Nos últimos dias, a hashtag #SaveYourInternet inundou computadores, smartphones e tablets europeus. E você deveria se importar com essa hashtag, pois o que ela defende pode afetar o futuro da nossa internet aqui no Brasil, já que está relacionada ao tão criticado Artigo 13 do Parlamento Europeu.

A #SaveYourInternet faz referência a uma das campanhas por parte dos diferentes meios conectados contra o Artigo 13 proposto pelo Parlamento Europeu em 2016, que será discutido em Bruxelas (Bélgica) por todos os países da Europa em 2019.

A proposta está relacionada a todo conteúdo audiovisual enviado para a Internet, em qualquer plataforma que permite o compartilhamento de qualquer tipo de conteúdo musical, tipográfico ou videográfico. O Artigo 13 diz que nenhum conteúdo publicado na rede pode conter peças com Copyright ou direitos de autor.

Isso inclui citações de textos registrados, faixas de áudio ou vídeo com direitos de autor ou imagens com conteúdo privado. Na prática, você não pode subir fotos, vídeos, textos, música ou qualquer elemento com direitos de autor, incluindo GIFs ou memes.

 

Como o Artigo 13 afeta a Internet

Não afeta apenas o conteúdo enviado no futuro, mas também o conteúdo atual e tudo o que foi compartilhado até agora com Copyright deverá ser apagado, tanto pelos usuários como pelas diferentes plataformas. As punições seriam aplicadas exclusivamente às plataformas que permitirem a publicação do material em questão.

Além disso, as plataformas deverão criar uma série de filtros para evitar que os usuários compartilhem material com Copyright, além de deixar de indexar esses conteúdos nos principais buscadores de internet, pelo menos nos países membros da União Europeia. Ou seja, se prepare para em breve ver uma explosão de aplicativos baseados em VPN.

 

O que podemos fazer para evitar a aprovação do Artigo 13?

A boa notícia é que ainda é possível fazer alguma coisa para evitar o desastre. Uma das medidas é compartilhar todo o conteúdo possível com a hashtag #SaveYourInternet nas redes sociais e plataformas de mídia. Mesmo assim, o site SaveYourInternet.eu recomenda que os cidadãos europeus exerçam pressão nos principais políticos europeus para tomar a decisão correta.

O site mostra uma lista com todos os membros do parlamento europeu, onde é possível contactá-los através de diferentes vias (redes sociais, e-mail, telefone, etc).

Ainda dá tempo para evitar que o Parlamento Europeu aprove o Artigo 13 em 2019. Não custa nada tentar.