Compartilhe

A Polônia também estabeleceu uma quarentena obrigatória de 14 dias (e uma multa de mais de 6 mil euros para quem violar essa quarentena) para tentar frear o avanço do coronavírus no país. A medida não agrada a maioria das pessoas, e para tentar agradar aos mais jovens, o Ministério da Digitalização do país decidiu lançar um servidor de Minecraft a nível nacional.

A iniciativa faz parte do Projeto Grarantananna (‘gra’ = games, ‘kwarantanna’ = quarentena, ambos em polaco). A ideia é que aqueles que estão em casa possam acessar o jogo e construir o que quiser de forma livre. Para deixar tudo ainda mais atraente, o programa ativou um concurso que vai durar até o dia 30 de março, para premiar os usuários mais criativos.

 

 

 

A quarentena em 60 x 60 cubos

 

 

O jogador não poderá acessar o mundo aberto de Minecraft completo, mas sim uma parcela pessoal com 60 x 60 cubos. O jogo está no modo criativo, e permite o uso de qualquer material de forma limitada. A única limitação aqui é a imaginação do jogador, e os limites de 194 blocos para cima e 62 jogos para baixo, além de algumas regras.

O jogador pode construir o que quiser, sempre e quando essa construção não resulte em um conteúdo profano, ofensivo ou ilegal, que viole os direitos de terceiros (em particular os direitos pessoais) e conteúdos sobre o qual o participante não tem os direitos de autor ou os direitos derivados em sua totalidade.

Resumindo: tem que ser uma criação própria.

Ao terminar a obra, o jogador precisa colocar um letreiro com o texto “Trabalho Completo”, e informar o moderador via Discord para só então se tornar elegível às recompensas disponíveis.

De acordo com a iniciativa, cada participante selecionado como vencedor leva para casa fones de ouvido Razer Kraken Essential, um mouse Razer Deadhadder Essential e um teclado mecânico A4Tech Bloody B3370R RGB. O conjunto de recompensas soma 108 euros.

O jogo vai se desenvolver na versão 1.15.2 do Minecraft, que é a mais recente nesse momento. O servidor gerencia a Associação Neverlight, uma associação polonesa de Esports e uma empresa de jogos de mesa. Tal servidor consegue alojar 1.000 pessoas por vez. Ah, sim… é necessário ter uma cópia original do jogo para acessar tudo.

O Projeto Grarantananna também oferece jogos educativos, sessões de jogos de rol online e questionários históricos como iniciativas para ajudar a manter os jovens em casa. Seria muito interessante que tal iniciativa fosse replicada no Brasil. Não precisa vir do governo brasileiro. Pode ser uma desenvolvedora de jogos ou um servidor web. Ajudaria e muito a enfrentar a nossa quarentena.

 

 

Via Gamespot, Projeto Grarantananna


Compartilhe