmes e séries no serviço é algo relativamente simples, prático e confortável.

De qualquer forma, a melhor forma para consumir o SKY Play ainda é pelo decodificador. Não apenas porque os filmes e séries serão exibidos em uma tela de TV, mas porque essa plataforma tem a melhor organização visual, simplificando o funcionamento para os usuários menos experientes no mundo da tecnologia.

 

 

 

Como é o catálogo do SKY Play?

 

São mais de 9 mil conteúdos disponíveis para os assinantes, mas tal disponibilidade pode variar bastante em função do plano de assinatura do cliente. Para quem tem um pacote básico, as opções são bem reduzidas, mas se você paga um plano mais caro, a oferta de conteúdo tende a ser mais interessante.

Nesse momento, são 38 canais ao vivo disponíveis no SKY Play, que também estarão disponíveis para os assinantes de acordo com o pacote contratado no seu plano de TV paga.

 

 

 

O streaming é o futuro

 

As operadoras de TV por assinatura ainda estão aprendendo a lidar com o streaming como uma evolução direta dos seus serviços. Nesse primeiro momento, estão atendendo uma demanda dos clientes, que querem um maior controle no consumo de conteúdo.

Diante do novo cenário que encaramos, o streaming é o futuro, e a TV paga terá que se acostumar com isso. E o SKY Play pode representar uma evolução do atual modelo de negócio das operadoras em um futuro não muito distante.

 

 

Via Minha Operadora


Compartilhe